Blogs Unigranrio

A História das Coisas (versão brasileira)

Você já assistiu o curta : A HISTÓRIA DAS COISAS ? Não ? Ele fala da obsolescência das coisas que consumimos, da moda , publicidade e a mídia e sua influência sobre nós. E principalmente da nossa falta de tempo… Mostra ainda :

“A extração e produção até a venda, consumo e descarte, todos os produtos em nossa vida afetam comunidades em diversos países, a maior parte delas longe de nossos olhos.

História das Coisas é um documentário de 20 minutos, direto, passo a passo, baseado nos subterrâneos de nossos padrões de consumo.

História das Coisas revela as conexões entre diversos problemas ambientais e sociais, e é um alerta pela urgência em criarmos um mundo mais sustentável e justo.”

Clique abaixo e você será direcionado a assistir o Curta.

http://www.youtube.com/watch?v=7qFiGMSnNjw

Após assistir ao Curta , deixe aqui a sua impressão.

196 comments to A História das Coisas (versão brasileira)

  • Camila de Souza

    Curso: Artes Visuais
    Matrícula: 0200587

    Infelizmente vivemos em uma sociedade consumista que contribui exaustivamente para a produção de lixo através do consumo de produtos feitos para durarem cada vez menos. Nós adquirimos produtos desnecessários por influência da mídia que está contribuindo para uma sociedade mais interessada no ter do que no ser. Precisamos nos reeducar e educar nossos filhos para que sejamos mais conscientes em relação ao nosso consumo para que possamos viver de forma sustentável.

  • Carlos Henrique Santos de Oliveira

    Nome: Carlos Henrique Santos de Oliveira
    Artes visuais
    Estágio supervisionado I e II.

    Nossa sociedade está marcada pelo consumo exagerado de bens materiais, o que acaba exercendo negativamente sobre o meio ambiente. O filme fala sobre a confecção de produtos, sobre o extrativismo, ideologia publicitária, a falsa ideia de necessitada. O filme nos faz pensar sobre questões sobre o consumismo desenfreado e suas consequências.

  • Cecília Dias Leonel

    O consumo exagerado promovido pelas empresas que produzem matérias
    cada vez menos sustentáveis facilitando a produção de lixo nocivo.
    O comércio utiliza a TV com meio oferecer produtos ‘de melhor qualidade
    ou tecnologia mais avançada’, fazendo de todos estes descartáveis e sem uso.
    Mas isto reflete em nossa sociedade ou em locais mais afastados onde pessoas morrem como
    vítimas do descaso e poluição produzida por consumistas incontroláveis e empresas que só lucro máximo.

  • Nilcilene dos Santos Pessanha

    Curso:Licenciatura em História
    Disciplina:Estágio I (Observação)
    Docente: Cintia Bonfim
    Matrícula:2500513

    Estamos vivendo na era do capitalismo, onde nós incentivam o tempo todo a consumir, e este vídeo mostra bem o quanto a mídia só nós ensina a destruir e pouco a construir, quanto mais tecnologia mais consumimos, mais lixos produzimos e mais uma contribuição para a destruição do planeta. Cabe a sociedade consumir o mínimo possível para que isso reflita mas indústrias e elas passem a produzir produtos que não desgaste tanto a natureza.

  • allan moreira

    O vídeo mostra a trajetória do consumismo e da capacidade que este desenfreado causa nas florestas, na exploração da mão-de-obra, da poluição do ar e etc. E acima de tudo demostra que a sustentabilidade tem que ser finalidade das empresas e dos consumidores, pois em nossa realidade social o que caracteriza-nos é a capacidade de consumo e a busca desta leva-nos a um nível altíssimo de stress que ocasiona doenças devido as muitas horas trabalhadas.

    Aluno: Allan Moreira Braga da Silva. matr: 2500501
    Curso: História – 6º período
    IHM165-70/1 – Estagio Supervisionado III (Ensino Médio)
    Profª: Angela Robertti;Cintia Bonfim

  • Aluno: Cristiano Ludgerio
    Matr.: 0200568
    Curso: Artes Visuais – 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O documentário mostra de maneira rápida, mas clara, os fatores que levou o ser humano há degradação do planeta pela educação do consumo. para que o consumidor tenha uma determinado bem que deseja, atraído pela propaganda massiva das mídias de comunicação que foi incentivada pelo governo Americano para um capitalismo globalizado.

