Blogs Unigranrio

3º Bimestre -Cidadania e cultura liberal

Agora no 3º BIMESTRE ( Agosto/Setembro) trataremos da temática : CIDADANIA E CULTURA LIBERAL
- Tópicos abordados: Cidadania e cultura liberal; globalização da cultura; a cultura de massificação.

CLIQUE NA IMAGEM DOS TEXTOS BASE ABAIXO E LEIA OS E-BOOKS DESTE BIMESTRE.

Boas leituras, reflexões e não esqueça de deixar seu comentário.

Textos base:

*BITTENCOURT, Renato Nunes. O advento do Homem-massa.

* NOSSO PALESTRANTE DO  DIA 11/09. NÃO PERCAM!

LIPOVETSKY,Gilles. Somos Hipermodernos.

STIEGLE, Bernard. Hipermassificação e a destruição do indivíduo .

778 comments to 3º Bimestre - Cidadania e Cultura Liberal

  1. eliane pianes coelho
    agosto 19th, 2012 às 10:35

    A coisa boa da Globalização, é a informação que chega muito rápido na atualidade; mas não podemos nos conformar com as marionete que estamos nos tornando. Ontem estava lendo sobre um concurso de miss mundo, onde a vencedora foi uma Chinesa e lendo os comentários, pude notar como os pensamentos das pessoas estão massificados, muitos diziam que a moça era feia(o concurso não era só sobre beleza)porque o bonito agora está estereotipado nos padrões Ocidentais, e fique pensando, como as pessoas estão sendo manipuladas pela mídia e se tornando robôs…

  2. Luciana dos Santos Teixeira 0101236
    agosto 19th, 2012 às 19:23

    turma de Estética e cosmetologia - Duque de Caxias - Manhã
    Há uma enorme diversidade cultural, e com a globalização estas culturas são compartilhadas, imagens, produtos, estilos,tecnologias entre outras coisas, com isso a informçãp vem se propagando pelo mundo inteiro de uma forma muito mais rápida, Tv, internet, filmes, canais de comunicações que cada vez mais vem quebrando barreiras e unindo mais nossas culturas.

  3. REGINA MUNHOZ
    agosto 20th, 2012 às 19:49

    Realmente eu concordo com as espetadas do autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas que nos fascinam e chegamos a ficar até endividados para obter algo que todos tem, as propagandas nos faz querer mais e mais, depois muitas vezes nos arrependemos mas já é tarde de mais e quando acabamos de pagar nos esquecemos e entramos de novo no mesmo emaranhado de coisas ditadas pela massificação, temos que aprender com a globalização cultural, mas ao mesmo tempo não sermos fantoches nas mãos da cultura massificadora.

  4. Rosane Santana Teixeira
    agosto 22nd, 2012 às 16:08

    Eu sou Rosane Santana T. Antunes e estou no primeiro período do curso Superior em Estética
    E quero emitir minha opinião a respeito de:

    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?

    A Globalização barateou os meios de transporte e comunicação dos países do mundo criando a chamada aldeia global. Aproximou pessoas, ou seja, interligou o mundo, levando em consideração aspectos econômicos, sociais, culturais e políticos. Com isso, gerou a fase da expansão capitalista, onde é possível realizar transações financeiras, expandir seu negócio até então restrito ao seu mercado de atuação para mercados distantes e emergentes, sem necessariamente um investimento alto de capital financeiro, pois a comunicação no mundo globalizado permite tal expansão, porém, obtêm-se como consequência o aumento acirrado da concorrência.
    A revista Super Interessante publicou um artigo que divide o processo da Globalização em tres principais etapas a saber : A Primeira foi a chamada Globalização 1.0 que suportada pelo avanço tecnologico acelerou a velocidade dos meios de trasnsporte ( principalmenet so aviões ) e criou uma infraestrurua de aeroportos ao redor do mundo; a ponto de alguém certa vez afirmar que era possível fechar um grande negócio em Paris durante o almoço e comemorar o aniversário de casamento com a esposa à noite em Nova York.
    A Segunda etapa foi chamada de Globalização 2.0 e trabalhou a comunicação de forma ampla, o que envolve a telefonia, midia em geral e principalmente a internet. A meta do grande empreendedor é a partir de um Lap Top no interior de um avião, conseguir assistir o parto do seu primeiro filho On Line em qualquer parte do mundo.
    A terceira etapa, talvez no momento em que estou escrevendo este texto já estejamos na décima ou mais, é a Globalização 3.0 ou dos serviços, onde a tradicional relação trabalhista é fortemente modificada. Pois eu posso realizar um trabalho remunerado para alguém em outra parte do mundo e que não necessariamente tenha que falar o meu idioma. Um Indiano, e isto é verdade, pode, e já faz, a declaração de renda de alguém no Canada.

    Em suma, a Globalização está padronizando o mundo na questão cultural e não é por acaso que atualmente estão ocorrendo mudanças significativas no mundo..

    Que a globalização não venha tirar o nosso senso crítico, que possamos reter o que é bom e abstrair o que é ruim, se não quisermos fazer parte do característico grupo do “homem massa” cabe a nós analisar friamente até que ponto recriar uma unica cultura,é bom ou ruim.

  5. Edeusa
    agosto 23rd, 2012 às 10:39

    Eliane, parabéns pelo comentário!
    Professora Edeusa

  6. Regina munhoz
    agosto 23rd, 2012 às 13:29

    REGINA MUNHOZ - ESTÉTICA E COSMÉTICA - 2° SEMESTRE - 1° PERÍODO - MANHÃ

    Realmente eu concordo com as espetadas do autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas que nos fascinam e chegamos a ficar até endividados para obter algo que todos tem, as propagandas nos faz querer mais e mais, depois muitas vezes nos arrependemos mas já é tarde de mais e quando acabamos de pagar nos esquecemos e entramos de novo no mesmo emaranhado de coisas ditadas pela massificação, temos que aprender com a globalização cultural, mas ao mesmo tempo não sermos fantoches nas mãos da cultura massificadora.

  7. Thais Marina
    agosto 24th, 2012 às 22:19

    Curso:Enfermagem,Turno:manhã. Matricula:4110193, Currículo:201. Primeiro Período, Segundo Semestre.
    Eu achei bem interessante a exposição, pois leva até os alunos um pouco da historia da cidade de Duque de Caxias, desde o seu surgimento até os dias de hoje, porque assim como eu há vários alunos na universidade Unigranrio que não são moradores de Duque de Caxias, e é bem legal poder presenciar em algumas telas a evolução da cidade. O quadro que mais me chamou a atenção foi o “Dia de Feira” de Flavia Fontes, pois é uma pintura que retrata bem os dias de “hoje”,a realidade que vivemos, não somente em Caxias mas em todos os outros municípios.

  8. ROSANA ROCHA
    agosto 25th, 2012 às 21:25

    EU SOU ROSANA ROCHA DO 1 PERIODO DE TECNOLOGO EM ESTETICA
    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZACAO NA CULTURA:
    Nós vivemos na era da globalização, tudo converge, os limites vão desaparecendo”. Quem não ouviu, no mínimo, uma destas expressões nos últimos anos? A globalização é um chavão de nosso tempo, uma discussão que está na moda, onde opiniões fatalistas conflitam com afirmações críticas, e o temor de uma homogeneização está no centro do debate. Suposições de uma sociedade mundial, de uma paz mundial ou, simplesmente, de uma economia mundial, surgem seguidamente, cujas conseqüências levariam a processos de unificação e adaptação, aos mesmos modelos de consumo e a uma massificação cultural. Essa forma de globalização significa a predominância da economia de mercado e do livre mercado, uma situação em que o máximo possível é mercantilizado e privatizado, com o agravante do desmonte social. Concretamente, isso leva ao domínio mundial do sistema financeiro, à redução do espaço de ação para os governos – os países são obrigados a aderir ao neoliberalismo – ao aprofundamento da divisão internacional do trabalho e da concorrência e, não por último, à crise de endividamento dos estados nacionais. Condições para que essa globalização pudesse se desenvolver foram a interconexão mundial dos meios de comunicação e a equiparação da oferta de mercadorias, das moedas nacionais e das línguas, o que se deu de forma progressiva nas últimas décadas. A concentração do capital e o crescente abismo entre ricos e pobres (48 empresários possuem a mesma renda de 600 milhões de outras pessoas em conjunto) e o crescimento do desemprego (1,2 bilhões de pessoas no mundo) e da pobreza (800 milhões de pessoas passam fome) são os principais problemas sociais da globalização neoliberal e que vêm ganhando cada vez mais significado.
    É evidente que essa situação tem efeitos sobre a cultura da humanidade, especialmente nos países pobres, onde os contrastes sociais são ainda mais perceptíveis. Em primeiro lugar, podemos falar de uma espécie de conformidade e adaptação. Em função da exigência de competitividade, cada um se vê como adversário dos outros e pretende lutar pela manutenção de seu lugar de trabalho. Os excluídos são taxados de incompetentes e os pobres tendem a ser responsabilizados pela sua própria pobreza. Paralelamente a isso, surge nos países industrializados uma nova forma de extremismo de direita, de forma que a xenofobia e a violência aparecem entrelaçada com a luta por espaços de trabalho. É claro que a violência surge também como reação dos excluídos, e a lógica do sistema, baseada na competição, desenvolve uma crescente “cultura da violência” na sociedade. Também não podemos esquecer que o próprio crime organizado oferece oportunidades de trabalho e segurança aos excluídos.
    Se a imagem das futuras gerações será fragmentada ou mais homogeneizada ainda não se sabe, mas a possibilidade de uma crescente desumanização é muito grande.

  9. Carina Dutra de Melo
    agosto 26th, 2012 às 9:20

    1-Quais os efeitos da globalização na cultura?

    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.
    Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos,graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.

  10. Carina Dutra de Melo
    agosto 26th, 2012 às 9:53

    curso:estética e cosmética-1°período/matéria:anatomia aplicada a estética/prof°:Antonio Carlos Ferreira Vieira.

    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.
    Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos,graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.

  11. Carina Dutra de Melo
    agosto 26th, 2012 às 9:54

    curso:estética e cosmética-1°período/matéria:anatomia aplicada a estética/prof°:Antonio Carlos Ferreira Vieira.

    1-Quais os efeitos da globalização na cultura?

    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.
    Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos,graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.

  12. Márcia Lopes
    agosto 26th, 2012 às 19:09

    Curso: Estética- 1º período-Noite Campus Barra da Tijuca
    Prof: Antonio Carlos- Anatomia aplicada a estética
    Márcia Lopes da Silva Matrícula:0101310

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”
    Na minha opinião quando não temos nosso senso crítico apurado, devemos adquirir hábitos de leitura aos meios de comunicação sérios, pois ajuda o “ser massificado” a sair da alienação e a passar a questionar valores que realmente interessam na vida cotidiana. Desenvolver argumentos próprios é a saida para reconhecer quando um discurso ou atitude é massificada, nos obrigando a pensar e agir como eles a fim de pertencemos a um certo grupo de iguais…definitivamente não podemos associar consumo=realização pessoal.

  13. Débora Tânia Rezende Saceloti
    agosto 26th, 2012 às 22:00

    Estética e cosméticos 1º período-manhã Duque de Caxias-RJ

    Nesse mundo mundo capitalista tudo que é pratico se tornou fácil,é muito mais simples comprar do que plantar. As crianças já crescem escolhendo nos supermercados o que quer comer,na maioria embalados,com prazo de validade muitas vezes influenciados pela mídia. A consciência ambiental deveria começar em casa, mas na maioria das vezes começa na escola e fica por aí mesmo. Assim acontece com a globalização,existe só para alguns porque ainda há o preconceito de algumas etnias, a maioria da população mundial continua excluída. Aqueles que conseguem um espaço é porque tem idealizadores para divulgar a sua cultura e assim conseguem se destacar.

  14. eliane
    agosto 27th, 2012 às 13:56

    CURSO ESTÉTICA E COSMÉTICA-MANHÃ-DUQUE DE CAXIAS-MATRICULA 0101303.
    A globalização vem alavancando o capitalismo,hoje a maioria das pessoas são o que tem,
    o que elas pensam não tem muita importância para a sociedade.O mundo fútil dita as regras,e as regras nada mais é do que as aparências .
    Com a globalização permitimos a entranda de “enlatados” em nosso país de maneira mais exagerado e nos sintimos iludidos com os “importados.”
    A globalização em meu ponto de vista só beneficia a demanda fiel consumista,pois a divisão ética e social ainda existe e não se enquadra com o perfil de globalizar

  15. Edilene Vianna
    agosto 27th, 2012 às 15:11

    Curso: Estética e Cosmética
    Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias

    Estamos envolvidos em uma esfera cada vez mais complicada, em que a cada dia que os tempos passam, ficamos mais entrelaçados com a gama de oportunidades que nos é fornecida. E a globalização é uma delas que nos obriga a acompanhar este crescimento populacional, e muitas vezes sem condições de tal acompanhamento.

  16. sandra
    agosto 27th, 2012 às 21:14

    Gostaria de parabenizar ao núcleo de formação geral da unigranrio pela iniciativa de promover a exposição no hall da biblioteca Euclides da cunha. – campus Duque de Caxias, dando oportunidade aos artistas plásticos da região, poder expor seus trabalhos ao publico e com isso trazer aos alunos da instituição e a população mais um pouco de informação geral e cultura sobre, a historia da cidade de Duque de Caxias, desde o seu surgimento até os dias de hoje.
    Sandra da Costa Simão Afonso 4104855 curso de enfermagem
    Disciplina de saúde da mulher III com a professora Jacira Coutinho

  17. Tamiles santos
    agosto 28th, 2012 às 0:32

    Curso Estética 1º periodo anoite.
    Professor:Antônio Carlos,matricula 0101363
    Vinte anos se passaram desde a realização da Rio 92, considerada a mais importante conferência ambiental realizada até hoje. Em 2012 o Rio de janeiro vai ser sede de um novo encontro organizado pela ONU, o Rio + 20.
    Depois de vinte anos espera-se que as decisões tomadas por lá sejam mais que um balanço da última edição do evento que foi um marco na história socioambiental.
    Não temos muito tempo para tranforma a sociedade toma-la sustentavel se continuarmos nesses ritmos,vai ficar cada vez pior.Entraremos numa grande enrrascada ele para em segundo arrematar com um lampejo de conferencia no futuro:
    Não temos o direito de ficar pessimista.Estou felis de ver tantos jovens no rio de janeiro.

  18. Edeusa de Souza
    agosto 28th, 2012 às 9:58

    É isso aí galera, o debate está esquentando! Então, não percam a presença do Professor Renato Nunes Bettencourt, autor do “advento do Homem-massa”, aqui, na UNIGRANRIO, no dia 11 de setembro, auditório Wilson Chagas as 15h.

  19. shaiane nascimento
    agosto 29th, 2012 às 13:21

    curso:estética e cosmética-1°período-noite/matéria:anatomia aplicada a estética/prof°:Antonio Carlos Ferreira Vieira.

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    O avanço da globalização provocou um efeito devastado o desemprego que ampliou a distância entre ricos e pobres que atinge tanto os paises subdesenvolvidos quanto ás nações industrializadas.
    Criou uma cultura de consumo padronizado por meio de televisão aberta, tevês a cabo, filmes, livros e internet.
    Os efeitos culturais da globalização sobre a humanidade, principalmente nos países pobres, onde são mais visíveis os contrastes sociais, devido a um número crescente da população, e a falta de controle sobre essa situação.
    No mercado de trabalho, aumentou a competitividade que existia.
    Pode-se dizer que a globalização é o conjunto de transformações na política e na economia mundial.

  20. Joana D'arc Rodrigues de Souza
    agosto 30th, 2012 às 14:02

    chamados de pacientes. A denominação paciente, em sua utilização cotidiana, apresenta
    uma concepção de mundo em que o outro é visto, mais como objeto, do que como
    sujeito. De certo forma é comum, portanto, denominar paciente como sendo aquele que,
    concorda em ser manipulado, tratado e avaliado passivamente. As principais
    características desse modelo são: o privilegio da prática médica curativa, individual,
    assistencialista e especializada, em detrimento da saúde pública, e a criação, mediante
    intervenção estatal, de um complexo médico industrial privado, orientado para a
    geração de lucro.
    Numa sociedade regida pela lógica do mercado em que tudo é mercadoria no sentido do
    valor de troca se sobrepor ao valor de uso.
    também os medicamentos sofrem um processo mercadológico, ou seja, tornou-se uma
    mercadoria como qualquer outra. Há uma indução sistematicamente planejada de forma
    racional, induzindo ao consumo de medicamentos, bem como, de serviços médicos, de
    exames de diagnóstico.
    Em decorrência dessa divulgação dos serviços de saúde (atendimento/medicamentos),
    os quais foram transformados, em sua grande maioria, em bens de consumo, produziu se, da mesma forma, uma clientela com um novo perfil de exigências. Entende-se por
    exigente, aquele consumidor que busca ter acesso a todos os benefícios e serviços a que
    tem direito, muito mais, como uma necessidade produzida artificialmente pela mídia - é
    pela noção do valor de troca - em detrimento as suas reais necessidades - “valor de uso”.
    Dessa forma transformando os pacientes em clientes. Agora o nosso usuário não é
    apenas aquele “ser paciente” que espera o que lhe reserva o destino nas mãos dos
    experts. Este, deseja participar de todas as maravilhas que a ciência de consumo lhes
    viabilizou. Entretanto, teme por sua integridade física, buscando ter acesso aos
    tratamentos e tecnologias de ponta (sofisticados e caros) sem dar-se conta, de que na
    maioria das vezes, é um cliente consumidor compulsório e alienado da “indústria” de
    medicamentos e serviços (mercadorias). Soma-se a esta crescente demanda de “clientes
    exigentes”, não somente a influência da mídia e do mercado, mas, também o
    empobrecimento de grande parcela da população brasileira.
    Frente às desigualdades aponta-se: o desemprego, a fome, os baixos salários e a falta de
    perspectivas de vida, ocasionando um quadro grave produzindo “doenças” de todos os
    tipos. Os mais empobrecidos, enfrentam filas e esperam muito tempo sob qualquer
    condição. Estes novos clientes, fruto dessa realidade, revoltam-se, pois, não gostam de
    esperar, compram os serviços pagando impostos e querem serviços de qualidade. O que
    era um “direito social”, transforma-se num direito comercial. O novo cliente é feliz
    quando sai das farmácias empunhando uma sacola repleta de medicamentos, sendo
    vítimas de todo esse mecanismo opressor.
    aluna Joana D’arc ,6 periodo de enfermagem manhã (4108438)EEF 111-02 ,disciplina saúde do adulto III-Prof Isabela Gasparelli

  21. Em Grupo
    agosto 30th, 2012 às 16:11

    - Você que já atua na área de enfermagem, seja como auxiliar ou técnico, acredita que as relações de trabalho têm alterado as relações entre os indivíduos?

    Acreditamos que as relações de trabalho têm de fato alterado as relações entre os indivíduos. Na Enfermagem, por exemplo, podemos identificar o fator estresse muito presente no dia a dia dos profissionais. Para exemplificar esta afirmação podemos citar a grande dificuldade de relacionamento entre os profissionais, o que causa um déficit enorme na atuação da equipe como uma equipe multidisciplinar. É necessário entender que, independentemente de história, status e hierarquia, o profissional é aquele que lutou para alcançar sua posição, portanto é um ser que merece respeito, e seu trabalho deve ser visto como essencial. Por exemplo: O Enfermeiro não vai fazer o trabalho do Profissional da Limpeza do setor; um Fisioterapeuta não se responsabilizará pelas atribuições de um Técnico de Enfermagem; da mesma maneira que as atribuições de um Enfermeiro não serão executadas por um Médico; ou vice-versa. Devido a isso devemos enxergar que cada um tem seu valor e importância no trabalho. A relação entre indivíduos profissionais que entendem isso, com certeza é muito mais significante e respeitosa. Até porque respeito não se impõe, mas se conquista.
    Componentes do Grupo:
    Andressa Lima C. da Silva
    Ani Carolini Santos Alves
    Camila Cassiano Leite
    Cecília Oliveira de Lima
    Cintia Barbalho G. Patrício
    Lilia Marinho de Oliveira Leite
    Luciene Serrano P. do Nascimento
    Disciplina:
    Saúde do Adulto e Idoso III
    Professora:
    Isabela Gasparelli

  22. Adriana Costa Monteiro
    agosto 30th, 2012 às 16:28

    Alunos: Adriana Costa Monteiro, Cheyenne Santos da Silva, Marcelina Pinheiro Velozo, Rafaela Rocha de Lima e Tadeu Homero Rodrigues da Silva.
    6º período de enfermagem noite, disciplina saúde do adulto III-Prof Isabela Gasparelli

    Comentário sobre o tema: Alguns aspectos que desmotivam o alcance de competências profissionais.

    É notório nos últimos tempos o descontentamento e a insatisfação por parte dos profissionais
    de saúde no qual encontram-se em destaque os profissionais de enfermagem, com maior desgaste no exercer de suas competências . Os fatores que contribuem para tamanha frustração e desmotivam o mesmo no exercer de sua profissão, podemos assim cita-lós a desvalorização ao profissional( devido a falta de reconhecimento), a falta de acreditação em sua atuação, riscos submetidos, a baixa remuneração, a exaustiva carga horária. O profissional encontra-se a necessidade de adquirir mais de um emprego para suprir suas necessidades financeiras, melhorar seu conforto, obtendo mais gastos, com isso aumenta a carga horária de trabalho, sobrecarregando o profissional , ocasionando grandes problemas ao mesmo, estresse intenso, agravos de sáude, mais chance de cometer erros, pouco tempo para família, para lazer, para atividades sociais , em busca de status para si próprio. A falta de recursos, materiais de trabalho, equipamentos de proteção individual leva o profissional de saúde muito das vezes a se expor aos riscos , propícios a contaminações, tento que se submeter ao improviso diante as diversas situações ocorrentes dentro de uma instituição que não oferece suporte, esses fatores limitam as funções do profissional, não havendo qualidade na assistência ao cliente. A escassez de matérias torna o ambiente de trabalho inadequado para execução de determinadas tarefas. E por ultimo, mas um motivo que desmotiva o profissional são as constantes mudanças no ambiente de trabalho que acabam ocasionam conflitos, estresse, baixas expectativas, desestruturando toda uma equipe quando essa mudança não é bem aceita, acarretando na desmotivação ao trabalho por parte do empregado devido as diferentes formas na estrutura e planejamento da exercida função. Com base no exposto acima podemos concluir que o ambiente de trabalho como em destaque o de saúde necessita de melhor organização, planejamento, estrutura, qualidade nos serviços para que assim a equipe desempenhe melhor sua função, atinja metas e alcance

  23. Ana Caroline da Silva Nascimento
    agosto 30th, 2012 às 17:58

    Sexto periodo de enfermagem manhã Turma EEF 111-02/04, disciplina saúde do adulto III-Prof Isabela Gasparelli.

    Atualmente, verificamos uma expressiva presença da enfermagem na mídia, porém, evidenciando com maior ênfase aspectos negativos.
    A mídia é um veículo que possui um grande peso entre as massas e se bem utilizado pode contribuir para avanços e melhorias de uma sociedade uma vez que,são fontes de informação.
    A enfermagem é uma profissão que ao longo do tempo tem alcançado alguns avanços, porém, estes ainda são muito inexpressivos. A profissão sofre com a desvalorização e a falta de reconhecimento, dentre outros problemas. Apesar dos avanços na área de produção científica e de ser o ENFERMEIRO o profissional da saúde que mais tem buscado especializar-se, ainda é difícil alcançar a valorização e os recursos oriundos a uma classe científica.
    Na mídia encontramos uma visão negativa e estigmatizada da enfermagem, pois, não é difícil encontrar notícias em destaque dos erros profissionais gerados por imperícias, imprudências e negligências.
    Acreditamos que a utilização das mídias pode contribuir para uma maior valorização da enfermagem, assim como, para avanços na categoria profissional, como maior preparo e formação dos mesmos. Com este veículo é possivel disponibilizar meios para solucionarmos problemas frequentes da profissão.
    Alunas:
    Ana Caroline da Silva Nascimento 4106808
    Ana Lúcia Corrêa Duarte 4108021
    Luana Lucier 4107060
    Sandra da Costa Simão Afonso
    Tathiana Alves Gomes

  24. sandra
    agosto 30th, 2012 às 20:10

    “Ter graduação em enfermagem” é igual a “ser enfermeiro”? Podemos equiparar os dois?

    Hoje em dia, ter uma graduação, ou seja, um curso superior, não significa ser um profissional da referida área de atuação, muito menos, um bom profissional. Os alunos que se formam em um curso de nível superior vão ter uma graduação, mas para se diferenciarem na sua profissão vão ter que ter algo mais que os diferencie dos outros profissionais e no curso de enfermagem não é diferente.Isso se torna mais visível no instante em que esses mesmos profissionais vão à procura do primeiro emprego e vêm à concorrência do mercado de trabalho. O profissional não pode se acomodar em relação ao seu conhecimento, senão ele se torna mais um no meio da multidão e tem a cada dia que se superar mais e evoluir para não ficar para traz. Já nos anos da sua graduação a instituição tem que passar essa necessidade para ele para não formar profissionais somente em massa, mas também em qualidade, não se acomodando nunca no seu conhecimento pois caso contrario vai parar no tempo e se torna igual a todos, o enfermeiro tem que querer sempre mais e também saber passar para os outros o seu conhecimento para poder ter a seu lado profissionais cada vez mais qualificados e preparados para enfrentar os desafios da profissão.
    No mundo atual o ser igual é normal já o diferente não é tão bem visto, só que no caso de uma graduação a coisa muda de figura, pois o profissional que tem algo a mais para oferecer vai ter mais valor no mercado de trabalho.
    As informações mudam de tempos em tempos e coisas novas surgem no mercado e o profissional de enfermagem tem que estar sempre atento a isso para estar sempre atualizado e com isso poder oferecer uma assistência de qualidade ao seu paciente. Isso sim é ser um enfermeiro na integridade da palavra.
    Sexto periodo de enfermagem manhã turma: EEF111-02 / 4 da disciplina de saúde do adulto/idoso III, professora Isabela Gasparelli, alunos: Ana Caroline da Silva Nascimento, Ana Lucia Correa Duarte, Luana Lucier , Sandra da Costa Simão Afonso, Tathiana Alves Gomes.

  25. talita da silva
    agosto 30th, 2012 às 21:14

    A unigranrio está de parabéns pela exposição de quadros localizada na biblioteca que exibe duque de caxias através de quadros. Pontos de caxias podem ser vizualizados, podemos vizualizar o dia de feira muito tradicional aos domingos onde pode-se apreciar a comida nordestina, há também a cachoeira de Xérem local onde muitos moradores se refrescam no verão carioca. O quadro o qual relata a visão da praça do pacificador de dentro do teatro é muito bonito, a igreja do pilar muito antiga e muito bem lembrada na exposição. Podendo ser citado quadros como a mangueirinha, prefeitura de caxias, fortaleza de tenório entre outros. Parabéns a faculdade pelo incentivo a cultura.

  26. talita da silva
    agosto 30th, 2012 às 21:22

    Parabéns a faculdade pelo incentivo a cultura. Pontos de caxias podem ser vizualizados, podemos vizualizar o dia de feira muito tradicional aos domingos onde pode-se apreciar a comida nordestina, há também a cachoeira de Xérem local onde muitos moradores se refrescam no verão carioca. O quadro o qual relata a visão da praça do pacificador de dentro do teatro é muito bonito, a igreja do pilar muito antiga e muito bem lembrada na exposição. Podendo ser citado quadros como a mangueirinha, prefeitura de caxias, fortaleza de tenório entre outros. . A unigranrio está de parabéns pela exposição de quadros localizada na biblioteca que exibe duque de caxias através de quadros.
    Talita; 4105147; saúde da mulher III; professora Jacira.

  27. Josué Magalhães da Costa
    agosto 31st, 2012 às 21:06

    A globalização da cultura possui pontos positivos e negativos a serem analisados. É importante observarmos que a globalização pôs fim as barreiras comerciais ao interligar os países e, com isso, facilitar a comunicação entre eles. Por outro lado, a cultura de massificação destrói a individualidade de cada povo ao uniformizar conceitos por meio da padronização de valores.

    ALUNO: Josué Magalhães da Costa.
    MATRÍCULA: 6100073.
    TURMA: IEN012-42. Geometria Analítica.
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  28. Grupo Saúde do Adulto II
    agosto 31st, 2012 às 21:34

    Questionamento: “Você acha que as burocracias institucionais cristalizam as forças criativas do enfermeiro, tornando o mesmo desmotivado em seu campo de atuação?”

    Hoje em dia com a necessidade dos hospitais, principalmente os privados, fazerem a diferença frente a concorrência,criou-se a modalidade da ACREDITAÇÃO HOSPITALAR… O que entendemos é que essa nova MODA está distanciando o profissional da assistência, quanto mais burocrático melhor, a imagem do enfermeiro se torna cada dia mais distorcida, como posso me dedicar ao ato do CUIDAR, que um dia foi o rótulo da profissão de enfermagem se com todos esses processos de acreditação estou me distanciando cada vez mais do leito do meu cliente? Como pode ser avaliado a qualidade do serviço apenas pelo que está no PAPEL, para os avaliadores das instituições acreditadoras importa mais uma “úlcera” bem relatada nos impressos, do que uma “úlcera” bem cuidada! Se a ferida passou de grau 2 para 3 e está na evolução bem descrita isso é o que importa e quem se preocupa com o cliente que não recebe o tão famoso APOIO EMOCIONAL porque os profissionais não tem mais tempo para estar a beira do leito pela quantidade exacerbada de impressos para preencher e não a tempo para dar o mínimo de atenção que nosso doente merece e necessita! Essa MODA precisa acabar!!! A qualidade deveria ser avaliada apenas pelos resultados positivos e não pelo número de normatizações implantadas na instituição! Burocracia é necessário, mais deve ser dosada para que não sobrecarregue a equipe e que a mesma fique ROBOTIZADA!

    Acadêmicos de enfermagem 6º período:

    Amanda dos Santos Cunha 4108204
    Daniele Mendonça Santos 4108171
    Evelyn Gomes Osório 4106959
    Keila dos Santos Cunha 4108525
    Leonardo Duarte Passarelli 4106882

    Profª Isabela Gasparelli

  29. Daniele Mendonça
    agosto 31st, 2012 às 21:44

    Misturar arte e turismo em Duque de Caxias me despertou uma curiosidade imensa a respeito de lugares que, apesar de nascer e morar aqui há 32 anos, nunca visitei e desconhecia.
    Além de expor enormes talentos,que apesar de anônimos(pra mim)merecem toda minha admiração e respeito, pude conhecer também mais o lugar onde moro. Hoje consegui enxergar Caxias com outros olhos,que antes viam apenas violência e pobreza.
    Meus parabéns à esses talentos que representam a Cidade como Verdadeiros artistas e a Unigranrio por promover a exposição no hall da biblioteca Euclides da Cunha,nos trazendo um pouco mais de informação e cultura sobre a historia da cidade de Duque de Caxias.
    Disciplina de Saúde da Mulher III - Profª Jacira Coutino
    Matrícula:4108171

  30. Exposição Artes Biblioteca
    agosto 31st, 2012 às 22:13

    Acadêmica de enfermagem: Evelyn G. Osório 4106959

    à disciplina Saúde da Mulher III Profª Jacira Contino

    Fiquei muito impressionada com o talento dos expositores, os quadros expressavam um olhar diferenciado dos diversos pontos do município de Duque de Caxias. Fiquei especialmente fascinada com os quadros: SAMBA de W.Caramba, que além da belíssima obra se destaca pela arte texturizada;
    e ÍNDIO de J. Neves, que pela expressão da figura deu a impressão de que aquele olhar longínquo do índio definia a tristeza por estar perdendo suas origens.

  31. Carina Dutra de Melo
    setembro 1st, 2012 às 15:31

    CURSO:Estética e cosmética;TURNO:1°Período-Manhã;MATÉRIA:Ciências da saúde;PROF°:Marilene Rodrigues.

    **Quais os efeitos da globalização na cultura?Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?

    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim,as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos.Graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.
    O mundo globalizado deseja um cidadão bem informado dos acontecimentos que ocorrem no planeta.Para se obter sucesso atualmente deve-se acompanhar as descobertas e aplica-lás no cotidiano,sem que isto interfira nas raízes de cada um.

  32. Luciana Oliveira
    setembro 1st, 2012 às 21:27

    Curso: ADM; Unidade Carioca; tuno noite; 5º período.
    O Advento do Homem-massa.

    Não devemos nos deixar influência pela idéias de pessoas que acreditam que devemos ter comportamentos semelhantes, aceitar informações sem refletir, questionar ou criticar. Aceitar que o importante é ter e não ser. Somos dotados de inteligência, percepção e cada ser humano é diferente de outro.

  33. Profª Isabela
    setembro 2nd, 2012 às 10:56

    Prezados alunos do 6º período, os comentários de vocês são muito expressivos e fiquei verdadeiramente impressionada com todos eles. Espero poder encontrar outros comentários por aqui. A iniciativa do blog é que ele seja um canal daquilo que pensamos em relação ao que acontece à nossa volta no que tange aos “conhecimentos gerais”, e pelo que vocês puderam perceber tem toda relação com a nossa prática profissional. Parabéns! Estou orgulhosa de vocês. Profª Isabela - Enfermagem

  34. Marilandia Araujo
    setembro 2nd, 2012 às 21:07

    curso:estética e cosmética-1°período-noite/matéria:anatomia aplicada a estética/prof°:Antonio Carlos Ferreira Vieira.
    Matricula: 0101139

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    A Globalização nos trouxe enumeros beneficios como informações jornalisticas, economicas, tecnologicas, sociais, mas atraves desta mesma globalização temos acesso a informações não tão saudaveis. O poderio dos meios de comunicações nos impõem culturas que muitas das vezes não fazem parte de nosso cotidiano, nos impondo consumo desordenado, tantas coisas para fazer ao mesmo tempo como trabalhar, estudar, acessar aos e-mails, atualizar as redes sociais a cada acontecimento… com tal velocidade somos muitas das vezes fantoche deste meio. As pessoas querem ficar sempre pareceidas com um artisda de TV, um cantor, uma celebridade… sem se preocupar com as conseguencias que poderam ocorrer.

  35. Joana D'arc Rodrigues de Souza
    setembro 3rd, 2012 às 20:45

    Gostaria de parabenizar , o Reitor Arody Herdy por abrir o espaço para a cultura e arte , e em especial a prof Tânia Amaro curadora dessa mostra , a belíssima exposição de arte.
    Fiquei muito admirada com as pinturas em tela que retratam o importante patrimônio histórico desse município de 900 mil habitantes de Duque de Caxias que diferencia as suas múltiplas visões.
    A pintura em tela que mais me encantou foi a Comunidade da Mangueirinha de Neuza Lopes e o Índio de J. Neves, pois ambas descrevem sem sombra de duvidas a nossa Duque de Caxias,” VIVA A ARTE VIVA A CULTURA”.
    Acadêmica de Enfermagem: Joana D’arc R. de Souza (4108438)
    Disciplina: Saúde da Mulher III (manhã)
    Professora : Jacira Contino

  36. juliana de souza pires
    setembro 3rd, 2012 às 22:58

    Turma Superior Estética e Cosmética noite matricula 0101319.
    Globalização, Cultura, Cidadania…
    Vivemos hoje na era moderna com a globalização e a internet a todo vapor, somos descobridores de talentos, artistas, protestantes e principalmente vendedores de nós mesmos, hoje não construímos amizades com base em afinidades mas sim com base no que casa um possui e pode oferecer, as relações vivaram de custo e beneficio. A cultura ganhou novas formas, novas bases, hoje musicas com uma unica estrofe repetitiva são consideradas marco de sucesso. Não damos mais valor a letra, melodia, tom.
    Nos transformamos em uma sociedade consumista onde a única coisa que importa é ter o eletrônico da moda, se vestir de acordo com a moda e viver os modismos, nossos filhos não brincam mais na rua de pique-pega, pique-alto, e outros tantos piques que existiam na minha época, antes os inimigos das nossas crianças eram o boi da cara preta e o velho do saco, hoje são os “amiguinhos” atrás da tela. Estamos cada dia mais, vivendo como robôs em uma era cibernética onde vejo sair da boca de pessoas importantes e políticos, palavras como cidadania, educação e cultura como pura demagogia.
    Ainda existe esperança para nós desde que façamos valer essas palavras e realmente aprendamos a ser cidadãos a pensar um pouquinho mais no próximo, ajudar pessoas e sem demagogia.

  37. Dejanira xavier franco filha
    setembro 3rd, 2012 às 23:33

    A globalização ao mesmo tempo que aproxima a humanidade fazendo com que conhecemos lugares e pessoas do mundo inteiro, sem sair de casa e muitas vezes não se conhece o vizinho de porta nos torna carente de calor humano do olho no olho,antigamente só se tinha um televisar para toda família, hoje cada um no seu quarto com seu televisor, paradoxo do progresso.

    Dejanira
    1 periodo de estetica
    professor Antonio Carlos
    turno noite

  38. Amanda Pontes
    setembro 3rd, 2012 às 23:52

    Aluna: Amanda Pontes Matrícula:0100758
    Curso: Estética- 1º período - Noite Campus :Duque de Caxias
    Prof: Antonio Carlos- Anatomia aplicada a estética

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    vejo que efeitos da globalização na cultura como novas tecnologias e segmentações sociais,politicas e multiculturalismo , como também os Membros da Sociedade vem mudando muito, as pessoas estão fazendo suas proprias formas de criticas, não se reunem-se mais para fazer protestos, mas sim fazendo seus protestos idividualmente com se podessem se encontrar e construir uma rede, e isso passa imagem de que as pessoas cada dia mais fiquem sem fronteiras, hoje usamos meios de comunicação como tv’s, radios e principalmente a internet. Lembrando também que uma das consequencias mais graves da globalização é a perda de cultura de certos paises mais pobres e adoção dos países mais ricos.

  39. Gabriella Laport da Costa
    setembro 4th, 2012 às 10:21

    Alunas: Cristiane Lobão Ribeiro (4108675), Dayana Morais Silva (4108725), Eloá Silva de Andrade (4108604) e Gabriella Laport da Costa (4108726). Curso: Enfermagem - Noite- 6° Período. Professora: Isabela Gasparelli – Saúde do Adulto/Idoso III

    Atualmente os valores da massificação da cultura, fazem sucumbir tudo o que é normal como diferente e os valores tradicionais estão sendo cada vez mais deixados de lado. O senso crítico para realização de problemas não é estimulado, tudo é muito mecanicista, executamos fielmente o que aprendemos e isso vem desde os primórdios da humanidade. De acordo com Augusto Curry: “Vivemos em uma sociedade doente, formando pessoas doentes.”
    Muitos estão perdidos procurando no modelo educacional as respostas para as suas perguntas. Por conseguinte, a escola ao invés de estimular e promover um ambiente favorável à afirmação da criatividade humana e a cultura, motiva a uniformização do pensamento, pois ela sutilmente “educa” o individuo a ser desde a sua infância, uma pessoa desprovida de senso crítico.
    Levando para o setor saúde, o enfermeiro que age diferente da coletividade é aquele que sabe o que esta fazendo e o porquê, valoriza o paciente como pessoa e não como objeto do seu trabalho, não se submete as imposições absurdas da direção da instituição colocando em risco a vida do paciente e a qualidade de seu trabalho.Que não aceita a falta de insumos para a realização de procedimentos. E reivindica junto com o paciente os direitos dele como cliente e seus como funcionário.
    Conforme destaca Ortega y Gasset: “a massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo, correrá o risco de ser eliminado” ( A Rebelião das Massas,p.48)

  40. Mônica Surgek
    setembro 4th, 2012 às 11:47

    UNIGRANRIO CAXIAS
    Curso de Estética e Cosmetologia - noite 2/2012
    matrícula 0101255
    Aluna: Mônica Surgek

    -Quais os efeitos da Globalização na Cultura?

    A Globalização disponibiliza um crescimento benéfico com altas tecnologias, conhecimentos culturais, melhoria de vida, crescimento no mercado financeiro e alianças unificadas.
    Não há dúvidas que as culturas nacionais geram uma cultura global e através dela surge a intensificação dos contatos entre povos e civilizações vinculadas à expansão econômica, sendo assim culturas globalizadas e compartilhadas adaptadas aos outros países em que a recebem.

  41. Flavia dos Santos
    setembro 4th, 2012 às 12:15

    Aluna:Flavia dos santos oliveira
    Curso1º período de estética e cosmética,unidade Barra turno da noite
    Matricula:0101309
    professor:Antonio Carlos (anatomia aplicada a estética)

    Globalização e Cultura é um conceito bastante complexo, no entanto é basicamente o conjunto de diversos aspectos, tais como crenças, valores, tradições, leis, morais e línguas de uma sociedade.Globalização é o comércio, intercâmbio realizado entre diversas multinacionais. E Globalização Cultural, é o meio no qual se desenvolvem o intercâmbio (troca) das várias culturas dos vários países, devido às trocas de pessoas de uns países para outros.

  42. talita da silva
    setembro 4th, 2012 às 12:48

    Para você pensando em instituição de saúde qual a diferença de “paciente” e “cliente”?
    A mídia vem adiquirindo uma grande influência no cuidado de enfermagem pois, vivemos em uma sociedade pouco paciente e muito sofrida em relação a saúde, a população quando chega nos hospitais já estão estressadas e querem providências rápidas se não forem atendidas chamam a polícia, reportagem, buscam o atendimento no grito com isso vem surgindo novos conceitos e diferenças entre paciente e cliente.. quando chamamos de cliente o indivíduo pensa que pode fazer o que quer pois, cliente é aquele quem paga por alguma coisa e o vendendor ou atendente empurra o que vai deixar o cliente feliz, pode não ser o melhor para ele mas vai deixá-lo feliz isso que é o importante. Pacienete confia no atendimento dos pofissionais de saúde que vão atendê-lo conforme suas necessidades e buscarão a melhor conduta para ele. Podemos observar nas instituiçãoes privadas mas os clientes do que os pacientes.
    Disciplina saúde do idoso III, professora Isabela Gasparelli, alunas: talita da silva 4105147; ladiane da silva 4107863, Cleidiomar ignez 4107492, Alexandra celeste 4105407.

  43. Mônica Débora Trindade Surgek
    setembro 4th, 2012 às 14:48

    UNIGRANRIO CAXIAS
    Curso de Estética e Cosmetologia – noite 2/2012
    Matrícula: 0101255
    Aluna: Mônica Surgek

    -Quais os efeitos da Globalização na Cultura?

    A globalização disponibiliza um crescimento benéfico com altas tecnologias, conhecimentos culturais, melhoria de vida, alianças unificadas e crescimento no mercado financeiro e de trabalho.
    Não há dúvida que as culturas nacionais geram uma cultura global e através dela surge a intensificação dos contatos entre povos e civilizações vinculadas à expansão econômica, sendo assim culturas globalizadas e compartilhadas adaptadas aos outros países em que a recebem.

  44. SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO III
    setembro 4th, 2012 às 16:47

    - “As pessoas estão mais desconfiadas, elas sabem que sua posição não é perpétua (…) Quanto melhor a formação, maiores as chances de encontrar um novo emprego”. Você concorda com este trecho? Justifique.

    RESPOSTA:Concordamos em parte, pois algumas pessoas estão conformadas com a situação em que vivem e não se interessam em adquirir novos conhecimentos ou mesmo em expressar suas idéias e vontades se deixando influenciar pela mídia aceitando sem analisar criticamente o que lhe é imposto, em contra partida outras pessoas buscam ampliar sua visão do contexto social e adquirir informações sobre seus direitos e deveres como cidadão,e para tanto contam com a ajuda de instituições educacionais, programas governamentais e palestras ministradas pelas empresas aumentando assim as chances de adquirir uma melhor posição no mercado de trabalho, pois afinal ter uma graduação não é sinal de que se perpetue sua posição no trabalho, porque novas tecnologias surgem a cada dia fazendo com que tenhamos que nos atualizar sempre.

    grupo: Bruna de Ataídes, Alexsandra Lima, Rita de Cassia dos Santos e Savana do Amaral

  45. Jessica de Paulo
    setembro 4th, 2012 às 17:04

    Quais os efeitos da globalização?

    E notória, a globalização na cultura hoje em dia que estar muito evoluída.
    Nós vivemos na “era” da globalização os limite da globalização e um conceito bastante complexo, o avanço da tecnologia, por exemplo: a internet que e um método de informações bastante evoluída e as ligações independência dos mercados financeiros ,falando em financeiro semana passada eu estava lendo um artigo de Luis naves eu , achei muito interessante que falava de um europeus que foram pressionado pela globalização a induzir reformas nos respectivos mercados laborais á mudança tem criado dificuldade “política” em algum governo teve a discórdia dos alemão que foi difícil aprovar essa situação que até criou uma aumento estático no desemprego, e sem falar que o Portugal também introduziu uma ambiciosa reforma. Com a pressão da globalização a china estar crescendo graça a fonte de investimentos.
    No meu ponto de vista, atraves da globalização o mercado de trabalho e o descobrimento de nova tecnologia a globalização trouce muito benificios.O ser humano e dotado de esperiencia pratica e proficional basta saber ultilizar.
    Aluno: Jesssica de Paulo,0100924
    Profº Antonior carlos/ Anatómia aplicada em estetica
    Curso:1 Perilo de estetica.

  46. Ana Carla Freitas de Souza da Silva.
    setembro 4th, 2012 às 17:37

    - Cite alguns aspectos que desmotivam o alcance de competências profissionais:

    Estar desmotivado profissionalmente é um dos principais fatores que limitam o sucesso e crescimento dos trabalhadores. A carreira pode simplesmente estagnar, sem que se alcance nenhum objetivo. O profissional deve avaliar a relação que tem como o chefe e com os demais colegas de trabalho. O líder, por exemplo, dependendo da forma como atua com seus funcionários, pode ser um forte elemento desmotivador. Acontece o mesmo com os colegas de trabalho, se as pessoas com as quais ele convive têm valores muito diferentes dos dele, ele pode se desmotivar profissionalmente. Se o profissional considera importantes elementos como plano de carreira e reconhecimento, mas a empresa em que atua não dá nenhum tipo de retorno em relação a esses pontos, ele eventualmente vai se frustrar. A remuneração, por exemplo, se não condiz com seu trabalho e comprometimento, afeta muita a motivação. Embora todos esses pontos contribuam para a desmotivação profissional, isso não quer dizer que a pessoa tenha escolhido a carreira errada. Ela deve, porém, trabalhar melhor a relação que tem com o chefe, negociar um salário melhor e observar quais desses pontos pode mudar. Buscar outra empresa também pode ser uma alternativa, mas que não seja a primeira.

    Saúde do Adulto/Idoso III
    Isabela Gasparelli
    6º período Enfermagem Noite

    Ana Carla Freitas de Souza 4108200
    Danielle Nolasco Belleu 4108095
    Priscila Costa dos Santos 4108207

  47. Andiara
    setembro 4th, 2012 às 21:48

    Isabela Gasparelli - Saúde do adulto
    Andiara Silva Dos Santos 4108344
    Tatyane Pereira Dos Santos 4107474
    Thais Cristina Batista Dos Santos 4107367
    Gleicimar De Vasconcellos Rosa Muniz 4108885
    Joacir Dos Santos 4104401
    A enfermagem está na mídia ? você acredita que através da mídia podemos resolver alguns problemas da profissão?
    Sim, pois estamos em ano de eleição e a saúde é de grande interesse para a conquista de votos sendo colocada como foco principal de melhora, a enfermagem trabalha diretamente na assistência, que faz com esse trabalho seja de grande impacto para um bom atendimento na saúde. Hoje a mídia dispõe de muitas tecnologias para passar a informação, e essa ajuda pode ser de forma positiva ou negativa. A mídia, como por exemplo, o telejornal chamado profissão repórter, onde jovens jornalistas fazem entrevistas, mostrou a realidade do atendimento de alguns hospitais do Brasil, evidenciando a falta de profissionais qualificados, material, espaço físico e gestão ineficaz. Acredito que essa mídia que mostra a realidade da saúde brasileira, e busca respostas de órgãos competentes e responsáveis, auxiliam a resolver alguns problemas na nossa profissão, pois expõe os problemas de forma imparcial e clara, sendo formadora de opiniões; faz com que tenham grandes repercussões, até mesmo mundiais, fazendo com que profissionais e usuários do sistema de saúde pública procurem seus direitos.

  48. EM GRUPO- SAÚDE DO ADULTO III
    setembro 5th, 2012 às 13:11

    DISCIPLINA- SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO III/ Prof ISABELA GASPARELLI
    TURMA EEF111-21/4 - CAMPUS D. CAXIAS /NOITE

    O avanço da globalização vem alavancando o capitalismo de tal forma mostrando na íntegra que hoje em dia o homem vale pelo que ele tem.
    Muito não estão preocupados com os reais valores humanos e culturais.
    Criou-se uma cultura de total consumo ,induzidos principalmente pela comunição (rádio,TV,internet,jornais,revistas etc.)onde o importante é consumir mais e mais e não importa se com isso destrói o nosso meio natural,modifica-se os padrões de saúde e por conta disso acabam entrando numa crise financeira, num emaranhado de problemas sem fim prévio.
    Estamos vivendo numa era em que tudo converge, e para muitos o “Céu é o limite”. Há ainda uma grande minoria que resiste a esta nova era ,porém temos que concordar que tanta modernidade e facilidades acaba nos deixando fascinados e seduzidos.
    Por isso cremos que a globalização não modifica totalmente a nossa cultura,mais tem o poder de diversificá-la bastante.
    Se pararmos para pensar melhor a globalização tem um papel importante em nossa sociedade,pois é necessário evoluir sempre,porém, é preciso não perdermos o nosso senso crítico e saibamos abstrair o que há de ruim nisso tudo.
    Há muita coisa boa para se aproveitar sim,óbvio,só não precisamos ser como marionetes e não nos deixarmos ser manipulados cegamente pela mídia.

    COMPONENTES

    DÉBORA DE LIMA - MATRICULA 4108029
    ELAINE ISRAEL - MATRICULA 4107774
    HELOISA ELENA DE O. SANTOS MATRICULA - 4107932
    LETICIA SANTOS DE FREITAS - MATRICULA 4106718
    MONIQUE SOARES DO NASCIMENTO - MATRICULA 4108004.

  49. Thaís Azevedo
    setembro 5th, 2012 às 13:55

    Matéria: Saúde do Adulto / Idoso III
    Professora: Isabella Gaspareli
    Turma: Quinta feira / Turno: Noite
    Nomes: Thaís Azevedo da Cruz Pereira -> 4108593
    Laís Costa Souza -> 4106683

    “Ter graduação em enfermagem” é igual a “ser enfermeiro”? Podemos equiparar os dois?
    Atualmente possuir um curso de nível superior, não significa que esse estudante já é considerado um profissional da área da saúde. Pois na faculdade aprendemos técnicas e teorias, embasadas em um conhecimento teórico-científico, porém ser enfermeiro vai muito além da sala de aula. Acreditamos que o verdadeiro enfermeiro, necessita de algumas qualidades e virtudes que são somente obtidas através da prática, da vivência com os seus clientes ou pacientes.
    O verdadeiro enfermeiro é o profissional que se coloca no lugar do seu paciente e de seus acompanhantes, é a pessoa que realiza horas e horas exaustivas de trabalho e mesmo em situações precárias, conseguem prestar um atendimento humanizado. Se tornando referência dos seus clientes e de sua equipe.
    Na faculdade aprendemos como lidar em diversas situações, mas na prática do dia a dia teremos que nos mantermos sempre atualizados, pois as técnicas e os manuais de saúde estão sempre sendo modificados. A faculdade forma profissionais em massa, pois todos sairemos dela, formados Enfermeiros (as), porém o que nos diferenciará dos demais, é o nosso interesse em nos mantermos sempre atualizados e estudando, além do respeito demonstrado por seus subordinados. Vamos fazer a diferença! Não deixemos que o comodismo nos transforme em apenas mais um entre tantos..

  50. Thaís Azevedo
    setembro 5th, 2012 às 14:08

    Matéria: Saúde do Adulto III
    Professora: Isabella Gaspareli
    Turno: Noite / Turma: Quinta feira

    Alunas: Thaís Azevedo da Cruz Pereira -> 4108593
    Laís Costa Souza -> 4106683

    “Ter graduação em enfermagem” é igual a “ser enfermeiro”? Podemos equiparar os dois?

    Atualmente possuir um curso de nível superior, não significa que esse estudante já é da área da saúde.Pois na faculdade aprendemos técnicas e teorias, embasadas em um conhecimento teórico-científico, porém ser enfermeiro vai muito além da sala de aula. Acreditamos que o verdadeiro enfermeiro, necessita de algumas qualidades e virtudes que são somente obtidas através da prática, da vivência com os seus clientes ou pacientes.
    O verdadeiro enfermeiro é o profissional que se coloca no lugar do seu paciente e de seus acompanhantes, é a pessoa que realiza horas e horas exaustivas de trabalho e mesmo em situações precárias, conseguem prestar um atendimento humanizado. Se tornando referência dos seus clientes e de sua equipe.
    Na faculdade aprendemos como lidar em diversas situações, mas na prática do dia a dia teremos que nos mantermos sempre atualizados, pois as técnicas e os manuais de saúde estão sempre sendo modificados. A faculdade forma profissionais em massa, pois todos sairemos dela, formados Enfermeiros (as), porém o que nos diferenciará dos demais, é o nosso interesse em nos mantermos sempre atualizados e estudando, além do respeito demonstrado por seus subordinados. Vamos fazer a diferença! Não deixemos que o comodismo nos transforme em apenas mais um entre tantos.

  51. Mariana Rodrigues Bernardo
    setembro 5th, 2012 às 16:57

    Professora Isabella Gaspareli/ saude do adulto III/ Quinta-feira/ noite.
    Alunas:Mariana Rodrigues Bernardo(4108463); Silainy Moreira; Camila Alexandre; Cristina Alvares; Daniela Araujo.

    - “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo, correrá o risco de ser eliminado”. Faça um contraponto deste trecho com o seu momento de vida atual: estudante de graduação vislumbrando um futuro profissional.
    COMENTÁRIO:

    A caracterização do mercado de trabalho nos dias atuais nos coloca enquanto acadêmicos de enfermagem em duas situações distintas. Uma é um cenário de acomodação profissional como ressalta o texto “O ADVENTO DO HOMEM-MASSA” no trecho:” se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida privada pacata e confortável”, ou seja nós como futuros enfermeiros iremos nos deparar com a situação em que o profissional é um mero coadjuvante do processo da sistematização da assistência em enfermagem, isto quando à faz.
    Em outro cenário temos a enfermagem ocupando o lugar principal na assistência, prestando-a com embasamento científico e reformando a atual massificação da homogeneização dos comportamentos, desta forma faremos uma enfermagem melhor e com um futuro profissional promissor.

  52. Ana Carla Freitas de Souza da Silva
    setembro 6th, 2012 às 10:28

    Por motivos de erro durante o envio, mando novamente o comentário de forma correta.

    -Cite alguns aspectos que desmotivam o alcance de competências profissionais:

    Estar desmotivado profissionalmente é um dos principais fatores que limitam o sucesso e crescimento dos trabalhadores. A carreira pode simplesmente estagnar, sem que se alcance algum objetivo. O profissional deve avaliar a relação que tem como o chefe e com os demais colegas de trabalho. O líder, por exemplo, dependendo da forma como atua com seus funcionários, pode ser um forte elemento desmotivador. Acontece o mesmo com os colegas de trabalho, se as pessoas com as quais ele convive têm valores muito diferentes dos dele, ele pode se desmotivar profissionalmente. Se o profissional considera importantes elementos como plano de carreira e reconhecimento, mas a empresa em que atua não dá nenhum tipo de retorno em relação a esses pontos, ele eventualmente vai se frustrar. A remuneração, por exemplo, se não condiz com seu trabalho e comprometimento, afeta muita a motivação. Embora todos esses pontos contribuam para a desmotivação profissional, isso não quer dizer que a pessoa tenha escolhido a carreira errada. Ela deve, porém, trabalhar melhor a relação que tem com o chefe, negociar um salário melhor e observar quais desses pontos pode mudar. Buscar outra empresa também pode ser uma alternativa, mas que não seja a primeira.

    Saúde do Adulto/Idoso III
    Isabela Gasparelli
    6º período Enfermagem Noite

    Ana Carla Freitas de Souza 4108200
    Bruna Fasoli 4108341
    Danielle Nolasco Belleu 4108095
    Priscila Costa dos Santos 4108207
    Taís Florenzano da Silva 4108760

  53. Josiane da Silva
    setembro 6th, 2012 às 19:01

    O estar no meio de pessoas que não consideram ser o autor de sua história, que também não conseguem fazer parte da diferença entre os termos moral, direito natural, causa, senso, prudência e motivo, nos deixa pensar por qual a razão da nossa existência, daí entra a questão da massificação da cultura na modernidade, onde o homem em si foi empobrecendo sua existência.
    EEF111-02 Saude do Adulto / Idoso III
    Isabela Gasparelli
    6º período Enfermagem Manhã/Quinta-feira
    Josiane da Silva
    Joyce Miranda
    Rafaela Luiz Rangel
    Tuanne Costa

  54. Elaine Santos
    setembro 6th, 2012 às 21:29

    Disciplina: Saúde do Adulto/Idoso III. Turma: EEF 111-02/1
    Professora: Isabela Gasparelli.
    Acadêmicas: Elaine Santos, Camila Carvalho, Bruna Pereira.
    Atividade do dia 30 de agosto de 2012.

    - “Ter graduação em enfermagem” é igual a “ser enfermeiro”? Podemos equiparar os dois?

    Definitivamente ter um diploma de ensino superior (3º grau) não caracteriza que o indivíduo se tornará um profissional em sua área, pois dentro da graduação o indivíduo adquire conhecimento técnico-científico, porém se ele não exercer senso crítico para aprimorar-se e se auto avaliar jamais poderá afirmar que é humanamente comprometido consigo mesmo e com o próximo dentro do contexto social.
    Há uma tênue diferença que distingue o profissional de sua formação, é a competência!
    Todo homem íntegro dentro da sociedade tem o direito de perseguir seus objetivos ,e, de se qualificar para exercer determinada profissão, mas o que o diferenciará dando-lhe sucesso ou fracasso é sua competência, e para ser competente precisa-se desprender muito esforço, ter habilidades que outros não possuem. Desenvolver senso crítico dentro de si é fundamental, pois as organizações de ensino fornecem ao “ aluno” suporte básico para que ele desenvolva suas habilidades, mas o interesse em buscar conhecimento e aplicá-los sabiamente depende do quanto este “ aluno” foi capaz de raciocinar em cima destas oportunidades.
    O autor do texto “ O advento do homem massa” de Renato Nunes Bittencourt , diz: “Entretanto, o espírito massificado não quer “viver perigosamente” e, desprovido de sentimentos que instigam ações transformadoras, vive confortavelmente na sua medíocre banalidade existencial. Dessa maneira, ocorre a vitória social do “homem-massa” que, incapaz de se realizar como ser humano no decorrer da sua existência e se destacar por seus méritos intelectuais, culturais e valorativos, não mede esforços para impedir que outros o façam. O “homem-massa”, nessas condições, atua sob a influência do espírito de ressentimento, caracterizado pelo ódio figadal contra o indivíduo que consegue dar vazão aos seus impulsos criativos e, assim, realizar ações extraordinárias para maior benefício da cultura social. Afinal, nada mais desagrada ao homem sem qualidades superiores do que ver o triunfo dos indivíduos ousados, capazes de se destacarem socialmente por seus méritos pessoais. O talento é o maior fantasma para a mediocridade”.
    O autor revela claramente a indignação do sujeito que se trava diante de normativas socioculturais e não desenvolve seus talentos, traduz exatamente o pensamento que temos em relação a esta antagônica perspectiva de ser um graduado e ser um profissional, quando na verdade, espera-se a junção e não a separação que ocorre comumente. Toda esta reflexão nos traz a certeza que não podemos nunca equiparar estes dois aspectos “ ser graduado e ser enfermeiro”.

  55. Deise Campos
    setembro 7th, 2012 às 18:21

    “O ADVENTO DO HOMEM-MASSA”
    Interessante e motivador à reflexão o texto “O advento do homem-massa”. Inegavelmente vem ocorrendo a uniformização dos indivíduos desde sua infância, moldando-o para atender ao que é imposto por uma sociedade globalizada e capitalista, em detrimento de sua própria intelectualidade. A globalização integra os povos do planeta, mas também os faz meros seguidores de regras pré-estabelecidas, e os castra do seu pensamento crítico.

  56. Deise Campos
    setembro 7th, 2012 às 18:35

    Completando as informações do meu comentário acima,
    sou aluna do 5º de Enfermagem no turno da manhã, disciplina Cuidados de Enfermagem à Saúde do Adulto e do Idoso II.

  57. Michel luã silva
    setembro 8th, 2012 às 11:06

    Cidadania e cultura liberal– Turma 304b-noite-curso Química- Prof. Ludimar.

    Ola a todos do Blog
    Muitos acham que a globalização nos tornaram alvos do consumismo exacerbado,o que esta certo,o mesmo necessita de capital,e atualmente muitas pessoas passam por cima das regras de boa conduta de uma sociedade para conseguir o desejado,muitas vezes imposta pela mídia.
    podemos definir o conviver em sociedade o fato de estarmos integrados com o meio que nos cerca,de modo a compartilhar a cidadania com os demais indivíduos,em meio de regras que se encaixam nos valores moraes e éticos de um povo,respeitando as diferenças e características de cada componente, na qual se faz uma sociedade.
    Todos nos somos seres sociáveis,por isso que a existência do mesmo e nada mais nada menos que a dependência de um individuo para com o outro.
    O individuo tem toda, e completa liberdade de fazer o que bem quiser de sua vida,basta ele determinar a qual caminho percorrer.A globalização tem mais aspectos positivos e suas consequências que podemos chamar de efeitos colaterais da atualidade,os aspectos negativos.

  58. Elza Cristina lima de Jesus
    setembro 8th, 2012 às 15:08

    Elza Cristina Lima de Jesus
    setembro 7th, 2012 às 22:58

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    Pode-se dizer que a globalização é uma conecção econômica, cultural, social e política das pessoas em todo o mundo. É a forma como elas interagem com esses aspectos evolutivos principalmente para os países já desenvolvidos aonde o seu próprio mercado encontrava-se gasto. E com isso as empresas multinacionais, de telecomunicação, marítimas ganharam não só um grande espaço no mercado interior de cada país e sim no mundo. Como exemplo podomos citar:
    Quando você chega em casa cansado de um dia de trabalho e se senta no seu sofá macio passa logo a mão no controle remoto e liga a sua TV (SAMSUNG), nela esta passando o filme Piratas do Caribe produzido pela (WALT DISNEY PICTURES) para ampliar o volume da sua Tv e parecer que se esta no cinema você conecta a sua TV ao seu som (PHILIPS), derepente o seu celular (LG) toca é a sua mãe querendo saber como foi o seu dia e ao final de uma longa conversa você se levanta e vai até a sua geladeira (BRASTEMP) e percebe que não há nada para comer, então você vai novamente para a rua para lanchar no (MC DONALD’S). Essa história com tantos “personagens” só foi possível devido a globalização. Os seus efeitos hoje em dia se dão principalmente em tempo real, através da internet. As pessoas passam a trocar informações mais rápidas entre si e aprendem coisas de outras cultras e religiões diferentes. Passam a usufruir de tecnologias, aparelhos de eletroeletrônicos, meios de comunicação que a muito existem em países mais desenvolvidos e passaram a existir nos lugares com menos oportunidades.

    Qual o cidadão do mundo globalizado?

    É um cidadão sem cultura, pois neste novo mundo globalizado tem tanta tecnologia e facilidade de conhecimentos distantes que se tornam próximos e simples que apenas com o teclar de palavras se consegue alguma informação e o indivíduo passa a não usufruir da sua própria cultura. Acaba se tornando uma pessoa fria que pode ser conhecedora de outras línguas e lugares devido a informatização que teve um grande papel na história da globalização, mais este indivíduo acaba se afastando de pessoas que estão próximas dele criando com isso uma barreira, tornando-se um ser humano impessoal.

