Blogs Unigranrio

A História das Coisas (versão brasileira)

Você já assistiu o curta : A HISTÓRIA DAS COISAS ? Não ? Ele fala da obsolescência das coisas que consumimos, da moda , publicidade e a mídia e sua influência sobre nós. E principalmente da nossa falta de tempo… Mostra ainda :

“A extração e produção até a venda, consumo e descarte, todos os produtos em nossa vida afetam comunidades em diversos países, a maior parte delas longe de nossos olhos.

História das Coisas é um documentário de 20 minutos, direto, passo a passo, baseado nos subterrâneos de nossos padrões de consumo.

História das Coisas revela as conexões entre diversos problemas ambientais e sociais, e é um alerta pela urgência em criarmos um mundo mais sustentável e justo.”

Clique abaixo e você será direcionado a assistir o Curta.

http://www.youtube.com/watch?v=7qFiGMSnNjw

Após assistir ao Curta , deixe aqui a sua impressão.

196 comments to A História das Coisas (versão brasileira)

  1. Vinicius Kapicius Plessim
    outubro 6th, 2013 às 18:13

    Aluno: Vinicius Kapicius Plessim
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500530
    Professoras: Angela Maria Robertti e Cintia Bonfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio

    Como primeiro aspecto de abordagem,se percebe na conjuntura do século XXI, uma sociedade marcada por individualismo, egoísmo, egocentrismo, consumo alienado e exacerbado, a partir de uma lógica capitalista e neoliberal.
    Um dos reflexos deste capitalismo hipócrita está na acentuação de impactos ambientais, como o aquecimento global, a desertificação, o efeito estufa, a destruição da camada de Ozônio, a chuva acida, a destruição da fauna e da flora, desmatamentos.
    A necessidade de uma politica de sustentabilidade coerente, dinâmica e coesa a partir de um ponta pé inicial frente a conscientização coletiva de que todos tem que fazer pelo nosso planeta e por cada habitante.

  2. Luis Henrique Chagas da Silva
    outubro 6th, 2013 às 18:39

    ” A história das coisas”

    Devemos cobrar mais da classe dominante as propostas políticas de incentivo de uma melhoria contínua para o meio ambiente onde as peças ou partes de reposição dos equipamentos sejam mais em conta para assim evitarmos os descartes desnecessários. Ficou claro observar neste video que o verdadeiro mau da humanidade são os governantes e as grandes corporações que com o modelo atual de gestão nos submetem em apenas um a sentido, o de degradação total da humanidade.

    Aluno: Luis Henrique Chagas da Silva
    IEN 004-40/1 - Calculo III
    IEN 134-40/1 - Fisica II
    Prof. Jorge Kenedy

  3. Vinicius Kapicius Plessim
    outubro 6th, 2013 às 21:31

    Aluno: Vinicius Kapicius Plessim
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500530
    Professoras: Angela Maria Roberti e Cintia Bonfim
    Disciplina: Estagio Supervisionado no Ensino Médio

    Concordo com o comentário do aluno Luis Henrique Chagas, uma vez que, pela democracia e cidadania, nós eleitores a partir de uma parâmetro de representatividade devemos nitidamente cobrar políticas de sustentabilidade, de transparência, coletivas, que possam construir uma sociedade mais justa, sustentável, igualitária fomentando o espírito de solidariedade social.

  4. Thais cruz moreira
    outubro 7th, 2013 às 1:34

    texto1
    Qual o verdadeiro perfil do profissional de sustentabilidade
    Sobre sustentabilidade existem muitos conceitos,que lidam diretamente ou indiretamente com as empresas como em uma empresa não é só gerenciar o uso dos recursos naturais, mais sim o modo de pensa sobre todas as coisas assim gera um equilíbrio para que a empresa possa ter um bom rendimento.Assim o mesmo pressa qualidades, ou seja profissional que tenha uma cultura voltada para o presente e futuro estudando o passado,que tenha saiba associar a cultura,social,econômico da empresa,com visão sistemática,olhar critico sobre os seres humanos,ser coletivo
    Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy
    Texto 2
    Sabendo usar não vai faltar
    Se usarmos os recursos naturais de maneira equilibrada e consciência de que um dia pode vim a falta ninguém estaria desperdiçando recursos essenciais para o equilíbrio humano,tais como desperdício de água,consumo exagerado de energia e desmatamento de matas e florestas.
    Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy
    texto 3
    Conceitos de sustentabilidade no mundo corporativo
    Este conceito refere-se à capacidade de sobrevivência da empresa no mercado utilizando os recursos naturais de forma não destrutiva,mais sim de uma forma em que a empresa que utilize os recursos naturas para o seu uso próprio porem sem degradar e destruir o meio ambiente.

    Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy
    texto 4
    Atividades humanas promovem aumento do efeito estufa
    Entre as atividades humanas que provocam o aumento do efeito estufa, pode-se destacar a liberação de gases poluentes por parte de veículos automotores, tais como carros e motocicletas, também o funcionamento de alguns setores industrias que não preocupam se com o nível de poluentes na atmosfera, por ultimo pode se destacar as empresas petrolíferas.
    Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy
    texto 5
    Os perigos de um mundo descartável
    No mundo atual devido a maior facilidade de compra pela população ocorre nos dias atuais o consumo maior de aparelhos eletrônicos aparelhos esses que para satisfazerem o mercado e o competitividade trabalham com peças cada vez menos duradouras assim diminuindo a vida útil do aparelho aumentando a circulação de compra de novos aparelhos acarretando o aumento do lixo eletrônico no planeta.Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy
    texto 6
    O planeta chega ao seu limite
    Devido ao consumo exagerado e destrutivo dos bens ambientais do planeta incluindo também o desmatamento a falta de infraestrutura imobilaria e social da maioria dos países o mundo cada vez fica grande em desenvolvimento tectonológico e pequeno em desenvolvimento humano e ambiental assim cada vez mais cansando o planeta.Aluno: Thais cruz moreira
    disciplina: IEN002-14 / 1
    calculo 1
    professor:Jorge Kenedy

  5. Luciane Moren
    outubro 7th, 2013 às 21:23

    Estética e Cosmetologia
    professor Rodrigo

    A História das coisas

    Fiquei envergonhada comigo mesma…envorgonhada e indignada. Eu confesso que faço parte dessa sociedade consumista, te ter que ter pra ser…Inocentemente eu contribuo para que o mundo se acabe….A ignorância protege ? Será , que assim como eu, milhões de pessoas não maldam o quanto fazem de mal pra si mesmos e para o nosso mundo? Estou escrevendo esse texto, pensando em como eu vou mudar isso…Sim!!! Eu quero mudar isso!!! Mas, como?

  6. Quele Cristina
    outubro 8th, 2013 às 9:39

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade. Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse e, portanto, passam a ser o que possuem. Promove-se, assim, o desejo de ter, o desejo de ter mais isso faz com que a nossa sociedade fiquem mais consumista.

    nome:Quele Cristina
    matrícula:5404187
    campus:caxias
    curso:Tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas-1°período
    professor:Lucimar

  7. Rosana Barros da Silva
    outubro 8th, 2013 às 12:38

    Título:A História das Coisas (versão brasileira)
    Aluna: Rosana Barros da Silva
    Matr.: 0200592
    Curso: Artes Visuais - 4º Período
    Professor: Alexandre Sá

    A impressão que tive é que não sou tão nociva ao meio ambiente pelo simples fato de não agredi-lo, não desperdiçar ou separar o lixo. Porém faço parte de uma sociedade contemporânea, atrelada ao capitalismo que para sobreviver precisa consumir coisas, e essas coisas consumidas fazem parte de um sistema de produção mais complexo do que eu imaginava, desde a extração,
    produção e envio para o lixo. Solução ou medidas existem desde que saibamos que o planeta não é infinito, que reciclar ajuda, mas não é suficiente, intervenção e ver pelo ângulo da sustentabilidade.

  8. Rafael Macedo e Rafael Rodrigues
    outubro 8th, 2013 às 19:13

    O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os recursos naturais estão sendo ultilizados e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, ate agora continuamos com o mesmo pensamento de produçao e descarte dos bens de consumo. O governo por se deparar com corporações maiores que ele em poder e finanças acaba por ceder.
    Deve-se ter uma politica publica de sustentabilidade e uma regra para que tudo possa ser reciclado e assim serem ultilizados novamente.
    Assim acabaria com a exploraçao de recursos locais e estrangeiros e uma nova consciencia iria ser implantada no uso e desuso de materiais.

  9. Rafael Macedo e Rafael Rodrigues
    outubro 8th, 2013 às 19:14

    O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os recursos naturais estão sendo ultilizados e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, ate agora continuamos com o mesmo pensamento de produçao e descarte dos bens de consumo. O governo por se deparar com corporações maiores que ele em poder e finanças acaba por ceder.
    Deve-se ter uma politica publica de sustentabilidade e uma regra para que tudo possa ser reciclado e assim serem ultilizados novamente.
    Assim acabaria com a exploraçao de recursos locais e estrangeiros e uma nova consciencia iria ser implantada no uso e desuso de materiais.

    Odontopediatria caxias

  10. Ana Carolina Edra e Mariana Marques
    outubro 8th, 2013 às 22:17

    Ana Carolina Edra 4003116
    Mariana Marques 4003961
    Odontopediatria - 7º período
    Professor Massao - Caxias

    Vivemos anos de consumismo desenfreado , consumismo que foi planejado e moldado para os dias de hoje, onde as pessoas vivem apenas para comprar e gastar, não dando valor para o que obtêm, com isso, nosso planeta é mal tratado dia após dia , e seus moradores sofrem da mesma maneira, vemos um consumismo que começa no país rico e vai até o país pobre, mas não apenas o consumismo e também os maus tratos que fazem com que todos se anulem e vivam para comprar, pois nunca está correto o valor interno do ser humano e só o que ele pode possuir .

  11. Jéssica Viana
    outubro 8th, 2013 às 22:56

    Se usarmos os recursos naturais de maneira equilibrada e consciência de que um dia pode vim a faltar ninguém estaria desperdiçando recursos essenciais para o equilíbrio humano,tais como desperdício de água,consumo exagerado de energia e desmatamento de matas e florestas.Se soubermos usar não irá faltar.

  12. Herbert Medeiros
    outubro 8th, 2013 às 23:32

    HERBERT DE SOUZA LEÃO MEDEIROS
    0200613
    ARTES VISUAIS
    ALEXANDRE SÁ / CINTIA DA ROCHA
    Acho que a apresentadora resume o fato em um unico pensamento “vivemos num planeta finito”, mesmo que os seres huanos não habitassem o planete penso que demoararia mas ele acabaria, porém com a nossa colaboração esse processo esta cada vez mais acelerado e percebemos isso pelo eventos naturias que acontecem de maneira mais estranha e em lugares inusitados. paa começar a correr atraz do prejuizo teriamos que ter governos muito preocupados com a questão ecologica e do meio ambiente.

  13. Bárbara Macedo
    outubro 9th, 2013 às 12:11

    Comunicação Social - Publicidade e Propaganda - 2 periodo - Manhã
    Professora: Rosane Lopes
    Matricula:2801702

    As coisas estão evoluindo cada vez mais,o homem está sem limites,sempre querendo mais e mais.Com isso,é praticamente impossível não haver um grande desequilíbrio ambiental causando destruição e trazendo muitos prejuízos a todos os seres vivos.É necessário ter consciência de que a natureza é nossa vida,sem ela não temos como sobreviver.Devemos rever nossas atitudes quanto a isso e saber colocar limites,pois a ambição do homem só cresce,esquecendo-se que os prejudicados serão nós mesmos.

  14. Jéssica de Abreu
    outubro 9th, 2013 às 15:14

    Comunicacao, Sociedade e Cultura
    Aluna:Jéssica de Abreu
    Matricula:2801698
    Professora:Rosane Lopes

    A preocupação com o meio ambiente tomou conta dos meios de comunicação. Mas, apesar de todo o embate, a natureza ainda está sofrendo grandes desgastes por causa da ação do homem, e os efeitos desse desgaste já podem ser sentidos no nosso dia a dia.A sociedade não pensa no amanhã.Além disso,não cobramos a quem realmente pode nos ajudar.

  15. Diago victor raphael souza
    outubro 10th, 2013 às 7:07

    Odontopediatria prof massau e luciana

    No video podemos ver o individualismo do see humano e seu eho imparcial em relaçao à destruiçao do ambiente. Cada vez mais é construido desmatando e destruindo a fauna e flora, mais poluiçao despejada no meio em que vivemos, tanto no ar quanto na terra. Chegará uma hora onde nao havera espaço para enfiar esse lixo inteiro, a soluçao será tomar medida sustentavel ou abandonar nosso planeta?

  16. Roberta
    outubro 10th, 2013 às 10:25

    Todos somos livres de escolher, mas para que essa liberdade seja real e positiva, deve ser bem fundamentada baseando-se no conhecimento e na compreensão de que tudo o que consumimos não aparece espontaneamente nas prateleiras do supermercado, nem desaparece por artes mágicas no contentor do lixo. Tudo o que consumimos vem de algum lado e vai parar a outro, constituindo um ciclo vicioso de produção-consumo-resíduos, que vai determinar o seu impacto real e extremamente negativo no Ambiente.Então vai um alerta para um mundo mais sustentável e justo.

    Nome:Roberta Ribas 4003868

    Disciplina de Odontopediatria

    Professor Massao / Luciana

  17. Carla Virginia Santos
    outubro 10th, 2013 às 18:35

    O conceito de Aldeia Global ou Globalizacão se encaixa muito bem , pois está relacionado com a criação de uma rede de conexões, que deixam as distâncias cada vez mais curtas, facilitando as relações culturais e econômicas de forma rápida e eficiente. Basicamente, a desigualdade social.
    As pessoas só pensam em consumir e comprar cada vez mais ,e ninguém pensa como vai ser o descarte depois e com isso o mundo vai sofrendo e afundando no egoísmo e ambição do ser humano.

    .

    Aluna - Carla Virginia Santos
    Turma de Estética e Cosmética
    Campus Duque de caxias
    Matricula 0101505

    Prof :Lina correia

  18. Carla Virginia Santos
    outubro 10th, 2013 às 18:49

    Devido ao consumo exagerado e destrutivo dos bens ambientais do planeta incluindo também o desmatamento a falta de infraestrutura imobiliária e social da maioria dos países o mundo cada vez fica grande em desenvolvimento tecnológico e pequeno em desenvolvimento humano e ambiental assim cada vez mais cansando o planeta.

    o conceito de Aldeia Global ou Globalizacão se encaixa muito bem , pois está relacionado com a criação de uma rede de conexões, que deixam as distâncias cada vez mais curtas, facilitando as relações culturais e econômicas de forma rápida e eficiente. Basicamente, a desigualdade social.
    As pessoas só pensam em consumir e comprar cada vez mais ,e ninguém pensa como vai ser o descarte depois e com isso o mundo vai sofrendo e afundando no egoísmo e ambição do ser humano.

    .

    Aluna - Carla Virginia Santos
    Turma de Estética e Cosmética
    Campus Duque de caxias
    Matricula 0101505

    Prof :Lina correia

  19. Alfredo Morani Neto
    outubro 11th, 2013 às 15:27

    O maior culpado por isso são os nossos governantes que liberam a propaganda em grande escala nos induzindo ao consumismo desenfreado. A mídia só reporta o que realmente a interessa, escondendo a grande realidade humana. O mundo está em decadência e nós somos o grande culpado por tudo isso. Nosso ego se torna maior que tudo.
    ALFREDO MORANI NETO
    MAT.: 5305258
    CURSO: SISTEMA DE INFORMAÇÃO
    DISCIPLINA: ESTRUTURA DE DADOS II
    PROF. MIGUEL GABRIEL

  20. Karla Sant´Anna e Taís Rocha
    outubro 11th, 2013 às 17:32

    ” A História das coisas’”

    O vídeo nos mostra,que mundo vivemos pessoas com pequena participação no poder, são minorias tanto na escolha de algo, como da valorização da mesma.Com o desmatamento, a poluição quem acaba se prejudicando é a população que tenta fazer de um mundo o melhor possível,porém será impossível se não houver a colaboração de todos.

    Karla sant´anna e Taís Rocha

    Odontopediatria 7° periodo Duque de Caxias =)

  21. Janéia
    outubro 13th, 2013 às 16:02

    A história das coisas é um vídeo realmente surpreendente! Já havia me ocorrido como as coisas estão sendo descartáveis cada vez mais rápido. Pois a cada modelo novo de celular, ainda que esteja em ótimo estado a pessoa vai lá e troca, simplesmente para está “antenado”. Mas esse vídeo me fez ter um olhar diferenciado sobre o assunto. De que me adianta defender a sustentabilidade e ficar inerte?
    Realmente temos que fazer algo, pois a autora da pesquisa, nos revela através de um estudo minucioso, que esse descarte desnecessário é nocivo para a toda raça humana.
    Acredito que não exista um culpado específico para isso, claro que tem alguém que lucra com esse dano.
    Mas para tentarmos resolver esse problema, que mais me parece uma tragédia à caminho, temos que trabalhar de mãos dadas. Mesmo que, aos nossos olhos, o que está a nosso alcance fazer,pareça pequeno, estamos contribuindo para deixar ao menos para posteridade um mundo melhor.
    __________________________________________________________________________________________

    Aluna: Janéia Justino de Carvalho
    Matrícula: 3105725
    Professora: Jurema Rosa
    Curso: Pedagogia
    Turno:Manhã
    Disciplina: Dinâmicas interpessoais no trabalho.

  22. Thainan do Santos Leal
    outubro 13th, 2013 às 17:25

    Título: A História das coisas
    Aluna: Thainan dos Santos Leal
    Matr.: 0200610
    Curso: Artes Visuais - 4º Período
    Professor: Alexandre Sá

    Super incrível o vídeo, passa o que muitos de nós (me incluindo) não prestamos atenção para isso.
    No meio de um mundo na era do consumismo, querendo sempre mais e mais, não paramos para pensar o quanto isso prejudica o planeta. Estamos numa sociedade do século XXI, uma sociedade individualista, uma sociedade que só olha para si, quer sempre o melhor não importa como isso chega a ela, e enjoando, por sua vez, o material é descartado sem nenhum cuidado quanto a isso. O planeta já está saturado de tanto lixo, de tantas fábricas, poluição. E o governo? Com a população comprando adoidado, o governo quer mais dinheiro no bolso. E o planeta onde fica? Não fica… não fica com vida, não fica com água, não fica com gente… Temos que acordar quanto a isso. Muito bom esse vídeo para transmitir as pessoas, para se conscientizarem mais.

  23. Marcélle de Brito Garcia
    outubro 14th, 2013 às 15:32

    Nome: Marcélle de Brito Garcia e Carla Vieira Mendes

    Disciplina de Odontopediatria

    Professor Massao

    O video mostra de uma forma muito fácil de entender como o mundo está sendo destruído pelo ser humano,cada vez mais o homem usa e abusa dos substratos naturais e não se preocupa em repor aquilo que ele usa,aqueles que possuem mais poder alem de usar o que já tem em seu país ainda utiliza de recursos naturais de outros países para seu própio consumo.Nós seres humanos deveríamos pensar em mudar nossas atitudes em relação ao meio ambiente e tentar salvar o que ainda dá tempo de salvar,pois daqui algum tempo o que nós usamos hoje com tanta fartura pode nos faltar amanhã.

  24. Vitor Araujo de Lima
    outubro 14th, 2013 às 17:38

    Infelizmente a nossa sociedade está acostumada a apenas se utilizar dos recursos e não em preserva-los ou restitui-los, somos tanto consumista quanto somos negligentes nesses assuntos, pois, apenas nos importamos em comprar e não pensamos a respeito de onde veio e nem para onde vai quando deixar de ser útil para nós.
    Uma boa parte disso é culpa dos governantes sim que não possuem politicas de sustentabilidade e afins, também é culpa da mídia que nos bombardeia com propagandas de consumo, mas também temos nossa parcela de culpa pois não cobramos dos nossos representantes politicas de incentivo e sustentabilidade.
    Vítor Araújo
    Curso de História
    4º Período
    Prof.:Washington Dener
    Prof.:Cíntia Rocha

  25. Iohana Ramos de Oliveira
    outubro 14th, 2013 às 19:53

    Aluna: Iohana Ramos de Oliveira / Matricula:0200630
    Turma:Artes Visuais/ 4ª período.
    Texto: “A História das Coisas (versão brasileira)”.

    Tudo que consumimos afeta o meio ambiente de alguma forma .Todo produto, independente de qual seja, tem uma matéria prima e esta matéria prima é retirada da natureza, e na sua fabricação, as indústrias, utilizam de diversos métodos, como a combustão de materiais poluentes dentre outros fatores…Algumas atitudes no nosso dia-a-dia são importantes para diminuir essa degradação do meio ambiente e conseqüentemente, a “ nossa degradação”, um exemplo dessa atitude é o consumo consciente, que consiste em comprar roupas, alimentos e outras mercadorias na medida certa para o consumo, evitando o desperdício; adquirir eletrodomésticos que funcionem com baixo consumo de energia elétrica; valorizar produtos que demonstram preocupação ambiental; participar de campanhas que visem a prática do consumo consciente etc.

  26. Dayanna Miriam de Souza
    outubro 14th, 2013 às 22:03

    Aluna: Dayanna Miriam de Souza
    matricula: 3106004
    curso: Pedagogia - manhã - 7º período
    professora: jurema

    Fazendo uma reflexão critica do conteúdo abordado no vídeo “história das coisas” podemos analisar como funciona o fluxo da economia que impera em nossa sociedade. Percebemos ainda, que este é fluxo de uma sociedade capitalista e globalizada onde prega à nós que o consumismo é a unica alternativa que temos para saciar nossos anseios e que quando não seguimos essa “ditadura” fugimos dos padrões estabelecidos. Todavia ressalto como mais importante a trajetória que a pesquisadora realizou quanto ao percurso que os materias precisam percorrer ate que cheguem em nossas mãos para consumirmos e o quanto deixamos de valorizar o processo quando focamos apenas nos bens de consumo.