  • Allan Martins de F. Campos

    Aluno de Licenciatura em Artes Visuais
    6°Período
    Estágio Supervisionado III
    Professoras: Cintia Bonfim e Alba

    Um vídeo que questiona o consumismo sem esquerdismo barato e alerta para os perigos do ciclo vicioso consumo desenfreado-geração de lixo-destruição da natureza. A ideia é mostra como a extração, produção, distribuição, venda e descarte de tudo afeta inúmeras comunidades e países mundo afora, sem que tenhamos consciência sobre o impacto gerado por aquilo que compramos.
    Aquecimento global, poluição, toneladas de lixo, exploração de mão de obra barata e de recursos naturais finitos – o consumismo, como uma escravidão em pleno século XXI, é o grande responsável pelas mudanças e destruição da natureza.
    Um dos muitos méritos do vídeo é mostrar também o ritmo desrespeitoso que estamos impondo a nós mesmos para pagarmos nossas compras. Trabalhamos demais, gastamos nosso dinheiro com bobagens, trabalhamos mais ainda para consumir mais – porque, afinal, o que você é se não pode comprar? – e nos afastamos das coisas boas da vida. Ficamos longe da família, dos filhos, dos amigos, dos prazeres alheios ao poder de compra.

  • Fagner Rodrigues

    Aluno: Fagner Lima Rodrigues
    Curso: história – 2º período
    disciplina: geo-história
    professora: Andréia Queiroz

    Consumismo é a palavra da vez, a cada minuto somos obrigados a consumir, mesmo que isso cause benefícios para nós e seja prejudicial ao mesmo tempo. Porque prejudicial? Já parou para pensar quantos recursos naturais são desperdiçados e destruídos para satisfazer o nosso ego?
    De um simples móvel em nossa casa, até um veículo que usamos para trabalho ou passeio, afetamos diretamente a natureza, mas com o consumismo em alta, as vezes esquecemos disso. Aliado também a nossa falta de tempo são criados aparelhos e equipamentos para facilitar a nossa vida, descartáveis também e recicláveis como o plástico e alumínio que estão sendo usados cada vez mais e substituindo materiais mais rígidos e caros, mas nem sempre sabemos como descartá-los.

  • andreia fernandes rosindo

    É importantíssimo este vídeo, nele resumi-se realmente a verdade das histórias das coisas. Deste mundo aparentemente com uma justificado corporativismo. Tanto para nós e para os estudantes de todos os segmentos, levar tal informação através da animação, é uma forma inteligente de deixar mos a par de como tudo funciona e a que fim pode-se chegar nesta velocidade de consumo imediato. Nossa alimentação desde a matéria prima e como ela é sintetizada e comercializada até chegar a nossa vida cotidiana, nos leva a uma reflexão séria e a paradigmas. Nem tudo é por demasia desnecessário ou não. Seria um mal necessário? E até que ponto esse consumismo?
    Artes Visuais 6
    matrícula: 0200522
    EED159-70 – ESTAGIO SUPERVISIONADO EM ARTES VISUAIS III

  • Diego Deyvis dos Santos Serafim

    Consumir e ter bens hoje em dia é status e quando mais se tem, mais importante torna-se a pessoa. As pessoas associam ter com poder e assim são mais respeitadas e valorizadas. A mídia facilita esse consumo, pois mostra ao seu público, que quando você detém um certo produto, você estará fazendo parte de um grupo seletivo e especiais por possuir aquele bem. Mas, temos que ver o lado das melhorias nas tecnologias acabam fazendo que esse produto se torne antigo em pouco tempo, levando o consumidor a adquirir uma versão mais recente em tão pouco tempo. Assim, descarta o “ velho” de qualquer forma, vindo a afetar não só o bolso de seus compradores, mas também o meio ambiente.
    É grande a falta um controle de desmatamento e até mesmo coleta de produtos nem sempre descartáveis ao meio ambiente. Falta ainda uma boa e grande conscientização em massa para que aqueles que queiram consumir , tenham noção da real importância de adquirir um produto que realmente não venha a afetar nosso ambiente.