    Elza Cristina
    1º período de enfermagem - noite
    Unigranrio - Campus VII - Nova Iguaçu
    Profª Margarete Tavares

  59. Marise Luz almeida
    setembro 8th, 2012 às 16:34

    O ADVENTO DO HOMEM MASSA
    Na decadente conjuntura da degradação cultural promovida pelo nivelamento vulgar das qualidades humanas, vivemos sob o jugo da “ditadura da massificação”, na qual se dilui todo destaque pessoal, todo brilho singular. A questão da massificação da cultura , a evolução histórica social até a modernidade, é considerado que nenhum ser é igual ao outro, para o autor, massa é todo aque que não atribui a si mesmo um valor - bom ou mau - por razões especiais, mas que se sente como todo mundo.
    acd. Marise Luz almeida - 4108768
    5º período de enfermagem - manhã
    Saúde do Idoso II
    Profª Glauce Oliveira

  60. Edna Gurgel Casanova
    setembro 8th, 2012 às 17:32

    Olá
    O blog está espetacular, muito dinâmico e atual, tornando assim, a leitura e super agradável e instigando a participação.
    Quanto à escolha da temática penso que devemos transpor os conhecimentos apreendidos com o filme e os textos, e questionar o nosso cotidiano pessoal e profissional (ou futuro profissional) enfermeiros.
    Desta forma, como implantar uma “onda” singular enquanto trabalhador de enfermagem, em um trabalho inserido na ditadura da massificação?
    Continuando nos questionamentos, qual o lugar ocupado pelo diferente e da diferença no nosso projeto pedagógico? Como lidamos com estas variáveis?
    Por outro lado, Ortega e Gasset assinalam que “massa é todo aquele que não atribui a sim mesmo um valor, bom ou mal” É possível o sujeito não atribuir-se nenhum valor?
    Bittencourt nos convida a ousar. Considerando a perda do “saber viver” como citado no texto, precisamos aprender a viver em mundo de incertezas e de risco (Lipovetsky), de maneira criativa e personalizada.
    Finalmente Lipovetsky afirma que “a história humana é só em parte determinada, uma parte repousa na ação dos homens”. Assim, acredito que são possíveis os exercentes da Enfermagem personalizarem o cuidado, fabricarem desejos que qualifiquem a profissão e finalmente construirem uma política de singularidade (Stiegler) que oriente a sua existência.
    Relembrando a música- Lulu Santos- COMO UMA ONDA
    Nada do que foi será
    De novo do jeito que já foi um dia
    Tudo passa
    Tudo sempre passará
    A vida vem em ondas
    Como um mar
    Num indo e vindo infinito
    Tudo que se vê não é
    Igual ao que a gente
    Viu há um segundo
    Tudo muda o tempo todo
    No mundo
    Não adianta fugir
    Nem mentir
    Pra si mesmo agora
    Há tanta vida lá fora
    Aqui dentro sempre……….
    PARABÉNS AO NUCLEO DE FORMAÇÃO GERAL
    Abraços Edna Gurgel Casanova

  61. Rosangela Peres de Abreu
    setembro 8th, 2012 às 20:29

    Quais são, afinal, os efeitos culturais da globalização?

    O processo de constituição de uma economia de caráter mundial não é nada novo. Já no período colonial houve tentativas de integrar espaços intercontinentais num único império, quando a idéia de “dominar o mundo” ficou cada vez mais próxima. Por outro lado, a integração das diferentes culturas e povos como “um mundo” já foi desejada há muito tempo e continua como meta para muitas gerações. Sob esta ótica, o conceito de globalização poderia ter um duplo sentido, se ele não fosse tão marcado pelo desenvolvimento neoliberal da política internacional.

    Conforme o sociólogo alemão Ulrich Beck, com o termo globalização são identificados processos que têm por conseqüência a subjugação e a ligação transversal dos estados nacionais e sua soberania através de atores transnacionais, suas oportunidades de mercado, orientações, identidades e redes. Por isso, ouvimos falar de defensores da globalização e de críticos à globalização, num conflito pelo qual diferentes organizações se tornam cada vez mais conhecidas.

  62. ALUNAS: CAMILA FERNANDES, JOSELI GUEDES, MONIQUE ALECIA E VANESSA DE DEUS
    setembro 9th, 2012 às 10:41

    VOCÊ ACHA QUE A MIDIA PODE ALTERAR A IDENTIDADE DA PROFISSÃO ENQUANTO “ARTE DE CUIDAR”? PORQUE?
    SIM, A MIDIA PODE ALTERAR A IDENTIDADE DA PROFISSÃO. A MIDIA SÓ MOSTRA AQUILO DE DÁ AUDIÊNCIA ( ENFERMAGEM ARRANCA DEDO DE CRIANÇA, ENFERMAGEM QUE FAZ MEDICAÇÃO TROCADA , ENFERMAGEM QUE DEIXA BEBE CAIR), E FALAR MAL DA ENFERMAGEM, INFELIZMENTE DÁ AUDIÊNCIA, A MIDIA NOS DETONA A CADA DIA, ESQUECENDO DE MOSTRAR QUE A ENFERMAGEM SE DESDOBRA PARA DAR CONTA DE UM PLANTÃO, SEM CONDIÇÕES DE TRABALHO, SEM MATERIAL PARA FAZER SE QUER UM CURATIVO, FALTA MATERIAL ATÉ PARA DAR UM BANHO NO LEITO, ALGUMAS UNIDADES FALTA SORO,SERINGA,FRALDA, INSULINA FALTA ATÉ DIPIRONA EM UMA UNIDADE QUE ATENDE EMERGÊNCIA, A MIDIA ESQUECE DA ENFERMAGEM NESTA HORA, MAIS QUANDO UM PROFISSIONAL DA ENFERMAGEM ERRA, A ENFERMAGEM INTEIRA E MASSACRADA PELA MIDIA ,NÃO VÊ QUE OS PROFISSIONAIS NÃO TEM UM LUGAR PARA DESCANSAR UMA ACOMODAÇÃO DECENTE, LUGAR PARA GUARDAR BOLSAS, CADEIRAS QUEBRADAS NOS POSTOS DE ENFERMAGEM, SALÁRIOS BAIXOS, O ENFERMEIRO PARA TER UM SALÁRIO DIGNO TEM QUE TRABALHAR E DOIS EMPREGOS, MUITAS VEZES LARGANDO A FAMILIA EM CASA, NÃO VENDO O FILHOS CRESCEREM.
    MAIS O QUE NOS DEIXA ALEGRE E QUE A ARTE DE CUIDAR DEUS DEU PARA OS ENFERMEIROS, E FAZEMOS COM DEDICAÇÃO, TRATAMOS PACIENTE COM ETICA, RESPEITO, DANDO ATENDIMENTO DE QUALIDADE,A MIDIA DEVERIA MOSTRAR AS CONDIÇÕES DESUMANAS EM QUE OS PROFISSIONAIS TRABALHAM, POR OUTRO LADO OS PROFISSIONAIS CADA DIA MAIS DESMOTIVADOS, NO BRASIL A ENFERMAGEM NÃO É VALORIZADA, MAIS TEMOS GARRA PARA VENCER A CADA PLANTÃO.
    ALUNAS: CAMILA FERNANDES, JOSELI GUEDES, MONIQUE ALECIA E VANESSA DE DEUS

  63. Camila da Costa Fernandes 4108356 Saúde do Adulto III - quinta feira turno manhã
    setembro 9th, 2012 às 10:44

    Pude perceber em todos os quadros a sensibilidade,a beleza,a felicidade,um atrativo,um refúgio da rotina.As cachoeiras,o casal dançando a frente dos arcos da lapa,a biblioteca,o teatro dentre outros foram os que mais me despertou a atenção.Demonstram o entretenimento de diversas formas,estamos vivendo numa sociedade com tantas cobranças com tanta desigualdade e muitas vezes esquecemos que coisas tão simples podem nos trazer o que precisamos naquele momento .As pinturas das cachoeiras me trouxeram uma ideia de muita serenidade de relaxamento.

    Aluna:Camila da Costa Fernandes 4108356 Saúde do Adulto III - quinta feira turno manhã

  64. Amanda dos Santos Cunha
    setembro 9th, 2012 às 11:37

    Acredito que essa exposição nos fez enxergar mais além da sala de aula, desenvolver nossos olhares acadêmicos, despertar visão crítica frente à arte, reconhecer a importância de procurar mais sobre as cidades, pesquisar sobre lugares e estudar cada vez mais.
    Essa mistura de arte e história motiva o público a desenvolver um olhar diferente sobre a trajetória de Duque de Caxias, fatos históricos relacionados a cultura através da arte, faz ter admiração pela beleza e simplicidade de cada quadro exposto. A UNIGRANRIO sabe o quanto é importante fazer com que a cultura, as informações e o progresso cheguem em forma de conhecimento aos alunos!!! Parabéns!!!
    Disciplina Saúde da Mulher III
    Professora: Jacira Contino Pereira
    Acadêmica de enfermagem do 6° período: Amanda dos Santos Cunha
    Matrícula:4108204

  65. Prof. Glauce Oliveira
    setembro 9th, 2012 às 17:22

    Parabenizo os discentes de Enfermagem pelos comentários reflexivos e críticos, onde observa-se a importância da busca e do aprendizado para inserir-se no contexto social e entender baseados em conhecimentos científicos , leituras e discussões como as transformações sociais podem influenciar de forma positiva e negativa no ser ” cidadão” .

  66. Rosangela Dias
    setembro 9th, 2012 às 18:14

    O Filme A Onda e o Texto O Advento do Homem massa podemos concluir que há uma disciplina pelo poder, a força pela disciplina. Um modelo de mudança, gerando uma lavagem cerebral através da psicologia em massa. Com isso, a comunidade passa a estimar quando outras pessoas tomam atitudes por elas. Também podemos visualizar a palavra-chave “obsessão”. As pessoas se deixam manipular, não há espaço para impressões de opinião. As pessoas abrem mão de sua liberdade em troca da falsa sensação de superioridade. Aceitação da vontade do grupo, de suas convicções, não importando se acaso ferir alguém de sua comunidade. O que fica implícito tanto no filme quanto no texto é talvez seus conteúdos não estejam tão distantes da vida real. Em uma sociedade baseada no consumo, onde as pessoas são induzidas a comprarem roupas semelhantes, ouvirem músicas parecidas, consumirem os mesmos alimentos, etc., não é muito difícil supor que as pessoas abdiquem de sua individualidade, mesmo sem perceber, e prefiram um padrão a ser seguido a refletir sobre suas próprias vontades e necessidades. Acostumadas com a falta de senso crítico, ficam mais susceptíveis a ideologias políticas que aparentemente as fortalecem. A idéia esta bastante atual, pois podemos nitidamente nos dar conta o que algumas emissoras de TV fazem com os telespectadores, seja pela política ou regra de comportamento. Devemos ter em mente que somos todos responsáveis pelos nos atos e que devemos interrogar sempre o que vamos fazer, ao invés de seguir cegamente um líder. A vontade de um grupo jamais pode usurpar os direitos individuais.

  67. Rosangela Dias
    setembro 9th, 2012 às 18:16

    Rosangela Dias - 4107795
    5º período de enfermagem - manhã
    Saúde do Idoso II
    Profª Glauce Oliveira

  68. Bernardo
    setembro 10th, 2012 às 12:44

    Gostaria de parabenizar ao núcleo de formação geral da unigranrio pela iniciativa de promover a exposição no hall da biblioteca Euclides da cunha. – campus Duque de Caxias,e também dando oportunidade aos artistas em expor seus trabalhos ao publico.
    Bernardo Abade Pinto Neto
    Matricula:6100122
    Geometria Analitica
    PROFESSOR:Jorge Kenedy.

  69. Ingrid Sales
    setembro 10th, 2012 às 17:12

    Curso: Estética- 1º período-Noite Campus Barra da Tijuca
    Prof: Antonio Carlos- Anatomia aplicada a estética
    Ingrid Sales de Queiroz / Matrícula:0101285

    “SOMOS HIPERMODERNOS”

    O que pude perceber com esse texto é que estamos cada vez mais individualistas, e sempre em busa de mais modernidade; deste modo faz com que as situações do cotidiano sempre se renove, fazendo com que elas fiquem melhores e comodas a nosso favor e sempre estamos em busca de nossos direitos.
    O homem muda de diversas maneiras se arriscando para melhorar a sua vida de alguma forma, por ele sempre ter feito isso que hoje em dia temos tantas coisas para o nosso beneficio, por exemplo: antigamente as mulheres não tinham o direito de ”fala”, de ter o próprio pensamento, e com o passar do tempo os pensamentos e atitudes foram mudando e hoje as mulheres já conquistaram seu espaço, com o nosso modo moderno de pensar batalhamos e conseguimos tudo o que temos direito!
    Estamos cada vez mais melhorando e aprimorando em tudo, se antes eramos ruins em algo ou se alguma situação que não nós fazia bem de alguma forma transfomarmos isso em nosso favor e isso continua acontecendo só que de uma forma mais favoravel. Temos que sempre continuar com esse espirito de modernização em nós, claro que sem exageros porque nada em extremo faz bem, faz bem continuar com um espirito antigo.

    Pude perceber claramente a mensagem do autor e achei esse texto muito interessante!!!

  70. Natasha Queiroz
    setembro 10th, 2012 às 21:02

    Na minha opinião devemos sempre ter o hábito de ler , independendete do que vc lê. A informaçao e o conhecimento nos ajuda na massificaçao, nos dando conhecimento, nos tirando da alienação e começando a questionar valores que ja foram perdidos.

  71. Aline Vieira
    setembro 11th, 2012 às 0:44

    Saúde do Idoso II.
    Profª Glauce Oliveira.
    Acd. Aline Vieira Sambonha - 4109095
    5º Período de Enfermagem - Manhã.

    Os homens se tornaram fantoches nas mãos de quem detém o poder e acabam vivendo em função do Estado, tornando-se nada mais do que meras máquinas. Se somos tradados como maquinas acabamos nos tornando realmente maquinas: enferrujamos,deixamos de sentir a beleza nas coisas mais simples, passamos a viver só pra gerar lucros.
    Tanto o fascismo como o comunismo são criadores da geração do “homem-massa” e que o real perigo era as massas se entregarem a todas essas formas políticas.Quem mais sofreu com a operação “mandar no mundo” foi a Europa que claro com essa ideia insana ficou sem moral. Hoje uma das preocupações é a de identificar e aceitar as diferenças entre cada ser.Com essa investigação, aprendemos que problemas de cada Estado ultrapassam as fronteiras, e por isso temos a que tentar resolver em conjunto.

    O texto mostra a nova forma de encarar o mundo,e que cada ser é não só espiritualmente individual como também existencialmente carregando seus ideais e gostos e que cada um deve aprender a respeitar essa individualidade alheia, já que vivemos em um mundo que deveria ser de união entre as sociedades.

  72. Deivison Rodrigues
    setembro 11th, 2012 às 9:44

    Advento do homen massa

    Desde pequeno o ser um mano ja é criado pra ter um tipo de carater que seja individualista, esse tipo de carater que é cobrado na sociedade que vivemos.
    Com a mudanaça da sociedade,foi criada uma ideia de que as pessoas deveriam ter uma noção de igualdade em todos os parametros da cultura, mais isso era uma grande mentira, todo po ser humano tem um carater individualista.

  73. Cleidiomar Ignez de Paulo
    setembro 11th, 2012 às 11:17

    Parabenizo aos artistas e oa Núcleo de Formação Geral da Unigranrio por disponibilizar ao nosso corpo discente esta belíssima exposição “Visões da Cidade” que me levou a pensar nas diversidades que existe nesta cidade.Retratou a beleza do passado e a modernidade como o teatro Raul Cortez,retratado no quadro “Da boca pra fora” obra de Solange Theodoro, retratou também as diversas culturas que mesmo com o passar do tempo einda está em nosso cotidiano.
    Cleidiomar Ignez de Paulo, Mat. 410749-2, Disciplina S. da Mulher III,Prof.Jacira dos Santos.

  74. Natasha Queiroz
    setembro 11th, 2012 às 12:31

    Advento do Homem massa
    disciplina de odontopediatria
    Nossa sociedade hipocrita, defende “seus valores”, que na verdade não são seus. As pessoas julgam o certo aquilo que dizem pra eles o que é certo, porém, muitos não param pra avaliar ações e reações que podem vir a ocorrer. Deixando assim outras pessoas a tomar atitude por nós, e quando caimos em sí, já é tarde demais.
    Na minha opinião devemos sempre ter o hábito de ler , independendete do que vc lê. A informaçao e o conhecimento nos ajuda, nos tirando da alienação e começando a questionar valores que ja foram perdidos.

  75. Michele Alcantara dos Santos
    setembro 11th, 2012 às 13:30

    O texto “Homem massa”, traz uma reflexão onde: qual papel queremos ter na sociedade de qual forma podemos interagir com ela, sermos iguais aos outros ou nos destacarmos na multidão, ser aquele que abaixa a cabeça e diz sim para tudo ou aquele que encara e traz questões problematizadoras, situações que como cidadãos estamos expostos.
    Para não ser considerado “massa” é muito importante nos colocarmos, saber quem somos e o que queremos ser. Ser o diferencial e não apenas mais um entre tantos.

  76. Gabriel F. de Magalhães
    setembro 11th, 2012 às 13:49

    Disciplina: Odontopediatria
    Sobre o artigo – O advento do homem massa
    De fato, a definição do homem-massa como um homem sem características próprias, sem uma habilidade ou talento que os torne diferente dos outros humanos ficou clara. Achei fantástico no texto quando ocorre a citação dos uniformes escolares tentando igualar a uniformização do pensamento. Indo mais além, somos educados de forma generalista, sem a oportunidade de desenvolvermos nossas características próprias. Logo após, o texto aponta a moda e a propaganda. Instrumentos claros de manipulação para que possamos parecer todos iguais. E por fim, ao final do texto, achei interessante o autor se utilizar da história como base, ao descrever a antiguidade grega onde o homem tinha o reconhecimento social pelos seus feitos e não pelos bens matérias que possuía. Provando que o homem atual não só perdeu o seu reconhecimento, mais perde também a singularidade e seu valor.

  77. Israele Lopes
    setembro 11th, 2012 às 15:39

    Matéria: Odontopediatria
    O advento do homem-massa
    O texto nos mostra de forma abrangente o que nos é imposto, seja dentro da própria escola ou seja no dia-a- dia. De que forma nós queremos ser e agir perante a sociedade que estipula de certa forma a todos, um modo padrão de viver. Pois o interessante é que todos sigam um comportamento único, sem se importar com o verdadeiro papel que cada um tem e pode ter perante todo o mundo.

  78. LUCIANE MARCELINO
    setembro 11th, 2012 às 15:59

    Curso: Superior Tecnologia em Estética e Cosmética – Turno: Noturno – Campus: Barra
    Disciplina: Anatomia aplicada a Estética - Professor: Antonio Carlos
    Aluna: Luciane Cinthia Marcelino – Matrícula: 0101251 – Período: 1º semestre
    Data prevista para entrega do Estudo Dirigido: 19/09/2012

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    A globalização, termo exaustivamente discutido em diversos seguimentos do cotidiano mundial, vem sendo abordada até mesmo por países considerados não democráticos, de governos ditatoriais e tiranos. Neste sentido, tornou-se um “divisor de águas”, pois se para o ocidente, com democracia predominante, a globalização é “norte” para o qual a economia e a sociedade deve rumar, para o oriente médio (principalmente) torna-se fator de embate e sansões.
    Pode-se observar a desconexão das pessoas dos antigos costumes como um bate-papo casual pela manhã dentro do transporte público, hoje substituído pelo teclar em seus celulares multifuncionais e tablet’s, transmitindo freneticamente mínimos detalhes do seu despertar naquele dia através das redes sociais como Face Book e/ou Twiter.
    Concomitantemente nota-se a rechaça por facções da população mundial ao perceber os malefícios agregados à globalização, como a hipermassificação e a perda generalizada de individuação (conceito introduzido por Gilbert Simondon).
    Como exemplo, o marketing, que como entendeu Gilles Deleuze, transformou-se no “instrumento do controle social”, fabricando artificialmente o desejo que impregnado ao homem leva ao imediatismo do consumismo desenfreado. Outra nuance cultural é a moda, que leva, por exemplo, os jovens, abaixo dos 25 anos, a um frenesi e uma obsessão na ânsia de serem modernos, porém, quando alcançam o que buscam na moda, ela que é mais veloz já passou.
    Hoje o homem não se sente feliz, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser. Classificado como “homem-massa” (Ortega y Gasset – filósofo), justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância e da degradação do gosto cultural.

  79. PRISCILA SILVERIO PEREIRA
    setembro 11th, 2012 às 16:45

    Quando na antiguidade pessoas ganhavam o reconhecimento fazendo atos extraordinários, hoje em nossa era basta possuir bens matéria enfeitiçados pelos publicitários que você estará se destacando enganosamente de um determinado grupo. Não se pode negar que a globalização nos trouxe muitos benefícios, formas de comunicação ágil, produtos e tecnologias avançadas, estudos e produções científicas que sem a globalização seria muito difícil alcançá-los, mas de certa forma nos tornamos escravos e submissos a essa condição nos deixando totalmente alienados.
    Aonde a geração do século XXI já nasce massificado e enfeitiçado por propagandas e comércio, porque a criação do senso critico deveria vir da nossa escola, mas a nossa realidade é outra , pois no local que as crianças deveriam estar amadurecendo e criando senso critico ela esta sendo ensinada a ser totalmente igual ao restante da sociedade que na grande maioria nem se quer sabe do que estamos falando.
    Lugares aonde irreflexivos são pessoas mais fácies de serem manipulados a propaganda e o slogan criam uma ilusão entre a mercadoria e a felicidade, uma doce ilusão que é vivida em muitas residências do nosso país.

  80. PRISCILA SILVERIO PEREIRA
    setembro 11th, 2012 às 16:48

    Texto ” Homem em Massa”
    Prof° - Simone Alves
    Turma: Farmácia / 2° período / Noturno
    Nome: Priscila Silverio Pereira / mat- 4206862
    Quando na antiguidade pessoas ganhavam o reconhecimento fazendo atos extraordinários, hoje em nossa era basta possuir bens matéria enfeitiçados pelos publicitários que você estará se destacando enganosamente de um determinado grupo. Não se pode negar que a globalização nos trouxe muitos benefícios, formas de comunicação ágil, produtos e tecnologias avançadas, estudos e produções científicas que sem a globalização seria muito difícil alcançá-los, mas de certa forma nos tornamos escravos e submissos a essa condição nos deixando totalmente alienados.
    Aonde a geração do século XXI já nasce massificado e enfeitiçado por propagandas e comércio, porque a criação do senso critico deveria vir da nossa escola, mas a nossa realidade é outra , pois no local que as crianças deveriam estar amadurecendo e criando senso critico ela esta sendo ensinada a ser totalmente igual ao restante da sociedade que na grande maioria nem se quer sabe do que estamos falando.
    Lugares aonde irreflexivos são pessoas mais fácies de serem manipulados a propaganda e o slogan criam uma ilusão entre a mercadoria e a felicidade, uma doce ilusão que é vivida em muitas residências do nosso país.

  81. Laís da Silva
    setembro 11th, 2012 às 16:57

    A globalização é processo de avanço no mundo . Tendo como objetivo” nivelar as classes . Porém teve efeitos positivos e negativos . O espírito massificado sempre vive sem novas experiências , apenas segue com a rotina . Já pelo outro lado o espírito ousado srmpre buscando novas conquistas e experiências . O cidadão tem que se manter atualizado , buscando sempre a melhoria da sua classe .

  82. Renata Honorato dos santos
    setembro 11th, 2012 às 18:09

    O texto nos mostra que vivemos em uma sociedade onde não poderemos deixar de buscar algo melhor e muito mas conhecimentos,não devemos ficar estacionados quando terminamos a graduação e sim buscar cada vez mas conhecimento. Pois ter graduação de enfermagem hoje não significa que você esteja apto para exerce a função.
    No mundo de hoje devemos estar sempre preparados para enfrentar novos desafios, que a cada dia que passa estaremos enfrentando cada um deles.temos que tratar nossos pacientes com respeito, dignidade, atenção e carinho, pois um dia também iremos precisar e poderemos estar enfrentando a mesma coisa que eles.

    Numa sociedade regida pela lógica do mercado em que tudo é mercadoria no sentido do
    valor de troca se sobrepor ao valor de uso.

  83. Bruna Pereira da Silva Alves
    setembro 11th, 2012 às 21:09

    Disciplina de odontopediatria- O advento do homem massa

    O texto aborda a massificação da população, essa massificação é oriunda do desejo de igualização.Porém essa política de educação gera a perda de individualidade do ser humano, causando uma alienação, incapacidade de reflexão e de decisão própria. Essa situação é claramente identificada nos grupos sociais, onde as pessoas necessitam ter objetos, concordar com algo ou fazer algo para estarem inclusas na sociedade.
    Um outro fator que é desfavorável a massificação é a incapacidade de conviver em sociedade com pessoas diferentes e com opiniões diversificadas, pois estas são excluídas do meio social massificado.

  84. Deivison Rodrigues
    setembro 11th, 2012 às 21:26

    Advento do homen massa

    Desde pequeno o ser humano ja é criado pra ter um tipo de carater que seja individualista, esse tipo de carater que é cobrado na sociedade que vivemos.
    Com a mudanaça da sociedade,foi criada uma ideia de que as pessoas deveriam ter uma noção de igualdade em todos os parametros da cultura, mais isso era uma grande mentira, todo po ser humano tem um carater individualista.

  85. Rhenan L Martins
    setembro 11th, 2012 às 21:40

    Todos temos o livre arbítrio,mas somos prisioneiros de nossas ilusões, de nossa ignorância. Somos seres submissos e massificados pelo processo cultural. Estamos intimidados, carregados de culpa e vergonha.Viver é darmos força, para a realização das verdadeiras vontades da alma.E não podemos deixar que por motivo algum essa vontade se torne vergonha pelo fato da sociedade estar cega pelo que a mídia coloca como a forma correta de agir ou viver. vivera eternamente seguindo parâmetros criados por uma sociedade que nao sabe quem você é mas está prestes a te julgar se caso contrarie ou ouse fujir do que considerão padrão.
    “”A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante ,chore, dance,ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine SEM APLAUSOS.”" ( Charles Chaplin)

  86. Glaucia Carraro Ferreira
    setembro 11th, 2012 às 22:01

    Disciplina de Odontopeatria

    O adevento do homem massa
    Estamos perdendo nosso brilho próprio, nossa singularidade.
    A indústria de eletrônicos é um ótimo exemplo de massificação, onde a propaganda de produtos inovadores como são os casos de aparelhos eletrônicos, cada vez mais modernos, cria na população a idéia de felicidade e realização ao adquirir tal produto.
    O que se percebe é que a população é manipulada pelo capitalismo, fazendo com que ela perca suas vontades próprias para que tenham satisfação apenas no que é material, tal situação é imposta pela massificação constante, trazida pela globalização.

  87. Alecxandra Lima
    setembro 11th, 2012 às 22:11

    Disciplina: Odontopediatria
    “O Advento do Homem Massa”
    Infelizmente, a sociedade atual nos obriga a sermos iguais, pensarmos iguais para que não venhamos correr o risco de sermos exclusos desta “Moderna Sociedade”.
    É fundamental sermos diferentes, termos nossas próprias opiniões e, não sermos máquinas monitoradas psicologicamente e biologicamente.

  88. gleides carraro ferreira
    setembro 11th, 2012 às 22:28

    O advento do homem massa
    Antes cultura era considerado um conjunto de conhecimentos ,sabedoria, modo de viver e costumes de diversos lugares, e antenar-se do que esta acontecendo no mundo atual e no que aconteceu no passado (história).
    Hoje a cultura se tornou algo comprável, capitalista, ou seja, com o desenvolvimento da indústria as pessoas passaram a associar mercadoria com felicidade, vulgarizando a arte e o ser.

  89. Francilaine Sperandio
    setembro 11th, 2012 às 22:55

    Odontopediatria - 7º período

    O advento do homem massa
    No meu entender, nos dias de hoje as pessoas que possuem bens materiais mas são desprovidas de cultura e educação são mas valorizadas, quando deveria ser o contrário, as pessoas que possuem cultura e educação é que deveriam ser valorizadas, pois podem contribuir para com a sociedade com os seus conhecimentos.
    As pessoas não podem se acomodar a serem iguais aos demais, e sim atribuirem valores a si mesmo.

  90. Eduardo
    setembro 11th, 2012 às 22:58

    Advento do homem massa

    O texto estimula a busca da individualidade através do conhecimento, na fuga do padrão de opiniões formadas que é alimentado pelos veículos de comunicação em massa.

    Eduardo lopes garcia - 4003810

  91. Milena Faria
    setembro 11th, 2012 às 22:59

    O advento da globalização cultural com o comércio, o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo, tentam padronizar culturas, fazendo com que as pessoas sejam cada dia mais capitalistas, onde a ganância pelo “ter” é sinônimo de felicidade.
    Não podemos nos tornar um padrão pré-estabelecido pela sociedade, devemos cuidar para que nossa personalidade não se apague a ponto de perdermos nossa própria identidade, devemos ter senso crítico para distinguir o que é bom para cada um de nós, seguindo sempre nossos ideiais com carater e dignidade. Devemos aceitar a diferença de cada pessoa, pois cada um de nós temos nossa própria vontade, opinião, necessidade e gosto. Cada um de nós temos nossa singularidade que nos distingue como ser humano individual.

  92. Mariana Valerio Carius
    setembro 11th, 2012 às 23:15

    Disciplina de odontopediatria - O advento do Homem massa

    O texto aborda a questão do homem ser igual a todos os outros, sem nenhum diferencial. Gostei da parte que fala sobre a moda, onde diz que ao prometer ao consumidor que ele iria se destacar entre as outras pessoas, na verdade faz com que todos fiquem iguais. E essa é a realidade, a moda, muita das vezes faz com que a pessoa perca a sua identidade, usa aquilo que está nas revistas e não aquilo eu tem a vê com si próprio. E ao andarmos pelas ruas, nos deparamos com o mesmo tipo de pessoa. Para que o mundo não seja feito só de homem massa temos que ter opinião própria, expor nossas idéias quando for possível, manter a nossa identidade e as nossas características, formando assim pessoas com personalidade própria

  93. Natália Cavalcanti Muniz
    setembro 11th, 2012 às 23:21

    As transformaçoes ocorridas devido a modernidade , modificando pela visão de um mundo burgues .
    A burocracia nos diversos setores tambem e fruto de açao deletéria do homem massa, pois impede que as açoes humanas se desenvolvem com a agilidae necessária.

  94. Lucia Vanessa T. Nunes
    setembro 11th, 2012 às 23:27

    Curso: Estética 1º Período- Noite
    Campus Duque de Caxias
    Prof: Antônio Carlos - Anatomia Aplicada a Estética
    Matricula: 0101245

    a globalização da cultura
    ostos ou mais íntimos, desde a politica, economia,família e a religião.Estamos totalmente li
    Ela influência s nossa maneira cotidiana de viver, de maneiras que não nos são imediatamente apreensíveis, mas que condicionam fortemente os nossos comportamentos, mais expgado a informação que vem se propagando pelo mundo inteiro e de forma tão rápida através de canai
    s de comunicação: TV, Internet, e concordando com minha amiga Luciana dos Santos
    A comunicação cada vez mais vem quebrando barreiras e unindo nossas culturas.

  95. Vanessa Amorim
    setembro 11th, 2012 às 23:38

    O que pude perceber com esse texto é que estamos cada vez mais individualistas, visando apenas os nossos próprios interesses, e sem se preocupar com o próximo,todos querem ser o topo, no entanto podemos nos destacar na sociedade sem passar por cima de ninguém e sem ser influenciada por ela. Se cada um fizesse a sua parte e respeitasse a opinião e a individualidade alheia o mundo melhoraria bastante, mas o que fazemos é perder nosso senso crítico e nossa personalidade e nos deixamos levar e influenciar pela sociedade e pelo modismo, buscando sempre não ficar pra trás e passando sempre a imagem de felicidade e deixando de olhar pra dentro de si buscando de fato o que faz feliz de verdade.

  96. MARIANA CARIUS
    setembro 11th, 2012 às 23:58

    odontopediatria

    O texto aborda a questão do homem ser igual a todos os outros, sem nenhum diferencial. Gostei da parte que fala sobre a moda, onde diz que ao prometer ao consumidor que ele iria se destacar entre as outras pessoas, na verdade faz com que todos fiquem parecidos. E essa é a realidade, a moda, muita das vezes faz com que a pessoa perca a sua identidade, usa aquilo que está nas revistas e não aquilo eu tem a vê com si próprio. E ao andarmos pelas ruas, nos deparamos com o mesmo tipo de pessoa. Para que o mundo não seja feito só de homem massa temos que ter opinião própria, expor nossas idéias quando for possível, manter a nossa identidade e as nossas características, formando assim pessoas com personalidade própria.

  97. Bruno Rangel - Odontologia 7º Periodo
    setembro 12th, 2012 às 0:03

    A manipulação evidente do homem pelo estado faz com que os mesmos façam o que é passado, assim obtendo resultados já esperados por superiores e isso tras com que sejamos repetitivos e sem criatividade o que é positivo para quem está no poder.

    O fato é que estamos individualista e perdemos a noção de visão sistemica e quando não nos atrapalha acabamos acomodados, isso faz com que a sociedade estabilize e a novamente quem está no poder continua ganhando.

    Para isso é impoortante a noção de que todos somos iguais e que podemos fazer diferença e deixarmos de lado o individualismo.

  98. Renata Alves
    setembro 12th, 2012 às 0:40

    Renata Alves da Silva Matrícula: 2208443
    Direito Cultural _Campus LAPA

    Com a globalização, a interligação entre as pessoas foi fantasticamente notável. Através dela criou-se uma ponte ao redor de todo o mundo, possibilitando entre várias coisas a comunicação, aspectos econômicos, culturais e etc.
    Em contra partida, com ela e seu desenvolvimento, acirrou-se a concorrência, e a necessidade de anunciar para alcance de destaque. As propagandas têm se tornado cada vez mais comuns e atrativas, nos levando por inúmeras e inúmeras vezes a acreditar que determinadas futilidades nos são realmente necessárias.
    O fato de estarmos cada vez mais atraídos pelas facilidades da massificação, ocorrem porque a globalização avança, e nós de certo modo não.
    O que realmente nos falta é senso crítico e analítico devidamente apurado, para evitar esse descompasso. o caminho é nos investir de meios de comunicação sérios e saudáveis, para que possamos abandonar essa alienação e nos revestir de valores realmente úteis e interessantes.

  99. Diego Correia
    setembro 12th, 2012 às 9:16

    Curso: Odontologia
    Disciplina: Odontopediatria
    Professora: José Massau
    Acadêmico: Diego Lage Correia - 7º Período

    A generalização do pensamento e de atitudes é clara nos dias de hoje, como o desejo por carros novos, a roupa da moda e outros coisas. A sociedade vive na inércia da cultura propagandista, ou seja, segue tudo aquilo que é “mostrado”, ou melhor, “imposto” pelos comerciais. Diria mostrado, se os indivíduos tivessem as propagandas apenas como opção, mas corrigiria com “imposto”, devido ao fato de que os indivíduos que não seguem as propagandas serem visto como antiguados e muitas vezes ignorados pela sociedade.
    Cada um deve saber o que é necessário e o que realmente lhe faz feliz, sem precisar seguir uma cultura imposta por redes de televisão ou outros meios de comunicação.

  100. Dandara N. de Freitas
    setembro 12th, 2012 às 10:28

    Aluna: Dandara Nascimento de Freitas
    Matricula:4206899
    Prof°: Simone
    2° Período de Farmácia/ Noite

    Realmente é verdade as pessoas vem deixando de SER para TER, parando e pensando a massificação das pessoas são incríveis ninguém quer deixar de estar na moda , no popularismo para ser Próprio (exclusivo)com seus gostos e pensamentos , as pessoas preferem ser iguais ao invés de mostrar que podem fazer a diferença não é justo você se desfazer do seu singularismo por causa da uniformização.Temos que deixar a publicidade um pouco de lado e começar a ser o que realmente somos e não o que os grupos sociais acham que é certo.

  101. Josete
    setembro 12th, 2012 às 11:30

    Devido a globalização, as pessoas passaram a ter acesso a novas tendências na área cultural e comercial. Esta demanda pelo novo acabou provocando em muitos lugares, um enfraquecimento da cultura local, já que muitos passaram a admirar e desejar cada vez mais se parecer com as pessoas que eles viam principalmente em programas de televisão. Hoje na maior parte do mundo as pessoas têm um estilo de vida muito parecido. A globalização interfere na moda, nos carros, na cidade e ate mesmo na alimentação já que os “fast food” se espalharam por todo mundo. As grandes cidades passaram a assumir uma identidade que as torna muito parecidas entre si, em prejuízo é claro da identidade cultural de cada uma. O estreitamento das relações comerciais não respeitam fronteiras e contribui para a formação de blocos comerciais cada vez fortalecidos.

  102. Josete...turma primeiro período do curso Superior em Estética
    setembro 12th, 2012 às 11:32

    Devido a globalização, as pessoas passaram a ter acesso a novas tendências na área cultural e comercial. Esta demanda pelo novo acabou provocando em muitos lugares, um enfraquecimento da cultura local, já que muitos passaram a admirar e desejar cada vez mais se parecer com as pessoas que eles viam principalmente em programas de televisão. Hoje na maior parte do mundo as pessoas têm um estilo de vida muito parecido. A globalização interfere na moda, nos carros, na cidade e ate mesmo na alimentação já que os “fast food” se espalharam por todo mundo. As grandes cidades passaram a assumir uma identidade que as torna muito parecidas entre si, em prejuízo é claro da identidade cultural de cada uma. O estreitamento das relações comerciais não respeitam fronteiras e contribui para a formação de blocos comerciais cada vez fortalecidos.

  103. LUCIANE MARCELINO
    setembro 12th, 2012 às 12:09

    Curso: Superior Tecnologia em Estética e Cosmética – Turno: Noturno – Campus: Barra
    Disciplina: Ciência da Saúde I - Professor: Rosely Galvão
    Aluna: Luciane Cinthia Marcelino – Matrícula: 0101251 – Período: 1º semestre
    Comentário sobre os Textos 3º Bimestre - Cidadania e cultura liberal
    Tópicos abordados: Cidadania e cultura liberal; globalização da cultura; a cultura de massificação.

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    A globalização, termo exaustivamente discutido em diversos seguimentos do cotidiano mundial, vem sendo abordada até mesmo por países considerados não democráticos, de governos ditatoriais e tiranos. Neste sentido, tornou-se um “divisor de águas”, pois se para o ocidente, com democracia predominante, a globalização é “norte” para o qual a economia e a sociedade deve rumar, para o oriente médio (principalmente) torna-se fator de embate e sansões.
    Pode-se observar a desconexão das pessoas dos antigos costumes como um bate-papo casual pela manhã dentro do transporte público, hoje substituído pelo teclar em seus celulares multifuncionais e tablet’s, transmitindo freneticamente mínimos detalhes do seu despertar naquele dia através das redes sociais como Face Book e/ou Twiter.
    Concomitantemente nota-se a rechaça por facções da população mundial ao perceber os malefícios agregados à globalização, como a hipermassificação e a perda generalizada de individuação (conceito introduzido por Gilbert Simondon).
    Como exemplo, o marketing, que como entendeu Gilles Deleuze, transformou-se no “instrumento do controle social”, fabricando artificialmente o desejo que impregnado ao homem leva ao imediatismo do consumismo desenfreado. Outra nuance cultural é a moda, que leva, por exemplo, os jovens, abaixo dos 25 anos, a um frenesi e uma obsessão na ânsia de serem modernos, porém, quando alcançam o que buscam na moda, ela que é mais veloz já passou.
    Hoje o homem não se sente feliz, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser. Classificado como “homem-massa” (Ortega y Gasset – filósofo), justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância e da degradação do gosto cultural.

    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?

    Nesse momento, para atender a demanda produtiva industrial o ideal é o cidadão manipulável, cuja necessidade de consumo não é espontaneamente sentida, o qual se possa moldar o comportamento de consumo massificando seus modos de vida. Este cidadão, principalmente, ao exercer seu “tempo livre” (lazer) isolado diante de seu aparelho de TV ou em qualquer parte deste planeta globalizado, é bombardeado pela mídia que embute em seu subconsciente a necessidade, desnecessária, de consumo. Este processo ocorre por meio da fabricação de necessidades e desejos nos consumidores (cidadão) e a criação do desgosto por tudo que é antigo e ultrapassado. Assim, o cidadão passa a acreditar na necessidade de aquisição (consumo) de produtos que efetivamente não são necessários, porém, podem (e devem, de acordo com a mídia) ser substituídos por outro mais moderno. O que gera o comportamento em massa, perdendo o conceito de individuação.

    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?

    Há cada vez menos espaço para culturas locais no mundo globalizado. Em cada situação onde o indivíduo se destaca do estereótipo de “homem-massa”, demonstrando personalidade e singularidade, torna-se algo ofensivo para o falso pudor da moderna civilização das massas. Esta, em vez de promover o refinamento intelectual e cultural do indivíduo, se esforça acima de tudo por anular as próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, para que se possa assim melhor controlá-los.

  104. LUCIANE MARCELINO
    setembro 12th, 2012 às 14:21

    Curso: Superior Tecnologia em Estética e Cosmética – Turno: Noturno – Campus: Barra
    Disciplina: Disfunções Dermatológicas Aplicadas à Estética - Professor: Renato Guimarães Machado
    Aluna: Luciane Cinthia Marcelino – Matrícula: 0101251 – Período: 1º semestre
    Data prevista para entrega do Estudo Dirigido: 30/11/2012

    - Comentário sobre os Textos 3º Bimestre - Cidadania e cultura liberal
    Tópicos abordados: Cidadania e cultura liberal; globalização da cultura; a cultura de massificação.

    Quais os efeitos da globalização na cultura?
    A globalização, termo exaustivamente discutido em diversos seguimentos do cotidiano mundial, vem sendo abordada até mesmo por países considerados não democráticos, de governos ditatoriais e tiranos. Neste sentido, tornou-se um “divisor de águas”, pois se para o ocidente, com democracia predominante, a globalização é “norte” para o qual a economia e a sociedade deve rumar, para o oriente médio (principalmente) torna-se fator de embate e sansões.
    Pode-se observar a desconexão das pessoas dos antigos costumes como um bate-papo casual pela manhã dentro do transporte público, hoje substituído pelo teclar em seus celulares multifuncionais e tablet’s, transmitindo freneticamente mínimos detalhes do seu despertar naquele dia através das redes sociais como Face Book e/ou Twiter.
    Concomitantemente nota-se a rechaça por facções da população mundial ao perceber os malefícios agregados à globalização, como a hipermassificação e a perda generalizada de individuação (conceito introduzido por Gilbert Simondon).
    Como exemplo, o marketing, que como entendeu Gilles Deleuze, transformou-se no “instrumento do controle social”, fabricando artificialmente o desejo que impregnado ao homem leva ao imediatismo do consumismo desenfreado. Outra nuance cultural é a moda, que leva, por exemplo, os jovens, abaixo dos 25 anos, a um frenesi e uma obsessão na ânsia de serem modernos, porém, quando alcançam o que buscam na moda, ela que é mais veloz já passou.
    Hoje o homem não se sente feliz, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser. Classificado como “homem-massa” (Ortega y Gasset – filósofo), justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância e da degradação do gosto cultural.
    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    Nesse momento, para atender a demanda produtiva industrial o ideal é o cidadão manipulável, cuja necessidade de consumo não é espontaneamente sentida, o qual se possa moldar o comportamento de consumo massificando seus modos de vida. Este cidadão, principalmente, ao exercer seu “tempo livre” (lazer) isolado diante de seu aparelho de TV ou em qualquer parte deste planeta globalizado, é bombardeado pela mídia que embute em seu subconsciente a necessidade, desnecessária, de consumo. Este processo ocorre por meio da fabricação de necessidades e desejos nos consumidores (cidadão) e a criação do desgosto por tudo que é antigo e ultrapassado. Assim, o cidadão passa a acreditar na necessidade de aquisição (consumo) de produtos que efetivamente não são necessários, porém, podem (e devem, de acordo com a mídia) ser substituídos por outro mais moderno. O que gera o comportamento em massa, perdendo o conceito de individuação.
    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?
    Há cada vez menos espaço para culturas locais no mundo globalizado. Em cada situação onde o indivíduo se destaca do estereótipo de “homem-massa”, demonstrando personalidade e singularidade, torna-se algo ofensivo para o falso pudor da moderna civilização das massas. Esta, em vez de promover o refinamento intelectual e cultural do indivíduo, se esforça acima de tudo por anular as próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, para que se possa assim melhor controlá-los.

  105. Erica Soares
    setembro 12th, 2012 às 15:38

    Érica Soares.
    Primeiro período – noite.
    Unigranrio – Nova Iguaçu.
    Professora – Margarete Tavares.
    Quais os efeitos da globalização na cultura ? Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    Com a globalização a cultura vem perdendo o seu valor e se tornando simplesmente consumista.
    Com o avanço tecnológico na área de informática e das telecomunicação, as pessoas estão perdendo sua identidade e se tornando prisioneiros de uma sociedade que esta interessada no poder econômico.
    A massificação cultural no mundo não exerce poder somente sobre as elites, mas em toda a população, através da televisão, da internete, jornais , revistas e outos. É são os produtos de consumo os responsáveis por esta massificação do mundo.
    É evidente que essa situação tem efeitos sobre a cultura, especialmente nos países pobres, onde os contrastes sociais são ainda mais perceptíveis.
    Mudamos nossa maneira de viver para se adaptar a uma outra cultura. Isso acontece quando, passamos a entrar em contato com outros povos e valorizar mais a cultura deles. Valorizamos seus hábitos , sua língua, suas artes, sua literatura e tudo que é produzido naquela cultura. Deixamos assim, de viver nossa verdadeira cultura.
    O mundo globalizado deseja um cidadão que contribua com os interesses de sua sociedade capitalista, que o mais importante são seus lucros.
    Deseja um cidadão que não queira quebrar correntes, desejando uma sociedade voltada para as responsabilidades sociais e a solidariedade ao próximo. Que não pense no coletivo, somente em si próprio.
    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?
    A massificação cultural, para melhor servir esse capital, reprimiu às outras formas de cultura, de forma que os valores passassem a ser apenas compartilhada pela massa .

  106. Alex Torres
    setembro 12th, 2012 às 19:25

    Homem em massa

    Na antiguidade fazer coisas extraordinarias era reconhecido, hoje em nossa era basta possuir bens matéria enfeitiçados pelos publicitários que você estará se destacando enganosamente de um determinado grupo. Considerando a perda do “saber viver” como citado no texto, precisamos aprender a viver em mundo de incertezas e de risco, de maneira criativa e personalizada.
    Nos obrigando a pensar e agir como eles a fim de pertencemos a um certo grupo de iguais, definitivamente não podemos associar consumo igual realização pessoal

  107. Alan
    setembro 12th, 2012 às 21:35

    O texto destaca a globalização como um agente influente na diversificação da cultura atual, a qual é é encontrada em diferentes vertentes seguindo um padrão de variação de acordo com a localidade, faixa etária e grupo sócio-economico dos indivíduos. Com a inserção globalização principalmente sendo imposta com grande facilidade através dos artifícios utilizados em grande proporção de escala pelos agentes da mídia, a cultura tende a se tornar se alterar prontamente como um reflexo da influência da mídia, seja essa influência exercida através de jornais, revistas, televisâo, rádio, internet ou qualquer outro tipo de mídia de carater informativo.

  108. Alan
    setembro 12th, 2012 às 21:36

    O texto destaca a globalização como um agente influente na diversificação da cultura atual, a qual é é encontrada em diferentes vertentes seguindo um padrão de variação de acordo com a localidade, faixa etária e grupo sócio-economico dos indivíduos. Com a inserção globalização principalmente sendo imposta com grande facilidade através dos artifícios utilizados em grande proporção de escala pelos agentes da mídia, a cultura tende a se tornar se alterar prontamente como um reflexo da influência da mídia, seja essa influência exercida através de jornais, revistas, televisâo, rádio, internet ou qualquer outro tipo de mídia de carater informativo.

    Odontologia: 7° Período
    Odontopediatria
    Prof: José Massau
    matricula:4003708

  109. Lívian
    setembro 12th, 2012 às 23:56

    O advento homem massa/ Odontopediatria
    O texto mostra o que nos é imposto, seja na escola como no dia-a-dia. A informação e o conhecimento nos ajuda muito, devemos sempre ler e nos manter informados. Nem sempre o que a sociedade julga ser certo, realmente está certo.

  110. Carolina de Athayde
    setembro 13th, 2012 às 10:27

    Atualmente vivemos num mundo onde as regras são ditas e todos acham que devem seguir…
    Ninguém tem personalidade própria e segue o que se chama “padrão”.
    Quem ditou essas regras? Quem disse que queremos falar, andar e pensar igual a todo mundo?! Temos o livre arbítrio justamente para vivermos a nossa viva de acordo como achamos que seja o melhor para nós… e não para a sociedade!
    Olhando na rua, se vê todo mundo igual… agindo igual, andando igual, se vestindo igual, fazendo tudo igual…
    Mas porque?! Ser diferente é ser julgado, é ser excluído… só porque você tem a sua personalidade você não é boa pra sociedade? Somos robôs que não tem sentimentos e só querem coisas sem valor? Bens materiais acabam… viram pó… e o que sobra? Uma viva mal vivida porque você simplismente quis ser igual a todo mundo para se encaixar? Para ser da galera?! Não! Tenhamos nossas vontades, nossos prazeres, nossas escolhas… a vida é nossa! Cada um vive a sua vida como quiser, certo?!
    Essa vida é só uma… ter que ser aproveitada! E sempre lembrar de dar valor, ao o que realmente interessa… e deixar alguma coisa de bom pra quem viver depois!
    SER DIFERNTE, É NORMAL!

  111. Ernesto M. G. Garcia
    setembro 13th, 2012 às 11:11

    O texto mostra como a sociedade atual se comporta,aceitando tudo o que é imposto,dando como exemplo a moda,que dita o modo das pessoas se vestirem.Mostrando que hoje para algúem ser aceito tem que ser igual a todo mundo,a tudo que a sociedade julga ser certo,diferente de outas épocas quando quem se destacava era porque fazia algo novo,criativo e diferente de todo mundo.
    Odontologia: 7° Período
    Odontopediatria
    Matrícula:4003731

  112. Jozyane souza
    setembro 13th, 2012 às 14:31

    O referente texto sobre o homem massa enfoca a despersonalização do sujeito no mundo moderno de hoje. Tal como objetivada na estética impressionalista adotada pela maioria da sociedade. O homem massa trouxe paralelamente a perspectiva de uma decadência cultural, justamente pela construção de uma ” ditadura da massificação”
    O caos urbano do entreguerras, a perda da visão onisciente substituídas pela retratação interna e subjetiva e atenuada da motivação casual, além da subjetividade das noções de tempo e de espaço , são alguns dos sintomas das mudanças sociais desta nova sociedade massa.

  113. Daniele Fernandes Maia
    setembro 13th, 2012 às 15:06

    1º Período - Estética e Cosmética - Noite
    Disciplina: Anatomia Aplicada a Estética
    Professor: António Carlos

    *Cidadania e Cultura Liberal ( Globalização da Cultura )

    Nos dias de hoje podemos dizer que a cidadania é toda a forma de inserção social do cidadão, de como ele atua socialmente, se manisfestanto através de várias areas, na cultura, na política, socialmente e etc. O que antigamente era só movimentada pela política, a cidadania desde então é um direito de cada um exercer, desempenhando papéis de conforto, opiniões liberalmente respeitadas. Mas cidadania também são deveres do cidadão, cobrando sim, mas fazendo a nossa parte.
    Acho que tudo que envolve esse tema, é muito delicado, porque uma cultura liberal, dentro de toda essa globalização e em época de cobrança por preconceito e tal, pode-se fazer alienados da exagerada liberdade ou seja acham que podem tudo. Em toda sua complexidade, a globalização, além de dividir opiniões, também desperta os sentimentos e as paixões mais variados.

  114. Dayele
    setembro 13th, 2012 às 17:24

    A massificação do homem está cada vez mais evidente. Os dias passam e só consigo ver o ser humano deixar de ser humano e se tornar meros consumidores. As pessoas não pensam em si próprias, no seu bem estar nos seus próprios desejos para simplesmente atender ao desejo de outros, de uma sociedade massificada que diz “só é merecedor de respeito e atenção aquele que consome e se integra ao sistema”. É triste ver como as pessoas se deixam levar pelo modismo pelas propagandas e etiquetas, pensando estar se diferenciando dos demais quando na verdade está se igualando a eles. Mais triste ainda é saber que existe instituições de ensino que já forma pessoas massificadas, como se estive-se produzindo maquinas e não profissionais.
    Dayele Tavares Moreira 4108554 6° período Enfermagem – Campus Barra da Tijuca (manhã) Prof° Jacira dos Santos.

  115. Marta Fonseca Barbieri
    setembro 13th, 2012 às 17:42

    O fenômeno da globalização é relativamente recente e tem uma relação direta com os avanços nas áreas de comunicação. Muitos países com suas culturas, mantinham um certo isolamento devido a dificuldades impostas as vezes pela própria geografia. Estas distancias foram encurtadas, na medida que os meios de comunicação passaram a levar novas informações aos mais distante lugares deste planeta. A facilidade de comunicação fez com que se pudesse ter acesso em tempo real as diferentes formas de cultura e características de cada povo, em especial a dos países ricos e industrializados.

    Superior Tecnólogo em Estética e Cosmética- 1°Período noite
    Disciplina: Anatomia Aplicada a Estética
    Professor: Antônio Carlos

  116. Joyce Balbino
    setembro 13th, 2012 às 18:25

    Comentario sobre o filme A ONDA !

    Na vida, devemos sempre refletir por que, para que, qual o objetivo que fazemos ou deixamos de fazer alguma coisa!!! com censo critico e orientação da conciência e valores!!!Uma idéia pode ser uma das armas mais perigosas a ser manuseada pelo homem, pois ela se expande e se dissemina. Devemos nos pautar em valores e conhecimentos para não sermos ludibirados por idéias ilusórias.

    Joyce Balbino - 4108518
    5 periodo de enfermagem
    professora Glauce Oliveira

  117. Christiane Aires Lopes
    setembro 13th, 2012 às 20:49

    Saúde do Idoso II.
    Profª Glauce Oliveira.
    Acd. Christiane Aires Lopes - 4109001
    5º Período de Enfermagem - Manhã.
    UNIGRANRIO - Duque de Caxias
    A sociedade está cada vez mais acostumada a ver desigualdade social, crimes impunes, descasos com saúde e educação e não se manifestarem, mesmo sabendo que são coisas que os prejudicam, mesmo que não diretamente. Não fazem pois acreditam que seria uma batalha perdida e que sozinho não se chega a lugar algum, por isso permanecem calados e imóveis. É, realmente sozinho ninguém consegue nada, mas e o trabalho em equipe onde fica? As pessoas estão preferindo deixar seus direitos de lado e assim se tornam só mais um no meio da multidão.
    No meu ponto de vista as pessoas que dão seu voto para um político sabendo que serão só mais promessas a não serem cumpridas, mas mesmo assim votam pois pensam: ‘Ele vai ganhar mesmo, e pior que está não dá pra ficar!’ Dá sim!! Pra mim esses indivíduos que pensam assim não são vítimas de corrupção ou falsos planos e sim cúmplices.
    Mas infelizmente a população ou grande parte dela já está desacreditada e desanimada em relação a qualquer mudança ou melhora, estão cada vez mais iguais uns aos outros e egoístas.
    Vivemos em uma sociedade dominada por HOMENS MASSA, o grande público não é capaz de distinguir o que é importante, preferem se agarrar a meias verdades, acreditam ou preferem acreditar na propaganda totalitária, estão cada vez mais acomodados com a situação geral da população esperando quem sabe um mundo menos individualista…quem sabe…

  118. Monique de Souza Silva
    setembro 13th, 2012 às 21:59

    O texto aborda um assunto em que a globalização tem uma forte influência no mundo de hoje.Onde o indivíduo deixa de mostrar suas características,para terem um estilo de vida parecido,no que é imposto pela sociedade.A pessoa deixa de mostrar sua diferença para viver de forma padronizada e massificada.Temos que parar e refletir se o que estamos fazendo está nos tornando felizes.Estamos nos deixando ser influenciados pela mídia,pela moda ao invés de assumirmos nossa personalidade e parar de viver um personagem ,muitos vivem desta forma com receio de como a sociedade irá lhe julgar.

  119. Karla Souza, Raphaela Souza, Ebyelim Leocadio, Stephane Narcizo.
    setembro 13th, 2012 às 23:00

    Hoje em dia a nossa sociedade foi perdendo os seus valores com o tempo, e com isso foi deixando pouco a pouco de ser o que eram para viver de status e aparências decorrentes dos bens materiais adquiridos com o advento da globalização. Não culpando a globalização como um todo, mas parte dela é a principal responsável pela mudança do comportamento dos homens e com isso os seus hábitos. Com esses novos conceitos adquiridos com as modernidades do dia a dia, passamos a perder um pouco dos nossos aspectos culturais, desenvolvendo outros lados e modificando assim as características que eram o que qualificavam a nossa cara. Viramos cada vez mais individualistas, com menos tempos e mais despreocupado com os interesses alheios. O texto nos resalta a importância de não virarmos uns homens massas e para que isso possa ocorrer é preciso que nós passemos a ter as nossas próprias opiniões, costumes e características, sem se deixar levar por coisas que possam modificar as nossas características pessoais. Resumidamente, pede que passemos a ter a nossa própria personalidade, montada com as nossas características.

    Farmácia/noite, Campus Unigranrio Caxias
    Prof°: Simone
    2° Período

  120. Andressa Marcela Iorio Xavier
    setembro 13th, 2012 às 23:53

    Andressa Marcela.
    Aluna do 1º período de Estética e Cosmetologia - Campus: Duque de Caxias - manhã.

    A Globalização tem sido o motivo de grandes comentários e a causa de tamanho a diversidade no mundo em que vivemos, nossa humanidade vive em torno de propagandas enganosas e mesmo cansados de sabermos disso, aceitamos a sermos enganados e atentados pelos assédios que nos rodeiam. Temos como exemplo, propagandas de algumas clínicas de estética ou de cirurgiões plásticos que apresentam variados tratamentos de beleza, prometendo corpos perfeitos para os pacientes, em alguns casos essa perfeição não aparece e o que realmente ocorre são mutilações nos pacientes os deixando transfigurados, muitas das vezes pro resto da vida!
    Precisamos rever nossos atos, evitando problemas futuros.

  121. Faiga Soares
    setembro 14th, 2012 às 0:46

    Amanda Maria mat: 4206943
    Faiga Soares mat: 4206942
    Jéssica Ramos mat: 4206948
    Tamires Hygino mat: 4206971
    Taynara mat: 4206877

    Disciplina: ATUAÇÃO DO FARMACEUTICO NA ATENÇÃO PRIMARIA
    Profª: Simone Alves
    Farmácia - 2ºPeríodo/ Noite

    O texto trata de uma realidade que fazemos questão de não ver, nos mostra o quanto somos levados por uma chuva de imposições, que nos impossibilita de expressarmos nossas individualidades. Seguir o modelo do “homem massa” já nos é designado desde o tempo da alfabetização, pois no lugar onde deveríamos formar novos pensadores e formadores de opinião, formamos apenas mais um grupo. E se não agirmos agora a tendência é piorar, pois seguimos regras impostas pela sociedade, regras essas que na maioria das vezes vem de forma subjetiva, para que possamos achar que somos únicos, mas no final é só mais uma forma de padronizar a todos. O texto também nos atenta que devemos encarar essa realidade de frente e provar que somos todos indivíduos que possuem características e pensamentos diversos e que não podemos ser tratados de forma que nossas individualidades sejam extinguidas.

  122. Luana Ribeiro dos Reis Pio
    setembro 14th, 2012 às 11:05

    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?
    A globalização nos faz ampliar nossa visão e obter conhecimento de outras culturas. O que pode fazer com que venhamos a ter uma concepção do mundo e das coisas um pouco mais flexível, isto é, não ficamos limitados em nossa cultura porque o conhecimento trazido pela globalização nos faz rever, modificar e adquirir novos conceitos. Porém a globalização não pode fazer com que haja uma mudança geral em nossa cultura, porque cada país tem a sua forma de enxergar o mundo e assim também ocorre com o Brasil. A globalização pode nos ajudar a moldar um pouco a nossa cultura. Porém, se haver uma mudança completa em algumas pessoas, pode ocasionar uma despadronização na sociedade e conflitos de pensamentos. Não deveríamos nos deixar levar por essa onda de informações que nos são jogadas a todo o momento. São celulares cada dia mais modernos, computadores cada vez mais finos e essas novidades tecnológicas surgem de forma muito rápida e os que se deixam levar por essa onda globalizada tecnológica, ficam escravos desse sistema consumista que pode atingir pessoas do mundo todo. Pois vivemos em um mundo globalizado.
    QUAL O CIDADÃO QUE O MUNDO GLOBALIZADO DESEJA?
    O Mundo Globalizado deseja cidadãos escravos ao seu sistema de consumismo. Não é à toa que a tecnologia não para de crescer. Cada dia um novo produto e consumidores fazendo o seu máximo para adquiri-los. Para os estabelecimentos e fabricantes que vendem e fabricam esses produtos, fica muito mais fácil levar suas mercadorias para fora do seu país de origem. Porque com a “ferramenta” globalização, é possível promover os produtos mundialmente. O Mundo Globalizado quer também que as pessoas não se limitem às suas ruas, bairros, cidades, estados e países. Mas sim ao Mundo. Deseja formar cidadãos ativos no mundo. Fazer com que as pessoas possam ir além das fronteiras sem mesmo sair de casa. Enfim, o Mundo Globalizado deseja cidadãos ILIMITADOS. Abertos a novas culturas, músicas, religiões, tecnologias , etc.
    ——————————————————————————————————
    MATÉRIA:PROCIEPE
    PROFESSORA: MARGARETE
    CAMPUS: N.IGUAÇU/NOITE/1ºPERÍODO DE ENFERMAGEM
    ALUNA: LUANA RIBEIRO DOS REIS PIO
    MATRÍCULA:4110161

  123. Luana Ribeiro dos Reis Pio
    setembro 14th, 2012 às 11:16

    MATÉRIA:PROCIEPE
    PROFESSORA: MARGARETE
    CAMPUS: N.IGUAÇU/NOITE/1ºPERÍODO DE ENFERMAGEM
    ALUNA: LUANA RIBEIRO DOS REIS PIO
    MATRÍCULA:4110161
    —————————————————————-
    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?
    A globalização nos faz ampliar nossa visão e obter conhecimento de outras culturas. O que pode fazer com que venhamos a ter uma concepção do mundo e das coisas um pouco mais flexível, isto é, não ficamos limitados em nossa cultura porque o conhecimento trazido pela globalização nos faz rever, modificar e adquirir novos conceitos. Porém a globalização não pode fazer com que haja uma mudança geral em nossa cultura, porque cada país tem a sua forma de enxergar o mundo e assim também ocorre com o Brasil. A globalização pode nos ajudar a moldar um pouco a nossa cultura. Porém, se haver uma mudança completa em algumas pessoas, pode ocasionar uma despadronização na sociedade e conflitos de pensamentos. Não deveríamos nos deixar levar por essa onda de informações que nos são jogadas a todo o momento. São celulares cada dia mais modernos, computadores cada vez mais finos e essas novidades tecnológicas surgem de forma muito rápida e os que se deixam levar por essa onda globalizada tecnológica, ficam escravos desse sistema consumista que pode atingir pessoas do mundo todo. Pois vivemos em um mundo globalizado.
    QUAL O CIDADÃO QUE O MUNDO GLOBALIZADO DESEJA?
    O Mundo Globalizado deseja cidadãos escravos ao seu sistema de consumismo. Não é à toa que a tecnologia não para de crescer. Cada dia um novo produto e consumidores fazendo o seu máximo para adquiri-los. Para os estabelecimentos e fabricantes que vendem e fabricam esses produtos, fica muito mais fácil levar suas mercadorias para fora do seu país de origem. Porque com a “ferramenta” globalização, é possível promover os produtos mundialmente. O Mundo Globalizado quer também que as pessoas não se limitem às suas ruas, bairros, cidades, estados e países. Mas sim ao Mundo. Deseja formar cidadãos ativos no mundo. Fazer com que as pessoas possam ir além das fronteiras sem mesmo sair de casa. Enfim, o Mundo Globalizado deseja cidadãos ILIMITADOS. Abertos a novas culturas, músicas, religiões, tecnologias , etc.

  124. Thais
    setembro 14th, 2012 às 17:51

    “Qual os efeitos da globalização na cultura? Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?”
    Creio que em nossa cultura, a globalização afeta a individualidade de cada um. Ela impõe uma cultura de consumismo desenfreado e alienado: você deixa de comprar o que você necessita para sua sobrevivência pra poder comprar algo para satisfazer o seu ego. Existem pessoas que podem não ter boas condições de vida mas elas não deixam de comprar as roupas e sapatos da moda ou a maior televisão do mercado!

    “Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?”
    A globalização atinge a cultura local fazendo com que a mesma caia no esquecimento, por exemplo, poucos são os jovens que, hoje em dia, já viram ou participaram da Folia de Reis. Com a globalização esse tipo de cultura sumiu!
    Assim como tudo, a globalização tem 2 lados: o positivo (onde podemos ver o funcionamento de uma determinada coisa em outro país ou lugar e usa-la como espelho para que possamos melhorar) e o negativo (quando ela age fazendo com que percamos nossa individualidade e um pouco de nossa cultura) cabe a nós sabermos discernir e aproveitar.

  125. Jéssica Oliveira
    setembro 14th, 2012 às 18:09

    - Hipermassificação e a destruição do individuo

    A massificação do homem está cada vez mais evidente. Os dias passam e só consigo ver o ser humano deixar de ser humano e se tornar meros consumidores. O texto mostra como a sociedade atual se comporta,aceitando tudo o que é imposto,dando como exemplo a moda,que dita o modo das pessoas se vestirem.

    Matricula: 0101368
    Profº: Lina Correia
    Estetica/Manhã
    Campus: Caxias

  126. ROSANA CRISPIM
    setembro 14th, 2012 às 18:09

    EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA

    MUITAS PESSOAS SE ASSUSTAM EM OUVIR A PALAVRA GLOBALIZAÇÃO, E SEMPRE RELACIONAM COM COISAS NEGATIVAS. FECHANDO OS OLHOS PARA NOVAS OPORTUNIDADES QUE SURGEM. O CONTATO COM OUTRAS CULTURAS PODEM TRAZER MUITOS BENEFÍCIOS PARA TODOS .E O POVO BRASILEIRO É RICO EM CONHECIMENTO QUE DEVEMOS COMPARTILHAR COM OUTROS PAÍSES.