  27. Isabella Vezzoli e Aline Carvalho da Silva
    outubro 15th, 2013 às 0:58

    O vídeo nos mostra o grande descaso que o ser humano tem com relação ao meio ambiente, nosso planeta. Não podemos continuar com essa individualidade,tudo isso está prejudicando a gente. Por isso temos que ter a consciência e fazer nossa parte, não jogando lixos nas ruas, não poluir, utilizar menos os recursos naturais sem que haja a reposição do mesmo.

  28. Thaynã de Paula
    outubro 15th, 2013 às 10:19

    Curso: Licenciatura em História
    Professor: Washington Dener.
    O vídeo nos az ver a realidade em que vivemos em ralação ao consumismo desenfreado e a degradação do meio ambiente constante.
    Pois bem, não adianta abrir os olhos para o que foi relatado no vídeo e fecha-los para o mundo concreto, não precisamos ir muito longe basta olharmos para o nosso próprio bairro, rua na qual moramos.
    Devastação de Morros e florestas ao bel prazer de pessoas com poder aquisitivo maior que o demais, para fazer terrenos; televisores antigos descartados em terrenos baldios, sofás velhos jogados a beira dos rios, lixos como pneus garrafas de vidro ou plásticos descartados também nos rios entre outros. Esses matérias poderiam ser reciclados, porém falta uma politica de reciclagem em nosso país, com isso, consumimos cada vez mais e descartamos o que ao nosso ver o que é obsoleto na natureza, ou de forma descriminada lixos tóxicos como lampadas, pilhas, etc, em lixões, nas ruas ou nos rios e mares, poluindo o solo contaminando assim o meio ambiente.
    Outra coisa a pensar é no consumo exagerado de água, é tanto desperdício com canos furados, vassouras hidráulicas, torneiras e chuveiros pingando, sem falar no fenômeno do lavar o carro, onde a água fica jorrando da mangueira até terminar todo o processo de lavagem. A questão d’água se agrava com a poluição dos lenções freáticos. Enfim são movimentos em cadeia que se não começarmos a pensar em um todo, e não mais lucro imediato o futuro nãos erá nada promissor, escassez de água potável, fome endêmica, doenças respiratórias cada vez mais frequente com a poluição do ar, aquecimento global.

  29. Caroline Fagundes da Silva
    outubro 15th, 2013 às 13:43

    Caroline Fagundes da Silva
    Matrícula: 0200624
    Curso: Artes Visuais
    Disciplina: Estágio Supervisionado 1
    Professora: Cíntia Bomfim

    Como visto no vídeo, a televisão nos expõe apenas uma parte do ciclo de consumo: As compras.
    Milhares de pessoas, a cada dia consomem coisas novas sem mesmo precisar delas. Esse consumismo desenfreado, tem sido uma das principais causas da destruição do nosso planeta. E o mais intrigante. Estamos a cada dia mais infelizes. Pois não temos mais tempo para fazer nada que não seja trabalhar para consumir mais.
    Estamos a cada dia apenas sobrevivendo e tentando de alguma forma comprar o que desejaríamos ser, ou o que a mídia nos impõe que devemos ser.
    Realmente não sei onde tudo isso vai parar. Temo pelo amanhã, se nenhuma providência for tomada a respeito disso.

  30. Laudicéa Castro
    outubro 15th, 2013 às 15:41

    A sociedade atual está cada vez mais consumista e não pára para refletir qual será o destino do seu produto que entrou desuso.
    Recursos naturais desperdiçados, poluição…
    Não estamos poluindo sozinhos. Cada um faz a sua parte. Mas é preciso cobrar atitudes das autoridades do no que diz respeito a uma política de despoluição dos rios, uma política continuada de ações conjuntas favoráveis ao meio ambiente.

    Laudicéa Castro de Almeida Braz - Odontopediatria - 7º Período - Duque de Caxias.
    Professor: Massao

  31. Jéssica Jorge e Thais Almeida
    outubro 15th, 2013 às 19:51

    O vídeo mostra como não paramos de querer mais e mais itens de consumo e quando estão obsoletos, descartamos e compramos outros. A população esta sofrendo muito com essa fase de consumismo, mas é isso que mais trás dinheiro para o país. Em futuro não muito distante, essas preocupações não vão ser somente de pessoas isoladas que param pra pensar nesses assuntos e sim de todo o mundo, o problema é que pode ser tarde de mais e não ter mais solução, pois o ar, as águas e a terra estão necessitando de cuidados e poucas pessoas estão percebendo isso.
    Jéssica Jorge
    Thais Almeida
    Curso:Odontologia
    Turma: Odontopediatria
    Prof: José massao

  32. JOBSON E RODRIGO
    outubro 15th, 2013 às 21:43

    O nosso modo de vida é uma coisa chamada CAPTALISMO,que cria um ambiente cultural de vida que destroem o próprio ser humano, mudando a sua meneira de ver a vida de se relacionar. A coisa se torna mais importante que o próprio ser humano, pois a ganancia da minoria que detem o poder fizeram da cultura mundial, um palco de desumanização do homem! Devemos mudar essas idéias pois nós tem tornado pessoas doentes pelo lado físico e pscicológico!!

  33. Daniele Milan da Silva
    outubro 16th, 2013 às 11:11

    Daniele Milan da Silva
    Matrícula:0200600
    Prof: Alexandre Sá
    Disciplina: Estágio
    Curso: Artes Visuais
    Vivemos em uma sociedade em que o consumo parece ser o primordial para a vida. As pessoas só se sentem melhores consumindo o tempo todo. Consumir para muitos é sinônimo de felicidade e satisfação e as pessoas muitas das vezes são influenciadas pela mídia que está preocupada apena com o faturamento.
    Este consumo está entranhado pelo regime capitalista e que gera também consequências irreversíveis ao meio ambiente. Devemos salientar que o consumo exacerbado de produtos em demanda afetam diretamente a retirada de matérias primas da natureza e contribui com a poluição.
    Portanto, o governo precisa buscar estratégias e instalar políticas que tragam mudanças para esse consumo desenfreado com o propósito de preservar o meio ambiente e utilizar produtos recicláveis.

  34. Priscila Floor Barbosa Batista
    outubro 16th, 2013 às 12:47

    O que concluímos é como sempre a ganância por dinheiro e somente dinheiro, não interessa o meio para conseguir tal coisa, não importa que estamos acabando com o meio ambiente, com todos os tipos de animais, acarretando doenças…e o motivo de tudo isso sempre é o dinheiro, esse tipo de pessoa capitalista não enxerga de maneira nenhuma que se continuarmos nesse caminho vamos sofrer serias consequências podendo levar a nossa extinção, vejo que há algumas mudanças sim, estamos nos mexendo. Mas também temos a classe mais pobre que é uma classe grande, o que percebo é a falta de informação para esse povo, o que acaba acarretando em atos promovidos pelos mesmos, que leva a contribuir para insustentabilidade do planeta, mas fazem isso muitas vezes por ignorância, nossos governantes têm que trabalhar esse povo, os educando/reeducando, fiscalizado esses empresários capitalistas … O povo tem que enxergar o quanto antes que se não mudarmos, podemos não ter mais gerações futuras.

  35. renata nunes e victor savold
    outubro 16th, 2013 às 15:23

    O valor que os jovens dão ao consumismo e como eles fazem uso de marcas para se autoafirmarem junto à sociedade é preocupante. O celular tal, a calça X, a roupa Y, a maquiagem milagrosa! A oferta de produtos é absurda e dispara o desejo do “sempre quis um desse”, “isso é tudo que eu quero” ou “eu preciso muito disso”.

    Os desejos são atendidos, a satisfação é momentânea e o ciclo de falsas necessidades reinicia. Esse assunto é incômodo para alguns, inexistente para outros e necessário para todos nós, pais ou não.

    tendência entre os jovens: “Há um consumo exagerado de tudo: dinheiro, imagem, roupas, perfumes, adornos, grifes, amor, sexo, bens de consumo e substâncias lícitas e ilícitas. O planeta em que vivemos está em crise. De um lado, consumismo exagerado e avanços tecnológicos que nos surpreendem a cada dia; de outro, fome, miséria e desigualdade. Um mundo onde o ter é mais importante do que o ser. Neste mundo consumista, os adolescentes foram escolhidos como o alvo mais fácil dessa escalada sem rumo, sendo hoje chamados de filhos do consumismo

    Não é fácil educar um filho em um mundo cercado de valores superficiais. Precisamos estar centrados em nossa responsabilidade como pais e não podemos deixar que essa missão fique comprometida por conta da nossa vida agitada.

    O cotidiano cada vez mais exigente entra em choque com o nosso compromisso de educar, assim os dias precisam ser vividos com sabedoria e olhar atento. O importante é ter essa consciência e fazer com que o tempo passado junto aos filhos tenha qualidade, para que eles cresçam bem, com saúde física e emocional

    São aspectos fundamentais dessa relação:
    Estabelecer de um diálogo sincero e próximo;
    Saber que o nosso exemplo vale mais que muitas palavras
    Entender o que é ser adolescente nos dias de hoje;
    Dar carinho e limite na dose certa;
    Buscar entender a personalidade do seu filho, o que é importante para ele e como ele compreende o mundo
    Desenvolver a confiança mútua e respeito pelo espaço de ambos;
    Ter atenção para não cair na armadilha de funcionar no automático e achar que tudo isso é normal, “moderno”
    os adolescentes estão muito voltados para o consumismo, precisamos nos perguntar o motivo para tantos desejos materiais. Alguns fatores como: o uso de marcas e bens eletrônicos para se sentirem parte da turma, uso de determinadas marcas para afirmação social, desejo de ser igual ao outro, carência emocional, consumo de cosméticos por parte das meninas para atenderem ao padrão de beleza ditado pela mídia etc.

    O adolescente está na fase de construção de sua identidade e ainda não tem o aparato psíquico desenvolvido o suficiente para lidar com a avalanche de “necessidades impostas” pelo meio em que vive. Ele acredita que isso faz parte da vida e fará o possível para se encaixar nos padrões ditados por uma sociedade consumista e superficial.

    Aqui é o ponto importante que eu gostaria de salientar. Sabemos que na adolescência os amigos passam a ter um lugar de destaque na vida dos filhos, nessa fase os valores assimilados em casa serão confrontados com os valores dos amigos. Nessa fase, a presença dos pais é tão importante quanto na infância.

    Os ensinamentos sobre o valor da amizade, do respeito e da diversidade humana deverão se tornar mais profundos. É preciso levá-los ao encontro consigo e trazê-los para dentro de si, já que o mundo direciona muito para o externo. Ensinar o equilíbrio entre o ser natural, com suas necessidades de sobrevivência, de busca e do uso da matéria, e o ser espiritual, onde as aspirações são mais profundas e definitivas para sua evolução. O ser natural busca e o espiritual !

    É preciso assumir a responsabilidade de educar para que nossos jovens sejam consumidores conscientes e que saibam dar o valor para o essencial da vida. Precisamos estar atentos às necessidades afetivas dos filhos: entendê-las é um caminho para evitar que eles preencham as lacunas emocionais com compras.

    , onde a aprendizagem é uma potente aliada na construção de dias mais leves:

    “Da mesma forma como não se conquista o corpo malhado com o qual se sonha sem um programa de atividade marcado por regras de periodicidade e empenho, também não se combate a violência consumista dos nossos filhos sem um envolvimento em projetos onde os pais reservam um tempo para aprender a vencer esse inimigo e, depois, um tempo ainda mais gostoso para brincar e estar com eles. Isso estimula a inteligência e fortalece os afetos”.

  36. Andriu e Davi
    outubro 16th, 2013 às 16:05

    Andriu Freitas e Davi Amaral - Odontopediatria - 7º período

    O video em questão nos mostra que estamos vivendo em anos de consumismo desenfreado e o grande problema que o crescimento desse consumismo devia estar ligado a sustentabilidade ou seja fazermos um equilíbrio entre o meio ambiente e a demanda necessária, esse equilíbrio também pode ser feito por nós cidadãos sendo mais racionais evitando desperdício de certos recursos, evitando jogar lixo em locais não adequados e entre outros métodos.

  37. Paula Cristina e Kelly Marlene
    outubro 16th, 2013 às 19:58

    Uma excelente pesquisa que nos mostra ao fundo o que acontece com os produtos com os produtos que consumimos, o quanto nos somos induzidos pela mídia pra comprar algo que não seja necessário mas simplesmente por satisfação e status, precisamos sair desse mundo de compulsividade e descontrole.

  38. Paula Cristina e Kelly Marlene
    outubro 16th, 2013 às 20:03

    Uma excelente pesquisa que nos mostra ao fundo o que aconteceu com os produtos que consumimos, o quanto nos somos induzidos pela mídia para comprar algo que não seja necessário mas simplesmente por satisfação e status, precisamos sair desse mundo de impulsividade e descontrole.

    Odontopediatria - Caxias
    Professor Massao

  39. Gisele Machado
    outubro 16th, 2013 às 20:07

    Gisele Machado Vieira do Nascimento
    Matrícula:2402725
    Curso: S.Social (diurno)
    Professora: Marina Amoedo

    O fetiche dos produtos tem seduzido cada vez mais seus consumidores, tornando estes mais descartáveis que os produtos adquiridos. Temos que acordar a valorizar não só nosso dinheiro, mas principalmente nosso senso crítico.

  40. Aline Souza e Willayne Moura
    outubro 16th, 2013 às 20:41

    Aline Souza e Willayne Moura
    prof° José Massao
    Campus: Duque de Caxias

    A preocupação com o meio ambiente não existe mas, o que existe é a preocupação com o bem financeiro e material. É só olhar ao redor, a quantidade de construções e que cada dia que passa só vem a crescer, qualquer esquina tem uma construção e com isso ele precisam destruir com a mata cada vez mas pois na cabeça deles ocupam espaço, atrapalha sendo assim jamais teremos um mundo sustentável e justo.
    O ser humano esta cada vez mas consumista, pois a tecnologia está cada vez mas atraente e a facilidade de financiar também, em contra partida existem pessoas que fazem disso a sua única e exclusiva atividade. Não existe mas crianças brincando nas ruas, soltando pipa, jogando futebol etc…O que existe hoje são crianças bitoladas, obesas, sedentárias e com problema de saúde por jogar bola em frente ao computador ou vídeo game. Esse é o nosso mundo…Essa é a nossa tecnologia que na verdade se transformou o crack da humanidade esta é a definição.

  41. adriana maia da silva
    outubro 16th, 2013 às 21:49

    Ao longo desse processo histórico sobre o desenvolvimento do capitalismo,iniciado no feudalismo e desenvolvendo -se por séculos até ter seu maior impacto na revolução industrial, desde então esse consumo foi incentivado, hoje pela propaganda e as mídias. No entanto, o que estamos vivemos são as consequências desenfreadas desse consumo, e o pensamento sustentável vem sido trabalhada pelas empresas, afinal as mesmas não querem perder sua matéria-prima e nem seus consumidores. Porém , deve haver um estudo mais profundo de como manter o consumo, pois , a desaceleração deste processo levaria a globalização a um choque econômico do sistema, gerando um desconforto sócio-econômico e político generalizados .
    Devemos conscientizar a população sobre a sustentabilidade em todas as suas esferas e cobrar dos governantes leis mais rígidas, fiscalização efetiva dessas empresas,e as mesmas incentivadas pelo governo, para melhores campanhas deste gênero pois o planeta pede socorro .

  42. adriana maia da silva
    outubro 16th, 2013 às 21:51

    Ao longo desse processo histórico sobre o desenvolvimento do capitalismo,iniciado no feudalismo e desenvolvendo -se por séculos até ter seu maior impacto na revolução industrial, desde então esse consumo foi incentivado, hoje pela propaganda e as mídias. No entanto, o que estamos vivemos são as consequências desenfreadas desse consumo, e o pensamento sustentável vem sido trabalhada pelas empresas, afinal as mesmas não querem perder sua matéria-prima e nem seus consumidores. Porém , deve haver um estudo mais profundo de como manter o consumo, pois , a desaceleração deste processo levaria a globalização a um choque econômico do sistema, gerando um desconforto sócio-econômico e político generalizados .
    Devemos conscientizar a população sobre a sustentabilidade em todas as suas esferas e cobrar dos governantes leis mais rígidas, fiscalização efetiva dessas empresas,e as mesmas incentivadas pelo governo, para melhores campanhas deste gênero pois o planeta pede socorro .
    prof : Rosane lopes
    materia: comunicação social publicidade
    mat:2801757

  43. Vitor Balbi e Eliza Vasques
    outubro 16th, 2013 às 22:17

    TURMA DE ODONTO PEDIATRIA UNIGRANRIO CAXIAS

    O consumo exacerbado das matérias primas vem sendo observada a anos por especialistas em todo o mundo , o desperdício, os impactos naturais, vem sendo de primordial importância para a destruição do nosso planeta,
    florestas sendo consumidas aos montes sem freio e controle, destruindo a vida e os recursos de quem mora em regiões exploradas, mantendo a região com salários ” escravos ” destruindo a infância
    e o próprio eco sistema , o consumo pelos EUA é tão desenfreado que se continuar neste ritmo não haverá mais recurso em pouco tempo. Quando os EUA perceberam o desespero do fim próximo de seus recursos
    procuraram em outros países a saída, rápida, para este problema. como? simples!! como potencia,os Estados Unidos, tem total liberdade politica sobre outros países, é fácil, para eles ,explorarem outros países de forma
    forçada ou não, não é atoa que 50% de todos os impostos sustentam os militares e não o povo em si, investimentos tirados diariamente da saúde , educação, moradia, e etc…(isso em todo o mundo nao só nos EUA)
    o consumo desenfreado fez com que o mundo, não só o EUA, criassem um ciclo de compras , trabalho , publicidade , e mais compras….ou seja você trabalha muito durante sua vida compra e se sente bem..
    e o ciclo volta ao inicio, o consumo é tao desenfreado que em 6 meses 99% dos produtos comprados se tornam lixo.Mas isso seria inutilidade?? sim..
    A industria desenvolve produtos que se inutilizem com mais rapidez,onde é mais fácil comprar novo a concerta-los .”Mas e dai??” O que fazer?? E qual o problema do consumo??
    O problema do consumo é básico, mais consumo , mais lixo, mais poluição menos recursos naturais, um ciclo que deve ser parado ou minimizado.
    O impacto a natureza é tao exorbitante que há quem diga que os recursos irão acabar.
    E o que esperar do futuro?? florestas de plastico?? carros movidos a magia?? alimentação sintética??

    A saída é desenvolver rapidamente uma harmonia entre os setores de consumo, a fim de diminuir a expansão do problema, consumo consciente->menos recursos naturais-> menos poluição-> mais tempo de planeta terra!!

  44. andreia bazeth e marcello queiroz
    outubro 16th, 2013 às 23:32

    História das Coisas identifica a relação entre os problemas sociais e meio-ambiente, e atenta para a urgência em encontrarmos novas formas de criar um planeta mais sustentável.

    Atualmente, nós Vivemos em uma sociedade onde a política capitalista desenfreado é o principal fator que move a economia.

    Propositalmente, as indústrias desenvolvem novos produtos, baseado em um sistema de produção linear, onde os recursos naturais são utilizados e devolvidos ao meio-ambiente em forma de agentes tóxicos, e a mão-de-obra é pouco valorizada, tornando os indivíduos presentes neste sistema cada vez mais submissos à forma em que ele é desencadeado.

    Produtos estes, criados de forma a serem descartados rapidamente, tornando assim possível que a sociedade busque cada vez mais obter mais e mais do mesmo.

    Para esse sistema de consumo funcionar, não é levado em conta às consequências que serão deixadas para as próximas gerações, gerando o consumismo exagerado, onde a valorização e realização pessoal conquistada através de um ciclo interminável de consumo e desperdício.

    Pode-se constatar também, a deficiência na administração da economia de materiais, que é a relação entre o caminho e a execução do processamento de todas as etapas de produção, bem como o uso de matérias primas para desenvolvê-los.

    Este problema envolve, além do consumo desordenado, o mau uso das nossas fontes de energia e bens naturais, destruição do meio-ambiente, através da sua exploração desenfreada, sem uma metodologia para recompô-los de forma sustentável.

    Grandes empresas tem se fixado em diversas partes do mundo, poluindo e degradando o ambiente em sua volta. Os impactos causados por esta sede de produção e consumo, de forma não sustentável, em um planeta onde sabemos que os seus recursos são finitos podem ser incalculáveis e já são sentidos, uma vez que podemos verificar o grande numero de doenças por intoxicação, causadas pela liberação de componentes tóxicos, no processo de produção destes bens, feitos apenas para mover uma economia pré-meditada, que beneficia uma pequena parte da sociedade. O governo nada faz. Ao contrário, eles acobertam essas grandes potencias, a fim de recolher mais recursos financeiros e dar continuidade à corrupção e falta de compromisso com a população. A nossa qualidade de vida também diminui, ficamos cada vez mais dependentes, e sucessivamente menos satisfeitos com o que temos.

    Inúmeros são os problemas gerados a partir do mau uso dos recursos naturais, a má gestão e falta de preocupação com os recursos humanos, e a falta de interesse do governo em ter um olhar mais amplo em relação a esta situação.

    Faz-se necessário desde já, uma nova metodologia de consumo sustentável, onde a natureza tenha de volta, de maneira limpa, os seus recursos, para servir às próximas gerações, e ao mesmo tempo satisfazer as necessidades da sociedade atual.

  45. Estéfani Leandro da Silva
    outubro 17th, 2013 às 8:53

    Aluno: Estéfani Leandro da Silva
    Curso: Licenciatura em Química
    Matrícula: 5105631
    Professoras: Cintia Bonfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado

    É necessário um posicionamento da sociedade em relação ao que diz respeito ao nosso futuro , futuro de nossa descendência, como poderemos ver a injustiça a impunidade e ficarmos quietos, tratar o tema da sustentabilidade por meio da comunicação é importante pois permite o uso de ferramentas de aprendizagem e divulgação de ideias em que se podem organizar as discussões trabalhadas num projeto final, com medidas concretas para uma possível melhora .