    Diego Deyvis S. Serafim // matricula: 2500632
    Curso: História – 4º período
    disciplina: estagio supervisionado I // profª: Cíntia Bomfim

  • Marcelo Vieira Salustiano

    O incentivo ao consumo define o conceito de indivíduo e cidadão. ao primeiro é definido por não consumir ao “gosto” do capital norte americano, ao segundo cabe ao consumo desenfreado, ou seja, sem consciência.

    Se presença das fabricas é sinônimo de progresso e desenvolvimento, então o resultado deste seria a destruição dos recursos naturais em nome do consumismo?

  • Marcelo Vieira Salustiano

    Marcelo Vieira
    4º Período história
    profa. Cintia Bomfim

  • jacqueline teixeira

    O video nos mostra como colaboramos pra destruir o planeta. Mostra passo a passo a cadeia de eventos que vai da exploração dos recursos naturais, passando pelo produto manufaturado, a compra e o descarte, até chegar ao lixão. Mas o diferencial aqui é que não é um documentário no estilo BBC ou National Geographic. É explicado com desenhos (toscamente) animados, e numa linguagem simples (sem ser simplista) que se torna interessante e compreensível até para crianças pequenas

  • jacqueline teixeira

    gOSTEI TANtO DO VIDEO QUE O PASSEI P. O MEUS ALUNOS DO 5° ANO ASSISTIREM Após o vídeo haverá uma imensa porta aberta nas mentes dessas pessoas, tipo: “o que eu posso fazer?”; “como posso ajudar” e é aí que entra o papel do educador, oferecendo alternativas É MUITO GRATIFICANTE.
    curso de história 6° período disciplina estágio 3

  • André Luiz

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Mas o que muita gente ainda não percebeu é que o consumo exagerado e a busca por bens de consumo tão importantes para a sociedade, especialmente pela ótica cultural, podem prejudicar e muito o planeta. Sustentabilidade e consumismo estão atrelados não se podendo dissociar um de outro.
    O problema aparece porque para produzir tantos bens é preciso usar cada vez mais recursos naturais.
    E a conta, quase sempre muito cara vai para quem?… Para o planeta. Acontece que a conta paga pelo planeta é sempre dividida conosco, tendo a nossa qualidade de vida ameaçada por conta de nosso voraz consummismo.

  • André Luiz

    André Luiz – 0200525- Artes Visuais Licenciatura – Estágio III – Cintia Bonfim

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais.
    Mas o que muita gente ainda não percebeu é que o consumo exagerado e a busca por bens de consumo tão importantes para a sociedade, especialmente pela ótica cultural, podem prejudicar e muito o planeta. Sustentabilidade e consumismo estão atrelados não se podendo dissociar um de outro.
    O problema aparece porque para produzir tantos bens é preciso usar cada vez mais recursos naturais.
    E a conta, quase sempre muito cara vai para quem?… Para o planeta. Acontece que a conta paga pelo planeta é sempre dividida conosco, tendo a nossa qualidade de vida ameaçada por conta de nosso voraz consummismo.

  • Esse talvez seja o principal motivo dos perigos de um mundo descartável…Sempre venho comentando como amigos que não se dá mais “benção” aos nossos pais.Acontece que os meios de comunicação vem alterando nosso modo de agir e pensar.Eu tenho 26 anos e penso que devo ser a última geração 80 (espero não estar falando besteira),e que nossa cultura ultrapasse outras gerações.Mas a industria tecnológica,principalmente aqueles que se direcionam a “comunicação” se aproveita de forma bastante sedutora, daquele individuo que quer se incluir num determinado grupo de “consumidores” a se igualar a ferramentas que tornam o mundo cada vez mais global.Ok,é natural que você queira o melhor para si mesmo,mas a questão aqui é,ate onde vai a nossa necessidade?