    QUAL O CIDADÃO DO MUNDO GLOBALIZADO?

    VOU RESUMIR COM POUCAS PALAVRAS, MAS COM GRANDE SENTIMENTO DE TRISTEZA:

    ” CIDADÃO ROBÔ “

  127. Karen Nunes
    setembro 14th, 2012 às 18:33

    Karen Nunes da s. Santana - 4110119
    1º período de enfermagem - Noite
    UNIGRANRIO - Campus VII - Nova Iguaçu
    Profª: Margarete Tavares

    *Quais efeitos da globalização na cultura?
    Com a globalização é possível notar que nos dias atuais, com toda essa influência da mídia e das indústrias capitalistas , grande parte da população valoriza demais o que possuem e não mais o que são. Isso graças a massificação social e a cultura capitalista que os influenciam desde sempre. Em contrapartida,observamos que com todo esse consumismo há procura de mão-de-obra, gerando assim empregos para a população fazendo com que a economia do país cresça aceleradamente.
    *Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    O mundo globalizado necessita de pessoas que contribuam com esse capitalismo, pessoas multifuncionais qualificados e consumidores.

  128. Thais
    setembro 14th, 2012 às 18:39

    Thaís Braz
    1º período de Enfermagem - Campus Nova Iguaçu.
    Profª Margarete Bernardo

    Em nossa cultura, a globalização torna a população consumista e sem características singulares. Todos são consumidores, precisamos ter um celular de última geração, a maior tv do mercado, as roupas da moda… E com essas coisas, vamos nos esquecendo de nossas raízes, da nossa própria cultura, dos valores que nossos pais passaram pra nós quando éramos crianças… Como tudo na vida, tem um lado positivo e um negativo, a gente só precisa aprender a lidar com todas as informações geradas pela globalização.

  129. Priscila de Oliveira
    setembro 14th, 2012 às 23:43

    2º Período - Farmácia - Noite
    Disciplina: Atenção Primária

    Nomes: Priscila de Oliveira (Matricula: 4206902)
    Joyce (Matricula: 4206893)
    Vanessa (Matricula: 4206973)

    Para ser incluído em uma sociedade, hoje em dia, basta ser igual. Como diz no texto, quem não for igual e nem pensar como todo mundo corre um grande risco de ser eliminado pela sociedade. Devido a isso as pessoas aceitam tudo aquilo que está diante dos seus olhos, a cultura, a moda, a publicidade, assim, se tornando apenas mais um em meio a multidão de consumistas.
    Infelizmente é pouco os que ainda tentam fazer a diferença e ser reconhecido por seus próprios méritos, tendo como base sua singularidade e sua e personalidade.

  130. Sérgio Fernandes de Alvarenga
    setembro 15th, 2012 às 21:26

    Sérgio Fernandes de Alvarenga Rodrigues
    Matricula:2107334
    Ciências Contábeis 1º Período UNIGRANRIO – SÃO JOAO DE MERITI(Turno Noite)

    DOCENTES:
    Mônica Areia ( Direito I), Sulliman Tadei (Teoria da Contabilidade),
    Gilmara Emilia (Microeconomia), Valessa Leal (Matemática Elementar), Olívia Maria (Sociologia)

    Abordagem do tema é bastante interessante aonde adquiri conhecimentos sobre o homem-massa e ampliar minhas idéias sobre a globalização, a questão da globalização também é está envolvida em meu curso aonde o fenômeno da globalização e gerado por uma necessidade de capitalismo, ou seja, aonde temos a expansão dos mercados, transações e financias entre paises e nações capitalista, Hoje vivemos e um mundo totalmente globalizado, aonde você encontra qualquer forma de fazer a globalização principalmente através da mídia aonde somos induzidos.
    O meu curso particularmente não está envolvido na questão de mídia que é um dos principais fatores do termo globalização capitalista mais está diretamente mencionado ao capitalismo e a questão de massificação.

  131. Ingrid Milagre
    setembro 16th, 2012 às 0:00

    Matricula: 0101326
    Estética/Manhã
    Campus:Caxias

    A Globalização assim como eu acredito que tudo nessa vida, tem duas vertentes. A quebra de barreiras para a interligação na questão comercial, comunicativa e até evolutiva em razão a outros países é de grande importância, em contra partida a massificação cultural tira um pouco do foco, a descendências e diretrizes de cada povo fazendo com que a questão individualidade se perca.

  132. Natasha Andrade
    setembro 16th, 2012 às 11:13

    Curso: Estética e Cosmética; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias ; Matricula: 0101333
    Aluna: Natasha C Alves de Andrade
    Nós vivemos na era da globalização onde os limites vão se desaparecendo. A Globalização com o avanço tecnologico acelerou a velocidade dos meios de trasnsporte, trabalhou a comunicação de forma ampla e serviços, onde a tradicional relação trabalhista é fortemente modificada.
    Podemos falar de uma espécie de conformidade e adaptação. Em função da exigência de competitividade, cada um se vê como adversário dos outros e pretende lutar pela manutenção de seu lugar de trabalho. Os excluídos são taxados de incompetentes e os pobres tendem a ser responsabilizados pela sua própria pobreza. Paralelamente a isso, surge nos países industrializados uma nova forma de extremismo de direita, de forma que a violência aparecem entrelaçada com a luta por espaços de trabalho.
    É claro que a violência surge também como reação dos excluídos, e a lógica do sistema, baseada na competição. E assim cada um tem o seu lugar no mercado de trabalho.

  133. Erivelton Venancio Maia
    setembro 16th, 2012 às 12:05

    O texto “O Advento do homem–massa”, trás uma reflexão do comportamento da sociedade diante do mundo globalizado. Envolvendo as áreas culturais e sociais, o texto mostra os grandes impactos causados na vida do indivíduo que vive em um sistema que é ditado por regras e, quem não o segue, é considerado “excluído”. É a massificação regendo o atual mundo moderno. Se você não se enquadra, corre o risco de ser banido dele. A sociedade vive hoje sob um conformismo cultural. Não busca-se o desenvolvimento cultural e intelectual de forma individual. Os conceitos que levam o ser humano a ser diferente, aos poucos têm desaparecido, pois vive-se um mundo de meras repetições de pensamentos. As imposições do atual sistema têm sido inseridas no cotidiano do cidadão de forma bem acentuada. Parte do conformismo vivenciado hoje é fruto de um ensino de base corrompido. O indivíduo desde novo é moldado por um ensino o qual não o permite ser criativo e nem crítico em suas decisões, gerando uma comunidade futura com seus valores culturais e intelectuais doentes. Hoje, ser igual a todo mundo e fazer o que todos fazem é normal. No mundo globalizado reflete-se a imagem da decadência cultural em diversas áreas do saber. A atual sociedade não faz uma reflexão do estado que se encontra, criando para as demais gerações um mundo formalista, esgotando-se as possibilidades que se tem hoje de modificar o seu atual cenário, aonde aos poucos tem sido destruído os valores que são imprescindíveis ao ser humano.

    Aluno: Erivelton Venancio Maia – Enfermagem 6º período / Disciplina: Saúde da Mulher III. Profª Jacira / Unidade: Barra da Tijuca - Noite

  134. fabia silva de carvalho
    setembro 16th, 2012 às 15:02

    fabia
    matricula :4108924
    manha/enfermagem
    prof:Glauce Oliveira
    Campus :Caxias

    Com a globalização , o pensamento foi, interligar os países e alcançar grandes horizontes , só que não foi bem assim , o homem , passou a olhar em uma parte só do leque da grande oportunidade que foi essa globalização , passou a querer consumir só o que os grandes países consumiam , vestir e se comportar como eles , sem perceber que cada raça , cada pais tem as suas necessidades, seus costumes , o dinheiro passou a falar mais alto , onde o que você é não importa , mas sim o que você tem ,isso pode se comparar com o cérebro humano ,milhões de neurônios que são as oportunidades, que fazem ligações com varias partes do corpo que são vários países , porem que só usamos uma parte e nem conhecemos direito as outras funções ,sem notar que estamos perdendo a capacidade de buscar os nossos próprios pensamentos e objetivos , estamos vivendo e sonhando os pensamentos dos outros ,e atrofiando o nosso cérebro com pensamentos impostos pela mídia , bom seria que com a globalização, tudo o que é de ruim nos países fossem absorvido em outros para não ser cometidos novos erros.

  135. Nádia Moreira
    setembro 16th, 2012 às 15:15

    O advento do Homem Massa
    Estamos reféns de uma sociedade materialista e ambiociosa, que para conseguirmos reconhecimento temos que satisfazer os seus interesses financeiros observando que nem tudo que ela nos oferece irá trazer satisfação pessoal, porém temos que aprender à conviver nela. E perdemos a oportunidade de crescer se tornando consumidores compulsivos daqueles que já estão no poder e deixamos de dar oportunidades para nós mesmos.
    Estética e Cosmética
    Pro: Antônio Carlos
    Aluna: Nádia Moreira Turno: Manhã

  136. Yasmim de Freitas Justino
    setembro 16th, 2012 às 16:22

    Matricula: 0101290
    1º Período da Graduação Tecnológica em Estética e Cosmética
    Campus de Caxias

    A realidade vivida por todos hoje baseia-se em ideias e costumes estabelecidos, ou seja, cria-se um padrão do que deve ser consumido, falado e até feito, divulga-se como ápice de felicidade e seguimos então uma “nova moda”.
    A notícia e acontecimentos se escoam entre a sociedade da forma mais rápida que se possa imaginar para os dias atuais. Existem N formas relativas à N tecnologias diferentes, e o mercado não pode parar. Os modismos crescem e com eles a necessidade da divulgação.
    De acordo com esse raciocínio posso dizer que a cultura se mesclou e há de se misturar cada dia mais A globalização tende a unir as pessoas por pensamentos, vestimentas e até pelo alimento consumido e graças às formas de comunicação uma novidade deixa de ser “nova” em poucos minutos.
    As empresas de telefonia, os serviços de internet, o avanço tecnológico, as novas linhas de pensamento e uma geração de jovens sedentos por conhecimento têm sido meios utilizados para que haja essa uniformização da cultura.
    Hoje eu posso saber a última tendência da moda do Japão com apenas um clique e se desejar comprar os produtos envoltos na tal moda que está do outro lado do mundo mais alguns cliques e um cartão internacional resolvem meu desejo. A cultura se preza dentro de sua região, mas não deixa de expandir e conhecer outras culturas, até mesmo aderindo novas idéias.. São efeitos positivos visto que conhecer o próximo, além de interessante, é inovador ao nosso conhecimento e experiência pessoal.
    Por fim, é preciso que cada um reflita e pense a respeito dessa unificação cultural, o importante é não perdermos a nossa personalidade e posicionarmos nossa opinião para não sermos englobados pelo grande grupo do “homem massa”.

  137. Exposição Artes Biblioteca ALICE E. DE CASTRO
    setembro 16th, 2012 às 17:40

    Exposição Artes Biblioteca

    ALICE CASTRO 5° PERIODO DE ENFERMAGEM MATRICULA:4108841
    DISCIPLINA CUIDADOS DE ENF. A SAÚDE DA MULHER I
    PROFESSORA:JACIRA CONTINO TURNO:MANHÃ

    VER AQUELA EXPOSIÇÃO FOI A PRIMEIRA VEZ PARA MIM,NUNCA TINHA ME INTERESSADO EM VER EXPOSIÇÃO DE ARTES ACHEI INTERESSANTE E ACABOU ME DESPERTANDO CURIOSIDADES,IMAGENS TÃO PERFEITAS TODOS OS DETALHES SEM UM TIPO DE ERRO
    FIQUEI IMPRESSIONADA COM OS VARIOS PONTOS DE DUQUE DE CAXIAS COMO POR EXEMPLO A IGREJA DO PILAR COMO A PINTURA DEIXOU TANTA EXPRESSÃO EM TODOS OS QUADROS
    O QUE MAS MARCOU FOI OLHAR A IMAGEM DO INDIO TÃO PERFEITA E O OLHAR EXPRESSANDO TRISTEZA

  138. Aline Rocha
    setembro 16th, 2012 às 18:28

    Turma de Estética e cosmetologia/ manhã
    Prof°: Antonio Carlos
    Campus:Duque de caxias
    - Hiper massificação e a destruição do individuo
    O texto aborda sobre as pessoas que não pensam mais por si próprio. A cada dia que passa os seres humanos vem vivendo como robôs alienados, onde pensam,vestem-se, andam conforme o sistema quer,eles ditam as regras e nós somos obrigados a segui-las, mais não porque queremos, e sim porque se nós formos diferente da sociedade, ela própria nos condena, fazendo com que a gente se sinta fora do “padrão”, por isso somos ensinados desde criança a sermos iguais uns aos outros .

  139. Grace Kelly
    setembro 16th, 2012 às 19:06

    Quanto ao texto: “O Advento do homem massa” - Vivemos sob o julgo da “ditadura da massificação”, na qual se dilui todo destaque pessoal, todo brilho do que é ser singular.Infelizmente há seres acríticos que acham; confundem mesmo, massificação com evolução pois não pensam reflexivamente. A mídia forja uma subcultura ditando formas de ser: comer,amar, crer, vestir etc.

    E quanto ao filme: “A Onda” - Leva a reflexão da ditadura democrática que vivemos, no suposto mundo livre em que todos tem de ter um coronel de ultima geração, participar de alguma rede, frequentar “alguns lugares” e principalmente da necessidade de que todos saibam que esse individuo está inserido no contexto e a pergunta é, que contexto é esse?

    Profª: Glauce
    Disciplina: Adulto II
    Matrícula: 4108861
    Enfermagem - manhã
    Caxias

  140. Grace Kelly
    setembro 16th, 2012 às 20:00

    EXPOSIÇÃO ARTES DA BIBLIOTECA:
    Eu adorei a exposição, pois, achei que é um trabalho que exige conhecer arte , falar línguas, esta receptiva para dialogar com os visitantes e tentar nos passar através da arte as principais características da cultura.Os quadros que mais me chamaram atenção foram: SAMBA de W.Caramba(que me passou a cultura de um povo em si), ÍNDIO de J. Neves(uma pintura de impressionar de tão real principalmente quando focado no olhar do índio) e a Igreja do Pilar em Duque de Caxias(o quanto era importante a religiosidade).
    Professora: Jacira
    Disciplina: Saúde da Mulher I
    Enfermagem-manhã
    Caxias

  141. Renata Honorato dos santos
    setembro 16th, 2012 às 20:09

    Comentario sabre a exposição na biblioteca
    Professora: Jacira
    Saúde da mulher curso enfermagem

    A exposição foi muito boa e bem interessante pois para quem não mora em caxias pode conhecer os pontos mas famosos de duque de caxias e saber que caxias não apenas um municipio de favelas ma sque tambem tem cultura eu particulamente não moro em caxias e com a exposição pude conhecer um pouco da historia de Caxias.
    Eu gostei e apoio a exposição

  142. Kelly Nizer
    setembro 16th, 2012 às 21:08

    Gostaria de parabenizar a Unigranrio pela exposição sobre Duque de Caxias, foi muito interessante podermos avaliar como era e como esta nossa cidade hoje, isso nos acrescenta muito para que possamos enxergar o quanto nossa cidade evoluiu e temos a esperança de evoluir mais.. Mais uma vez parabenizo e agradeço pela exposição que nos foi muito educativa.
    Kelly Nizer
    Professora: Jacira
    Mat: 4107470

  143. ALICE E. DE CASTRO
    setembro 16th, 2012 às 21:36

    Saúde do Idoso II.
    Profª Glauce Oliveira.
    Acd. Alice E de Castro - 4108841
    5º Período de Enfermagem - Manhã.
    O FILME A ONDA E O TEXTO O ADVENTO DO HOMEM MASSA RETRATA UMA HUMANIDADE QUE VIVE UMA DITADURA DA MASSIFICAÇÃO,A PERDA DA VISÃO,ACEITANDO TUDO O QUE E IMPOSTO A ELE.
    VIVEMOS EM MUNDO ONDE AS REGRAS SÃO DITAS E AS PESSOAS ACHAM QUE DEVEM SEGUI-LA
    AS PESSOAS ANDAM IGUAIS,SE VESTEM IGUAIS,SÓ PARA NÃO FICAR FORA DA SOCIEDADE PRINCIPALMENTE OS ADOLESCENTES QUE NÃO QUEREM FICAR FORA DE NADA NA ATUALIDADE E SÃO OS QUE MAS SÃO INFLUENCIADOS.
    AS PESSOAS NÃO PERCEBEM QUE GRUPOS ESTÃO DITANDO REGRAS E QUE NINGUÉM TEM PERSONALIDADE PROPRIA PRA QUERER SEGUIR OU NÃO,NINGUÉM QUER TER CONHECIMENTO DO QUE É CERTO E ERRADO,CORRER ATRÁS DOS SEUS DIREITOS,OS SER HUMANO E CONFORMISTA E COMODISTA GOSTA DO QUE É MAIS FACIL NÃO SE IMPORTA E MAIS FACIL SEGUIR A MULTIDÃO DO QUE A SUA PROPRIA OPINIÃO PARA NÃO SE SENTIR EXCLUIDO

  144. Carolina Almeida
    setembro 16th, 2012 às 21:51

    Carolina Almeida - Enfermagem manhã - 5° período
    Prof.: Glauce Oliveira
    Comentário sobre o filme ‘A Onda’

    O filme mostra como as pessoas podem ser facilmente manipuladas dependendo de sua família, a educação que lhe foi passada, dos problemas que está enfrentando. Nos mostra também a importância do professor na sala de aula, sua capacidade de fazer com que nós alunos, formemos opiniões sobre determinados assuntos. O filme nos mostra que na vida, devemos sempre refletir por que, para que, qual o objetivo que fazemos ou deixamos de fazer alguma coisa. Com censo critico e orientação da conciência e valores. Devemos nos pautar em valores e conhecimentos para não cairmos em idéias ilusórias.

  145. Amanda Arruda
    setembro 17th, 2012 às 6:31

    Matéria: Saúde do Adulto e Idoso II
    Professora: Glauce
    5º Período de Enfermagem - manha
    Matricula: 4108515

    O texto “O Advento do homem–massa”,consegue nos mostrar o que realmente nossa sociedade vive,no mundo globalizado. Este gerou mudanças nos aspectos sociais e culturais,levando o homem a se tornar verdadeiras maquinas,e não seres que pensem por si ,se adaptando facilmente a este sistema,onde a mídia nos domina.Vivemos sob o jugo da “ditadura da massificação”, na qual se dilui todo destaque pessoal, todo brilho singular.O homem não consegue mais “pensar” sozinho,pensar no seu bem ele acaba tomando decisões baseada pelo o que o seu mundo a sua volta acharia correto, preocupado se dessa forma estaria inserido nessa massificação ou não.
    Infelizmente nos tornamos verdadeiras “massas”,que são moldadas como nas mãos de um padeiro,que ele mesmo da a forma e consistência que achar necessária; o homem se tornou assim.

  146. Cindy Vieira
    setembro 17th, 2012 às 12:11

    Aluna: cindy do Nascimento Vieira
    Matriclua: 4107190
    Professora Jacira Coutino
    Assunto: Exposição na biblioteca

    Parabenizo a faculadade e aos artistas pela exposição, em especial um quadro de rosas vermelhas que demosntrou a mim, amor, paz, alegria, natureza. Um objeto que vale a pena expor em um parede em casa, no tabalho, enfim.. um belissímo tabalho que me cham,ou bastante atenção. Eu apoio ter na faculdade mais exposiçoes como essa, pois muitas das vezes o aluno devido seu trabalho, a correria do dia a dia não tem tempo de ir a centros culturais.

  147. Tatiana Ferreira
    setembro 17th, 2012 às 13:27

    Curso: Estética e Cosmética; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias ; Matricula: 0101276
    Professor: Antonio Carlos

    O advento do homem-massa;
    No mundo em que vivemos estamos muito rotulados a sociedade, parece que ser nós fugimos das regras seremos diferente de tudo, nos causando mau estar por conta da ditatura da massificação.

  148. Fabiana Silva
    setembro 17th, 2012 às 14:58

    Estetica e cosmetico.unigrario caxias.
    comentario: homem-massa
    achei interessate a forma em que atribuiu ao dever de um filisteu da cultura; sua atitudes emineites, que traz a mostra a forma de um empresario. ao relacionarmos ao filisteu da cultura um profissional educativo veremos que ele estara equivocado quanto sua visao pedagogica trazendo um elemento de cultura ipocrita prejudicando os que estao a sua volta.

  149. Magno Eugenio P Ribeiro
    setembro 17th, 2012 às 16:48

    A exposição sobre duque de Caxias foi ótima pois retrata os aspectos de como era a cidade no passado e como ela esta hoje nos mostra como ela evoluiu não so no seu contesto de moradia ou de números de pessoas mais também no seu contesto cultural .Foi ótima a mostras dos quadros e quero citar o da Igreja do Pilar em Duque de Caxias mais uma vez para bens pelo ótimo trabalho.
    Comentario sabre a exposição na biblioteca
    Professora: Jacira
    Saúde da mulher curso enfermagem

  150. Gabriella murly
    setembro 17th, 2012 às 17:09

    Prof: jacira Contino
    Matéria: Saúde da mulher
    Gabriella dos Santos murly 5° período manhã - 4108894
    Eu achei a exposição muito interessante, mostra Duque de Caxias de uma forma alegre, e não como muitos a julgam. Os quadros tinham cores alegres,e pode nos mostrar os pontos famosos de caxias, nos mostrou locais históricos que muitos ainda nem conhecem . Uma ótima exposição.

  151. Gabriella murly
    setembro 17th, 2012 às 17:41

    Prof glauce
    Gabriella dos santos Murly, 5° período- 4108894 manhã
    Saúde do adulto e do idoso II

    O texto o advento do homem-massa, e o filme a onda nos relata um povo manipulável, que aceitam regras impostas para não “ficar de fora”. No qual o homem toma decisões pensando no que os outros vão pensar. Muitas vezes pode a manipulação pode vir da família, que tipo de educação foi dado para este indivíduo. Seguimos uma cultura que nos é dada para não sermos taxadas como estranhos.

  152. Em grupo
    setembro 17th, 2012 às 18:19

    Alunos: Daniel Ferraz
    Honório Junior
    Marcela Peixoto
    Matheus Leite
    Mayara Cristina Zanon
    Rafael de Carvalho
    Rafaela Lomeu
    Thadeu Antunes
    Thuany Moreira
    Odontologia/2º período/ manhã/ Campus-Duque de Caxias
    Professora:Maria Carolina

    O texto mostra o quanto a massificação e a globalização está em alta, nos mostra cada vez mais as mudanças nos aspectos sociais e culturais da população, fazendo com que além de alienados nos ternemos máquinas. Máquinas, que andam, falam, riem, choram, reclamam mas não pensam. Vivem a margem do que é imposto a eles. Seguir o modelo do “homem massa” já nos é imposto desde a alfabetização, já que no lugar onde deveríamos formar novos pensadores e formadores de opinião, formamos apenas mais um grupo de crianças não-pensantes. E conforme vamos crescendo isso vai ficando cada vez mais intenso.

  153. maria angelica matheus
    setembro 17th, 2012 às 19:09

    sabemos que nos dias atuais, há uma enorme diversidade cultural, e com a globalização estas culturas são compartilhadas, imagens, produtos, estilos,tecnologias entre outras coisas, com isso a informçãp vem se propagando pelo mundo inteiro de uma forma muito mais rápida, Tv, internet, filmes, canais de comunicações que cada vez mais vem quebrando barreiras e unindo mais nossas culturas.porem com isso estamos deixando de ser seres pensantes para sermos servos seguidores, dos modelos impostos pela midia em geral interesse de um grupo

  154. Giovanna Kreischer
    setembro 17th, 2012 às 20:12

    Gabrielle Amorim - 4206896
    Giovanna Kreischer - 4206947
    Maria Clara Loureiro - 4206863
    Rafaela Miranda - 4206963
    Curso: Farmácia/ Atenção Primária/ 2º Período(Manhã)
    Professora: Simone Alves
    O Homem-massa:
    O texto se dirige aos efeitos que a globalização, os poderes constituintes, a Burocracia, o capitalismo gera sobre nós, a sociedade, onde, “Ser diferente, não é normal”.Pois, o homem-massa é estratificado como um ser que não procura transformações, que se acomoda às condições de vida proporcionadas naquele determinado tempo, em que segue despercebidamente e percebidamente as ‘ditaduras’impostas naquele ciclo e cotidiano em que vive. Faz do ser humano um ser não singular, tornando-se pensamentos e críticas enfraquecidas, pluralizando atitudes e gestos. Desvalorizando assim, o ser humano em todas as características, tanto na parte psicológica, como biológica, favorecendo a cultura em massa e fazendo com que ela se torne cada vez mais homogênea. Onde, Globalização e Alienação se tornam grandes compostos, gerados pela mídia e/ou publicidade na geração atual, estagnando ainda mais o indivíduo como um ser valorizado e próprio de seus instintos.

  155. Dayane
    setembro 17th, 2012 às 20:33

    Eu achei bem interessante a exposição, a Unigranrio está de parabéns pela exposição de quadros localizada na biblioteca que exibe Duque de Caxias através de quadros, pois leva até os alunos um pouco da historia da cidade, desde o seu surgimento até os dias de hoje. Porque há vários alunos na universidade Unigranrio que não são moradores de Duque de Caxias, e é bem legal poder presenciar em algumas telas a evolução da cidade.
    Parabéns a faculdade pelo incentivo a cultura. Pontos marcantes da cidade podem ser vizualizados, como a tradicional feira de domingo onde pode-se apreciar a comida nordestina, e a cachoeira de Xérem.
    Misturar arte e turismo em Duque de Caxias me despertou uma curiosidade imensa a respeito de lugares que, apesar de nascer e morar aqui há 20 anos, não conheço.
    Meus parabéns à esses talentos que representam a cidade como verdadeiros artistas e a Unigranrio por promover a exposição n0a biblioteca Euclides da Cunha, nos trazendo um pouco mais de informação e cultura sobre a historia da cidade de Duque de Caxias.
    Dayane Coutinho dos Santos, 4108847, 5º Período de Enfermagem, Prof. Jacira

  156. Mônica Graziele da Silva
    setembro 17th, 2012 às 20:39

    Matricula: 4108357
    Matéria: Saude do adulto II
    Prof: Glauce Oliveira
    5° periodo de enfermagem - Manhã.

    O texto “Advento do homem massa”, aborda a questão das pessoas serem livres na suas escolhas mas ao mesmo tempo prisioneiras do “sistema”. Somos seres submissos e massificados, somos tratados como verdadeiras máquinas. Estamos cada dia mais individualistas e também consumistas. Somos “hipermodernos”, sempre em busca de mais modernidades, sempre atrás de modismos, estamos sempre em busca de algo mais que nem sabemos ao certo o que é. Nossa sociedade é baseada no consulmo, onde pessoas são induzindas ao “ter”. Pessoas compram roupas semelhantes, ouvem musicas iguai e se alimentam de forma bem parecidas. Não é exagero supor que as pessoas estão perdendo a individualidade, mesmo sem perceber, é uma prática diária. Demos nos conscientizar que somos todos responsáveis pelos nosso atos e devemos sempre nos interrogar se estamos fazendo o certo ao invés de seguir cegamente as normas da sociedade. Não permitir que a sociedade altere a nossa identidade.

  157. Maura Gomes de Moraes
    setembro 17th, 2012 às 20:54

    Matricula 0101273 1ºperíodo de Estética e cosmética
    O Hipermodernismo
    é um fenômeno que surgiu do conceito pós modernismo. ambos conceituado pelo filósofo Gilles Lipovetsky. O tema abordado tem em sua base no individualismo do ser humano e este está presente na economia, tecnologia entre excesso e a moderação, pessoas, moda. limites, moral, midia e desigualdade.
    A valorização do individuo, da democracia, do mercado e da tecnologia foram radicalizados gerando o prefixo hiper em todos esses tópicos citados, o que nos leva a conclusão de que o hipermodernismo possui ausência de limites. Quanto a economia o hipermodernismo está caracterizado pela globalização, quanto a tecnologia tal fenômeno esta diretamente ligado ao individualismo e a sociedade de consumo alimentam o avanço tecnológico. O paradox se encontra com o tema quando se tem parte da sociedade que mesmo vivendo sobre o regime do hiper mantém os seus padrões morais construídos a décadas anterior, em relação as pessoas, o homem da sociedade hipermoderna é um hiper individualista ou seja ele é o mais importante, é como se o mundo tivesse que servi-lo, não se importando mais com a comunidade. Em relação a moda os jovens vivem um frenesi e uma obsessão pelos modelos e pela moda, o que resulta a ditadura da perfeição, aqui temos os exemplos das cirurgias estética, dos regimes e do consumo de coisas que não precisamos, o maior exemplo deste tipo de moda esta no facebook que é uma média que tem a capacidade de saltar aos olhos a desigualdade social, pois nem todos tem o poder aquisitivo para acompanhar a tendência do hipermodernismo, estando a todo tempo exaltando a perfeição.

  158. Stephanie Melo
    setembro 17th, 2012 às 23:24

    Aluna: Stephanie Melo da C. Pinto Matrícula: 4108606 Campi: Barra Disciplina: Saúde da Mulher Profª: Jacira Contino
    A herança deixada pela leitura do texto é basicamente o fato de nos rendermos a massificação de ideias, de costumes e de viver de modo idêntico aos demais.
    Atualmente vivemos sob a pressão de ideias massificadoras, nos tornando seres humanos alienados, sem caráter avaliativo e crítico numa sociedade “morta” de ideais. Isso impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária para que elas motivem a transformação para melhor da sociedade.
    Como o próprio texto “O advento do Homem Massa” relatou “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado”, para não cairmos nesta armadilha devemos expressar nossas opções, gostos, desejos, comprar o que realmente está nas nossas condições… Para não sermos reféns de uma sociedade sem valor e igualitária.

  159. Daniele Fernandes Maia
    setembro 18th, 2012 às 0:06

    1º Período - Estética e Cosmética - Noite
    Disciplina: Fundamentos da Eletroestética
    Professora: Lucimar Jardim

    *Cidadania e Cultura Liberal ( Globalização da Cultura )

    Nos dias de hoje podemos dizer que a cidadania é toda a forma de inserção social do cidadão, de como ele atua socialmente, se manisfestanto através de várias areas, na cultura, na política, socialmente e etc. O que antigamente era só movimentada pela política, a cidadania desde então é um direito de cada um exercer, desempenhando papéis de conforto, opiniões liberalmente respeitadas. Mas cidadania também são deveres do cidadão, cobrando sim, mas fazendo a nossa parte.
    Acho que tudo que envolve esse tema, é muito delicado, porque uma cultura liberal, dentro de toda essa globalização e em época de cobrança por preconceito e tal, pode-se fazer alienados da exagerada liberdade ou seja acham que podem tudo. Em toda sua complexidade, a globalização, além de dividir opiniões, também desperta os sentimentos e as paixões mais variados.

  160. cintia maria
    setembro 18th, 2012 às 11:30

    Cíntia Maria 4108238 - Enfermagem - Unidade Barra - Manhã - Prof. Jacira

    A propagando é o maior massificador da sociedade. Atrvés dela o indivíduo deixa de fazer suas próprias escolhas e se torna um mero imitador. Hoje, se você não segue tendências a sociedade exclui o indivíduo, e este para não se sentir isolado adere às condições que o mundo lhe impõe tornando-se igual a todos.
    Um exemplo são os comerciais de cigarro de bebida alcólicas que passam para o indivíduo que é algo maneiro de se fazer, que pode trazer benefícios. O indivíduo sabe das consequencias do uso dessas substâncias, mas para não se sentir “de lado” começa a usa-los.
    Lendo este texto percebi que todos nós somos vitmas dessa massificação que mesmo sem querer entramos na onda do modismo, mas o mais importante é se dá conta dessa tendencia viciante para não se tornar uma pessoa consumista e sair comprando tudo o que vê pela frente só para se tornar atualizado diante da massa.

  161. Michele Alcantara dos Santos
    setembro 18th, 2012 às 12:38

    PROF GLAUCE SAÚDE DO ADULTO II
    MICHELE ALCANTARA DOS SANTOS 410886

    Gostaria de complementar referente ao comentário ( n75) postado no dia 11/09/12
    por mim.

  162. Ronnie Leite Ederli
    setembro 18th, 2012 às 13:28

    Cidadania e Cultura Liberal.
    Taí uma coisa que no Brasil funciona. Democracia. Nos dias atuais, a globalização, é um acontecimento excelente, pois temos internet, podemos dar opiniões, viajar, publicar, ver e rever novidades da tecnologia, etc. Antes tudo era feito pela mão dos nossos “amados políticos”, hoje a cidadania pode exercer e atuar socialmente, com manifestos, com ongs, e temos o direito de exercer nossa cidadania. É uma pena que pouca coisa acontece, pois ainda somos marionetes de nossos políticos. A globalização desperta nossos sonhos, felicidades, além claro de dividir muitas opiniões.
    Aluno: Ronnie Leite Ederli.
    IEN 18640 - Cálculo IV
    Curso: Engenharia de Produção - Noturno
    Prof. Jorge Kenedy.

  163. Em grupo
    setembro 18th, 2012 às 14:54

    Curso: Farmácia/ Manhã. 2º periodo
    Professora: Simone Alves
    Alunos(as): Taynara Luciano
    Lilian Souza
    Rafaela Luiza
    Rômulo

    Ao decorrer dos séculos vivenciamos as inúmeras mudanças em nosso meio. Ao definirmos cidadania pode se comparar a “farsa igualitária” do que autoridade se refere. O conceito de viver em uma sociedade igualitária seria ocultação de características relativas a esse propósito.
    A falta de instrução, informação para se entender a conduta das atividades, e das idéias á sociedade é uma degradação ao conceito da igualdade.
    O homem massa é todo aquele que se satisfaz com tudo que é proposto, não batalha pelos seus interesses, se estabelece aceitando qualquer acordo, quanto bem ou mal, no que se diz, deixa de se tornar um cidadão, em vez de evoluir seu bem-estar no modo em que vive, não luta pelos seus direitos, tornando-se desprovido ideológico.
    O cotidiano destabiliza todo o conceito de cidadania, consequentemente vivemos pacatos, isolados, amedrontados ao defender nossa ideologia, a cada ano, é estimado deveres impostos pelas autoridades,porém esse meio social se torna desestimulante á realizações em benefício ao povo.

  164. Marlon
    setembro 18th, 2012 às 17:50

    Sou aluno de enfermagem da prof Jacira
    Realmente o autor nos abre os olhos com essa “falsa globalização”, parece até que nós escutamos só oque queremos ouvir, fazendo de nós coadjuvantes, atores que temos que interpretar da forma deles, nos limitando a ter idéias e sair do ostracismo.
    Com a massificação da educação isso só tende a piorar nossa situação transformando ainda mais as “maquinas robôs”, que somos nós,isso é reflexo na baixa qualificação dos professores que é reflexo dos baixos salarios levando aos educadores a assumirem cargas horárias pesadas e não tendo tempo de se reciclarem ou até mesmo aperfeiçoar se, tornado assim um ciclo sem fim.
    Marlon, Ruby,ThamirizMonique Castro Noite Enf

  165. Kelly Nizer
    setembro 19th, 2012 às 4:19

    O texto do ” Advento do homem massa” nos retrata que a massificação sob os olhares da música, literatura e do cinema reflete a grande manipulação exercida pelos meios de comunicação e pelos governantes. A instauração da sociedade de consumoe massa constitui um marco decisivo para o surgimento do ser massificado que passa a ser encarado como “máquina” devoradora de produtos, ideias e mercadoria. Não existe mais a luta pelos ideiais ou até mesmobusca por conquistas ou melhoras, pois as pessoas vivem num padrão estabelecido pela sociedade.
    O filme “A onda” focaliza por um lado o imperativo da ordem e disciplina, e por outro, o desejo de controlar a pulsão agressiva dos seres humanos travestido em organização fascista aspirando sem moral. Mostrando que vivemos num mundo em que, a todo momento, sofremos manipulações de opnião pública. Este filme demonstra como podemos ser manipulados e induzidos por uma ideologia de um líder.

    Kelly Nizer
    Mat. 4107470
    Professora: Glauce Saude do Adulto II

  166. Natasha Cozine
    setembro 19th, 2012 às 11:52

    Farmácia Turno: Manhã
    Alunas: Ariane Cordeiro 4206932,
    Leonice Araújo 4206866,
    Samara Nunes 4206895,
    Natasha Cozine 4206957
    “Advento do homem massa”
    O texto “Advento do homem massa” fala de uma sociedade materialista e ambiociosa, que para conseguirmos reconhecimento temos que satisfazer os seus interesses financeiros observando que nem tudo que ela nos oferece irá trazer satisfação pessoal, porém temos que aprender à conviver nela. E perdemos a oportunidade de crescer se tornando consumidores compulsivos daqueles que já estão no poder e deixamos de dar oportunidades para nós mesmos. Trás uma reflexão do comportamento da sociedade diante do mundo globalizado. Envolvendo as áreas culturais e sociais, o texto mostra os grandes impactos causados na vida do indivíduo que vive em um sistema que é ditado por regras e, quem não o segue, é considerado “excluído”. É a massificação regendo o atual mundo moderno. Se você não se enquadra, corre o risco de ser banido dele. A sociedade vive hoje sob um conformismo cultural.

  167. Em grupo
    setembro 19th, 2012 às 12:06

    Curso: Farmácia/ Manhã. 2º periodo
    Professora: Simone Alves
    Alunos(as): Rodrigo de Lima Vitor, Anderson Machado Rocha, Luciano de Oliveira, Carla.

    O homem massa é um espelho de nossa atualidade, de nosso dia a dia, de como estamos vivendo e sendo cada vez mais controlados, sem o menor pensamento disso, já tendo em vista que começa a partir de nossa educação e uniformizando todos os nossos pensamentos. O paradigma a que se refere o homem massa diz-se uma ditadura da massificação, que é regida pela uniformização do pensamento, que diz respeito a normas e condutas estabelecidas pela sociedade, pela globalização, que aborda um conceito falso de liberdade ao cidadão, procurando estabelecer tudo que ele faz, ou veste, para que não seja diferente dos outros, sendo assim mais fácil controlar. Neste ponto, é comum dizer que o homem massa cresce a casa momento levando a um alto nível o capitalismo no qual se mostra eficiente de esvaziar reflexões e ideias próprias e o estímulo do “ter” em detrimento do “ser”, e fazendo com que as pessoas busquem satisfação apenas no material. A necessidade do ter, faz com que o indivíduo se afunde ainda mais no mundo moderno e faz com que movimento do capitalismo aumente mais ainda.

  168. Eneida Diniz
    setembro 19th, 2012 às 13:59

    Cidadania e Cultura liberal, são temas que causam polêmica. A sociedade tem uma visão distorcida de que liberal é enfatizar a liberdade de normas culturais.
    Entendem que o indivíduo tem o direito de expressar sua própria identidade, desde que não afete a outrem.
    Todos temos liberdade de escolha, está escrito na Declaração Universal dos Direitos Humanos ” Toda pessoa tem a liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de ter opiniões sem interferência e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.
    Mas até onde pode chegar essa tal liberdade?
    O que fazer, quando a liberdade em demasia tem como desfecho, o isolamento, a marginalização e impede até o direito à própria cidadania?

    Eneida Diniz
    Matrícula 0100827
    4º período
    Curso Tecnológico em Estética e cosmética
    Professora Marlene Gabriel

  169. Brenda Fernandes
    setembro 19th, 2012 às 14:08

    farmácia/ fase2- manhã Prof.: Simone
    Alunas: Brenda Fernandes 4206903, Danielle Lopes 4206861, Edilaine Cabral 4206874 e Thais Cardoso 4206872.

    Vivemos sob a “ditadura da massificação”, na qual se dilui todo destaque pessoal. A cultura trouxe um processo de “falsa igualdade” humana, pois nenhum ser humano manifesta qualquer tipo de característica semelhante a outro.
    Ortega Y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão de massificação da cultura na modernidade ocidental e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana.
    Destacando que a valorização do “homem massa” não segue parâmetro sociais ou econômicos específicos, mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior.
    A pessoa pode ser rica, ter estudo e não ter gosto cultural, sensibilidade para apreciar coisas boas, isso associa-se ao grupo dos “homens massa”, por outro lado, uma pessoa desprovida de instrução formal e bens materiais, sabe avaliar, tem sensibilidade cultural para apreciar aquilo que é belo, se encontra longe dessa esfera de massificação, que se caracteriza pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações.

  170. Michele Ferreira
    setembro 19th, 2012 às 15:00

    A exposição na biblioteca me fez enxergar além da sala de aula, pois são tantas tarefas… estudar, trabalhar, que nos esquecemos de outras coisas, como procurar saber mais sobre as diversas culturas, pesquisar sobre lugares… sobre tudo.
    A exposição serviu para que eu desenvolvesse um olhar diferente sobre a história de Duque de Caxias. Fatos históricos, lugares… Adorei todos os quadros! Sensacional, ver em quadros belíssimos os lugares que passamos todos os dias. UNIGRANRIO, parabéns por fazer a diferença!
    Disciplina Saúde da Mulher
    Professora: Jacira Contino
    Acadêmica de enfermagem do 5° período: Michele Gosi Ferreira
    Matrícula:4107266

  171. Michele Ferreira
    setembro 19th, 2012 às 16:53

    A condição massificada influencia sobre a conduta a ser seguida por um maior grupo de pessoas possível. A massificação torna a sociedade alienada, sem espaço para questionamentos, sempre em direção a ser dominada. Sufoca as necessidades do individuo, que até deseja seguir com atitudes individuais, sem influências, mas teme a exclusão!
    Temos que pensar no que precisamos para sermos diferenciados!
    Opinião, atitude e respeito!!!!
    Como futuros enfermeiros, nunca devemos deixar o advento massa fazer parte do nosso espírito de liderança! Devemos conquistar respeito , liderar sim! Mas nunca esquecer que cada individuo tem sua personalidade, opinião e direito de expressão!

    Disciplina: Saúde do Adulto II
    Professora:Glauce
    Acadêmica de enfermagem Michele Gosi Ferreira

  172. Jacqueline Bastos da Silva
    setembro 19th, 2012 às 19:21

    Curso : Estetica e Cosmetica – Manhã- Duque de Caxias
    Turma:segunda-feira
    Prof : Antonio carlos Ferreira Vieira – anatomia aplicada a estética
    Nome : Jacqueline Bastos da Silva - 0101311

    Com a globalização podemos saber o que acontece no mundo todo, obter informações rápidas, conhecer culturas diferentes aproximando cada vez mais as pessoas,tecnologias sendo usadas para saúde, entre outras.
    A parte ruim é que com a globalização é imposta a sociedade certos padrões.Um exemplo é a televisão que muitas vezes mostra e te faz acreditar, com suas propagandas,que você precisa de uma determinada roupa ou carro, que certo tipo de corpo é o bonito, como se a sociedade fosse uma marionete sem estilo,personalidade,opnião tendo que seguir o qua a mídia diz.

  173. Rafaela Leal
    setembro 19th, 2012 às 19:43

    Atualmente o mundo se encontra em constante comunicação e avanços tecnológicos. Muitos meios de comunicação evoluíram rapidamente nos permitindo uma aproximação fantásticas com várias outras culturas, ampliando nossos conhecimentos com mundos antes desconhecidos.
    O que por outro lado, nos traz consequências, como por exemplo a constante presença da mídia em nossas vidas, nos fazendo tomar decisões muitas das vezes por influência de propagandas nos tais meios de comunicação. O que tem sido bastante comum em nossa sociedade.
    Podemos mencionar que estamos, de certa forma, atraídos pela massificação, pelo fato da globalização estar nos impulsionando a isso, estar avançando sem ao menos nos dar tempo para avançar junto.
    A solução talvez seja investir nas propagandas, nos meios de comunicação, para algo que seja mais educativo, mais construtivo e menos fútil, para que possamos evoluir e nos complementar de valores mais justos e ricos.

    Aluna: Rafaela Leal
    3º período.
    Campus: Lapa
    Disciplina: Direito Cultural.

  174. Raphaela Moura (em grupo)
    setembro 19th, 2012 às 20:26

    Curso: Farmácia
    Turno: Manhã - 2º periodo
    Professor(a): Simone alves

    Alunas : Beatriz Furtado - 4206949
    Dayana Meyer - 4206967
    Elaine Cristina - 4206892
    Raphaela Moura - 4206946

    O homem-massa é uma criatura facilmente manipulável. Não toma uma direção, seja boa ou ruim, sempre no meio termo. Ele é presa fácil dos adversários, dos vendedores de óleo de cobra e de charlatães de todo naipe. Esse tipo de homem são aqueles que são alvos de uma variedade de propaganda, a massificação cultural as quais sempre somos bombardeados. Com a globalização perdemos o senso critico, nos deixamos levar pelas aparências(propagandas). Logo devemos não nós deixar levar, não deixarmos se fantoches nas mãos da cultura atual, que é a massificadora.

  175. Edinalva Feitosa Pereira
    setembro 19th, 2012 às 21:20

    A globalização tem seus pontos positivos e negativos.
    Positivos:Todos podem compatilhar tudo,a nível de cultura,ideias,trabalho,pesquisas etc…
    Negativos:Os mais fortes se beneficiam.porque eles ficam com o maior poder,na econômia.

    Edinalva FeitosaPereira
    Matricula:0101328
    Estética/manhã.

  176. Grupo
    setembro 19th, 2012 às 23:09

    Alunos(as): Fernanda Freitas Matrícula: 4206911
    Flávia Passos 4206867
    Lubia Foca 4206907
    Tais Dias 4206901

    Curso: Farmácia/ Manhã. 2º periodo
    Professora: Simone Alves

    O texto “O advento do homem-massa”, do autor Renato Nunes Bittencourt, aborda uma ideia de nivelamento humano na sociedade. Esse nivelamento diz respeito que um indivíduo possui características igualitárias aos demais, tendo seus pensamentos, criatividades, conceitos e ideologias comandadas pelo consumismo.
    Algumas formas do individuo aderir o consumismo, é por exemplo por meio da moda e estereótipos, que são divulgados pela mídia para ter acesso aos bens de consumo a questão é que somos direcionados a acreditar que sem esses bem de consumo, nos tornamos indivíduos infelizes ou incapazes de fazer algo ou ate mesmo de interagir, de estar integrado a outros indivíduos.
    Sabe-se que a Burocracia é de extrema importância em uma sociedade e compreendemos também que sem ela, a sociedade não possui regras, e entende-se que regras é fundamental para que uma determinada sociedade, instituição ou órgão mantenha uma ordem. “Massa” ao nosso entender significa, um individuo que permite sua opinião,argumentos,ideas e criatividade se ausentar, ou seja, são indivíduos que não se importam consigo mesmo. Esses indivíduos não sentem angustiados por que decidiram ter este tipo de pensamento, pelo contrario, se sentem felizes por pelo menos estarem integrados. No entanto o termo “homem massa” faz alusão a um individuo que mesmo não possuindo atribuições cultas e formais ao seu convívio e cotidiano, possui uma sensibilidade a esses tópicos.
    Segundo as ideias do autor a massificação pode ser resolvida com investimentos na educação aderindo novos métodos de ensino, fazendo com que a nossa criatividade se aflore e não se estagne, sendo que este tipo de ensino também esta relacionada a uma educação familiar.

  177. Agnes, Alice, Cristyana, Luanda, Manuella, Paula
    setembro 20th, 2012 às 9:30

    Alunos:
    Agnes Breia
    Alice Furtado
    Cristyana Moraes
    Luanda Cardoso
    Manuella Dias
    Paula Newlands
    Odontologia- 2o Período- Barra da Tijuca
    Professora: Maria Carolina

    O texto relata sobre a globalização e desenvolvimento do mundo, portanto as pessoas estão cada vez mais perdendo a sua cultura individual, sua mente acaba se tornando ‘vazia’ e anulando as próprias noções de singularidade. Todos se tornam iguais, uma massa de gente singular e cabeças não-pensantes, que apenas obedecem sem questionar o que deveria ser questionável. A ‘ditadura da massificação’ está diluindo todo o destaque PESSOAL dos indivíduos, todo o brilho individual.

  178. Mônica Graziele da Silva
    setembro 20th, 2012 às 9:36

    Parabéns a Unigranrio pelo incentivo a cultura através da exposição de quadros na biblioteca. Foi muito bom conhecer mais sobre a historia da nossa cidade, desde a sua fundação até os dias de hoje. Foi interessante para nós moradores e para aqueles que não residem na nossa cidade. O quadro que mais chamou a minha atenção foi o “Dia da feria” de Flavia Fontes, que retrata a nossa tradicional feria de domingo, com sua tradicional comida nordestina.

  179. Rhenan L Martins
    setembro 20th, 2012 às 10:50

    vivemos num contexto marcado pela individualidade, pela exaltação do consumo, e pelos fenômenos da globalização e da internet, que intensificam a lógica do presente. Como exemplo da valorização do presente,as mudanças ocorridas com a fotografia: “anteriormente, capturávamos imagens e, após o período de revelação destas, podíamos ver como estava a qualidade da foto; hoje, temos a necessidade de ver instantaneamente como a imagem ficou.”
    atualmente, há três princípios que governam a sociedade: o mercado, a eficácia técnica-liberal e a democracia neoliberal.Atualmente,consumimos e produzimos mais, mas somos mais felizes?

    Rhenan Leite Martins
    Carolina de Athayde
    Rafael de Freitas Rangel
    Ernesto Martinez Geraldez Garcia
    Joziane

  180. Rafael de freitas
    setembro 20th, 2012 às 11:36

    Realmente eu concordo com as espetadas do autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas que nos fascinam e chegamos a ficar até endividados para obter algo que todos tem, as propagandas nos faz querer mais e mais, depois muitas vezes nos arrependemos mas já é tarde de mais e quando acabamos de pagar nos esquecemos e entramos de novo no mesmo emaranhado de coisas ditadas pela massificação, temos que aprender com a globalização cultural, mas ao mesmo tempo não sermos fantoches nas mãos da cultura massificadora.

  181. Christiane Aires Lopes
    setembro 20th, 2012 às 14:24

    Professora Jacira Coutino
    Assunto: Exposição na biblioteca
    Nome: Christiane Aires Lopes - 4109001
    Gostaria de deixar aqui registrado o quão interessante achei a exposição na biblioteca sobre Duque de Caxias, pois acredito que ainda há muito preconceito com a Baixada Fluminense por pessoas que desconhecem sua história, seus valores, suas culturas e seus moradores. Com essa exposição foi possível tirar a imagem ruim de lugar menos favorecido e mostrar suas belezas, as mudanças que ocorreram e a evolução que o município teve até os dias de hoje. Os quadros eram ótimos e passou muita realidade a cada visitante. Parabéns UNIGRANRIO, por proporcionar a nós eventos como esse de cultura, aprendizado e beleza.

  182. Cyntia Thiago de Alemida; Karoline Campaneli; Luana P. Loyola
    setembro 20th, 2012 às 14:42

    Curso de Nutrição - Disciplina de Ética Profissional - Prof. Tatiana Feijó Cardozo

    O atual processo de globalização tem sido visto como algo positivo porque garante maior troca de informações com o mundo todo, permitindo as culturas evoluirem, aumenta o fluxo comercial que, naturalmente, gera mais riqueza e permite a comunicação entre pessoas de varios lugares do mundo.

    É o fenômeno onde um grande grupo têm as mesmas influências em crenças, estética, valores, rituais, onde as pessoas adotam um padrão de moda visto pela sociedade onde somos julgados pelo o que vestimos, usamos e nos comportamos. Sim, porque hoje em dia as pessoas se preocupam muito com os padrões da sociedade.

    A globalização é um fenômeno que mudou radicalmente a vida de toda a humanidade, alterou hábitos e costumes, a forma de pesquisas, e o rítmo alucinante que somos levados a seguir para absorver tecnologia e mudanças gerais.Do ponto de vista dos direitos humanos, um aspecto positivo é a força de comunicação que age como um despertador da consciência cívica e política internacional. A maior prioridade hoje, ainda, continua sendo o “luxo”, a “riqueza”, o “consumismo sem limites”, sendo este, talvez, um dos efeitos culturais da globalização que mais evolui.

  183. Em grupo
    setembro 20th, 2012 às 17:08

    Alunas : Alessandra Rodrigues - 4901644, Camila Stilpen - 4901109 , Luciana Perdigão - 4901226
    Matéria : Ancora
    Prof : Tatiana Silveira 5° período - manha

    A Globalização pode ser um processo positivo por possibilitar um contato maior e mais rápio com outros países ,como também pode ser um processo negativo descaracterizar um pais .
    A massificação cultural pode ser caracterizada por um modo especifico de se vestir tornando um padrão.
    O efeito da globalização acaba descaracterizando a cultura de um país .

  184. Monalisa Araujo
    setembro 20th, 2012 às 20:38

    A massificação cultural que vemos como a manifestação cultural de um determinado povo, geralmente com o objetivo de obter lucro, divulga-se a modo de impor à população um produto ou serviço e depois usufrui-se economicamente deste ato vem acontecendo cada vez mais em todo o mundo, deixando o rastro de sua principal consequência que é a alienação.
    E como alguns dos acontecimentos tem seu lado positivo e negativo, a globalização trouxe o benefício do conhecimento das diversas culturas existentes, a variedade de produtos e acesso a eles, diálogo cultural, modernidade, informações instantâneas entre outros,e em contrapartida vieram os efeitos devastadores da imposição de limites à diversidade cultural, monopolização da informação, as populações vão perdendo cada vez mais sua identidade, todos vão querendo copiar um padrão, um modelo de modo de vida e de consumismo que a mídia produz.

    Monalisa Araujo,Ingrid Fagundes, Suellen Santos, Alba José.
    5º Período (Nutrição)
    Disciplina: Ética Profissional
    Professora: Tatiana Feijó

  185. Aline Vieira Sambonha
    setembro 20th, 2012 às 20:44

    Acad: Aline Vieira Sambonha
    4109095
    Prof: Jacira
    Matéria: Saúde da Mulher I

    Gostaria de parabenizar o evento realizado em nossa Universidade no mês de agosto que exibiu uma Exposição Coletiva de Artes. A exposição aconteceu na biblioteca da Unigranrio e reuniu telas com imagens retratando as paisagens, cultura e as imagens dos próprios cidadãos da cidade de Duque de Caxias. Com intuito de incentivar a cultura e a divulgar a história da cidade.

  186. Carolina Gonçalves de Oliveira
    setembro 20th, 2012 às 22:48

    Homem Massa - Carolina Gonçalves de Oliveira 4205964 Farmácia - Noite Estágio I Simone Alves

    Nossa sociedade “enganosa”, defende “seus valores”, que na verdade não são seus. As pessoas julgam o certo aquilo que dizem pra eles o que é certo, porém, muitos não param pra avaliar ações e reações que podem vir a ocorrer. Deixando assim outras pessoas a tomar atitude por nós, e quando caimos em sí, já é tarde demais e ficamos se opinião, sem defender nossos direitos e valores e aceitando tudo o que for imposto pela sociedade
    Na minha opinião devemos sempre lê, sempre buscar conhecimento, artigos. A informaçao e o conhecimento nos ajuda, nos tirando da alienação e começando a questionar valores que ja foram perdidos e que podem ser resgatados.

  187. Grupo Estágio supervisionado 1
    setembro 20th, 2012 às 23:31

    Universidade do Grande Rio Profº José de Souza Herdy
    Estágio supervisionado 1
    Noite- 6° período
    Professora: Simone Alves Herdy
    Componentes:
    Ana Paula Felix de Lima - 4206272
    Bianca de Lima Almeida - 4206435
    Isabella Paes Leme - 4206404
    Karla Randow
    Luzia Araújo Bueno - 4206256
    Orlando Santos Justino - 4206147

    O ADVENTO DO HOMEM-MASSA

    Resenha apresentada como requisito complementar
    na disciplina de Estágio Supervisionado 1

    O advento do homem massa

    Bittencourt, R. N.; O advento do homem massa. Revista Filosofia. 52ª edição. Editora Ciência e Vida.

    A massificação da cultura tem origem política, que estabeleceu o errôneo conceito de “igualdade” dos cidadãos. O conceito é errôneo porque apenas consiste em ver cada cidadão como apenas mais um, e não um ser com características singulares, que o fazem diferente dos demais.
    Homem-massa é todo aquele que se vê como comum, e se conforma com isso, vive sua vida acomodado, sem estabelecer maiores objetivos, que o levem a um nível diferente. Seus objetivos se restringem à execução das determinações e deveres. O homem-massa é ilustrado pela figura do “filisteu da cultura”.
    A existência de “filisteus da cultura” à frente das artes e educação representa perda, pois estes não passam valores, apenas visam lucro, comercialização desses bens e implantam a burocratização nesses setores. Tal burocratização, no âmbito educacional, por exemplo, acarreta malefícios intelectuais que resultam na formação que se vê atualmente, onde não há motivação intelectual e nem estímulo para superação de suas competências.
    A política implanta valores da massificação cultural, pois ao estabelecer que todos são iguais reprime a singularidade de cada um, o que favorece a manutenção do sistema político implantado no país. Ao reprimir a singularidade, se fortalece, já que garante homogeneidade de pensamentos e opiniões, o que evita reivindicações, luta por mudança.
    As escolas são instrumentos da massificação da cultura, pois é onde há formação do cidadão, e aí que se formam pessoas desprovidas de opinião, e que simplesmente devem se adequar aos parâmetros educacionais daquela instituição, que torna todos “iguais”, sem promover formação de pensamento crítico.
    Além do setor da educação, o setor da moda também promove massificação da sociedade, ao transmitir uma ideia de que determinado vestuário irá fazer com que o indivíduo se destaque, sendo que apenas o torna mais um entre muitos outros. O termo “moda” representa que todos deverão seguir as mesmas tendências e reprimir sua individualidade, tornando mais uma vez todos iguais.
    O advento do homem-massa é reflexo dos valores do capitalismo, que faz com que os bens materiais sejam o objetivo em comum de todos os que vivem, além de estimular a massificação de opiniões, onde todos têm uma mesma visão e buscam as futilidades que reprimem a criatividade e pensamento crítico que seriam necessários para viver em uma sociedade fora da alienação e do conformismo que nos levam a permanecer sem esperança de um tempo diferente.

  188. fabia silva de carvalho
    setembro 21st, 2012 às 0:26

    Exposição Artes Biblioteca
    Fábia silva
    Matricula 4108924
    Professora Jacira
    Enfermagem: Manhã
    As telas ali mostradas refletem e falam por si só , com um acervo histórico , onde mostra para pessoas que não tiveram a oportunidade de ter visto como era duque de Caxias e como mudou , com suas grandes estradas , e prédios , para dar lugar a novos horizontes e novas oportunidades.

  189. Amanda Arruda
    setembro 21st, 2012 às 8:15

    Amanda de Carvalho Arruda
    Matricula: 4108515
    Matéria : Saúde da Mulher
    Professora: Jacira
    Curso: Enfermagem

    Exposição de Artes na Biblioteca

    Gostaria de parabenizar a Unigranrio pelo incentivo a cultura com a linda exposição sobre Duque de Caxias.Onde nos podemos voltar ao passado e conhecer como era este município alguns anos atras e comparar as mudanças que nele ocorreram .Lembrando que alguns legados foram deixados,como o quadro “Dia da feria” de Flavia Fontes,retrata a tradicional feira de todos os domingos,característica da região.
    Exposições como esta,ajuda a ampliar nosso leque de conhecimentos que vão além da sala de aula.

  190. Bruna Neves
    setembro 21st, 2012 às 10:14

    Queria parabenizar a Unigranrio pela amostra cultural. Pude observar muitos pontos semelhantes, como a feira de domingo. Os quadros revelam vários pontos de vista. Em cada un pude ver Caxias com outros olhos.

  191. Amanda Barros, Thuani Mathins e Laís Sepulveda
    setembro 21st, 2012 às 10:22

    A globalização hoje tanto pode nos fazer crescer e aprender, como também pode nos padronizar e fazer com que perdessemos nossa cultura. Tornando melhor a comunicação, o desenvolvimento da população e a modernização das tecnologias. É um processo que influência os padrões propostos para a sociedade, gostos ou escolhas, que só devemos fazer ou dizer ou usar o que todos usam, destruindo, algumas vezes, tradições culturais de uma certa população.
    O reconhecimento hoje, é buscado através do consumo de produtos, estabelecidos pela “moda”, e somente conquistado se é mantido a padronização da massa populacional. E a cultura acaba sendo esquecida de lado para que o individuo seja aceito e incluido.
    Mas da mesma forma a globalização pode tentar esconder ou fazer esquecer, uma cultura, ela também pode fazer com que ela se aflore, impulsionando tradições se tornarem mais fortes e as iniciações dos individuos com estas mais resistentes.

  192. camila lima
    setembro 21st, 2012 às 11:40

    Atualmete vivemos em um mundo onde há regras e todos acham que devem seguir, porém ninguém possui personalidade própria, para impor sua própria decisão. Nessa sociedade atual, as pessoas se comportam aceitando tudo que lhe é imposto.
    Normalmente seguimos “ondas” como o consumo de algumas bebidas, por exemplo, somente porque em comercias mostram que é bom, com isso as pessoas seguem.
    No filme podemos observar a ditadura de um professor, onde, é ele que sabe e manda, e os alunos concordam e seguem, não possuindo opinião própria e nem contestando nada.

  193. Luciano Medeiros
    setembro 21st, 2012 às 12:11

    Comentário do texto “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”. Hoje somos escravos de uma legião que nos leva a seguir parâmetros que a sociedade nos impõe, sendo assim ficamos estimulados por tendências de moda, produtos, até mesmo formação profissional, onde seguimos o que está em evidência, deixando assim valores que nos faz deixar fugir o nosso íntimo, a singularidade deixa de se existir quando seguimos o que se é imposto por serviços de comunicação e vemos que aquilo é importante para se integrar a sociedade e ter o mesmo patamar de igualdade que os outros, compramos um produto porque está na moda não porque é confortável ou interessante, mas sim porque a grande maioria está envolvida por marcar, deixamos assim de ser nós mesmo e passamos a seguir o que a sociedade a propaganda dita.

    Acadêmico: Luciano Barbosa de Medeiros, 6° período de ENFERMAGEM. Disciplina: Saúde da Mulher III. Professora: Jacira dos Santos. Unidade: Barra da Tijuca, turno da manhã.

  194. Grupo de Estagio Supervisionado 2
    setembro 21st, 2012 às 12:48

    Universidade do Grande Rio Profº José de Souza Herdy
    Estágio supervisionado 2
    Manhã - 7° período
    Professora: Simone Alves Herdy
    Componentes:
    Marcela Oliveira da Silva - 4205976
    Daniele dos Santos Rocha - 4205926
    Jakeline Yumi Inoue - 4203633
    Juliana Angelo de Oliveira Santos - 4206074

    O Advento do Homem-Massa

    A massificação da humanidade tem relação ao aprendizado adquirido durante a vida, a capacidade das pessoas terem seu próprio pensamento ou ação, é o reflexo de uma burocracia nos diversos setores sociais. Pois a burocracia faz com que as forças criativas dos indivíduos se cristalizem, e em seguinte fiquem paradas. O foco do artigo é no âmbito escolar, o que faz as pessoas pensarem como é feito um ensino por uma pessoa-massa, que por hora esta pessoa é um tipo humano que avalia as criações superiores do espírito humano a partir de critérios puramente materiais, mensurando sob o mesmo padrão avaliativo a arte, a cultura e as necessidades corriqueiras da existência, isto quer dizer que um superior coordenando uma instituição sempre vai pensar no lucro em primeiro lugar, impondo regras aos que o rodeia, isso quer dizer que as pessoas na verdade não tem muita liberdade em expressar uma opinião própria e sim sempre vão estar interligados para que haja uma adequação de idéias que os leve ao coletivo, sempre valorizando o que é falado e não o que se deseja realmente fazer.

  195. Lourene Ribeiro
    setembro 21st, 2012 às 12:52

    Estágio Supervisionado II
    Professora: Simone Alves
    Alunas: Lourene Ribeiro-4206211
    Larissa Vicente- 4206122
    Jéssica Ezidoro- 4205808
    Tatiana Pimentel-

    Com a queda gradativa do modelo aristocrático e a ascensão da burguesia ao início da Era Moderna, deu-se a inserção no pensamento do homem da noção de igualdade entre os campos social, econômico e político das sociedades.
    Em exposição a tal passagem, o Prof. Dr.Renato Nunes Bittencourt procura em seu texto “O advento do homem-massa”, problematizar baseado nas considerações do filósofo Ortega y Gasset através de seu conceito “homem-massa”.
    De acordo como autor, o tipo humano do ”homem-massa” seria o “filisteu da cultura” , visto que apresenta em si as características do comodismo em relação ao cotidiano e as limitações na utilização de suas propostas práticas geradoras de possíveis melhorias na vida do indivíduo.
    Bittencourt afirma que um exemplo de inserção do tipo “filisteu” na esfera social seria sua interferência no âmbito comercial, ingressando gradualmente os bens culturais no sistema de produção material, os tornando banais e massificados. Tais fatos ocorrem, pois estão de acordo com a lógica do ganho imediato. Assim, o lucro passa a gerar mais similitudes entre os homens.
    Setores sociais também contribuem para a massificação da população e, de acordo Bittencourt, existe uma ação burocrática presente nos mesmos, como a transpassada pela escola ou ainda os veículos de comunicação. Essas ações impedem o anseio por melhorias na sociedade, extinguindo e limitando a criatividade humana.
    No âmbito educacional, por exemplo, o autor diz que “os malefícios intelectuais são evidentes: ausência de estímulo para a constante superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos, supressão dos ideais progressistas e desmotivação intelectual” (pág.2). Destarte, interfere-se na realidade pedagógica, em suas formas avaliativas eem seu planejamento, determinando modelos a serem fielmente seguidos pelos professores e escola, estagnando toda sua potencialidade didática:
    Quando uma instituição de ensino promove a facilitação dos conteúdos didáticos como forma de promover a progressão dos estudantes, ela gera a supressão da disciplina intelectual necessária para que o aluno possa continuamente se esforçar em prol da aquisição de novos patamares cognitivos. (pág. 2)
    Outra forma de despertar a singularidade entre os homens é através das tendências lançadas pela moda por meio das investidas publicitárias. A massificação de gostos é introduzida em grupos que seguem mandamentos de “ícones sociais” explorados pela mídia. A moda vende a ideia enganosa ao consumidor de destaque dos demais. Desta forma a mente absorve acriticamente a ideia transmitida, igualando assim, as grandes massas.
    Desta forma tais setores de influência social vêm suprimindo a individualidade humana, criando modelos sociais e propagando a mensagem de uma unificada felicidade, obtida pela aquisição material e por meio da educação controlada pelos detentores da produção.