  46. Barbara Barreto/Isabelle Gomes
    outubro 17th, 2013 às 10:22

    Alunas: Barbara Barreto e Isabelle Gomes
    Disciplina: Odontopediatria - Unigranrio Barra
    Professores: Massao e Luciana

    A revolução industrial mudou toda a forma de mercado do mundo e modo de viver das pessoas. O consumo deixou de ser apenas de subsistência, a moda começou a ditar o vestuário dos indivíduos e o “ uso do descarte” intensificou-se.
    No mundo contemporâneo, baseado modo de vida capitalista e na coisificação do homem, a cultura do dinheiro é a mais difundida entre todos. Cultura esta administrada pelas empresas e não pela educação. Lucro, ganância e competitividade nunca foram tão observados e, com isso, quem sofre é o meio ambiente. Recursos naturais são retirados a todo momento e tendem a acabar, já que toda a sua matéria-prima é “roubada” e não retorna de forma sustentável. Sobrevive o homem e morre a natureza. Mas até quando?
    O nosso modo de vida é integrado, porém, finito. Tudo o que fazemos interfere diretamente no mundo e vice-versa. Estamos em um sistema onde consumo, lucro e dinheiro possuem maiores valores que o próprio homem. E a educação, que deveria, ensinar o compromisso com o meio ambiente, em sua grande maioria, aponta para a competitividade e o individualismo. Ainda bem que existem as minorias que lutam e incentivam para o verdadeiro descarte: o descarte do consumismo desenfreado e a promoção de políticas sustentáveis. Ainda bem que, essa mesma minoria, aos poucos, mobiliza alguns e assim, poderemos multiplicar mentes que nos ajudem a “ re-humanizar” a sociedade desumanizada.

  47. MARIA ALCIONE ZANARDI
    outubro 17th, 2013 às 15:55

    Os excessos em relação ao consumo tende a aumentar se não houver uma consciência individual.
    O jovem e a estrela-do-mar
    Era uma vez, um escritor, que morava numa praia tranqüila, junto a uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele passeava a beira-mar, para se inspirar, e de tarde ficava em casa, escrevendo.
    Um dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Quando chegou perto, era um jovem pegando na areia as estrelas-do-mar, uma por uma, e jogando novamente de volta ao oceano.
    -Por que você está fazendo isto? - perguntou o escritor.
    -Você não vê? Disse o jovem. - A maré está baixa e o sol está brilhando. Elas vão secar no sol e morrer, se ficarem aqui na areia.
    Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praia por esse mundo afora, e centenas de milhares de estrelas do mar, espalhadas pelas praias. Que diferença faz? Você joga umas poucas de volta ao oceano. A maioria vai perecer de qualquer forma.
    O jovem pegou mais uma estrela na areia, jogou de volta ao oceano, olhou para o escritor e disse:
    - Pra essa, eu fiz diferença.

    Naquela noite o escritor não conseguiu dormir nem sequer conseguiu escrever. De manhãzinha foi para a praia, reuniu-se ao jovem e juntos começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.

    Chegamos a conclusão que realmente sozinhos não podemos ir muito longe. Então que comecemos de perto com as pessoas que nos rodeiam. E ao terminar de ler este artigo faça diferença para uma pessoa. O seu próximo!!!

    Se cada um começar a se reeducar em relação ao consumismo desenfreado,com certeza os filhos dos nossos filhos terão um futuro melhor.

  48. Paulo Santana da Silva
    outubro 17th, 2013 às 16:32

    paulo santana da silva
    matricula:5404188
    curso: Analise e desenvolvimento de sistemas
    turno:manha
    duque de caxias

    o consumismo se espalha como um vírus entre as pessoas que são compulsivas que não consegui se controlar diante de uma novidade tecnológica em muitas vezes apenas para poder exibir e mostra que pode estar na moda com seus brinquedinhos novos sem pensa que quem vai pagar a conta são pessoas que não tem nem o que comer muito menos ficar desfilando com brinquedinhos de ultima geração que em breve será lançado fora sem pensar na consequência que ira causar tanto na sua vida com na de outras pessoas.

  49. Vitória Lima
    outubro 18th, 2013 às 1:10

    De acordo com o assunto proposto sobre as mazelas da sociedade atual e o belo documentário, concordo com o comentário desenvolvido pelo aluno Vinicius Kapicius, uma vez que, infelizmente, nossa sociedade é marcada há tempos pelo individualismo e consumo alienado. Além do desprezo com os recursos naturais e com as gerações futuras, ou seja, não existe uma concepção voltada para a utilização da natureza de forma sustentável, visto que já sofremos as consequências com a destruição da camada de ozônio, secas, tempestades. E, ainda, a falta de consciência de que certas ações cotidianas, escolhas, podem prejudicar outras pessoas e, até mesmo, o meio ambiente que se encontra em um estágio de calamidade. Diante disso, não somente, a sociedade brasileira, assim como outras deveriam levar mais a sério a difícil realidade que enfrentamos sobre nossas relações sociais e a própria preservação das nossas riquezas naturais.

    Aluna: Vitória Lima-2500563
    Curso: História – 6°período
    IHM165-70 / 1 - Estagio Supervisionado III (no Ensino Médio)
    Prof. Angela Roberti; Cintia Bonfim

  50. Thayane Matos
    outubro 18th, 2013 às 14:28

    O grande problema da sociedade é o consumo excessivo e a falta de noção de reutilização. Como jogar no lixo é mais fácil do que lavar, o “homem” simplesmente se acomodou. Não paramos pra pensar que até o “produto” chegar na nossa casa ele passou por muitas etapas e que algumas delas poderiam ter sido “puladas” se nós tivéssemos o mínimo de instrução sobre sustentabilidade. Na minha opinião em toda escola deveria ter uma matéria de sustentabilidade, desde o início da infância, porque só assim conseguiríamos mudar o hábito do homem.

  51. Renata Vieira de Lima Manhães
    outubro 18th, 2013 às 14:55

    Renata Vieira de Lima Manhães
    Matrícula : 0200533
    Curso : Artes Visuais Disciplina : Estágio Supervisionado II
    Professores : Cíntia Bonfim, Alexandre Sá

    Nossa sociedade é marcada pelo individualismo e pelo consumismo exagerado. E a sociedade sofre com essas consequências negativas. Não só a sociedade mas também a natureza pelo falta de consciência sustentável. O documentário é ótimo e mostra claramente esses efeitos e transtornos que mundo vem passando ao longo dessa problemática ao consumismo. Temos que toma atitudes hoje pois o mundo sofre pela nossas atitudes desenfreadas.

  52. claudia macedo
    outubro 18th, 2013 às 16:06

    Concordo com o comentário do aluno Vinicius Kapicius quando afirma que a sociedade pós-moderna é individualista ao extremo, egoísta e consumista. O que não é de admirar, já que na sociedade capitalista moderna o status social de cada pessoa geralmente é definido pelo que ela possui e pode ostentar.Consumir, então, passa a ser considerado um privilégio de classe e uma obrigação. Temos nos comportado de maneira alienada na maior parte do tempo, desconhecendo as consequências de nossos atos consumistas. Esse tipo de vídeo esclarecedor é um alerta e tanto para nós.

  53. claudia macedo
    outubro 18th, 2013 às 16:10

    Claudia M. Macedo
    2500642
    Licenciatura em História - Estágio Supervisionado-
    profº Cíntia Bomfim

  54. Maria Alcione Zanardi Oliveira
    outubro 18th, 2013 às 19:42

    Meio ambiente, sustentabilidade, não combinam nada com o ritmo de vida acelerado em que vivemos, por uma simples razão: o que se extrai para a produção dos bens de consumo não tem sua reposição feita em tempo hábil antes de haver uma nova extração. Somos consumistas! Muito ou pouco, somos. Nós não pensamos como é feito um celular, uma computador, nós consumimos e

    falamos vamos conscientizar as crianças…

  55. Ines de Andrade
    outubro 19th, 2013 às 10:00

    Adorei o vídeo, ele mostra o que realmente acontece no nosso mundo. Um consumo exagerado e consequentemente um descarte também. Nossa sociedade é marcada há tempos pelo individualismo e consumo exagerado.Este consumismo desenfreado está desumanizando o homem e destruindo a natureza. As indústrias fazem tudo de forma que durem pouco, exatamente para haja mais consumismo da parte das pessoas consumistas e assim o lucro é maior, sem pensarem no mal que fazem a todos, inclusive aos donos dessas indústrias.
    O nosso mundo está sendo comprometido com o desenvolvimento econômico e social em que vivemos.O ser humano não entende o seu compromisso individual e coletivo mesmo vivendo e buscando mais prazer no modo de vida, ele precisa entender que não se pode comprometer o mundo, precisamos manter um meio ambiente saudável para que as gerações futuras possam viver melhor.

  56. Bruno Blasig
    outubro 19th, 2013 às 10:32

    A dinâmica empregada na conjuração desse sistema desastroso passa pelo aspecto social, quando somos influenciados a interagir de maneira satisfatória em relação a outros indivíduos, econômica quando como alvos desses mecanismos que visam satisfazer suas demandas a custos baixo, cultural quando somos direcionados para uma ideologia que ao sobrepor seu ambiente local faz que tentamos a todo custo fazer parte de uma aldeia global, e político no que tange à todos esses fatores, revelam que no ato da escolha representativa sejam autorizadas e viabilizadas essas estratégias a partir de sua contribuição para fortalecimento de tal sistema. As necessidades humanas devem passar por uma reavaliação coletiva do sentido de propriedade.

    Aluno: Bruno Blasig - 2500551
    Curso: História – 6°período
    IHM165-70 / 1 - Estagio Supervisionado III (no Ensino Médio)
    Prof. Angela Roberti; Cintia Bonfim

  57. Phillipe Batista Rangel
    outubro 19th, 2013 às 11:00

    O objetivo desse documentário é criar uma reflexão em cada pessoa sobre o seu modo de vida. A sociedade contemporânea consumista e conformada com tudo não observa que somos vistos como “ratos de laboratórios “ pelas grandes empresas, um rato de laboratório que sofre com todos os experimentos de alguns produtos ainda em desenvolvimento, assim somos nós. Não nos preocupamos com a eficiência dos produtos, mas sim com sua aparência e novidade ( “o meu tem , o que o seu não tem “ ), queremos sempre algo novo em nosso poder, isso vai gerando um ciclo vicioso de obter e desfazer, e quem ganha com isso? Nós ? não mesmo.
    Phillipe Batista Rangel - 5900011
    Engenharia Química

  58. Marli Fagundes de Mendonça
    outubro 19th, 2013 às 12:41

    Ao assistir esse vídeo fiquei ainda mais impressionada com tudo que assisti,embora eu já sabia das consequencias causadas ao meio ambiente por ser professora do Ensino Fundamental do quinto ano e já ter feito projetos na escola em que trabalho sobre este tema.O que me deixa preocupada é que infelizmente por mais que se fale sobre esse assunto que envolve a todos nós,ainda estamos continuando a bater na mesma tecla, não os governantes mais também todos nós. Embora pensemos que não, somos ainda muito imperfeitos e não paramos para questionar se o nosso procedimento em relação ao consumismo não está afetando

  59. Marli Fagundes de Mendonça
    outubro 19th, 2013 às 12:47

    o nosso planeta a ponto de estarmos na posição de sermos mais um nessa cadeia de destruidores da nossa casa planetária.

  60. Natalia Nicolich
    outubro 19th, 2013 às 13:43

    Artes Visuais
    Estagio Supervisionado III
    0200556
    É estranho ver um vídeo como esse, pois mostra a realidade do nosso sistema com uma abordagem diferente da que estamos acostumados a ver. Difícil assumir, mas nós participamos desse círculo vicioso. Acredito que não dá para culpar somente os governos ou as empresas pela devastação do planeta. Nós, trabalhadores, população de modo geral, temos uma parcela de responsabilidade. Somos estimulados a consumir sem pensar nas nossas verdadeiras necessidades, mas o problema é que nós acreditamos! Aceitamos o fato de sermos manipulados por esse jogo, nos sujeitamos a ele.
    No entanto, nem só de problemas vive o mundo. Há muitas iniciativas bacanas de economias sustentáveis, alternativas para uma vida confortável sem agredir tanto o meio ambiente natural. No lugar de repetir a mesma história de devastação e consumismo, por que não discutir sobre essas iniciativas? Não devíamos agora assumir uma nova postura diante desses problemas? A mudança deve começar pelos nossos próprios hábitos.

  61. Vitória Lima
    outubro 19th, 2013 às 13:50

    Concordo, também, com o comentário da Rosana Barros da Silva acerca dos problemas causados a natureza, planeta, e as gerações futuras estarem atrelados as ações das pessoas no tempo presente. Diante disso, o documentário apresenta de forma perfeita a lógica do absurdo em que vivemos, numa sociedade que valoriza o consumo e o descarte dos bens materiais, mesmo em boas condições. Outro ponto importante destacado está na ausência de consciência das pessoas de que são, muitas das vezes envolvidas no sistema de trabalhar – consumir – descartar no decorrer das suas vidas, alimentando a cada dia um sistema que concentra riquezas e aumenta a desigualdade social. Além de utilizar de forma excessiva, até os limites, os recursos da natureza sem pensar nas gerações futuras e nos impactos que são causados na sociedade atual. Por fim, interessante seria se os debates em torno de um mundo sustentável chegassem a maioria das pessoas e não se limitasse ao círculos universitários.

    Aluna: Vitória Lima-2500563
    Curso: História – 6°período
    IHM165-70 / 1 - Estagio Supervisionado III (no Ensino Médio)
    Prof. Angela Roberti; Cintia Bonfim

  62. Jefferson Melo Castro
    outubro 20th, 2013 às 14:33

    A mundo caminha para um patamar de consumo desenfreado, onde o sistema capitalista junto com as grandes indústrias inflênciados pela mídia incentivam a população para o consumismo, as novas técnologia tem incentivado e muito este módo de viver das pessoas lancando seus produtos cada vez mais sofisticados em um mercado cada vez mais competitivo, a urgência de uma reformulação neste sentido ainda é um caso futuro,o alerta tem sido dado por varias parte da ciência que estuda o meio ambiente e seus impactos, a sociedade tem valorizado os bens de consumo no qual atinge a natureza e o meio ambiente e esquecido aqueles que que preservam o planeta afim de que vivamos em um mundo sustentavél. É preciso preocupar-nos com as gerações futuras, até quando estaremos a mercê do sistema que dita o que devemos comprar e consumir sem mesmo se importarem nas consequências que isto trará para a Humanidade.
    Matricula:0200611
    Professores:Alexandre Sa e Cíntia Bonfin
    Curso:Artes Visuais
    Matéria: Estágio Supervisionado

  63. Messias B. Moisés
    outubro 20th, 2013 às 18:20

    Devemos mudar nossa mentalidade e cobra das autoridades competentes novos meios e formas de se viver e trabalhar sem prejudicar tanto o nosso habitat natural.
    Se continuar toda essa extração e consumo desenfreado não vai haver mais recursos para o nossa vivência no planeta.
    São muitos os culpados por todos os problemas que estão começando a se apresentar em diversos âmbitos da sociedade no contexto geral de sustentabilidade e fonte de energias sustentáveis.
    Cabe a cada um de nós, tomar o devido conhecimento e praticar em favor de toda a sociedade.

    Aluno: Messias B. Moisés-2500616
    Curso: História – 4°período
    IHM143-70 / 1 - Estagio Supervisionado I (Observação)
    Professoras: Angela Maria, Cintia da Rocha

  64. Marcio Domingos de Almeida
    outubro 20th, 2013 às 20:55

    Aluno: Marcio Domingos de Almeida
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500622
    Professoras: Angela Maria Roberti e Cintia Bonfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado I (Observação)

    Vídeo muito interessante que infelizmente sintetiza esta sociedade atual, onde parafraseando Bob Marley… Temos usados pessoas e amados coisas, não sou a favor de uma ausência de conforto, no entanto o consumo exagerado tem trazido problemas… Exemplo a cada dia queremos os melhores carros, celulares etc… Finalizando o vídeo é um importante elemento de conscientização

  65. Hellen Carvalheira
    outubro 20th, 2013 às 23:41

    Aluna: Hellen Carvalheira
    Matrícula: 2107820
    Curso: Ciências Contábeis 2.º Período
    Unidade: Carioca Noite.

    Acabei de mencionar isso no post anterior. Somos consumidores ferozes.
    Não nos contentamos, com o que temos, queremos o que é de última geração. O melhor exemplo são os celulares. E é assim que tratamos a natureza. Falei anteriormente que a natureza produz em Progressão Aritmética e nós consumimos em Progressão Geométricas. Culpamos o Governo, as Grandes Empresas, mas quem sustenta tudo isso SOMOS NÓS.

  66. André
    outubro 21st, 2013 às 1:09

    O grande problema que o crescimento desse consumismo devia estar ligado a sustentabilidade ou seja fazermos um equilíbrio entre o meio ambiente e a demanda necessária, esse equilíbrio também pode ser feito por nós cidadãos sendo mais racionais evitando desperdício de certos recursos.
    Aluno: André Garcia de Oliveira
    IEN 004-40/1 - Calculo III
    IEN 134-40/1 - Fisica II
    Prof. Jorge Kenedy

  67. Leomar Ferreira Silva Machado dos Santos
    outubro 21st, 2013 às 7:29

    Aluno: Leomar Ferreira Silva Machado dos Santos
    Curso: Engenharia Química
    Matrícula: 5900229
    Professoras: Angela Pereira Accioly
    Disciplina: Química Analítica II - IEN-138-41 2013-2
    Comentário: O vídeo nos conscientiza sobre o consumo exagerado e descontrolado da sociedade global, as pessoas manipuladas pelo governo que liberam a propaganda em grande escala nos induzindo ao consumismo desenfreado. Com isso gera-se mais lixo no planeta, o ser humano só consume e não se importa com o resíduo e lixo que vai ser gerado.Realmente não sei onde tudo isso vai parar. Temo pelo amanhã, se nenhuma providência for tomada a respeito disso.

  68. Patrícia Rodrigues
    outubro 21st, 2013 às 16:05

    Aluna: Patrícia Rodrigues - 2500614
    Curso: História - 4° período
    IHM143-70 Estágio Supervisionado I(Observação)
    Prof. Cíntia Bonfim; Alba Valéria
    Penso que a indignação que nos afeta ao assistirmos este vídeo é algo que deva nos fazer refletir, mas que na prática não mudará nosso estilo de vida, não estou dizendo com isso que estamos certos ou que a degradação do planeta não seja nossa responsabilidade, mas permaneço realista o suficiente para concluir que esse consumismo desenfreado que se enraizou em nós é algo que possivelmente não se fará reverter. Mas creio que como bem enfatizou o vídeo um dos maiores problemas de nossa industrialização se dá no fato de que ela venha se mantendo dentro de um sistema linear, ou seja, os recursos transformados em produtos, que rapidamente se tornam obsoletos e viram lixo gerando a necessidade de uma nova compra de um mesmo produto quando esta mesma industrialização deveria pensar que vivemos em um planeta de recursos finitos e, portanto passar a desenvolver sua produção dentro de uma lógica cíclica, onde os recursos uma vez utilizados possam assim que se tornarem descartáveis voltarem a atender a demanda industrial. Claro que o cidadão, embora consumista, pode e deve fazer muito em prol de um planeta sustentável, mas como mesmo mostrou o documentário a raiz de todo mal se apresenta em um nível superior de uma classe dominante, que visa de maneira ignorante os lucros de hoje sem pensar que estão destruindo a possibilidade de um amanhã.

  69. Fernanda Soares Alberici
    outubro 23rd, 2013 às 7:55

    Fernanda Soares Alberici
    Pedagogia manhã. Mat:3106682
    Unigranrio Duque de Caxias
    Esse vídeo nos mostra como somos consumidores compulsivos e como não percebemos que isso influencia no nosso planeta.

  70. Rodrigo de Freitas Chierici
    outubro 24th, 2013 às 7:12

    Aluno: Vinicius Kapicius Plessim
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500512
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio
    Professoresa: Ângela Maria Roberti e Cintia Bonfim

    A presença de uma padronização de consumo em massa, gera uma intensa alienação do consumista que procura sempre comprar mais para atender o seus interesses individuais em detrimento do coletivo.
    O consumo alienado e exagerado, corrói o consumo consciente que acaba sendo prevalecido por um ideal neoliberal e capitalista, levando a uma sociedade que marginaliza, isto é, segrega o outro que não se encaixa no perfil de consumo imposto.

  71. Letícia da Costa Leonardelli
    outubro 24th, 2013 às 19:42

    Aluno: Leticia da Costa Leonardelli
    Curso: Engenharia Química
    Matrícula: 5900379
    Professoras: Ângela Pereira Accioly
    Disciplina: Química Analítica II - IEN-138-41

    Em seu avanço pelo tempo, o homem tornou-se a forma controladora de vida na Terra, dominando outras espécies e desenvolvendo uma tecnologia que lhe permite alterar o habitat em que vive.
    Devido o desenvolvimento adquirido, o ser humano, antes apenas um entre os vários organismos integrantes da biosfera, assumiu o papel de interventor na natureza, explorando, demasiadamente, os recursos naturais e destruindo com a qualidade do meio ambiente.
    O processo ocorreu de maneira predatória, e sem ordem, não houve preocupação permanente com a escassez dos recursos naturais. Logo a deterioração da qualidade do meio ambiente e, portanto, da qualidade de nossa vida na biosfera.
    Se avaliarmos os altos custos que a poluição traz para a sociedade, como os danos à saúde da população mundial, vemos que o meio ambiente não pode ser considerado um bem de todos e sim dos que possuem mais poder e dinheiro.

  72. Josiano Marques
    outubro 24th, 2013 às 19:57

    Aluno: Josiano Marques - 2500649
    Curso: História - 4° período
    IHM143-70 Estágio Supervisionado I(Observação)
    Professoras: Angela Maria Roberti; Cíntia Bonfim.