  • Mirielly Benvindo Amorim

    Aluno: Mirielly Benvindo
    Curso: Licenciatura em História
    Matrícula: 2500499
    Professoras: Angela Maria Robertti e Cintia Bonfim
    Disciplina: Estágio Supervisionado no Ensino Médio

    O vídeo representa o consumismo do mundo contemporâneo. A utilização dos recurso sem preocupação com o futuro. Como as pessoas utilizam das mercadorias oferecidas apenas pelo impulso oferecido pelos meios de comunicação e duas influências. Analisando principalmente as formas com que as empresas se dedicam para diminuir os impactos ambientais, sendo que pequena parte se preocupam com isso, apenas no lucro.

  • Mirielly Benvindo Amorim

    Concordo com a posição do Allan Moreira em relação a mão – de – obra, muitas pessoas não tem consciência do trabalho feito até chegar aquele objeto que ela deseja. A mão – de – obra aqui no Brasil é muito explorada e na maior parte dos trabalhadores não ganham o suficiente para adquirir aquele objeto que ele produziu.

  • Artes Visuais
    Estágio III
    Rodrigo Pinheiro

    Este vídeo foi assistido por mim em uma das aulas do curso de Estudo do Espaço e Estudo do Plano na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Cabe perfeitamente coma questão de sustentabilidade e de administração de recursos.
    Somos responsáveis pela nossa própria ruína, mas não percebemos quando estamos armando esta arapuca. Bem observado.

  • Aluna:Ingrid Heinen de Faria.
    Matricula:0200540
    Curso: Artes Visuais
    Professora: Cintia da Rocha Bomfim
    A História das Coisas(versão brasileira)
    O vídeo nos mostra aquilo que não estamos acostumados a ver,mas que vem a ser a realidade em que estamos inceridos,e contrubuimos. Devíamos agora assumir uma nova postura diante desses problemas, mudar, começar pelos nossos próprios hábitos em vista de contornar este quadro, com padrões de consumo que estão cada vez mais aumentando.Assim precisamos lutar por um Brasil mais consciente em todos os sentidos.

  • Luan Rodrigo Souza da Silva

    O consumismo desenfreado e a facilidade de adquirir um produto faz com que as pessoas comprem sem colocar no papel se realmente precisam do que estão adquirindo. Compram compulsivamente influenciados pelos veículos de informações.

  • Luan Rodrigo Souza da Silva

    É um consumo sem organização e motivado simplesmente pela sensação de adquirir algo. Não existe a preocupação com o futuro e somente com o momento.

    Aluno: Luan Rodrigo Souza da Silva
    Curso: Licenciatura em História
    Período: 4°
    Disciplina: Estágio Supervisionado observação(ensino fundamental)
    Professora: Cíntia Bonfim

  • Raquel Santos

    Nome: Raquel Santos
    Matricula: 3304144
    Curso: Letras
    Disciplina: Estágio Supervisionado
    Professora: Cíntia Bomfim
    “ A história das coisas”
    O documentário expõe o prejuízo que a vida consumista provoca na sociedade, que é fluida, tudo é líquido e passageiro. Por isso os objetos, até os relacionamentos acabam sendo afetados com essa renovação continua. A vida consumista valoriza o indivíduo pós-moderno, marginalizando o que não adere a esse estilo de vida. A manutenção desse estilo degrada o meio ambiente e aumenta a produção de lixo para satisfazer o luxo, sempre em ritmo acelerado. Os bens de consumo viraram prioridade e isso é muito grave, pois a vida e o bem estar devem ser mais importantes. Infelizmente essa cultura já está instaurada, porém a conscientização do consumo controlado e a divulgação a favor da sustentabilidade traz a esperança de mudar esse sistema.

  • pedro henrique

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade.
    Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse.O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os
    recursos naturais estão sendo ultilizado e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, a
    te agora continuamos com o mesmo pensamento de produção e descarte dos bens de consumo.