  196. Leandro da Silva Lourenço
    setembro 21st, 2012 às 13:09

    No texto “O Advento do homem-massa” o trecho “… Ao “filisteu da cultura nada mais interessa do que cumprir as determinações burocráticas que lhe são impostas pelo meio social e, realizando tal intento…” no filme “A onda” o mestre em momento que consegue a confiança dos alunos apresenta a eles a padronização de comportamento e direcionamento de fala para com os superiores fazendo com que eles não tivessem atitudes autenticas e sim um padrão burocrático de ações a serem seguidas para cada tarefa.

    Sheila de Oliveira Costa
    Matricula: 4107462
    Matéria : Saúde do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce de Oliveira
    Curso: Enfermagem

  197. Sheila de Oliveira Costa
    setembro 21st, 2012 às 13:11

    No texto “O Advento do homem-massa” o trecho “… Ao “filisteu da cultura nada mais interessa do que cumprir as determinações burocráticas que lhe são impostas pelo meio social e, realizando tal intento…” no filme “A onda” o mestre em momento que consegue a confiança dos alunos apresenta a eles a padronização de comportamento e direcionamento de fala para com os superiores fazendo com que eles não tivessem atitudes autenticas e sim um padrão burocrático de ações a serem seguidas para cada tarefa.

    Sheila de Oliveira Costa
    Matricula: 4107462
    Matéria : Saúde do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce de Oliveira
    Curso: Enfermagem

  198. Leandro da Silva Lourenço
    setembro 21st, 2012 às 13:20

    No filme “A Onda” o professo de historia implanta uma burocracia institucionalizada a qual não deixa os alunos da sua classe se expressarem da forma que estavam acostumados e sim uma forma pré-determinado por ele, algo que acaba anulando toda sua criatividade e, pois se houver uma tentativa da saída do padrão desta linha de comportamento que ele impôs este individuo esta errado isso fica claro em um trecho do texto “O Advento do Homem Massa” a seguir “… A burocracia institucionalizada faz que as forças criativas dos indivíduos se cristalizem e, por conseguinte, fiquem estagnadas. Quando o espírito burocrático atua no âmbito do sistema educacional…”.

    Leandro da Silva Lourenço
    Matricula: 4105237
    Matéria : Saúde do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce de Oliveira
    Curso: Enfermagem

  199. Natália de Barros Lins
    setembro 21st, 2012 às 13:52

    No filme e no texto, mostra a capacidade de persuasão de uma pessoa ou mais sob um grupo seja ele de qualquer vinculo, e a pouca reflexão e automia de quem esta sendo persuadido. O filme “a onda” mostra como é fácil influenciar, fazer com que as pessoas aceitem as vontades impostas pelas outras sem ao menos refletir e questionar o porque ou as conseqüências e desequilíbrio na relação com outras pessoas , renegando a sua própria historia, sendo vulnerável a qualquer imposição feita.
    O texto ‘‘O advento do homem massa”, nos faz refletir como podemos ser influenciados por tudo em nossa volta, mídia, moda,padrão de beleza, comportamento, decisão e outros.Nos dando uma satisfação enorme em ser igual as outras pessoas, como robôs,nos fazem cumprir tudo aquilo que imposto pela sociedade. ‘‘Quem não for como todo mundo ,quem não pensar como todo mundo,correrá o risco de ser eliminado”, isso nos é dito todos os dias e nos vivemos por esta ordem estabelecida, ter para ser alguém, sem opinião própria, desejos ou vontades,desprovidos de senso critico e totalmente vulneráveis a decisões e pensamentos dos outros.
    Natália de Barros Lins
    Matricula:4108679
    Prof. Glauce
    S.Adulto 2 (noite)

  200. Fernando Barbosa de Araujo
    setembro 21st, 2012 às 14:22

    No texto “O Advento do homem-massa” o autor no seguinte trecho do texto “…Ora, uma vez que a estrutura escolar não pretende favorecer o desenvolvimento da exceção, mas o comum, não é estranho vermos a instituição de ensino como um instrumento promotor da estagnação das forças criativas dos indivíduos…” este trecho esclarece de forma clara a experiência que o professor de historia do filme “A onda” fez com seus alunos ele formou um estrutura pedagógica que excluía a exceção e somente aceitava o padrão que ele sugeriu e o tornou padrão na escola fazendo com que os novo convertidos buscassem novos integrantes fora do grupo da sua aula tornando seu movimento um padrão na instituição de ensino a qual trabalhava e instigando os mesmo e impor a entrada no grupo os que não aceitavam.

    Fernando Barbosa de Araujo
    Matricula: 4108092
    Matéria : Saúde do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce de Oliveira
    Curso: Enfermagem

  201. Maria do Carmo Dantas de Oliveira Granh
    setembro 21st, 2012 às 14:31

    O filme nos mostra a vontade de uma pessoa sendo estabelecida sob um grupo, tornando todos pessoas robotizadas, aceitando a vontade impostas pelas outras ,sem pensar no seu próprio querer,esquecendo que somos responsáveis por nossos atos, fechando os olhos para o que pensamos e querendo. O texto deixa claro que vivendo para a vontade dos outros, o que nos é imposto, seguimos o que a televisão diz,sendo como tudo e como todos,deixamos de viver como queremos e passamos a viver como as outras pessoas querem, nos tornamos pessoas completamente diferente do que pensávamos, e entramos na massa, tornando a massa cada vez maior.

    Saúde do adulto 2 (noite)
    Professora Glauce.
    Maria do Carmo Dantas de Oliveira Granh
    4107865

  202. GRUPO DE ESTÁGIO 1
    setembro 21st, 2012 às 14:53

    Alunos: Adriano Inocêncio - 4205513
    Amanda de Campos Oliveira - 4206149
    Givago Luparelli - 4206161
    Joice de Araújo Lima - 4206158
    Miriam Moraes de Abreu - 4206182
    Natália de Brito Oliveira - 4206524
    DISCIPLINA: ESTÁGIO 1 - Farmácia.

    COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO O ADVENTO DO HOMEM-MASSA.

    As modificações sociais e valorativas no Mundo vieram a reboque do regime econômico que passou a dominar também a política e a sociedade. O conceito de “homem-massa” facilitou a compreensão da atual conjuntura mercadológica e de como indivíduos se tornaram apenas uma “massa” a ser modelada para atender às necessidades do mercado.
    Há uma classificação entre pertencentes ou não ao grupo dos “homens-massa”, sendo aquele que avalia sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância, da falta de “finesse” e da degradação do gosto cultural, pertencente a tal grupo, em contrapartida, a uma pessoa que é dotada de espírito avaliativo e sensibilidade cultural está longe da esfera da “massa”.

    Com os parâmetros normativos motiva-se o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco e num conteúdo de massa surge um pleno egoísmo de saber ou pensar na realidade alheia, avalia tudo pelo materialismo. O chamado “filisteu da cultura” se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipos de projetos superiores, talvez tenha adotado a máxima popular do “se melhorar estraga”, portanto não produz nenhuma transformação que venha lhe custar a perda de sua comodidade pessoal. E quando estes são detentores de algum poder, avaliam as pessoas como clientes priorizando e estendendo a arte comerciária até mesmo na Educação, o que interfere no planejamento pedagógico.

  203. Ana Carolina Feliciano
    setembro 21st, 2012 às 15:18

    Universidade do Grande Rio Profº José de Souza Herdy
    Estágio supervisionado 1
    Noite- 6° período
    Professora: Simone Alves Herdy
    Aluna: Ana Carolina Santos Feliciano - 4206572
    Assunto: O advento do homem massa

    O ser humano moderno tende a seguir o senso comum e isso é abordado em “O advento do homem-massa.” Nossa sociedade de certa forma induz esse tipo de pensamento igualitário, através de rótolos e pré-conceitos de certo e errado.
    As pessoas no geral perderam o discernimento próprio sobre conceitos, ideologias e julgamentos, se tornou mais fácil ser mais um entra um milhão, ser “massa”.

    A única forma de reverte essa situação é transformando a sociedade em uma sociedade pensante, com argumentos e ideias, isso só acontece através da educação e pratica de debates. É com o aumento do conhecimento que a alienação diminui.

  204. GRUPO DE ESTÁGIO 1
    setembro 21st, 2012 às 16:18

    Curso: Farmácia.
    Professora: Daniele Valentim.
    Disciplina: Farmacodinâmica II.
    Turno: Noite.
    Alunos: Alessandra Xavier – 4206433;
    Carlos Alberto Vargas – 4202415;
    Fernanda Quirino – 4205086;
    Jaqueline Festraets – 4206025;
    Joice de Araújo Lima – 4206158;
    Sócrates de Oliveira – 4205737;

    Comentário sobre o texto: Advento do homem-massa.

    O homem valoriza o que é da massa humana, o comum, principalmente quando o retorno vem de modo financeiro, lucrativo. Aquele que contradiz a opinião da maioria simplesmente está à margem, pois a massa faz sucumbir tudo o que é individual, diferente, especial. A causa capitalista fortalecida faz com que a cada vez mais isso se torne uma espécie de “ditadura da massificação”, sob a qual todos nós vivemos, como um julgo. Vivemos sobre padrões ditados como: ser magra como uma modelo ou gostar de um determinado tipo musical porque é o que caiu no gosto do povo, ser normal e não ter deficiências, ser hetero ou homossexual… mas afinal qual é o conceito de normalidade? Qual é o estilo certo de música a se ouvir? Qual é a expressão sexual correta de seguir? Será que cada um, não é um ser único, diferente e especial? Será que cada um não tem o direito de ser simplesmente como realmente é? Temos que ser consumistas, comprar tudo o que é da moda, todos os lançamentos de eletroeletrônico, e, tudo que for antigo ou que saiu da moda, já foi, joga fora, se torna cada vez mais descartável. E num ritmo acelerado, o ser humano também se torna cada vez mais descartável, pois perde suas origens, sua identidade numa hipócrita sociedade democrática. No âmbito educacional, os malefícios intelectuais da massificação destacam-se: a ausência de estímulo para a superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos e desmotivação intelectual.

  205. GRUPO DE FARMACODINÂMICA
    setembro 21st, 2012 às 16:23

    Retificando: o comentário acima, de número 191, é do grupo de farmacodinâmica 2 e não estágio 1.

  206. GRUPO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1
    setembro 21st, 2012 às 16:50

    CURSO: FARMÁCIA
    DISCIPLINA: ESTÁGIO 1
    PROFESSORA: SIMONE HERDY
    ALUNOS: MIRIAM MORAES DE ABREU – 4206182
    JOICE DE ARAÚJO LIMA – 4206158
    AMANDA DE CAMPOS OLIVEIRA – 4206149
    ADRIANO INOCÊNCIO – 4205513
    GIVAGO LUPARELLI - 4206161
    NATÁLIA DE BRITO OLIVEIRA - 4206524

    As modificações sociais e valorativas no Mundo vieram a reboque do regime econômico que passou a dominar também a política e a sociedade. O conceito de “homem-massa” facilitou a compreensão da atual conjuntura mercadológica e de como indivíduos se tornaram apenas uma “massa” a ser modelada para atender às necessidades do mercado.
    Há uma classificação entre pertencentes ou não ao grupo dos “homens-massa”, sendo aquele que avalia sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância, da falta de “finesse” e da degradação do gosto cultural, pertencente a tal grupo, em contrapartida, a uma pessoa que é dotada de espírito avaliativo e sensibilidade cultural está longe da esfera da “massa”.

    Com os parâmetros normativos motiva-se o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco e num conteúdo de massa surge um pleno egoísmo de saber ou pensar na realidade alheia, avalia tudo pelo materialismo. O chamado “filisteu da cultura” se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipos de projetos superiores, talvez tenha adotado a máxima popular do “se melhorar estraga”, portanto não produz nenhuma transformação que venha lhe custar a perda de sua comodidade pessoal. E quando estes são detentores de algum poder, avaliam as pessoas como clientes priorizando e estendendo a arte comerciária até mesmo na Educação, o que interfere no planejamento pedagógico

  207. FARMACODINÂMICA
    setembro 21st, 2012 às 16:55

    Curso: Farmácia.
    Professora: Daniele Valentim.
    Disciplina: Farmacodinâmica II.
    Turno: Noite.
    Alunos: Alessandra Xavier – 4206433;
    Carlos Alberto Vargas – 4202415;
    Fernanda Quirino – 4205086;
    Jaqueline Festraets – 4206025;
    Joice de Araújo Lima – 4206158;
    Sócrates de Oliveira – 4205737;

    Comentário sobre o texto: Advento do homem-massa.

    O homem valoriza o que é da massa humana, o comum, principalmente quando o retorno vem de modo financeiro, lucrativo. Aquele que contradiz a opinião da maioria simplesmente está à margem, pois a massa faz sucumbir tudo o que é individual, diferente, especial. A causa capitalista fortalecida faz com que a cada vez mais isso se torne uma espécie de “ditadura da massificação”, sob a qual todos nós vivemos, como um julgo. Vivemos sobre padrões ditados como: ser magra como uma modelo ou gostar de um determinado tipo musical porque é o que caiu no gosto do povo, ser normal e não ter deficiências, ser hetero ou homossexual… mas afinal qual é o conceito de normalidade? Qual é o estilo certo de música a se ouvir? Qual é a expressão sexual correta de seguir? Será que cada um, não é um ser único, diferente e especial? Será que cada um não tem o direito de ser simplesmente como realmente é? Temos que ser consumistas, comprar tudo o que é da moda, todos os lançamentos de eletroeletrônico, e, tudo que for antigo ou que saiu da moda, já foi, joga fora, se torna cada vez mais descartável. E num ritmo acelerado, o ser humano também se torna cada vez mais descartável, pois perde suas origens, sua identidade numa hipócrita sociedade democrática. No âmbito educacional, os malefícios intelectuais da massificação destacam-se: a ausência de estímulo para a superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos e desmotivação intelectual.

  208. estagio 1
    setembro 21st, 2012 às 17:06

    CURSO: FARMÁCIA
    DISCIPLINA: ESTÁGIO 1
    PROFESSORA: SIMONE HERDY
    ALUNOS: MIRIAM MORAES DE ABREU – 4206182
    JOICE DE ARAÚJO LIMA – 4206158
    AMANDA DE CAMPOS OLIVEIRA – 4206149
    ADRIANO INOCÊNCIO – 4205513
    GIVAGO LUPARELLI - 4206161
    NATÁLIA DE BRITO OLIVEIRA - 4206524

    As modificações sociais e valorativas no Mundo vieram a reboque do regime econômico que passou a dominar também a política e a sociedade. O conceito de “homem-massa” facilitou a compreensão da atual conjuntura mercadológica e de como indivíduos se tornaram apenas uma “massa” a ser modelada para atender às necessidades do mercado.
    Há uma classificação entre pertencentes ou não ao grupo dos “homens-massa”, sendo aquele que avalia sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância, da falta de “finesse” e da degradação do gosto cultural, pertencente a tal grupo, em contrapartida, a uma pessoa que é dotada de espírito avaliativo e sensibilidade cultural está longe da esfera da “massa”.

    Com os parâmetros normativos motiva-se o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco e num conteúdo de massa surge um pleno egoísmo de saber ou pensar na realidade alheia, avalia tudo pelo materialismo. O chamado “filisteu da cultura” se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipos de projetos superiores, talvez tenha adotado a máxima popular do “se melhorar estraga”, portanto não produz nenhuma transformação que venha lhe custar a perda de sua comodidade pessoal. E quando estes são detentores de algum poder, avaliam as pessoas como clientes priorizando e estendendo a arte comerciária até mesmo na Educação, o que interfere no planejamento pedagógico.

  209. Rogério Grilo
    setembro 21st, 2012 às 17:28

    Estágio Supervisionado II(Manhã) - Farmácia
    Professora Simone Herdy
    Grupo: Camila Cristina do Nascimento(4206084)
    Fernanda Moreira de Mello
    Gabriella Cardoso de Freitas Nogueira(4206756)
    Hebert Moreira Luiz(4206047)
    Rogério Guastini Duarte Grilo Jr(4206024)

    Resenha de “O Advento do Homem Massa”

    A sociedade de massa surge num estágio avançado do processo de modernização é marcada pelo consumismo desenfreado, pelo conformismo social e pela ação da publicidade, que induz as pessoas a se comportarem como meros consumidores e não como cidadãos dotados de espírito crítico.
    O conceito de “homem-massa” do pensador Ortega y Gasset estava presente a idéia de conformismo. O indivíduo deixa de ser ele próprio, tornando-se totalmente igual aos de mais e como os outros querem que ele seja. O preço disso é “fugir da liberdade”, ou seja, a buscar uma identidade substitutiva (um “pseudo-eu”) na contínua aprovação e no contínuo reconhecimento por parte dos outros.
    O mundo que rodeia o homem novo não faz com que ele se limite a nenhum sentido, não lhe apresenta veto nem contenção. O mundo aparece hoje com um âmbito de possibilidade praticamente ilimitada, segura, onde não so depende de ninguém, como conseqüência, o homem massa está habituado a não apelar por si mesmo a nenhuma instância fora dele, está satisfeito do jeito que é e como causas mais natural do mundo, tenderá a afirmar e qualificar como bom tudo o que tem em si , opiniões ,preferências ou gostos.
    As circunstâncias atuais convence da necessidade de uma educação que aprofunde a visão sobre todos os aspectos da vida,incentivando o homem a sair da minoridade e caminhar para construir sua vida oferecendo ferramentas para uma ação consciente e ativa tornando o ser humano autentico, seguro e construtos do futuro buscando soluções humanas para os problemas.O homem pode mudar a sua vida a partir da transformação da realidade em que vive, o caminho mais simples é melhorando a educação e o nível cultural das pessoas .

  210. Denise Cabral
    setembro 21st, 2012 às 20:27

    Profª Simone Herdy / Estágio I
    6º Período de Farmácia - Noite. Caxias

    Alunas : Adriana Gomes. 4206280; Denise Cabral. 4206293; Ingrid Matoso. 4206269; Natália de Brito 4206524; Renata Caroline. 4206608

    O texto “Homem- massa”, relata o papel que queremos desempenhar na sociedade, envolvendo as áreas culturais e sociais. Mostrando grandes agravos causados nas nossas vidas decorrente a um sistema que é ditado por regras e, quem não respeita as regras, é considerado excluído. Sermos iguais uns aos outros, pensarmos iguais para que não venhamos correr o risco de sermos banidos da sociedade. Devemos nos destacar da multidão para não sermos considerados “Massa”. A massificação está dominando o atual mundo moderno. É essencial nos colocarmos, termos nossas próprias opiniões, saber o que queremos ser e quem realmente somos, buscar a individualidade através do conhecimento.Fazer a diferença e não ser apenas mais um entre a multidão.

  211. ESTÁGIO SUPERVISIONADO II - FARMACIA
    setembro 21st, 2012 às 21:15

    UNIGRANRIO
    ESCOLA DE FARMÁCIA
    DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO II
    PROFª: SIMONE HERDY

    ALUNOS: ANA CAROLINA DOMINGOS CASSINO - 4206148
    LEANDRO NASCIMENTO FARIAS – 4206135
    MATHEUS C. LOYOLA - 4206169
    NATALIA SOUZA DOS SANTOS – 4206174
    REINALDO PAES DA ROSA – 4205583

    O advento do homem massa
    A burocracia nos diversos setores sociais é fruto da ação do “homem-massa”, pois impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária para que elas motivem a transformação para a melhoria da sociedade.
    A burocracia institucionalizada faz com que as forças criativas dos indivíduos fiquem estagnadas. Uma das principais causas da degradação da experiência de ensino envolve a interferência decorrente de questões alheias ao desenvolvimento do saber e da troca de conhecimentos pedagógicos.
    Quando uma instituição de ensino promove a facilitação dos conteúdos didáticos para promover a progressão dos estudantes, ela gera a supressão da disciplina intelectual necessária para que o aluno possa continuamente se esforçar em prol da aquisição de novos conhecimentos.
    Segundo Ortega y Gasset, “viver é sentir-se fatalmente forçado a exercer a liberdade, a decidir o que vamos ser neste mundo. Não há um momento de descanso para nossa atividade de decisão. Inclusive, quando, desesperados, nos abandonamos à sorte, decidimos não decidir”.
    Podemos dizer que nobreza é sinônimo de vida dedicada, sempre disposta a superar a si mesma, a transcender do que já é para o que se propõe como dever e exigência.

  212. Em grupo
    setembro 21st, 2012 às 22:23

    Curso: Farmácia
    Turno: Manhã - Estágio supervisionado 2
    Professor(a): Simone alves

    Grupo: Andreza Abreu 4206223
    Joyce Cabral
    Mariana Percoraro
    Shayane Miranda 4206140

    O artigo “O ADVENTO DO HOMEM MASSA” fala sobre o comportamento das pessoas perante a sociedade destacando que riqueza não tem relação direta com educação e cultura e que pessoas com menor poder aquisitivo possui melhor sensibilidade mesmo que seja de um jeito informal para avaliar o que é bom sem que se deixe levar pela maioria das pessoas, mostrando que tem opinião própria. Em partes do texto é dito que algumas pessoas se acomodam com vidas pacatas e confortáveis e não se preocupam em melhorar de vida.
    Com o desenvolvimento da indústria, a arte e a cultura se tornam simples mercadorias deixando de ter valor afetivo e passando a ter apenas valores materiais e critica a burocracia dizendo que ela é responsável por fazer com que o interesse e a criatividade fiquem estagnadas. Com isso os professores são obrigados a ensinar do jeito que lhes dão a ordem e a sua criatividade, inteligência e didática ficam castradas porque quando uma instituição de ensino promove a facilitação dos conteúdos didáticos como forma de promover a progressão dos estudantes, ela gera a supressão da disciplina intelectual necessária para que o aluno possa continuamente se esforçar em prol da aquisição de novos conhecimentos. Fato é que o resultado disso é o nivelamento por baixo dos indivíduos na área tecnológica, pois formar indivíduos pensantes acaba ferindo a ordem pública. Nas escolas somos forçados a seguir certas regras que nos foram impostas que tem por objetivo nos tornar todos iguais e nos educa de forma a não termos senso crítico para que no futuro nós aceitemos tudo o que nos for imposto sem questionar.
    Critica a globalização que acaba massificando o homem e acaba sendo refletido nas roupas, costumes e propagandas que garantem a felicidade se comprarmos o produto vendido aumentando assim, a força do capitalismo ao estimular o “ter” em detrimento do “ser”, e fazendo com que pessoas busquem satisfação apenas no material. Afirma que o talento é o maior fantasma para a mediocridade.

  213. Camila da Silva de Granges
    setembro 21st, 2012 às 22:37

    Camila da Silva de Granges
    Matricula: 4206156
    Matéria: Estágio I
    Profª Simone Herdy
    Curso: Farmácia

    A modernização trouxe um novo conceito de vida para o homem, conceito esse que traz a massificação da população. Fazendo com que o homem perca a sua individualidade, sua voz ativa e se esconda perante toda a sociedade para se encaixar em certos padrões.
    A sociedade de certo modo nos obriga a sermos iguais para não sermos exclusos da tal “modernização”
    A população é manipulada pelo capitalismo, que faz com que perdemos nossas vontades próprias para que tenhamos satisfação apenas no que é material, tal situação é imposta pela massificação constante, decorrente da globalização.

  214. Evelyn Café de Sousa
    setembro 21st, 2012 às 23:09

    Aluna: Evelyn Café de Sousa; matrícula 4202012
    Graduação Farmácia, Turno Noite, Professora: Simone Herdy.

    O advento do homem massa relata a realidade da sociedade em que vivemos, onde ser igual é o que importa e os que são diferentes, da ideia imposta, são ridicularizados como se estivessem errados por não querer ser igual a todos. O pior é que somos induzidos a obedecer tais “regras” sem nem percebermos, através dos meios de comunicação que nos diz o que comprar, como usar, como fazer para não sermos nós os estranhos.
    Concordo com o autor, e isso me fez enxergar o quanto eu também sou induzida pelo que diz ser a moda, ser igual a todos, ser massa, ser inerte.
    Temos que ter opinião própria e coloca-las em prática, desde que não seja desrespeitado o direito alheio.

  215. Evelyn Café de Sousa
    setembro 21st, 2012 às 23:13

    Retificando,

    matrícula: 4207012.

  216. Estagio Supervisionado I
    setembro 21st, 2012 às 23:35

    Estagio supervisionado I
    niversidade do Grande Rio Profº José de Souza Herdy
    Estágio supervisionado 1
    Noite- 6° período
    Professora: Simone Alves Herdy
    Componentes:
    Clebio Eleuterio 4206444
    Thais de Bello 4206311
    Suellen Luiza de Castro 4206251
    Aline Seabra 4206470
    Cristiane Nunes 4206464

    O Advento do homem massa

    No declínio cultural da nossa sociedade promovida pela igualdade vulgar das qualidades humanas, vivemos numa sociedade de massificação de conceitos, onde o homem –massa vive no “status quo”.
    Segundo Ortega y Gasset “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo valor bom ou mau por razões especiais. No advento do homem-massa, por analogia,o homem-massa equipara-se ao filisteu da cultura, ou seja, um individuo deficiente na compreensão das artes, culturas e com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipo de projetos superiores, mas apenas propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para a sua vida privada imediata, e que tem ojeriza por questões políticas maiores.
    NO âmbito educacional quando o real papel da escola que é o de estimular o aluno a pensar, questionar os conteúdos didáticos como uma forma de aprender e progredir, passa a ser facilitado, gerando a supressão das disciplinas, isso ocasiona um bloqueio cognitivo impedindo o desenvolvimento em prol da aquisição de novos patamares do conhecimento.
    O homem-massa segue os padrões, estereotipo e slogans da moda massificados pelas propagandas de tv, radio e agora Internet, onde sua mente passa a ser um depósito de informações banais e sugestivas perdendo a essência dos seus valores e escolhas.
    Portanto, o genuíno homem que hoje vive e pensa diferente dos demais é taxado de ofensivo, amoral, de falso pudor. Isto faz com que ele se anule tanto na sua singularidade quanto originalidade criando uma sociedade de indivíduos passivos onde num mundo globalizado o que importará será o que você tem e não o que você realmente é.

  217. Raoni Mendes
    setembro 22nd, 2012 às 0:02

    Farmácia Manhã
    4206088
    Estágio Supervisionado 2
    “Advento do Homem Massa”

    O texto se refere a uma comparação entre uma população controlada, chamada como “alienada”, por fazer parte desse grupo “homem massa” não fazendo diferença social ou profissional,seguindo regras impostas pela sociedade controlada por propagandas fazendo com que se sintam felizes por estar no mesmo nível se tornando mais materialistas e compulsivos e isso tornando uma população controlada. Por outro lado temos as pessoas que
    não se sentem e nem procuram ser iguais a todos e isso o tornado-os mais inaceitáveis pela população “homem massa” por ter idéias ou atitudes diferentes que somam ou até batem de frente com essa população buscando respostas ou mostrando que nem tudo é o que parece ser.
    Só basta nós acordarmos e pensar que nós podemos muito mais do que nos é imposto e assim fazer diferença num mundo globalizado por iguais.

  218. Jéssica Oliveira
    setembro 22nd, 2012 às 12:20

    A globalização pode possuir distintos significados por ser um “conceito”: globalização como época histórica, globalização como um fenômeno sociológico de compressão do espaço e tempo, globalização como hegemonia dos valores liberais e globalização como fenômeno sócio-econômico.
    Em um contexto geral, define-se como “processo de integração de mercados domésticos, no processo de formação de um mercado mundial integrado”.
    Os modelos de integração apresentados levaram ao surgimento de um novo padrão de investimento internacional. Este se originou principalmente da necessidade das empresas ocuparem espaços estratégicos nos “grandes mercados”, beneficiando-se das vantagens locacionais para produção e para a distribuição dos produtos.

    Matricula: 0101368
    Profº: Antonio Carlos
    Estetica/Manhã
    Campus: Caxias

  219. Eneida Diniz
    setembro 22nd, 2012 às 13:26

    Eneida Diniz
    Curso Superior em Estética e Cosmética
    4º período
    Professora Marlene Gabriel
    Disciplina- Eletrocosmética facial

    “Acordo num tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
    O cara me pede diploma, num tenho diploma, num pude estudar
    E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado que eu saiba falar
    Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá”. ( Gabriel Pensador)

    A cada dia que passa, notamos que a cultura da massificação se faz presente na vida de cada um de nós. E não importa onde seja. No trabalho, onde o que menos reclama é mais bem visto pelos superiores. Nas escolas, as crianças, não têm o direito de fazer uma pergunta, pois se assim for, é taxada de “burra”. Vejo isso com meus alunos (dou aulas de reforço), que reclamam comigo quando seus professores nem lhes dão atenção, porque não tiram notas altas. Mas de quem é a culpa? É nossa? Por não estudar o suficiente para tirar boas notas, por não deixarmos de sair para nos divertir ao invés de ficar em casa estudando, por não ser competitivo neste mercado de trabalho.
    Estamos na era do conhecimento, onde temos o mundo todo, todas as informações na tela do computador. E o que fazer com essas informações?
    Hoje,já não há interesse em aventurar-se em algo novo. Não há mais interesse em pessoas que pensam, em mentes brilhantes. Hoje a massa humana foi rebaixada a GADO, tão somente a GADO. E como diz Gabriel Pensador: - Até quando?

  220. Andreia Cardoso da Costa
    setembro 22nd, 2012 às 17:07

    O conceito de hipermodernidade. Segundo o pensador Lipovetsky, vivemos num contexto marcado pela individualidade, liberdade e pela exaltação do consumo e do efêmero, e pelos fenômenos da globalização e da internet, que intensificam a lógica do presente, podendo ser positiva ou negativa. Vai depender do grupo social que ao qual vai pertencer.
    A hipermodernidade aumenta muito a ansiedade do indivíduo, interfere tanto na vida econômica quanto na vida privada, trazendo a liberdade permitindo o casamento entre homossexuais.
    Fala sobre a liberdade da mulher em poder decidir sobre o matrimônio, até mesmo de manter-se casada ou não, o divórcio não é mas visto como bicho de sete cabeças hoje em dia já parte da própria mulher em pedir a separção. O avanço na profissão no mercado de trabalho, estam se qualificando cada vez mais e conquistando seu espaço.
    Relata também que a moda hoje não têm mas grande importância. Não podemos identificar se a condição econômica da pessoa julgando seus trajes de se vestir. Hoje o que é de extrema relevância principalmente para as mulheres, não deixando o homem de fora é o cuidado com o corpo, perfil corpo sarado! Perfeito! Nem que pra isso possam passar por cirurgias plástica e muita academia.

    Nome: Andreia Cardoso da Costa
    Mat: 4108241
    ACD. ENFERMAGEM
    Campus:Barra da Tijuca Turno : Manhã
    Prof: Jacira Pereira
    Saúde da mulher III

  221. Fernanda Barreto e Karla Von Randow Baijão
    setembro 22nd, 2012 às 19:56

    Estágio Supervisionado I-6º período(segunda-noite)
    “Advento o Homem massa”
    Por Fernanda Barreto e Karla Von Randow Baijão.

    O Filósofo Renato Nunes Bittencourt em sua crítica publicada na Revista Filosofia em 2010, aponta a padronização do pensamento como uma tendência recorrente na sociedade em geral.
    Desde cedo o ser humano se vê obrigado a seguir modelos previamente ditados, tais como:

    • Escola: independente das diferenças intelectuais de cada um, todos são orientados a seguir um modelo pronto de pensamento;
    • Publicidade: é uma ferramenta que prega o destaque na grande massa, mas que na verdade acaba involuntariamente levando a todos a seguir uma tendência, como por exemplo, a moda, que você acha que está se destacando e na verdade você está copiando uma idéia de alguém.

    A expressão homem massa remete a massificação de idéias ( pensamento ), que leva a sociedade a ser igual e aquele que é diferente, ou seja, raciocina expressa as suas idéias acaba sendo excluído do grupo.

  222. Dupla de Estágio 3
    setembro 22nd, 2012 às 22:25

    Maria Teppet da Silva - 4206080 e Suyanne Lourenço Ferreira - 4206114
    Prof. Simone Herdy

    Resenha: O Advento do Homem-massa

    Na decadente conjuntura de degradação cultural promovida pelo nivelamento vulgar das qualidades humanas vivemos sob o jugo da “ditadura da massificação”, na qual se dilui todo destaque pessoal, todo brilho singular. As inúmeras transformações sociais e valorativas ocorridas na modernidade oitocentista a partir da queda do ideário aristocrático e sua substituição pela visão de mundo burguesa trouxeram consigo um projeto cultural de instauração da noção de “igualdade” na esfera política, econômica e social.
    Todavia, o projeto moderno de estabelecimento da “igualdade” humana se revelou uma farsa, pois nenhum ser humano manifesta qualquer tipo de característica semelhante a outro, e se falarmos de igualdade, estamos certamente estabelecendo uma redução simbólica da condição individual.
    Ortega y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão da massificação da cultura da modernidade ocidental e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana. Ao criar o conceito “homem-massa”, ele forneceu um importante aparato intelectual para compreendermor de que maneira vivemos sob a édgie moralista do nivelamento humano, e de que forma nossa criação cultural se submeteu a tais parâmetros normativos motivando assim, nada mais do que empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco.

  223. grupo de nutrição
    setembro 23rd, 2012 às 7:56

    alunas:Thamires de Jesus Coutinho,jessica mendonça, bruna,Caroline de Almeida Siqueira,Fernanda Goncalves de Almeida turma de nutrição turno manhã 5 periodo ética profissional professora Tatiana Silveira.
    é um processo tanto positivo quanto negativo. No positivo é por causa da facilidade de comunicação e acesso aos produtos, o ponto negativo é que acabamos perdendo nossa identidade cultural.
    A massificação cultural seria o modismo , vivemos isso em nosso dia a dia através da moda.
    A perda de identidade de cada cultura, a unificação mundial em vários aspectos

  224. Raphaela Rodrigues
    setembro 23rd, 2012 às 11:02

    A cultura vem sofrendo com a aceleração da globalização. A disseminação cultural não é igualitária neste mundo globalizado. Os países controladores da produção cultural em massa, instauram padrões produtivos e comportamentais.
    Devido a isso, certas potências econômicas, passam a ditar modelos que o resto do mundo tenta seguir. Tentar impor uma cultura que não é nossa.
    É um conflito. E este conflito está no centro de debate atual da humanidade e até aqui neste blog. Mas com tudo isso, a possibilidade de uma crescente desumanização é bem grande. O que fazer??? Esperar! Esperar até sermos uma potência e de igual modo impor a outros o que nos impuseram até agora.

    Nome: Raphaela Rodrigues dos Santos
    Matrícula: 0100792
    Curso Superior Tecnologia em Estética e Cosmética
    Turno: Manhã
    Disciplina: Eletrocosmética Facial
    Professora: Marlene Gabriel

  225. Wedja Barbosa de Andrade.
    setembro 23rd, 2012 às 12:38

    O texto “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”,relata a influência da mídia e da sociedade na vida do indivíduo nos tempos modernos. Onde o importante e ter e ser se não de uma certa forma ocorre uma exclusão, onde a pessoa é vista com outros olhos por não se encaixar nos padrões determinados que vai desde usar uma roupa de marca até ter produtos de lançamento.
    Hoje em dia existem pessoas que chegam ao ponto de passar necessidades financeiras em casa para ter um certo produto, chegando até a assumir prestações que possam até levar anos para quitar as dívidas só para ter um produto que apenas o fato de possuir será visado pelas outras pessoas.
    Esses fatores determinam o quanto os seres humanos estão sendo robotizados pela sociedade e pela midia.

    Acadêmica: Wedja Barbosa de Andrade, 6° período de ENFERMAGEM. Disciplina: Saúde da Mulher III. Professora: Jacira dos Santos. Unidade: Barra da Tijuca, turno da manhã.

  226. Edson
    setembro 23rd, 2012 às 14:08

    Curso: Licenciatura em Educação Física
    Aluno: Edson Garcia Moreira
    Matrícula:6004401
    Período: 4º
    Campus: Duque de Caxias - Turno: Noite.
    Professor: Ney Felippe
    Disciplina: Voleibol
    Texto: “O advento do Homem-massa”

    O referido texto nos remete a relexão da massificação da sociedade, da uniformização do pensamento, através do empobrecimento existecial e a legitimação do grotesco, onde o pensamento crítico e singular, e a criatividade estão fora deste ideário, ao qual, massa é todo aquele que não atribui a si um valor, em uma condição de alienação, dentro da perspectiva capitalista, orientada pelo materialismo e disseminada pela globalização.

  227. Edson Garcia
    setembro 23rd, 2012 às 15:06

    Curso: Licenciatura em Educação Física
    Aluno: Edson Garcia Moreira
    Matrícula:6004401
    Período: 4º
    Campus: Duque de Caxias - Turno: Noite.
    Professor: Ney Felippe
    Disciplina: Voleibol
    Texto: “O advento do Homem-massa”
    O referido texto nos remete a relexão da massificação da sociedade, da uniformização do pensamento, através do empobrecimento existecial e a legitimação do grotesco, onde o pensamento crítico e singular, e a criatividade estão fora deste ideário, ao qual, massa é todo aquele que não atribui a si um valor, em uma condição de alienação, dentro da perspectiva capitalista, orientada pelo materialismo e disseminada pela globalização.

  228. Jacqueline Bastos da Silva
    setembro 23rd, 2012 às 16:27

    Estética e cosmética - 1 período - Manhã- Duque de Caxias
    Prof: Marilene Rodrigues- Ciências da saúde
    Aluna:Jacqueline Bastos 0101311

    A globalização traz uma tendência de unificação de todos os povos e países da terra tornando-os cada vez mais ligados tanto economicamente quanto culturalmente ou seja ela traz uma abertura a outras culturas. A internet ,televisão, cinema possibilitou as pessoas de todo mundo de se conectarem tendo assim informações de diversos modos de vida, padrões mas sem perder a identidade cultural e isto é um ponto positivo pois podemos adquirir novos conhecimentos .

  229. Alexsandra Maia
    setembro 23rd, 2012 às 20:29

    “Mostra Visões da Cidade”
    Conhecer Duque de Caxias por meio das telas de artistas plásticos do Município

    Parabenizo a Unigranrio por empenhar-se em ser uma Instituição que entrega valor a sociedade e que se insere e atua como agente de transformação social por meio de seus projetos de ensino. Essa nova proposta inovadora da Universidade em trabalhar com arte e formação geral na Graduação de Enfermagem é de suma importância para construção da cidadania e refletirá em um atendimento humanizado.
    A exposição “Mostra visões da cidade”, retrata o importante legado histórico e cultural, muito bem exposto através de uma sequência cronológica de imagens, que retratam o crescimento desse município; Um verdadeiro resgate da identidade local para que futuras gerações entendam a trajetória desta cidade tão importante do país.

    Alexsandra Maia
    Graduação em Enfermagem
    Matrícula: 4105407
    Turma: Manhã
    Profª: Jacira Coutinho

  230. Sara Regina dos Santos Silva
    setembro 23rd, 2012 às 20:49

    No texto o “O advento do homem-massa” o autor no seguinte trecho expõe a seguinte opinião “… Afinal, nada mais desagrada ao homem sem qualidades superiores do que ver o triunfo dos indivíduos ousados, capazes de se destacarem socialmente por seus méritos pessoais!…” no filme “A Onda” esta atitude se destaca quando o aluno que não possuía destaque algum em sua instituição de ensino por sua vez agora participando e tendo um papel de disquete no movimento estudantil, incentivar outro aluno a repreender a aluna que antes era um modelo a ser seguido, que não se deixar levar pelo movimento e o criticou publicamente com artigos publicados no jornal escolar trazendo desconforto aos quais simplesmente aceitaram a proposta oferecida sem sequer questionar ate onde aquilo os levaria. Nas instituições de ensino de hoje em dia os alunos por suas vez se dividem em grupos e aqueles aos quais não se encaixam em algum ou por seu comportamento ou atitudes acabam sendo isolados e sofrendo muitas das vezes o “bullying”.

    Nome: Sara Regina dos Santos Silva
    Mat: 4107607
    ACD. ENFERMAGEM
    Prof: Glauce Oliveira
    Matéria: Saúde do Adulto e do Idoso II

  231. Karine Pontes da Silva
    setembro 24th, 2012 às 10:50

    Estágio Supervisionado III
    Profª: Simone Herdy
    Alunos: Deiseane Andrade Caldeira 4206077
    Hester Feliciano
    John Pereira do E. Santo 4205375
    Karine Pontes da Silva 4205745

    Resenha: O advento do homem massa

    A modernidade trouxe consigo a política de igualdade, mas de acordo com o autor esta “igualdade” vem se mostrando uma farsa, devido à esfera simbólica e social da vida humana.
    Para Ortega y Gasset “homem massa é todo aquele que não atribuí a si mesmo um valor – bom ou mau – por razões especiais, mas que se sente como tôo “mundo” e, certamente não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais” (A Rebelião das Massas). Isso significa, que independente do valor que o ser humano se atribui o importante é sentir-se bem de acordo com seus valores.
    Apesar da indústria e comércio quererem impor com suas propagandas transformarem objetos consumíveis por um instante e no outro descartável, é necessário avaliar todos os aspectos para que o próprio ser humano decida.
    Assim como outras diretrizes que interferem diretamente no ser como “homem massa”, como a educação (instituição de ensino) e até mesmo a própria sociedade fazendo com que gosto, opiniões e atitudes sociais sejam iguais, e caso não seja, é julgado por isso.
    Com isso, é necessário que todos os seres humanos pensem, sejam e hajam de acordo com seus próprios valores para que, caso sejam julgados pela sociedade a fora, estejam felizes e confortáveis com suas escolhas, sem deixar que fatores externos influenciem diretamente no seu caráter.

  232. 4109647
    setembro 24th, 2012 às 10:54

    Minha conclusão sobre material disponível, ( filme - A onda e o Texto – O advento do homem – massa), e vivemos em um ambiente onde a grande maioria “segue o fluxo” empurrado por uma minoria que busca e se organiza. Se tem uma percepção errônea de que a grande maioria faz a diferença, porem concluo que verdadeiramente, e uma minoria organizada e que leva e influencia as grandes massas, isso acontece devido ser mais fácil assumir uma postura passível, e simplesmente absorver o que e oferecido.

    Academida de enfermagem.
    Campus Caxias - manhã.
    matricula: 4109647

  233. Alessandro Henrique Carvalho
    setembro 24th, 2012 às 11:34

    Matrícula: 4107973
    Professora Jacira Pereira
    Aluno: Alessandro Henrique Carvalho

    Gostaria de parabenizar aos artistas pela exposição que me fez refletir sobre o quanto a natureza é linda, fascinante, brilhante e o homem esta conseguindo acabar com a ela. Esses quadros de mostram as margens dos rios, as nascentes, o verde nos da uma paz interior, sensação de liberdade e de que temos um Brasil imenso cheio de lugares lindos para conhecer.

  234. Farmacodinâmica II - Manhã
    setembro 24th, 2012 às 13:14

    Prof: Daniele Valentim
    Turma: Farmacodinâmica II- manhã
    Perído: 6º período
    Alunas: Gabriela Ramos Quintella Ribeiro- 4206437
    Isabela Duarte de Mello- 4206270
    Juliana Marino Santana- 4206439

    Resenha do artigo Advento do homem massa

    O artigo traz como assunto principal a globalização e sua influência sobre a sociedade. A globalização tem em parte seu lado positivo uma vez que nos dá acesso a novos produtos tecnológicos, permite uma comunicação a distância,mas em contra partida há um aspecto de massificação,que é movido pelo alto poder da propaganda tendo sobre a população uma enorme influência, transformando-a em seres medíocres e alienados. Onde a sociedade estabelece padrões de moda, beleza e entre outros.Cidadãos que se desviam dos mesmos pré estabelecidos pelo mundo capitalista são julgados diferentes, pois de acordo com essa situação estamos em um mundo restrito a opiniões e expressões. Para vencer essa massa e se destacar entre os demais é necessário lutar contra ela, sendo então aceito sem preconceitos e podendo se expressar de sua maneira particular.
    Concluimos que ” O Homem Massa” vem nos mostrar que o “somos iguais” tem seu lado negativo, que traz para sociedade que o ser diferente deve ser recriminado, ditando assim que devemos pensar igual, nos vestir igual, não tendo o direito de nos expressar livremente sem sermos julgados.

  235. Lucilene Carlota de Medeiros
    setembro 24th, 2012 às 13:20

    Massa é todo aquele que não contribui a si mesmo um valor, mas que sente como todo mundo. Com o passar dos anos houve um desenvolvimento da indústria que promoveu a inserção cada vez mais ativa com esse meio, com isso a burocracia da vida faz com que os indivíduos se tornem paralisados ocorrendo uma estagnação.
    É importante observar a moralidade nos tempos atuais se fala muito de moral de formas diferentes “o que é errado para mim talvez não seja errado para você” a sociedade tem imposto regras a serem seguidas o indivíduo que não for como os demais, não pensar como todo mundo tem o risco de ser excluído de determinados grupos sociais com isso muitos acabam aceitando a imposição, as idéias de uma outra pessoa para ser tornar igual, anulando sua forma de pensar e sua opinião.Na educação as escolas em geral promovem a legitimação da massificação cultural, sendo assim os estudantes ficam na obrigação de seguir todas as normas pedagógicas tendo regras no ensino. O homem busca suas realizações a qualquer custo a ter suas coisas e a conquistar há uma competição em nosso meio e quando o homem vê o outro com vontade de ter o mesmo, isso encomoda pois se o outro tem êxito é como se ele não fosse merecedor daquilo.O homem massa segue palavras e ordens dos outros, perde a autonomia nas escolhas da vida e é inerte a qualquer escolha.

    Nome:Lucilene Carlota de Medeiros
    Matrícula:4107321
    Campus: Barra da Tijuca- Manhã
    Professora: Jacira Pereira
    Disciplina: Saúde da Mulher III

  236. Thamara Batista
    setembro 24th, 2012 às 14:26

    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    Nós vivemos na era da globalização,as culturas e as origens tem sido esquecidas.
    pode-se dizer que a grande maioria da população,vive apenas para lucrar por aquilo que tanto batalha;pode-se dizer também,que o aumento da globalização manipula as pessoas a quererm ter sempre mais;as vezes;sem necessidades.A maior prioridade hoje que as pessoas colocam a frente,eo o “luxo”,”a riqueza”,”o consumismo” sem limites;sendo estes,talvez,um dos efeitos culturais da globalização.

    Qual o cidadão que no mundo globalizado desejo?

    O cidadão deve aprender a conviver no mundo globalizado,utilizando-o em seu benéficio,sem se manter escravo da tecnologia;e sem se esquecerem das suas origens e os ensinamentos dos nossos antecedentes.

    Thamara Batista
    mat:4110135
    1°período de enfermagem-campus nova iguaçu-noite
    professora:Margarete
    prociepe

  237. Nayara Salles
    setembro 24th, 2012 às 14:46

    O “homem-massa” está presente no nosso dia-a-dia, por menos que seja está em cada um de nós. A grande maioria da população quer estar usando a roupa da moda ou comprar aquele eletrodoméstico que acabou de ser lançado. A mídia aliada dessa massificação mostra a todo tempo o quanto é maravilhoso, eficiente e atualizado é esse novo aparelho e, portanto, faz com que você queira também. Quando não se tem o “objeto” ou a roupa do momento, você se sente excluído pela sociedade, se tornando diferente dos de mais, e por isso, muitas vezes sente-se menosprezado. O Mundo se encontra cada vez mais globalizado, muitas vezes você deixa de ser realmente quem você é por receio de que essa massificação ditada pela sociedade que se diz igualitária, te exclua, pois se encontrar com o celular da moda ou a roupa da “tal marca”, você não é boa o suficiente para se tornar amigo da pessoa. Portanto, a todo tempo instituições de ensino, mídia e marcas querem “moldar” a sociedade, fazendo com que todos pensem e queiram a mesma coisa, no intuito de amenizar as diferenças entre classes sociais e etnias.
    Nayara Salles Goulart 4108589 – 6º período Enfermagem – Campus Barra da Tijuca (manhã) prof. Jacira Pereira.

  238. Priscila Correa
    setembro 24th, 2012 às 15:13

    Priscila Correa 4206465
    Farmácia Noite
    Trata-se da discussão do nivelamento da vida humana nas suas mais variadas áreas, sejam elas políticas, econômicas e social. Tal nivelamento mostra-se prejudicial por reduzir o caráter individual de cada um. Todavia, o projeto moderno de estabelecimento da “igualdade” humana se revelou uma farsa, pois nenhum ser humano manifesta qualquer tipo de característica semelhante a outrem, e se falamos de “igualdade”, estamos certamente estabelecendo uma redução simbólica da condição individual
    Hoje o homem não se sente pleno, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser, justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância do ter e da degradação do gosto cultural

  239. Erika Coloneze, Gisele Ribeiro, Fernanda Pessanha, Luciana Bergami, Natália Tavares.
    setembro 24th, 2012 às 15:18

    Professora: Simone Herdy
    Turma EFA078-01 / 1 - Estagio Supervisionado II - manhã.

    Aluna: Erika Ferreira Coloneze Matrícula: 4206058
    Aluna: Gisele Ribeiro Matrícula: 4205927
    Aluna: Fernanda Gomes Pessanha Matrícula: 4206124
    Aluna: Luciana da Silveira Bergami Matrícula: 4205563
    Aluna: Natália Tavares dos Santos Matrícula: 4206154

    Resenha do Artigo: O advento do homem-massa.

    O artigo tem como propósito destacar o nivelamento das qualidades humanas graças a chamada “ditadura de massificação” no qual acontece a diluição das características pessoais do indivíduo e todo o seu destaque.
    Destacam-se a percepção da tentativa de se estabelecer um projeto de “igualdade” humana que se revelou um fracasso, pois nenhum ser humano manifesta características semelhantes a outros e a “igualdade” reduz a condição individual do ser humano.
    Ortega y Gasset foi um dos primeiros filósofos a questionar a questão negativa de se massificar a cultura e suas implicações na vida social e humana.
    A criação do “homem-massa” nos submete ao nivelamento humano o que empobrece a existência humana e nos submete a parâmetros pré estabelecidos tanto culturalmente quanto socialmente.
    De acordo com o filósofo citado acima, a multidão que antes passava despercebida, agora tornou-se visível diante a sociedade, ocupando um papel importante no cenário social.
    Para configurar o “homem-massa” não é necessário seguir parâmetros sociais ou econômicos porém, torna-se necessário a existência ou não de nobreza interior. Logo, uma pessoa que provem de bens materiais caso não dê importância a parâmetros como falta de elegância, gosto cultural por exemplo, se associa ao grupo do “homens-massa”. Já uma pessoa desprovida de bens materiais mas que possui espírito avaliativo, bom gosto cultural e aprecia o que é sublime, está pessoa está longe da tipologia da massa.
    O conceito de massa segundo Ortega y Gasset é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor, sendo este bom ou mau, por razões especiais, mas que se sente como todo os outros se sentindo muito bem com isso.
    A pessoa enquadrada neste conceito se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida normal e sem grandes renovações. Não é capaz de estabelecer projetos superiores para sua vida vivendo o básico de acordo com a rotina de suas obrigações. Para este ser basta cumprir com as determinações burocráticas que lhe são impostas que já basta.
    A inserção da indústria como organização que detém o poder sobre as instituições artísticas e educacionais gera a vulgarização da arte e das realizações culturais, com isso as instituições passam a ser somente fonte de lucro banalizando seu real papel que é de criar possibilidades de aprendizado e conhecimento as pessoas inseridas no contexto dos homens-massa.

  240. Flavia Nunes de Souza Menezes
    setembro 24th, 2012 às 15:45

    Você pode usufruir da globalização e da modernidade, só não pode se deixar levar pelos excessos que a sociedade tem deixado transparecer.
    Hoje as pessoas são vistas pelo que Tem e não pelo que São.
    As coisas boas estão sendo trocadas por meros momentos.

    Flavia Nunes/Unidade Nova Iguaçu/Noite
    Acad. de Enfermagem/1º Período/4110223
    Prof. Margarete

  241. Wanderlúcia Rocha
    setembro 24th, 2012 às 15:55

    Estágio supervisionado III
    Noite- 7° período
    Professora: Fabio Luis
    Componentes:
    Érica Lima 4206376
    Pâmela Lima 4206351
    Suelen Oliveira 4206842
    Wanderlúcia Rocha 4206367

    O Advento do homem massa

    Os limites que a sociedade impõem em relação a sociedade impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária o que vemos é, os malefícios intelectuais que são evidentes e ausência de estímulo para a constante superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos, supressão dos ideais progressistas e desmotivação intelectual já que o próprio professor não passa todas as informações para os alunos. A nossa sociedade trabalha em cima de uma estrutura aonde o desenvolvimento é limitado. Um dos maiores responsáveis para essa degradação da experiência de ensino ocorre pela interferência de questões alheias ao desenvolvimento do saber e da troca de conhecimentos na realidade pedagógica, ao se criar parâmetros avaliativos para a classe de estudantes, homogeneizada em sua raiz, e para o próprio professor, obrigado a se submeter a um sistema castrador de seu próprio potencial didático. Quando uma instituição de ensino promove a facilitação dos conteúdos didáticos como forma de promover a progressão dos estudantes, ela gera a supressão da disciplina intelectual necessária para que o aluno possa continuamente se esforçar em prol da aquisição de novos patamares cognitivos. Como as instituições de ensino não evoluem em questão dos ensinamentos tornam os alunos estagnados, ou seja não tem criatividade e uma demora de desenvolvimento em relação a criatividade e a forma de raciocinar. A sociedade demonstra que devemos ser igual a massa, ou seja quem não for como todo mundo correrá o risco de ser eliminado. Explorando as capacidades profissionais dos professores, o diretor -burocrata, alheio ao autêntico espírito educacional, exigirá de cada docente a máxima dedicação aos seus afazeres, sem que, todavia, lhes forneça condições adequadas para o exercício das suas funções pedagógicas. No sistema de ensino, o estudante tem uma uniformização de pensamentos, ou seja em vez de promover a uniformização de pensamentos, ele deixa os estudantes sem o senso crítico assim eles viveram com ordem estabelecidos, podemos ver isso através das mídias que coloca opinião na vida das pessoas fazendo a pessoa acreditar que aquilo que ele está passando que é certo, ou seja passa a informação com a opinião fundida. Por isso que dizem que vivemos na conjuntura da degradação quando o artigo cita o “homem massa”, nessas condições, atua sob a influência do espírito de ressentimento, caracterizado pelo ódio figadal contra o indivíduo que consegue dar vazão aos seus impulsos criativos e, assim, realizar ações extraordinárias para maior benefício da cultura social. Afinal, nada mais desagrada ao homem sem qualidades superiores do que ver o triunfo dos indivíduos ousados, capazes de se destacarem socialmente por seus méritos pessoais. A massificação do gosto vem atender também ao estado de degradação da experiência estética da sociedade moderna, na qual se elaboram tendências “culturais” padronizadas para determinados grupos sociais, exigindo simultaneamente pouca reflexão e grande capacidade de assimilação das tendências projetadas a cada estação. Podemos dar o exemplo da moda para demonstrar como a sociedade vive em meio dessa massificação as pessoas querem e acham que devem estar na moda, com isso consomem os produtos previamente estabelecidos como todas as outra pessoas. Como ninguém quer ficar fora de moda e assim ser estigmatizado como “extravagante”, todo um grupo social segue passivamente as palavras encantadas dos publicitários, que promovem uma relação fetichista entre a mercadoria e a felicidade que supostamente pode vir a ser alcançada mediante o consumo do produto alardeado. O advento da massa cresce cada dia mais porque a sociedade está sendo cada vez mais imposta a buscar uma satisfação material. Favorecendo o mercado da propaganda e deixando com que os publicitários estimulem o seu neuroconciente.

  242. Jennifer Moraes Alves de Lima
    setembro 24th, 2012 às 16:59

    Disciplina: EFA100-01 / 1 - Urgências e Emergências e Semiologia
    Professora: Daniele Valentim
    Curso: Farmácia
    Turno: Manhã
    Componentes do grupo: Jennifer Moraes Alves de Lima Matrícula: 4206704, Denise Vanuci Rosa Lopes Matrícula:4206773 , Denise do Nascimento Almeida Matrícula: 4206700

    “O advento do homem-massa” juntamente com as Letras das músicas: “Roda Viva” De Chico Buarque e “Perfeição” De Legião Urbana destacam um alerta e uma crítica onde aceitamos tudo o que acontece, tudo o que está de errado ao nosso redor, seja na política ou no social, por exemplo. Estamos sempre de braços cruzados. As letras fazem um apelo, “Chega de ganância, corrupção, maldade, ignorância e ilusão”. Mas ainda existe uma chance de ser diferente, temos que encarar a verdade para que haja mudança. O futuro depende de cada um de nós, temos que recomeçar de forma correta. Talvez assim, acabaremos com as diversas desigualdades sociais, políticas e econômicas tendo a voz ativa. Devemos defender os nossos valores e direitos.

  243. Fernanda Pessanha
    setembro 24th, 2012 às 17:52

    Professora: Simone Herdy
    Turma EFA078-01 / 1 - Estagio Supervisionado II - manhã.
    Aluna: Erika Ferreira Coloneze Matrícula: 4206058
    Aluna: Gisele Ribeiro Matrícula: 4205927
    Aluna: Fernanda Gomes Pessanha Matrícula: 4206124
    Aluna: Luciana da Silveira Bergami Matrícula: 4205563
    Aluna: Natália Tavares dos Santos Matrícula: 4206154
    Resenha do Artigo: O advento do homem-massa.
    O artigo tem como propósito destacar o nivelamento das qualidades humanas graças a chamada “ditadura de massificação” no qual acontece a diluição das características pessoais do indivíduo e todo o seu destaque.
    Destacam-se a percepção da tentativa de se estabelecer um projeto de “igualdade” humana que se revelou um fracasso, pois nenhum ser humano manifesta características semelhantes a outros e a “igualdade” reduz a condição individual do ser humano.
    Ortega y Gasset foi um dos primeiros filósofos a questionar a questão negativa de se massificar a cultura e suas implicações na vida social e humana.
    A criação do “homem-massa” nos submete ao nivelamento humano o que empobrece a existência humana e nos submete a parâmetros pré estabelecidos tanto culturalmente quanto socialmente.
    De acordo com o filósofo citado acima, a multidão que antes passava despercebida, agora tornou-se visível diante a sociedade, ocupando um papel importante no cenário social.
    Para configurar o “homem-massa” não é necessário seguir parâmetros sociais ou econômicos porém, torna-se necessário a existência ou não de nobreza interior. Logo, uma pessoa que provem de bens materiais caso não dê importância a parâmetros como falta de elegância, gosto cultural por exemplo, se associa ao grupo do “homens-massa”. Já uma pessoa desprovida de bens materiais mas que possui espírito avaliativo, bom gosto cultural e aprecia o que é sublime, está pessoa está longe da tipologia da massa.
    O conceito de massa segundo Ortega y Gasset é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor, sendo este bom ou mau, por razões especiais, mas que se sente como todo os outros se sentindo muito bem com isso.
    A pessoa enquadrada neste conceito se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida normal e sem grandes renovações. Não é capaz de estabelecer projetos superiores para sua vida vivendo o básico de acordo com a rotina de suas obrigações. Para este ser basta cumprir com as determinações burocráticas que lhe são impostas que já basta.
    A inserção da indústria como organização que detém o poder sobre as instituições artísticas e educacionais gera a vulgarização da arte e das realizações culturais, com isso as instituições passam a ser somente fonte de lucro banalizando seu real papel que é de criar possibilidades de aprendizado e conhecimento as pessoas inseridas no contexto dos homens-massa.

  244. Aline dos Reis Sant'Anna
    setembro 24th, 2012 às 17:59

    Massificação da cultura é cultura de massa. É produzida pela própria população à despeito das diferenças sociais, étnicas, etárias, sexuais ou psicológicas. É transmitida pelos meios de comunicação de massa: rádio, TV, Internet… Essa manifestação cultural é produzida para as camadas mais numerosas da população, nós, o povo, o grande público que temos muito mais a dar do que receber.
    Fazemos parte da massa. Somos influenciados pelo que vemos e fazemos aquilo o que é imposto pela sociedade, ou seja, mudamos a nossa maneira de pensar e agir, deixando de lado nossos valores e custumes para se integrar no que dita a sociedade.
    Essa é a nossa cultura. Como dizem “A propaganda é a alma do negócio”, somos enredados facilmente, mediante a comerciais, cada vez mais elaborados e rebuscados de coisas boas, com o único propósito de seduzir-nos. E o pior é que conseguem.

    Nome: Aline dos Reis Sant’Anna
    Matrícula: 0100764
    Curso Superior Tecnologia em Estética e Cosmética
    Turno: Manhã
    Disciplina: Eletrocosmética Facial
    Professora: Marlene Gabriel

  245. Ana Paula das Dores
    setembro 24th, 2012 às 19:03

    No mundo moderno em que vivemos, estamos nos tornando hipermassificados por essa sociedade, se não acompanhamos a moda ou suas tendencias, não fazemos parte dessa sociedade. No fundo estamos perdendo um pouco do nosso EU, nosso identidade “isto é nosso referencial”. Precisamos entender que mesmo

  246. Ana Paula das Dores
    setembro 24th, 2012 às 19:05

    No mundo moderno em que vivemos, estamos nos tornando hipermassificados por essa sociedade, se não acompanhamos a moda ou suas tendencias, não fazemos parte dessa sociedade. No fundo estamos perdendo um pouco do nosso EU, nosso identidade “isto é nosso referencial”. Precisamos entender que mesmo nossa sociedade sendo excludente, não podemos perder nossa essência.
    Ana Paula das D.M. Pederneiras
    Mat: 4108249 6ºperiodo enfermagem
    Campus barra Professora: Jacira Pereira

  247. Carla Canutto
    setembro 24th, 2012 às 19:21

    Estamos perdendo nosso EU , nossa identidade, onde se não somos iguais aos hipermodernos estamos excluídos. Precisamos assumir o EU dos outros para estarmos inseridos na sociedade. Ao mesmo tempo que essa modernidade é importante ela é prejudicial.
    Carla Canutto da Silva Lima
    mat: 4108591 6º enfermagem campus barra
    Professora Jacira Pereira

  248. Aline dos Reis Sant'Anna
    setembro 24th, 2012 às 20:14

    Massificação da cultura é cultura de massa. É produzida pela própria população, à despeito das diferenças sociais, étnicas, etárias, sexuais ou psicológicas. É transmitida pelos meios de comunicação de massa: rádio, TV, Internet… Essa manifestação cultural é produzida para as camadas mais numerosas da população, nós, o povo, o grande público que temos muito mais a dar do que receber.
    Fazemos parte da massa. Somos influenciados pelo que vemos e fazemos aquilo o que é imposto pela sociedade, ou seja, mudamos a nossa maneira de pensar e agir, deixando de lado nossos valores e custumes para se integrar no que dita a sociedade.
    Essa é a nossa cultura. Como dizem “A propaganda é a alma do negócio”, somos enredados facilmente, mediante a comerciais, cada vez mais elaborados e rebuscados de coisas boas, com o único propósito de seduzir-nos. E o pior é que conseguem.