    O vídeo mostra aquilo que está tão claro e diante de nossos olhos. Mas ao mesmo tempo causa um choque de realidade ao ver um sistema de extração, distribuição, produção e consumo dentro de uma ótica capitalista gerido pelo o impulso consumista de nós mesmos. A ausência de políticas públicas voltada para tratar desta questão dificulta ainda mais o despertar de consumidores alienados que por momentos de prazer em etiquetas esquecem-se do quanto violentam um sistema já em declínio, e o amanhã pode não existir por conta do consumo exarcebado da grande maioria.

  73. Juliana de Castro Carbery
    outubro 24th, 2013 às 20:24

    Aluna: Juliana de Castro Carbery (5900232)
    Curso: Engenharia Química – 3º período
    Profª Ângela Pereira – Química Analítica II
    Esse vídeo é muito interessante e com enorme caráter de conscientização da sociedade que hoje já se encontra adoecida, pelo consumismo desenfreado, muito estimulado pelos países ditos “1º mundo”. Todo o sistema está focado no consumo final, consumo esse que foi induzido, conforme explicação no vídeo pela obsolescência planejada (produtos produzidos para virar lixo rápido) e perceptiva (convencer a descartar quando ainda é útil, através da moda), e com esse consumo exagerado das sociedades, a geração de lixo está a cada dia maior e o tratamento cada dia mais difícil, atualmente muitos países já exportam seu lixo e suas fábricas para poluírem outros ares, não há possibilidade de continuarmos nesse passo por muito tempo, a reciclagem apenas reduz o lixo a ser tratado, precisamos de uma mudança de consciência, a maneira que nos encontramos hoje foi criada pelo e incentivada pelos homens, temos que criar e incentivar uma nova maneira de vida para vivermos de uma forma melhor.

  74. Jordan Wallace Anjos da Silva
    outubro 24th, 2013 às 20:43

    O que vem sendo abordado no vídeo tornou-se principal preocupação não somente de ambientalistas, mas também de naturalistas, cientistas e estudantes do mundo todo. Vários fatores têm influenciado essa questão, podemos citar alguns dos mais famosos que são: A Ganância, O Dinheiro, Os Bens materiais, O Poder, A Despreocupação com as causas ambientais, A poluição em massa (todos os tipos de poluições), O materialismo, O prazer nas coisas efêmeras, etc. Estes são problemas que infelizmente tem influenciado bastante a qualidade de vida atual, onde muitos se esqueceram do seu dever para com meio ambiente e para com o meio social no qual estão inseridos. A questão é se estes mesmos sobreviverão nos próximos 50 anos com a falta de recursos naturais e materiais, devido a falta de planejamento e conscientização no que diz respeito ao meio ambiente no geral, ao meio social e aos recursos naturais que estarão escassos em sua maioria, afetando negativamente as gerações futuras em seu convívio convívio global, social, ambiental e racional.

    Aluno: Jordan Wallace A. da Silva
    Matrícula: 3304090
    Letras: Português/Inglês

  75. Gabrielli Paladino
    outubro 25th, 2013 às 8:27

    Gabrielli Paladino-Matricula:5900063
    Engenharia Química Noite-5ª periodo
    Química Analítica II
    Professora: Angela

    Vídeo muito interessante que infelizmente sintetiza esta sociedade atual, onde mostra uma sociedade que não pensa na realidade o que esta sendo feito de fato em nosso novo mundo.
    O objetivo desse documentário é criar uma reflexão em cada pessoa sobre o seu modo de vida. A sociedade contemporânea consumista e conformada com tudo não observa que somos vistos como “ratos de laboratórios “ pelas grandes empresas.A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior.E com isso pode-se afirmar que constantemente a enorme necessidade de consumo das pessoas faz elas perderem a ração e não perceberem o que esta sendo feito.
    O processo ocorreu de maneira predatória, e sem ordem, não houve preocupação permanente com a escassez dos recursos naturais. Logo a deterioração da qualidade do meio ambiente e, portanto, da qualidade de nossa vida na biosfera.Com isso podemos concluir que a poluição e a degradação da natureza são coisas que alem de prejudicarem o meio ambiente,degradam o futuro das próximas gerações.

  76. Leila Lucas Ferreira
    outubro 25th, 2013 às 15:08

    Leila Lucas Ferreira
    Mat: 5105532 Disciplina: Analítica II
    Prof: Ângela Pereira Accioly

    Tudo está evoluindo a cada dia , o homem está sem limites, sempre querendo alcançar o melhor, mas o melhor pode ser o pior!! Com isso, é impossível não haver um grande desequilíbrio ambiental causando destruição e trazendo muitos prejuízos a todos os seres vivos. Me incluo nessa sociedade de destruição do planeta, temos que acordar e ter consciência de que a natureza é nossa vida, sem ela não temos como sobreviver, não é hoje que temos que aprender a ter limites, é pra ontém!! Do que adianta ter tanta ambição, querer tanto, buscar a modernidade hoje e estar comprometendo o amanhã?!

  77. Ana Cristina Louzada Ávila
    outubro 26th, 2013 às 9:03

    Ana Cristina
    Matrícula:0200516
    Curso:Artes Visuais-6 período
    Estágio Supervisionado III-Prof:Cíntia Bomfim
    Nota-se com passar do tempo que as coisas materiais se tornam cada vez mais obsoletas, com surgimentos de novas tecnologias como software, hardwares e aparelhos domésticos (televisão, máquinas de lavar, geladeiras e fogões etc.), que são programados para durarem apenas cinco anos ou até menos, aumentando as sucatas tecnológicas. Alguns inventores são até ameaçados por inventarem produtos com longa durabilidade. Vivemos em um mundo onde os nossos padrões de consumo estão cada vez mais aumentando, assim como a falta de consciência da população em relação aos diversos problemas ambientais e sociais gerados por esse consumismo desenfreado. Acredito que os responsáveis no crescimento do consumismo, como as grandes empresas e a mídia deveriam cuidar do destino do lixo obsoleto, preocupando-se em criar um mundo mais sustentável, justo e sempre escolhendo o melhor destino para a nossa humanidade.

  78. Paulo dos Santos Rosalino
    outubro 26th, 2013 às 9:28

    A História das coisas

    Penso que o grande “x” da questão; Sustentabilidade é, e continuará sendo a falta de entendimento de que tanto: os perigos de “um mundo”…é o nosso mundo,e “a História” das coisas, é a nossa história! Temos tendencia de relativizar as coisas,no dizer de um amigo,estamos no mesmo barco , e quando o furo aparece achamos que não corremos risco, pelo fato do furo esta do lado oposto.o conformismo e a alienação,fazem parte do nosso cotidiano,criticamos, mas gostamos das coisas que “facilitam”(descartáveis) nossa vida,sem pensar ou nos preocupar com as consequências.A classe dominante ,não esta preocupada,com; Química Verde,bloqueio de aterros,energia renovável,somos nós quem temos que nos mobilizar e exigir que o governo que NÓS,elegemos,cumpra o seu papel,os mecanismos,elaborados pelo sistema,que NÓS,a MASSA DOMINANTE,utiliza,que demostrou a bem pouco tempo sua força, é quem precisa se abster da absolecendia perceptiva,e criar meios de conscientizar aos desavisados,do panorama geral,das ligações,com o objetivo de transformar as atividades humanas,em atividades sustentáveis.

    Paulo Rosalino
    0200612
    Artes Visuais
    Alexandre Sá/ Cintia Bonfim

  79. Thais dos Reis Jaccoud
    outubro 26th, 2013 às 17:12

    Estamos vivendo em um mundo consumista onde as pessoas a cada dia ‘precisam’ comprar mais. O consumo se tornou uma das causa da degradação do nosso planeta. O dinheiro se tornou essencial para a nossa sobrevivência. As pessoas trabalham para comprar, compram para sobreviver, compram para se divertir, ou seja, o consumo se tornou o principal.

  80. Monica Carvalho
    outubro 26th, 2013 às 19:32

    Vivemos em uma sociedade altamente consumista. Para muitos o consumo se tornou uma espécie de religião, as pessoas se voltam para o consumo em busca de felicidade. As raízes da sociedade consumista estão atreladas ao American Way of Life, ou na tradução para o português, estilo de vida americano. Os EUA são a sociedade mais consumista do planeta, sendo que por mais que este país propague seus hábitos culturais por meio de seus filmes e musicas o padrão de consumo dessa nação não pode continuar e nem tão pouco se propagar pelo planeta, pois não haveria recursos naturais suficientes para todos. A cerne dos impactos ambientais esta associada a extração exagerada dos recursos naturais da Terra. Embora os seres humanos sempre tenham cometidos impactos ambientais ao longo da sua existência no planeta, em tempos atuais o padrão consumista esta intensificando tais impactos o que traz como conseqüência perda de qualidade de vida para os próprios seres humanos.
    “Tudo que agride a Terra agride os filhos da Terra” ( Índio Seatlle, 1885)

  81. Josias
    outubro 26th, 2013 às 22:48

    Aluno: Josias Manaia de Araujo
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500581

    O documentário é bastante interessante pois ilustra de forma clara as diversas contradições existentes em nossa sociedade, vivemos em um momento em que impera o individualismo, o consumismo exacerbado, estimulado constantemente pelo governo e pela mídia e que está causando um grande dano ao planeta e apenas uma pequena parcela da população parece se importar, não se pensa no amanhã, nas futuras gerações, apenas no agora, nesse mundo capitalista “você é o que você tem” e o consumo se tornou um grande símbolo de status, o consumismo deveria estar sempre ligado a sustentabilidade, consumir de forma consciente pensando no amanhã e tomar medidas simples e importantes como o uso de sacolas reutilizáveis já faria uma grande diferença.

  82. Diego Thiele Canuto
    outubro 26th, 2013 às 23:43

    Esse vídeo mostra quase que exatamente quem é o homem do século XXI, um homem consumista, individualista e que só se preocupa com o material, esquecendo um pouco do outro, do sentimental.

    Aluno: Diego Thiele Canuto - 2500547
    Curso: História – 6°período
    IHM165-70 / 1 - Estagio Supervisionado III (no Ensino Médio)
    Prof. Angela Roberti; Cintia Bonfim

  83. Maria Emília Pereira Gomes Martins
    outubro 27th, 2013 às 15:51

    Artes Visuais/ 05
    Matricula: 0200578

    Não é mistério que vivemos para o consumo. E que não conseguimos desapegar a coisas que, talvez, podemos viver sem. O vídeo é muito interessante pois abordar o porque de sermos assim, além de nos alertar de nossa compulsividade por consumir.

  84. Hérica Ferrari B. dos Santos
    outubro 27th, 2013 às 16:28

    Aluno: Hérica Ferrari B. dos Santos
    Matrícula: 0200464
    Curso: Artes Visuais
    Disciplina: Estágio I
    Prof. Cíntia Bomfim

    O vídeo mostra a atual realidade do mundo em que vivemos. O ser humano não está mais preocupado com o meio ambiente, mas com seu bem estar pessoal, hoje o importante é ter e não o ser. A busca constante pelo ter impulsionou o consumo desenfreado e o descarte inconsciente, em consequência estão o esgotamento dos recursos naturais, a poluição atmosférica entre outros, podendo causar a destruição do planeta.

  85. Nathália Martins Cardoso
    outubro 27th, 2013 às 17:41

    Nathália Martins Cardoso
    Matrícula; 0200470
    Artes Visuais V
    ALEXANDRE SÁ / CINTIA DA ROCHA
    Vivemos em um planeta de recursos finitos e, portanto passar a desenvolver sua produção dentro de uma lógica cíclica, onde os recursos uma vez utilizados possam assim que se tornarem descartáveis voltarem a atender a demanda industrial. Claro que o cidadão, embora consumista, pode e deve fazer muito em prol de um planeta sustentável, mas como mesmo mostrou o documentário a raiz de todo mal se apresenta em um nível superior de uma classe dominante, que visa de maneira ignorante os lucros de hoje sem pensar que estão destruindo a possibilidade de um planeta melhor.

  86. Wânia Jerônimo Braga
    outubro 28th, 2013 às 18:19

    A educação atual está “chutada”, parece perder metas importantíssimas, ter informações do mundo e atuar nele, nunca foi tão necessário. Mas para isto é preciso não guardar informações só para quando estiverem nossas crianças na faculdade e poder tocar nesses assuntos; a origem e as verdades…estamos na época dos questionamentos. A garotada anda desestimulada para aprender e seria uma boa oportunidade. Os jovens de hoje tem um cérebro aguardando informações questionáveis. Já se foi de muito, decorar apenas a história humana dos velhos livros, que só mostraram as conquistas, o lado “bom” de tudo…Questionar é o contemporâneo! Este vídeo nos dá uma base do saber de nossa alimentação, consumo, nossas defesas e nossa futura integridade dentro do possível…Se não aproveitarmos como educadores, essas verdades oportunistas e trabalharmos em cima disto, como usar as Artes Visuais como estudo e em projetos de oficina em sala de Artes, nestas realidades mostradas. Se não aproveitarmos e faltar interesse nesta construção, estaremos como o vídeo, cruel e desumano. Andy Warhol, por exemplo e seu conceito da época, seria, uma “deixa” para ser mostrador às crianças em cima da temática deste vídeo: Sociedade, Econômia & Os conceitos que inspiram as Artes.

    Artes Visuais 6
    matrícula: 0200392
    EED157-70 - ESTAGIO SUPERVISIONADO EM ARTES VISUAIS II
    EED159-70 - ESTAGIO SUPERVISIONADO EM ARTES VISUAIS III

  87. Rodrigo de Freitas Chierici
    outubro 29th, 2013 às 8:09

    Aluno: Rodrigo de Freitas Chierici.
    Matrícula: 2500512
    Curso: Licenciatura em História.
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio.
    Professores: Ângela Maria Roberti e Cintia Bonfim

    O mundo vive um intenso paradoxo emanado por contradições em seus comportamentos e ações. O ser humano que não se enquadra num perfil imposto pela sociedade é descartado reduzido a nível de coisa ou ainda mercadoria ficando a margem da sociedade.

  88. Mariane Barbosa
    outubro 29th, 2013 às 16:54

    Aluna: Mariane Barbosa de Oliveira
    Curso: Licenciatura em Artes Visuais
    Disciplina: Estágio Supervisionado em Artes Visuais
    Professores: Cintia Bonfim e Alexandre Sá

    A reflexão presente no vídeo é acerca da utilização dos recursos naturais, sem a percepção e valorização dos mesmos. A prática da sustentabilidade tão em alta nos meios midiáticos, ainda não foi verdadeiramente incorporada na vivência de cada um.Cada vez mais o ser humano se coloca como superior à Natureza, esquecendo inclusive do fato de viver um ciclo no qual depende dela para sobreviver. O consumismo toma o lugar da consciência.

  89. Marcela Pinheiro Bahia
    outubro 29th, 2013 às 17:06

    Infelizmente vivemos em um mundo onde a vida humana gira em torno do dinheiro,fazendo com que valores, que seriam essenciais, sejam deturpados.
    O consumo nos traz sensações satisfatórias momentâneas,como o poder de um ego inflado,por coisas que na maioria das vezes não são realmente necessárias,mas que poderiam erroneamente nos diferenciar ou adequar a um “modelo” de sociedade.
    As impressas,com suas propagandas, fermentam nosso desejo e a ideia que sempre há algo a ser melhorado,nos manipulando nessa incessante busca de satisfatoriedade. Afinal o que é ser bem sucedido na sociedade?
    O governo por sua vez adepto ao capitalismo,contribui para a alienação do povo,não investindo em educação e acessibilidade

  90. Marcela Pinheiro Bahia
    outubro 29th, 2013 às 17:34

    a cultura. Visando uma geração sem pensadores e que não se oponham a sua politica,possibilitando assim manipulação da massa.
    o vídeo acima nos da uma visão de como nosso planeta vem sofrendo com as com essas ações e como podemos ao menos abrir os olhos para um problema que é tão maquiado.
    Estamos caminhando para a extinção dos recursos e com isso a nossa própria extinção. Talvez nossa geração não sofra os maiores impactos (apesar de todos já ocorridos),mas futuramente não haverá escapatória diante de uma não intervenção. Será que é realmente isso que queremos para nossos filhos e netos?

    Turma: Artes visuais
    4º período
    Matrícula: 0200633

  91. Luanda Alves
    outubro 29th, 2013 às 19:55

    O vídeo inicia falando sobre as etapas da economia de matérias(a extração, produção, distribuição, consumo e tratamento do lixo)e diz que tudo isto é um sistema em crise. Todas as etapas deste sistema interage e acontece em sociedades, culturas, economias e no meio ambiente; e no meio dessas etapas a vida vai se chocando com os limites.É um documentário, claro e objetivo,que mostra como colaboramos diariamente para destruição do nosso planeta, ou seja ,um mundo que só pensa no consumo mais esquece do lixo que é produzido e da poluição causada pela industrialização.
    Portanto é necessário políticas para transformar esse sistema linear em um sistema que não desperdice recursos ou pessoas; onde haja uma harmonia entre produção, consumo e reciclagem.

    Luanda Alves de Moraes
    0200598
    prof: Alexandre Sá

  92. Lucivana das D. de M. Santos
    outubro 29th, 2013 às 21:28

    O consumismo está cada vez maior. O celular, a tv… de ontem já estão ultrapassados, pois a cada momento novas tecnologias são empregadas, levando-nos a querer sempre o mais moderno, como se o ter, fosse sinônimo de felicidade. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com em “ter’ do que o “ser”. Pior que isso é descartar esses aparelhos, que não tendo lugares certos para serem depositados acabam deteriorando o meio ambiente.

    Aluna: Lucivana das D. de M. Santos.
    Prof: Alexandre Sá e Cíntia Bonfim
    Curso: Artes Visuais.

  93. Gisele Miranda dos Santos
    outubro 30th, 2013 às 13:32

    O vídeo mostra a produção e o consumo da humanidade feitos de forma irresponsável, sem pensar nas consequências de seus atos e na qualidade de vida do planeta e nas futuras gerações. Hoje o ser humano só pensa no consumo e a mídia está pronta para fazer com que aja de forma mais compulsiva, sendo assim, o meio ambiente é que sofre com esse impulso desenfreado da sociedade. Na verdade a sociedade não tem consciência e nem tão pouco a atitude para mudanças e muitos não têm conhecimento sobre a sustentabilidade.

  94. Bianca Ribeiro Henrique Vaz
    outubro 30th, 2013 às 18:43

    Aluna: Bianca Ribeiro Henrique Vaz
    Professora: Adriana Verçoza
    Curso:Fisioterapia-6ºperíodo
    Disciplina: Fisioterapia na saúde da mulher
    A globalização é um processo de conexão mundial, que possui dimensões políticas, sociais, culturais e econômicas. Este processo é caracterizado pelo aumento da integração dada pelos avanços tecnológicos que facilitam a disseminação de informações e conhecimentos de forma rápida e universal através dos meios de comunicação, principalmente a internet, que reduz a distância entre as nações. A globalização beneficia principalmente as empresas multinacionais que possui filial em vários países que são comandadas pela sede no país de origem. Com essa nova política, voltada para o consumo exacerbado, os recursos naturais são usados de forma abusiva causando um grande impacto no meio ambiente. Dessa forma surgiu um neologismo muito utilizado atualmente: sustentabilidade. O termo sustentabilidade define as ações e atividades do homem para suprir suas necessidades sem prejudicar o meio ambiente, utilizando os recursos naturais com sabedoria sem interferir no futuro das próximas gerações. A humanidade pode garantir o desenvolvimento sustentável através de ações que sustentem, que garantam, o planeta em condições satisfatórias para o ciclo de vida normal dos fatores bióticos e preservação e manutenção dos abióticos. As ações sustentáveis não estão restritas às grandes empresas e ao governo, apesar de serem os maiores responsáveis pela agressão ao meio ambiente, como desmatamento, poluição dos rios, ar e solo, cada indivíduo deve fazer a sua parte além de ensinar ao próximo a importância da preservação ambiental. São exemplos de ações sustentáveis: consumo controlado de água, evitando o desperdício; não poluição dos rios, lagos, oceanos, assim como a despoluição daqueles que se encontram poluídos ou contaminados; consumo controlado de energia, evitando a necessidade de construção de novas hidrelétricas ou utilização de combustíveis fosseis; uso de fontes de energia limpas e renováveis como a eólica e hidrelétricas para diminuir o consumo de combustíveis fósseis que além de preservar as reservas de recursos minerais diminui a poluição do ar; reciclagem de resíduos sólidos que além de gerar renda e diminuir a quantidade de lixo no solo, possibilita a diminuição da retirada de recursos minerais do solo; exploração de recursos minerais de forma controlada e racionalizada;exploração das florestas de forma controlada, garantindo o replantio; preservação total de áreas verdes não-exploradas; produção e consumo de alimentos orgânicos, pois estes não agridem a natureza.Para as grandes empresas multinacionais e donos da produção, a disseminação das ideias ecológicas são prejudiciais, pois caso a conscientização aprendida seja colocada em prática, seus lucros irão sofrer uma grande queda. Esse é o empecilho principal para a adaptação a sustentabilidade. Porém, há empresas menores que já implantaram estas ações alegando que inicialmente há um gasto considerável, mas que será revertida em meses ou anos, aumentando a margem de lucros. Com a globalização somos direcionados a consumir, consumir e consumir, perdemos nossa identidade, pois devemos seguir padrões de moda e comportamento cuspidos pela mídia. Esquecemos de quem somos, nos preocupamos com o que temos e não damos valor ao que realmente precisamos. Devemos abrir nossos olhos, as nossas mentes e avaliar as consequências futuras das nossas atitudes do presente. Caso contrário a sociedade irá consumir todos os recursos naturais, sobrecarregar ainda mais o planeta, até que se consuma dia após dia.