    Matricula:610889
    Aluno:Pedro Henrique Vieira Farias ferreira
    Professor: Jorge Kennedy Curso: eng. civil

  • Maria Cristina Bras de Oliveira da Silva

    Vídeo muito bom! Tudo que fazemos em relação aos objetos que compramos e a influencia
    disso na vida outras pessoas é muito grande. O consumo e tornar obsoleto para nós braseiros
    está chegando a um ponto onde logo teremos que reavaliar e priorizar coisas. O lixo que produzimos
    interfere no ecossistema natural e uma hora PODE SER QUE TERRA NÃO suporte tanta demanda, fora os gases nocivos
    além de acabar com a camada de ozônio traz doenças e pestilências. As autoridades não tomam providências
    a não ser para o bem estar dos próprios. Vamos acordar gente.

  • Aluna:Ingrid Heinen de Faria.
    Matricula:0200540
    Curso: Artes Visuais
    Professora: Cintia da Rocha Bomfim
    A História das Coisas(versão brasileira)
    O vídeo nos mostra aquilo que não estamos acostumados a ver,mas que vem a ser a realidade em que estamos inseridos,e contribuimos. Devíamos agora assumir uma nova postura diante desses problemas, mudar, começar pelos nossos próprios hábitos em vista de contornar este quadro, com padrões de consumo que estão cada vez mais aumentando.Assim precisamos lutar por um Brasil mais consciente em todos os sentidos.
     

  • O vídeo é muito bom! Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Consumismo é a palavra e muitos não querem saber de que temos o dever de preservar o nosso planeta. Falar de sustentabilidade é legal, mas para que o planeta seja salvo é necessário fazer algo mais concreto conscientiza as pessoas é muito bom, porém é necessário é cobras das grandes empresas que ela também façam a sua parte.

  • O vídeo nos faz refletir sobre a maneira inconsequente que os recursos naturais estão sendo utilizados e por mais que saibamos que eles tem uma sobrevida e em breve irão acabar, ate agora continuamos com o mesmo pensamento de produção e descarte dos bens de consumo. O governo por se deparar com corporações maiores que ele em poder e finanças acaba por ceder.
    Deve-se ter uma politica publica de sustentabilidade e uma regra para que tudo possa ser reciclado e assim serem utilizados novamente.
    Assim acabaria com a exploraçao de recursos locais e estrangeiros e uma nova consciencia iria ser implantada no uso e desuso de materiais.
    ENGENHARIA CIVIL 6100525

  • Simone Carla de Freitas

    Aluno: Simone Carla de Freitas
    Matr.: 0200519
    Curso: Artes Visuais – 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O vídeo mostra a educação de consumismos americano que se espalha por todo o mundo. Grandes corporações e governos maximizando suas vendas através da propaganda, destruindo o meio ambiente em buscas de matérias primas, causando impactos negativos ao meio ambiente, poluído grandes áreas.

  • Leticia de Farias

    Fiquei impressionada como o vídeo faz a gente refletir, é um verdadeiro choque de conscientização… e o que mais me preocupa são todos os problemas que desencadeia na produção dessas “coisas” até porque são problemas que não consigo visualizar uma solução definitiva, e também porque sinceramente moramos em um país tão consumista, onde pessoas dão tanta importancia a essas coisas adquiridas que provavelmente só há a piorar.

  • Aluna: Simone Carla de Freitas
    Matr.: 0200519
    Curso: Artes Visuais – 5º Período
    Estágio supervisionado II
    Professora: Cíntia Bonfim
    O Vídeo mostra a educação de consumismo americano que se espalha por todo o mundo. grandes corporações e governos maximizando suas vendas através da propaganda, destruindo o meio ambiente em busca de matérias primas, causando impaquitos negativos ao meio ambiente, poluíndo grandes áreas.

  • Sergio Menezes

    Aluno: Sergio Menezes da Silva
    Matrícula:6100394
    Curso: Engenharia Civil
    Professor: Jorge Kenedy
    Matéria: Fisica II
    Turno:Noite
    Turma:IEN134-41 / 1 – Fisica II

    Título – “A História das Coisas”

    A História das Coisas expõe assim as conexões entre um enorme número de importantes questões ambientais e sociais, demonstrando com factos, que ao consumirmos de forma inconsciente e desmedida, estamos a destruir o mundo e consequentemente a própria humanidade, e assim apela-nos a criar uma maior consciência do problema e um mundo mais sustentável e justo para todos, para o planeta Terra e para futuras gerações.
    Este documentário veio-nos ensinar algo, fará rir, e essencialmente acabará por mudar para sempre a maneira como olhamos para todas as coisas que existem na nossa vida, fazendo a cada um adquirir uma nova visão e respeito pelo ambiente e pelas pessoas. Um excelente documentário a não perder.