    Aline dos Reis Sant’Anna
    Matrícula: 0100764
    Curso Superior Tecnologia em Estética e Cosmética
    Turno: Manhã
    Disciplina: Eletrocosmética Facial
    Professora: Marlene Gabriel

  249. Daniel Alves
    setembro 24th, 2012 às 20:48

    Disciplina: EFA079-20/1 Estágio III
    Professor: Fábio Luiz
    Alunos: Daniel Alves Gadioli Mat.: 4205216 Renato Barbosa de Freitas Mat: 4205069

    Atividade: Resumo - O advento do homem-massa

    A configuração valorativa do homem-massa não segue parâmetros sociais ou econômicos específicos, mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior. Assim, uma pessoa detentora de posses materiais, caso avalie sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância, da falta de finesse e da degradação do gesto cultural, associa-se ao grupo dos homens-massa; por sua vez, uma pessoa desprovida de instrução formal e de bens materiais, mas que é dotada de espírito avaliativo e sensibilidade cultural para apreciar aquilo que é belo ou sublime se encontra longe da esfera vulgar da tipologia da massa, caracterizada justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações.
    A burocracia institucionalizada faz que as forças criativas dos indivíduos se cristalizem e, por conseguinte, fiquem estagnadas. Quando o espírito burocrático atua no âmbito do sistema educacional, por exemplo, os maléficos intelectuais são evidentes: ausência de estímulo para a constante superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos, supressão dos ideais progressistas e demotivação intelectual.
    A sociedade tecnicista faz triunfar os valores da massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos, pois o ato de despertar da singularidade é considerado prejudicial para a manutenção da ordem pública, que se sustenta pala homogeneização dos comportamentos e qualidades humanas.
    A massificação do gesto vem atender também ao estado de degradação da experiência estética da sociedade moderna, na qual se elaboram tendências culturais padronizadas para determinados grupos sociais, exigindo simultaneamente pouca reflexão e grande capacidade de assimilação das tendências projetadas a cada estação. Como o homem-massa segue afoitamente as palavras de ordem de slogans e os mandamentos seculares dos ícones sociais explorados pela publicidade, sua mente se torna um grotesco depositário de ideias heteróclitas, perdendo assim qualquer autonomia nas suas escolhas.
    A moda é uma grande promotora da massificação orgânica da sociedade regida pelo sistema de burocratização da existência. Em nossa moderna ordem burocrática da existência conquistamos o reconhecimento público consumindo os produtos previamente estabelecidos pelos “sacerdotes” da massificação cultural.
    O advento do homem-massa cresce a cada vitória do capitalismo, que se mostra vertiginosamente eficiente, uma poderosa máquina de esvaziar reflexões e deias próprias ao estimular o ter em detrimento do ser, e fazendo com que pessoas busquem satisfação apenas no material.

    Disciplina: EFA079-20/1 Estágio III
    Professor: Fábio Luiz
    Alunos: Daniel Alves Gadioli Mat.: 4205216 Renato Barbosa de Freitas Mat: 4205069

  250. Grupo Estágio supervisionado 1
    setembro 24th, 2012 às 22:59

    Curso: Famácia
    Disciplina: Farmacodinamica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno:Noite -6° Período
    Componentes do grupo:
    Ana Paula Felix de Lima
    Angela Mendes dos Santos
    Ciro Gomes
    Danieli de Oliveira Firmino
    Elaine Cintia Farias
    Isabella Paes Leme
    Luzia Araujo Bueno
    Tatiany Gomes da Silva

    O ADVENTO DO HOMEM-MASSA

    Comentário apresentado como requisito complementar :

    O advento do “homem -massa” tem relação direta com o capitalismo, que cada vez mais estimula a aquisição de bens e produtos materiais em detrimento de nossas próprias convicções, nascendo pessoas iguais a todo mundo.Segundo Ortega y Gasset : “Já não há protagonistas, só coro”.

  251. Grupo Farmacodinâmica 2 Professora Daniele Valentim
    setembro 24th, 2012 às 23:13

    Curso: Famácia
    Disciplina: Farmacodinamica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno:Noite -6° Período
    Componentes do grupo:
    Ana Paula Felix de Lima
    Angela Mendes dos Santos
    Ciro Gomes
    Danieli de Oliveira Firmino
    Elaine Cintia Farias
    Isabella Paes Leme
    Luzia Araujo Bueno
    Tatiany Gomes da Silva

    O ADVENTO DO HOMEM-MASSA

    Comentário apresentado como requisito complementar :

    O advento do “homem -massa” tem relação direta com o capitalismo, que cada vez mais estimula a aquisição de bens e produtos materiais em detrimento de nossas próprias convicções, nascendo pessoas iguais a todo mundo.Segundo Ortega y Gasset : “Já não há protagonistas, só coro”.

  252. joselia meireles
    setembro 25th, 2012 às 11:14

    Assim como outras diretrizes que interferem diretamente no ser como “homem massa”, como a educação (instituição de ensino) e até mesmo a própria sociedade fazendo com que gosto, opiniões e atitudes sociais sejam iguais, e caso não seja, é julgado por isso.
    Com isso, é necessário que todos os seres humanos pensem, sejam e hajam de acordo com seus próprios valores para que, caso sejam julgados pela sociedade a fora, estejam felizes e confortáveis com suas escolhas, sem deixar que fatores externos influenciem diretamente no seu caráter.

  253. edson santana de carvalho
    setembro 25th, 2012 às 11:23

    A criação do “homem-massa” nos submete ao nivelamento humano o que empobrece a existência humana e nos submete a parâmetros pré estabelecidos tanto culturalmente quanto socialmente.
    De acordo com o filósofo citado acima, a multidão que antes passava despercebida, agora tornou-se visível diante a sociedade, ocupando um papel importante no cenário social.
    Para configurar o “homem-massa” não é necessário seguir parâmetros sociais ou econômicos porém, torna-se necessário a existência ou não de nobreza interior. Logo, uma pessoa que provem de bens materiais caso não dê importância a parâmetros como falta de elegância, gosto cultural por exemplo, se associa ao grupo do “homens-massa”. Já uma pessoa desprovida de bens materiais mas que possui espírito avaliativo, bom gosto cultural e aprecia o que é sublime, está pessoa está longe da tipologia da massa.

  254. Bruna Nascimento
    setembro 25th, 2012 às 11:26

    Disciplina-Estagio - Prof. Fábio Luiz- Data: 23/09/2012

    Alunos:
    Fabiana Aparecida Andrade de Oliveira Matricula: 4206113
    Bruna Nascimento da Silva Matricula: 4204687
    Frederico Meirelles Matricula: 4204385
    Tania Maria Silva da Rocha Matricula: 4205528

    RESENHA DO ARTIGO: O Advento do homem-massa – Portal Ciência & Vida (UOL) – Revista Filosofia

    O texto demonstra a massificação na sociedade, onde o individuo abre mão da sua singularidade em prol da massa, de se tornar aceitável na sociedade por ser o comum, o igual, o que segue a mesma linha de idéias, gostos, desejo, o que lhe é imposto pelo capitalismo, pela propaganda, o marketing de consumo. Segundo Ortega y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão da massificação da cultura na modernidade ocidental, e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana; a banalização da massificação fica evidente no homem-massa, que não só deixa de expor um modo próprio de pensar, que evita ser singular, para se sentir aceito, e confortável diante dessa sociedade; como esse homem-massa fica estagnado, usando para si as idéias, o consumo, e a vivencia como um todo, uniforme, daí o conceito de massa, pois é homogêneo e estagnado, não evolui, não demonstra idéias próprias, e isso vai ficando mais evidente com o capitalismo assumindo a direção de várias indústrias, comércio, escolas, etc.
    Chamado de “Filisteu da Cultura” segundo Ortega y Gasset, pois simplesmente ele banaliza a cultura, as artes, o pensar, comercializando com tudo, e agregando somente valor material e não cultural e intelectual. Por exemplo, ao assumir uma instituição de ensino, o “filisteu da cultura” simplesmente trata o aluno como cliente, e não o permite pensar por si próprio de maneira singular, destacada, de progredir pelas suas próprias idéias; simplesmente cria uma uniformização, de avaliações, regras e conceitos, e com isso somente permite que todos sigam só aquela diretriz, sem criatividade, idéias livres e singulares; tanto alunos como professores, são “navalhados” em sua intelectualidade.
    O homem-massa se torna um consumista do que todos consomem influenciados pela mídia, a propaganda o marketing, que cria a valorização do individuo pelos bens materiais, fazendo crer que só será o melhor se tiver os mesmos bens de consumo que os outros têm, pois são o que o tornam bom, aceito, admirado e feliz; falsas idéias bem trabalhadas pela publicidade, que massifica esses conceitos e reprime as idéias, gostos e desejos individuais, mercantiliza a cultura, a arte, o intelectual, e pluraliza em capital de consumo o que deveria ser admirado, sensibilizado e valorizado pela beleza e não pelo valor.
    O homem-massa não busca sair da sua zona de conforto que lhe foi imposta, mas também muito bem aceita por ele que não lutou para modificar isso, que se sente até mesmo feliz por não ter que ter idéias próprias, jeito próprio, gostos próprios, etc. Isto é muito visto na moda, por exemplo, vestir o que determinada massa acha de bom gosto, certo e que te deixa aceito em termos de beleza, bom gosto, e de lugar privilegiado nesta sociedade consumista.
    O ter está mais valorizado que o ser, nesta massificação, neste conceito homem-massa, que não deseja ser um pensador individualizado, prefere a banalização do pensamento, o “lugar seguro” da massa, e com isso vive como um todo, sem demonstrar seus verdadeiros sentimentos, pensamentos e ideais; vivendo apenas em prol do que a sociedade massificada pelo capitalismo implacável do ter, lhe diz para fazer, vestir, usar, pensar, sentir, consumir; simples assim, o homem-massa, a sociedade-massa.

  255. EFA079-20/1 – ESTÁGIO SUPERVISIONADO III
    setembro 25th, 2012 às 11:59

    EFA079-20/1 – ESTÁGIO SUPERVISIONADO III

    Professor: Fábio Luíz.

    Alunos:
    Aline Martins Melandre - 4206012.
    Camila Nunes Pacheco - 4206611.
    Karine Oliveira Costa - 4205582.

    “O Advento do Homem Massa”

    O texto “O Advento do Homem Massa” retrata a sociedade atual, onde existem regras pré-definidas pela mesma sociedade que as seguem, discriminando e repudiando tudo o que é diferente e muitas vezes autêntico. Conforme destaca Ortega y Gasset: “a massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo, correrá o risco de ser eliminado”
    Essas regas estão presentes em todo âmbito social, no sistema de ensino massificado, o estudante é despojado de tudo aquilo que lhe é singular para que possa se tornar “igual” aos demais, inclusive em seus pensamentos. A escola regida pelo sistema burocrático e massificador de valores, não promove a afirmação da criatividade humana e da cultura. A escola então pode ser considerada como uma esfera normativa da sociedade de massa, pois ela sutilmente “educa” o indivíduo a ser, desde a sua infância, uma pessoa desprovida de senso crítico para que assim viva sempre ao serviço da realização plena da ordem estabelecida. Não só a escola bitola seus alunos, mas a todo tempo a sociedade é influenciada e direcionada a acreditar que reconhecimento social se dá através de bens materias. A indústria da propaganda e do slogan cria na população a vinculação entre a mercadoria e a felicidade, como a moda, que é uma grande promotora da massificação orgânica da sociedade, pois ao prometer de forma falaciosa ao consumidor a oportunidade deste se destacar gloriosamente dos demais ao adquirir determinado gênero, faz na verdade que tal sujeito siga o sistema aglutinador de massificação. Se, na Antiguidade grega, um indivíduo obtinha o reconhecimento social pela realização de feitos extraordinários que superavam o padrão ordinário, em nossa moderna ordem burocrática da existência conquistamos o reconhecimento público consumindo os produtos previamente estabelecidos pelos “sacerdotes” da massificação cultural. E a grande máquina que estimula esse cadeia é o capitalismo, que estimula o “ter” em detrimento do “ser”, fazendo com que pessoas busquem satisfação apenas no material.
    Vive-se, por conseguinte, conforme a “moralidade do impessoal”, pois a civilização das massas se esforça acima de tudo por anular as próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, para que se possa assim melhor controlá-los.

  256. Estagio supervisionado III
    setembro 25th, 2012 às 12:58

    Disciplina: Estagio III
    Professora: Simone Herdy
    Trabalho: Analise critica do texto “O Advento do Homem-massa”

    Alunas: Cristiane Alhao
    Dayana Vago
    Flavia Figueiredo 4205925
    Monique Reis 4206035
    Renata Soares 420634

    Segundo o texto “O Advento do Homem-massa” entendemos que a sociedade moderna impõe uma falsa igualidade aos indivíduos, levando o mesmo a perder sua imagem própria e adquirir uma imagem imposta pela sociedade, como por exemplo através da obtenção de bens materiais para se tornar aceito no meio que vive, levando-o ao consumismo desnecessário, sendo este um fruto do capitalismo e um fenômeno da sociedade moderna.

    Slogans e redes sociais vem sendo explorados maciçamente pela publicidade, atraindo consumidores a tomar decisões precipitadas de compra, levando posteriormente ao arrependimento devido aos seus impulsos, perdendo assim a autonomia pelas suas escolhas, fazendo com que o ser humano esqueça seus valores, méritos intelectuais e culturais.

    E assim a publicidade acaba criando humanos desprovidos de personalidade, para que se possa assim melhor controlá-los.

    Rio de Janeiro, 25 de Setembro de 2012

  257. Eduardo Gomes de Azeredo
    setembro 25th, 2012 às 13:16

    Curso: Famácia
    Disciplina: EFA079-20/1 Estágio III
    Professor: Fábio Luiz
    Componentes do grupo:

    Acacio Veira Bezerra
    Eduardo Gomes de Azeredo
    Fabricia Batista Siqueira
    Marina Braz Pontes
    Thais Joannes Loureiro

    O ADVENTO DO HOMEM-MASSA

    De acordo com o texto, o homem-massa busca a visão da igualdade econômica, social e política de forma mentirosa, pois nenhum ser humano manifesta qualquer semelhança a outro. A configuração do homem-massa que deveríamos compreender era a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior.
    No “filisteu da cultura” temos o conceito onde o ser humano se satisfaz com seu cotidiano de vida pacata e confortável, ficando limitado em estabelecer projetos superiores para si mesmo, mas as propostas práticas passivas contabilizadas sem melhoras para a sua vida privada imediata.
    O desenvolvimento da indústria promoveu a inserção cada vez mais vertiginosa dos bens culturais no sistema de mercado, promovendo assim a vulgarização da arte e das realizações culturais no momento em que o “filisteu” detém o poder sobre as instituições artísticas e culturais que passam a ter foco lucrativo e comercialização cultural. Ainda sendo fruto da ação deletéria do homem-massa, os malefícios intelectuais são nítidos como ausência de estímulo para a constante superação das competências profissionais, submissão aos valores normativos estabelecidos, supressão dos ideais progressistas e desmotivação intelectual.
    Projetos educacionais e planejamentos econômicos são instâncias diametralmente opostas, mas na realidade da sociedade de massas tal intersessão é a regra. Quando uma instituição de ensino promove a facilitação dos conteúdos didáticos como forma de promover a progressão dos estudantes, ela gera a supressão da disciplina intelectual necessária para que o aluno possa continuamente se esforçar em prol da aquisição de novos patamares cognitivos.
    A sociedade tecnicista triufa a massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos, considerando o destaque individual prejudicial à ordem pública e indecente.
    Vivemos na decadente conjuntura da degradação cultural promovida pelo nivelamento vulgar das qualidades humanas, sob o julgo da “ditadura da massificação”, na qual é diluído todo destaque pessoal, todo brilho singular. Esse espírito massificado não quer “viver perigosamente” e, desprovido de sentimentos que instigam ações transformadoras, vive confortavelmente na sua medíocre banalidade existencial. O homem-massa atua sob a influência do espírito de ressentimento, caracterizado pelo ódio figadal contra o indivíduo que consegue dar vazão aos seus impulsos criativos e realizar ações extraordinárias para maior benefício da cultura social. Nada mais desagrada ao homem sem qualidades superiores do que ver o triunfo dos indivíduos ousados, capazes de se destacarem socialmente por seus méritos pessoais. O talento é o maior fantasma para a mediocridade.

  258. Raphael Henrique dos Santos de Araújo
    setembro 25th, 2012 às 14:22

    ALUNO:RAPHAEL HENRIQUE DOS SANTOS DE ARAÚJO
    MATRÍCULA: 4205587
    CURSO:FÁRMACIA
    MATÉRIA:EFA079-20 / 1 - Estagio Supervisionado III
    TURNO:MANHÃ

    A massificação é algo bem presente em nossas vidas, pois somos comandados por tendências provenientes de sistemas de empresas capitalistas que formam a “MASSA”, nos tornando pessoas sem vontade própria, e sem critérios para avaliar e selecionar o que é bom ou não para nós mesmos. A televisão dita o que vamos ver,comer e vestir, pois é o maior instrumento de massificação que existe, usado pelo sistema capitalista que rege o mundo,e nos transforma em um “bando” de alienados, e assim nem nos damos conta da presença da massificação em nossas vidas.

  259. Juliana Nunes
    setembro 25th, 2012 às 14:40

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Alunos: Bruna de Souza Carneiro de Almeida
    Fernanda Gomes Pessanha
    Jaqueline Alves Gomes Lima
    Juliana Francisco Nunes
    Miriam Moraes de Abreu
    Nathalia Sobral Silva
    Priscila da Silva Correa

    Com a capitalização e a globalização, os seres humanos estão deixando de ser pensantes, agindo por instinto ou conforme as circunstâncias, sendo descaracterizados como indivíduos racionais. A cultura, a política e a economia estão vulgarizadas (onde em uma VISÃO ERRADA de protesto um palhaço é eleito a deputado) e nas escolas e nos ambientes familiares não é ensinada a análise crítica, perdendo o poder de avaliação, agindo de acordo com o mercado. A criança cresce com os valores deturpados virando um adulto alienado.

  260. Silvia Virginia de Jesus Miranda
    setembro 25th, 2012 às 14:48

    Bom no texto “O advento do homem-massa” o trecho “… No sistema de ensino massificado, o estudante é despojado de tudo aquilo que lhe é singular para que possa se tornar “igual” aos demais, e tal objetivo se realiza não apenas pelo uso do uniforme escolar, mas acima de tudo pela uniformização do pensamento…” isto acontece claramente no filme “A Onda”, pois o professor que implantou o movimento que dá nome ao filme, em dado momento sugeri aos seus seguidores um uniforme com braçadeira com o símbolo que ele propôs para o grupo e blusas de cor azul, assim conseguindo descaracterizar os alunos de suas roupas habitais.

    Silvia Virginia de Jesus Miranda
    Matricula: 4105912
    Matéria : Saúde do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce de Oliveira
    Curso: Enfermagem

  261. Priscila Correa
    setembro 25th, 2012 às 15:10

    Priscila Correa 4206465 Estagio supervisionado I
    segunda feira-noite
    Unigranrio
    Professora: Simone Alves Herdy

    Trata-se da discussão do nivelamento da vida humana nas suas mais variadas áreas, sejam elas políticas, econômicas e social. Tal nivelamento mostra-se prejudicial por reduzir o caráter individual de cada um. Todavia, o projeto moderno de estabelecimento da “igualdade” humana se revelou uma farsa, pois nenhum ser humano manifesta qualquer tipo de característica semelhante a outrem, e se falamos de “igualdade”, estamos certamente estabelecendo uma redução simbólica da condição individual
    Hoje o homem não se sente pleno, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser, justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância do ter e da degradação do gosto cultural

  262. regina cristina leal da silva
    setembro 25th, 2012 às 16:29

    Fica claro que hoje em dia somos fruto de uma sociedade consumista,o artigo o homem massa vem nos mostrar,quão é nossa sociedade, cheia de preconceitos e arrogancias.
    Para a sociedade, é mais facil que o homem viva sua vida sem muitas espectativas,pois se ele melhorar sua cultura estara indo na direção que não interessa ao poder publico, pois quanto mais este homem permanecer em sua plena ignorancia só fazendo o que lhe mandar melhor, ele não irá nunca deixar de andar com sua cabeça abaixada e ainda se sentira uma pessoa importante util sim mais lembrando sempre sem esboçar se quer uma raiva isto interssa aos nossos governantes porque a eles não interessa que nos estudamos ou não ao contrario quanto mais anafalbeto melhor para a grande maioria da sociedade.

  263. Regina Cristina lLeal da Silva
    setembro 25th, 2012 às 16:43

    A massificação da humanidade fica clara na leitura, concordo com o autor que o homem massa é todo aquele que não atribui a si mesmo nenhum valor, sempre se sentindo menosprezado pela sociedade,e não procurando melhorias para sua vida.Com mundo atual quem não for igual parece diferente, quase invisivel, é tanto modismo, como se vestir,o que comer,assistir isso faz com que o homem massa sinta se imcomodado com o sucesso dos outros sintindo raiva, odio, rancor e ate desprezo pela auta afirmação alheia conquistada por merito.
    Para a sociedade o homem massa vive a sombra não incomoda ninguem, só a ele mesmo, para o poder publico não interssa que ele desperte, massificar o sujeito deixando,que ele pense que é especial isso sim é importante e não tira-lo da ignorancia.
    Acd:Enfermagem 5ºperiodo-manhã
    Regina Leal
    Profº Jacira Pereira
    Disciplina: Saúde da mulher III

  264. Regina Cristina lLeal da Silva
    setembro 25th, 2012 às 17:03

    O homem massa é todo aquele que não atribui a si mesmo nenhum valor, ele se sente bem perante toda a sociedade não procurando melhorias para sua existencia.O que fica claro no texto é quem não for igual a todo mundo parece não fazer parte da sociedade que cria pardigmas de personalidade, o homem massa vive a sombra não causando danos a sociedade e não ao poder publico, mante-lo inerte é o melhor para eles não ter ideias ousadas de melhoria de vida,manter-se no anonimato não incomodará ninguem,principalmente aos grandes lideres.
    Acad:Regina Cristina Leal da Silva 4107760
    ProfºJacira Pereira
    Disciplina: Saúde da Mulher III
    6ºperiodo turma da manhã

  265. Farmacodinamica II - manha
    setembro 25th, 2012 às 17:09

    Farmácia
    Farmacodinâmica II - MANHÃ
    Professora: Daniele Valentim
    Grupo: Natasha de Oliveira Mello
    Beatriz Valladares Travassos
    Paula Ferreira Grassi
    Samira Morais Leal da Cruz
    Viviane Condado da Silva

    O ADVENDO DO HOMEM - MASSA

    Atualmente o “ter” se tornou mais importante do que o “ser”.
    As pessoas vem imprimindo uma forma de pensar e agir cada vez mais igualitário, perdendo a singularidade e o brilho pessoal que as destacam.
    A indústria da propaganda é uma das grandes resposáveis sobre isso, pois ela deixa impressa de forma objetiva ou subjetiva, o que devemos comprar pra tornarmo-nos melhor e destacados frente a toda a população.
    Porém é inevitável fazermos parte dessa “massa”, já que, para termos um bom emprego, ou fazermos parte de um ambiente social…deve-se tentar ser destacado, pois se não a sociedade tenta nos descartar.
    O ensino também é uma das vítimas dessa massificação, pois as pessoas estão perdendo o refinamento cultural e intelectual, já que as instituições estão padronizando o ensino afim de tornar o nível de conhecimento entre as pessoas mais igualitário, anulando assim a originalidade e a capacidade em criar das pessoas.

  266. SUHELLEN VASQUES
    setembro 25th, 2012 às 17:18

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”

    ESTÁ RELATANDO QUE VOCÊ VALE PELO QUE TEM, OU SEJA, TEM QUE SEGUIR TENDÊNCIAS; MAS HOJE AINDA É MUITO DIFÍCIL SEGUIR TAIS TENDÊCIAS CITADAS, POIS VIVEMOS EM UM PAÍS QUE TEM UMA DESIGUALDADE SEM IGUAL, QUE NEM TODOS TEM A POSSIBILIDADE DE TER O QUE MOSTRADO NA TELEVISÃO E NAS REDES SOCIAIS, COM ISSO, SÓ AUMENTO A VIOLÊNCIA, POIS EM UMA FAMÍLIA HUMILDE, UMA CRIANÇA SE PERGUNTA O PORQUE DE NÃO PODER TER O QUE ESTÁ SENDO OFERECIDO, COM ISSO DESPERTANDO O DESEJO DE OBTER DE UMA FORMA PERIGOSA E PREJUDICIAL AS OUTRAS PESSOAS E A ELA MESMA.
    SUHELLEN ISMERIA VASQUES DE SOUSA - 4107729
    PROFESSORA: JACIRA SANTOS - BARRA MANHA - SAÚDE DA MULHER III

  267. Joice Sales
    setembro 25th, 2012 às 17:55

    Curso: Farmácia
    Disciplina: Estágio Supervisionado III EFA079-20 / 1
    Professor: Fabío Luiz
    Alunas: Fabíola de Jesus Silva - 4206103 / Joice A. Oliveira Sales - 4206046

    Ortega y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão da massificação da cultura na modernidade ocidental, e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana.
    Ao criar o conceito de “homem-massa”, o filósofo forneceu um importante aparato intelectual para compreendermos de que maneira vivemos sob a égide moralista do nivelamento humano, e de que forma nossa criação cultural se submeteu a tais parâmetros normativos motivando, assim, nada mais do que o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco. É importante destacar que a configuração valorativa do “homem-massa” não segue parâmetros sociais ou econômicos específicos, mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior. A burocracia nos diversos setores sociais também é fruto da ação deletéria do “homem-massa”, pois impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária para que elas motivem a transformação para melhor da sociedade.A sociedade tecnicista faz triunfar os valores da massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos, pois o ato de despertar da singularidade é considerado prejudicial para a manutenção da ordem pública, que se sustenta pela homogeneização dos comportamentos e qualidades humanas. A moda é uma grande promotora da massificação orgânica da sociedade regida pelo sistema de burocratização da existência, pois ao prometer de forma falaciosa ao consumidor a oportunidade deste se destacar gloriosamente dos demais ao adquirir determinado gênero, faz na verdade que tal sujeito siga o sistema aglutinador de massificação.

  268. Liliane Damares
    setembro 25th, 2012 às 19:02

    O texto O advento do homem-massa, nos desperta para a realidade que vivemos, um jugo da ditadura da massificação, onde não mais expressamos nosso gosto, nossa opinião. Somos guiados pela mídia, que é a real controladora das massas, estabelecendo novos padrões de beleza, de vida e principalmente de moda, suprimindo assim o valor individual do ser humano.

  269. Camila Medina
    setembro 25th, 2012 às 21:01

    Nome: Camila Regina Santana Medina - 4205721
    Curso: Farmácia
    Estágio II - Professora Simone Herdy

    A população, as pessoas em geral estam se deixando levar pela influencia que o mundo esta mostrando, sendo induzidos a fazer o que os outros ditam e querem que fazemos. Que a globalização não venha tirar o nosso senso crítico, que possamos reter o que é bom e abstrair o que é ruim, se não quisermos fazer parte do característico grupo do “homem massa” cabe a nós analisar friamente até que ponto recriar uma unica cultura,é bom ou ruim. Estamos envolvidos em uma esfera cada vez mais complicada, em que a cada dia que os tempos passam, ficamos mais entrelaçados com a gama de oportunidades que nos é fornecida. E a globalização é uma delas que nos obriga a acompanhar este crescimento populacional, e muitas vezes sem condições de tal acompanhamento.

  270. VIVIAN FERNANDES
    setembro 25th, 2012 às 21:08

    Cidadania e cultura liberal
    Profº Antonio Carlos; ECM056-01/1
    Podemos constatar que a globalização cada vez mais desvaloriza a individualidade e a cultura. As pessoas estão se deixando levar pela massificação de informação e padrões, essas por muitas das vezes matando culturas e tradições. A cultura liberal no mundo globalizado tem servido para maximizar o capitalismo, massificando culturas a serviço do comercio. Recordo-me que a mídia por muitas vezes através de músicos, atores quebrou barreiras e preconceitos, porém hoje a vemos massificando moda, cultura e tendência para beneficio próprio de alguns poucos interessados no único intuito de fazer da massa em fantoches.
    Vivian Fernandes Barbosa Benevides - 4604248

  271. Denise Neves Cardim
    setembro 25th, 2012 às 22:12

    Curso: Famácia
    Disciplina: Farmacodinamica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno:Manhã - Quinta feira
    Componentes: Denise Neves Cardim

    *********************************************************************

    “Advento do homem massa”

    Concordo com o autor quanto à massificação cultural, que podemos analisar claramente hoje em nossas redes sociais onde cada vez mais “curtimos” idéias já concebidas por modismo, diariamente vimos nas ruas mulheres que são cópias umas das outras em vestimenta e silicone, vamos à escola, trabalhamos, temos carros, residência, casa de praia e até modelo de felicidade, vivemos em uma sociedade onde a conquista é o comum e não existem realizações individuais.
    Somente com a educação da massa e com a discussão intelectual teremos então o progresso e a real mudança deste contexto social.
    Somente com a educação da massa, contribuindo para que a discussão intelectual realmente leve ao progresso

  272. Cinthia Cristina
    setembro 25th, 2012 às 22:33

    Disciplina: EFA079-20/1 Estágio III
    Professor: Fábio Luiz
    Alunos: Carine Feitoza dos Santos
    Cínthia Cristina Albuquerque da Silva
    Hevellin de souza farias
    Izabel cristina de Moraes Moreira
    Vanessa Silva Soares
    Atividade: Resumo - O advento do homem-massa

    Ortega y Gasset foi um dos principais a problematizar a questão da cultura na modernidade ocidental, e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana.
    Ao criar o conceito de “homem-massa”, o filósofo forneceu um importante aparato intelectual para compreendermos de que maneira vivemos sob a égide moralista do nivelamento humano, e de que forma nossa criação cultural se submeteu a tais parâmetros normativos motivando, assim, nada mais do que o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco.
    É importante destacar que a configuração valorativa do “homem-massa” não segue parâmetros sociais ou econômicos específicos, mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior. Assim, uma pessoa detentora de posses materiais, caso avalie sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância, da degradação do gosto cultural, associa-se ao grupo dos “homens-massa”. Para Ortega y Gasset, “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor – bom ou mau – por razões especiais, mas que se sente como todo “mundo” e, certamente, não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais”.
    O “filisteu da cultura”, conceito criado pela intelligentsia alemã, se satisfaz plenamente com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipos de projetos superiores, mas apenas propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para a sua vida privada imediata.
    O desenvolvimento da indústria promoveu a inserção cada vez mais vertiginosa dos bens culturais no sistema de mercado. Podemos afirmar que o maior malefício cultural promovido pela obtusidade intelectual e existencial do tipo “filisteu” ocorre quando ele detém o poder sobre as instituições artísticas e educacionais, pois essas organizações passam a ser gerenciadas pela óptica do lucro imediato e da comercialização das realizações culturais.
    A burocracia nos diversos setores sociais também é fruto da ação deletéria do “homem-massa”, pois impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária para que elas motivem a transformação para melhor da sociedade.
    A sociedade tecnicista faz triunfar os valores da massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos, pois o ato de despertar da singularidade é considerado prejudicial para a manutenção da ordem pública, que se sustenta pela homogeneização dos comportamentos e qualidades humanas. Por conseguinte, vive-se sob o império moralista da “igualdade absoluta”, pois nesse sistema de padronização extrínseco da vida humana é considerado como algo moralmente indecente a singularização individual.
    O “homem-massa”, que é incapaz de se realizar como ser humano no decorrer de sua existência e se destacar por seus méritos intelectuais, culturais e valorativos, não mede esforços para impedir que outros o façam. O “homem-massa” atua sob a influência do espírito de ressentimento, caracterizado pelo ódio figadal contra o indivíduo que consegue dar vazão aos seus impulsos criativos e, assim, realizar ações extraordinárias para maior benefício da cultura social.
    A massificação do gosto vem atender também ao estado de degradação da experiência estética da sociedade moderna, na qual se elaboram tendências “culturais” padronizadas para determinados grupos sociais, exigindo simultaneamente pouca reflexão e grande capacidade de assimilação das tendências projetadas a cada estação. Como o “homem-massa” segue afoitamento as palavras de slogans e os mandamentos seculares dos ícones sociais explorados pela publicidade sua mente se torna um grotesco depositário de ideias heteróclitas, perdendo assim qualquer autonomia nas suas escolhas.
    A moda é uma grande promotora da massificação orgânica da sociedade regida pelo sistema de burocratização da existência. Como ninguém quer ficar fora de moda e assim ser estigmatizado como “extravagante, todo um grupo social segue passivamente as palavras encantadas dos publicitários, que promovem uma relação fetichista entre a mercadoria e a felicidade que supostamente pode vir a ser alcançada mediante o consumo do produto alardeado.
    O advento do homem massa cresce a cada vitória do capitalismo e fazendo com que pessoas busquem satisfação apenas no material. Esse processo favorece o mercado da propaganda, já que irreflexivos são mais maleáveis aos estímulos dos slogans. A necessidade do ter acontece na moda ou na necessidade de aquisição de bens do efeito da modernização e que movimentam o capitalismo.

  273. Flávio Pereira Coelho
    setembro 25th, 2012 às 22:34

    Saude do Adulto e do Idoso II
    Professora: Glauce

    O “homem-massa” representa a desvalorização do indivíduo a mediocridade do não querer ser diferente, tornando escravo ao uniformidade humana. Ele pode ser caracterizado como uma irregularidade da classe social se empobreceu culturalmente do indivíduo, perdendo a perspectiva do seu valor.
    Tal empobrecimento cultural pode exemplificado pela intolerância no transito o sedentarismo , o gosto musical por conteúdo adulto, vulgar ou violento; escravização pela televisão, o comodismo no emprego sem buscar a profissionalização por cursos técnicos, entre outros motivos.
    A massa não esta associado a classe social, pois há uma pequena parte da população desprovida de instrução e de bons modos que são prendados culturamente e com o julgo diferencial, que ignora o comportamento uniforme e os hábitos predominantes da parcela majoritária da sociedade, enquanto alguns ricos que são detentores de boas condições de vida, deixam explicitas a falta de educação e do infame gosto cultural.
    O comodismo faz com que a massa não tenha entusiasmo em realizar qualquer tipo de projeto superior, se posicionando de maneira estática frente a sociedade, ao trabalho e a família.
    Muitos quando chegam ao ensino médio não sabem ler ou são analfabetos funcionais, sabem ler, não são incapazes de interpretar o texto lido, tais “filisteus do ensino” que veem o aluno como clientes, buscam lucros acima de todas as coisas e esquecem do fundamental a qualidade do ensino que é essencial para a formação de um bom profissional.
    O “homem-massa” é altamente persuadido por meios de comunicação e como já citado anteriormente é escravo da uniformidade humana, são influenciados por slogans e publicidades, seus hábitos de vestir, comer e vestir seguem o apelo de marketing donde um almoço é substituir por um fast-food; suas roupas pelos vestimentas da mo da, das novelas, seu simples corte de cabelo agora foi substituído pelo corte de um jogador de futebol famoso, perdendo assim qualquer autoridade sobre suas escolhas.
    Por isso, é necessário a revisão do conceito econômico, sociais e culturais da população para evitar a regressão da sociedade , para o cidadão tenha seu lugar de destaque e não seja apenas um integrante da massa.

  274. Camilla Aguiar
    setembro 25th, 2012 às 22:42

    Disciplina :EFA079-01 / 1
    Professor:Simone Alves
    Alunos :Camilla de Jesus Aguiar
    Carla Caroline Melo de Sousa
    Luciana Lopes
    Daniele Ives
    Atividade: O ADVENTO DO HOMEM MASSA

    O autor afirma que na decadente conjuntura de degradação cultural promovida pelo nivelamento vulgar das qualidades humanas, vivemos uma certa “cultura de massificação”, na qual se dilui todo o destaque pessoal, todo o brilho singular.
    Ou seja, as transformações sociais da modernidade trazem consigo um projeto cultural de ‘igualdade’ nas três esferas (política, econômica e social), mas isso se revela uma farsa, pois tememos tudo àquilo que não conhecemos, somos ‘educados’ para mantermos o outro – o desconhecido – a uma distância segura: não toque, não corra, não grite, não pense… procurando ser igual ao outro, seguir as tendências, está na moda.
    Faz-se necessário, portanto, que venhamos a conhecer primeiro o que tememos, normalizando então os objetos de nossa curiosidade. Para, só assim, disciplinar e/ou ‘controlar’ àquele e/ou àquilo que se escondia no mistério do desconhecido ou da dúvida. Por esta razão não é de se estranhar quando se fala em crise no sistema educacional. As escolas são preparadas para a educação em massa. Explorando as capacidades profissionais dos professores, as escolas, em geral, adéquam seus parâmetros pedagógicos a um sistema de ensino regido por uma ‘lógica’ burocrática. Deste modo, torna-se praticamente impossível que um estudante seja avaliado singularmente em suas competências específicas.
    Sendo assim: “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado.”
    As pessoas vivem o dia-a-dia do homem massa, o mundo este cada vez mais globalizado aonde as origens vem sendo esquecidas abrindo espaço para um mundo onde as pessoas estão cada vez mais fechadas.

  275. Jacqueline Lunz
    setembro 25th, 2012 às 23:22

    Curso: Farmácia/ Manhã
    Disciplina: Estágio Supervisionado III
    Pofª.: Simone Herdy
    Alunas: Jacqueline Lunz; Juliana Borges; Solange Aparecida; Vanessa Porto; Elizomary Mendes.

    Na era onde tudo é “perfeito” para todos, reprimidos e subjugados tornam-se os que se pronunciam e exibem sua singularidade, sua autenticidade. O importante não é destacar e explorar as características implícitas a cada ser humano e com isso valorizar e respeitar seu potencial diferencial. Atualmente, as riquezas particulares se encontram naquilo que todos buscam, que todos querem e no que se pode possuir; o importante é se enquadrar no perfil estabelecido como padrão, é estar inserido na massificação. Infelizmente, o abafamento sobre o potencial pessoal empobrece a condição moral, cultural, social e filosófica desta “nova sociedade”, mas, pensando bem, quem disse que esse não era mesmo o objetivo? Se levarmos ao extremo, ao profundo da consciência humana, podemos avaliar o quão cômodo a natureza massificada deste homem, dito “moderno”, pode parecer aos olhos dos que normatizam a massificação. Uma sociedade com desejos, conhecimento, ideais, e capacidade intelectual iguais, torna-se uma sociedade burra e facilmente regida.
    Sem muitas dificuldades podemos enxergar cotidianamente o afundamento de valores e princípios sociais, onde o normal é ser alienado, é estar na moda, é pertencer a um grupo que compartilhe interesses, é estar conectado, é estar cego para a individualidade. Não é preciso refletir muito para perceber que nos envolvemos de forma plena e integral aos princípios consumistas, burocráticos e integrativos desta sociedade massificada e massificante. Estamos em uma enorme bolha de pensamentos idênticos, onde marginalizada é a criatura que não se encaixe nesta esfera de regras e mandamentos. A cada dia nos são empurrados uma série de apetrechos materiais, sociais e culturais que apenas inserem em nossas mentes cada vez menos pensantes o ideal de sermos diferentes por sermos exatamente iguais.
    Somos não mais que o reflexo de nosso desejo de tornar-nos melhores uns que os outros, estamos em uma corrida desenfreada por tudo que nos faça destacar em meio a multidão, mas, na realidade, poucas pessoas se deram conta de que todos almejam as mesmas coisas e utilizam os mesmos meios, logo, somos parte fundamental e mantenedora do pensamento massificado, da cultura massificada, da sociedade massificada. Fomos criados obedecendo aos princípios massificantes e desta forma criaremos as futuras gerações: o valor não estar em ser, mas em ter! Somos homens massificados gerando massificadores, desta forma, mais uma vez interrogo: não era mesmo esse o objetivo?

  276. Vanessa da Silva Vale
    setembro 26th, 2012 às 0:00

    Vanessa da Silva Vale

    Curso: Estética e Cosmética - Duque de Caxias
    1º Período - Noite
    Prof: Antônio Carlos - Anatomia aplicada a Estética

    Globalização da Cultura

    O impacto cultural da globalização segundo meu entendimento ou vice e versa
    foi alvo de muita atenção, produtos e estilos disseminam-se hoje em dia pelo mundo inteiro de uma forma muito mais rápida. Principalmente as novas tecnologias de informação, os meios de comunicação tipo, TV, rádio, Internet…
    formentam um fluxo sem restrições de cultura que transpõe fronteiras das diversas nações.
    Hoje vivemos uma única ordem de informação

  277. Aline Cortes
    setembro 26th, 2012 às 0:25

    Comentário “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”, com essa massificação, a singularidade e a individualidade do ser humano se perde, por influencias da mídia que se estabelece cada vez mais forte na sociedade, assim nos ficamos influenciados por produtos que estão em alta no mercado, deixando assim valores que temos em relação a nossa característica individual, nos tornando iguais aos demais, mesmo os que estão classe social desfavorável tentam se enquadrar o que a mídia estimula comprar. O que os meios de comunicação influencia vimos que se torna necessidade, mas na verdade se prestarmos atenção não passa de uma futilidade que não precisamos obter tal produto para se enquadrar a sociedade globalizada.

    Acadêmica: Aline Maria de Souza Cortes, 6° período de ENFERMAGEM. Disciplina: Saúde da Mulher III. Professora: Jacira dos Santos. Unidade: Barra da Tijuca, turno da manhã.

  278. Leticia de Carvalho Bernardo
    setembro 26th, 2012 às 0:43

    Aluna: Leticia de Carvalho Bernardo
    Disciplina: Saúde da Mulher III
    Professora: Jacira dos Santos
    Curso: Enfermagem
    Unidade: Barra da Tijuca
    A leitura dos textos vistos anteriormente são bem gostosas de ser feita, pois trata - se exatamente de tudo aquilo que é bem real e estamos vivenciando nos dias atuais.
    As pessoas parecem que estão ficando cada vez mais automatizadas e condicionadas a trabalhar para apenas realizar compras e ficar na moda.
    O convívio familiar, os momentos de refeições juntos e os diálogos de pai para filho estão acabando porque essas pessoas não têm mais tempo para dividir com seus familiares, só existe tempo para trabalhar e trabalhar cada vez mais.
    A globalização está tomando conta de todos, obrigando - nos a trabalhar cada vez mais e nos manter escravos do consumismo. O texto mostra o quanto a massificação e a globalização estão em alta, nos mostra cada vez mais as mudanças nos aspectos sociais e culturais da população, fazendo com que além de alienados nos ternemos máquinas consumidoras.

  279. saionara cerqueira dos santos
    setembro 26th, 2012 às 9:33

    o texto o homem massa vem a esclarecer a falta do interresse do governo para a classe menos favorecida.pois a mesma precisa de esclarecimento sobre diversos assuntos.falta tambem a abordagem de assuntos de diversos temas de formação geral(politica etc)nas escolas. infelizmente as pessoas que não tem a oportunidade de determinadas informaçõe tem que correr a tras de tudo. com muito sacrificio.

    Dicente:saionara cerqueira dos santos
    Docente: Jacira
    enfermagem campus barra

  280. Érica
    setembro 26th, 2012 às 10:00

    A sociedade em que vivemos atualmente, não admira o cidadão que cumpre com seus deveres, que entrega uma carteira com dinheiro e etc, o que é esperado hoje é o país do “jeitinho” brasileiro, onde o esperto é valorizado, ao passo que o cidadão honesto está fora de moda.Diante da total inversão de valores, em época de eleições devemos exercer nossa cidadania de forma plena, sem assistencialismo, sem ganhar vantagem com isso.Devemos refletir.Érica Ferrari-Campus Barra-Saúde da Mulher III-Profª Jacira Contino

  281. mayara c.barros
    setembro 26th, 2012 às 11:47

    aluna mayara c barros
    disciplina: saude do adulto II unidade de
    duque de caxias curos de enfermegem prof.glauce

    é o fato de que a massa considere a própria natureza como um privilégio “natural”, isto é, um legado a que faz jus por inércia. E que pode ser explorada até a última gota, como se fosse uma caderneta de poupança.

  282. Claudia da Silva Porto
    setembro 26th, 2012 às 14:04

    Devido a modernidade a população deixa de pensar mais, pois somos influenciados pelo que vemos através da midia… Conforme o texto: “… a moda tenta pregar os consumidores uma ideia de destaques, mas insere o indivíduo na massificação orgânica ao fazer seguir os preceitos de uma tendência ditada e homogenia. Somos fáceis a ser induzidos por um grande líder, pois temos medo de enfrentar quando somos um em vista de muitos. Pode-se dizer de uma forma grotesca que diante disso, somos como bonecos de marionete, devido a influência da midia, levando a sermos seres não pensantes. Claudia da Silva Porto- Saúde do Adulto e Idoso II

  283. ESTEFANY FERNANDES
    setembro 26th, 2012 às 14:29

    O texto Advento do homem-massa mostra que a sociedade impõe valores e padrões a serem seguidos fazendo com que aqueles que não os segue sejam de alguma forma excluída do meio onde vivem. No filme “A onda” um professor consegue impor respeito em seus alunos fazendo com que eles seguissem regras e padrão burocrático através de uma figura simbólica assim como vida real,onde as pessoas seguem padrões que geralmente são impostos pela sociedade e meios de comunicação.

  284. Natanne Oliveira
    setembro 26th, 2012 às 14:40

    Curso: Farmácia
    Disciplina: Farmacodinâmica II
    Professora: Daniele Valentim
    Turno: Manhã
    Aluna: Natanne de Fátima Barroso de Oliveira

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”

    Nos dias de hoje a força motriz da propaganda é a capacidade de estimular as pessoas a consumirem, relacionando os produtos a características, tais como o sucesso pessoal e profissional. Mas essa relação não é verdadeira , fazendo com que o consumo seja contínuo, transformando a busca pela felicidade em consumo compulsivo. A propaganda associa o consumo de bens materiais a satisfação pessoal, fazendo com que o ato de consumir seja uma atividade supressora do estresse cotidiano.
    A publicidade fabrica estereótipos que moldam a maneira como a população deve agir e pensar, orientando a consumirem o que as empresas determinam. Fazendo com que todos sejam obrigados a seguir um padrão fixo para poder ser aceito na sociedade. O desenvolvimento de técnicas de neuromarketing gera uma nova demanda de consumo.
    A locomotiva que puxa o sistema capitalista é o comercio, o qual é determinado pela publicidade, estabelecendo uma relação entre a felicidade e o como ela pode ser alcançada através do consumo. O individuo é levado a creditar que ao consumir um produto ele também será feliz e bonito, como veiculado pela propaganda. Já para aqueles que não conseguem participar dessa relação de consumo, reta a exclusão social.
    Esse direcionamento na maneira de enxergamos o mundo criou o conceito de igualdade em todas as esferas (Politica, Econômica e Social). Onde houve uma massificação dos conceitos e da moral, reprimindo qualquer tipo de manifestação contra esses conceitos criados.
    A massificação acaba impedindo que forças criativas se cristalizem. E esse fenômeno ocorre desde cedo, onde o sistema educacional não estimula o pensamento, nivelando por baixo os indivíduos e facilitando o controle sobre suas ideias e opiniões. Conforme destaca Ortega y Gasset: “a massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo, correrá o risco de ser eliminado”
    Há a ameaça constante pelo nivelamento da cultura e das qualidades humanas, criando uma “ditadura da massificação”, onde não pode haver o brilho singular, mas somente a sombra da massa.
    Portanto devemos nos atentar para todos os estímulos que recebemos e sempre tentarmos discernir, criando opiniões próprias e consistentes para que não sejamos levados a acreditar em ilusões e não vivamos em um mundo de marionetes onde as escolhas não são feitas por nós mesmos, mas por campanhas publicitárias ou o “senso comum” criado para nos manipular.
    Devemos lembrar que cada ser humano é diferente e que é essa diferença que nos faz melhorar e evoluir, transformando a maneira de enxergarmos o mundo em volta de nós e nos fazendo avançar na direção do conhecimento.

  285. Eloisi nascimento Ramos
    setembro 26th, 2012 às 16:05

    Alunas : Andreza de Abreu 4206223
    Daniele Rocha
    Eloisi Nascimento - 4206091
    Jakeline Yumi inoue -4203633
    Shayane Miranda - 4206142
    Disciplina : Farmacodinamica II - Prof: Daniele Valentim

    O texto “O advento do homem-massa”. Mostra que em nossa sociedade muito acorre a defesa de valores que na verdade não são valores próprios , são valores colocados pela mídia,propagandas , pela grande massa , ou seja ,pela maioria. Ninguem quer ficar fora da moda , acreditando se destacar no seio da massa ao usar,comprar, adquirir determinada coisa. Entretanto, a necessidade de ter afunda cada mais a ‘’massa’’. Em um mundo aonde tudo gira em torno da globalização, acaba se tornando comum e sendo considerado normal a perda da individualidade,todos acabam entrando na “cartilha da igualdade”. Muitas coisas são impostas e ensinadas para cada um de nos ao longo de nossas vidas , seja na escola, trabalho, em nosso dia-a-dia, mais è importante que cada um tenha sua singularidade, sua própria cultura e seus próprios valores.

  286. Eloisi nascimento Ramos
    setembro 26th, 2012 às 16:09

    Alunas : Andreza de Abreu 4206223
    Daniele Rocha
    Eloisi Nascimento - 4206091
    Jakeline Yumi inoue -4203633
    Shayane Miranda - 4206142
    Disciplina : Farmacodinamica II - Manha - Prof: Daniele Valentim

    O texto “O advento do homem-massa”. Mostra que em nossa sociedade muito acorre a defesa de valores que na verdade não são valores próprios , são valores colocados pela mídia,propagandas , pela grande massa , ou seja ,pela maioria. Ninguem quer ficar fora da moda , acreditando se destacar no seio da massa ao usar,comprar, adquirir determinada coisa. Entretanto, a necessidade de ter afunda cada mais a ‘’massa’’. Em um mundo aonde tudo gira em torno da globalização, acaba se tornando comum e sendo considerado normal a perda da individualidade,todos acabam entrando na “cartilha da igualdade”. Muitas coisas são impostas e ensinadas para cada um de nos ao longo de nossas vidas , seja na escola, trabalho, em nosso dia-a-dia, mais è importante que cada um tenha sua singularidade, sua própria cultura e seus próprios valores.

  287. Rosana Fonseca Freitas Cardoso
    setembro 26th, 2012 às 16:33

    Curso Superior de Tecnologia em Estética/ Barra - Manhã.
    Professor: Antônio Carlos F. Vieira / Anatomia aplicada a estética
    Cidadania e cultura

    A globalização é uma coisa muito boa, onde podemos estar sempre informados e antenados para não ficar para trás, e o mais interessante é a rapidez que essas informações nos são passadas, agora, até nos ônibus existem televisões somente de anúncios e avisos. Mas como em tudo na vida existem os prós e os contras. De certa forma ganhamos algo e temos que ter discernimento para saber o que fazer, como fazer, o que comprar e pesquisar sempre para acreditar.

  288. Karine Pontes da Silva
    setembro 26th, 2012 às 17:48

    Farmacodinâmica III
    Profª: Daniele Valentim
    Alunos: Amanda Cardozo
    Flavia Fernandes do N. Barboza
    Hester Feliciano
    Josenildo da Silva
    Juliana Santos de Souza
    Karine Pontes da Silva
    Monique Oliveira Martis
    Thais Joannes Loureiro.

    Resenha: O advento do homem massa

    Para Ortega y Gasset “homem massa é todo aquele que não atribuí a si mesmo um valor – bom ou mau – por razões especiais, mas que se sente como todo “mundo” e, certamente não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais” (A Rebelião das Massas). Isso significa, que independente do valor que o ser humano se atribui o importante é sentir-se bem de acordo com seus valores.
    Existem várias diretrizes que contribuem para que os seres humanos sejam todos iguais, tais como: a indústria e o comércio, que manipulam diretamente os valores materiais e o consumismo, visto que com suas propagandas transformam objetos consumíveis por um instante e no outro descartável; a educação e até mesmo a própria sociedade fazendo com que gosto, opiniões e atitudes sociais sejam iguais, e caso não seja, é julgado por isso.
    E necessário avaliar todos os aspectos para que o próprio ser humano decida realmente os seus próprios valores, para que possam agir de forma fiel aos seus pensamentos e caráter, excluindo todos os fatores externos que possam afetar diretamente o mesmo.
    O ser humano precisa estar feliz e agir e acordo com seus sentimentos, para que não haja influência, sendo apenas mais um nessa atual sociedade cheia de “homem massa”.

  289. Fernanda Moreira de Mello
    setembro 26th, 2012 às 19:08

    Farmacodinâmica III
    Profª: Daniele Valentim
    Alunos: Fernanda Moreira de Mello

    O mundo que rodeia o homem novo não faz com que ele se limite a nenhum sentido, não lhe apresenta veto nem contenção. O mundo aparece hoje com um âmbito de possibilidade praticamente ilimitada, segura, onde não so depende de ninguém, como conseqüência, o homem massa está habituado a não apelar por si mesmo a nenhuma instância fora dele, está satisfeito do jeito que é e como causas mais natural do mundo, tenderá a afirmar e qualificar como bom tudo o que tem em si , opiniões ,preferências ou gostos.
    As circunstâncias atuais convence da necessidade de uma educação que aprofunde a visão sobre todos os aspectos da vida,incentivando o homem a sair da minoridade e caminhar para construir sua vida oferecendo ferramentas para uma ação consciente e ativa tornando o ser humano autentico, seguro e construtos do futuro buscando soluções humanas para os problemas.O homem pode mudar a sua vida a partir da transformação da realidade em que vive, o caminho mais simples é melhorando a educação e o nível cultural das pessoas .

  290. Camilla Aguiar
    setembro 26th, 2012 às 19:34

    Farmacodinâmica II
    Curso:Farmácia/noite
    Professora:Viviane Muniz
    EFA 090-21/1
    Quinta-noite
    Alunos:Aline Duarte Florencio da Silva ,Camilla de Jesus Aguiar,Carla Caroline Melo Sousa,Fabiana da Silveira Costa e Helione Galdino Tesch Machado.
    Atividade:O ADVENTO DO HOMEM MASSA

    Atualmente estamos emuma sociedade em que a palavra igualdade para todos não prevalece ,nem no âmbito cultural, nem no econômico e muito menos no politico.
    Contudo a sociedade permite ser oprimida em várias esferas ,principalmente na educação;não expressando verdadeiramente suas idéias ,aceitando sem protestar o que lhe oferece , e assim ficando estagnado .
    Tudo isso reflete no nosso dia-a-dia , na criação dos nossos filhos . E aí vem a pergunta :Que geração estamos formando; O que estamos passando para essa nova geração?
    Precisamos ter uma mente renovada ,para podermos renovar e poder ter uma massificação não só para a minoria mas para todos e em todas as esferas da sociedade.

  291. Angela de lima
    setembro 26th, 2012 às 19:37

    Curso: Farmácia
    Disciplina: Farmacodinâmica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno:Noite EFA090-20/1
    Componentes do grupo: Angela de Lima Moreira de Oliveira(4206022),Amanda de Campos Oliveira(4206149),Bruna Nascimento da Silva(4204687),Carine Feitoza dos Santos(4205700),Cintia de Oliveira Fulgoni(4206171),Idma França(4201437),Simone de Paula Galbim(4206560).

    Resenha: O advento do Homem massa.

    Apesar da evolução da tecnologia da globalização Mundial e de se edificar conhecimentos culturais, políticos e sociais, uma grande parte da população mantém seus idéais aristocrático e possui uma visão turva da realidade em que nos encontramos, onde a desigualdade social e vários, tipos de preconceito ainda permanece na sociedade, onde o “Homem Massa” está entre os intelectuais, na sociedade, entre os mais ricos e entre os mais pobre. Esse Homem não encontra barreiras sociais e aprende que todos os homens são iguais, não importa a etnia ou raça, esse homem possui opinião, idéias, vive em um mundo extraordinário, onde há o avanço científico e tecnológico.
    As massas precisam nortear sua vida por uma instância superior, constituída pelas minorias excelentes, onde a sociedade passa a viver para máquina do governo, a sociedade se escraviza e passa a viver a serviço do estado, toda a vida se burocratiza.O advento do homem massa acende a cada conquista do capitalismo, que se manifesta hábil, uma enérgica máquina de desocupar reflexões e idéias adequadas ao instigar o “ter” em prejuízo do “ser”, e fazendo com que pessoas procurem contentamento somente no material. Esse artifício apadrinha o mercado da publicidade, já que não refletidos são mais flexíveis à excitação dos slogans. Abundantes os filósofos empunham a idéia de que o advento de tal Homem-Massa acarreta, paralelamente, a aparência de um declínio cultural onde as mudanças sociais e valorativas advindas na modernidade oitocentista a partir da inclinação das idéias aristocrático e sua mudança pela visão de mundo abastado, apresentaram consigo um projeto cultural de instauração da noção de “igualdade” no domínio político, econômico ou social.
    Todavia, o projeto atualizado de estabelecimento da “igualdade” humana se desvendou uma dissimulação, pois nenhum ser humano demonstra qualquer tipo de característica semelhante a outro, e se falamos de “igualdade”, estamos estabelecidos em uma diminuição simbólica da categoria individual. Infelizmente há seres acríticos quem acham; confundem mesmo, massificação com evolução pois não pensam reflexivamente. A mídia forja uma subcultura ditando formas de ser, comer, amar, crer, vestir etc. Alguma vez se questionaram: Que tipo de discurso introjetaram? Qual a sua real essência? No que você acredita realmente? Do que você realmente gosta? Somos sujeitos de um discurso ou o discurso de um sujeito? O lado ruim é que com a globalização a sociedade se sente imposta a seguir certos padrões.
    Como a televisão que muitas vezes mostra e te faz acreditar, com suas propagandas,que você precisa de uma determinada roupa ou carro, que certo tipo de corpo é o bonito, como se a sociedade fosse uma marionete sem estilo,personalidade,opinião tendo que seguir o que a mídia diz. É importante destacar que o aspecto valorativo do “homem-massa” não segue parâmetros sociais ou econômicos típicos, mas o ajuizamento da existência ou não de uma elevação de espírito interno.

  292. Daiana Paes
    setembro 26th, 2012 às 21:00

    Curso: Fisioterapia - 5º período / Manhã
    Aluna: Daiana Paes - 4604282
    Atividade: Cidadania e cultura liberal - O ADVENTO DO HOMEM MASSA

    O mundo globalizado expressa na realidade uma discriminação. A globalização não deixa de ser um imperialismo que só deturpa as idéias e as principais vítimas desse sistema ( moda, tecnologia, entre outros) são os chamados países em desenvolvimento e os residentes destes países, uma vez que poucos podem comprar novos produtos e participar da “massa”.
    A sociedade vive estabelecendo padrões e o indivíduo que não participa deste “jogo” acaba sendo considerado estranho por não se tornar mais um joguete na sociedade, isto é, não se tornar uma pessoa que é objeto de ludíbrio, uma pessoa facilmente enganada.
    As pessoas atualmente não são mais pensantes, vivem alienadas. Pensam com a cabeça do outro e se deixam levar por uma idéia, um ideal que muitas vezes não é condizente com sua vontade mas para participar da “massa” gritante e ser aceito passa por cima dos seus desejos, deixando de ser um indivíduo único, com todas as suas divergências, todas as suas peculiaridades para se tornar mais um objeto para ser mumificado.
    Por este motivo, para que não nos tornemos múmias ambulantes como “O Homem Massa” devemos analisar tudo a nossa volta, criticar, pensar em relação ao mundo como um todo, refletir sobre tudo que nos é transmitido.

  293. Farmacodinâmica II (Noite - Profª Viviane Muniz)
    setembro 26th, 2012 às 21:47

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Alunos: Aline Sant’anna Britto
    Isadora Alves
    Jennifer Tosta da Silva
    Matheus Conforte
    Natalia Souza dos Santos
    Renata Magalhães
    Tadeu Matos
    Talita Toledo

    O texto faz uma crítica à limitação que o ser humano estabelece para si. Não possui desejos e quer resumir a sua vida. O tema tem grande aplicabilidade nesses períodos de eleições: vê-se, nos dias atuais, uma grande banalização de um processo democrático de grande valor à História do Brasil, pois ganhou, ao decorrer desse período, candidatos desonestos, propostas de governo surreais e grandes lavagens de dinheiro. A involução desse processo veio através de “candidatos-massa”, que possuem o voto de “cidadãos-massa”.
    O Capitalismo pode sim ser um dos responsáveis por essa formação, porém, pode viver em relação de comensalismo com o homem; caso contrário, grandes avanços tecnológicos não seriam feitos até hoje. O ponto a ser visto é o do cada homem: a sua razão, o que ele crê e no ele que aposta.
    É importante o combate dessa massificação através da Educação e da Experiência. As duas em conjunto podem fazer com que se originem novos questionamentos, conclusões, e, assim, a desmassificação do homem.

  294. Amós Lino
    setembro 26th, 2012 às 22:25

    Disciplina: Farmacodinâmica II – Quinta-feira (Noite)
    Professora: Daniele Valentim

    Alunos: Luis Rodrigo de Paula – 4205038
    Fabio José de Mattos – 4206038
    Victor Hugo de Oliveira – 4206031
    Amós Lino – 4205936
    Mariane Nunes Barreto – 4206160
    Acácio Vieira – 4206198
    Taís dos Santos Silva – 4206121

    Segundo o autor, o homem-massa é o ser incapaz de avaliar a arte, que se auto avalia através de “parâmetros quantitativos de ganância”, ou seja, através de bens materiais igualando-se aos demais com o conceito capitalista na sociedade, e se sente bem com isso. Já um indivíduo desprovido do mesmo intelecto mas que possui capacidade de avaliar as diferenças entre os seres humanos e também sensibilidade cultural não pertence a essa tipologia vulgar da massa.

  295. Ingrid Matoso
    setembro 26th, 2012 às 23:02

    Curso: Famácia
    Disciplina: Farmacodinamica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno: Noite - 6 Período
    Componentes do grupo: Adriana Gomes Guedes; Camila Nunes Pacheco; Denise cristhiane de Souza Cabral; Ingrid Linhares de Souza Matoso; Isabela Valadão Duarte.

    Achamos o texto “Homem- massa” muito interessante pois relata o papel que queremos desempenhar na sociedade, envolvendo as áreas culturais e sociais. Mostrando grandes agravos causados nas nossas vidas decorrente a um sistema que é ditado por regras e, quem não respeita as regras, é considerado excluído. Sermos iguais uns aos outros, pensarmos iguais para que não venhamos correr o risco de sermos banidos da sociedade. Devemos nos destacar da multidão para não sermos considerados “Massa”. A massificação está dominando o atual mundo moderno. É essencial nos colocarmos, termos nossas próprias opiniões, saber o que queremos ser e quem realmente somos, buscar a individualidade através do conhecimento.Fazer a diferença e não ser apenas mais um entre a multidão.

  296. Aluna:Beatriz Barbosa - 4604292 Curso:Fisioterapia - 5° período / Manhã
    setembro 27th, 2012 às 0:26

    A Configuração valorativa do “Homem Massa” é caracterizado por todo aquele que a si mesmo não consegue atribuir um valor,bom ou mau,sendo considerado um estranho perante a sociedade.O cidadão independente de sua classe social modificou os seus costumes e passou a seguir o que veicula a publicidade,fazendo-o se endividar cada vez mais pelo consumismo exacerbado.
    As inovações tecnológicas, principalmente nas telecomunicações e na informática, promoveram o processo de globalização a partir da rede de telecomunicação (telefonia fixa e móvel, internet,televisão,entre outros) foi possível a difusão de informações entre as empresas e instituições financeiras,ligando os mercados do mundo.As pessoas ainda são vistas pelo que tem e não pelo que são,vivemos em um mundo onde a aparência ainda é o que mais conta,os tempos mudaram.A modernidade não têm mais limites e de que as coisas talvez estejam chegando ao extremo.

  297. Kerolyn Brum
    setembro 27th, 2012 às 10:30

    Disciplina: EFA 079 - 20 Estágio Supervisionado III
    Terça - feira (Noite)
    Profº.: Fabio Luiz
    Aluna: Kerolyn Cardoso Brum - 4205846

    As inúmeras transformações sociais e valorativas ocorridas na modernidade oitocentista a partir da queda do ideário aristocrático e sua substituição pela visão de mundo burguesa trouxeram consigo um projeto cultural de instauração da noção de “igualdade” na esfera política, econômica ou social.
    Ortega y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão da massificação da cultura na modernidade ocidental, e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana.
    Ao criar o conceito de “homem-massa”, o filósofo forneceu um importante aparato intelectual para compreendermos de que maneira vivemos sob a égide moralista do nivelamento humano, e de que forma nossa criação cultural se submeteu a tais parâmetros normativos motivando, assim, nada mais do que o empobrecimento existencial e a legitimação do grotesco.
    É importante destacar que a configuração valorativa do “homem-massa” não segue parâmetros sociais ou econômicos específicos, mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior.
    A burocracia nos diversos setores sociais também é fruto da ação deletéria do “homem-massa”, pois impede que as ações humanas se desenvolvam com a agilidade necessária para que elas motivem a transformação para melhor da sociedade.
    A sociedade tecnicista faz triunfar os valores da massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos, pois o ato de despertar da singularidade é considerado prejudicial para a manutenção da ordem pública, que se sustenta pela homogeneização dos comportamentos e qualidades humanas. Por conseguinte, vive-se sob o império moralista da “igualdade absoluta”, pois nesse sistema de padronização extrínseco da vida humana é considerado como algo moralmente indecente a singularização individual.
    A moda é uma grande promotora da massificação orgânica da sociedade regida pelo sistema de burocratização da existência, pois ao prometer de forma falaciosa ao consumidor a oportunidade deste se destacar gloriosamente dos demais ao adquirir determinado gênero, faz na verdade que tal sujeito siga o sistema aglutinador de massificação

  298. Rhenan L Martins
    setembro 27th, 2012 às 11:22

    Grupo: Rhenan, Rafael, Ernesto, Jozyanne, Carolina.
    Tema: A hipermassificação e a destruição do indivíduo.
    A globalizaçao cria escravos ao seu sistema de consumismo. A tecnologia não para de crescer,cada dia produtos novos e consumidores fazendo de tudo para adquiri-los. Para os estabelecimentos e fabricantes que vendem e fabricam esses produtos, fica muito mais fácil levar suas mercadorias para fora do seu país de origem. Hoje é possível promover os produtos mundialmente atravéz da internet, televisão, rádio e etc.