  95. Brenda Santos Gomes
    outubro 30th, 2013 às 19:22

    Nome: Brenda Santos Gomes da Silva
    Curso: Fisioterapia 6º período
    Professora: Adriana Verçoza
    Disciplina: Saúde da mulher

    A globalização é a integração das economias, da cultura, sociais,línguas, produção , consumo. O que em muitos pontos são favoraveis para as industrias e para as pessoas. Sendo que são utilizados muita das vezes desfavoralvelmente como alimentos com uso de agrotóxicos, alimentos transgenicos e cada vez mais as empresas de países desenvolvidos “invadem” os países mais pobres para fabricar e vender seus produtos prejudicando o seu crescimento, a população consumista que nao sabe o que realmente é fundamental para se viver bem.
    Nos dia de hoje muito se fala sobre a sustentabilidade, que é usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações, porém pouco ainda se é feito pois as pessoas não fazem por onde para ter mudanças melhores.
    Ainda sim alguns métodos são realizados como: Preservação total de áreas verdes não destinadas a exploração econômica, exploração de recursos vegetais de florestas e matas de forma controlada garantindo o replantio sempre que necessário,exploração de recursos minerais (petróleo, carvão) de forma controlada entre outras ações qe são feitas de forma benéfica.
    A sustentabilidade garante de médio a longo prazo um planeta em boas condições para o desenvolvimento em diversas formas de vida inclusive a humana. Na minha opinião as mudanças de atitude reflete em quem somos, fazendo o melhor para o futuro estamos melhorando quem somos em nosso presente, nos tornando pessoas melhores em nosso convívio social.

  96. Letícia Figueira
    outubro 30th, 2013 às 19:44

    Aluna: Letícia dos Santos Figueira
    Professora: Adriana Verçoza
    Curso:Fisioterapia-6ºperíodo
    Disciplina: Fisioterapia na saúde da mulher

    Globalização é um processo social, econômico, político e cultural que vem crescendo ao longo do tempo devido a grandes avanços tecnológicos como na área de telecomunicação, robótica e informática (internet) esses avanços estabelecem uma interação de diferentes países aproximando as pessoas, onde as mesmas realizam transações financeiras, ampliam os negócios e espalham aspectos culturais. Este processo vem avançando e contribuindo para um consumo exagerado, atingindo os recursos naturais tendo como surgimento a sustentabilidade. Sustentabilidade é um termo que define ações e atividades humanas utilizando os recursos naturais de forma sensata, onde atende às necessidades das gerações presentes sem comprometer as gerações futuras. Podemos preservar nosso futuro de diversas maneiras, primeiro por pequenas atitudes como: economizar água e energia; jogar lixos nas lixeiras; reciclar resíduos sólidos; diminuir emissão de gases e em segundo respeitar, educar e preservar todos, principalmente nossas crianças e adolescentes, pois são elas que vão melhorar ou piorar nosso mundo, são elas o futuro da raça humana. Com isso devemos educar para que elas reflitam lá na frente como fazer o mundo cada vez melhor. Grandes empresas estão realizando diversas atitudes para a melhora do meio ambiente como a diminuição do consumo de papel, energia e água. Os seres humanos devem apoiar instituições que trabalham para preservar o meio ambiente; visitar lugares florestais; evitar erosão para que não destrua áreas cultiváveis; não comprar animais silvestres vendidos sem nota fiscal; denunciar atos criminosos praticados contra nossa fauna e não soltar balões. De fato o mundo tende a caminhar para um futuro debilitante, pois nos dias de hoje sentimos os efeitos, pessoas que pensam em si próprio e não no todo; que não contribuem para o melhor da nação e tendo consumo exagerado e desnecessário. Porém se contribuirmos podemos mudar esse futuro.

  97. Priscilla Manhães Henrique
    outubro 30th, 2013 às 19:48

    Aluna: Priscilla Manhães Henrique
    Professora: Adriana Verçoza
    Curso: Fisioterapia - 6 período
    Disciplina: Saúde da Mulher

    O processo de globalização está presente em todo o mundo, com mistura de raças, culturas, situações econômicas e políticas. O processo de globalização surgiu para atender ao capitalismo, e principalmente os países desenvolvidos, de modo que os mesmos pudessem buscar novos mercados, tendo em vista que o consumo interno se encontrava saturado. A consolidação do capitalismo iniciou a era da globalização, principalmente, econômica e comercial, que estabelece uma integração entre os países e as pessoas do mundo todo, tendo em vista que a mesma beneficia principalmente as empresas multinacionais. Uma das características da globalização, são os avanços tecnológicos, os meios de comunicação, a robótica. Os recursos naturais são usados de forma abusiva, causando um impacto no meio ambiente pelo alto consumismo da população, levando a um processo de sustentabilidade. A sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro. Existem ações sustentáveis, e a população pode fazer sua parte, como controlar o consumo de água e energia; evitar a poluição de rios, lagos, oceanos; Uso de fontes de energia limpa e renovável; Não a construção de novas usinas hidrelétricas ou combustíveis fósseis; Com a reciclagem de resíduos sólidos diminui a quantidade de lixo no solo e gera renda; Produção e consumo de alimentos orgânicos, entre outros. Devemos conscientizar as nossas crianças e adolescentes a práticas sustentáveis, pois são o futuro do mundo. Existem grandes empresas ajudando na melhora do meio ambiente e existem outras que acham essas idéias prejudiciais, e infelizmente, vivemos num mundo onde o consumismo fala mais alto, levando a agravantes para os recursos naturais. Se cada pessoa fizer sua parte, levar informações, explicar os malefícios, se conscientizar, talvez haja esperança de um mundo melhor.

  98. Priscilla Manhães Henrique
    outubro 30th, 2013 às 19:54

    Aluna: Priscilla Manhães Henrique
    Professora: Adriana Verçosa
    Curso: Fisioterapia - 6 período
    Disciplina: Saúde da Mulher

    O processo de globalização está presente em todo o mundo, com mistura de raças, culturas, situações econômicas e políticas. O processo de globalização surgiu para atender ao capitalismo, e principalmente os países desenvolvidos, de modo que os mesmos pudessem buscar novos mercados, tendo em vista que o consumo interno se encontrava saturado. A consolidação do capitalismo iniciou a era da globalização, principalmente, econômica e comercial, que estabelece uma integração entre os países e as pessoas do mundo todo, tendo em vista que a mesma beneficia principalmente as empresas multinacionais. Uma das características da globalização, são os avanços tecnológicos, os meios de comunicação, a robótica. Os recursos naturais são usados de forma abusiva, causando um impacto no meio ambiente pelo alto consumismo da população, levando a um processo de sustentabilidade. A sustentabilidade está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e material sem agredir o meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro. Existem ações sustentáveis, e a população pode fazer sua parte, como controlar o consumo de água e energia; evitar a poluição de rios, lagos, oceanos; Uso de fontes de energia limpa e renovável; Não a construção de novas usinas hidrelétricas ou combustíveis fósseis; Com a reciclagem de resíduos sólidos diminui a quantidade de lixo no solo e gera renda; Produção e consumo de alimentos orgânicos, entre outros. Devemos conscientizar as nossas crianças e adolescentes a práticas sustentáveis, pois são o futuro do mundo. Existem grandes empresas ajudando na melhora do meio ambiente e existem outras que acham essas idéias prejudiciais, e infelizmente, vivemos num mundo onde o consumismo fala mais alto, levando a agravantes para os recursos naturais. Se cada pessoa fizer sua parte, levar informações, explicar os malefícios, se conscientizar, talvez haja esperança de um mundo melhor.

  99. Stephany Coelho Janotti de Andrade
    outubro 30th, 2013 às 20:13

    Aluna: Stephany Coelho Janotti de Andrade
    Matrícula:0200541
    Licenciatura em Artes Visuais
    Professora: Cíntia Bonfim

    O vídeo nos mostra as etapas do sistema linear: extração, produção, distribuição, consumo e tratamento de lixo. Essas etapas mostradas na verdade, estão incompletas, pois entre elas há sistemas de pessoas e governos inseridos onde parte se favorece abusivamente dos impostos e taxas e o proletariado se prejudica em se propor, por necessidade, a trabalhar neste meio de produção que abusa de produtos químicos que são prejudiciais à saúde. Estamos gerando um sistema linear num planeta finito e isso definidamente não pode acontecer. Estamos extraindo excessivamente dos recursos naturais, estamos produzindo demais para atender o consumismo e consequentemente estamos produzindo ainda mais lixo. A vida está se chocando com esses limites, estamos ficando sem recursos naturais e estamos usando demasiados materiais para sustentar nosso modo de vida e alimentar nossos desejos. Estamos extinguindo pouco a pouco os recursos naturais e desconhecendo os prejuízos que estamos causando ao planeta.

  100. Thayane Christine
    outubro 30th, 2013 às 21:36

    Nome: Thayane Christine da Silva
    Curso: Fisioterapia 6º período
    Professora: Adriana Verçoza
    Disciplina: Saúde da mulher

    O processo de Globalização diz respeito à forma de como os países interagem e aproximam pessoas, ou seja, interliga o mundo, levando em consideração aspectos econômicos, sociais, culturais e políticos. O progresso nas telecomunicações, a melhoria nos sistemas de transporte e atuação das grandes organizações internacionais que promovem acordos a nível mundial, facilitam e aceleram o movimento de pessoas, movimentos de mercadorias e capitais por todo o mundo. Uma característica importante da globalização é a busca pelo barateamento do processo produtivo pelas indústrias. Muitas delas, produzem suas mercadorias em vários países com o objetivo de reduzir os custos. Optam por países onde a mão-de-obra, a matéria-prima e a energia são mais baratas.
    O conceito de sustentabilidade está normalmente relacionado com uma mentalidade, atitude ou estratégia que é ecologicamente correta, viável a nível econômico, socialmente justa e com uma diversificação cultural.
    As ações sustentáveis socialmente não são importantes apenas para as pessoas menos favorecidas. Quando colocadas efetivamente em prática, possuem a capacidade de melhorar a qualidade de vida de toda população.
    Uns exemplos práticos são: a preservação total de áreas verdes ; Exploração dos recursos minerais (petróleo, carvão, minérios) de forma controlada; Exploração dos recursos vegetais de florestas e matas de forma controlada; Uso de fontes de energia limpas e renováveis (eólica, geotérmica e hidráulica; Criação de atitudes pessoais e empresarias voltadas para a reciclagem de resíduos sólido, entre outros exemplos que são benéficos.
    Pode-se dizer que a palavra sustentabilidade faz parte do nosso dia a dia e da nossa realidade. Então, cabe a cada um de nós, refletir, pensar e repensar, pois as atitudes de hoje, podem ser as consequências de amanhã.

  101. Ingrid
    outubro 30th, 2013 às 21:46

    Aluna : Ingrid da Costa Dias Professora : Adriana Verçoza
    6º periodo de fisioterapia Disciplina : Fisioterapia na Saúde da Mulher

    Nas últimas décadas, no chamado mundo globalizado, a progressiva elevação dos níveis de consumo, tanto nos países desenvolvidos quanto nos países periféricos, vem exigindo a diversificação e a produção de bens em volume cada vez maior e o Planeta , já há tanto tempo ameaçado vem colocando em evidência os limites de sua Natureza. O reconhecimento da importância da questão ambiental tem determinado uma discussão cada vez maior sobre os padrões de desenvolvimento sustentável. Os interesses econômicos e a preservação ambiental são fundamentais para a sociedade e devem conviver em harmonia para que haja um maior equilíbrio e justiça social entre os povos. Com efeito, a humanidade vem se enfrentando com diversos problemas típicos da sociedade pós-industrial, dentre eles a dificuldade em conciliar o crescimento econômico com a proteção ao meio ambiente. Para se atingir um desenvolvimento sustentável, é preciso examinar as dimensões sociais, econômicas, ecológicas, espaciais e culturais - numa visão multidisciplinar - a fim de analisar as variáveis e todo o espectro de perspectivas que envolvem o imenso desafio de atender as necessidades materiais e imateriais da sociedade de forma equitativa. Os desastres naturais observados, as mudanças climáticas, a poluição em níveis alarmantes e outros problemas são sinais que se observam a muito tempo e que necessitam de um ponto final. Pode parecer uma previsão caótica, mas alem da redução da biodiversidade, pode não demorar tanto assim para uma catástrofe fatal. Neste sentido, constata-se a necessidade de implementação de ações e politicas publicas e privadas visando ao desenvolvimento sustentável em todo o planeta, por meio de medidas como: tecnologias não degradadoras do meio ambiente (as tecnologias limpas); incrementação de alternativas sustentáveis e incentivo à pesquisa nesse campo; gerenciamento racional dos recursos naturais e culturais; estimulo de parcerias entre todos os segmentos da sociedade. Alem de atitudes simples e individuais como economizar e reciclar papel, reciclar latas e embalagens, utilizar matérias-primas de fontes renováveis, economizar água e energia elétrica através de um uso mais racional desses recursos etc. caso contrario, muito em breve, o “ser sustentável” estará colocado para a humanidade de uma forma ate mesmo forçada. Pois, no ritmo em que a degradação ambiental e a exploração dos recursos naturais ocorrem, o ser humano colocará sua própria existência em perigo , caso não mude seus conceitos e nem reveja a forma de encarar sua presença e interferência na natureza. As alterações climáticas e os problemas que só vemos aumentar a cada dia, deixarão bem claro que a mudança sera uma questão de vida ou morte. Por isso, a importância dos países em conjunto acordarem e tomarem medidas, estabelecerem metas e colaborarem uns com os outros no desejo de, ao menos, não fazer progredir os prejuízos ambientais que se poem .

  102. Adrielle
    outubro 30th, 2013 às 22:25

    Nome: Adrielle G. de Morais
    Fisioterapia 6º período
    Professora: Adriana Marinho

    O objetivo desse documentário é criar uma reflexão em cada pessoa sobre o seu modo de vida, da real necessidade de consumo.Será que precisamos mesmo desse consumismo todo? É preciso parar, frear o consumismo absurdo e rever as reais necessidades da sociedade. Devemos correr atrás do prejuízo, parar de gastar e destruir para começar a recuperar as fontes naturais.

  103. Thaís Baptista
    outubro 30th, 2013 às 22:26

    Nome: Thaís de Oliveira Baptista
    Curso: Fisioterapia 6º período
    Professora: Adriana Verçoza
    Disciplina: Saúde da mulher

    A globalização é um processo de integração entre economia, sociedade, cultura e política, tornando o mundo cada vez mais interligado. Tal processo une mercados de diferentes países e faz com que mercadorias e pessoas possam se aproximar cada vez mais. A globalização, podemos dizer que surgiu juntamente com a evolução do mundo, ou seja, com o aprimoramento de meios de transportes, telecomunicações, enfim, todo o processo de transição do avanço tecnológico. A partir disso, a distância entre diferentes países parece estar mais curta, diante da grande facilidade de locomoção. Atualmente, em algumas horas é possível estar em outro continente, em épocas remotas, essas viagens demoravam meses e só aconteciam através de navios. Outro exemplo, hoje em dia as notícias são veiculadas em tempo real, com a internet, TV, telefone, antigamente, o que acontecia em outro país demorava algum tempo para que chegasse ao conhecimento de outros territórios.
    Sustentabilidade virou um tema essencial atualmente, e é utilizado para chamar diversos produtos e serviços, por exemplo, existem carros com conceito de sustentabilidade, prédios, empreendimentos, e até mesmo roupas. É um conceito para mostrar que o produto foi fabricado feito sem danificar ou prejudicar o meio ambiente, é ecologicamente correto, não polui, não foram utilizados madeiras de locais proibidos, e etc. Existem diversos conceitos ligados a sustentabilidade, como crescimento sustentado, que é um crescimento na economia constante e seguro, gestão sustentável, que é dirigir uma organização valorizando todos os fatores que a englobam, e é essencialmente ligado ao meio ambiente. Vários desses conceitos incluem as palavras “sustentável” ou “sustentado”, sendo que a diferença entre os dois termos é que a palavra “sustentável” indica que há a possibilidade de sustentação, enquanto que o termo “sustentado” expressa que essa sustentação já foi alcançada.

  104. Erika Vieira
    outubro 31st, 2013 às 12:26

    O vídeo retrata de forma bastante interessante uma tentativa de conscientização da sociedade que na atualidade está viciada em consumir. Os produtos hoje são fabricados para durarem pouco onde o vídeo apresenta a obsolescência planejada e para piorar as coisas, por meio da perceptiva, a moda iniciativa ainda mais o consumo exagerado dos dias de hoje. O resultado disso é uma quantidade de lixo que nem mesmo conseguimos tratar. Algumas empresas estão construindo suas fábricas em outros países “exportando” poluição e lixo. É hora de cada um se sentir responsável e se conscientizar que uma nova forma de vida é mais que necessária.

  105. Pedro Jorge Vailant Alcantara
    novembro 1st, 2013 às 11:18

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade. Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse e, portanto, passam a ser o que possuem. Promove-se, assim, o desejo de ter, o desejo de ter mais isso faz com que a nossa sociedade fiquem mais consumista.

    Aluno: Pedro Jorge Vailant Alcatara - 5900028.
    Profª: Angela Pereira Accioly.
    Curso: Engenharia Química - 5º período.
    Disciplina: Química Analítica II.

  106. Leandro Richieri da Mota
    novembro 1st, 2013 às 12:13

    Leandro Richieri da Mota - 5º Período - História - 2500584

    Vídeo muito interessante que chama nossa atenção sobre as origens das coisas que consumimos, o impacto na natureza, o estilo capitalista que motiva o consumismo. Deste modo, percebe-se que somos educados desde muito cedo a este estilo consumista através das propagandas de consumo de produtos industrializado. Consequentemente, é necessário repensar valores na busca de satisfação pessoal, e isto, não está nas coisas que podemos comprar. Então os programas de sustentabilidade apresenta uma alternativa, não de satisfação, mas de preservação do meio ambiente, perceber que a satisfação pessoal está em coisas superiores ao consumo e ao capital.

  107. Valcir Luciano Palácio de Souza
    novembro 1st, 2013 às 13:04

    Valcir L.Palácio de Souza
    Curso: Química 5105481

    Nos últimos anos, a questão ambiental ganhou extrema força. A humanidade começa a criar a consciência de que todos os nossos atos, sem exceção, têm alguma consequência, direta ou indireta. Nesse período, muito se discutiu, alarmou e analisou sobre o que estamos fazendo com o nosso próprio planeta. Hoje, o que a população produz de lixo e a demanda de matéria-prima são um dos problemas que devem ser solucionados, ou pelo menos amenizados.

  108. clarice cunha nendonça da silva
    novembro 1st, 2013 às 22:33

    Sem duvida a sociedade de consumo,na qual, para ser feliz, não basta consumir o necessário, mas também o supérfluo, confere a relação do homem e a natureza um caráter destrutivo. O poder das grandes empresas torna-se um enorme obstáculo para que haja soluções para os impactos ambientais. Esse consumismo desmedido, leva a uma pergunta ” o que fazer com a tonelada de lixo, que surge diariamente.” Q lixo não é somente responsabilidade do governo, cabe a nós, a preocupação em consumir apenas o necessário, e ter em mente a nossa responsabilidade na preservação do planeta.
    CLARICE CM DA SILVA QUINTO PERÍODO ESTÁGIO II HISTÓRIA PROFESSORA CINTIA

  109. Roney Ribeiro Gadelha
    novembro 2nd, 2013 às 10:01

    Aluno: Roney Ribeiro Gadelha
    Matrícula: 2500566
    Curso: Licenciatura em História
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio
    Professoras: Ãngela Maria Roberti e Cintia Bonfim

    Visando interesses individuais, mesquinhos o ser humano transforma tudo ao ser redor como coisas e estas inúmeras vezes descartáveis devido a uma padronização de consumo em massa, fustigando assim um consumo alienado e exacerbado ao invés do consciente.
    A partir de uma dinâmica capitalista, o ser humano produz mais, compra mais e obtêm o lucro a partir disso, todavia, não podes esquecer dos valores, da ética e da moral que na conjuntura do século XXI se tornaram banalizados e ainda elevados a nível de coisas pelo ser humano.

  110. Carlos Vinicius F. Ribeiro
    novembro 2nd, 2013 às 18:16

    Carlos Vinicius F. Ribeiro
    Matricula: 2500627
    Curso História - 4º período
    Disciplina: estagio supervisionado I

    As informações que o breve filme nos passa dialoga bastante com os hábitos sustentáveis em relação a energia que usamos diariamente, e a proporção que usamos, no tópico sobre sustentabilidade. A questão aqui além de falar diretamente sobre a energia utilizada, que é o princípio ativo dos motores de todo o processo, desde a extração até o consumidor final, que somos nós, fala também sobre a destinação, o método do fabrico, e a quantidade da produção, de tudo que consumimos. Penso não ser relevante agora falar sobre a política econômica, que incentiva tudo o que foi dito no filme, a política neo-liberal. Porém é importante perceber a frequência com que tais informações chegam até nós e muitos de nós a ignoramos desde o momento em que nossos hábitos não mudam. Novamente, assim como falei no comentário sobre a sustentabilidade, a iniciativa deve partir de comunidades locais ao invés de esperar o Governo Central, que como vimos no filme, é diretamente “beneficiado” com o sistema econômico vigente, se manifeste.

  111. Renata Vieira de Lima Manhães
    novembro 3rd, 2013 às 17:42

    Renata Vieira de Lima Manhães
    Matrícula : 0200533
    Curso : Artes Visuais Disciplina : Estágio Supervisionado II
    Professores : Cíntia Bonfim, Alexandre Sá
    Nossa sociedade é marcada pelo individualismo e pelo consumismo exagerado. E a sociedade sofre com essas consequências negativas. Não só a sociedade mas também a natureza pelo falta de consciência sustentável. O documentário é ótimo e mostra claramente esses efeitos e transtornos que mundo vem passando ao longo dessa problemática ao consumismo. Temos que toma atitudes hoje pois o mundo sofre pela nossas atitudes desenfreadas.

  112. Rodrigo de Freitas Chierici
    novembro 4th, 2013 às 10:26

    Aluno: Rodrigo de Freitas Chierici
    Matrícula: 2500512
    Curso: Licenciatura em História
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio
    Professoras: Ângela Maria Roberti e Cintia Bonfim

    A presença de uma cultura que descarta e acentua a desigualdade social no mundo, leva a uma intensa marginalização social em função de fomentos de estereótipos de coisas em nome de um individualismo inerente.
    A presença de impactos ambientais leva a tona a necessidade de uma política de sustentabilidade vinculado ao comprometimento com a natureza e a construção de um mundo melhor.