  • Juan dos Santos Rodrigues Cruz

    A história das coisas é um filme dinâmico e objetivo, que fala dentre outros assuntos, sobre o consumo exagerado de bens materiais, e o impacto agressivo que esse consumo desregrado acaba exercendo sobre o meio ambiente. O filme é apresentado por Annie Leonard, e mostra de uma maneira bastante clara todo o processo que vai desde a extração da matéria, confecção do produto, venda e ideologia publicitária, facilidade de compra e falsa idéia de necessidade, até o momento em que vai parar nos galpões de lixo ou incineradores. Fala também do mal que esses resíduos tóxicos presentes na confecção e/ou incineração do produto causam não só ao meio ambiente, mas também à saúde da população em geral. A confecção do produto depende de meteria prima, muitas vezes encontrada em abundância na natureza, porém utilizada de maneira irresponsável, altera não só as condições climáticas e ambientais como torna essa mesma matéria antes em abundância, muitas vezes, escassa. Esse consumo é estruturado em uma política que se baseia na reposição do produto, ao invés de estimular a duração. Logo os bens são feitos com tempo de uso curto e limitado, fazendo com que de pouco em pouco tempo seja necessária uma nova aquisição do mesmo produto, por uma versão mais “atual”. O filme é voltado para diversos públicos, embora fique claro se tratar das especificidades de um determinado país [no caso Estados Unidos da América, atualmente um dos países que mais retira matéria prima e que mais estimula o consumismo nacional e internacional]. Existe também no filme, uma clara preocupação em mostrar como funciona o mecanismo de publicidade e toda a ideologia de consumo existente por trás dessa “necessidade de ter”. Que hoje em dia, os bens são criados para satisfazer a estética, e a aceitação por parte da sociedade, assim, quem tem mais e quem tem o melhor, eleva-se na cadeia social, dessa maneira, o consumismo interfere também, nas relações inter-pessoais e no status das classes. Outro fator relevante é que esse consumo em massa e essa extração de riquezas naturais vêem interferindo numa gradativa crescente, em questões como clima (como um dos exemplos temos o aquecimento global), desocupação territorial por interferência no clima ou relevo, na saúde pública, pelo aumento de substâncias tóxicas presentes nos alimentos e produtos que utilizamos em nosso dia a dia, e principalmente, pelo acúmulo de lixo não reciclado ou não reciclável em aterros, que contaminam o solo e a água, ou em outro caso pior, como mostra o filme, o do lixo que é incinerado lançando seus resíduos tóxicos diretamente no ar, aumentando a poluição, proliferação de doenças e afetando os já citados fatores climáticos. Embora tida como utópica, a idéia para reverter um pouco esse quadro agravante de agressão ambiental, já vem sendo implementada por algumas grandes empresas, é a de reposição do que vier a ser extraído como matéria prima do meio ambiente, há também quem lute pelo desligamento dos incineradores e uma melhor estruturação do espaço reservado ao lixo, obviamente essas medidas aliadas a uma política de uso racional de matéria prima, de preservação ambiental e estimulo de reciclagem, gerariam resultados mais contundentes e abrangentes. Esses são alguns dos principais fatores que serão abordados durante o documentário em questão. A história das coisas, mostra com uma pitada de humor, os padrões de consumo impostos pela mídia e pelas grandes empresas, e certamente nos leva a questionar o que cada um pode fazer pra amenizar esse impacto. Vale a pena dar uma conferida!