  299. GRUPO
    setembro 27th, 2012 às 12:27

    UNIGRANRIO
    CURSO: FARMÁCIA-6ºPERÍODO-MANHÃ
    FARMACODINÂMICA II
    DANIELE VALENTIM
    FABIANA RANGEL-4206399
    IZABEL C.N.COSTA-4206292
    SIDNEY FERNANDES-4206792

    TEXTO: O ADVENTO DO HOMEM MASSA

    O TEXTO REFERE-SE A MASSIFICAÇÃO DA SOCIEDADE COMO UM TODO, ONDE OS INDIVÍDUOS SEGUEM UMA FÓRMULA SOCIAL DITADA PELA MAIORIA. O CAPITALISMO APRISIONA O HOMEM A UM ESQUEMA VICIOSO DE MASSIFICAÇÃO, A MÍDIA, A MODA, TUDO INFLUENCIA NA TOMADA DE DECISÕES.
    O AUTOR ESTIMULA A INDIVIDUALIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO DE FORMA QUE O INDIVÍDUO POSSA SER VALORIZADO REALMENTE PELO QUE ELE REPRESENTA, E NÃO POR UM PARADIGMA INFLUENCIADO PELA SOCIEDADE. FAZ-SE NECESSÁRIO PROMOVER A AFIRMAÇÃO DA CRIATIVIDADE HUMANA E DA CULTURA.

  300. Ana Carla Pereira Marques
    setembro 27th, 2012 às 13:41

    Saúde do Adulto 2 Prof: Glauce Oliveira 4107665
    O texto do homem massa fala sobre igualdade, pois no mundo de hoje a muita indiferência sobre isso ou seja as pessoas estão vivendo num âmbito de egoismo pois o própio filósofo fornece no texto que um importante aparato intelectual para compreendermos de que maneira vivemos sob a egide moralista do nivelamento humano.

  301. Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    setembro 27th, 2012 às 15:30

    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Alunos:
    Clebio Eleuterio 4206444
    Thais de Bello 4206311
    Suellen Luiza de Castro 4206251
    Aline Seabra 4206470
    Cristiane Nunes 4206464
    Edilaine Santos 4206421
    Priscila Keli

    O Advento do homem massa

    Na decadência de cultura em que a sociedade está inserida torna-se simples observar o padrão imposto pelo “falso” ideal de igualdade, no qual há uma massificação de conceitos, onde o homem-massa vive fazendo parte de um todo, sem qualquer expectativa de se afastar deste, com o risco de ser considerado fora dos padrões sociais. No artigo em questão, o homem-massa é descrito como um indivíduo incapaz de adquirir novos conhecimentos, relacionados tanto a ciência quanto a artes, culturas e com a rotina de vida que possui não almeja projetos maiores, tendo em vista realizar apenas o que se encontra próximo ou de fácil acesso, tornando-se apenas um como tantos outros cidadãos. No âmbito escolar é comum a padronização de metodologias de ensino que consequentemente levam as pessoas a não desenvolverem o hábito de inovar. Isso nos remete ao fato mais significante da atualidade, isto é, a importância de alguém está no que possui e não no que é.

  302. Clebio Eleuterio; Carla Caroline;Silvio de O antão
    setembro 27th, 2012 às 16:36

    O Advento do homem massa

    No declínio cultural da nossa sociedade promovida pela igualdade vulgar das qualidades humanas, vivemos numa sociedade de massificação de conceitos, onde o homem –massa vive no “stato quo”.
    Segundo Ortega y Gasset “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo valor bom ou mau por razões especiais. No advento do homem-massa, por analogia,o homem-massa equipara-se ao filisteu da cultura, ou seja, um individuo deficiente na compreensão das artes, culturas e com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipo de projetos superiores, mas apenas propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para a sua vida privada imediata, e que tem ojeriza por questões políticas maiores.
    NO âmbito educacional quando o real papel da escola que é o de estimular o aluno a pensar, questionar os conteúdos didáticos como uma forma de aprender e progredir, passa a ser facilitado, gerando a supressão das disciplinas, isso ocasiona um bloqueio cognitivo impedindo o desenvolvimento em prol da aquisição de novos patamares do conhecimento.
    O homem-massa segue os padrões, estereotipo e slogans da moda massificados pelas propagandas de tv, radio e agora internet, onde sua mente passa a ser um depósito de informações banais e sugestivas perdendo a essência dos seus valores e escolhas.
    Portanto, o genuíno homem que hoje vive e pensa diferente dos demais é taxado de ofensivo, amoral, de falso pudor. Isto faz com que ele se anule tanto na sua singularidade quanto originalidade criando uma sociedade de indivíduos passivos onde num mundo globalizado o que importará será o que você tem e não o que você realmente é.
    Integrantes:
    Clebio Eleuterio 4206444
    Carla Caroline 4206391
    Silvio de O Antão 4206278

  303. Farmacia; Farmacodinamica II Profª Viviane; Clebio Eleuterio; Carla Caroline;Silvio de O antão
    setembro 27th, 2012 às 16:38

    O Advento do homem massa

    No declínio cultural da nossa sociedade promovida pela igualdade vulgar das qualidades humanas, vivemos numa sociedade de massificação de conceitos, onde o homem –massa vive no “stato quo”.
    Segundo Ortega y Gasset “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo valor bom ou mau por razões especiais. No advento do homem-massa, por analogia,o homem-massa equipara-se ao filisteu da cultura, ou seja, um individuo deficiente na compreensão das artes, culturas e com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipo de projetos superiores, mas apenas propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para a sua vida privada imediata, e que tem ojeriza por questões políticas maiores.
    NO âmbito educacional quando o real papel da escola que é o de estimular o aluno a pensar, questionar os conteúdos didáticos como uma forma de aprender e progredir, passa a ser facilitado, gerando a supressão das disciplinas, isso ocasiona um bloqueio cognitivo impedindo o desenvolvimento em prol da aquisição de novos patamares do conhecimento.
    O homem-massa segue os padrões, estereotipo e slogans da moda massificados pelas propagandas de tv, radio e agora internet, onde sua mente passa a ser um depósito de informações banais e sugestivas perdendo a essência dos seus valores e escolhas.
    Portanto, o genuíno homem que hoje vive e pensa diferente dos demais é taxado de ofensivo, amoral, de falso pudor. Isto faz com que ele se anule tanto na sua singularidade quanto originalidade criando uma sociedade de indivíduos passivos onde num mundo globalizado o que importará será o que você tem e não o que você realmente é.

  304. claudio 4205856 / Rogerio 4205356
    setembro 27th, 2012 às 17:35

    Professora: Simone herdy
    Estagio 3 / Manhã
    O advento do homem massa

    Achamos muito pertinente, oportuno e atual o tema deste artigo, pois no mundo de hoje e para sermos mais precisos no brasil, ocorre exatamente o que o texto diz, muito por causa da falta de investimento em educação , negando assim a massa de manobra (o povo), o direito de ter sua própria opinião para que se contentem com o atual sistema que nos é imposto, este sistema de massificaçaõ tolhe a capacidade das pessoas de pensar e desenvolver seus talentos pessoais, ou seja sua singularidade. O sistema de massificaçaõ atual nos leva a valorizar mais o ter do que o ser, jovens colcocam em risco sua saúde em busca do dito pelo homem massa, “corpo perfeito”, a grnade mídia atua em favor do capitalismo sujo nos incentivando a consumir cada vez mais um entretenimento pobre, nos levando a ficar no sofá em frente a televisão aprendendo exatamente a não pensar, somente a se conformar com nossas mazelas morais e sociais.
    Concordamos com o autor deste artigo quando lembra-n0os que no passado os grandes pensadores conseguiam, se destacar dos demais atravéis de idéias inovadoras indo na contramão dos homens massa de suas épocas, podemos citar em nosso tempo como exemplo, o grande mestre e professor Darcy ribeiro, que ousou romper com o sistema tentando implantar uma educação diferente das que todos estavam acostumados, por pensar diferente foi duramente criticado, quando na verdade deveria ser aplaudido de pé, os grandes pensadores de tempos atrás contribuiram grande mente com a ciência e tecnologia, começamos então a nos preocupar com o futuro de nossos filhos, simplesmente pela falta de pensadores, retiremos então os homens massa da direção das escolas, das grandes empresas e então poremos em seus lugares pessoas livres, com pensamentos próprios, capazes de arriscar , ter idéias inovadoras, de gerar reflexões, quebrar paradigmas, e enfim de ir na contramão do sistema dominante atual.

  305. Farmacodinâmica II
    setembro 27th, 2012 às 18:04

    Farmacodinâmica II turma EFA 090-21/noite
    Prof: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Alunos: Amanda Melo- 4206371
    Fernanda Gervu- 4204483
    Fernanda Rodrigues- 4206349
    John Pereira- 4205375
    Wilson Pereira- 4205265
    Artigo: O Advento do Homem-Massa

    De acordo com o texto, a sociedade tenta nos impor aspectos e valores, esquecendo dos principios sociais, morais e culturais levando-nos a uma massificação de informações e padrões fazendo com que o Ser humano perca a sua identidade atraves de influências e com isso nos tranformam em verdadeiras “marionetes”.

  306. Pâmela Souza
    setembro 27th, 2012 às 19:05

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Aluna: Pâmela Souza da Silva Lima

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”
    Quando na antiguidade pessoas ganhavam o reconhecimento fazendo atos extraordinários, hoje em nossa era basta possuir bens matéria enfeitiçados pelos publicitários que você estará se destacando enganosamente de um determinado grupo. Não se pode negar que a globalização nos trouxe muitos benefícios, formas de comunicação ágil, produtos e tecnologias avançadas, estudos e produções científicas que sem a globalização seria muito difícil alcançá-los, mas de certa forma nos tornamos escravos e submissos a essa condição nos deixando totalmente alienados.
    Aonde a geração do século XXI já nasce massificado e enfeitiçado por propagandas e comércio, porque a criação do senso critica deveria vir da nossa escola, mas a nossa realidade é outra, pois no local que as crianças deveriam estar amadurecendo e criando senso critico ela esta sendo ensinada a ser totalmente igual ao restante da sociedade que na grande maioria nem se quer sabe do que estamos falando.
    Lugares aonde irreflexivos são pessoas mais fácies de serem manipulados a propaganda e o slogan criam uma ilusão entre a mercadoria e a felicidade, uma doce ilusão que é vivida em muitas residências do nosso país.

  307. Pâmela Souza
    setembro 27th, 2012 às 19:10

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Aluna:Pâmela Souza da Silva Lima - 4206351
    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”
    Quando na antiguidade pessoas ganhavam o reconhecimento fazendo atos extraordinários, hoje em nossa era basta possuir bens matéria enfeitiçados pelos publicitários que você estará se destacando enganosamente de um determinado grupo. Não se pode negar que a globalização nos trouxe muitos benefícios, formas de comunicação ágil, produtos e tecnologias avançadas, estudos e produções científicas que sem a globalização seria muito difícil alcançá-los, mas de certa forma nos tornamos escravos e submissos a essa condição nos deixando totalmente alienados.
    Aonde a geração do século XXI já nasce massificado e enfeitiçado por propagandas e comércio, porque a criação do senso critica deveria vir da nossa escola, mas a nossa realidade é outra, pois no local que as crianças deveriam estar amadurecendo e criando senso critico ela esta sendo ensinada a ser totalmente igual ao restante da sociedade que na grande maioria nem se quer sabe do que estamos falando.
    Lugares aonde irreflexivos são pessoas mais fácies de serem manipulados a propaganda e o slogan criam uma ilusão entre a mercadoria e a felicidade, uma doce ilusão que é vivida em muitas residências do nosso país.

  308. Farmacodinâmica II-Daniele Valentim (Manhã)
    setembro 27th, 2012 às 20:35

    Curso: Farmácia
    Disciplina: Farmacodinâmica II
    Professora: Daniele Valentim
    Turno: Manhã
    Componentes do Grupo: Felipe Moreira Franco de Oliveira (4206286); Larissa Andrade da Conceição (4206287), Natália Simões da Silva Mendes (4206268), Rogermilher Silva Santos (4206320).

    O artigo refere-se ao que acontece com o homem atualmente no mundo inteiro. O homem abdicou dos seus princípios e valores para se dedicar inteiramente as coisas materiais, e é justamente isso o que significa “homem-massa”. Em meio a um mundo extremamente capitalista, o desejo do ser humano é “estar na moda”, o que favorece a mídia e as propagandas. A cultura foi abandonada para satisfazer aos desejos pessoais, hoje o consumo corresponde à felicidade, não é difícil explicar este fato. Por exemplo, as redes sociais que parecem cada vez mais aproximar as pessoas, de certa forma acabam afastando-as. Um telefonema, ou uma visita foi substituída por um simples “post”. O mais preocupante, é que o ser humano evolui em tecnologia, modernidade, mas empobrece na intelectualidade. A final, hoje uma pessoa que não tem conhecimento, mas tem alto poder aquisitivo, tem tudo. As coisas perderam seu valor, sua essência. O conhecimento, o estudo, o senso crítico, a sensibilidade foram substituídas por um mundo extremamente consumista, que veem o dinheiro como o maior de todos os bens. O “homem-massa” está ao nosso redor, ele quer estar dentro da maioria, não tem personalidade. Ele não se considera bom ou ruim, ele apenas é mais um, é medíocre. A cultura foi degradada e o mundo está escravo dessa massificação. O “homem-massa” além de não querer evoluir intelectualmente, ele também quer impedir que os outros evoluam tentando implantar na mente humana que o conhecimento não tem valor. Para ele, ver outra pessoa bem sucedida, criativa, sensível e que valoriza a cultura lhe provoca raiva. O “homem-massa” está preso a tendências, não é original, é um homem inerte.

  309. Selemias Pessoa Alves
    setembro 27th, 2012 às 21:03

    Conforme descreve Edward Tylor, cultura é costume, conhecimento, hábito e no que tange sua relação com a globalização, apesar do seu crescimento ser diferente do processo acelerado em que a globalização se apresenta, esta relação se mostra de forma ilusória quanto ao acesso à formas diferenciadas de cultura, justificando-se por conta da mesma se adaptar às mudanças e acumular experiências e como vemos no texto, “elaboram-se tendências ´culturais´ padronizadas para determinados grupos sociais, exigindo simultaneamente pouca reflexão e grande capacidade de assimilação das tendências projetadas a cada estação”. Stiegle afirma em seu texto Hipermassificação e a destruição do indivíduo, que nas sociedades de controle “trata-se de condicionar por meio das tecnologias audiovisuais digitais… os tempos consciência” e entendemos assim que há uma tentativa de igualar a cultura, forçando uma normatização da mesma e assim, quando pensamos na cidadania e cultura liberal, percebemos que elas preveem uma liberdade de pensamento e agir, e conforme o jornalista João Mellão Neto: “ser liberal é compreender que a solidariedade será sempre inócua enquanto se fizer pelos outros o que eles podem fazer por si próprios”.

    Curso: Eng. Civil-manha
    Aluno: selemias pessoa
    Matricula.: 6100067
    Prof.: Carlos Soutinho
    TURMA: eng029-01/1- Topografia

  310. Luana S. Amaral
    setembro 27th, 2012 às 21:15

    Curso: Farmácia (Quinta-feira Noite)
    Disciplina: Farmacodinâmica II
    Professora: Daniele Valentin
    Componentes: Aline de Oliveira Rodrigues
    Eliezer Amado dos Reis de Santana
    Jane Gualberto do Santos
    Luana Silva do Amaral
    Luiz Fernando dos Santos
    Maxwell Alves Silva
    Rosilene Rute Guedes
    Thais Pereira Roseno

    O Advento do Homen-massa
    Esta denominação foi dada pelos filósofos ao que vem se transformando a sociedade no ambito geral, que esta se tornando igual perdendo o seu valor, sua capacidade e qualidade devido a interesses politicos, econômicos e financeiros. O ser humano a cada dia que passa não conseque difernciar-se mais uns dos outros não conseguindo mostrar o seu potêncial, este fenômeno escrupuloso esta sendo regido por pessoas superiores hierarquicamete, pela mídia, por politcos, por diretores de instituições, por propaganda em autidores espalhados pelas cidades, fazendo com que o ser humano se torne incapaz.
    Os filosofos concluiram que devido a esses interesses o ser humano esta cada dia perdendo a noção do que é importante para a sua vida e futuro, principalmente o futuro dos jovens que são os que estão sendo mais prejudicados na totalidade, tornando uma população homogênia incapaz de diferênciar um dos outros, sem capacitade individual e intelectual, a denominação homem-massa mostra toda essa noção de que diração estamos tomando a cada dia.

  311. Em Grupo
    setembro 27th, 2012 às 22:47

    Texto: O advento do homem massa
    Alunos:
    Brenda Leite- 4004291
    Mariana Santoro- 4004236
    Marianna Carapiá- 4004252
    Larissa Frazão- 4004274
    Stephany Soares- 4004319
    Jessica Soares- 4004302
    Taiane Carvalho- 4004276
    Nathalya Lübe- 4004355
    Thayane Vieira- 4004278
    Carolina Oliveira- 4004322
    Curso: odontologia - 2° período/ Duque de Caxias
    Professora: Maria Carolina

    A globalização anda de maneira tão rápida que cada vez está mais difícil de acompanhar e mesmo assim a grande parte do mundo da uma maneira para acompanhar esse ritmo desenfreado para não ficar para trás, modificando até mesmo sua própria cultura. O mundo globalizado deseja cidadãos capazes de acompanhar seu ritmo, consumindo muito mais do que o necessário, fazendo com que o “ter” seja muito mais valorizado do que o “ser”. Hoje em dia está cada vez mais difícil ter espaço para todas as culturas, a cultura do consumismo esta cada vez mais forte e viva em todos os cantos do mundo, oprimindo as culturas locais.

  312. Mariel Marques Rebouças
    setembro 28th, 2012 às 0:20

    UNIGRANRIO NÓS ALUNOS TRABALHAMOS, ESTUDAMOS, FAZEMOS PROVAS, ESTAGIAMOS,APRESENTAMOS SEMINARIOS E FORA QUE PRA CHEGAR NA FACULDADE PEGAMOS CONDUÇÃO HIPERLOTADA, E VOCÊS AINDA QUE QUE FAÇAMOS TRABALINHO FALANDO SOBRE O HOMEM MASSA NINGUEM MERECE NÉ….

  313. Mônica Manhoni de Paula
    setembro 28th, 2012 às 7:14

    A globalização da cultura, a partir da massificação das condutas, retira do ser humano sua individualidade, sua espontaneidade e marca pessoal. A moda, a publicidade, gera um padrão que o povo acaba por querer se enquadrar, combine ou não com sua essência. Estranho passa a ser o indivíduo que não segue as regras da globalização, ou se importa mais em ser o que é do que em ter o que todo mundo tem. A tendência é a formação de um grupo de “iguais”, ainda que muito diferentes. Um povo globalizado, massificado, facilita a manutenção da ordem pública e a forma como a educação é por vezes conduzida, como um negócio lucrativo, favorece esse padrão de comportamento.

    Curso: Fisioterapia
    Aluna: Mônica Manhoni de Paula
    Matrícula: 4604210

  314. ESTÁGIO SUPERVISIONADO II - FARMACIA
    setembro 28th, 2012 às 9:22

    Disciplina: Farmacodinâmica II/Turma Noite:EFA 090-21 - Quinta Noite
    Professora:Viviane Muniz da Silva Fragoso;
    Grupo: Ana Carolina D Cassino - 4206148; Leandro N farias - 4206135; Flaviane Maria dos Santos; Amanda de Araujo
    O Advento do homem massa
    A massificação está dominando o atual mundo moderno, de maneira que o ser humano está perdendo sua essência, sua individualidade. A ditadura da moda aliada à poderosa publicidade, criam um ambiente no qual quem não se enquadra está fora. Quem não segue os padrões é taxado como o “diferente”, “sem-noção”, “jeca-tatu”. A educação é tratada como comercio. A burocracia institucionalizada faz com que as forças criativas fiquem estagnadas, favorecendo esse padrão. O texto nos mostra que quem não segue as regras é excluído. Através do conhecimento observamos que temos que buscar a individualidade, para nos destacarmos na multidão. No Mundo atual vivemos de aparência, onde as pessoas são vistas pelo que tem e não pelo que são, onde destaca-se a embalagem e não seu conteúdo.

  315. Heitor Gustavo Campos Cesar
    setembro 28th, 2012 às 10:02

    Segundo Ortega y Gasset “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo valor bom ou mau por razões especiais. No advento do homem-massa, por analogia,o homem-massa equipara-se ao filisteu da cultura, ou seja, um individuo deficiente na compreensão das artes, culturas e com o cotidiano da vida privada pacata e confortável, não sendo capaz de estabelecer para si próprio a realização de quaisquer tipo de projetos superiores, mas apenas propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para a sua vida privada imediata, e que tem ojeriza por questões políticas maiores.
    Para a sociedade, é mais facil que o homem viva sua vida sem muitas espectativas,pois se ele melhorar sua cultura estara indo na direção que não interessa ao poder publico, pois quanto mais este homem permanecer em sua plena ignorancia só fazendo o que lhe mandar melhor, ele não irá nunca deixar de andar com sua cabeça abaixada e ainda se sentira uma pessoa importante util sim mais lembrando sempre sem esboçar se quer uma raiva isto interssa aos nossos governantes porque a eles não interessa que nos estudamos ou não ao contrario quanto mais anafalbeto melhor para a grande maioria da sociedade.
    O autor revela claramente a indignação do sujeito que se trava diante de normativas socioculturais e não desenvolve seus talentos, traduz exatamente o pensamento que temos em relação a esta antagônica perspectiva de ser um graduado e ser um profissional, quando na verdade, espera-se a junção e não a separação que ocorre comumente. Toda esta reflexão nos traz a certeza que não podemos nunca equiparar estes dois aspectos “
    Farmacodinâmica - Noite - Professora Viviane
    Heitor Gustavo Campos Cesar - 4205558

  316. Ana Carla Pereira Marques
    setembro 28th, 2012 às 13:45

    Disciplina Saúde do Adulto e Idoso 2 Professora: Glauce Oliveira
    A Massificação de hoje em dia esta bastante complexa ou seja as
    pessoas de hoje em dia estão vivenciando cada vez mais num ambito
    de muitas interações como a moda que esta em todo lugar do mundo
    ou seja as pessoas estão sendo moralisada para ser vivenciada no
    abito da moda, ou seja ou você faz parte ou é excluido.

  317. Cristiano Aviz d Lima
    setembro 28th, 2012 às 13:46

    Relacionando o texto homem massa com o filme a onda ,temos uma idéia de como a sociedade tentam nos impor ou mudar as nossas vidas de alguma forma atraves de informações e costumes que só pra eles são ideas,pois aqueles cidadões que não se enquandrão são mal vistos,questionados e julgados como diferentes pela sociedade de varias formas.

    Turma de adulto II
    Professora Glauce
    Matricula 4106358

  318. Ana paula Gomes dos Santos
    setembro 28th, 2012 às 14:30

    O advento do homem massa mostra como a sociedade vem perdendo seu valor, sua capacidade e qualidade. Visam bastante a ecconômia influenciando os nossos jovens, está sempre comprando produtos de últimas gerações. E aqueles que não tem condições de acompanhar a moda, fica excluído do grupo, na realidade estão valorizando a moda e não a amizade.

  319. Yuri de Morais Cordeiro
    setembro 28th, 2012 às 15:50

    Curso: Licenciatura em Educação Física
    Aluno: Yuri de Morais Cordeiro
    Matrícula: 6004531
    Período: 4º
    Campus: Duque de Caxias - Turno: Noite.
    Professor: Ney Felippe
    Disciplina: Voleibol
    Texto: “O advento do Homem-massa”
    Segundo o texto homem-massa é todo aquele que não atribui a si mesmo valor algum seja ele bom ou mau. Homem-massa não está relacionado ao contexto de uma multidão, mas sim do indivíduo que se encontra inerte perante a vida, sem muitas expectativas e satisfeito com a vida que leva. A igualdade é o principio do homem massa, no entanto a palavra é aplicada ao contexto com seu pior significado, Excluindo a singularidade de cada indivíduo e qualquer forma de pensamento diferente do padrão, dessa maneira tornando a alienação do povo muito mais fácil.

  320. João Pedro Recio Silva
    setembro 28th, 2012 às 17:04

    Acho válida a exposição pois, não há nada mais necessário para um ser humano do que ele poder exercer a sua cidadania para com os outros, e a oportunidade de conhecer outras culturas e fazer com que elas interajam entre sim só faz evoluir a mentalidade das pessoas.

    Nome: JOÃO PEDRO RECIO SILVA MATRICULA: 5801377
    IEN 18640CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO .
    PROFESSOR: JORGE KENEDYDUQUE DE CAXIAS / NOITE

  321. Vanessa Elaine Gall Ramos
    setembro 28th, 2012 às 17:05

    Sobre O advento do homem massa
    A população esta se deixando massificar com uma falsa vontade, a mídia dita a moda e nos induz a comprar algo, por ms que não queremos, compramos, usamos e fazemos coisas apanas pra ficar na moda…estamos todos alienado!

  322. Renata Torres Trajano Leite
    setembro 28th, 2012 às 17:09

    A massificação está em todos os lugares, atuando nas mais diversas áreas, impondo sua ideologia. Nos tonamos um povo, consumista totalmente capitalista! Sociedade alienada pela globalização!

  323. Joyce Nogueira Dionizio
    setembro 28th, 2012 às 17:15

    Somos alienados por uma ditadura da mídia,da moda, do consumismo, do capitalismos…deixamos de fazer o que realmente gostamos para fazer algo que o munda esta fazendo só para ficarmos igual a todos…Somos massificados pela alienação, por um ideal que não é o nosso!

  324. Renata Torres Trajano Leite
    setembro 28th, 2012 às 17:25

    A massificação nos oprime,impondo sua ideologia fazendo com que fiquemos robotizados e alienados, fazendo a penas a vontade da mídia, da globalização. Somos totalmente capitalistas e consumistas!

  325. MARCONDES CARVALHO DE ALMEIDA
    setembro 28th, 2012 às 19:36

    Marcondes Carvalho de Almeida
    Educação Física - Voleibol- Prof. Ney Felipe
    Para não ser um homem-massa, basta ter personalidade, e não se deixar apanhar na armadilha dos modismos. É a velha e boa mania de separar o joio do trigo, não acredite em tudo o lê ou vê, analise e tire suas próprias conclusões. “Quem sabe faz a hora não espera acontecer”.

  326. João
    setembro 28th, 2012 às 23:02

    O texto nos remete a reflexão da massificação da sociedade, da uniformização do pensamento, através do empobrecimento existencial e a legitimação do absurdo, onde o pensamento crítico e singular, e a criatividade estão fora desta realidade, ao qual, homem massa é todo aquele que não atribui a si um valor, e busca sempre estar seguindo a multidão ou seja o “POVÂO”, esses homens massa não possuem nem um valor cultural ou material, e mesmo quando possui deixa-se levar pela massa pois lhe falta discernimento próprio.

  327. Izabel Eduarda Fernandes Julião
    setembro 29th, 2012 às 8:47

    Curso: Estética e Cosmética
    Matrícula: 0101322
    Efeitos da globalização na cultura.
    Com toda rapidez e praticidade do mundo atual, está cada vez mais complicado ter opinião que se diz própria, pois mesmo sem percebemos o mercado consumista está nos impondo mesmo sem percebemos a opinião que eles querem que nós tenhamos, nos tornando assim como marionetes e nos tornando assim também cada vez mais consumista.
    Sabemos pelo menos a grande maioria sabe que, todo esse avanço e beneficio que vem junto com a globalização não envolve a todos . Com a globalização e o crescimento do capitalismo, crescimento favorável cada vez mais para os mais favorecidos, há certa exclusão de classes e certa desvantagem para os menos favorecidos, porque então é chamada de globalização se não pode ser de todos?
    Bom, a globalização tem sim muitos benefícios mais não podemos deixar se levar apenas por sua “aparência boazinha” precisamos conhecer tudo aquilo que podemos ter com tal avanço global, precisamos conhecer todo seu potencial.
    Tais efeitos geram diversificações de culturais e a troca entre culturas fica cada vez mais comum e rápida, embora dentro de toda e qualquer cultura o individuo capitalista se encontra presente, a globalização se torna assim uma gama de transformações seja ela social, intelectual econômica ou política.

  328. Camila da Silva Pontes Carvalho
    setembro 29th, 2012 às 11:47

    Qual a relação do indivíduo com a sociedade? Obviamente, a sociedade existe para o indivíduo, e não o inverso disso. A sociedade existe para que o homem possa frutificar, existe para dar liberdade ao indivíduo e oferecer-lhe assim a oportunidade de despertar a mais alta inteligência. Essa inteligência não é mero cultivo de uma técnica ou ciência; ela consiste no contato com aquela realidade criadora que não provém da mente superficial.

    5° Período de Enfermagem
    Aluna: Camila da Silva Pontes Carvalho
    Professora: Glauce - Sáude do Adulto II

  329. jmsouza
    setembro 29th, 2012 às 14:20

    Disciplina: Estágio Supervisionado lll
    Professor: Fábio Luiz
    José Mauro de Souza - 4205945
    Existe uma grande verdade na sociedade, sempre iremos orientar nossas atitudes e maneira de viver de acordo com o que nós vemos nos outros. O chamado “homem-massa” é produto do meio em que vive. Para isso contribuem juntamente e de maneira não menos significativa a indústria, com seus produtos em grande escala, a estrutura escolar, que não pretende favorecer o desenvolvimento da exceção, a sociedade tecnicista que faz triunfar os valores da massificação da cultura e o nivelamento por baixo entre os indivíduos. A globalização também foi fator fundamental para essa igualdade entre os homens. Esse homem-massa segue todas as tendências de pensamento que são incutidas em sua mente pela mídia, que por vezes tentam empurrar goela abaixo aquilo que ela considera que seja certo e errado. Existem algumas verdades sobre o homem que devem ser lembradas como: todo homem é livre, todo homem é igual perante a lei e todo homem tem direito de ir e vir. O homem tem direito, inclusive, a querer ser igual a todo o mundo, mas tem que ser vontade dele e não uma imposição de quem quer que seja.

  330. Bruno Macedo
    setembro 29th, 2012 às 20:00

    Alunos: Bruno Macedo, Fernando Eufrasio, Jenifer Alves, Nathalia Anselmo.
    Matéria: Estágio 3

    O capitalismo, com o passar das décadas, se consolidou no mundo moderno, tendo hoje poucos países que conseguiram resistir a sua imensa força. O mesmo nos trouxe diversos benefícios, porém, algumas desvantagens, e talvez a que mais se destaque dentre elas seja a padronização do comportamento humano.
    O ‘Homem Massa’, como cita o autor do artigo, é o espelho de um sistema capitalista, que estimula a sociedade a seguir padrões e a não ter opinião, pensar menos por si e agir pelo padrão que lhes é oferecido. Essa padronização da forma de pensar do ser humano tira dele sua principal característica, a individualidade de pensamento, que se caracteriza como o diferencial entre cada um de nós.

  331. adriana batista bernardes
    setembro 29th, 2012 às 20:35

    Há uma enorme diversidade cultural,e com globalização estas culturas são compartilhadas,imagens,produtos,tecnologias,estilos,informações,vem se propagando pelo mundo inteiro de uma forma muito rápida,através da internet,tv,filmes,canais de comunicação que vem quebrando barreiras e unindo cada vez mais nossas culturas.a facilidade comunicação fez com que se pudesse ter acesso em tempo real as diferentes formas de leituras e características.

    Prof°:Antônio Carlos
    Matricula:0101268
    Disciplina:Estética e cosmetologia
    Turno:Noite

  332. Márcio Augusto
    setembro 29th, 2012 às 23:05

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Alunos: Márcio Augusto de Azevedo Carvalho - 4204501
    Thiago da Silva Braga - 4204834

    “O advento do homem massa”

    É como se o capitalismo para uma grande quantidade de pessoas tivesse sido um problema ao ser introduzido na sociedade. É como se a sociedade “massa” fosse biologicamente preparada para ficar inertes, desde cedo desmotivada, sendo incentivada a buscar apenas uma vida simples, sem se preocupar com ideais maiores.
    Mas infelizmente discordamos do texto, pois o capitalismo abriu portas para novos mercados onde a criatividade o conhecimento vão ser pontos chave na melhora social das pessoas, em um tempo em que muitos buscam conhecimento, investindo cada vez mais em si (cursos, faculdade), claro não da para todos serem bem sucedidos, mas sim melhorar a qualidade de vida.
    Com relação à propaganda e slogans é verdade que são mecanismos que influenciam pessoas, podendo introduzir novas maneiras, palavras, costumes. Hoje em dia vemos propagandas falando de marcas onde incentivam pessoas a compra mostrando que aquilo é bom para ela sem explicação, a pessoa compra o objeto por que uma propaganda ou um slogan diz que aquilo fará bem para ela e ela acaba pagando caro por uma marca, aonde, vem mostrar que não importa o que fazemos o capitalismo está ai, e a melhor maneira de se aproveitar as oportunidades é estudando e se dedicando cada vez mais.

  333. jmsouza
    setembro 30th, 2012 às 13:11

    Disciplina: Estágio Supervisionado lll
    Professor: Fábio Luiz
    José Mauro de Souza - 4205945
    Existe uma grande verdade na sociedade, sempre iremos orientar nossas
    atitudes e maneira de viver de acordo com o que nós vemos nos outros.
    O chamado “homem-massa” é produto do meio em que vive. Para isso
    contribuem juntamente e de maneira não menos significativa a
    indústria, com seus produtos em grande escala, a estrutura escolar,
    que não pretende favorecer o desenvolvimento da exceção, a sociedade
    tecnicista que faz triunfar os valores da massificação da cultura e o
    nivelamento por baixo entre os indivíduos. A globalização também foi
    fator fundamental para essa igualdade entre os homens. Esse
    homem-massa segue todas as tendências de pensamento que são incutidas
    em sua mente pela mídia, que por vezes tentam empurrar goela abaixo
    aquilo que ela considera que seja certo e errado. Existem algumas
    verdades sobre o homem que devem ser lembradas como: todo homem é
    livre, todo homem é igual perante a lei e todo homem tem direito de ir
    e vir. O homem tem direito, inclusive, a querer ser igual a todo o
    mundo, mas tem que ser vontade dele e não uma imposição de quem quer
    que seja.

  334. Mayra Isidoro
    setembro 30th, 2012 às 13:39

    Curso: Fisioterapia - 5º período / Manhã
    Aluna: Mayra Isidoro - 4604275
    Atividade: Cidadania e cultura liberal - O ADVENTO DO HOMEM MASSA

    Hoje o indivíduo problema é aquele que não segue as normais impostas pela sociedade vigente, àquele que pensa por si mesmo, que não precisar vestir roupas da moda e de marca, assim como ter novas tecnologias para não se sentir fora do sistema. Sistema esse que teoricamente diz ser liberalista e tem por nome neo-liberalismo, pois na prática por meio da mídia, moda, publicidade, tecnologia, dentre outros que só massificam a informação, expondo ela da forma que mais lhe interessam. A população que não tem o interesse de buscar outras fontes, chamados pelo texto de “homem massa”, aceitarem de bom grado se tornando seres não pensantes que só reproduzem o que lhe é mostrado e ainda discriminam aqueles que têm um senso crítico.
    Usar roupas, ouvir musicas, ler coisas ou fazer outras coisas só por que todo mundo faz é o maior erro da sociedade em que vivemos. Se nossa digital é única porque nossas atitudes tem que ser banalizadas, ta na hora da sociedade do “homem massa” acordar e tomarmos uma atitude, porque se a sociedade esta como esta é por desleixo de cada um de nos.

  335. ROSANA
    setembro 30th, 2012 às 13:53

    oi

  336. ROSANA
    setembro 30th, 2012 às 15:16

    massa ou seja em massa todos vivemos assim xerocando outras pessoas.

  337. RAQUEL LOBO
    setembro 30th, 2012 às 15:16

    NO MUNDO DE HOJE, AS PESSOAS SEMPRE QUEREM SER OU SE ACHAM MELHORES QUE AS OUTRAS,SE ACHAM SABER MAIS QUE AS OUTRAS.O TEXTO REFERE-SE HÁ UM HOMEM QUE SE SENTE MENOSPREZADO NO MEIO DE TANTOS “DITADORES” QUE QUEREM IMPOR REGRAS,E SE ACHAM SER MAIS QUE OS OUTROS SÓ PELO FATO DE TEREM “STATUS”. MAS INFELIZMENTE, ISSO REALMENTE EXISTE ENTRE NÓS, SÓ QUE “STATUS” PODER SER PERDIDO A QUALQUER MOMENTO, JÁ O CONHECIMENTO NINGUÉM TIRA DO HOMEM.

  338. ELAINE BOTELHO
    setembro 30th, 2012 às 15:22

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”
    DEMONSTRA A MASSIFICAÇÃO NA SOCIEDADE ONDE O HOMEM IMPÕE UMA FALSA IGUALDADE E NÃO ATRIBUI A SI MESMO NENHUM VALOR,SEMPRE SE SENTINDO MENOR QUE AS OUTRAS PESSOAS NÃO PROCURANDO MELHORIAS PARA SI PRÓPRIO. COM A GLOBALIZAÇÃO DE HOJE PODEMOS FAZER,CRESCER E APRENDER, TORNANDO MELHOR A COMUNICAÇÃO O DESENVOLVIMENTO DA POPULAÇÃO E A MODERNIZAÇÃO.

  339. RAQUEL LOBO
    setembro 30th, 2012 às 15:27

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”

    NO MUNDO DE HOJE, AS PESSOAS SEMPRE QUEREM SER OU SE ACHAM MELHORES QUE AS OUTRAS,SE ACHAM SABER MAIS QUE AS OUTRAS.O TEXTO REFERE-SE HÁ UM HOMEM QUE SE SENTE MENOSPREZADO NO MEIO DE TANTOS “DITADORES” QUE QUEREM IMPOR REGRAS,E SE ACHAM SER MAIS QUE OS OUTROS SÓ PELO FATO DE TEREM “STATUS”. MAS INFELIZMENTE, ISSO REALMENTE EXISTE ENTRE NÓS, SÓ QUE “STATUS” PODER SER PERDIDO A QUALQUER MOMENTO, JÁ O CONHECIMENTO NINGUÉM TIRA DO HOMEM.

  340. ELAINE BOTELHO
    setembro 30th, 2012 às 16:13

    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”

    DEMONSTRA A MASSIFICAÇÃO NA SOCIEDADE ONDE O HOMEM IMPÕE UMA FALSA IGUALDADE E NÃO ATRIBUI A SI MESMO NENHUM VALOR,SEMPRE SE SENTINDO MENOR QUE AS OUTRAS PESSOAS NÃO PROCURANDO MELHORIAS PARA SI PRÓPRIO. COM A GLOBALIZAÇÃO DE HOJE PODEMOS FAZER,CRESCER E APRENDER, TORNANDO MELHOR A COMUNICAÇÃO O DESENVOLVIMENTO DA POPULAÇÃO E A MODERNIZAÇÃO.

  341. JOSÉ CARLOS
    setembro 30th, 2012 às 18:14

    É UM PENSAMENTO DE GRUPOS QUE INTRODUZIU A IDÉIA DE GLOBALIZAÇÃO DA ECONOMIA MUNDIAL COM A PROMESSA DE DISTRIBUIÇÃO DE RENDA GERADA NOS PAISES PARA SEREM INVESTIDOS NO COMBATE DE POBREZA E DESTRIBUIÇÕES DESSA RIQUEZA PARA OS PENSADORES DESSA IDÉIA DA POLÍTICA DE GLOBALIZAÇÃO PODERIA GERAR UM VOLUME DE RIQUEZA PARA SER INVESTIDOS EM MORADIA,SANEAMENTO,EDUCAÇÃO,SAÚDE E MELHOR RENDA PARA AS POPULAÇÕES MAIS CARENTES. AO CONTRÁRIO AUMENTOU MAIS O NÚMERO DE PESSOAS MISÉRAVEIS EM BENEFICIO DOS MAIS RICOS. GRANDE ESPLORAÇÃO DA MÃO DE OBRA BARATA NAÇÕES MAIS POBRES COM GRANDE CONTINGENTE DE DESEMPREGADOS E DE JOVENS. ESSA É A VERDADEIRA DITADURA!

  342. Gabriella Cardoso de Freitas Nogueira
    setembro 30th, 2012 às 18:27

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso

    Grupo:
    Bruno Barbato Lopes
    Carolina Gomes Justo
    Gabriella Cardoso de Freitas Nogueira(4206756)
    Rogério Guastini Duarte Grilo Jr(4206024)
    Thiago da Silva Braga

    A sociedade de massa surge num estágio avançado do processo de modernização é marcada pelo consumismo desenfreado, pelo conformismo social e pela ação da publicidade, que induz as pessoas a se comportarem como meros consumidores e não como cidadãos dotados de espírito crítico.
    O conceito de “homem-massa” do pensador Ortega y Gasset estava presente a idéia de conformismo. O indivíduo deixa de ser ele próprio, tornando-se totalmente igual aos de mais e como os outros querem que ele seja. O preço disso é “fugir da liberdade”, ou seja, a buscar uma identidade substitutiva (um “pseudo-eu”) na contínua aprovação e no contínuo reconhecimento por parte dos outros.
    O mundo que rodeia o homem novo não faz com que ele se limite a nenhum sentido, não lhe apresenta veto nem contenção. O mundo aparece hoje com um âmbito de possibilidade praticamente ilimitada, segura, onde não so depende de ninguém, como conseqüência, o homem massa está habituado a não apelar por si mesmo a nenhuma instância fora dele, está satisfeito do jeito que é e como causas mais natural do mundo, tenderá a afirmar e qualificar como bom tudo o que tem em si , opiniões ,preferências ou gostos.
    As circunstâncias atuais convence da necessidade de uma educação que aprofunde a visão sobre todos os aspectos da vida,incentivando o homem a sair da minoridade e caminhar para construir sua vida oferecendo ferramentas para uma ação consciente e ativa tornando o ser humano autentico, seguro e construtos do futuro buscando soluções humanas para os problemas.O homem pode mudar a sua vida a partir da transformação da realidade em que vive, o caminho mais simples é melhorando a educação e o nível cultural das pessoas .

  343. vanessa lannes
    setembro 30th, 2012 às 18:29

    Nota-se nos dias atuais não somente a cultura da massificação mas uma cultura da “coisificação” o homem tem facilmente aceitado tudo que lhe é imposto, tudo que vem sido gerado pela industria da moda, com a midia e até mesmo na politica, de maneira fest food, tudo rápido e prático. Com as jornadas multiplas e os muitos comprossos tudo é aceito, sem que se reflita sobre, nada se pensa, e as pessoas vão se “coisificando”, passando a ser algo indefinido, sem idéias proprias, sendo sempre influenciado e fazendo simplesmente parte de algo que nem mesmo ele sabe o que de fato é, portanto penso que mais do que simplesmente a massificação tem feito parte da vida hoje, mas uma cultura da “coisificação” porque o hemem tem deixado seu poder de refetir sobre as coisas e tem abraçado uma maneira alienada de viver. “Penso, logo existo”….
    Curso: Enfermagem
    Professora: Glauce

  344. Monique Ferreira Soares Mendes
    setembro 30th, 2012 às 18:42

    Monique Ferreira Soares Mendes
    Turma: Estética e Cosmética Turno: Manhã Campus: Duque de Caxias
    Profº: Antonio Carlos Anatomia

    Nos dias de hoje podemos ver vários aspectos que nos levam a pensar com relação a globalização na cultura que vem influenciando na relação de um mundo subdesenvolvido e desenvolvido com a criação de aparelhos eletroeletrônicos fazendo com que as pessoas tenham um livre acesso as culturas mundiais tendo um intercâmbio entre as nações.

  345. Selemias Pessoa Alves
    setembro 30th, 2012 às 19:33

    Conforme descreve Edward Tylor, cultura é costume, conhecimento, hábito e no que tange sua relação com a globalização, apesar do seu crescimento ser diferente do processo acelerado em que a globalização se apresenta, esta relação se mostra de forma ilusória quanto ao acesso à formas diferenciadas de cultura, justificando-se por conta da mesma se adaptar às mudanças e acumular experiências e como vemos no texto, “elaboram-se tendências ´culturais´ padronizadas para determinados grupos sociais, exigindo simultaneamente pouca reflexão e grande capacidade de assimilação das tendências projetadas a cada estação”. Stiegle afirma em seu texto Hipermassificação e a destruição do indivíduo, que nas sociedades de controle “trata-se de condicionar por meio das tecnologias audiovisuais digitais… os tempos consciência” e entendemos assim que há uma tentativa de igualar a cultura, forçando uma normatização da mesma e assim, quando pensamos na cidadania e cultura liberal, percebemos que elas preveem uma liberdade de pensamento e agir, e conforme o jornalista João Mellão Neto: “ser liberal é compreender que a solidariedade será sempre inócua enquanto se fizer pelos outros o que eles podem fazer por si próprios”.

    Selemias Pessoa-6100067
    Eng. Civil/manha
    prof. Jorge kenedy
    turma:IENO12-12/1

  346. Camila Saleh
    setembro 30th, 2012 às 23:48

    A globalização é um chavão de nosso tempo, uma discussão que está na moda, onde opiniões fatalistas conflitam com afirmações críticas, e o temor de uma homogeneização está no centro do debate. Suposições de uma sociedade mundial, de uma paz mundial ou, simplesmente, de uma economia mundial, surgem seguidamente, cujas conseqüências levariam a processos de unificação e adaptação, aos mesmos modelos de consumo e a uma massificação cultural. Essa forma de globalização significa a predominância da economia de mercado e do livre mercado, uma situação em que o máximo possível é mercantilizado e privatizado, com o agravante do desmonte social. Concretamente, isso leva ao domínio mundial do sistema financeiro, à redução do espaço de ação para os governos ao aprofundamento da divisão internacional do trabalho e da concorrência e, não por último, à crise de endividamento dos estados nacionais.

    Camila Saleh
    Mat.: 6100038
    Prof.: Jorge Kenedy
    Engenharia Civil/Manha
    Geometria Analítica IEN12-12/1

  347. Renata de A. Maia
    outubro 1st, 2012 às 16:25

    Vivemos numa grande hipocrisia que é a sociedade capitalista, nunca se viu tanto discurso por igualdade e tanta desigualdade é só olharmos a nossa volta. Sempre seremos escravos desse maldito governo deixamos de ser indivíduos para sermos meros “consumidores” e assim alienados pela mídia que fatura muito alto para manter a “massa” ocupada com suas futilidades, o que para os “donos do mundo” é muito conveniente.

  348. Renata de A. Maia
    outubro 1st, 2012 às 16:31

    Enfermagem
    Disciplina: Saúde do adulto idoso II
    Profª.: Glauce
    Mat.: 4107543

  349. Diego Oscar
    outubro 1st, 2012 às 17:57

    “E quando deixa-se o “ser” para traz, ou em segundo plano, o ser humano perde um de seus maiores diferenciais, o que lhe destingue de qualquer mamífero, macaco ou ser vivo - o seu próprio individualismo, sua capacidade de raciocinar e quando se perde esses atributos o homem mantém-se preso e encarceirado, e não importa qual seja a epoca, sem tais qualidades o homem encontra-se apenas numa cela diferente.”

  350. Natalia Maria
    outubro 1st, 2012 às 20:39

    Ser moderno é estar aberta a novos diálogos, novas experiências, expansão da mente, se atualizar com o mundo que esta sempre em um processo de avanços tecnológicos
    porém devemos utiliza-la de forma que não no prejudique; nem se atrasar nas atualidades e nem se deixar levar de mais, por causa da ditadura da massificação nós acabamos perdendo a nossa identidade pela influencia exercida pela mídia e a sociedade que impõe o que você tem que fazer pra estar na moda, pra ser popular ,pra ter um nível cultural etc , não pensando , não agindo como a massa você é excluído desse meio; porque pra muitos é melhor ter do que ser . Devemos ser capazes de decidir o que a gente quer ser por si só sem ser menosprezado por isso .

  351. REGINA MUNHOZ
    outubro 1st, 2012 às 21:07

    HIPERMASSIFICACÃO E A DESTRUIÇÃO DO INDIVÍDUO.

    QUAIS O EFEITO DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?

    O HOMEM HOJE NÃO SE SENTE FELIZ, É ISSO QUE A MASSIFICAÇÃO FAZ COM O SER HUMANO, PRIVANDO-O DA INDIVIDUALIDADE. FREUD, EM “A PSICOLOGIA DAS MASSAS E ANALISE DO EU” ESBOÇAVA JÁ A CRISE DESSA MULTIDÃO QUE ALÉM DO PRAZER MOMENTÂNEO TINHA UM MAL ESTAR NA CIVILIZAÇÃO GLOBALIZADA DO QUERER TER.
    A AUTENTICIDADE DOS INTERESSES HUMANOS É CRIADO PRINCIPALMENTE PELA SINGULARIDADE DO SER EM UMA SOCIEDADE MASSIFICADA, QUE NÃO CONSEGUE DESEMPENHAR ESSE PAPEL IMPORTANTE NA FORMAÇÃO CULTURAL, DESEJANDO DAR A IMPRESSÃO DE QUERER O TER E NÃO O SER.
    “EM GERAL SISTEMA CUJA FUNÇÃO CONSISTE EM FABRICAR OS COMPORTAMENTOS DE CONSUMO, MASSIFICANDO O MODO DE VIDA”, QUE FRASE IMPORTANTE PARA A GLOBALIZAÇÃO CULTURAL, ELA FALA TUDO EM SEUS EFEITOS.
    AOS OLHOS DE ADORNO E DE HORKHEIMER SERIA UMA SUPER PRODUÇÃO, PORTANTO GERANDO UMA CRISE ECONÔMICA SENDO ASSIM QUE AJA UM QUESTIONAMENTO GERAL DO SISTEMA.
    ” JÁ É TEMPO DE OS CIDADÃOS E SEUS REPRESENTANTES DESPERTAREM: A QUESTÃO DA SINGULARIDADE TORNOU-SE CRUCIAL E NÃO HAVERÁ POLITICA FUTURA QUE NÃO SEJA UMA POLITICA DAS SINGULARIDADES -SEM O QUE FLORESCERÃO OS NACIONALISMO MAIS EXTREMOS E OS FUNDAMENTALISMO DE TODA ESPÉCIE”.

  352. Amanda Kolher
    outubro 1st, 2012 às 23:17

    Não vivemos mais no pós-moderno porque já evoluímos muito de lá pra cá,por isso concordo e me interessei por esse termo “hipermodernidade” onde deixa a modernidade para trás de tanta tecnologia ,pesquisas e descobertas que temos disponíveis a cada dia com mais facilidade,os celulares que antes só ligávamos e mandávamos mensagens agora só falta fazer café!Como tudo nessa vida tem os dois lados da moeda a hipermodernidades também tem suas consequências,com o crescimento do mercado consumista, o avanço da tecnologia,a globalização cresce também a poluição,o aquecimento global,a criminalidade,a insatisfação com razão da classe menos favorecida e outros problemas que a humanidade se depara a cada dia!Hoje só o que nos resta é viver um dia após o outro e absorver tudo de bom que nos oferece essa época da hipermodernidade que amanhã a próxima geração vai estudar e ler nos livros,isso é se até lá ainda existirem os livros né!!!

    Matrícula:0101348
    Turma:Estética e Cosmética (noite)
    Anatomia aplicada à Estética
    Prof.:Antônio Carlos

  353. Márcia Lopes da Silva
    outubro 1st, 2012 às 23:28

    ” A Hipermassificação e a destruição do indivíduo”
    Márcia Lopes da Silva- Primeiro período de Estética- Matrícula 0101310
    Prof Marlene Gabriel- Introdução a Estética- BARRA- Noite

    A hipermassificação não é um mau apenas nos dias de hoje. Há anos vem se estendendo em países pobres e ricos. Pessoas sempre sofreram influências através de qualquer tipo de atitude ou mídia, fossem elas, escritas,ditas ou presenciadas. O indivíduo deixou seu ‘ eu existencial” e passou a ser fruto da era pós-moderna. Querendo as vezes manifestar suas opiniões, porém para não ser excluído, acaba por deixar ser vencido pela opinião da massa. O marketing é usado para tudo, até mesmo pessoal, passando, vendendo um SER que você não é ( ou gostaria de ser). Muita coisa se descaracterizou, não temos mais a nossa individualidade respeitada, o que acaba nos levando a uma enorme frustação e até mesmo a” doença do século”- a depressão. Infelizmente não somos 100% nós mesmos, e sem hipocrisia, seríamos então fantoches do mundo atual?

  354. Sara Emmanuel da Silva
    outubro 2nd, 2012 às 1:16

    Tecnologia em estética e cosmética- NOITE
    Professor: Antônio Carlos.
    Introdução a anatomia.
    1° Período. Sara Emmanuel

    Quais os efeitos da globalização na cultura?
    Em minha opinião, o efeito mais significativo que a globalização pode causar é a perda da cultura original do terminado país.
    A globalização permite as pessoas de culturas diferentes conhecerem-se umas às outras através da comunicação, nesse conhecimento há uma troca onde a cultura do país mais forte invade a do país “mais fraco”, e a influencia. Há consequências boas quando os modelos copiados trazem benefícios e ruins quando traz malefícios, como por exemplo, já citado acima, a perda da cultura original.

    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    A globalização, trás em síntese o aspecto da tecnologia de informação, informações de um país a outro. Por outro lado nos torna de certa forma influenciada, por políticas de marketing cujo nosso despreparo nos torna consumista, e é esse cidadão que o “mundo globalizado” deseja formar. Quanto mais o desejo de consumo for parte da vida das pessoas, mas se vai dar importância ao “mundo capitalista” e vai se deixando esquecer de culturas milenares e que um dia foram importantes para a formação daquele país.

  355. Priscila Dantas
    outubro 2nd, 2012 às 1:42

    Priscila da Silva Dantas
    Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética
    Turno: Noite
    Matricula: 0101266

    “O advento do homem massa”

    O país em que vivemos, está constantemente passando pelo processo de massificação. Juntamente com o século XXI vieram as mudanças de costumes, alterações na cultura, e um processo padronizado do que se pode e deve ou não fazer.
    Existe uma grande massificação no que se diz respeito aos estudos com o intuito de torna-los cada vez mais abrangentes. E indo mais além porque não ressaltar a massificação das indústrias culturais que pretende designar os meios de comunicação. Assim também podemos abranger com estes termos todos os meios de difusão de mensagens, como seja o rádio, a tv, os livros, os jornais e revistas, os discos, o cinema, os anúncios publicitários, etc.. que são veículos que permitem alcançar um grande número de receptores, constituindo-se assim numa forma de comunicação impessoal, a qual é produzida um esquema de tipo industrial e dirigida a uma massa indiferenciada de consumidores.
    Por fim, ressalto a massificação cultural que origina-se pela produção e o consumo em série de bens e serviços de caráter cultural para o consumo em massa de um grande número de indivíduos que não tem como principal função ou necessidade o “rótulo” de receptores e/ou consumidores mas sim a simples necessidade de obter em si o único sentido de costumes e tendências mais primárias e as que lhes forem mais cabíveis , portanto o termo já faz parte dos objetivos culturais . Massificar: unir os costumes e necessidades apresentados com o objetivo de unir e transformar conforme as tendências e culturas forem surgindo. Contudo, não é possível fazer com que a massificação regresse de forma significativa, pois esse faz parte da globalização e transformação que a nação está enfrentando.

  356. Leidiana teixeira
    outubro 2nd, 2012 às 9:48

    Eu concordo com o autor no seguinte ponto de vista.
    A globalização de idéias plantadas pelos marketeiros, cada vez mais influenciam o nosso ponto de vista, de modo que acabamos virando uma espécie de marionete nas mãos de produtores de comportamentos, digo, propagandas via tv, internet e outros veículos de comunicação.
    Estas propagandas nos ditam o modo como devemos nos vestir, o que devemos ter para parecer melhor perante a sociedade e até o que devemos ser como pessoas, nos tirando as ídeias e vontades que cada um de nós temos. Estamos quase em totalidade, condenados a viver a hipermassificação da qual se trata o texto e muitos de nós numca sequer perceberemos.
    curso de estética e cosmetologia , Barra noite

  357. LUCIANE MARCELINO
    outubro 2nd, 2012 às 10:56

    Curso: Superior Tecnologia em Estética e Cosmética – Turno: Noturno – Campus: Barra
    Disciplina: Introdução à Estética - Professora: Marlene Gabriel
    Aluna: Luciane Cinthia Marcelino – Matrícula: 0101251 – Período: 1º semestre
    Comentário sobre o Texto 3º Bimestre - Cidadania e cultura liberal
    Tópicos abordados: A HIPERMASSIFICAÇÃO E A DESTRUIÇÃO DO INDIVÍDUO

    Pode-se observar a desconexão das pessoas dos antigos costumes como um bate-papo casual pela manhã dentro do transporte público, hoje substituído pelo teclar em seus celulares multifuncionais e tablet’s. Sem tempo, com pressa, em busca de nada e de tudo. Conforme mandar o mercado do consumismo.
    O indivíduo hoje faz parte de uma massa disforme sem consciência do “ser”, totalmente dominada pelo consumismo que rege a moda do “ter”.
    Acreditou-se que deixaria de existir o proletariado e haveria intensificação da classe média no período pós-industrial. Estávamos enganados.
    Como exemplo, o marketing, que como entendeu Gilles Deleuze, transformou-se no “instrumento do controle social”, fabricando artificialmente o desejo que impregnado ao homem leva ao imediatismo do consumismo desenfreado. Outra nuance cultural é a moda, que leva, por exemplo, os jovens, abaixo dos 25 anos, a um frenesi e uma obsessão na ânsia de serem modernos, porém, quando alcançam o que buscam na moda, ela que é mais veloz já passou.
    Hoje o homem não se sente feliz, pois está voltado para a cultura do ter, não do ser. Classificado como “homem-massa” (Ortega y Gasset – filósofo), justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações, deixou de lado o espírito avaliativo e a sensibilidade cultural para apreciar o que é belo ou sublime e passou a avaliar sua existência pelos parâmetros quantitativos da ganância e da degradação do gosto cultural.
    Nesse momento, para atender a demanda produtiva industrial o ideal é o cidadão manipulável, cuja necessidade de consumo não é espontaneamente sentida, o qual se possa moldar o comportamento de consumo massificando seus modos de vida. Este cidadão, principalmente, ao exercer seu “tempo livre” (lazer) isolado diante de seu aparelho de TV ou em qualquer parte deste planeta globalizado, é bombardeado pela mídia que embute em seu subconsciente a necessidade, desnecessária, de consumo. Este processo ocorre por meio da fabricação de necessidades e desejos nos consumidores (cidadão) e a criação do desgosto por tudo que é antigo e ultrapassado. Assim, o cidadão passa a acreditar na necessidade de aquisição (consumo) de produtos que efetivamente não são necessários, porém, podem (e devem, de acordo com a mídia) ser substituídos por outro mais moderno. O que gera o comportamento em massa, perdendo o conceito de individuação.
    Há cada vez menos espaço para culturas locais no mundo globalizado. Em cada situação onde o indivíduo se destaca do estereótipo de “homem-massa”, demonstrando personalidade e singularidade, torna-se algo ofensivo para o falso pudor da moderna civilização das massas. Esta, em vez de promover o refinamento intelectual e cultural do indivíduo, se esforça acima de tudo por anular as próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, para que se possa assim melhor controlá-los.

  358. Amanda Braga
    outubro 2nd, 2012 às 16:13

    Curso Superior Tecnologia em Estética e Cosmética Professor: Antonio Carlos
    Aluna: Amanda Braga Lopes de Andrade Matricula: 0101282
    Campus: Duque de Caxias - NOITE - 1ºPeriodo
    Tópico Abordado: A Hipermassificação e a Destruição do individuo

    Atualmente o Homem vive em um meio onde ele é obrigado a viver um padrão de vida onde a sociedade coloca-se como um padrão mesmo. Na mídia somos influenciados a todo o instante a ter uma vida moderna, um padrão de beleza para viver em sociedade, e as tecnologia estão cada dia que se passa se avançando mais e mais. Hoje não temos vida privada ou se vida social (”vida familiar”), passamos mais tempo no trabalho, vivemos mais para “ter” do que para “ser”. Nos homens atuais trabalhamos muito para “ter” o que a sociedade nos empoem a “ter” seja uma roupa de marca, uma beleza padrão, ao contrario de trabalhar para “ser” quem realmente desejamos “ser”.
    Na filosofia estudiosos dizem que existe o SER e o PARECER, Atualmente setamos vivendo a época de parecer, e isso faz com que nossa sociedade cresça doente, ou seja, as doenças da atualidade que são as depressões, síndrome do pânico o estresse propriamente dito, e tudo isso por que alem do esforço diário de se manter enquadrados num padrão de vida estabelecido ,pois se somos do contra somos excluídos, isso faz com que a humanidade cresça, mas cresça com doenças, com infelicidade.

  359. Thaiane Figueiredo Ramos
    outubro 2nd, 2012 às 16:17

    As forças das mudanças atuam nas empresas de forma única e em bloco, não diferenciando os setores econômicos em que a empresa está envolvida. Tudo acontece ao mesmo tempo, como um vírus que se auto-alimenta. Nenhuma atividade econômica, em qualquer país de economia desenvolvida ou em desenvolvimento, pode escapar à regra.
    As forças de mudança são as variáveis ambientais, tais como, economia, clima político e legal, tendências socioculturais, tecnologia, demografia, concorrência. Enquanto estas atuam em cada setor da economia de maneira distinta, as forças de mudanças estão atuando e influenciando diretamente as variáveis ambientais sem distinção de setores da economia.

  360. Thaiane Figueiredo Ramos
    outubro 2nd, 2012 às 16:18

    matrícula: 0101294
    Estética: noite
    Prof. Antonio Carlos
    Anatomia

    As forças das mudanças atuam nas empresas de forma única e em bloco, não diferenciando os setores econômicos em que a empresa está envolvida. Tudo acontece ao mesmo tempo, como um vírus que se auto-alimenta. Nenhuma atividade econômica, em qualquer país de economia desenvolvida ou em desenvolvimento, pode escapar à regra.
    As forças de mudança são as variáveis ambientais, tais como, economia, clima político e legal, tendências socioculturais, tecnologia, demografia, concorrência. Enquanto estas atuam em cada setor da economia de maneira distinta, as forças de mudanças estão atuando e influenciando diretamente as variáveis ambientais sem distinção de setores da economia.

  361. Nádia Moreira
    outubro 2nd, 2012 às 19:37

    O advento do Homem Massa
    Estamos reféns de uma sociedade materialista e ambiciosa, que para conseguirmos reconhecimento no mercado de trabalho o mais importante é satisfazer os seus interesses financeiros observando que nem tudo que ela nos oferece irá trazer satisfação pessoal, porém temos que aprender à conviver nela. E perdemos a oportunidade de crescermos mais rápido profissionalmente se tornando consumidores compulsivos daqueles que já estão no poder e tardamos a nossa carreira.

    Estética e Cosmética
    Prof: Marilene Rodrigues
    Aluna: Nádia Moreira Mat: 0101242 Turno: manhã

  362. Aline Nascimento Cartaxo
    outubro 2nd, 2012 às 20:15

    Aline Cartaxo mat: 0101263
    Estetica e Cosmetica
    Prof Antonio Carlos

    A toda hora escutamos “é importante para a cidadania”, “vamos valorizar o cidadão”, ” os projetos de cidadania”, “a ação cidadã”. Mas sabemos mesmo o que significa cidadania? Será que quando ouvimos dizer por aí que um projeto promove cidadania, ele realmente está comprometido com todos os direitos que caracterizam o termo “cidadania”? Ou usa-se a palavra indiscriminadamente, valendo tudo e sendo “cidadania” tanto aquela ação que faz um grupo de pessoas vivenciar um momento cidadão (e depois é devolvido para onde estava), como as centenas de projetos que atingem apenas um dos direitos e o resto, como dizem seus organizadores, “o resto é com eles”.

  363. Isabelly C Oliveira
    outubro 2nd, 2012 às 20:20

    Isabelly Caetano Oliveira
    Prof: Antonio Carlos
    0101287
    Estetica e Cosmetica

    Existe um conceito de que num país subdesenvolvido, pobre e carente como o Brasil, fazer cultura ou “mexer” com cultura é um luxo, coisa quase impossível, para não dizer secundária. Dizem que cultura não enche barriga de ninguém, não dá moradia, saúde, segurança … Só aperfeiçoa o espírito, mas não dá lucro nem voto, não resolve os básicos e eternos problemas do povo brasileiro, problemas que há anos se arrastam sem solução e já se transformaram num excelente blá-blá-blá de palanque para encabrestar votos em época de eleição.

    Encoberto por esse conceito, tão falso quanto vários outros fabricados pela elite dominante, o tempo vai passando e nada, ou quase nada é feito para reverter esse quadro de inércia e incompreensão cultural a que estamos submetidos, prejudicial a um país que necessita de Educação e de Cultura para se estabelecer com competência dentro do contexto da nova ordem econômica.