  113. Rodrigo de Freitas Chierici
    novembro 4th, 2013 às 10:30

    Aluno: Rodrigo de Freitas Chierici
    Matrícula: 2500512
    Curso: Licenciatura em História
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio
    Professoras: Ângela Maria Roberti e Cintia Bonfim

    Complementando o comentário acima, gostaria de destacar que uma sociedade de consumo, que intitula tudo em coisas e bens materiais, fustigando um padrão de consumo em massa exacerbado e alienado, leva a ocorrência gradativa da destruição do meio ambiente e posterior do nosso planeta.
    A guinada de interesses individuais, capitalistas e neoliberais acentua a ocorrência de impactos ambientais no mundo.

  114. Ricardo Trancoso Gomes
    novembro 5th, 2013 às 7:52

    Aluno:Ricardo Trancoso Gomes
    Curso: Licenciatura em Artes Visuais
    4°período - professora Cíntia Bonfim - Estágio Supervisionado
    A ciência e a tecnologia avança no mundo de forma magnifica e inteligênte, o próprio homem descobre coisas que achamos impossível. Com esse avanço a cada dia o consumismo ganha força deixando as pessoas desesperadas para tal. As pessoas com isso ficam individualistas e só se preocupam com coisas materiais, esquecendo do próximo, do amor a vida e dos sentimentos. Cada um por sí e quase todos sem Deus no dia dia.

  115. Diane
    novembro 5th, 2013 às 11:43

    A mola do Capitalismo é o consumo de bens. Fazer do consumo nossa fonte de satisfação “espiritual” significa, entre outras coisas, colocar em segundo plano as relações humanas, significa que ter é primordial e caminha adiante do ser.
    Não se pode perder tempo, pois “tempo é dinheiro”. Outra característica é a descartabilidade dos objetos ditada pelo mercado, que já são feitos pra não durar, pois o ritmo acelerado com que se criam novos modelos faz com que os anteriores fiquem obsoletos rapidamente.
    Mas então, diante de toda descartabilidade desses objetos, deparamo-nos com o refugo produzido aceleradamente de objetos que não nos servem mais.
    Realmente isso pode ser constatado quando visitamos locais de coleta e separação de material reciclável, ou lixões e aterros sanitários, em que há também um excesso, uma superlotação de objetos que nem sempre podem ser reciclados.
    Segundo o caput do Artigo 225 da nossa Constituição Federal “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações.” Exigir este direito não significa ficar esperando que as grandes indústrias parem de poluir ou ao menos que poluam de forma “sustentável” para que possamos ter garantido o nosso direito a um ambiente saudável, mas, significa pensar em qual é a nossa implicação na imensurável produção do refugo, nas relações humanas baseadas na fácil substituição, no imediatismo de nossas demandas por felicidade plena, sem furos e sem que tenhamos que nos responsabilizar também por nosso meio ambiente.

  116. Diane Vidal
    novembro 5th, 2013 às 11:54

    Licenciatura em Artes Visuais
    Matricula:0200530

    A mola do Capitalismo é o consumo de bens. Fazer do consumo nossa fonte de satisfação “espiritual” significa, entre outras coisas, colocar em segundo plano as relações humanas, significa que ter é primordial e caminha adiante do ser.
    Não se pode perder tempo, pois “tempo é dinheiro”. Outra característica é a descartabilidade dos objetos ditada pelo mercado, que já são feitos pra não durar, pois o ritmo acelerado com que se criam novos modelos faz com que os anteriores fiquem obsoletos rapidamente.
    Mas então, diante de toda descartabilidade desses objetos, deparamo-nos com o refugo produzido aceleradamente de objetos que não nos servem mais.
    Realmente isso pode ser constatado quando visitamos locais de coleta e separação de material reciclável, ou lixões e aterros sanitários, em que há também um excesso, uma superlotação de objetos que nem sempre podem ser reciclados.
    Segundo o caput do Artigo 225 da nossa Constituição Federal “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações.” Exigir este direito não significa ficar esperando que as grandes indústrias parem de poluir ou ao menos que poluam de forma “sustentável” para que possamos ter garantido o nosso direito a um ambiente saudável, mas, significa pensar em qual é a nossa implicação na imensurável produção do refugo, nas relações humanas baseadas na fácil substituição, no imediatismo de nossas demandas por felicidade plena, sem furos e sem que tenhamos que nos responsabilizar também por nosso meio ambiente.

  117. Anniely de Souza Santos
    novembro 5th, 2013 às 22:20

    Esse documentário nos faz refletir sobre nosso modo de vida, da real necessidade de consumo.Será que realmente precisamos desse consumismo todo? É preciso refletir, parar o consumismo desenfreado e rever as nossas reais necessidades. Devemos nos preocupar menos com bens materiais e valorizar mais a vida, as pessoas que amamos.

  118. Anniely de Souza Santos
    novembro 5th, 2013 às 22:25

    Aluna: Anniely de Souza Santos 3303917
    Curso: Letras - Português/Inglês 5º período
    Professora: Cíntia Bonfim
    Estágio Supervisionado de Língua Inglesa no Ensino Fundamental

    Esse documentário nos faz refletir sobre nosso modo de vida, da real necessidade de consumo.Será que realmente precisamos desse consumismo todo? É preciso refletir, parar o consumismo desenfreado e rever as nossas reais necessidades. Devemos nos preocupar menos com bens materiais e valorizar mais a vida, as pessoas que amamos.

  119. Gabriel Salles de Melo
    novembro 6th, 2013 às 9:35

    Gabriel Salles de Melo
    Curso: Licenciatura em História
    6º Período - Estágio Supervisionado III
    A História das coisas, relata as cincos etapas da economia de matérias: a extração, produção, distribuição, consumo e tratamento do lixo. Isto tudo é um sistema em crise, já que todas as etapas deste sistema, interage com a vida real, e essa vida acontece em sociedades, culturas, economias e no meio ambiente; e no meio dessas etapas a vida vai se chocando com os limites. Em um documentário claro e objetivo, o vídeo nos leva diretamente ao ponto: como colaboramos diariamente para destruição do nosso planeta.

  120. Eriel Moreira Zampirolli
    novembro 6th, 2013 às 9:36

    Eriel Moreira Zampirolli
    Aluno: Eriel Moreira Zampirolli
    Curso: Licenciatura em Artes Visuais
    Matricula:0200517
    Disciplina: Estágio Supervisionado em Artes Visuais III
    Professores: Cintia Bonfim e Alexandre Sá
    Nossa que documentário, nos mostra claramente a sociedade individualista que vivemos e o negativismo que ela nos trás. Nossa sociedade individualista afeta de forma negativa o nosso planeta. Como disse no outro post, precisamos tomar drasticamente uma forma de vida mais sustentável.

  121. silvia de carvalho da cruz
    novembro 8th, 2013 às 9:18

    Aluna Silvia de Carvalho da Cruz-4902066
    Curso de nutrição- 2º período

    O vídeo tenta de nos conscientizar que na atualidade está viciada em consumir. Os produtos hoje são fabricados para durarem pouco onde o vídeo apresenta a falta de importância das coisas e para piorar as coisas, por meio da perceptiva, a moda iniciativa ainda mais o consumo exagerado dos dias de hoje. O resultado disso é uma quantidade de lixo que nem mesmo conseguimos.

  122. Giselle Oliveira
    novembro 9th, 2013 às 9:30

    De acordo com o assunto abordado no documentário podemos perceber o quanto a ação do homem tem refletido no mundo. O seu individualismo e busca pelo consumo desenfreado tem deixado marcas profundas dia após dia. A partir de então perceber o quanto o idealismo do capitalismo impera no mundo, induzindo cada vez mais a tê-lo como única alternativa de refugio para os mais diferentes problemas. MAs o questionamento é de que maneira essa situação pode ser mudada. É necessário que haja uma reflexão sobre quais são os prejuízos que estão sendo acarretados à própria sociedade e idealizar como será o futuro do planeta se tudo continuar como está.
    Aluno: Giselle Oliveira da Silva - 2500507
    Curso: História – 6°período
    IHM165-70 / 1 - Estágio Supervisionado III (no Ensino Médio)
    Prof. Angela Roberti; Cimtia Bonfim

  123. Valéria André Moraes Carreiro
    novembro 9th, 2013 às 14:28

    Valéria André Moraes Carreiro.
    matricula: 0200523
    curso de Artes Visuais Prof° Cíntia Rocha/ Alexandre de Sá
    Valéria André Moraes - matricula- 0200523
    Artes Visuais Prof° Cintia Rocha e Alexandre de Sá.

    Difícil de assumir mas o homem tem grande parcelas de culpa na trajetória da história: cortando as árvores, arrebentando as montanhas para extrair os metais consumindo toda a água e exterminando os animais, permitindo assim que tudo se acabe. Enfrentando todos os limites naturais sei que é difícil escutar isso, mais é a pura verdade por isso temos que lidar com isso, e tentar criar algo de novo…E mudar essa triste realidade de hoje que o amanhã pode está bem pior, consciência!

  124. Maria Madalena da Silva Marques
    novembro 9th, 2013 às 17:24

    Aluno: Maria Madalena da Silva Marques
    Curso: Artes Visuais 4ºperíodo
    Disciplina: Estágio I
    Prof: Cíntia Bonfim

    A História das Coisas

    O vídeo mostra o modo de vida atual e o consumo desenfreado e sem consciência, essa atitude prejudica o planeta e a si mesmo. Precisamos colocar um fim nessa situação para melhora a qualidade de vida na terra.

  125. Leandro R. da Mota
    novembro 9th, 2013 às 20:33

    Leandro Richieri da Mota
    Curso: História 5º Período
    Disciplina: Geo-História
    Profº Andréa Queiroz.

    Vídeo muito interessante que chama nossa atenção sobre as origens das coisas que consumimos, o impacto na natureza, o estilo capitalista que motiva o consumismo. Deste modo, percebe-se que somos educados desde muito cedo a este estilo consumista através das propagandas de consumo de produtos industrializado. Consequentemente, é necessário repensar valores na busca de satisfação pessoal, e isto, não está nas coisas que podemos comprar. Então os programas de sustentabilidade apresenta uma alternativa, não de satisfação, mas de preservação do meio ambiente, perceber que a satisfação pessoal está em coisas superiores ao consumo e ao capital.

  126. Diane Vidal
    novembro 9th, 2013 às 23:38

    Diane Vidal
    Matricula:0200530
    A mola do Capitalismo é o consumo de bens. Fazer do consumo nossa fonte de satisfação “espiritual” significa, entre outras coisas, colocar em segundo plano as relações humanas, significa que ter é primordial e caminha adiante do ser.
    Não se pode perder tempo, pois “tempo é dinheiro”. Outra característica é a descartabilidade dos objetos ditada pelo mercado, que já são feitos pra não durar, pois o ritmo acelerado com que se criam novos modelos faz com que os anteriores fiquem obsoletos rapidamente.
    Mas então, diante de toda descartabilidade desses objetos, deparamo-nos com o refugo produzido aceleradamente de objetos que não nos servem mais.
    Realmente isso pode ser constatado quando visitamos locais de coleta e separação de material reciclável, ou lixões e aterros sanitários, em que há também um excesso, uma superlotação de objetos que nem sempre podem ser reciclados.
    Segundo o caput do Artigo 225 da nossa Constituição Federal “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.” Exigir este direito não significa ficar esperando que as grandes indústrias parem de poluir ou ao menos que poluam de forma “sustentável” para que possamos ter garantido o nosso direito a um ambiente saudável, mas, significa pensar em qual é a nossa implicação na imensurável produção do refugo, nas relações humanas baseadas na fácil substituição, no imediatismo de nossas demandas por felicidade plena, sem furos e sem que tenhamos que nos responsabilizar também por nosso meio ambiente.

  127. Vanusa Torres Nogueira
    novembro 10th, 2013 às 17:31

    Estamos vivendo numa sociedade onde domina o consumismo em exagero e o ego em seu estado mais alto.Algumas empresas tentam atrair mais consumidores através de métodos nos quais as pessoas pensem que precisam desse tal produto,isso nos faz entrar em um círculo vicioso pois nossa busca por satisfação nunca acaba.E uma das consequências disso,é o grande acumulo de lixo que gera problemas ao meio ambiente.Pensar com responsabilidade no que realmente precisamos pode não só ser útil financeiramente,como pode ajudar a reduzir o acúmulo de lixo nas cidades.

  128. Thaís Chagas
    novembro 10th, 2013 às 17:33

    Aluno: Thais Chagas
    Matricula: 0200554
    Este documentário é muito importante pois nos mostra o mal que estamos fazendo com a natureza e com nós mesmo. Esse alto consumo desnecessário nos faz perder o melhor da vida que é aproveitar as coisas boas que Deus nos deu. Nós nos desfazemos de coisas que ainda funcionam só para melhor se inserir na sociedade, isto não é certo. Essa realidade infelizmente está longe de mudar pois cada vez mais o alto consumo está na cabeça das pessoas.

  129. Gabriel Duarte
    novembro 10th, 2013 às 19:51

    Aluno: Gabriel Duarte Tavares Araujo
    Matrícula: 5106187
    Período: 6o
    Curso: Licenciatura em Química
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio II
    Professora: Cintia Bonfim

    O documentário é uma visão muito contundente sobre a sociedade de consumo em que vivemos com grande destaque para a “linearidade” abordada – fica evidente a insustentabilidade.
    Embora o modelo vigente dependa intensamente do consumo, fica claro que esse consumo não precisa se dar por coisas tão agressivas ao meio ambiente.
    Na era da customização/personalização, podemos citar o exemplo da Danone que, na Europa, reduziu em 40% a variedade de produtos disponíveis; apenas 15% dos consumidores sequer notou e as vendas cresceram 20%. Podemos inferir, então, que antes boa parte da variedade provavelmente estragava no supermercado, gerando enorme desperdício – precisamos mesmo de vinte opções de iogurte? Como uma empresa pode dimensionar quanto fazer do iogurte A, quanto do B, quanto do C? É muito difícil… ao mesmo tempo, quando escolhemos B, A, C, D etc vão para o lixo…
    A solução é termos menos opções, menos customização, menos “vontade” de consumo.

  130. Liliane Peixoto
    novembro 11th, 2013 às 11:41

    Nome: Liliane Peixoto
    Prof: Andréa Queiroz
    Disciplina: História 2° período
    Matricula: 2500698

    ” História das coisas ”

    Hoje em dia vivemos em um mundo de consumismos pois mas temos mais queremos,isso e o mundo mesmo que nos passa querer consumir,com isso vem o capitalismo, podemos sim consumir sem agredir o meio ambiente,mas na hora de comprar são pouco que pensam isso,tinha-nos que reciclar,mais isso mesmo o mercado já passa pois hoje tenho um celular de ultima geração amanha já sai outro então como se as coisas fossem descartáveis. Mas então, diante de toda descartabilidade desses objetos, deparamo-nos com o refugo produzido aceleradamente de objetos que não nos servem mais.
    Realmente isso pode ser constatado quando visitamos locais de coleta e separação de material reciclável, ou lixões e aterros sanitários, em que há também um excesso, uma superlotação de objetos que nem sempre podem ser reciclados.
    Com isso devemos pensar mais no mal que estamos fazendo a natureza e consumir menos pois conseguiremos viver do mesmo jeito e ajudar a cuidar da natureza .

  131. clarice cunha nendonça da silva
    novembro 12th, 2013 às 5:55

    Um dos principais problemas que atigem os ecossistemas é o lixo, problema, que se torna maior nos centros urbanos, diante de um acelerado consumismo da população. Encontramos toneladas de lixo , diariamente é jogado lixo nas ruas, nos rios,nas encostas dos morrro. Essa poluição traz consequências devastadora para o meio ambiente e para a população. Os seres humanos devem ter consciência que seres vivos em toda biosfera está interligada, o que atinge a uma, atinge a todas.
    CLARICE C M DA SILVA HISTÓRIA ESTÁGIO II PROFESSORA CINTIA

  132. Mariana Batista Ribeiro
    novembro 12th, 2013 às 13:51

    Título: A História das Coisas (versão brasileira)
    IEN_136/40 Física 3.
    Aluna: Mariana Batista Ribeiro
    Professor: Jorge Kenedy.
    Difícil de assumir mas o homem tem grande parcelas de culpa na trajetória da história: cortando as árvores, arrebentando as montanhas para extrair os metais consumindo toda a água e exterminando os animais, permitindo assim que tudo se acabe. Enfrentando todos os limites naturais sei que é difícil escutar isso, mais é a pura verdade por isso temos que lidar com isso, e tentar criar algo de novo…E mudar essa triste realidade de hoje que o amanhã pode está bem pior, consciência!

  133. selma fatima laurindo
    novembro 13th, 2013 às 11:29

    Curso: Licenciatura em Artes Visuais
    Matricula:0200609, 4° período.
    Professores: Alexandre Sá e Cíntia Bomfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado I.
    A HISTÓRIA DAS COISAS
    O vídeo relata sobre a sociedade de controle, onde relata o descaso do governo com o povo, pois o mesmo só se preocupa com as Cooperações.Que desmatam as nossas florestas exploram os trabalhadores e nos impulsionam num círculo vicioso de consumir mercadorias com pouco tempo de durabilidade.E nos alerta a se livrar da mentalidade de usar e jogar fora meterias que podemos usar com um pouco mais de tempo. fala de SUSTENTABILIDADE E EQUIDADES.

  134. Lucas Fernandes
    novembro 13th, 2013 às 15:43

    Sociedade cada vez mais consumista, consumidores a procura de bens que não foram feitos para durar, indústria preocupada com lucro e baixo custo benefício, como resultado temos um mundo que segue as regras do capital, um mundo que se enrola nos fios das contas a pagar,uma sociedade pouco preocupada com a manutenção ou a proteção dos bens naturais e sistemas governamentais impotentes diante do assunto sustentabilidade.Obviamente não posso colocar todo o mundo em um mesmo saco, mostro os pontos dessa maneira, pois o mundo a que me refiro nessa minha primeira parte é a representação de uma maioria esmagadora, pensando nisso, não posso deixar de esclarecer que existe sim uma parte, futuros heróis do nosso planeta que segue definhando,mas que encontra algumas ações de conscientização que levantam questões essenciais para que nós, seres que desfrutamos e destruímos nosso próprio planeta, possamos repensar e redimir nossos próprios atos e hábitos de vários anos, e que refletem agora. Começar a cuidar da Terra é um ato necessário e urgente,porém se o homem não começar a cuidar de suas ideias à respeito de assuntos simples como não jogar lixo no chão e economizar água, certamente deixaremos para nosso netos e filhos uma herança maldita e irreversível.

  135. Daniela de Oliveira Silva
    novembro 14th, 2013 às 9:05

    Título: A História das coisas
    Aluna: Daniela de Oliveira Silva
    Matrícula: 5003936
    Período: 6º
    Curso: Matemática
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio 2
    Professora: Cíntia Bomfim

    O pequeno vídeo “a história das coisas” nos mostra uma realidade em uma linguagem simples, os problemas sociais e ambientais que o capitalismo globalizante, provoca no mundo. O vídeo retrata uma realidade dos países industrializados que, para estimular o capitalismo, implanta a política do consumo, dos gastos desnecessários, onde um sistema perverso e cruel se utiliza de métodos exploratórios, desrespeitando as sociedades, culturas e o meio ambiente, com o único propósito de manter ativa a indústria e a sociedade cada vez mais consumidora. Retrata as consequências que o consumo desenfreado faz com o nosso meio ambiente, como a poluição do ar, da água, as exterminação de animais, os produtos tóxicos usados nas indústrias e a eliminação das riquezas naturais em prol do consumo no mundo.

  136. NATÁLIA SILVA
    novembro 14th, 2013 às 11:12

    ALUNA: NATÁLIA DA SILVA PEREIRA- MAT.: 0200577
    PROFESSORES:ALEXANDRE SÁ E CÍNTIA BONFIM
    ESTÁGIO SUPERVISIONADO II
    Qual é o verdadeiro preço das coisas? Nos dias atuais busca-se o prazer rápido e fácil através do consumo. Mas essa satisfação pessoal é muito passageira e, com isso, vamos consumindo mais e mais e, quando nos damos conta, nos perdemos dentro de nós mesmos.

  137. Cláudia Campelo
    novembro 16th, 2013 às 17:44

    O vídeo nos mostra de forma impactante como estamos destruindo o nosso planeta de forma acelerada. Tudo é excessivo. O consumo e o descarte desenfreado nos preocupa pois temos que agir de forma urgente pois vamos transformar nosso mundo num grande lixão. Temos que ser consumidores conscientes. Será que é mesmo necessário ter aquele celular de última geração que não se usa 1/3 das facilidades oferecidas? E isso vale pra eletrodomésticos, moveis e demais coisas. Somos responsáveis por aquilo que não queremos mais. Precisamos controlar o desejo do ter, que logo é superado e substituído por outro desejo.