  • Myllene

    Myllene Ferreira Marques – 0200621
    Artes Visuais – 4° período
    Como apresentado no vídeo, a televisão nos direciona ao consumismo.
    Milhares de pessoas, a cada dia que passa compra mais e mais sem necessidade. Esse consumismo desenfreado, tem sido uma das principais causas da destruição do nosso planeta. Nos tornamos cada vez mais pessoas insatisfeitas e dependente de compras, o lema dessa sociedade é ” quanto mais trabalhar, mais terá para comprar mais”. É assustador isso, e a cada dia piora mais.

  • Felipe Rodrigues

    Aluno: Felipe Santos Rodrigues
    Matrícula: 2500639
    Curso: História
    Professor: Cíntia Bomfim

    A sociedade capitalista faz o indivíduo, incentivado a consumir insanamente cada vez mais, seja sempre julgado pelo que tem, não mais pelo que é. O consumismo desenfreado destrói o planeta e reduz os recursos naturais, essências a vida humana. O planeta Terra pode sustentar a vida humana, o que ele não tem mais condições de sustentar a ganância do ser humano, que põe em risco toda vida na Terra.

  • Paloma Freire

    O vídeo inicia falando sobre as etapas da economia de matérias(a extração, produção, distribuição, consumo e tratamento do lixo)e diz que tudo isto é um sistema em crise. Todas as etapas deste sistema interage e acontece em sociedades, culturas, economias e no meio ambiente; e no meio dessas etapas a vida vai se chocando com os limites.É um documentário, claro e objetivo,que mostra como colaboramos diariamente para destruição do nosso planeta, ou seja ,um mundo que só pensa no consumo mais esquece do lixo que é produzido e da poluição causada pela industrialização.
    Portanto é necessário políticas para transformar esse sistema linear em um sistema que não desperdice recursos ou pessoas; onde haja uma harmonia entre produção, consumo e reciclagem.

    Aluna: Paloma Cristina da Silva Freire
    Mat: 6100444
    Prof: Jorge Kenedy
    Física II e Cálculo III

  • Rosangela G. de S. F. da Luz

    Devemos e podemos até consumir, mas temos que pensar no consumo com responsabilidade ou seja, procurar comprar de empresa que não poluem, que não utilizam do trabalho escravo principalmente de crianças. Saber que somos responsáveis um pelos outros é a principal coisa que temos que ter em mente ao pensar que planeta queremos deixar para as futuras gerações, se consumirmos muito hoje o que fica para o amanha.

  • Samuel José Pires

    Samuel José Pires
    matricula:0200566
    Aluno de Artes Visuais
    O vídeo é um documentário, acredito de 2006, que discute o consumismo, desde como são criados os objetos de consumo, a maneira como são descartados seja devido a uma atualização ou por estar fora de moda e assim como isso afeta todo nosso mundo, devido a poluição, uso exagerado de recursos da natureza, serviços que são feitos por crianças ou que causam danos a saúde e a eliminação do lixo de forma errada.
    No final, o documentário não chega a propor uma solução direta, mas aponta que já existem pessoas trabalhando em todas essas áreas para melhoria delas a partir da conscientização e da sustentabilidade. Porém não convida o espectador a trabalhar em conjunto, apontando iniciativas, apesar de estarem claras ao longo do documentário.

  • Fabio Andrade de Souza

    A História das Coisas é um filme que tem como objetivo nos fazer refletir sobre as novas formas de criar um planeta mais sustentável. Ele utiliza uma linguagem simples pra mostrar os problemas sociais e ambientais.
    O filme nos alerta sobre as consequências que o consumo exagerado faz com o nosso meio ambiente.

    Aluno: Fabio Andrade de Souza
    Professor: Jorge Kenedy
    Curso: Engenharia Civil – Noite
    Turma: EIN134-41/1 – Física II

  • ELIEZER JUNIOR DA SILVA MAT:2500648 CURSO DE HISTÓRIA. ESSE FILME NOS LEVA A REFLETIR O QUANTO É IMPORTANTE USAR OS RECURSOS NATURAS QUE O NOSSO PLANETA NOS OFERECE COM RESPONSABILIDADE E SERIEDADE POIS TUDO UM DIA ACABA.