  364. Isadora Alves
    outubro 2nd, 2012 às 21:07

    Curso: Farmácia/ Manhã
    Disciplina: Estágio Supervisionado III
    Pofª.: Simone Herdy
    Alunas
    Aline Portugal- 4206096
    Douglas Pereira- 4206073
    Isadora Alves – 4206036
    Monique Maia- 4205553
    Suelen Coutinho-

    A falta de conhecimento ou a falta de busca pelo mesmo faz com que os homem mantenham as mesmas escolhas, tornando assim uma sociedade sem características próprias, somente copiadas.
    O texto ressalta a importância do conhecimento para que todos nós possamos entender e perceber que temos valor na sociedade independente da sua posição socioeconômica, ao contrário do que muitos pensam. Essa ideia de que todos somos iguais trás comparação com uma massa, porque a massa apenas um pode moldar da formar que quer, um pedaço que se tira da massa não trás grandes consequências porque ela pode vir a crescer, a mesma coisa com a sociedade pode até alguns não concordarem com a opinião da maioria, mas prevalecerá a união daqueles induzidos, visto que somos na verdade pessoas totalmente influenciáveis.
    . A criação já é uma palavra que da conotação de uma coisa passada, nossa sociedade cada vez mais forma pessoas afins de não criarem problemas para esse novo método criado, que se inicia na própria sala de aula, indo para as mídias e chegando a certas empresas cuja suas funções serão as mesmas sem a necessidade de novos pensamentos, sempre com os mesmos propósitos, todo o dia a mesma monotonia, sem novas modificações ou aprimoramentos. Mas isso não é culpa só das organizações, mas também a culpa é da própria população que adere a certas facilidades, a mídia dita as regras, mas é você quem concorda. Temos que parar de aderir à tão facilmente a praticidade que a tecnologia nos trás, a tecnologia não é a vilã da historia, mas sim quem a usa, é como uma faca, serve tanto para a defesa quanto para o ataque , é assim mesmo com a tecnologia de hoje, tanto para o nosso crescimento intelectual quanto para a massificação da população.

  365. rosemere sousa de assis
    outubro 2nd, 2012 às 22:06

    aluna: rosemere sousa de assis
    prof: Marilene rodrigues
    curso: graduação tecnologica estetica - manhã 2012/2

    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    O mundo deseja um cidadão que vai alem dos seus principios sem ter medo. que conquiste seus ideais sem comromper enem passa os outros para atras . O que hoje no mundo que vivemos esta dificil mais não é impossivel .
    para tenhamos isso e preciso corre atras e montra que podemos ter o que o mundo quer um individuo globalizado.

  366. Diego Sant´Anna
    outubro 2nd, 2012 às 22:12

    Aluno:Diego Sant´Anna A. dos Santos
    Curso: Fisioterapia, 4604249

    Comentário do Blog.
    Tema: “O advento do homem massa.”

    O texto trata-se de uma visão do mundo de modo a consumismo moderno em conflito do “ter” e “ser” fazendo com que esta questão busque o cultuo ao consumismo pelo material apenas. Porém, com tudo, o texto mostra que a uma grande alucinação pelo consumismo causado pelo marketing, que nos estímulos dados refletem aos consumidores assíduos a necessidade de ter, contribuindo ainda mais com a massa consumista, que podem ser de diferentes formas de consumo, sendo ela seguida por uma tendência específica que é ditada pelo capitalismo e modernização. Esse consumo exacerbado da nova realidade mundial foi causado pela globalização por um mundo em constantes mudanças e modernismo. Já em questão de pessoas/população, vivem em uma forma de regras a serem seguidas de caráter físico, biológico e até mesmo psicologicamente, onde o consumo de drogas e sexo casual é uma forma de expressão para revolucionar qualquer forma de revolução e com isso estabelecer uma ordem por meio do conformismo. Com tudo, toda essa exposição e consumo, faz com que vivemos em uma sociedade onde estamos em constante julgamento dessa chamada “ditadura da massificação”, onde se coloca em prova o destaque da forma e brilho pessoal de cada ser.

  367. rosemere sousa de assis
    outubro 2nd, 2012 às 22:22

    aluna: rosemere sousa de assis
    prof: Renato guimarâes machado
    curso:graduação tecnologica estetica - manhã 2012/2
    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?
    Sim pois as culturais ainda são muito lembradas. a todo momento passa na tv reportagem falando de algumas culturais locais no nosso mundo. coisas que lembro quando era criança a te me recordo de alguma , danças tipicas .a cultura nunca vai se acaba so não será constantemente lembrada o que não poderia acontecer . porque e através de algumas culturas que pessoas ganham seu pão de cada dia.

  368. Thaís Silva Barros
    outubro 2nd, 2012 às 23:37

    Imagens, ideias, produtos e estilos disseminam-se hoje em dia pelo mundo inteiro de uma forma muito mais rápida. O comércio, as novas tecnologias de informação, os meios de comunicação internacionais e a migração global fomentaram
    um fluxo sem restrições de cultura que transpõe as fronteiras das diversas nações. Muitas pessoas defendem que vivemos hoje numa única ordem de informação – uma gigantesca rede mundial, onde a informação é partilhada rapidamente e em grande quantidade. Com base em idéias comuns compartilhadas por pessoas de todas as nacionalidades em todo o planeta,acredito que a globalização seja positiva.
    “Nós vivemos na era da globalização, tudo converge, os limites vão desaparecendo.”

    Curso: Estética e Cosmética
    Unidade: Barra da Tijuca
    Turno: Noite

  369. shaiane silva do nascimento
    outubro 3rd, 2012 às 14:26

    Curso: Estética e Cosmética Turno:noite
    Campus I - Duque de Caxias
    Matricula: 0101327
    há lugar para as culturas no mundo globalizado?

    A maior parte da sociedade globalizada estabelece uma nova relação entre as culturas locais e a cultura global. provocando uma valorização da tradição e um fortalecimento dos regionalismos manifestos na identidade cultural. A identidade cultural é vista como uma forma de identidade coletiva característica de um grupo social que partilha as mesmas atitudes. A cultura pode se misturar com as outras naturalmente, compartilhando os mesmos valores, vivendo harmoniosamente.

  370. maria adriana da gama rodrigues
    outubro 3rd, 2012 às 16:03

    aluna- maria adriana da gama rodrigues. matricula-0101339. turma do 1 periodo de estetica e cosmetica, noite. unidade-barra da tijuca. para aula de anatomia.prof,antonio carlos. A globalizaçao afetou aspectos materiais e nao materiais da cultura humana.em relaçao a educaçao nos tempo atuais exige-se muito como iniciativa,conhecimento em varias areas,qualificaçao,e muito mais.porem na minha opiniao pouco se fez para dar a oportunidade para uma grande maioria da massa popular de adquirir educaçao de qualidade.comprometendo assim a mao de obra e desenvolvimento geral tanto no individual quanto no coletivo.

  371. Monique dos Santos
    outubro 3rd, 2012 às 18:05

    Monique dos Santos - Matrícula: 0101247
    Tec. Estética e Cosmética - manhã
    Prof. Renato Machado - Disfunções Dermatológicas

    A globalização nos abriu um leque de benefícios e malefícios na tecnologia por meio da mídia, onde pessoas trocam informações de maneira rápida, muitas vezes sem sair de casa. Passam a conhecer culturas, religiões, países diferentes e vem adquirindo grande influência nas nossas vidas. Nos tornamos uma espécie de “robôs” consumistas, seguidores da moda. Mudamos nosso jeito de viver para se adaptar a novas culturas. Perdemos nossa identidade, pois se não acompanhamos, ficamos de lado, excluídos.
    O mundo globalizado quer um cidadão escravo, bem informado, que contribua com o que dita a sociedade. Não podemos deixar isso nos mover. Se soubermos tirar coisas positivas disso, dá para viver bem.

  372. Dayane A. Oliveira
    outubro 3rd, 2012 às 21:12

    Estudante de ciências biológicas: Unigranrio/Caxias-Manhã - Matrícula 4308653
    Levando o tema abordado mais pra área da educação:
    Em pleno século XXI, estamos rodeados por tecnologias e produtos que nos chamam e prendem a atenção, eis aí a era da globalização. No ensino, as escolas nem sempre possuem tecnologias disponíveis, e as vezes quando possuem, ou professor não sabe as utilizar ou há uma certa competitividade para ver quem vai usar um datashow as 9h, por exemplo. Por estarmos cercados de instrumentos tecnológicos, fazer uso de tais tecnologias além de facilitar o trabalho do professor em sala, torna a aula mais dinâmica, fazendo com que o aluno deixe de ser um “Depósito bancário”, onde o professor só deposita as informações, e passa a interagir, pois o assunto em aula está sendo abordado de forma que o chama a atenção. O papel do professor é fazer o aluno pensar e se questionar sobre o porque de tudo q o cerca, o que contradiz a realidade atualmente, pois de acordo com o texto apresentado “”a escola pode ser considerada como uma esfera normativa da sociedade de massa, pois ela sutilmente “educa” o indivíduo a ser, desde a sua infância, uma pessoa desprovida de senso crítico para que assim viva sempre ao serviço da realização plena da ordem estabelecida.”" . Cabe a cada um de nós futuros profissionais: professores, médicos, esteticistas, engenheiros… questionar, fazer o próximo também se questionar, pensar e criticar tudo que o rodeia.
    Bjksss

  373. josenildo
    outubro 3rd, 2012 às 21:23

    EFA069-20 / 1 - Estagio Supervisionado I, Simone Alves
    Josenildo 4206262
    O texto fala do modelo de construção cultural que manipula ou coage as pessoas no intuito de simplesmente lucrar e continuar explorando aquelas mesmas pessoas que se tornam consumidores, deixando suas individualidades de lado, criando um bando de normóticos “,a doença da normalidade, se adaptando a um sistema doente. Levanta o desafio de construir uma existência menos confortável e parar de repetir, obedecer sem questionar, mas sim induzir a criatividade individual indispensável para criar, inovar, modificar.

  374. Lucas Mendonça de Souza
    outubro 3rd, 2012 às 23:21

    colocar a turma, periodo, professora e materia
    Turma: Odontologia 2º período.
    Professora: Maria Carolina
    Processos Patológicos Gerais.
    Alunos: Gabriela Izídia, Gabriela Fernandes, Jacqueline Fernandes, Lara Lourenço, Lucas Mendonça, Mariana Thiel, Melissa Santos, Thaís Moura, Yasmin Coquito.

    Quais os efeitos da globalização na cultura?
    Os efeitos da globalização na cultura pode ser positivo quanto negativo. A globalização ajuda a espalhar a cultura, mostrar outros povos de outros continentes um pouco mais da cultura do seu país, porém ela também pode prejudicar, com a globalização dos jovens, a cultura começa a se misturar e as raízes serem perdidas, cada vez mais jovens se interessam por culturas exteriores e esquecem de apreciar sua própria.

    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    O mundo globalizado deseja um cidadão global. Um cidadão que esteja inteirado do mundo e das notícias, das tendências, da moda, de tudo. Por um lado isso é bom, porém o mundo globalizado cada vez mais transforma o cidadão num ser alienado, sem cultura, sem raízes, cada vez mais preguiçoso e acomodado.

    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?
    Sim, há! Mas é um lugar perigoso de se estar. Como dito acima, o mundo globalizado tende a misturar todas as culturas numa só o que é prejudicial, pois a cultura acaba se perdendo, sendo um misto de culturas e não uma só cultura enraizada e local.

  375. Lindiane Idelfonso de Almeida
    outubro 4th, 2012 às 0:06

    Lindiane Idelfonso de Almeida
    Curso estética noite, matrícula 0101257

    Quais os efeitos da globalização na cultura?
    Na minha opinião o avanço da globalização em todo o mundo é cada vez maior, a cada dia pessoas de todas as classes sociais tem acesso as mais novas tecnologias e assim passam a conhecer as culturas de qualquer lugar do planeta com um simples toque no computador.Quem ainda não tem acesso ao mundo virtual, conhece outros lugares e suas culturas através da televisão, rádio, jornal, revistas dentre outras.
    o mundo globalizado deseja pessoas que estejam sempre muito bem informadas sobre tudo que acontece não só no seu estado, mas no seu país e no mundo. Devemos estar bem informados sim, porém não podemos ser escravos do mundo globalizado!

  376. Grupo 3
    outubro 4th, 2012 às 11:38

    Grupo de Processos Patológicos - Odontologia
    Prof : Maria Carolina
    Integrantes : Eduarda Daher , Eduarda Santiago , Thaís Machado , Mariana Vianna , Nathalie Gonzalez , Marcelle Correa, Naíla Tavora e Agatha Brito .

    O Advento do homem-massa

    O homem-massa é caracterizado como um ser que não busca mudanças, que se acomoda às condições de vida proporcionadas naquele determinado tempo, em que segue afincamente as massificações impostas naquele ciclo e cotidiano em que vive. Desvalorizando assim, o ser humano em todas as características, tanto na parte psicológica, como biológica, favorecendo a cultura em massa e fazendo com que ela se torne cada vez mais homogênea. Onde, Globalização e Alienação se tornam grandes compostos, gerados pela mídia e/ou publicidade na geração atual, estagnando ainda mais o indivíduo como um ser valorizado e próprio de seus instintos. A globalização por um certo ponto, favorece parcialmente a população. Por todavia, também coloca pensamentos, atitudes iguais do modo social e todos enfrentam isso de forma comum, deixando se levar pelos costumes da sociedade e não por seu próprio julgamento.

  377. Grupo 4
    outubro 4th, 2012 às 11:43

    Processos Patológicos Gerais - Odontologia
    Profª Maria Carolina
    Grupo: Flávia Carvalho, Gabriel Camacho, Eduardo Groisman, Roberto Enkel, Rafaella Duque e Thamara Brito
    Comentário sobre o texto “O Advento do Homem Massa”

    Vivemos de aparência, onde as pessoas são vistas pelo que tem e não pelo que são, onde destaca-se a embalagem e não seu conteúdo. O ser humano está perdendo sua essencia, sua individualidade. Estamos reféns de uma sociedade materialista e ambiciosa. Quem não segue os padrões é taxado como o “diferente”. A Globalização e a mídia neste caso possui aspecto negativo, pois coloca essas situações como normais e costumeiras, onde o “homem-massa” é altamente persuadido e torna-se escravo de uma uniformidade humana, sendo influenciados por slogans e publicidades, seus hábitos de vestir, comer e vestir seguem o apelo de marketing
    É necessário avaliar todos os aspectos para que o próprio ser humano decida realmente os seus próprios valores, para que possam agir de forma fiel aos seus pensamentos e caráter, excluindo todos os fatores externos que possam afetar diretamente o mesmo.

  378. Carina Dutra de Melo
    outubro 6th, 2012 às 16:39

    CURSO :ESTÉTICA E COSMÉTICA ;1°PERÍODO- MANHÃ-CAXIAS; PROF°:RENATO-DISFUNÇÃO DERMATOLÓGICA

    Quais os efeitos da globalização na cultura?Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?

    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim, as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos.Graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade,e por muitas pessoas.
    O mundo globalizado deseja um cidadão bem informado dos acontecimentos que ocorrem no planeta.Para se obter sucesso atualmente deve-se acompanhar as descobertas e aplicá-las no cotidiano,sem que isto interfira nas raízes de cada um.

  379. Simone Silva Rosa Couto
    outubro 7th, 2012 às 8:07

    Ao pensar sobre a palavra “massa”, podemos lembrar-nos de vários significados correlacionados à ela. Dentre eles, massa para ser modelada com alguma forma.A cidadania é o direito de ir e vir, desfrutar dos benefícios sociais que são de “todos”,mas infelizmente sabemos que isso é mais teórico. A globaliza-
    ção seria boa, em termos gerais, se todo indivíduo tivesse nível educacional o suficiente para entendê-la e, consequentemente, desfrutá-la.Como isso não acontece, “os homens massa” vivem sendo “modelados” na forma do mundo globalizado.
    Simone Silva Rosa
    Matrícula:0101053
    Curso:Estética e Cosmética
    Professor:Rodrigo- Massoterapia

  380. Mariana Perdomo
    outubro 7th, 2012 às 8:49

    ODONTOLOGIA
    GRUPO:Mariana Perdomo,Lucas Guimaraes,Annabella Alves,Ana Paula Olsan,Marcos Henrique.
    Professora:Maria Carolina
    Matéria:Processos Patologicos

    O artigo problematiza a relação entre a cidadania e a educação das camadas populares. Tem por objetivo dialogar, no espaço e no tempo, com o conceito de cidadania, buscando averiguar se este possui conteúdo para infundir-se na educação das camadas populares e quais seus limites e possibilidades que precisam ficar claros para dar visibilidade e lugar a novos conceitos e práticas. Para alcançar tal objetivo os conceitos de cidadania e de educação são mergulhados na história e na filosofia, mais propriamente nas condições em que se assenta a constituição de um cidadão, deduzindo-se, a partir daí, a educação necessária a uma tal constituição. As contradições mostram as possibilidades e os limites da educação como via preferencial de acesso à cidadania, e o fato de que os movimentos sociais populares criam novas formas de produzir, de conviver e de se educar. Nesse processo, gestam novos conceitos cujos conteúdos, marcados pelas práticas de cooperação e solidariedade, parecem projetar a emancipação social em sentido mais amplo do que o proposto pelos princípios formais de liberdade e igualdade em que se assenta a cidadania burguesa. Assim, os movimentos sociais populares ampliam também o horizonte da educação para além da cidadania.

  381. Natasha
    outubro 7th, 2012 às 14:40

    Natasha Andrade
    setembro 16th, 2012 às 11:13
    Curso: Estética e Cosmética; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias ; Matricula: 0101333
    Aluna: Natasha C Alves de Andrade
    Prof²: Marilene
    Nós vivemos na era da globalização onde os limites vão se desaparecendo. A Globalização com o avanço tecnologico acelerou a velocidade dos meios de trasnsporte, trabalhou a comunicação de forma ampla e serviços, onde a tradicional relação trabalhista é fortemente modificada.
    Podemos falar de uma espécie de conformidade e adaptação. Em função da exigência de competitividade, cada um se vê como adversário dos outros e pretende lutar pela manutenção de seu lugar de trabalho. Os excluídos são taxados de incompetentes e os pobres tendem a ser responsabilizados pela sua própria pobreza. Paralelamente a isso, surge nos países industrializados uma nova forma de extremismo de direita, de forma que a violência aparecem entrelaçada com a luta por espaços de trabalho.
    É claro que a violência surge também como reação dos excluídos, e a lógica do sistema, baseada na competição. E assim cada um tem o seu lugar no mercado de trabalho.

  382. Diego
    outubro 7th, 2012 às 21:23

    Durante anos, o ser humano tratado como mercadoria, perdeu suas experiências devido ao grande acúmulo de informação e mecanização do trabalho, transformando os em seres “autômatos” para conseguirem lidar melhor com o advento das máquinas. Mecanização que hoje podemos encontrar em indivíduos “passantes” na multidão, gestos substituídos por movimentos mecânicos. A vida na Sociedade Moderna faz com que esses mesmos transeuntes sejam frutos dessa massificação, onde cada “coisa” ou “ser” tem preço fixado para sociedade. A vivência do presente faz com que haja a perda da memória, estagnando o homem e fazendo com ele seja dominado, submisso e alienado, padronizando e estipulando um modelo comportamental.

    Matricula: 5403760
    Curso: Análise e desenvolvimento de sistemas

  383. Mariana Aquino
    outubro 7th, 2012 às 23:48

    Disciplina: Farmacodinâmica II / Turma: EFA 090-21 noite
    Professora: Viviane Muniz da Silva Fragoso
    Aluna: Mariana Machado de Oliveira Aquino - 4206111
    “O ADVENTO DO HOMEM MASSA”
    De fato, a definição do homem-massa como um homem sem características próprias, sem uma habilidade ou talento que os torne diferente dos outros humanos ficou clara. Achei fantástico no texto quando ocorre a citação dos uniformes escolares tentando igualar a uniformização do pensamento. Indo mais além, somos educados de forma generalista, sem a oportunidade de desenvolvermos nossas características próprias. Logo após, o texto aponta a moda e a propaganda. Instrumentos claros de manipulação para que possamos parecer todos iguais. E por fim, ao final do texto, achei interessante o autor se utilizar da história como base, ao descrever a antiguidade grega onde o homem tinha o reconhecimento social pelos seus feitos e não pelos bens matérias que possuía. Provando que o homem atual não só perdeu o seu reconhecimento, mais perde também a singularidade e seu valor.

  384. ELIANE CALAZANS DE SÁ
    outubro 8th, 2012 às 10:23

    Aluna:Eliane Calazans de sá Mt:0101303
    Estética e Cosmético Manhã
    Ciências da saúde
    Prof:Marilene
    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZÃO NA CULTURA? Com a globalização a cultura se tornou mais difundida,as pessoas tem mais contato com outro tipo de cultura,podendo assim respeitar e trocar informação sobre costumes culturais.
    QUAL O CIDADÃO QUE O MUNDO GLOBALIZADO DESEJA? O mundo globalizado deseja um cidadão informado,e que possa expressar suas opiniões de forma mais democrática.
    HÁ LUGAR PARA AS CULTURAS LOCAIS NO MUNDO GLOBALIZADO? Sim, há lugar para todas culturas,desde que essa culturas locais deixam que possam ser conhecidas e acollhidas.

  385. MARJORIE DARDIS MURUCCI
    outubro 8th, 2012 às 10:42

    Marjorie Dardis Murucci - Farmácia 1º período - manhã
    Prof: Mariline Rodrigues - Ciência da Saúde I

    Efeitos da Globalizção:
    A globalização integrou a economia, a sociedade, a cultura, a politica, impulsionada pelo barateamento do transporte e comunição dos paises. Ao mesmo tempo ela segregou a população. Principalmente a população pobre, de áreas afastadas que não tem contado com a comunicação e nem dinheiro para o consumo.
    Através da comunicação, pudemos ter contato com diversos locais do mundo. Podemos saber o que acontece em um determinado lugar em pouco tempo ou até mesmo, ao vivo. A globalização permitiu que nós pudéssemos saber as manifestações que ocorrem no mundo. Nos permitiu apoiá-las ou não. Formarmos ideias e até sermos influenciados a usá-las em nosso favor. As ideias Ilumistas, por exemplo, influenciaram pessoas nos séculos XVII e XVIII, imagina agora como as ideias não nos influenciam em meio a tantos meios de comunicação?
    Também nos influenciam mal: fazem-nos querer ser cada vez mais consumistas, termos o que não precisamos e sermos muito supérfluos. Aumentamos a produção mundial. Destruímos os recursos naturais (derrubamos florestas, explodimos montanhas para extrair metais, acabamos com a água, matamos os animais). Nas últimas 3 décadas, 1/3 dos recursos naturais se acabaram no nosso planeta, que por acaso, é finito. Usamos químicos tóxicos com os recuros naturais na produção. São usados mais de 100.000 e muitos não são nem testados para saber os males a saúde. Além de tudo, há poluição do meio-ambiente. 99% das coisas que compramos, são descartadas em apenas 6 meses. O lixo então vai para os lixões que contaminam o meio-ambiente, atigem os lençois freáticos; ou então, são incineradios, contaminando o ar e depois vão para um aterro; ou então ficam jogados nas ruas, nos mares, florestas etc…
    O governo empresta dinheiro aos bancos, os bancos emprestam dinheiro as empresas para produzir. As pessoas querem consumir. O banco dá crédito. As pessoas gastam mais do que podem pagar e não pagam o crédito emprestado. Então os bancos aumentam os júrus para as empresas, que aumentam o valor dos produtos. Gera inflação. Ouvimos muito falar em emergentes. Esses acabam por consumir muito mais que podem ou precisam. No sistema atual, se você não compra alguma coisa você não tem valor.
    Todo esse consumo aumentou a temperatura da Terra e estamos caminhando para o superaquecimento e a destruição de todas as espécies. Mas você acha que a Terra vai acabar? Os recursos sim, nós sim, mas a Terra não. Ela vai continuar e se reerguer, assim como fez na era glacial e em outras eras de aquecimento. Essa já é uma tendência natural do nosso planeta, só estamos acelerando.
    A escola tornou-se instrumento de desenvolvimento econômicos e uma opotunidade de ascensão social. As pessoas tornaram-se competitivas e as oportunidades são para poucos.
    A internet é o meio de comunicação mais importante da globalização, mas ainda muita gente não tem acesso. A televisão também, mas nos deparamos com uma mídia manipuladora de ideias.
    É possível concluir que a globalização que era pra integrar a população, muitas vezes a segrega. Muitas pessoas ainda não tem acesso a muitas coisas. Nos tornou pessoas consumistas e esquecidas dos valores básicos humanos. Além de tudo, concentrou a riqueza nas mãos de poucos. Convivemos muito com a pobreza, desemprego e fome.

    O cidadão que o mundo globalizado deseja:
    Um cidadão que esteja antenado às novidades e às mudanças mundiais, pronto para o consumo. Um cidadão que aprenda as novas tecnologias e informações.

    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?
    Com a globalização, as pessoas puderam ter contato com novas culturas. Muitas delas se espalham, são aceitas, como por exemplo: músicas, comidas, maneiras de se portar etc. Mas outras não, como por exemplo, as religiões. Muitos conflitos atuais no mundo são causados por elas. Vemos o problema antigo entre muçulmanos e judeus e os EUA interferindo constantemente.

    Obs: Vale a pena assistir: http://www.youtube.com/watch?v=3c88_Z0FF4k

  386. ISABELA MENESES DE MORAIS FONTANA
    outubro 8th, 2012 às 11:59

    Nome:Isabela Meneses De Morais Fontana
    Professora: Marilene Rodrigues
    Farmácia Primeiro Período- Manhã
    Quais os efeitos da globalizacão na cultura?
    Muitos são os efeitos culturais da globalizacão, principalmente nos países pobres, onde são visíveis os contrastes socias, devido a um número crescente da população, e a falta de controle sobre essa situação na educação no mercado de trabalho, aumentou a competividade que existia, nos tempos atuais, com a globalização tiradas das idéias e posta na realidade, não se vê mais essa situação; para conseguir o emprego “bom”, temos de ter um conhecimento superior ou tecnico, e dominar bem a tecnológia que temos, senão, muitas experiências. Esses acontecimentos afetam também a segurança das pessoas, pois com o excesso de seres humanos habitando e convivendo no mesmo local ou área, tentando sobreviver, procurar manter, ou melhorar o estilo de vida, fazem com que os mesmos disputem entre si, provocando reações adversas e comprometendo a segurança de todos.
    Pode-se dizer, que a grande maioria da população, vive apenas para lucrar por aquilo que tanto batalha; pode-se dizer também, que a crescente expansão da globalização manipula as pessoas a quererem ter sempre mais, às vezes, sem necessidade.
    Podemos viver em um mundo globalizado sem tantos interesses econômicos, como também o consumismo; podemos viver em um mundo onde não precisamos ser manipulados, onde não precisamos contradizer as opiniões, pensamentos, e sim aceitá-las, podemos viver e conviver socialmente.
    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?
    A maior prioridade hoje, ainda, continua sendo o “luxo”, a “riqueza” sem necessidade que cada vez consuma mais e mais, acumulando “lixo”, ocorrendo os contrastes sociais. O excesso da acumulação de riqueza em conflito com os excessos de produção de uma engenharia da pobreza e da miséria. O cidadão nao é mais ativo participativo e integral nas sociedades humanas. Devido ao ,imdp se encontrar na hegemonia o cidadão se torna competitivo. Cada vez mais o cidadão precisa estar atualizado e saber usar as novas tecnológias.
    Há lugar para as culturas locais, no mundo globalizado?
    a Globalização traz implícita o ideal e confraternizaçao entre os povos, porém a identidade cultural deve ser preservada, ou seja, a globalizaçao não pode excluir os aspectos particulares da cultura, das língua, das tradiçoes e costumes de cada povo. O grande desafio dos tempos atuaias é justamente a preservação da identidade cultural frente a globalização.Não podemos tranforma o mundo sem ver o desenvolvimento da informática, robótica, comunicaçao por satélite, internet e meios de transporte. É natural que esse mundo transformado pela internacionalização, alora a empolgação da comunidade integrada. Uma das características importantes é justamente a maior visibilidade da manifestaçoes étnicas, regionalista ou vindas de sociedades excluídas. Talvez as nações ocidentais jamais tenham de conviver com a diversidade cultural no interior de suas fronteiras. Não há duvidas que as culturas nacionais geram uma cultura global, em que indivíduos dos quatro cantos do planeta podem se reconhecer, não há duvida de que essa cultura global surge da intensificaçao dos contatos entre povos e civilizaçoes vinculada à expansão econômica e técnica.O avanço da modernidade não destrói especificidades e homogenieza as culturas. A permanência de rituais e cerimônias em que prevalecem códigos e simbolos originais ou recriados em função do contato com outras culturas, presevam o local através de isolamento, mas através de contato, solidificando, criando ou recriando práticas de inclusão e exclusão.

  387. Tatiana Ferreira
    outubro 8th, 2012 às 12:26

    Curso: Estética e Cosmética; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias ; Matricula: 0101276
    Professor: Marilene Rodrigues

    O advento do homem-massa;
    No mundo em que vivemos estamos muito rotulados a sociedade, parece que ser nós fugimos das regras seremos diferente de tudo, nos causando mau estar por conta da ditatura da massificação.

  388. ALINE N CARTAXO
    outubro 8th, 2012 às 16:18

    ALine Cartaxo
    estetica e cosmetica 1º noite

    A globalização é um fenomeno que ocorre em grande escala, é um processo que atinge tanto classe social, financeira, cultural e politico em diversos paises.
    a globalização é uma fase mais adiantada do capitalismo quando o socialismo caiu o capitalismo tomou conta e ficou predominante.

  389. Taís Reis
    outubro 8th, 2012 às 18:47

    Curso: Odontologia - 2º Período
    Campus I - Duque de Caxias
    Professora: Maria Carolina - Processos Patológicos
    Alunas: Taís Reis (4004324); Isabel Cristina (4004279); Carolina Rangel (4004305); Thaís Peçanha (4004332); Marceli Andrade (4004320); Joyce Eccard (4004335); Dailane Cunha (4004378); Talita Reis (4004266); Thainara Magalhães (4004307).

    Perguntas:
    1) QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?
    A maior prioridade hoje, ainda, continua sendo o “luxo”, a “riqueza”, o “consumismo sem limites”, sendo este, talvez, um dos efeitos culturais da globalização que mais evolui
    2) QUAL O CIDADÃO QUE O MUNDO GLOBALIZADO DESEJA?
    O cidadão que compra, gasta muito e perde sua singularidade
    3) HÁ LUGAR PARA AS CULTURAS LOCAIS NO MUNDO GLOBALIZADO?
    No mundo globalizado não há, pois a globalização faz com que as culturas acabem e permaneça apenas o modelo de cultura “perfeita” que é baseado no consumismo.

  390. Leandro Xavier Ribeiro 4204712
    outubro 8th, 2012 às 19:45

    Podemos observar que no ensino, as escolas nem sempre possuem tecnologias disponíveis, e as vezes quando possuem, ou professor não sabe as utilizar ou há uma certa competitividade para ver quem vai usar um datashow as 9h, por exemplo. Por estarmos cercados de instrumentos tecnológicos, fazer uso de tais tecnologias além de facilitar o trabalho do professor em sala, torna a aula mais dinâmica, fazendo com que o aluno deixe de ser um “Depósito bancário”, onde o professor só deposita as informações, e passa a interagir, pois o assunto em aula está sendo abordado de forma que o chama a atenção

  391. Alexander Cattem de Magalhães
    outubro 8th, 2012 às 19:52

    Período: 8º
    Referente as disciplinas: Farmacodinâmica II e Farmacoguinosia.
    Matrícula: 4205530
    Curso: Farmácia

    “Advento do homem massa”

    Com o atual processo de globalização cada vez mais influindo as pessoas é notável a massificação do homem e de sua cultura, porém somos grandes responsáveis por isso, por aceitar a idéia de um mundo massificador e tentador, no qual a globalização pode mudar e criar idéias, sejam elas positivas ou negativas.

    Para combater esse problema não é preciso se desligar desse mundo moderno e sim, saber aceitar e entender sem más influências, sabendo aproveitar o que é útil e separar o que é chulo e boçal.

    Favor, já é a 3º vez que envio e não é aceitado. Obrigado.

  392. Gabrielle Saleh
    outubro 8th, 2012 às 19:56

    Curso:Odontologia
    Disciplina:Processos Patológicos
    Professora:Maria Carolina
    Alunas:Daniele Mara,Gabrielle Saleh,Priscila Pires,Fernanda Cristina,Thayla Ludugério,Manuela Arruda,Isadora Brandão,Jaqueline Corrêa

    O advento do homem massa cresce com o capitalismo, que se mostra bem eficiente, uma poderosa máquina de reflexões e ideias próprias ao estimular o “ter” do “ser”, e fazendo com que pessoas busquem satisfação apenas no material. Esse processo favorece o mercado da propaganda, já que são mais maleáveis aos estímulos dos slogans. A necessidade do ter, entretanto,favorece ainda mais na massa os que seguem uma tendência específica ditada, caso que acontece na moda ou na necessidade de adquirir bens do efeito da modernização e que movimentam o capitalismo.

  393. Aléxya Carloto Tosta
    outubro 8th, 2012 às 20:03

    Curso: Farmácia; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias; Matrícula: 4207043
    Professor(a): Marilene Rodrigues

    Na sociedade atual,com a globalização e uma visão burguesa afiada,as pessoas vivem para o mundo ao seu redor. Todo o destaque pessoal perde o “brilho singular” por conta da massificação.
    Massificação que faz as pessoas serem submetidas aos valores normativos estabelecidos,aumentando cada vez mais o empobrecimento intelectual e existencial. Empobrecimento que fazem as pessoas se sentirem como “todo mundo”,e sentem-se bem por isso. Estamos vivendo sociedade atual em que se há a “fábrica de alienados”. Pessoas que não pensam por si mesmo,pensam pelo um todo,onde o único interesse é o de cumprir determinações burocráticas que lhe são impostas pelo meio social e se satisfazem com o cotidiano da vida pacata,privada e confortável sem realizações pessoais e de projetos superiores.

  394. Thaís Souza
    outubro 8th, 2012 às 20:25

    Curso: Farmácia; Turno: manhã;
    Campus I - Duque de Caxias;
    Aluna: Thaís Souza da Silva; Matrícula:4207000.
    Professora: Marilene

    A globalização causa sim um grande impacto na cultura da população, pois ela é quem define os processos de consumo, comercio, educação, etc.
    A cultura de um lugar é construida através do meio de convivência, através de músicas, festas, entre outros. Sendo assim, cada lugr há uma cultura diferente, o que gera muitas vezes dificuldade de aceitação.
    Assim, a globalização favorece a população, como também gera discordia. Cabe a população se manter informada, saber respeitar e compreender a cultura alheia sem julgamento precipitado.

  395. Jhuly Gabrielle
    outubro 8th, 2012 às 20:26

    Aluna: Jhuly Gabrielle de Assis.
    Nº Matrícula: 4207001
    Professora: Marilene Rodrigues.
    Disciplina: Ciências da Saúde I
    Turno Manhã; Campus: Duque de Caxias.

    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?

    O movimento da globalização tende a criar uma cultura de consumo padronizada por meio de uma estratégia mundialmente unificada de marketing, destinada a uniformizar a imagem dos produtos aos olhos dos consumidores.
    Sob certos aspectos, o mundo está se tornando uma “aldeia global”. Empresas gigantescas estão atravessando as fronteiras nacionais e se instalando em vários países; o avanço tecnológico na área da informática e das telecomunicações tem permitido a agilidade nas transações comerciais e no intercâmbio de informações; a abertura dos mercados nacionais às importações, favorecida por baixas tarifas alfandegárias, deu um grande impulso ao fluxo de mercadorias, fazendo explodir o comércio mundial.

  396. Ana Carolina de Oliveira
    outubro 8th, 2012 às 20:33

    CURSO: FARMÁCIA , TURNO: MATUTINO - CIÊNCIA DA SAÚDE
    PROFESSOR: MARILENE RODRIGUES
    ALUNO: ANA CAROLINA DE OLIVEIRA, MATRÍCULA: 4207008
    CAMPUS I - DUQUE DE CAXIAS
    A questão é que o termo “Globalização” virou moda, com diversos questionamentos de grandes filósofos e conflitos. A questão se contradiz a respeito da globalização ao ver de diversificar idéias, está as unificando. A sociedade está agindo de modo muito igualitário, onde todas as ações tem que favorecer a todos, mesmo que não favoreça a o individuo que a pratíca. A questão é que opiniões, idéias e ações necessitam ser individualistas para que não se torne uma “alienação” sempre terá de haver divergências de opiniões e discursos para que possamos enchergar de fato os malefícios e benefícios de uma determinada situação. Essa massificação está levando a sociedade a não pensar e sim concordar com tudo para um bem maior, e esse bem maior não agrada a metade da mesma.

  397. kelvin medeiros
    outubro 8th, 2012 às 20:54

    kelvin medeiros - 1°farmacia
    prof: marilene - ciências da saude I

    Nesta Era da Globalização, que vivemos, existe uma crescente uniformização de hábitos e tradições culturais em todo o mundo. Os cidadãos sentem a obrigação de salvaguardarem as suas culturas, locais, regionais e nacionais, face à importação de novos hábitos. Estou a lembrar-me da celebração do dia das bruxas, “halloween”, no dia 31 de Outubro, que era uma tradição basicamente estrangeira, que no entanto tem entrado em Portugal e no Brasil com muito sucesso. Se formos compulsar um periódico do Estado Novo, dos anos 50, não encontramos qualquer referência a esta festa.

    Por outro lado, manifesta-se uma rarefacção da cultura patriótica, que tem sido uma constante dos nossos dias, por exemplo o dia de todos os santos, 1 de Novembro, tem estado muito esquecido junto das novas gerações. Felizmente, que no mundo de língua portuguesa tem sido encontrado um padrão lusófono que cada vez mais aproxima os países de língua portuguesa.
    com isso são difentes culturas atribuidas porém ao mesmo tempo outras são esquecidas de maneira que as nossas culturas brasileiras são esquecidas em certos periodos , com isso a globalização ccontribui bastante para esse esquecimento , atribuindo coisas novas a cada momento.

  398. Fernanda Madeira
    outubro 8th, 2012 às 21:36

    Aluna : Fernanda Madeira Peixoto
    Matrícula : 4206979
    Farmácia , manhã , 1° período
    Quais os efeitos da globalização na cultura?

    muitos são os efeitos culturais da globalização sobre a humanidade, principalmente nos países pobres,onde são mais visíveis os contrastes sociais, devido a um número crescente da população, e a falta de controle sobre essa situação.
    A educação no mercado de trabalho, por exemplo, aumentou a competitividade que existia, onde antes, não precisavá-mos de uma escolaridade superior ou técnica para conseguir um “bom” emprego; nos tempos atuais, com a globalização tirada das idéias e posta na realidade, não se vê mais essa situação; para se conseguir o emprego “bom” , temos de ter um conhecimento superior ou técnico, e dominar bem a tecnologia que temos, senão, muita experiência.

    Qual o cidadão que o mundo globalizado deseja?

    O mundo globalizado deseja um cidadão global. A qual ele esteja ligado a todas as noticias , no que acontece no mundo, de tudo. E ele seja que o cidadão vai além dos seus príncipios sem ter medo .

    Há lugar para as culturas locais no mundo globalizado?

    Não se pode transformar o mundo sem ver o desenvolvimento da informática, robótica, comunicações por satélite, Internet e modernos meios de transporte
    Não há duvidas que as culturas nacionais geram uma cultura global, em que indivíduos dos quatro cantos do planeta podem se reconhecer, não há duvida de que essa cultura global surge da intensificaçao dos contatos entre povos e civilizaçoes vinculada à expansão econômica e técnica.

  399. Tamires Maciel
    outubro 8th, 2012 às 23:22

    Aluna: Tamires Cristina Bispo Maciel. Matricula: 4206982
    Professora: Marilene - Ciências da Saúde I - 1°Farmácia.
    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?

    A Globalização nos trouxe enumeros beneficios como informações jornalisticas, economicas, tecnologicas, sociais, mas atraves desta mesma globalização temos acesso a informações não tão saudaveis,mas a globalização tem em parte seu lado positivo uma vez que nos dá acesso a novos produtos tecnológicos, permite uma comunicação a distância,mas em contra partida há um aspecto de massificação,que é movido pelo alto poder da propaganda tendo sobre a população uma enorme influência, transformando-a em seres medíocres e alienados.A maior prioridade hoje que as pessoas colocam a frente,é o “luxo”,”a riqueza”,”o consumismo” sem limites;sendo estes,talvez,um dos efeitos culturais da globalização. É evidente que essa situação tem efeitos sobre a cultura da humanidade, especialmente nos países pobres, onde os contrastes sociais são ainda mais perceptíveis. Podemos citar uma espécie de conformidade e adaptação. Em função da exigência de competitividade, cada um se vê como adversário dos outros e pretende lutar pela manutenção de seu lugar de trabalho. Os excluídos são taxados de incompetentes e os pobres tendem a ser responsabilizados pela sua própria pobreza.

  400. Marcelo Bastos Jr
    outubro 8th, 2012 às 23:45

    Aluno: Marcelo Bastos Jr
    Nº Matrícula: 4207010
    Professora: Marilene Rodrigues.
    Disciplina: Ciências da Saúde I
    Turno Manhã; Campus: Duque de Caxias.

    A cultura é definida pela globalização?

    A globalização é um dos processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural, politica, que teria sido impulsionada pelo barateamento do transporte e Comunição dos Paises.
    Algumas formas de globalização significa a predominância da economia de mercado e do livre mercado, uma sitiuação em que o máximo possível é mercantilizado e Privatizado, como o agravante do desmonte Social,
    E em Lugares Pobres as pessoas tem um serto abalo na sua cultura, digamos assim uma especié de conformidade e adaptação. Em função da exigência de Competitividade, cada um se Vê como Adversario um dos outros.
    A Globalização tem o efeitos positivos e negativos muito relevantes, por exemplo, existe a exclusão de muitos grupos na sociedade e a separação entre camada sociais têm contribuido para que a tão propalorada intregação entre diferente povos não se efetive,
    mas, por outros lados, a escola passou a ser considerada, antes de tudo, um instrumento de desenvolvimento econômicos e uma opotunidade de ascensão social, o que transformou toda a problemática escolar, entretanto, Bem como os conteúdos ensinados e as formas
    de avaliação mudaram percentualmente bem.
    Os Membros da Sociedade vem mudando muito, as pessoas estão fazendo suas proprias formas de criticas, as pessoas não se reunem mais para fazer um Grande protesto, mas sim fazem seus protestos idividualmente com se podessem se encontrar e contruir uma rede, e isso passa
    a imagen de que as pessoas cada dia mais fiquem sem fronteiras, para passar sua visão dos problemas em qualquer tema sendo ele cultural, econômico ou politico.

  401. Monique Ferreira Soares Mendes
    outubro 9th, 2012 às 0:02

    Turma: Estética e Cosmética Turno: Manhã
    Professora: Marilene
    CAMPUS DUQUE DE CAXIAS

    Quais os efeitos do mundo globalizado?

    Nos dias de hoje podemos ver vários aspectos que nos levam a pensar com relação a globalização na cultura que vem influenciando na relação de um mundo subdesenvolvido e desenvolvido com a criação de aparelhos eletroeletrônicos fazendo com que as pessoas tenham um livre acesso as culturas mundiais tendo um intercâmbio entre as nações.

  402. Monique Ferreira Soares Mendes
    outubro 9th, 2012 às 0:06

    Turma: Estética e Cosmética Turno: Manhã
    Professora: MARILENE
    CAMPUS DUQUE DE CAXIAS

    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?

    Nos dias de hoje podemos ver vários aspectos que nos levam a pensar com relação a globalização na cultura que vem influenciando na relação de um mundo subdesenvolvido e desenvolvido com a criação de aparelhos eletroeletrônicos fazendo com que as pessoas tenham um livre acesso as culturas mundiais tendo um intercâmbio entre as nações.

  403. Vinicius Soares
    outubro 9th, 2012 às 0:13

    Vinicius Soares - 4207022
    Curso Farmácia 1º Período
    Profª Marilene Rodrigues - Ciências da saúde 1

    Globalização é um fenômeno com caráter revolucionário, uma vez que seus efeitos são contínuos e irreversíveis. Com o avanço da tecnologia de informação as distâncias entre pessoas de culturas diferentes diminuíram consideravelmente, favorecendo o intercâmbio cultural, o que conseqüentemente têm provocado um questionamento a determinados padrões, antes inquestionável por suas tradições locais.

    Vê-se que a Internet possibilitou indivíduos de todo mundo se conectarem, tendo assim acesso a informações dos diversos modos de vida, que não deveriam ser pensados em termos hierárquicos, mas no caráter da diferença. Este conhecimento permite, na melhor das hipóteses, o questionamento democrático a determinados padrões, que nem sempre são benéficos a todos de um mesmo grupo social. Como por exemplo, o valor atribuído às mulheres em relação aos homens em países do oriente médio e a China. O acesso a determinadas informações têm permitido no mínimo a desnaturalização de um modo de vida, que pode ser melhor compreendido do ponto de vista cultural.

    Ao lado da Internet, o cinema, a música, a televisão também tem exercido importante papel na difusão de informações que favorecem tais questionamentos. Assim, através destes veículos culturais preconceitos de toda ordem têm sido discutidos em todo mundo e o efeito disto pode ser verificado não apenas por acadêmicos ou especialistas, mas por todos, que de uma forma ou de outras são alvos deste tipo de atitude negativa, fundamentada, em parte pela cultura, que necessita ser restaurada ao tempo em que seus alicerces não se estruturam num bem estar de todos.

    A globalização é um processo que vem facilitando a desconstrução da ideia de uma cultura simplificada, ordenada que atinja todo o globo. Apesar de ser um movimento ainda embrionário, ela aparece para revelar que aquele processo de universalização, missão civilizatória empregada pelo ocidente, concebido na modernidade não faz justiça a realidade dinâmica e diversa fruto da chamada “pós-modernidade”. A constante troca de informações e abertura as mais diferentes formas de ver a vida vem apontando a uma descentralização da cultura e uma introdução da complexidade cultural o que leva a necessidade da transformação da imagem cultural na qual as ciências sociais se apoiaram durante muito tempo

  404. Renata Muniz dos Santos
    outubro 9th, 2012 às 0:27

    Aluna:Renata Muniz dos Santos.
    Curso: Farmácia 1º ; Turno: Manhã
    Campus I - Duque de Caxias; Matrícula: 4207036
    Professora: Marilene Rodrigues

    QUAIS OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA CULTURA?
    Globalização Cultural,por meio de trocas de pessoas de um país para o outro, acabamos desenvolvendo novas culturas.
    QUAL O CIDADÃO QUE O MUNDO GLOBALIZADO DESEJA?
    O cidadão Globalizado, para segurar ou manter o emprego, também tem de se manter em constante atualização, ser aberto e dinâmico. Para sobreviver nesse mundo novo, precisamos estar em sintonia com os demais países e também aprendendo coisas novas todos os dias.Ser especialista em determinada área, mas não ficar restrita a uma determinada função, porque ela pode ser extinta de uma hora para outra.
    HÁ LUGAR PARA AS CULTURAS LOCAIS NO MUNDO GLOBALIZADO?
    Sim,temos espaço para todas culturas locais,que a população possa acolher e reconhecer.

  405. vany cleide s gonçalves
    outubro 9th, 2012 às 1:59

    Aluna*.vany Cleide s.Gonçalves
    1*período .farmacia (manhã)
    Prof*Marilene
    Ciências da saude 1

    A Globalização é um fenômeno capitalista .
    A sociedade vem passando por inúmeras mudanças em todas as áreas do conhecimento. Os impactos produzidos na sociedade através dos meios de comunicação altamente sofisticados como a Tv, satélite, internet, têm provocado modificação no estilo de conduta, atitudes, costumes e tendências das populações mundiais, principalmente no Brasil. É importante ressaltar que essas mudanças só ocorrem por causa do avanço das tecnologias, sobretudo no ramo das telecomunicações. Isto é percebido diariamente em todos os países do mundo, principalmente os mais evoluídos, pois os mesmos produzem tecnologia de forma acelerada e com uma eficiência singular. O aumento das tecnologias da comunicação e informação impulsiona ainda mais o processo de mudança comportamental no Brasil e no mundo, isso acontece porque todos os envolvidos com essas, tem que se adaptar a elas para se estabelecerem no mercado ou na vida de um modo geral. A globalização tem aumentado na mesma velocidade em que os meios de comunicação vêm se aperfeiçoando e expandindo suas fronteiras. Os empresários muitas vezes perdem milhões ou até a própria empresa por esquecer um principio simples que rege as leis de convivências: as coisas só acontecem, na empresa, na escola de samba, no partido comunista, no governo ou em qualquer grupo, se as pessoas envolvidas quiserem que aconteça. - Para a grande maior parte da humanidade o desemprego crescente torna-se crônico. A pobreza aumenta e as classes médias perdem em qualidade de vida. O salário médio tende a baixar. A fome e o desabrigo se generalizam em todos os continentes. Novas enfermidades se instalam . A mortalidade infantil permanece, a despeito dos progressos médicos e da informação. Alastram-se e aprofundam-se males espirituais e morais, como os egoísmos, os cinismos e a corrupção.
    - Podemos pensar na construção de um outro mundo, mediante uma Globalização mais. Humana.

  406. Liliane Santiago de Amorim
    outubro 9th, 2012 às 8:11

    Na globalização, tudo converge, os limites estão desaparecendo, as opiniões fatalistas entram em conflito com as afirmações críticas, e o medo de uma igualdade social está no centro dos debate. Algumas suposições estão sendo feitas dentro da sociedade mundial, de uma paz mundial ou, será simplesmente, uma economia mundial; seguidamente surge o medo da consequência que levaria o processo de unificação e adaptação, aos mesmos modelos de consumo e a uma massificação cultural.

    Turma:Farmácia - 1° período
    Turno: Manhã
    Matricula:4207020
    Professor(a):Marilene

  407. Emanuelle Pessanha
    outubro 9th, 2012 às 9:08

    Quais os efeitos da globalização na cultura?
    A globalização permite o compartilhamento de costumes, permitindo as pessoas do mundo inteiro conhecer o estilo de vida de uma população do interior da Suécia, por exemplo. Contudo, algumas pessoas acabam virando ‘esponjas’ absorvendo estilos e atitudes e acabam se esquecendo do estilo do seu país, da sua região, que e único. Um bom exemplo seria observar as atitudes da maioria dos jovens do Brasil. Muitos deles apreciam mais as musicas norte americana ou oriental, e desprezam os ritmos brasileiros, acham ‘cafona’ ou simplesmente nem fazem questão de escutar.

    qual o cidadão que o mundo de globalizado deseja?
    O mundo globalizado deseja um cidadão que esteja sempre bem informado, conectado, inteligente, rápido, proativo. Prestando atenção nas notícias e se adaptando a cada inovação, ou seja, acompanhando o mundo globalizado.

    Há lugar para a culturas locais, no mundo globalizado?
    Sim existe. As culturas locais que são fortes e expressantes. Pois as culturas mais fracas, acabam absorvendo culturas de outros lugares, perdendo a dela.

    Emanuelle Pessanha matricula: 4207011 Curso: Farmacia Prof: Marilene

  408. Laís
    outubro 9th, 2012 às 12:10

    Alunas: Glaucia, Gleides, Israele e Laaís
    Curso: Odontologia

    Estamos numa epóca de hipermodernidade pois a modernidade se encontra numa fase exagerada, excesso de carros, super população, cidades super lotadas, excesso de pornografia, excesso de tecnologia, exagero em modificações corporais onde hoje em dia pode-se fazer praticamente tudo em contrapartida ainda temos um certo equilibrio na vida. Coneguimos meios de se retardar a morte, o envelhimento mas essas coisas ainda ocorrem. O homem hiprmoderno é um individuo hiper individualista, ele é auto suficiente, consegue se defender, fica mais tempo sozinho isolado, seja na frente do computador, vendo tv, ao celular, o que gera uma certa fragilidade por se estar sozinho e ter que aguentar muita pressão.

  409. Cíntia Teodoro
    outubro 9th, 2012 às 13:13

    A cada dia que passa as mudanças ocorre na sociedade, nos dias de hoje podemos perceber que a cada dia que passa a globalização na cultura esta crescendo e nos influencia a todo tempo, tanto nos países subdesenvolvidos e desenvolvido ocorrem o crescimento nessa área, tendo muitas mudanças nos aparelhos eletrônicos, a cada dia que passa é um novo, mais moderno que nos chamam a atenção e nos convencem a comprar e que se não tivermos estamos excluidos por algumas pessoas na sociedade.

    Aluna: Cíntia Teodoro dos Santos
    Turma: Enfermagem- 4° período
    Turno: manhã
    matricula:4109199
    Professora:Aline Ramos

  410. Francilaine Sperandio
    outubro 9th, 2012 às 13:40

    Trabalho para a disciplina de Estágio Supervisionado III
    Grupo 3 do 7º Período de Odontologia:
    Diego Correia
    Eduardo Garcia
    Francilaine Sperandio
    Gabriel Magalhães

    Texto: Somos Hipermodernos
    Autor: Gilles Lipovestky

    Em contrapartida com o conceito de hipermassificação vem o conceito de hipermodernos, que defende que a sociedade de hoje está valorizando o individualismo ou o hiperindividualismo. Que os indivíduos estão mais preocupados com si mesmo, se auto inventar, em busca do que lhe faz feliz, mas também está mais frágil, mais ansioso, se cobram mais.
    Outras questões relacionadas à hipermassificação são a democracia, a globalização, o mercado de trabalho e a tecnociência. Não há pensamentos radicais contra esses temas, sendo aceitos e praticados por todos na atual sociedade mundial, exceto por uma ínfima minoria de radiais.
    Não há modelo ou conceito de sociedade ideal, pois esta está sempre se reconstruindo e devemos saber viver e conviver com mudanças e novos desafios, buscando sempre a felicidade consigo mesmo e com a coletividade em que estamos inseridos.

  411. jéssica barbosa
    outubro 9th, 2012 às 14:44

    aluna : jéssica barbosa da silva
    curso farmácia/manhã
    mat:4207034
    professora: marilene

    “SOMOS HIPERMODERNOS”

    A hipermodernidades tem seus pontos positivo e negativos,vejamos:

    PONTOS POSITIVOS:conseguimos nos comunicar com outras pessoas que estão distantes ou apreciar culturas,costumes de outros países através dos meios de comunicação como internet,redes sociais,celular e etc.podendo assim interagir com outros povos.

    PONTOS NEGATIVOS:são vários,pois estamos muito preocupados e acomodados com a tecnologia e esquecemos
    do contato físico com as pessoas que de fato é o mais importante,com isso tudo ficamos mais sedentários e os nossos afetos e carinhos só podem ser compreendidos através da tecnologia

  412. Deivison Rodrigues
    outubro 9th, 2012 às 16:01

    Trabalho para a disciplina de Estágio Supervisionado III /Odontologia
    Bruno, Carla Sabrina, Daniela e Deivison

    O conceito hipermoderno, fala sobre o mundo em que vivemos, onde os valores individuais são os mais importantes de tudo, os princípios fundamentais constitutivos da modernidade é a valorização do indivíduo e da democracia em primeiro lugar, a valorização do mercado num segundo plano e em terceiro a valorização da tecnociência. De tal modo que vemos que a modernidade nunca terá limites, hoje há uma quantidade maior de pessoas que usam boa parte do seu tempo para trabalhos individuais.

  413. Ádila de Jesus Gonçalves
    outubro 9th, 2012 às 17:51

    com o termo globalização são identificados processos que têm por conseqüência a subjugação e a ligação transversal dos estados nacionais e sua soberania através de atores transnacionais, suas oportunidades de mercado, orientações, identidades e redes. Por isso, ouvimos falar de defensores da globalização e de críticos à globalização, num conflito pelo qual diferentes organizações se tornam cada vez mais conhecidas. Neste sentido, não se trata de um conflito stricto sensu sobre a globalização, mas sobre a prepotência e a mundialização do capital. Esse processo, da forma como ele atualmente vem acontecendo, não deveria sequer ser chamado de globalização, já que atinge o globo de forma diferenciada e exclui a sua maior parte – se observamos a circulação mundial de capital, podemos constatar que a maioria da população mundial (na Ásia, na África e na América Latina) permanece excluída.Essa forma de globalização significa a predominância da economia de mercado e do livre mercado, uma situação em que o máximo possível é mercantilizado e privatizado, com o agravante do desmonte social. Concretamente, isso leva ao domínio mundial do sistema financeiro, à redução do espaço de ação para os governos – os países são obrigados a aderir ao neoliberalismo – ao aprofundamento da divisão internacional do trabalho e da concorrência e, não por último, à crise de endividamento dos estados nacionais. Condições para que essa globalização pudesse se desenvolver foram a interconexão mundial dos meios de comunicação e a equiparação da oferta de mercadorias, das moedas nacionais e das línguas, o que se deu de forma progressiva nas últimas décadas. A concentração do capital e o crescente abismo entre ricos e pobres (48 empresários possuem a mesma renda de 600 milhões de outras pessoas em conjunto) e o crescimento do desemprego (1,2 bilhões de pessoas no mundo) e da pobreza (800 milhões de pessoas passam fome) são os principais problemas sociais da globalização neoliberal e que vêm ganhando cada vez mais significado.É evidente que essa situação tem efeitos sobre a cultura da humanidade, especialmente nos países pobres, onde os contrastes sociais são ainda mais perceptíveis. Em primeiro lugar, podemos falar de uma espécie de conformidade e adaptação. Em função da exigência de competitividade, cada um se vê como adversário dos outros e pretende lutar pela manutenção de seu lugar de trabalho. Os excluídos são taxados de incompetentes e os pobres tendem a ser responsabilizados pela sua própria pobreza. Paralelamente a isso, surge nos países industrializados uma nova forma de extremismo de direita, de forma que a xenofobia e a violência aparecem entrelaçada com a luta por espaços de trabalho. É claro que a violência surge também como reação dos excluídos, e a lógica do sistema, baseada na competição, desenvolve uma crescente “cultura da violência” na sociedade. Também não podemos esquecer que o próprio crime organizado oferece oportunidades de trabalho e segurança aos excluídos.Embora tenham sido desenvolvidos e disponibilizados mais meios de comunicação, presenciamos um crescente isolamento dos indivíduos, de forma que as alternativas de socialização têm sido, paradoxalmente, reduzidas. A exclusão de muitos grupos na sociedade e a separação entre camadas sociais têm contribuído para que a tão propalada integração entre diferentes povos não se efetive; pelo contrário, isso têm levado a um processo de atomização da sociedade. O valor está no fragmento, de modo que o engajamento político da maioria ocorre de forma isolada como, por exemplo, o feminismo, o movimento ambientalista, movimentos contra a discriminação ética e sexual, etc. Tudo isso sem que se perceba um fio condutor que possa unificar as lutas isoladas num projeto coletivo de sociedade. Nessa perspectiva fala-se de um “fim das utopias”, que se combina com uma nova forma de relativismo: “a verdade em si não existe; a maioria a define”.No que se refere à educação, cresce a sobrevalorização do pragmatismo, da eficiência meramente técnica e do conformismo. O mais importante é a formação profissional, concebida como único meio de acesso ao mercado de trabalho. A idéia é a de que, com uma melhor qualificação técnica, se tenha maiores possibilidades de conseguir um emprego num mercado de trabalho em declínio. Em conseqüência a isso, a reflexão sobre os problemas da sociedade assume cada vez menos importância; e valores como engajamento, mobilização social, solidariedade e comunidade perdem seus significados. Importante é o luxo, o lucro, o egocentrismo, a “liberdade do indivíduo” e um lugar no “bem-estar dos poucos”. Esses valores são difundidos pelos grandes meios de comunicação e os jovens são, nisto, os mais atingidos. A diminuição do sujeito/indivíduo surge como decorrência, pois o ser humano é cada vez mais encarado como coisa e estimulado a satisfazer prazeres supérfluos. Os excluídos são descartados sem perspectiva e encontram cada vez menos espaço na sociedade que, afinal de contas, está voltada aos consumidores, enquanto o acesso público é continuamente reduzido. Por outro lado, há reações que se desenvolvem internacionalmente contra essa tendência. A ampliação das possibilidades de comunicação tem contribuído para que protestos isolados pudessem se encontrar e constituir redes. O lema: “pensar globalmente e agir localmente” pôde ser superado, de forma que uma ação global se tornou possível, o que alterou a visão de mundo e os limites de tempo e espaço. Para além das diferenças étnicas, religiosas e lingüísticas dos povos, podemos falar de uma nova divisão do mundo: de um lado, uma minoria que é beneficiada pela globalização neoliberal e, de outro, a maioria que é prejudicada com a ampliação do livre mercado. Esse conflito está no centro do debate atual da humanidade, cujos efeitos caracterizam o espírito do nosso tempo e influenciarão a cultura da humanidade futura. Se a imagem das futuras gerações será fragmentada ou mais homogeneizada ainda não se sabe, mas a possibilidade de uma crescente desumanização é muito grande.

    Matricula: 4207045
    Curso: Farmacia 1ºP - Manhã
    Prof: Marilene Rodrigues
    Campus: D. Caxias

  414. Ana Luíza Ito Guedes
    outubro 9th, 2012 às 18:56

    Odontologia - 2 periodo
    Processos patologicos
    Prof: Maria Carolina
    Grupo: Hayanna furtado
    Hyanna furtado
    João Gabriel Duarte
    João Teofilo Medeiros
    Gustavo de lima
    Camilly Mello
    Francine bitencourt
    Jamilly Mussel
    Henrique Freitas
    Rodolfo Franco

    O advento do homem massa!

    O principal do texto quer mostra que a massificação da cultura e da população, preocupada com o ser e o ter. Tornando-se uma população massificada, igual! Com o crescimento do capitalismo, se torna totalmente consumista, onde tudo se vende,a cultura, educação. Nos tornamos uma população comandada pelo capitalismo, pelo marketing.

  415. GRUPO
    outubro 9th, 2012 às 21:35

    Alunos: Livia de castro, Dominic Loureiro, Driely Pereira, Rebeca Bretz, Marcelle Rosa e Hugo Eiras e Milena Saldanha.
    Curso: Odontologia
    Professora: Maria Carolina
    Disciplina: Processos Patológicos.

    A globalização fez da cultura uma industria, vendendo uma cultura forjada em que o cidadão ideal no mundo é consumista e se endivida para comprar algo que todos ostentam, porque está na moda.
    A cultura se tornou uma única para todos os povos, porque todos compartilham dos mesmos produtos, modo de vida, sempre voltado ao mundo capitalista, o qual não tem espaço para a história, assim “esquecendo” o passado.

  416. Odonto 2° Período
    outubro 9th, 2012 às 22:11

    Alunos: Livia de castro, Dominic Loureiro, Driely Pereira, Rebeca Bretz, Marcelle Rosa e Hugo Eiras e Milena Saldanha.
    Curso: Odontologia
    Professora: Maria Carolina
    Disciplina: Processos Patológicos.
    A globalização fez da cultura uma industria, vendendo uma cultura forjada em que o cidadão ideal no mundo é consumista e se endivida para comprar algo que todos ostentam, porque está na moda.
    A cultura se tornou uma única para todos os povos, porque todos compartilham dos mesmos produtos, modo de vida, sempre voltado ao mundo capitalista, o qual não tem espaço para a história, assim “esquecendo” o passado.

  417. Marcelle Rosa
    outubro 9th, 2012 às 22:18

    Alunos: Livia de castro, Dominic Loureiro, Driely Pereira, Rebeca Bretz, Marcelle Rosa e Hugo Eiras e Milena Saldanha.
    Curso: Odontologia
    Professora: Maria Carolina
    Disciplina: Processos Patológicos.
    A globalização fez da cultura uma industria, vendendo uma cultura forjada em que o cidadão ideal no mundo é consumista e se endivida para comprar algo que todos ostentam, porque está na moda.
    A cultura se tornou uma única para todos os povos, porque todos compartilham dos mesmos produtos, modo de vida, sempre voltado ao mundo capitalista, o qual não tem espaço para a história, assim “esquecendo” o passado.

  418. Márcia Neves
    outubro 10th, 2012 às 9:20

    Integração Clínica II/ Professora: Adriana Vercoza
    Márcia Neves

    Estamos em uma esfera complicada, cada vez em que o ano passa ficamos mais enrolados, a globalização é uma delas, obriga a acompanhar o crescimento da população, e as vezes sem condições de acompanhamento.
    Criou-se o consumo padronizado em vários meios, como: internet, televisão, filmes, etc; mas os efeitos sobre a humanização nos países pobres, onde se vê os contrastes sociais, população excessiva e falta de controle da situação. Na área trabalhista existe a alta competitividade, com isso conclui-se que a globalização tornou-se um conjunto de transformações na economia e política

  419. Suelen Pimentel
    outubro 10th, 2012 às 11:11

    Trabalho da matéria: Processos patológicos gerais!
    Alunas: Suelen Pimentel, Kelfanny Pimentel, Paloma Cristina, Tatiane, Rayana Araújo, Tainá Caldas e Sônia.

    No mundo globalizado, as diferenças e as individualidades tendem a desaparecer, visto que tudo se converge a padronização do consumo alimenticio, do vestuario ou de qualquer outra característica.Por exemplo, o lanche do Mc donalds se tornou algo globalmente padronizado, porque em qualquer Mc donalds eh só pedir a promoção “numero 1″ que todos irão entender (funcionarios ou amigos) o que esta se pedindo, assim como o uso de roupas de marcas especificas que as pessoas visam adquirir , ja que nesse tipo de mundo você consegue se tornar “parte da sociedade” apenas se obtiver o que todos têm.
    Na verdade, o cidadão que a globalidade deseja é um o qual não se desvie das “normas” sociais apresentadas, que se encaixe nessa padronização e faça parte dessa visão de consumo generalizado sobre o que esta sendo massificado na mídia.
    Há lugar para outras culturas? É uma questão delicada a ser respondida, porque a presença de outras culturas geralmente vem agregada de preconceitos, o que acaba influenciando no afastamento ou na mudança no jeito de pensar dessas culturas diferente, se essas quiserem fazer parte desse mundo globalizado e não quiserem se sentir apartadas.