  138. lucimeire
    novembro 17th, 2013 às 11:41

    Aluna: Lucimeire Rodrigues
    Matrícula:0200584
    Curso:Licenciatura em Artes Visuais
    Professores:Alexandre Sá e Cíntia Bonfim
    Estágio II

    Comentário sobre: A História das Coisas

    As grandes epidemias hoje das pessoas são a depressão e as drogas.Esse número cresce cada vez mais, isso por conta de um sistema capitalista e consumista que devora a sociedade, onde só sobrevivem os mais fortes, nesse caso aqueles que podem pagar pra nascer, viver e morrer como cantou nosso saudoso Raul Seixas.No tempo dos meus avós se podia pensar em deixar de herança um rádio velho, uma geladeira em uso,um armário de madeira esculpido a mão ou ainda uma mesa passada por gerações. Hoje esses mesmos objetos não chegam a durar um ano em uso, mesmo com o avanço tecnológico não conseguimos se quer manter sigilo os nosso dados pessoais, quanto mais os nossos objetos. Realmente a de se pensar pra que consumir tanto? Faz todo sentido quando o documentário nos alerta para uma série de coisas inclusive para a massificação da propaganda em nossas casas. Outro dia eu estava assistindo a um programa no horário nobre da TV e nos intervalos vinha uma sequência de propagandas de carros e de cervejas, foi ai que resolvi contar.Em dois minutos e meio havia se passado cerca de treze propagandas, agora eu pergunto: imagina isso em plena copa do mundo aqui no Brasil!!!!!Penso que o primeiro passo é a nossa conscientização em relação a tudo isso, tá na hora de instituições, igrejas, escolas e sociedade como todo se unirem pela e para essa consciência de preservação do ecossistema e de toda uma vida no nosso planeta é preciso cuidar da terra e responder com generosidade o seu apelo.

  139. Marisa Gomes Alonso
    novembro 18th, 2013 às 15:47

    O nosso modo de vida ” Capitalismo” afeta e desumaniza o mundo. Nossas ações interferem na sociedade, acarretando sérias consequências. Estamos vivendo a era da tecnologia, cada dia que passa consumimos mais do que necessitamos. As corporações para lucrar nos passa a ideia que adquirir gera contentamento e uma suposta felicidade - até entrar no mercado outro produto mais descolado , é natural que todo esse consumismo de alguma forma vai afetar a o meio ambiente como um todo. O modo mais eficaz de sanar esse problema é a conscientização, através de programas efetivos de grande impacto em todos os meios de comunicação. E uma política educacional voltada para a prática da sustentabilidade.

    Marisa Gomes Alonso
    0200619
    Artes Visuais
    Estágio II
    Cintia Bonfim

  140. Daisy Santos Soares
    novembro 18th, 2013 às 22:00

    Este vídeo que fala sobre a história das coisas mostra o nosso modo de vida dentro desse capitalismo e a nossa cultura no sistema de produção onde não nos comprometemos com as coisas e não somos atingidos pelas ações alheias onde quem domina,não somos nós e sim,as corporações de lucro.A ganancia pelo lucro gera uma transformação no nosso modo de vida e estamos deixando de lado a humanização em prol apenas do que não é necessário para a nossa vida em prol do consumo,e acabamos sendo igualadas a mercadorias,e estamos perdendo o nosso prórpio valor.

  141. Leciano correa
    novembro 19th, 2013 às 14:23

    Aluno: Leciano Correa
    Curso: história - 2º período
    disciplina: geo-história
    professora: Andréia Queiroz

    o vídeo mesmo não expondo certos conceitos de espaço, território, lugar e ainda quem nem utilize a palavra globalização possui todas essas ideias anexadas. A força do capitalismo global e suas fragmentações; todo embaraço ambiental promovido pela estrutura de um sistema que promove o consumo a todo custo. Na fase da extração vemos toda remodelagem do espaço de um processo que segundo muitos autores vende a ideia de homogeneidade global mais que os mesmos nos alertam para subtração de recursos de várias áreas e a pobreza de seus habitantes promovendo mais desigualdades ainda . A globalização apresenta-se em seu lado de domínio financeiro e informativo; dominando territórios e os meus de produção. repassando custos aos que mais dão e menos possuem. E o vídeo alerta ainda que esse processo linear acarretará crise e da necessidade da ideia de sustentabilidade em cada etapa desse processo, até mesmo no ideológico.

  142. Cristiane de Oliveira
    novembro 19th, 2013 às 15:38

    Somos dominados pela sociedade do consumo. Se continuarmos nesse ritmo serão necessários dois planetas terra em 2050 (conforme previsões de especialistas em sustentabilidade). O consumismo é a principal ameaça à humanidade. Os riscos de finitude vêm de um hábito que perpetua em nosso estilo de vida, e nos faz deixar pra trás um rastro enorme de lixo, o consumismo exagerado, a sensação de ter pra ser. E isso é o que há em nossa sociedade, o lixo que produzimos que gera problemas de saúde e estruturais. A mania do ser humano de querer sempre mais revela conseqüências trágicas. Consequências que em várias partes do mundo a população já sofre, com secas, inundações e fome. Precisamos nos conscientizar e seguir valores mais sinceros e perceber que para o planeta “menos” é “mais”.
    Cristiane de Oliveira.
    Artes Visuais
    0200549.

  143. Paloma das Neves Mata
    novembro 20th, 2013 às 14:41

    O nosso modo de vida afeta o mundo. Nossas ações interferem na sociedade, acarretando sérias consequências. Estamos vivendo a era da tecnologia, cada dia que passa consumimos mais do que necessitamos e passa a ideia que adquirir gera contentamento e uma suposta felicidade ,até entrar no mercado outro produto mais novo, é natural que todo esse consumismo vai afetar a o meio ambiente como um todo.

  144. Flavia Barreto
    novembro 20th, 2013 às 21:36

    Flávia Barreto
    Matricula:0200576
    Artes Visuais
    Penso que a grande questão apresentada no documentário é a má administração e a ganancia, acho que é um problema anunciado o consumo excessivo sim, mas não há como viver na sociedade atual sem consumir, sem possuir tecnologia, o fato relevante é que isso não ultrapasse os limites do desnecessário, quando falamos em sustentabilidade não imagino uma abstenção das coisas que fazem parte da nossa realidade, mas sim retirar e repor. Se essa atitude fosse realizada desde que as coisas existissem em abundância hoje as coisas não seriam tão escassas.

  145. Jurema Felippe
    novembro 20th, 2013 às 21:38

    Essa Vídeo me fez pensar em consumo versus necessidade e satisfação e abei chegando a conclusão que tudo é um ciclo vicioso, o controle e a sustentabilidade, fazem parte de uma pequena minoria da população, e que me assusta é o ponto que tudo é finito, é acende uma interrogação, como ficará as próximas gerações?

  146. karine dos santos sterque
    novembro 21st, 2013 às 12:07

    Aluna: Karine Sterque
    matrícula: 0200552
    curso: licenciatura em Artes Visuais
    Disciplina: estágio Supervisionado III /Ensino Médio

    O consumo indiscriminado tem feito parte da cultura atual existente. A questão está , também, diretamente relacionada às mídias através da excessiva e massificante forma de venda de produtos, serviços…sabe-se da sua força em uma sociedade onde não tem como prioridade a educação e se aproveitam disso. O consumo desenfreado e manipulado atinge diretamente a vida do indivíduo e dos que o cercam. Precisamos parar para refletir sobre o que de fato é importante em nossas vidas e dar prioridade ao necessário e não ao supérfluo.
    A ganância e o não comprometimento com o meio ambiente, com o próximo e consigo dão “asas” ao ego exacerbado levando o cidadão a mudar seu foco e sabemos que em grande parte isto é imposto através do pensamento egoísta /narcisista impregnado pela cultura de massa e do consumo. A grande questão está em preparar o ser humano para o consumo inteligente,pois consumir faz parte do viver, faz parte da evolução tecnológica e da sociedade de consumo gerada por tantos anos. Transformar o pensamento, refletir sobre atitudes, ter esclarecimento e pensamento firme sobre suas decisões é a chave para viver uma vida saudável, com consumo moderado e como dito anteriormente, inteligente.

    A verdade é que não precisamos ter para ser… precisamos de atitudes conscientes perante a sociedade e a nós mesmos para uma vida sem exageros e desperdícios seja em área for.

  147. karine dos santos sterque
    novembro 21st, 2013 às 12:10

    Aluna: Karine Sterque
    matrícula: 0200552
    curso: licenciatura em Artes Visuais
    Disciplina: estágio Supervisionado III /Ensino Médio
    O consumo indiscriminado tem feito parte da cultura atual existente. A questão está , também, diretamente relacionada às mídias através da excessiva e massificante forma de venda de produtos, serviços…sabe-se da sua força em uma sociedade onde não tem como prioridade a educação e se aproveitam disso. O consumo desenfreado e manipulado atinge diretamente a vida do indivíduo e dos que o cercam. Precisamos parar para refletir sobre o que de fato é importante em nossas vidas e dar prioridade ao necessário e não ao supérfluo.
    A ganância e o não comprometimento com o meio ambiente, com o próximo e consigo dão “asas” ao ego exacerbado levando o cidadão a mudar seu foco e sabemos que em grande parte isto é imposto através do pensamento egoísta /narcisista impregnado pela cultura de massa e do consumo. A grande questão está em preparar o ser humano para o consumo inteligente,pois consumir faz parte do viver, faz parte da evolução tecnológica e da sociedade de consumo gerada por tantos anos. Transformar o pensamento, refletir sobre atitudes, ter esclarecimento e pensamento firme sobre suas decisões é a chave para viver uma vida saudável, com consumo moderado e como dito anteriormente, inteligente.
    A verdade é que não precisamos ter para ser… precisamos de atitudes conscientes perante a sociedade e a nós mesmos para uma vida sem exageros e desperdícios seja em que área for.

  148. Thaís Badaró
    novembro 21st, 2013 às 16:27

    A história das coisas é um filme dinâmico e objetivo, que fala dentre outros assuntos, sobre o consumo exagerado de bens materiais, e o impacto agressivo que esse consumo desregrado acaba exercendo sobre o meio ambiente. O filme é apresentado por Annie Leonard, e mostra de uma maneira bastante clara todo o processo que vai desde a extração da matéria, confecção do produto, venda e ideologia publicitária, facilidade de compra e falsa idéia de necessidade, até o momento em que vai parar nos galpões de lixo ou incineradores. Fala também do mal que esses resíduos tóxicos presentes na confecção e/ou incineração do produto causam não só ao meio ambiente, mas também à saúde da população em geral. A confecção do produto depende de meteria prima, muitas vezes encontrada em abundância na natureza, porém utilizada de maneira irresponsável, altera não só as condições climáticas e ambientais como torna essa mesma matéria antes em abundância, muitas vezes, escassa. Esse consumo é estruturado em uma política que se baseia na reposição do produto, ao invés de estimular a duração. Logo os bens são feitos com tempo de uso curto e limitado, fazendo com que de pouco em pouco tempo seja necessária uma nova aquisição do mesmo produto, por uma versão mais “atual”. O filme é voltado para diversos públicos, embora fique claro se tratar das especificidades de um determinado país [no caso Estados Unidos da América, atualmente um dos países que mais retira matéria prima e que mais estimula o consumismo nacional e internacional]. Existe também no filme, uma clara preocupação em mostrar como funciona o mecanismo de publicidade e toda a ideologia de consumo existente por trás dessa “necessidade de ter”.

  149. Rafael Correia Cruz da Silva
    novembro 21st, 2013 às 19:22

    Aluno: Rafael Correia Cruz da Silva
    Matr.: 0200485
    Curso: Artes Visuais - 6º Período
    Estágio supervisionado III
    Professora: Cíntia Bonfim

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade. Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse e, portanto, passam a ser o que possuem. Promove-se, assim, o desejo de ter, o desejo de ter mais isso faz com que a nossa sociedade fiquem mais consumista.

  150. Marcos David
    novembro 22nd, 2013 às 10:29

    Vivemos no mundo do descartável, do consumismo ao extremo, um produto acaba de ser lançado e já se torna obsoleto. Sendo assim só abastecendo o capitalismo e depreciando cada vez mais o meio ambiente. as indústrias fazem o papel de estar sempre oferecendo algo novo, mais tecnológico e atraindo consumidores compulsivos. O problema não está em quem fornece, mas sim em quem consome.

  151. Camila de Souza
    novembro 22nd, 2013 às 22:57

    Curso: Artes Visuais
    Matrícula: 0200587

    Infelizmente vivemos em uma sociedade consumista que contribui exaustivamente para a produção de lixo através do consumo de produtos feitos para durarem cada vez menos. Nós adquirimos produtos desnecessários por influência da mídia que está contribuindo para uma sociedade mais interessada no ter do que no ser. Precisamos nos reeducar e educar nossos filhos para que sejamos mais conscientes em relação ao nosso consumo para que possamos viver de forma sustentável.

  152. Carlos Henrique Santos de Oliveira
    novembro 23rd, 2013 às 18:39

    Nome: Carlos Henrique Santos de Oliveira
    Artes visuais
    Estágio supervisionado I e II.

    Nossa sociedade está marcada pelo consumo exagerado de bens materiais, o que acaba exercendo negativamente sobre o meio ambiente. O filme fala sobre a confecção de produtos, sobre o extrativismo, ideologia publicitária, a falsa ideia de necessitada. O filme nos faz pensar sobre questões sobre o consumismo desenfreado e suas consequências.

  153. Cecília Dias Leonel
    novembro 24th, 2013 às 13:22

    O consumo exagerado promovido pelas empresas que produzem matérias
    cada vez menos sustentáveis facilitando a produção de lixo nocivo.
    O comércio utiliza a TV com meio oferecer produtos ‘de melhor qualidade
    ou tecnologia mais avançada’, fazendo de todos estes descartáveis e sem uso.
    Mas isto reflete em nossa sociedade ou em locais mais afastados onde pessoas morrem como
    vítimas do descaso e poluição produzida por consumistas incontroláveis e empresas que só lucro máximo.

  154. Nilcilene dos Santos Pessanha
    novembro 24th, 2013 às 16:21

    Curso:Licenciatura em História
    Disciplina:Estágio I (Observação)
    Docente: Cintia Bonfim
    Matrícula:2500513

    Estamos vivendo na era do capitalismo, onde nós incentivam o tempo todo a consumir, e este vídeo mostra bem o quanto a mídia só nós ensina a destruir e pouco a construir, quanto mais tecnologia mais consumimos, mais lixos produzimos e mais uma contribuição para a destruição do planeta. Cabe a sociedade consumir o mínimo possível para que isso reflita mas indústrias e elas passem a produzir produtos que não desgaste tanto a natureza.

  155. allan moreira
    novembro 24th, 2013 às 17:30

    O vídeo mostra a trajetória do consumismo e da capacidade que este desenfreado causa nas florestas, na exploração da mão-de-obra, da poluição do ar e etc. E acima de tudo demostra que a sustentabilidade tem que ser finalidade das empresas e dos consumidores, pois em nossa realidade social o que caracteriza-nos é a capacidade de consumo e a busca desta leva-nos a um nível altíssimo de stress que ocasiona doenças devido as muitas horas trabalhadas.

    Aluno: Allan Moreira Braga da Silva. matr: 2500501
    Curso: História - 6º período
    IHM165-70/1 - Estagio Supervisionado III (Ensino Médio)
    Profª: Angela Robertti;Cintia Bonfim

  156. Cristiano Ludgerio
    novembro 24th, 2013 às 20:24

    Aluno: Cristiano Ludgerio
    Matr.: 0200568
    Curso: Artes Visuais - 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O documentário mostra de maneira rápida, mas clara, os fatores que levou o ser humano há degradação do planeta pela educação do consumo. para que o consumidor tenha uma determinado bem que deseja, atraído pela propaganda massiva das mídias de comunicação que foi incentivada pelo governo Americano para um capitalismo globalizado.

  157. Allan Martins de F. Campos
    novembro 24th, 2013 às 20:56

    Aluno de Licenciatura em Artes Visuais
    6°Período
    Estágio Supervisionado III
    Professoras: Cintia Bonfim e Alba

    Um vídeo que questiona o consumismo sem esquerdismo barato e alerta para os perigos do ciclo vicioso consumo desenfreado-geração de lixo-destruição da natureza. A ideia é mostra como a extração, produção, distribuição, venda e descarte de tudo afeta inúmeras comunidades e países mundo afora, sem que tenhamos consciência sobre o impacto gerado por aquilo que compramos.
    Aquecimento global, poluição, toneladas de lixo, exploração de mão de obra barata e de recursos naturais finitos – o consumismo, como uma escravidão em pleno século XXI, é o grande responsável pelas mudanças e destruição da natureza.
    Um dos muitos méritos do vídeo é mostrar também o ritmo desrespeitoso que estamos impondo a nós mesmos para pagarmos nossas compras. Trabalhamos demais, gastamos nosso dinheiro com bobagens, trabalhamos mais ainda para consumir mais – porque, afinal, o que você é se não pode comprar? – e nos afastamos das coisas boas da vida. Ficamos longe da família, dos filhos, dos amigos, dos prazeres alheios ao poder de compra.

  158. Fagner Rodrigues
    novembro 25th, 2013 às 7:58

    Aluno: Fagner Lima Rodrigues
    Curso: história - 2º período
    disciplina: geo-história
    professora: Andréia Queiroz

    Consumismo é a palavra da vez, a cada minuto somos obrigados a consumir, mesmo que isso cause benefícios para nós e seja prejudicial ao mesmo tempo. Porque prejudicial? Já parou para pensar quantos recursos naturais são desperdiçados e destruídos para satisfazer o nosso ego?
    De um simples móvel em nossa casa, até um veículo que usamos para trabalho ou passeio, afetamos diretamente a natureza, mas com o consumismo em alta, as vezes esquecemos disso. Aliado também a nossa falta de tempo são criados aparelhos e equipamentos para facilitar a nossa vida, descartáveis também e recicláveis como o plástico e alumínio que estão sendo usados cada vez mais e substituindo materiais mais rígidos e caros, mas nem sempre sabemos como descartá-los.

  159. andreia fernandes rosindo
    novembro 25th, 2013 às 8:48

    É importantíssimo este vídeo, nele resumi-se realmente a verdade das histórias das coisas. Deste mundo aparentemente com uma justificado corporativismo. Tanto para nós e para os estudantes de todos os segmentos, levar tal informação através da animação, é uma forma inteligente de deixar mos a par de como tudo funciona e a que fim pode-se chegar nesta velocidade de consumo imediato. Nossa alimentação desde a matéria prima e como ela é sintetizada e comercializada até chegar a nossa vida cotidiana, nos leva a uma reflexão séria e a paradigmas. Nem tudo é por demasia desnecessário ou não. Seria um mal necessário? E até que ponto esse consumismo?
    Artes Visuais 6
    matrícula: 0200522
    EED159-70 - ESTAGIO SUPERVISIONADO EM ARTES VISUAIS III

  160. Diego Deyvis dos Santos Serafim
    novembro 25th, 2013 às 14:40

    Consumir e ter bens hoje em dia é status e quando mais se tem, mais importante torna-se a pessoa. As pessoas associam ter com poder e assim são mais respeitadas e valorizadas. A mídia facilita esse consumo, pois mostra ao seu público, que quando você detém um certo produto, você estará fazendo parte de um grupo seletivo e especiais por possuir aquele bem. Mas, temos que ver o lado das melhorias nas tecnologias acabam fazendo que esse produto se torne antigo em pouco tempo, levando o consumidor a adquirir uma versão mais recente em tão pouco tempo. Assim, descarta o “ velho” de qualquer forma, vindo a afetar não só o bolso de seus compradores, mas também o meio ambiente.
    É grande a falta um controle de desmatamento e até mesmo coleta de produtos nem sempre descartáveis ao meio ambiente. Falta ainda uma boa e grande conscientização em massa para que aqueles que queiram consumir , tenham noção da real importância de adquirir um produto que realmente não venha a afetar nosso ambiente.

    Diego Deyvis S. Serafim // matricula: 2500632
    Curso: História - 4º período
    disciplina: estagio supervisionado I // profª: Cíntia Bomfim

  161. Marcelo Vieira Salustiano
    novembro 25th, 2013 às 15:36

    O incentivo ao consumo define o conceito de indivíduo e cidadão. ao primeiro é definido por não consumir ao “gosto” do capital norte americano, ao segundo cabe ao consumo desenfreado, ou seja, sem consciência.

    Se presença das fabricas é sinônimo de progresso e desenvolvimento, então o resultado deste seria a destruição dos recursos naturais em nome do consumismo?

  162. Marcelo Vieira Salustiano
    novembro 25th, 2013 às 15:41

    Marcelo Vieira
    4º Período história
    profa. Cintia Bomfim

  163. jacqueline teixeira
    novembro 25th, 2013 às 18:08

    O video nos mostra como colaboramos pra destruir o planeta. Mostra passo a passo a cadeia de eventos que vai da exploração dos recursos naturais, passando pelo produto manufaturado, a compra e o descarte, até chegar ao lixão. Mas o diferencial aqui é que não é um documentário no estilo BBC ou National Geographic. É explicado com desenhos (toscamente) animados, e numa linguagem simples (sem ser simplista) que se torna interessante e compreensível até para crianças pequenas

  164. jacqueline teixeira
    novembro 25th, 2013 às 18:15

    gOSTEI TANtO DO VIDEO QUE O PASSEI P. O MEUS ALUNOS DO 5° ANO ASSISTIREM Após o vídeo haverá uma imensa porta aberta nas mentes dessas pessoas, tipo: “o que eu posso fazer?”; “como posso ajudar” e é aí que entra o papel do educador, oferecendo alternativas É MUITO GRATIFICANTE.
    curso de história 6° período disciplina estágio 3

  165. André Luiz
    novembro 26th, 2013 às 12:56

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Mas o que muita gente ainda não percebeu é que o consumo exagerado e a busca por bens de consumo tão importantes para a sociedade, especialmente pela ótica cultural, podem prejudicar e muito o planeta. Sustentabilidade e consumismo estão atrelados não se podendo dissociar um de outro.
    O problema aparece porque para produzir tantos bens é preciso usar cada vez mais recursos naturais.
    E a conta, quase sempre muito cara vai para quem?… Para o planeta. Acontece que a conta paga pelo planeta é sempre dividida conosco, tendo a nossa qualidade de vida ameaçada por conta de nosso voraz consummismo.

  166. André Luiz
    novembro 26th, 2013 às 13:03

    André Luiz - 0200525- Artes Visuais Licenciatura - Estágio III - Cintia Bonfim

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais.
    Mas o que muita gente ainda não percebeu é que o consumo exagerado e a busca por bens de consumo tão importantes para a sociedade, especialmente pela ótica cultural, podem prejudicar e muito o planeta. Sustentabilidade e consumismo estão atrelados não se podendo dissociar um de outro.
    O problema aparece porque para produzir tantos bens é preciso usar cada vez mais recursos naturais.
    E a conta, quase sempre muito cara vai para quem?… Para o planeta. Acontece que a conta paga pelo planeta é sempre dividida conosco, tendo a nossa qualidade de vida ameaçada por conta de nosso voraz consummismo.