  • Saulo Butler Ramos

    A sociedade de hoje apresenta um consumo cada vez maior. Para muitas pessoas, possuir algo é a base do sentido de identidade. Elas se identificam e se confundem com os seus objetos de posse e, portanto, passam a ser o que possuem. Promove-se, assim, o desejo de ter, o desejo de ter mais isso faz com que a nossa sociedade fiquem mais consumista.

    Aluno: Saulo Butler Ramos
    Matrícula: 6100159
    Prof: Jorge Kenedy
    Disciplina: Física
    Turma: IEN134-41 / 1

  • Lucas Butler Ramos

    Muito se tem falado sobre ajudar o planeta cuidando do meio ambiente, não jogando lixo nas ruas e reciclando materiais. Consumismo é a palavra e muitos não querem saber de que temos o dever de preservar o nosso planeta. Falar de sustentabilidade é legal, mas para que o planeta seja salvo é necessário fazer algo mais concreto conscientiza as pessoas é muito bom, porém é necessário é cobras das grandes empresas que ela também façam a sua parte.

  • Lucas Ramos

    O vídeo representa o consumismo do mundo contemporâneo. A utilização dos recurso sem preocupação com o futuro. Como as pessoas utilizam das mercadorias oferecidas apenas pelo impulso oferecido pelos meios de comunicação e duas influências. Analisando principalmente as formas com que as empresas se dedicam para diminuir os impactos ambientais, sendo que pequena parte se preocupam com isso, apenas no lucro.
    Aluno: Lucas Ramos
    Matricula: 6100160
    Fisica

  • Guilliane Medeiros da Rosa

    Aluna: Guilliane Medeiros Da Rosa
    Matrícula: 0101705
    Prof:Antonio Carlos
    Disciplina: Anatomia aplicada a estética
    Turma:IBC247-01 / 1

    O vídeo objetiva causar um impacto no telespectador, alertando sobre os males que o consumo desnecessário traz para o meio ambiente e para a sociedade como um todo.
    Atualmente, o ponto crucial do consumismo exagerado é a alienação imposta pela mídia de todas as formas possíveis. A expansão da informação e dos meios de comunicação, a exemplo da internet, contribuiu significativamente para a formação e massificação do pensamento do consumidor moderno. Somos induzidos, diariamente, a consumir coisas que não queremos, não podemos ter, não nos satisfazem por si só, mas que, se não tivermos, seremos prontamente excluídos de determinado grupo de consumidores.
    Diante desse cenário, é preciso que, antes de comprarmos alguma coisa ou adquirirmos algum serviço, façamos uma análise acerca de qual utilidade, aquele bem ou serviço contratado, trará, efetivamente, para nossa vida. Por que eu preciso adquirir este produto? Qual será a sua utilidade? Posso pagar o seu valor sem comprometer a minha renda mensal? Geralmente, não sabemos as respostas para estes três questionamentos ou, ainda pior, nem sequer cogitamos fazê-los.
    Sendo assim, é de suma importância que as pessoas entendam a relação entre o consumo consciente, as empresas, a sustentabilidade e o meio ambiente em que vivem. Se o consumidor, enquanto sujeito de direitos, buscar obter sabiamente as informações corretas, visando um consumo cada vez mais consciente, o caminho para a preservação do meio ambiente estará traçado. O momento para a realização de mudanças na conscientização mundial é agora, uma vez que o nosso planeta urge por cuidados essenciais à manutenção de toda forma de vida existente, sob pena de, em um futuro não tão distante, a sobrevivência restar escassa.

  • Brena Silva

    O curta relata o quanto o ser humano está se auto destruindo,mostra como estão destruindo as florestas,as matas,a camada de ozônio e o nosso planeta em geral,mostra uma quantidade grotesca de erros e de uma péssima administração dos nossos recursos naturais. Nesta velocidade de consumo exagerado em poucos anos não haverá o que consumir, não haverá recursos, assim em pouco tempo não existirá os consumidores.

    Brena Silva de Almeida Matricula: 0101746
    curso: Estética e cosmética
    professor: Antonio Carlos
    disciplina: anatomia Aplicada a estética Campos I/ Manhã

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>