  167. Valquíria Cassia da Silva
    novembro 26th, 2013 às 14:56

    Esse talvez seja o principal motivo dos perigos de um mundo descartável…Sempre venho comentando como amigos que não se dá mais “benção” aos nossos pais.Acontece que os meios de comunicação vem alterando nosso modo de agir e pensar.Eu tenho 26 anos e penso que devo ser a última geração 80 (espero não estar falando besteira),e que nossa cultura ultrapasse outras gerações.Mas a industria tecnológica,principalmente aqueles que se direcionam a “comunicação” se aproveita de forma bastante sedutora, daquele individuo que quer se incluir num determinado grupo de “consumidores” a se igualar a ferramentas que tornam o mundo cada vez mais global.Ok,é natural que você queira o melhor para si mesmo,mas a questão aqui é,ate onde vai a nossa necessidade?

  168. Mirielly Benvindo Amorim
    novembro 26th, 2013 às 18:30

    Aluno: Mirielly Benvindo
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500499
    Professoras: Angela Maria Robertti e Cintia Bonfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio

    O vídeo representa o consumismo do mundo contemporâneo. A utilização dos recurso sem preocupação com o futuro. Como as pessoas utilizam das mercadorias oferecidas apenas pelo impulso oferecido pelos meios de comunicação e duas influências. Analisando principalmente as formas com que as empresas se dedicam para diminuir os impactos ambientais, sendo que pequena parte se preocupam com isso, apenas no lucro.

  169. Mirielly Benvindo Amorim
    novembro 26th, 2013 às 18:36

    Concordo com a posição do Allan Moreira em relação a mão - de - obra, muitas pessoas não tem consciência do trabalho feito até chegar aquele objeto que ela deseja. A mão - de - obra aqui no Brasil é muito explorada e na maior parte dos trabalhadores não ganham o suficiente para adquirir aquele objeto que ele produziu.

  170. Rodrigo Pinheiro
    novembro 27th, 2013 às 22:12

    Artes Visuais
    Estágio III
    Rodrigo Pinheiro

    Este vídeo foi assistido por mim em uma das aulas do curso de Estudo do Espaço e Estudo do Plano na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Cabe perfeitamente coma questão de sustentabilidade e de administração de recursos.
    Somos responsáveis pela nossa própria ruína, mas não percebemos quando estamos armando esta arapuca. Bem observado.

  171. Ingrid Heinen de Faria
    novembro 28th, 2013 às 0:19

    Aluna:Ingrid Heinen de Faria.
    Matricula:0200540
    Curso: Artes Visuais
    Professora: Cintia da Rocha Bomfim
    A História das Coisas(versão brasileira)
    O vídeo nos mostra aquilo que não estamos acostumados a ver,mas que vem a ser a realidade em que estamos inceridos,e contrubuimos. Devíamos agora assumir uma nova postura diante desses problemas, mudar, começar pelos nossos próprios hábitos em vista de contornar este quadro, com padrões de consumo que estão cada vez mais aumentando.Assim precisamos lutar por um Brasil mais consciente em todos os sentidos.

  172. Luan Rodrigo Souza da Silva
    novembro 28th, 2013 às 0:45

    O consumismo desenfreado e a facilidade de adquirir um produto faz com que as pessoas comprem sem colocar no papel se realmente precisam do que estão adquirindo. Compram compulsivamente influenciados pelos veículos de informações.

  173. Luan Rodrigo Souza da Silva
    novembro 28th, 2013 às 0:50

    É um consumo sem organização e motivado simplesmente pela sensação de adquirir algo. Não existe a preocupação com o futuro e somente com o momento.

    Aluno: Luan Rodrigo Souza da Silva
    Curso: Licenciatura em História
    Período: 4°
    Disciplina: Estágio Supervisionado observação(ensino fundamental)
    Professora: Cíntia Bonfim

  174. Raquel Santos
    novembro 28th, 2013 às 1:45

    Nome: Raquel Santos
    Matricula: 3304144
    Curso: Letras
    Disciplina: Estágio Supervisionado
    Professora: Cíntia Bomfim
    “ A história das coisas”
    O documentário expõe o prejuízo que a vida consumista provoca na sociedade, que é fluida, tudo é líquido e passageiro. Por isso os objetos, até os relacionamentos acabam sendo afetados com essa renovação continua. A vida consumista valoriza o indivíduo pós-moderno, marginalizando o que não adere a esse estilo de vida. A manutenção desse estilo degrada o meio ambiente e aumenta a produção de lixo para satisfazer o luxo, sempre em ritmo acelerado. Os bens de consumo viraram prioridade e isso é muito grave, pois a vida e o bem estar devem ser mais importantes. Infelizmente essa cultura já está instaurada, porém a conscientização do consumo controlado e a divulgação a favor da sustentabilidade traz a esperança de mudar esse sistema.

  175. pedro henrique
    novembro 29th, 2013 às 6:10

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade.
    Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse.O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os
    recursos naturais estão sendo ultilizado e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, a
    te agora continuamos com o mesmo pensamento de produção e descarte dos bens de consumo.

    Matricula:610889
    Aluno:Pedro Henrique Vieira Farias ferreira
    Professor: Jorge Kennedy Curso: eng. civil

  176. Maria Cristina Bras de Oliveira da Silva
    novembro 29th, 2013 às 10:00

    Vídeo muito bom! Tudo que fazemos em relação aos objetos que compramos e a influencia
    disso na vida outras pessoas é muito grande. O consumo e tornar obsoleto para nós braseiros
    está chegando a um ponto onde logo teremos que reavaliar e priorizar coisas. O lixo que produzimos
    interfere no ecossistema natural e uma hora PODE SER QUE TERRA NÃO suporte tanta demanda, fora os gases nocivos
    além de acabar com a camada de ozônio traz doenças e pestilências. As autoridades não tomam providências
    a não ser para o bem estar dos próprios. Vamos acordar gente.

  177. Ingrid Heinen
    novembro 29th, 2013 às 12:34

    Aluna:Ingrid Heinen de Faria.
    Matricula:0200540
    Curso: Artes Visuais
    Professora: Cintia da Rocha Bomfim
    A História das Coisas(versão brasileira)
    O vídeo nos mostra aquilo que não estamos acostumados a ver,mas que vem a ser a realidade em que estamos inseridos,e contribuimos. Devíamos agora assumir uma nova postura diante desses problemas, mudar, começar pelos nossos próprios hábitos em vista de contornar este quadro, com padrões de consumo que estão cada vez mais aumentando.Assim precisamos lutar por um Brasil mais consciente em todos os sentidos.
     

  178. Maria da Glória Barreto Gomes matricula 0200506 Professora Cíntia Bonfim
    dezembro 1st, 2013 às 9:23

    O vídeo é muito bom! Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Consumismo é a palavra e muitos não querem saber de que temos o dever de preservar o nosso planeta. Falar de sustentabilidade é legal, mas para que o planeta seja salvo é necessário fazer algo mais concreto conscientiza as pessoas é muito bom, porém é necessário é cobras das grandes empresas que ela também façam a sua parte.

  179. Weslley Batista
    dezembro 1st, 2013 às 13:33

    O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os recursos naturais estão sendo utilizados e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, ate agora continuamos com o mesmo pensamento de produção e descarte dos bens de consumo. O governo por se deparar com corporações maiores que ele em poder e finanças acaba por ceder.
    Deve-se ter uma politica publica de sustentabilidade e uma regra para que tudo possa ser reciclado e assim serem utilizados novamente.
    Assim acabaria com a exploraçao de recursos locais e estrangeiros e uma nova consciencia iria ser implantada no uso e desuso de materiais.
    ENGENHARIA CIVIL 6100525

  180. Simone Carla de Freitas
    dezembro 1st, 2013 às 14:12

    Aluno: Simone Carla de Freitas
    Matr.: 0200519
    Curso: Artes Visuais - 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O vídeo mostra a educação de consumismos americano que se espalha por todo o mundo. Grandes corporações e governos maximizando suas vendas através da propaganda, destruindo o meio ambiente em buscas de matérias primas, causando impactos negativos ao meio ambiente, poluído grandes áreas.

  181. Leticia de Farias
    dezembro 1st, 2013 às 14:30

    Fiquei impressionada como o vídeo faz a gente refletir, é um verdadeiro choque de conscientização… e o que mais me preocupa são todos os problemas que desencadeia na produção dessas “coisas” até porque são problemas que não consigo visualizar uma solução definitiva, e também porque sinceramente moramos em um país tão consumista, onde pessoas dão tanta importancia a essas coisas adquiridas que provavelmente só há a piorar.

  182. Simone Carla de Freiras
    dezembro 2nd, 2013 às 12:57

    Aluna: Simone Carla de Freitas
    Matr.: 0200519
    Curso: Artes Visuais - 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O Vídeo mostra a educação de consumismo americano que se espalha por todo o mundo. grandes corporações e governos maximizando suas vendas através da propaganda, destruindo o meio ambiente em busca de matérias primas, causando impaquitos negativos ao meio ambiente, poluíndo grandes áreas.

  183. Sergio Menezes
    dezembro 2nd, 2013 às 14:29

    Aluno: Sergio Menezes da Silva
    Matrícula:6100394
    Curso: Engenharia Civil
    Professor: Jorge Kenedy
    Matéria: Fisica II
    Turno:Noite
    Turma:IEN134-41 / 1 - Fisica II

    Título – “A História das Coisas”

    A História das Coisas expõe assim as conexões entre um enorme número de importantes questões ambientais e sociais, demonstrando com factos, que ao consumirmos de forma inconsciente e desmedida, estamos a destruir o mundo e consequentemente a própria humanidade, e assim apela-nos a criar uma maior consciência do problema e um mundo mais sustentável e justo para todos, para o planeta Terra e para futuras gerações.
    Este documentário veio-nos ensinar algo, fará rir, e essencialmente acabará por mudar para sempre a maneira como olhamos para todas as coisas que existem na nossa vida, fazendo a cada um adquirir uma nova visão e respeito pelo ambiente e pelas pessoas. Um excelente documentário a não perder.

  184. Juan dos Santos Rodrigues Cruz
    dezembro 2nd, 2013 às 14:30

    A história das coisas é um filme dinâmico e objetivo, que fala dentre outros assuntos, sobre o consumo exagerado de bens materiais, e o impacto agressivo que esse consumo desregrado acaba exercendo sobre o meio ambiente. O filme é apresentado por Annie Leonard, e mostra de uma maneira bastante clara todo o processo que vai desde a extração da matéria, confecção do produto, venda e ideologia publicitária, facilidade de compra e falsa idéia de necessidade, até o momento em que vai parar nos galpões de lixo ou incineradores. Fala também do mal que esses resíduos tóxicos presentes na confecção e/ou incineração do produto causam não só ao meio ambiente, mas também à saúde da população em geral. A confecção do produto depende de meteria prima, muitas vezes encontrada em abundância na natureza, porém utilizada de maneira irresponsável, altera não só as condições climáticas e ambientais como torna essa mesma matéria antes em abundância, muitas vezes, escassa. Esse consumo é estruturado em uma política que se baseia na reposição do produto, ao invés de estimular a duração. Logo os bens são feitos com tempo de uso curto e limitado, fazendo com que de pouco em pouco tempo seja necessária uma nova aquisição do mesmo produto, por uma versão mais “atual”. O filme é voltado para diversos públicos, embora fique claro se tratar das especificidades de um determinado país [no caso Estados Unidos da América, atualmente um dos países que mais retira matéria prima e que mais estimula o consumismo nacional e internacional]. Existe também no filme, uma clara preocupação em mostrar como funciona o mecanismo de publicidade e toda a ideologia de consumo existente por trás dessa “necessidade de ter”. Que hoje em dia, os bens são criados para satisfazer a estética, e a aceitação por parte da sociedade, assim, quem tem mais e quem tem o melhor, eleva-se na cadeia social, dessa maneira, o consumismo interfere também, nas relações inter-pessoais e no status das classes. Outro fator relevante é que esse consumo em massa e essa extração de riquezas naturais vêem interferindo numa gradativa crescente, em questões como clima (como um dos exemplos temos o aquecimento global), desocupação territorial por interferência no clima ou relevo, na saúde pública, pelo aumento de substâncias tóxicas presentes nos alimentos e produtos que utilizamos em nosso dia a dia, e principalmente, pelo acúmulo de lixo não reciclado ou não reciclável em aterros, que contaminam o solo e a água, ou em outro caso pior, como mostra o filme, o do lixo que é incinerado lançando seus resíduos tóxicos diretamente no ar, aumentando a poluição, proliferação de doenças e afetando os já citados fatores climáticos. Embora tida como utópica, a idéia para reverter um pouco esse quadro agravante de agressão ambiental, já vem sendo implementada por algumas grandes empresas, é a de reposição do que vier a ser extraído como matéria prima do meio ambiente, há também quem lute pelo desligamento dos incineradores e uma melhor estruturação do espaço reservado ao lixo, obviamente essas medidas aliadas a uma política de uso racional de matéria prima, de preservação ambiental e estimulo de reciclagem, gerariam resultados mais contundentes e abrangentes. Esses são alguns dos principais fatores que serão abordados durante o documentário em questão. A história das coisas, mostra com uma pitada de humor, os padrões de consumo impostos pela mídia e pelas grandes empresas, e certamente nos leva a questionar o que cada um pode fazer pra amenizar esse impacto. Vale a pena dar uma conferida!

  185. Myllene
    dezembro 3rd, 2013 às 20:59

    Myllene Ferreira Marques - 0200621
    Artes Visuais - 4° período
    Como apresentado no vídeo, a televisão nos direciona ao consumismo.
    Milhares de pessoas, a cada dia que passa compra mais e mais sem necessidade. Esse consumismo desenfreado, tem sido uma das principais causas da destruição do nosso planeta. Nos tornamos cada vez mais pessoas insatisfeitas e dependente de compras, o lema dessa sociedade é ” quanto mais trabalhar, mais terá para comprar mais”. É assustador isso, e a cada dia piora mais.

  186. Felipe Rodrigues
    dezembro 4th, 2013 às 5:43

    Aluno: Felipe Santos Rodrigues
    Matrícula: 2500639
    Curso: História
    Professor: Cíntia Bomfim

    A sociedade capitalista faz o indivíduo, incentivado a consumir insanamente cada vez mais, seja sempre julgado pelo que tem, não mais pelo que é. O consumismo desenfreado destrói o planeta e reduz os recursos naturais, essências a vida humana. O planeta Terra pode sustentar a vida humana, o que ele não tem mais condições de sustentar a ganância do ser humano, que põe em risco toda vida na Terra.

  187. Paloma Freire
    dezembro 4th, 2013 às 13:59

    O vídeo inicia falando sobre as etapas da economia de matérias(a extração, produção, distribuição, consumo e tratamento do lixo)e diz que tudo isto é um sistema em crise. Todas as etapas deste sistema interage e acontece em sociedades, culturas, economias e no meio ambiente; e no meio dessas etapas a vida vai se chocando com os limites.É um documentário, claro e objetivo,que mostra como colaboramos diariamente para destruição do nosso planeta, ou seja ,um mundo que só pensa no consumo mais esquece do lixo que é produzido e da poluição causada pela industrialização.
    Portanto é necessário políticas para transformar esse sistema linear em um sistema que não desperdice recursos ou pessoas; onde haja uma harmonia entre produção, consumo e reciclagem.

    Aluna: Paloma Cristina da Silva Freire
    Mat: 6100444
    Prof: Jorge Kenedy
    Física II e Cálculo III

  188. Rosangela G. de S. F. da Luz
    dezembro 5th, 2013 às 6:22

    Devemos e podemos até consumir, mas temos que pensar no consumo com responsabilidade ou seja, procurar comprar de empresa que não poluem, que não utilizam do trabalho escravo principalmente de crianças. Saber que somos responsáveis um pelos outros é a principal coisa que temos que ter em mente ao pensar que planeta queremos deixar para as futuras gerações, se consumirmos muito hoje o que fica para o amanha.

  189. Samuel José Pires
    dezembro 5th, 2013 às 9:19

    Samuel José Pires
    matricula:0200566
    Aluno de Artes Visuais
    O vídeo é um documentário, acredito de 2006, que discute o consumismo, desde como são criados os objetos de consumo, a maneira como são descartados seja devido a uma atualização ou por estar fora de moda e assim como isso afeta todo nosso mundo, devido a poluição, uso exagerado de recursos da natureza, serviços que são feitos por crianças ou que causam danos a saúde e a eliminação do lixo de forma errada.
    No final, o documentário não chega a propor uma solução direta, mas aponta que já existem pessoas trabalhando em todas essas áreas para melhoria delas a partir da conscientização e da sustentabilidade. Porém não convida o espectador a trabalhar em conjunto, apontando iniciativas, apesar de estarem claras ao longo do documentário.

  190. Fabio Andrade de Souza
    dezembro 6th, 2013 às 1:42

    A História das Coisas é um filme que tem como objetivo nos fazer refletir sobre as novas formas de criar um planeta mais sustentável. Ele utiliza uma linguagem simples pra mostrar os problemas sociais e ambientais.
    O filme nos alerta sobre as consequências que o consumo exagerado faz com o nosso meio ambiente.

    Aluno: Fabio Andrade de Souza
    Professor: Jorge Kenedy
    Curso: Engenharia Civil - Noite
    Turma: EIN134-41/1 - Física II

  191. eliezer junior da silva
    dezembro 7th, 2013 às 16:16

    ELIEZER JUNIOR DA SILVA MAT:2500648 CURSO DE HISTÓRIA. ESSE FILME NOS LEVA A REFLETIR O QUANTO É IMPORTANTE USAR OS RECURSOS NATURAS QUE O NOSSO PLANETA NOS OFERECE COM RESPONSABILIDADE E SERIEDADE POIS TUDO UM DIA ACABA.

  192. Saulo Butler Ramos
    dezembro 8th, 2013 às 12:02

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade. Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse e, portanto, passam a ser o que possuem. Promove-se, assim, o desejo de ter, o desejo de ter mais isso faz com que a nossa sociedade fiquem mais consumista.

    Aluno: Saulo Butler Ramos
    Matrícula: 6100159
    Prof: Jorge Kenedy
    Disciplina: Física
    Turma: IEN134-41 / 1

  193. Lucas Butler Ramos
    dezembro 13th, 2013 às 15:23

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Consumismo é a palavra e muitos não querem saber de que temos o dever de preservar o nosso planeta. Falar de sustentabilidade é legal, mas para que o planeta seja salvo é necessário fazer algo mais concreto conscientiza as pessoas é muito bom, porém é necessário é cobras das grandes empresas que ela também façam a sua parte.

  194. Lucas Ramos
    dezembro 13th, 2013 às 16:36

    O vídeo representa o consumismo do mundo contemporâneo. A utilização dos recurso sem preocupação com o futuro. Como as pessoas utilizam das mercadorias oferecidas apenas pelo impulso oferecido pelos meios de comunicação e duas influências. Analisando principalmente as formas com que as empresas se dedicam para diminuir os impactos ambientais, sendo que pequena parte se preocupam com isso, apenas no lucro.
    Aluno: Lucas Ramos
    Matricula: 6100160
    Fisica

  195. Guilliane Medeiros da Rosa
    fevereiro 19th, 2014 às 19:33

    Aluna: Guilliane Medeiros Da Rosa
    Matrícula: 0101705
    Prof:Antonio Carlos
    Disciplina: Anatomia aplicada a estética
    Turma:IBC247-01 / 1

    O vídeo objetiva causar um impacto no telespectador, alertando sobre os males que o consumo desnecessário traz para o meio ambiente e para a sociedade como um todo.
    Atualmente, o ponto crucial do consumismo exagerado é a alienação imposta pela mídia de todas as formas possíveis. A expansão da informação e dos meios de comunicação, a exemplo da internet, contribuiu significativamente para a formação e massificação do pensamento do consumidor moderno. Somos induzidos, diariamente, a consumir coisas que não queremos, não podemos ter, não nos satisfazem por si só, mas que, se não tivermos, seremos prontamente excluídos de determinado grupo de consumidores.
    Diante desse cenário, é preciso que, antes de comprarmos alguma coisa ou adquirirmos algum serviço, façamos uma análise acerca de qual utilidade, aquele bem ou serviço contratado, trará, efetivamente, para nossa vida. Por que eu preciso adquirir este produto? Qual será a sua utilidade? Posso pagar o seu valor sem comprometer a minha renda mensal? Geralmente, não sabemos as respostas para estes três questionamentos ou, ainda pior, nem sequer cogitamos fazê-los.
    Sendo assim, é de suma importância que as pessoas entendam a relação entre o consumo consciente, as empresas, a sustentabilidade e o meio ambiente em que vivem. Se o consumidor, enquanto sujeito de direitos, buscar obter sabiamente as informações corretas, visando um consumo cada vez mais consciente, o caminho para a preservação do meio ambiente estará traçado. O momento para a realização de mudanças na conscientização mundial é agora, uma vez que o nosso planeta urge por cuidados essenciais à manutenção de toda forma de vida existente, sob pena de, em um futuro não tão distante, a sobrevivência restar escassa.

  196. Brena Silva
    fevereiro 26th, 2014 às 12:17

    O curta relata o quanto o ser humano está se auto destruindo,mostra como estão destruindo as florestas,as matas,a camada de ozônio e o nosso planeta em geral,mostra uma quantidade grotesca de erros e de uma péssima administração dos nossos recursos naturais. Nesta velocidade de consumo exagerado em poucos anos não haverá o que consumir, não haverá recursos, assim em pouco tempo não existirá os consumidores.

    Brena Silva de Almeida Matricula: 0101746
    curso: Estética e cosmética
    professor: Antonio Carlos
    disciplina: anatomia Aplicada a estética Campos I/ Manhã

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>