  420. RAISA FERREIRA
    outubro 10th, 2012 às 11:21

    Curso Farmácia, 1º período - Matrícula 4207025
    Ciências da Saúde I - Profª Marilene

    A globalização afeta todas as áreas da sociedade,principalmente a comunicação, a cultura internacional e liberdade de movimentação e expressão. O conceito do homem-massa estar interligado não só a valorização da cultura, mais a todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade. Isso possibilita a população a conhecer diversas culturas, através da alimentação, por existem vários restaurantes no Brasil de comidas estrangeiras, no vestuário pela roupa importada, em tratamentos estéticos, tudo isso é resultado da globalização. O acesso instantâneo de tecnologias, principalmente novos medicamentos, novos equipamentos cirúrgicos e técnicas, aumento na produção de alimentos e barateamento no custo dos mesmos, se deve ao desenvolvimento e integração das nações.

  421. Mariana Carius
    outubro 10th, 2012 às 16:52

    Disciplina: Estágio Supervisionado III do curso de Odontologia - 7º Período
    Texto: Somos Hipermodernos

    Grupo:
    Lívian Flávia
    Mariana Carius
    Milena Faria
    Natália Muniz

    O texto fala sobre o fato do ser humano estar buscando cada vez mais a modernidade e com isso se tornando seres individualistas. Somos induzidos de varias maneiras, pela moda, pela propaganda, entre outros meios…E com isso estamos perdendo as nossas próprias características. Atualmente as pessoas agem segundo seus próprios interesses, dando pouca importância ao contexto social em que se encontra, ignorando estereótipos pré-feitos pela sociedade e decidir por si mesmo quem você é. Devemos aceitar a diferença de cada pessoa, pois cada um de nós temos nossa própria vontade, opinião, necessidade e gosto. Porém não podemos acreditar que este mundo “é cada um por si”, todos juntos podemos conseguir muito mais que uma pessoa, pois “a união faz a força”!

  422. Bruna Alves
    outubro 10th, 2012 às 17:05

    Disciplina de Estágio Supervisionado III /Odontologia - Texto Somos Hipermodernos.
    GRUPO: Alan Ardisson, Alex Torres, Alecxandra Lima e Bruna Alves.

    O autor aborda o homem hipermoderno como um ser fragilizado pelo medo em uma era de exageros. Deu-se o nome de hipermodermo pela exacerbação dos princípios fundamentais da modernidade, como: a valorização do indivíduo e da democracia, a valorização do mercado e a valorização da tecnociência.
    Conclui-se que o homem hipermoderno é um indivíduo menos dependente da proteção coletiva e mais senhor de si. Esse hiperindividualismo do mundo hipermoderno gera um indivíduo que aceita com mais dificuldade as particularidades do outro e uma maior dificuldade de
    comunicação.

  423. rayana araujo
    outubro 10th, 2012 às 19:39

    processos patologicos gearais -barra da tijuca
    o texto faz referencia a falta de individualismo causado pela globalização pelo grande poder que industrias tem sobre o individuo levando ao consumo em massa
    Em contrapartida com o conceito de hipermassificação vem o conceito de hipermodernos, que defende que a sociedade de hoje está valorizando o individualismo ou o hiperindividualismo. Que os indivíduos estão mais preocupados com si mesmo, se auto inventar, em busca do que lhe faz feliz, mas também está mais frágil, mais ansioso, se cobram mais.
    grupo:taina caldas
    suelem pimentel
    kelfany pimentel
    rayana araujo
    sonia francielem
    paloma cristina

  424. Danielle Maria 6 período de Química Prof Luíz Augustus
    outubro 10th, 2012 às 22:42

    No filme “a rede social” mostra o poder que as redes sociais tem de aproximar as pessoas em seus convívios habituais, de transmitir conhecimentos de tribos, povos e comunidades diversificadas com linguagem própria.
    Sendo hoje o facebook o site mais acessado trazendo uma cultura liberalista do poder sem fronteiras, tendo o livre-arbítrio de se expressar de forma pessoal e direta podendo concordar e discordar do que é postado na rede social.

  425. Tainá Bastos
    outubro 11th, 2012 às 10:55

    Aluna: Tainá Bastos
    Curso de enfermagem: 4° período / Manhã.
    Professora: Aline Ramos / Disciplina: Saúde do Adulto e do Idoso I.

    O texto relata como o indivíduo perde sua identidade por conta do ambiente ao seu redor. Todos nos temos uma essência, nossas características, contudo por estarmos inseridos em uma sociedade massificada perdemos o que temos de mais importante o nosso “eu”. Somos induzidos por todos os lados, seja pela propaganda da tv, pela internet, pelo grupo da igreja, por amigos da escola, pela moda ou seja as influências nos persegue e cabe a cada um fazer suas escolhas. Infelizmente o mundo gira em torno do capitalismo, fazendo o ser humano não medir esforços para acompanhar a massa. Independente das condições financeiras, ou de onde a pessoa mora, o que veste, quais lugares frequenta, devemos retirar esta “capa” de futilidades e enfrentar o mundo com o saber de que todos temos nossas diferenças e que elas precisam ser respeitadas, a fim de melhorar a convivência e despertar o senso crítico.

  426. Caroline Dias de Menezes
    outubro 11th, 2012 às 10:55

    Curso de fisioterapia. Matrícula 4603988.
    Urgência e emergência.

    É muito importante abordar sobre globalização. porque com esse assunto nos sabemos que o mundo fica pequeno. É importante ressaltar que essas mudanças só ocorrem por causa do avanço das tecnologias, sobretudo no ramo das telecomunicações.A Globalização tem o efeitos positivos e negativos muito relevantes, por exemplo, existe a exclusão de muitos grupos na sociedade e a separação entre camada sociais têm contribuído para que a tão pro palorada integração entre diferente povos não se efetive,
    mas, por outros lados, a escola passou a ser considerada, antes de tudo, um instrumento de desenvolvimento econômicos e uma oportunidade de ascensão social, o que transformou toda a problemática escolar, entretanto, Bem como os conteúdos ensinados e as formas
    de avaliação mudaram percentualmente bem.

  427. edeusa.sousa
    outubro 15th, 2012 às 13:47

    Parabéns a todos pela qualidade dos comentários aqui deixados.

    Professora Edeusa (NFG)

  428. Juliana Rodrigues
    outubro 15th, 2012 às 20:37

    Juliana Cristina Rodrigues - 4109301
    O texto fala justamente da massificação de opinião e cultura. Mostra que a cada dia que passa o indivíduo perde a essência do eu e passa a viver em torno de tendencias e padrões pré estabelecidos pela sociedade. As pessoas estão abrindo mão de suas vontades para se encaixarem em grupos sociais.
    Por mais que a mídia sirva para nos manter informados ela também interferir nas atitudes, no vestuário e até mesmo no vocabulário do indivíduo.
    Cabe a nós discernimos o que realmente é conveniente para cada um de nós e passarmos a tomar nossas atitudes com senso crítico e consciência.

  429. Eric Rosa Pereira
    outubro 15th, 2012 às 22:49

    Ortega y Gasset diz:”… Quem não for como todo mundo,correrá o risco de ser eliminado”. Isso se torna comum principalmente no setor de telecomunicação. Se vc não assistir a “novela das 8″, BBB, A Fazenda, entre outros, não seguirá a “moda” imposta pela mídia.Logo, você não terá assunto para conversar em uma roda de amigos e, fatalmente, se sentirá excluído do seu convívio social por não “acompanhar” esses tipos de programas. Se você falar que não segue a moda, não assiste novela e não aconpanha Reality show estará sujeito de ser excluído da sociedade. Gostamos de uma frase que diz:” quando todos pensam a mesma coisa, significa que ninguém está pensando.”

    Enfermagem 7° período
    Professora:Edeusa
    Alunos: Eric Rosa Pereira; Samella Azevedo e Mirlene Maria

  430. Amanda Trigueiro
    outubro 15th, 2012 às 23:05

    Perdidos dentro do mar da globalização é assim que nós estamos,e nem adianta dizer que não pois você está! O tom do cabelo loiro de sua tinta,os tênis e blusas de estilo vintage que estão nas vitrines entre outras coisas que vem marcando as pessoas como os bois são marcados pelos seus donos as pessoas vem sendo marcados pelas tendências sem sentir e dizem que não! E vem insistir numa auto-flagelação e se enganando! A globalização é algo que vem desde muito tempo e só hoje as pessoas discutem isso abertamente,por que será hein? Justamente por hoje a globalização ter atingido um nível tão alto de seguidores alguns entre esses seguidores que andavam com o julgo no olho,pararem e pensarem porque eles andam conforme marchas programadas por influenciadores e não por uma vontade própria! Globalizar a globalização seria um desafio aos bovinos do sistema,por que não tentar? Ou então,contente-se com as vendas e algemas que o sistema te proporciona,alienado!

    Prof. Edeusa, turma de seminário de quarta noite
    Douglas Mariano Nogueira.
    Pauline Stefano dos Anjos.
    Amanda C. de S. Trigueiro.

  431. Vanessa Fagundes
    outubro 16th, 2012 às 16:06

    Profª: Edeusa- Seminario (4ªfeira/noite)
    Componentes: Ageu Alves Lima de Barros; Ana Paula Eloi Farias Quintela; Joelma Antunes de Almeida; Leonice Gadelha da Costa dos Santos; Vanessa Emília Thomaz Fagundes
    O ser humano como vimos está propício a alienação, nós temos perdido a capacidade criativa e reflexiva, um dos motivos seria produção capitalista, que tem demonstrado homogeneização e massificação comportamental através de ideologias.
    É mais fácil deixar alguém pensar por você, são pessoas ”fantoches”, perde sua essência, sua individualidade, sua capacidade de raciocínio, deixa se levar pelas ideologias interesseiras dos meios de comunicação controlada pelos dominantes, nos trazem informações com uma mesma visão muitas vezes fúteis. A falta de conhecimento deixa o individuo susceptível a comportamentos padronizados e consumistas. É imposto o que é certo, o que é errado o que devemos fazer, para não sermos excluídos da sociedade.
    A sociedade moderna cada vez mais se torna “descartável” em todos os sentidos, até mesmo nos relacionamentos, as amizades virtuais substitui a própria realidade. Esta livre mais ao mesmo tempo preso dentro do mundo virtual, sendo afastado do relacionamento familiar.
    Por outro lado as classes menos favorecida são as maiores prejudicadas devido à exclusão de acesso, as classes dominantes manipula de forma opressora; qual a “onda do momento”; qual a marca; o que nos emociona?
    O que existe na verdade é transformação do individual para o coletivo, deixando cada vez mais as pessoas com pensamentos massificados e alienados, perde sua identidade, o seu eu. Precisamos então rever a forma de pensarmos e ter uma reflexão de como estamos vivendo, mas para transformarmos teremos que buscar conhecimento, para assim podermos chegar a uma mudança ideológica.

  432. Maura Gomes de Moraes
    outubro 16th, 2012 às 21:55

    Globalização na cultura
    Na atualidade há a predominância da tecnologia,principalmente da vida virtual que trás em si a capacidade de envolver milhões de pessoas de diferentes culturas em um mesmo seguimento ideológico.Esta tecnologia supracitada é o maior exemplo de hipermassificação e da destruição do indivíduo,a medida que a indústria do marketing trata de trabalhar um conceito coletivo mistificado na ideia do individual,fazendo assim sem que haja a percepção das pessoas e fazendo com que estas hajam de maneira comum destruindo o seu eu.
    Contudo,é de sabiência coletiva que tal tecnologia também possui a sua positividade,quando permite que assuntos relevantes e sem cunho financeiro,pois pelo dinheiro gera-se grande capacidade de alterar a essência da informação visando o lucro,cheguem aos mais longínquos lugares trazendo benefício a sociedade.
    Assim sendo a melhor forma de obtermos a globalização como instrumento puro na cultura é um trabalho de consciência com os consumidores,população,apresentando uma peneira a fim de que compreendam o que é real e o que é industrial.

    Nome: Maura Gomes de Morais
    Matrícula: 0101273

  433. Simone Beatriz da S. Tinoco
    outubro 16th, 2012 às 22:12

    A cultura da massificação vem crescendo a cada momento,fazendo com que as pessoas fiquem alienadas,perdendo a sua própria identidade.Pois,essa tal cultura se faz para que todos sigam uma mesma idéia,que é introduzida através de propagandas,grupos e os meios de comunicação em geral,tornando as pessoas ignorantes,seguindo obedientemente a tudo que lhes é imposto.E,surpereendentemente se não for seguido,somos julgados por ser diferente e muitas vezes excluídos.
    Então,sem notar,somos levados por essa massa que já está contaminada por alguma ideologia,que é bem retratado na música de Zé Ramalho “Admirável Gado Novo” mencionando as classes menos favorecidas por essa massificação e do filme “A Onda” onde os alunos se deixam levar apenas por uma brincadeira e que no final ficaram desapontados por acreditaremem uma falsa realidade.E,é assim que caminha a nossa humanidade,se tornando cada vez mais escravos,reféns dessa massificação.
    Nome:Simone Beatriz da S. Tinoco
    Matrícula:4107297
    Prof.Edeusa Seminário I – Quarta Noite

  434. Raphael Garcia
    outubro 17th, 2012 às 12:08

    Curso: Famácia
    Disciplina: EFA079-20/1 Estágio III
    Professor: Fábio Luiz
    Componente: Raphael Garcia - 4206556

    O ADVENTO DO HOMEM-MASSA

    O artigo aborda as modificações sociais e valorativas no mundo a partir de 1800, quando vieram a reboque do regime econômico que passou a dominar não só a economia, mas, a política e a sociedade. Em seu livro “A rebelião das massas”, o filósofo Ortega y Gasset ao criar o conceito de “homem-massa” facilitou a compreensão da atual conjuntura mercadológica e de como indivíduos nos tornamos apenas uma “massa” a ser modelada para atender não mais as nossa necessidades individuais,mas, as necessidades do mercado. Ortega faz uma analogia entre o que certos indivíduos pensam e adotam como valores. E com isso os classifica entre pertencentes ou não ao grupo de dos “homem-massa”.
    A figura “filisteu da cultura” está satisfeito com tudo o que acontece. Talvez tenha adotado a máxima popular do “se melhorar estraga”, portanto não produz nenhuma transformação que venha lhe custar a perda de sua comodidade pessoal. O “filisteu cultural” é um burocrata capitalista. Com um “espírito empreendedor” comercializa em todas as dimensões da sociedade, até o imensurável é precificado.
    O Filisteu da Cultura trata todas as relações como comerciais, até mesmo na Educação. Uma relação de comércio no sistema educacional interfere no planejamento pedagógico.
    A massificação da cultura é o produto da adequação compulsório por parte dos alunos. Estar uniformizado não só nas vestimentas, mas também nos pensamentos. Moldando um sistema que “educa” o indivíduo a ser, desde a sua infância, uma pessoa desprovida de senso crítico para que assim viva sempre ao serviço da realização plena da ordem estabelecida.

  435. Priscilla Borges
    outubro 17th, 2012 às 22:27

    Aluna: Priscilla Borges
    Curso de enfermagem: 4° período
    Professora: Aline Ramos
    Disciplina: Saúde do Adulto e do Idoso I

    O texto comenta sobre a ditadura da massificação, onde não existe o destaque pessoal. O autor faz questão de trazer uma reflexão a respeito da perda de identidade por conta das tendências e padrões pré-estabelecidos que a sociedade impõe. As pessoas estão deixando de explorar sua capacidade individual, se tornando seres humanos desprovidos de senso crítico, sendo induzidos de todas as maneiras, seja através de propagandas na tv, pelas amizades, internet dentre outros meios e com isso se tornam pessoas incapazes de terem suas próprias opinões.

  436. Jaqueline Martins
    outubro 18th, 2012 às 0:00

    A massificação cultural é um fenômeno que nos leva a pensar e agir de modo coletivo, isso contribui para que o indivíduo perca sua singularidade, pois passa a seguir uma tendência na qual ele é induzido a seguir, muitas dessas tendências são seguidas, por meios de comunicação como novelas, filmes, facilidade acesso a internet, músicas e muitos outros,que nos tempos de hoje tem a transmissão de conteúdo de forma rápida quase instantânea.

  437. Thais de Assis
    outubro 18th, 2012 às 11:58

    Curso: Enfermagem 4° período
    Prof Aline Ramos

    O texto dispõem sobre a massificação e a perda da singularidade de cada indivíduo em sociedade.Dando margem a reflexão sobre a perda das particularidades de cada um e faz alusão,que segundo tendências,o indivíduo é induzido a seguir,ignorando suas particularidades,a fim de se torna componente do conjunto…como a citação existente no texto: ” Que o indivíduo deixa de ser o protagonista,para ser tornar um só coro “.

  438. Nívea Gabriela
    outubro 18th, 2012 às 12:08

    Aluna: Nívea Gabriela
    Curso: Enfermagem- 4º período/manhã
    Professora: Aline Ramos Disciplina: Saúde do Adulto e do Idoso I

    O texto “O advento do homem massa” aborda a questão da massificação da cultura entre a sociedade, traz uma idéia de igualdade entre as pessoas, é instaurada uma noção de igualdade na sociedade onde todos perdem a sua identidade individual e passam a ter uma coletiva, todos se tornam iguais nas escolhas, culturalmente e politicamente. É diluido todo o destaque pessoal, todo o brilho singular. No sistema de ensino massificado, o estudante é despojado de tudo aquilo que lhe é singular para poder se tornar igual aos demais pela uniformização do pensamento, esse tipo de ensino não permite que o indivíduo expresse suas próprias idéias e nem que seja desenvolvida a criatividade individual. São formados alunos padronizados, de acordo com o preconiza a massa.

  439. Amanda Sylvia
    outubro 18th, 2012 às 12:14

    Aluna:Amanda Sylvia 4109345
    Curso de enfermagem 4° período
    Professora:Aline Ramos
    Disciplina:Adulto e idoso I
    O texto mostra o comportamento de grande parte da sociedade,onde o indivíduo perde sua singularidade e se ¨eu¨ próprio é menosprezado,para fazer parte de um grupo homogênio,vivendo de acordo com o que é imposto.Contribuindo assim,para a perda dos potenciais de cada um e para a massificação.Um exemplo disso,são as escolas onde os alunos devem ser iguais entre si,seja pelo modo de se vestir(uniformes) ou pelo aprezendizado(nivelamento de conhecimento).

  440. gleice jane
    outubro 18th, 2012 às 12:47

    A globalização fez da cultura uma industria, vendendo uma cultura disfarçada em que o cidadão ideal no mundo é consumista e se endivida para comprar algo que todos ostentam, porque está na moda.
    ” POVO MARCADO, POVO FELIZ”

  441. izabelle dutra
    outubro 18th, 2012 às 12:56

    o texto relata sobre a cultura de massificação que vem crescendo a cada dia fazendo com que o povo perca sua identidade por conta da sua convivência com o meio ambiente,com o que ele convive no dia a dia.

  442. mayara moreira
    outubro 18th, 2012 às 13:11

    o texto fala sobre um assunto que é de grande importância, pois a massificação da cultura, de conhecimentos, de valores que antes eram respeitados, estão sendo deixado de lado porque hoje o que importa é a igualdade de tudo, não dando as pessoas o privilégio de serem diferentes e mostrar isso para os outros. viver em conjunto é super importante mas isso não significa ter pensamentos conjuntos, a singularidade é essencial, pois faz parte da nossa personalidade, nossa identidade.

  443. danielle moraes siqueira
    outubro 18th, 2012 às 13:22

    a socidade cobra muito das pessoas e acaba perdendo sua edentidade ,se vc estar nos parametros que a sociedades determina seja eles bons ou ruins ,voce e comsderado parte da socidade.o que importa e ser identicos a eles isso torna uma sociedade ,que tem estar sempre ligada a essa masificaçao e que na verdade e empurrada para ser igual a ele.

  444. ELAINE FRAGA
    outubro 18th, 2012 às 14:32

    ………………………………..

  445. Mayara Cristini
    outubro 18th, 2012 às 14:33

    A Hipermassificação e a destruição do indivíduo.
    Introdução a Estética, Professora Lina, manhã, Caxias

    Nos dias atuais, os seres humanos vivem querendo se espelhar no que os outros são. Com isso há de uma grande competição de valores entre a população.
    As pessoas que possuem mais dinheiro, bens materiais, que o outro, se acham superiores, quando na verdade isso não quer dizer nada.
    Para ser um ser humano de valor, não é necessário ter bens materiais, mais sim ter caráter, ser honesto, fazer o bem ao próximo e a si mesmo. Não devemos se achar inferior ao outro pelo fato de: ele ter mais dinheiro que nós, pois o que nos faz seres humanos de grandes valores são as nossas atitudes no dia-a-dia da nossa vida, a simplicidade com que vivemos, na verdade, nos faz seres humanos com valorem que nem nós mesmo imaginamos ter.
    Em relação a globalização, ela sim, é um grande motivo para influenciar o homem querer se espelhar no outro, mais existem muitos casos que pessoas não tem condições de acompanhar as tendências e mesmo assim fazem o que está na ‘moda’, porque na verdade, não querem estar ‘fora de moda’ . O que na minha opinião é uma atitude errada, pois devemos viver de acordo com o que temos e podemos.
    Se muitos seres humanos pensassem assim, sem dúvidas os costumes do mundo seriam melhores e nos fariam crescer cada dia mais e mais, em relação a dinheiro e sabedoria também .

  446. ELAINE FRAGA
    outubro 18th, 2012 às 16:14

    Curso: Famácia
    Disciplina: Farmacodinamica II
    Professor: Daniele Valentim
    Turno:NOITE
    Componentes do grupo: ELAINE FRAGA E ARIANA SIMOES.

    “O ADVENTO DO HOMEM-MASSA”

    VIVEMOS SOBRE O JULGO DA “DITADURA DA MASSIFICAÇÃO”, ONDE SE DILUI TODO DESTAQUE PESSOAL E TODO BRILHO SINGULAR.MUITOS DEVIDO ESSA MASSIFICAÇÃO, PARA NÃO SEREM “EXCLUÍDOS”DA SOCIEDADE, ACABAM VIVENDO EM SITUAÇÃO PRECÁRIA PARA PODER SEGUIR O QUE O MERCADO ESTÁ LANÇANDO, COMPRANDO MUITAS DAS VEZES AQUELE PRODUTO SEM PODER.
    A MODA TENTA PREGAR EM NÓS UMA TENDÊNCIA QUE ELES ACHAM SER O MELHOR, O IDEAL.
    SOMOS PESSOAS DIFERENTES, TEMOS GOSTOS DIFERENTES,POR ISSO DEVEMOS FAZER E SEGUIR AQUILO QUE NOS FAZ BEM E NÃO O QUE O MERCADO DETERMINA.

  447. Maira Roberta
    outubro 18th, 2012 às 23:02

    Curso de Enfermagem 4109167
    A massificação veio acompanhada da perda da qualidade.O professor era de excelente qualidade e tinha alegria de dar aula,porém hoje em dia ele e a instituição em que trabalha são obrigados a facilitar o aprendizado do aluno devido ao escasso interesse dos estudantes e com isso os alunos acabam diminuindo o padrão de aprendizado e busca por novos conhecimentos, já que a presente situação é cômoda para eles, massificando o estudo ao comodismo de facilidades e recompensas.

  448. eliane calazans de sá
    outubro 18th, 2012 às 23:04

    eliane calazans de sá
    estética e cosmético
    prof:lina correa
    tuma manhã 1 período
    resenha:”hipermassificação”
    O ter está mais valorizado que o ser, nesta hipermassificação, neste conceito homem-massa, que não deseja ser um pensador individualizado, prefere a banalização do pensamento, o “lugar seguro” da massa, e com isso vive como um todo, sem demonstrar seus verdadeiros sentimentos, pensamentos e ideais; vivendo apenas em prol do que a sociedade massificada pelo capitalismo implacável do ter, lhe diz para fazer, vestir, usar, pensar, sentir, consumir; simples assim, o homem-massa, a sociedade-massa.
    Para a sociedade, é mais facil que o homem viva sua vida sem muitas espectativas,pois se ele melhorar sua cultura estara indo na direção que não interessa ao poder publico, pois quanto mais este homem permanecer em sua plena ignorancia só fazendo o que lhe mandar melhor, ele não irá nunca deixar de andar com sua cabeça abaixada e ainda se sentira uma pessoa importante util sim mais lembrando sempre sem esboçar se quer uma raiva isto interssa aos nossos governantes porque a eles não interessa que nos estudamos ou não ao contrario quanto mais anafalbeto melhor para a grande maioria da sociedade.
    Devemos lembrar que cada ser humano é diferente e que é essa diferença que nos faz melhorar e evoluir, transformando a maneira de enxergarmos o mundo em volta de nós e nos fazendo avançar na direção do conhecimento.

  449. Maria Fernanda de Sousa
    outubro 18th, 2012 às 23:04

    A MASSIFICAÇÃO AGE DE FORMA NEGATIVA PARA O ENSINO,NA QUAL A CRIATIVIDADE,A PROCURA PELO SABER FICA FRAGUIMENTADA.

  450. Rosiele Oliveira do Nascimento
    outubro 18th, 2012 às 23:13

    A massificação impede a criatividade,a busca do saber e o pensamento critico do dicente.

  451. KELI PAULA DA SILVA COSTA
    outubro 18th, 2012 às 23:31

    a sociedade nos dias atuais tem vivido um momento de grande perda de identidade,pois meios de comunicação,como a mídia tem tentado padronizar um estilo de vida para os indiduos.Pensemos então: será mesmo que essa massificação de ideais,vestimenta etc seriam a melhor forma de se viver.Perder sua própia cultura,sua história seriam o ideal? Somos colocados todos os dias diante de coisas que nos influenciam a sermos no modelo em que a sociedade impõe,não escolhemos comprar uma roupa por seu bonita,mas sim pela sua marca,e o que nos importa a marca? ela não nos veste,não nos aquece…mas mesmo assim escolhemos as roupas de marca,e sabe por quê? por que a sociedade nos diz que agindo assim seremos aceitos por ela e que estamos dentro do seu padrão.As escolhas que fazemos não estão relacionadas com o que queremos ou acreditamos,mas sim no que a sociedade nos impõe para sermos “aceitos” por ela.Devemos nos posicionar como indivíduos singulares,com opiniões própias e principalmente com indentidade própia,pois para que serviria nossos atos se todas as pessoas do mundo fossem iguais a nos? de quê valeríamos? é um caso a se pensar!

  452. Raylane Kaullyn
    outubro 19th, 2012 às 0:17

    Aluna: Raylane Karullyn
    Curso de enfermagem: 4° período
    Professora: Aline Ramos
    Disciplina: Saúde do Adulto e do Idoso I

    Um dos efeitos mais perigosos da massificação é a alienação das pessoas. Pela falta de educação, conscientização e cidadania, as pessoas abdicam de suas vozes e direitos, deixando, muitas vezes, que outros decidam em seu nome, acaba levando a prejuízos como o isolamento, a discriminação e os abusos de todo o gênero.

  453. Suelen Ribeiro
    outubro 19th, 2012 às 12:10

    Nesta época hipermoderna que nos encontramos, a globalização assume o fator dominante sobre a cultura, fazendo com que ela venha trazendo a modernização acoplada com novas visões e tentando retardar os velhos conceitos.
    A modernidade vem expondo tudo ao excesso, direcionando todos a uma nova era, onde os limites estão sendo esquecidos. Com tantos avanços os rótulos surgem cada vez mais, fazendo com que o cidadão venha se adaptar e remodelar a atual realidade, tentando responder aos padrões esperados pelo mundo globalizado. Nesta realidade, as pessoas passam a ter que se atualizar e viver aprendendo, tentando andar junto à esta velocidade que nos aflige diariamente.
    Com estes momentos modernos acabamos estacionando determinadas culturas locais, pois temos novas portas abertas para um conhecimento mais aprofundado de outras culturas, abrindo espaço para a expansão intensa. O cidadão se torna cada vez mais individual, a sociedade torna-se muito mais consumista, adquirindo conceitos tecnológicos e seguindo as tendências.
    Contudo, o fator globalização explode num mundo rotulado pela sociedade, onde tempo que preencher alguns requisitos para que possamos seguir frente a essa modernidade.

    Matéria: Ciências da Saúde
    Prof: Marilene Rodrigues
    Aluna: Suelen Ribeiro de Oliveira - Matrícula:0101312
    Curso: Estética e Cosmética/1°P - Caxias

  454. Laís Menezes Pereira
    outubro 20th, 2012 às 16:45

    Nome: Laís Menezes Pereira
    1º Período enfermagem - Noite
    Mat- 4110238
    A globalização trouxe para o mundo benefícios, porém junto com ela veio também pontos negativos para nossa vida e cultura. A globalização surge como aliada do capitalismo, vem também para favorecer a massificação de uma sociedade com idéias que são vendidas pela mídia.
    Com ajuda da globalização a sociedade nos dita “normas” como por exemplo a roupa que vestimos, o que comemos, as marcas que compramos, como agimos.
    É nessa cultura da globalização onde o ser humano aprende que é mais importante ter do que ser, perde-se o valor das coisas simples e da vida. Temos que parar e refletir.
    O que nos diferencia dos animais é a capacidade do raciocínio, porém o ser massificado pela mídia e a globalização está perdendo esse dom. O dom de pensar. Está se tornando mais um na massa, mas um ser manipulado e sem vontade própria,um ser alienado… talvez por preguiça de pensar, talvez por medo de não ser aceito.

  455. Luciana dos Santos Teixeira
    outubro 22nd, 2012 às 18:12

    Graduação Tecnológica de Estética e Cosmética
    Turno Manhã – Duque de Caxias
    Nome: Luciana dos Santos Teixeira
    Matrícula: 0101236
    Resenha sobre: A hipermassificação e a destruição do indivíduo

    Muito se fala em globalização como se a mesma fosse algo maravilhoso para todos os seres humanos. Vende-se a ideia de que, em um mundo globalizado, todos os seres humanos têm vantagens maior facilidade em atingir seus objetivos em uma sociedade globalizada. Nada mais ilusório. O preço que se paga pela dita globalização é o mesmo que as colônias antigas pagavam por serem submissas às respectivas metrópoles. Sofremos desde há muito tempo uma colonização cultural e econômica, cada vez mais se abre mão de um sistema financeiro independente.
    No caso do Brasil, todos os anos algum banco menor e também os estatais, passam ao controle de grandes grupos internacionais e isso passa despercebido a todos nós, pois estamos focados apenas em saber como ficam as nossas movimentações financeiras a partir desse momento. Cada banco ou empresa estatal privatizada, são divisas que se escoam pelo ralo para grupos que detém o controle financeiro sobre a economia mundial e os bens de consumo. Mesmo as estradas de rodagem têm sido privatizadas e sobre elas são criadas sobretaxas chamadas de pedágio. Quem garante que essas mesmas praças não serão utilizadas em breve (mais do que são hoje) para cercear-nos o direito de ir e vir? Somos um povo manipulado por um governo também manipulado por uma falsa economia global que apenas favorece a concentração de renda nas mãos de alguns. Vamos pensar um pouquinho:
    Produzimos nosso próprio alimento, não dependemos de importação de nada ou quase nada que venha do exterior e, se dependemos é exatamente porque somos uma sociedade quase monocultora onde se plantam extensos latifúndios de soja, por exemplo, como se só de óleo vivesse o homem. O mesmo acontece com outros tipos de culturas agrícolas. Produzimos (ou deveríamos produzir) nosso próprio combustível, o que bastasse para movimentar nossas frotas de veículos…
    Temos uma costa marinha imensa, uma produção de pescado e frutos do mar capaz, talvez, se bem manejada, de suprir nossa própria demanda. Além disso, temos os peixes de água doce, pois somos um país abençoado com bacias hidrográficas imensas. Ainda assim, continuamos a ter pessoas passando fome em muitos pontos desta imensa nação porque somos “obrigados” a pensar de maneira globalizada, abastecendo prioritariamente o mercado internacional, encarecendo nosso abastecimento para praticar preços compatíveis com o mesmo, o que só atende o interesse dos grandes produtores assim como só atendia ao interesse dos barões do café ou do açúcar ou da borracha em outros tempos. O papel da grande mídia, nada mais é do que a de nos manter atordoados e anestesiados, acompanhando os circos emocionais promovidos em torno de casos criminais; cercados pelo medo de sair às ruas; envolvidos em folhetins eletrônicos onde a degradação moral e social se faz mais e mais presente, ditando comportamentos que são assimilados pela sociedade de maneira subliminar, de modo que fica-nos a pergunta (inventada e usada por eles para justificar os personagens de suas tramas) a vida imita a arte ou a arte imita a vida? A verdade é que a TV funciona como um imenso alto falante “gritando” palavras de ordem… gostem de tal tipo de música…tolerem tal tipo de comportamento… não discutam nada profundamente…( a maioria dos telejornais hoje são um lixo eletrônico sem qualquer interesse em debater o que realmente importa). Massificar ideias, fazendo com que as pessoas creiam que são ideias próprias, é a maior e “melhor” maneira de manipular as massas, poderíamos dizer que é uma ditadura sociocultural em que as pessoas assimilam e aceitam na ilusão de que estão seguindo o seu próprio bom senso. Hoje, uma coisa que ouvimos constantemente, é o tal do “politicamente correto”, modificar o nosso comportamento de acordo com as ideais do grupo onde estamos inseridos naquele momento. Não é de bom tom expor nossas ideias reais, devemos, em nome do “politicamente correto”, sorrir e fingir que concordamos com tudo.
    Como escapar a essa massificação colonialista, tanto econômica quanto cultural é uma resposta que cada um deve encontrar dentro de si mesmo, no entanto isso é para poucos, pois é preciso antes de tudo ter a coragem de perceber que se está sendo manipulado e romper as cadeias do próprio ego.

  456. Nathália Pereira Teixeira
    outubro 23rd, 2012 às 13:43

    Nome: Nathália Pereira Teixeira
    Curso o 1ºperiodo em Nutrição , Campus Caxias 2012/2 manhã

    Veio aqui deixar meu comentário sobre globalização e seus efeitos.

    Uma definição básica de globalização é o aprofundamento da integração cultural,social,política e principalmente econômica. Que tem gerado diversas modificações como a diminuição dos valores do meios de transportes e comunicação do países do mundo durante o final do século XX e inicio do XXI. É um fenômeno que tem por objetivo a necessidade de forma apenas uma “aldeia global” que permita maiores ganhos economicamente.
    Mas como tudo tem seus pros e contras.Pode-se citar como exemplos de vantagens as facilidades que ela proporciona, principalmente , nos meios de comunicação.É possível ver isso visivelmente pela internet,que tem sido o meio mais utilizado e com diversas finalidades.
    Porem essa globalização intensa tem feito com que algumas culturas perdessem suas “identidades”, ocorrendo principalmente em países menores, ou seja , com uma pequena economia.

  457. shaiane silva do nascimento
    outubro 24th, 2012 às 9:50

    Curso: Estética e Cosmética Turno:noite 1 período
    Campus I - Duque de Caxias
    Matricula: 0101327
    ”hipermassificação e a destruição do indivíduo”

    O texto aborda sobre as pessoas que não pensam mais por si próprio estão cada vez mais perdendo a sua cultura individual, mostra como a sociedade atual se comporta, aceitando tudo o que é imposto, conforme o sistema querem eles ditam as regras e nós somos obrigados a segui-las, mais não porque queremos, e sim porque se nós formos diferente da sociedade, ela própria nos condena, criando um padrão do que deve ser consumido.
    Realmente eu concordo com o autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas desde da marca da escova de dente até marca dos alimentos que consumimos e as tecnologia dos eletrônicos que nos fascinam e chegamos a ficar até endividados para obter algo que todos tem, as propagandas nos faz querer mais e mais, depois muitas vezes nos arrependemos mas já é tarde de mais e quando acabamos de pagar nos esquecemos e entramos de novo no mesmo barco.

  458. Alessandra Rosa da Conceição
    outubro 24th, 2012 às 9:54

    Devemos olhar os problemas sociais e políticos como estratégia para mudar a circunstância em que vivemos. O caminho mais simples é melhorando a educação e o nível cultural das pessoas, que são instâncias que aproximam os homens.

  459. Rogério Ferreira Cardoso
    outubro 24th, 2012 às 23:46

    Nome: Rogério Ferreira Cardoso-6003502
    Curso: Educação Física(5º Periodo)
    Matéria: Etica Pessoal e Profissional
    Prof.: Vicente Alberto

    Nos dias de hoje, vivemos em uma sociedade muito consumista, pois muitas vezes adquirimos bens, acessórios, roupas e etc; Os quais na maioria das vezes não precisamos. Isto ocorre porque a mídia induz as pessoas ao consumo desenfreado. Visto que nas propagandas da TV que para ser feliz e valorizado por outras pessoas, você tem que possuir algum desses produtos.
    Isto ocorre porque a sociedade só valoriza as pessoas que possuem uma boa renda financeira ou são famosas e não dão importância ao caráter pessoal, respeito ao próximo e suas diferenças, ou mesmo quem é solidário com as pessoas mais podre, ou busca sucesso profissional de forma digna e correta e etc.
    Na nossa política brasileira existem vários exemplos de “Homens Massas” neste país. Como nossos políticos que são eleitos pela população; Pois eles entram no Senado, usam o dinheiro público para o seu bem próprio, esquecem das pessoas que depositaram confiança neles e não são punidas ao rigor da Lei pela justiça deste país. E ainda dizem que a justiça é igual para todos neste país.

  460. shirlaine oliveira .Matricula: 4109409
    outubro 25th, 2012 às 14:41

    Enfermagem 4 período

    Aluna: Shirlaine Oliveira .Matricula :4109409

    Professora:Aline Moraes

    Boa tarde sou Shirlaine aluna do 4 período de enfermagem .Mediante a leitura do texto”O Homem massa” foi possível abranger meu conhecimento em relação a falta de individualidade do ser humano tornando suas ações massificadas e padronizadas de acordo com os padrões instituídos normais para sociedade ,deixando de exaltar seus ideais ,habilidades e talentos .O ser humano assume um papel de um objeto sendo influenciado pelo meio que vive ,afim de não parecer diferente o mesmo prefere permanece omitido ,o mesmo só faz parte de um coro pois sua voz não sobressaem e igual aos dos demais

  461. Claudio Ribeiro da Silva
    outubro 29th, 2012 às 10:50

    “O Advento do homem–massa”, trás uma reflexão do comportamento da sociedade diante do mundo globalizado. Envolvendo as áreas culturais e sociais, o texto mostra os grandes impactos causados na vida do indivíduo que vive em um sistema que é ditado por regras e, quem não o segue, é considerado “excluído”. É a massificação regendo o atual mundo moderno. Se você não se enquadra, corre o risco de ser banido dele. A sociedade vive hoje sob um conformismo cultural. Não busca-se o desenvolvimento cultural e intelectual de forma individual. Os conceitos que levam o ser humano a ser diferente, aos poucos têm desaparecido, pois vive-se um mundo de meras repetições de pensamentos. As imposições do atual sistema têm sido inseridas no cotidiano do cidadão de forma bem acentuada. Parte do conformismo vivenciado hoje é fruto de um ensino de base corrompido. O indivíduo desde novo é moldado por um ensino o qual não o permite ser criativo e nem crítico em suas decisões, gerando uma comunidade futura com seus valores culturais e intelectuais doentes. Hoje, ser igual a todo mundo e fazer o que todos fazem é normal. No mundo globalizado reflete-se a imagem da decadência cultural em diversas áreas do saber. A atual sociedade não faz uma reflexão do estado que se encontra, criando para as demais gerações um mundo formalista, esgotando-se as possibilidades que se tem hoje de modificar o seu atual cenário, aonde aos poucos tem sido destruído os valores que são imprescindíveis ao ser humano.

    Curso: Enhenharia de Produção
    Período: 4º
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  462. Claudio Ribeiro da Silva
    outubro 29th, 2012 às 10:59

    ” Somos Hipermodernos ” A hipermodernidade tem seus pontos positivos e negativos: Positivos- conseguimos nos comunicar com outras pessoas que estão distantes, apreciar culturas, costumes de outros países através dos meios de comunicação como internet, redes sociais, celular e etc. Podendo assim interagir com outros povos. Negativos- estamos muito preocupados e acomodados com a tecnologia e nos esquecemos do contato físico com as pessoas que de fato é o mais importante, com isso tudo ficamos mais sedentários e os nossos afetos e carinhos só podem ser compreendidos através da tecnologia. Estamos cada vez mais nos aprimorando em tudo, se antes éramos ruins em algo ou se alguma situação que não nos fazia bem de alguma forma transformamos isso em nosso favor e isso continua acontecendo só que de uma forma mais favorável. Temos sempre que continuar com esse espírito de modernização em nós, claro que sem exageros porque nada em extremo faz bem.

    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy / IEN186-40/1

  463. Claudio Ribeiro da Silva
    outubro 29th, 2012 às 11:15

    ”Hipermassificação e a Destruição do Indivíduo”
    Percebo que as pessoas que não pensam mais por si próprio estão cada vez mais perdendo a sua cultura individual, mostra como a sociedade atual se comporta, aceitando tudo o que é imposto, conforme o sistema querem eles ditam as regras e nós somos obrigados a segui-las, mais não porque queremos, e sim porque se nós formos diferente da sociedade, ela própria nos condena, criando um padrão do que deve ser consumido.
    Realmente eu concordo com o autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas desde da marca da escova de dente até marca dos alimentos que consumimos e as tecnologia dos eletrônicos que nos fascinam e chegamos a ficar até endividados para obter algo que todos tem, as propagandas nos faz querer mais e mais, depois muitas vezes nos arrependemos mas já é tarde de mais e quando acabamos de pagar nos esquecemos e entramos de novo no mesmo barco.

    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy / IEN186-40/1

  464. Giovanna C. B. Pontes
    outubro 29th, 2012 às 13:14

    Aluna : Giovanna C. B. Pontes
    Curso : Fisioterapia
    Disciplina : Bioética - Prof : Vicente

    A massificação do homem está cada vez mais evidente.
    Os dias passam e as pessoas vão ficando cada vez mais consumistas. As pessoas deixam de lado seu bem estar ou sua opinião para simplesmente atenderem as “normas” de uma sociedade, esta que está cada vez mais massificada e que diz que “só é merecedor de respeito e atenção aquele que consome e se integra ao sistema”. Os seres humanos estão cada vez mais se deixando levar pelos modismos , passando a serem vítimas de um sistema, onde se tornam iguais ao demais , não permitindo que exista a individulidade e as vontades de cada um devido a essa massificação ditada pela sociedade que se diz igualitária, mas que acaba te excluindo se você não se adequar ao modismo , ao que está na mídia.
    Hoje em dia as pessoas estão cada vez menos críticas , aceitam a idéia ou o pensamento do outro como se fosse a sua própria vontade para fazer parte da “massa” e ser aceito.
    Por isso que é importante analisar as coisas , sermos críticos , pensar no outro , na nossa vontade , no que queremos para que não nos tornemos fantoches dos outros e para que não deixemos de ser o que somos independente do que a sociedade impõe. O ideal é não ser como ” O Homem Massa” ele é um alerta para que não nos tornemos essa pessoa que aceita e faz tudo para participar de uma massificação imposta pelos demais.

  465. Clecius Magalhães
    outubro 29th, 2012 às 17:37

    Aluno: Clecius Magalhães
    Período: 6º
    Educação Física /Homem-massa

    Vivemos numa decadente degradação da cultura, onde as pessoas tendem a ter as mesmas qualidades humanas, opiniões, gostos, entre outros. Sob uma ditadura de massificação.
    Ortega y Gasset foi um dos principais filósofos a problematizar a questão da massificação da cultura na modernidade ocidental, e suas diversas implicações na esfera simbólica e social da vida humana. Foi também o criador do conceito homem-massa.
    Para Ortega y Gasset, “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor - bom ou mau - por razões especiais, mas que se sente como todo “mundo” e, certamente, não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais” (A Rebelião das Massas, p. 45).
    É comum vermos pessoas com posses matérias elevadas, que se juntam ao grupo dos homens-massa, e em controvérsia, uma pessoa desprovida de instrução formal e de bens materiais, mas que é dotada de espírito avaliativo e sensibilidade cultural para apreciar aquilo que é belo ou sublime se encontra longe da esfera vulgar da tipologia da massa, caracterizada justamente pela ausência de critérios seletivos em suas avaliações com suas próprias características, estilos, tribos e ideias.
    A burocracia nos diversos setores sociais; as escolas promovem a massificação da cultura, e também faz parte da sociedade de massa, contribuindo acima de tudo para uniformização do pensamento.
    A publicidade, a propaganda, as tendências culturais e de moda influenciam fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento. Acabando desta forma por anular suas próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, tornando-se indivíduos inertes, cujo significado é sem movimento, sem atividade: massa inerte, Inativo, preguiçoso: espírito inerte.
    E esta massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado” (A Rebelião das Massas, p. 48).

  466. FLávia
    outubro 29th, 2012 às 21:11

    Acho que o tema transporte, mobilidade urbana, poderia ser abordado já que tem sido muito discutido.

  467. Marina Vicente
    outubro 30th, 2012 às 18:14

    Podemos começar esse pequeno texto sobre massificação, retirando uma pequena parte do texto O Advento do Homem-masssa que eu gostei muito e decidi falar pouco sobre: “massa é todo aquele que não atribui a si mesmo um valor – bom ou mau – por razões especiais, mas que se sente como todo “mundo” e certamente, não se angustia com isso, sente-se bem por ser idêntico aos demais”. A massificação do homem no mundo, cresce a cada dia que a sociedade ”inventa” alguma coisa. Em relação a escolas, universidade, moda entre outros, não acho que o faz as pessoas dentro de uma escola ou uma universidade que tenha regras de como ser igual aos demais, seja o uniforme ou o que a escola tem a oferecer de como os alunos podem ser iguais aos outros e sim, o poder de conhecimento e conclusão de pensamento ou opinião crítica, o saber que cada pessoa tem individualizado. Um dos outros exemplos que podemos citar sobre essa grande massificação, são os estilos de roupas, que toda vez chegam com uma diferentes, e a socidade (alguns pessoas) acham que são obrigadas a usar para ficarem na moda, ou seja, algumas pessoas se sentem mal com algumas roupas, mas usam pelo simples fato de ‘’seguir a moda”. A pessoa então, deixa de ser quem realmente é, para serem o que a sociedade quer que elas sejam. Deixam de dar suas próprias opniões, de promover suas escolhas, de ter seus pensamentos concluídos, para seguirem e aceitarem tudo o que lhe são impostos pela socidade, pelo simples fato de terem medo de serem excluídos por ela (sociedade).

  468. Kelly Paiva
    outubro 31st, 2012 às 7:31

    Nós vivemos na era da globalização, tudo converge, os limites vão desaparecendo.Quem não ouviu, no mínimo, uma destas expressões nos últimos anos? A globalização é um chavão de nosso tempo, uma discussão que está na moda, onde opiniões fatalistas conflitam com afirmações críticas, e o temor de uma homogeneização está no centro do debate. Suposições de uma sociedade mundial, de uma paz mundial ou, simplesmente, de uma economia mundial, surgem seguidamente, cujas conseqüências levariam a processos de unificação e adaptação, aos mesmos modelos de consumo e a uma massificação cultural. Mas há que se perguntar: trata-se apenas de conceitos em disputa ou há algo que aponte, de fato, nesta direção? Quais são, afinal, os efeitos culturais da globalização?

    O processo de constituição de uma economia de caráter mundial não é nada novo. Já no período colonial houve tentativas de integrar espaços intercontinentais num único império, quando a idéia de “dominar o mundo” ficou cada vez mais próxima. Por outro lado, a integração das diferentes culturas e povos como “um mundo” já foi desejada há muito tempo e continua como meta para muitas gerações. Sob esta ótica, o conceito de globalização poderia ter um duplo sentido, se ele não fosse tão marcado pelo desenvolvimento neoliberal da política internacional.

  469. shaiane silva do nascimento
    outubro 31st, 2012 às 9:33

    Curso: Estética e Cosmética Turno:noite 1 período
    Campus I - Duque de Caxias
    Matricula: 0101327
    “O HOMEM MASSA”
    O texto nos mostra desde pequeno o ser humano já é criado pra ter um tipo de caráter que seja individualista, para atender ao que é imposto por uma sociedade globalizada e capitalista.No texto quando ocorre a citação dos uniformes escolares tentando igualar a uniformização do pensamento. Indo mais além, somos educados de forma generalista, sem a oportunidade de desenvolvermos nossas características próprias. Logo após, o texto aponta a moda e a propaganda. Instrumentos claros de manipulação para que possamos parecer todos iguais. E essa é a realidade, a moda, muita das vezes faz com que a pessoa perca a sua identidade, usa aquilo que está nas revistas e não aquilo eu tem a vê com si próprio. E ao andarmos pelas ruas, nos deparamos com o mesmo tipo de pessoa. Passar a questionar valores que realmente interessam na vida cotidiana. Desenvolver argumentos próprios é a saída para reconhecer quando um discurso ou atitude é massificado, nos obrigando a pensar e agir como eles a fim de pertencemos a um certo grupo de iguais… Para que o mundo não seja feito só de homens massas temos que ter opinião própria.

  470. luis henrique chagas da silva
    novembro 6th, 2012 às 16:20

    Entendo que como povo marcado, tento absurdamente fugir da ignorância apesar de viver tão perto dela e sonho com melhores dias no agora, pois ainda continua em meus ombros uma cela, é triste tanto ter que caminhar e perceber que para poucos tudo irá mudar e muitos tudo isto continuará. Esta massificação é a parte do processo onde apenas alguns irão liderar, como exemplo tenho a religião como parte integrante do processo homem - massa.
    “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado” (A Rebelião das Massas, p. 48).

    Aluno: Luis Henrique Chagas da Silva
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  471. Leonardo
    novembro 7th, 2012 às 8:10

    Acredito que todo tipo de expressão é bom, desde um desenho a uma escultura. Devemos explorar mais a criatividade da população dando a oportunidade devida, com feiras gratuitas, e exposições de cidadãos comuns. As pessoas devem ser quem elas são, mostrar sua realidade e, uma oportunidade é através da arte, dar essa oportunidade é essencial para construirmos uma comunidade mais cidadã.

    Leonardo Sousa de Oliveira
    Mat: 6100378
    IEN012-42 / 1 - Geometria Analitica
    Professor(a): Jorge Kenedy

  472. Claudio Ribeiro da Silva
    novembro 7th, 2012 às 8:17

    Aluno: Claudio Ribeiro da Silva
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cidadania:
    Observa-se um problema entre a cidadania e a educação das camadas populares. Tendo por objetivo dialogar, no espaço e no tempo, com o conceito de cidadania, buscando averiguar se este possui conteúdo para infundir-se na educação das camadas populares e quais seus limites e possibilidades que precisam ficar claros para dar visibilidade e lugar a novos conceitos e práticas. Para alcançar tal objetivo os conceitos de cidadania e de educação são mergulhados na história e na filosofia, mais propriamente nas condições em que se assenta a constituição de um cidadão, deduzindo-se, a partir daí, a educação necessária a tal constituição. As contradições mostram as possibilidades e os limites da educação como via preferencial de acesso à cidadania, e o fato de que os movimentos sociais populares criam novas formas de produzir, de conviver e de se educar. Nesse processo, surgem novos conceitos cujos conteúdos, marcados pelas práticas de cooperação e solidariedade, parecem projetar a emancipação social em sentido mais amplo do que o proposto pelos princípios formais de liberdade e igualdade em que se assenta a cidadania burguesa. Assim, os movimentos sociais populares ampliam também o horizonte da educação para além da cidadania.

  473. Claudio Ribeiro da Silva
    novembro 7th, 2012 às 8:18

    Aluno: Claudio Ribeiro da Silva
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cultura Liberal:
    Sem nenhuma dúvida a globalização não uniformiza culturas, mas as diversifica. O comércio, o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo, desencadeou um fluxo de culturas entre as nações. Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos. Seriam esses os efeitos da globalização na cultura, o conhecimento, a tolerância e o respeito entre os povos. Graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente, em grande quantidade, e por muitas pessoas. O mundo globalizado deseja um cidadão bem informado dos acontecimentos que ocorrem no planeta. Para se obter sucesso atualmente devem-se acompanhar as descobertas e aplicá-las no cotidiano, sem que isto interfira nas raízes de cada um.

  474. Claudio Ribeiro da Silva
    novembro 7th, 2012 às 8:20

    Aluno: Claudio Ribeiro da Silva
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801148
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Massificação da Cultura:
    Nos dias atuais tem se vivido momentos de grande perda de identidade, pois os meios de comunicação, como a mídia tem tentado padronizar um estilo de vida para os indivíduos. Uma reflexão: será mesmo que essa massificação de ideais, vestimentas etc. seria a melhor forma de se viver. Perder sua própria cultura, sua história seria o ideal? Somos colocados todos os dias diante de coisas que nos influenciam a sermos no modelo em que a sociedade impõe, não escolhemos comprar uma roupa por ser bonita, mas sim pela sua marca, e o que nos importa “a marca”? Ela não nos veste, não nos aquece… mas mesmo assim escolhemos as roupas de marca, e sabe por quê? Por que a sociedade nos diz que agindo assim seremos aceitos por ela e que estamos dentro do seu padrão. As escolhas que fazemos não estão relacionadas com o que queremos ou acreditamos, mas sim no que a sociedade nos impõe para sermos “aceitos” por ela. Devemos nos posicionar como indivíduos singulares, com opiniões próprias e principalmente com identidade própria.

  475. Josué Magalhães da Costa
    novembro 7th, 2012 às 19:57

    A globalização da cultura possui pontos positivos e negativos a serem analisados. É importante observarmos que a globalização pôs fim as barreiras comerciais ao interligar os países e, com isso, facilitar a comunicação entre eles. Por outro lado, a cultura de massificação destrói a individualidade de cada povo ao uniformizar conceitos por meio da padronização de valores.

  476. Bernardo
    novembro 8th, 2012 às 13:23

    A globalização pode possuir significados diferentes referentes às épocas históricas, atualmente disponibiliza um crescimento benéfico com altas tecnologias no mundo atual por exemplos tecnologias, conhecimentos culturais, melhoria de vida, crescimento no mercado financeiro e alianças unificadas e etc…
    Bernardo Abade Pinto Neto
    Matricula: 6100122
    Prof: Kenedy
    Curso: Engenharia civil
    Turno: Noite

  477. Luciano Soares
    novembro 8th, 2012 às 20:21

    matrícula: 5801145
    Engenharia de Produção: noite
    Prof. Jorge Kenedy
    Calculo IV

    As forças das mudanças atuam nas empresas de forma única e em bloco, não diferenciando os setores econômicos em que a empresa está envolvida. Tudo acontece ao mesmo tempo, como um vírus que se auto-alimenta. Nenhuma atividade econômica, em qualquer país de economia desenvolvida ou em desenvolvimento, pode escapar à regra.
    As forças de mudança são as variáveis ambientais, tais como, economia, clima político e legal, tendências socioculturais, tecnologia, demografia, concorrência. Enquanto estas atuam em cada setor da economia de maneira distinta, as forças de mudanças estão atuando e influenciando diretamente as variáveis ambientais sem distinção de setores da economia.

  478. Bruno Felipe Silva
    novembro 9th, 2012 às 11:06

    Aluno: Bruno Felipe Silva Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801085
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

    Liberdade Cultura é a visão que a enfatiza a liberdade da expressão cultural dos cidadãos.
    A Liberdade cultura acredita que a sociedade não deve se impor a nenhum comportamento específico do indivíduo e acham que têm o direito de expressar sua própria identidade na condição que não machuquem ou firam o sentimentos de algum outro indivíduo ou de que não prejudique a ninguém.

    Estamos sofrendo hoje de uma crise cultura, onde as pessoas tendem a não ter possuir uma cultura ou um modo de pensar, elas estão sempre deixando ser enfluenciadas pela mídia achando que aquilo que o seu próximo tem, é o que você também deveria ter ou nunca estão satisfeitas com aquilo que ela mesma tem.

    As pessoas estão cada vez mais preocupadas em ganhar mais dinheiro, comprar carros mais cars, fortes, potentes e bonitos, e não estão aproveitando o tempo com suas famílias, viajando, descansado, criando novas lembranças.
    O brasileiro assim como os americanos têm a cultura de serem mais consumidores e isso os leva a um fracasso finnceiro e satisfação pessoal.

    Algumas pessoas simplesmente não têm mais identidade e caractarística própria, elas estão sempre querendo ser igual a alguém, ou desejando ser igual ou melhor que os outros.

  479. Daniel Antonio
    novembro 9th, 2012 às 14:56

    O Advento do homem massa
    Atualmente a grande maioria tem pensamento igual , valores iguais, enfim uma massa homogenea que destroi todo e qualquer desvio ligado a criatividade, a inovação, pois todos nos estamos sendo nivelados culturamlmente por tendencias que nos levam a esse nivelamento, o que destroi toda tentativa de criatividade, pos tendo mil artistas um seria mestre, ja nesse novo padrão a genialidade ficaria mais rara.
    Daniel Antonio dos Santos
    Engenharia civil, 2º periodo
    Prof: Jorge Kenedy

  480. Daniel Antonio
    novembro 9th, 2012 às 15:03

    Somos hipermodernos
    Sim, realmente somos hipermodernos, nós , na grande maioria não vivemos sem um celular, um notebook, ou um micro moderno, e a cada ano que passa , o que era uma maravilha vira sucata, no meu ponto de vista, acredito ser uma faca de dois gumes,nos agradam torna nossa vida mais eficiente, mas tambem destroi a natureza, polui a planeta, enfim, se houvesse um meio termo, uma sustentabilidade eficiente seria a realização do sonho de todos.

  481. badi de freitas silva junior
    novembro 9th, 2012 às 15:04

    Hoje sofremos o bombardeiro do marketing onde cada comercial cada programa vende o produto, sem mesmo ele ter a qualidade demonstrada. Vivemos isso anos atras com os cigarros onde a moda entre os jovens mais “descolados” era fumar. Hoje vivemos uma era parecida mas ao invés de cigarro temos a tecnologia e a massificação do marketing das grandes marcas.

  482. Daniel Antonio
    novembro 9th, 2012 às 15:04

    Somos hipermodernos
    Sim, realmente somos hipermodernos, nós , na grande maioria não vivemos sem um celular, um notebook, ou um micro moderno, e a cada ano que passa , o que era uma maravilha vira sucata, no meu ponto de vista, acredito ser uma faca de dois gumes,nos agradam torna nossa vida mais eficiente, mas tambem destroi a natureza, polui a planeta, enfim, se houvesse um meio termo, uma sustentabilidade eficiente seria a realização do sonho de todos.

    Daniel Antonio dos Santos
    Engenharia civil 2 º periodo
    Prof: Jorge Kenedy

  483. badi de freitas silva junior
    novembro 9th, 2012 às 15:07

    matrícula: 5801069
    Engenharia de Produção: noite
    Prof. Jorge Kenedy
    Calculo IV
    Hoje sofremos o bombardeiro do marketing onde cada comercial cada programa vende o produto, sem mesmo ele ter a qualidade demonstrada. Vivemos isso anos atras com os cigarros onde a moda entre os jovens mais “descolados” era fumar. Hoje vivemos uma era parecida mas ao invés de cigarro temos a tecnologia e a massificação do marketing das grandes marcas.

  484. Daniel Antonio
    novembro 9th, 2012 às 15:15

    Hipermassificação e a destruição do indivíduo .

    Apesar de toda reinvindicação de individualidade, o ser humano é, e sempre será um ser social, que se reune, que se agromera e sente prazer nisso, por isso nessa matéria tem muita coisa a ser esmiuçada, pois algumas pessoas optam por estar em aglutinação com outras pessoas, as famosas tribos modernas, religiosos e etc…
    Por mais se se fale na destruição do individualismo isso nunca ocorrerá, pois a mente humana é cheia de surpresas
    Daniel Antonio dos Santos
    Engenharia civil 2º periodo
    Prof: Jorge Kenedy

  485. Ully Anne Nelken
    novembro 9th, 2012 às 16:53

    A sociedade nos obriga, muitas vezes, a ser quem não somos, a vestir o que não gostamos simplesmente para fazermos parte da “moda”, do grupo… para não sermos excluídos.
    É preciso nos posicionarmos perante nossos ideais e ideias e assumir nossas decisões.
    As forças maiores que movem as sociedades querem impor a qualquer preço sua vontade e determinações. Precisamos acordar e usufruir de nossos direitos de cidadãos livres e pensantes.

    Matrícula: 5801131
    Engenharia de Produção: noite
    Prof. Jorge Kenedy
    Calculo IV

  486. Raphael Turra
    novembro 9th, 2012 às 17:20

    Os dias passam e as pessoas vão ficando cada vez mais consumistas. As pessoas deixam de lado seu bem estar ou sua opinião para simplesmente atenderem as “normas” de uma sociedade, esta que está cada vez mais massificada e que diz que “só é merecedor de respeito e atenção aquele que consome e se integra ao sistema”. Os seres humanos estão cada vez mais se deixando levar pelos modismos , passando a serem vítimas de um sistema, onde se tornam iguais ao demais , não permitindo que exista a individulidade e as vontades de cada um devido a essa massificação ditada pela sociedade que se diz igualitária, mas que acaba te excluindo se você não se adequar ao modismo , ao que está na mídia.
    Hoje em dia as pessoas estão cada vez menos críticas , aceitam a idéia ou o pensamento do outro como se fosse a sua própria vontade para fazer parte da “massa” e ser aceito.
    Por isso que é importante analisar as coisas , sermos críticos , pensar no outro , na nossa vontade , no que queremos para que não nos tornemos fantoches dos outros e para que não deixemos de ser o que somos independente do que a sociedade impõe. O ideal é não ser como ” O Homem Massa” ele é um alerta para que não nos tornemos essa pessoa que aceita e faz tudo para participar de uma massificação imposta pelos demais.
    matrícula: 5801167
    Engenharia de Produção: noite
    Prof. Jorge Kenedy
    Calculo IV

  487. Laerte R. de Oliveira
    novembro 10th, 2012 às 16:20

    A triste realidade é que infelizmente todos seguimos as tendências da forma de ensino global ou da moda, mais não precisa ser assim, se eu optar por adquirir algum tipo de bem, eu agora sou massa? Decidi entrar em uma universidade, eu agora sou massa? Vou comprar um carro zero, eu agora sou massa? Gosto de ir ao cinemas, eu sou massa?
    Ao meu ver homem massa é o indivíduo que faz, o que todos fazem ao mesmo tempo, sem ao menos pesar em o que esta fazendo.
    Aluno: Laerte Rosa de Oliveira
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  488. Laerte R. de Oliveira
    novembro 11th, 2012 às 2:06

    Hoje não há outro modelo de política, a não ser a democracia ou o mercado globalizado, mas isso foi plantado no passado e tudo o que se planta colhe, as pessoas hoje tem medo de sair de casa por causa da marginalização globalizada, tudo esta tão exposto e sem limites e sem controle o autor citou que estamos vivendo momentos de hiper: “hipermercado,hiperterrorismo, hiperpotencias, hiperclasses, hipercapitalismo” e acaba que estamos ficando todos hipertensos.
    Há excesso de poluição visual e sonora, na época da minha avó tudo era visto por debaixo dos lençóis, hoje eu quase bato com o carro por causa de mulheres seminuas expostas em autdoores.
    Eu gostei muito da frase do autor quando diz “ é preciso modernizar o mercado, as empresas, racionaliza-las e rentabiliza-las” porque esta busca intensa por capitalismo global é que tem que ser mais moderado.
    Aluno: Laerte Rosa de Oliveira
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  489. Ageu Alves Lima de Barros
    novembro 11th, 2012 às 18:01

    Fazendo uma correlação entre o filme “A onda“, o texto “O advento do homem massa” e a música Admirável gado novo, ao final, surgiu um sentimento de revolução de pensamentos e insatisfação, uma sensação “caiu a ficha”, vivemos neste mundo alienante, muita vezes fazemos parte desta alienação em massa sem que percebamos.
    A partir dos materiais estudados vimos que suscetibilidade do ser humano em deixar-se levar por pensamentos interesseiros dos tempos atuais da mídia, que dita o que é “certo e errado” e esta sociedade sem capacidade reflexiva absorve um comportamento único.
    A falta de conhecimento, capacidade de transformação de pensamentos e não querer se expor frente da sociedade de massas, leva o individuo a imposição do que deve ser feito, se não será excluído.
    O homem tem perdido sua essência por ser preguiçoso, acha mais fácil deixar ser manipulado por meio de “endeusamentos” de idéias padronizadas, tem perdido sua identidade, capacidade de raciocinar e refletir, não tendo um diferencial. É imposto pela sociedade, qual a marca do momento? O que nos emociona? Você precisa ter pra ser feliz!
    Não precisamos concordar que existe apenas o coletivo, mas que existe também o individual, vamos rever nossos pensamentos antes de tomar qualquer decisão. Fica então uma interrogação, de que forma estamos vivendo?.

    Aluno: Ageu Alves lima de Barros
    Matricula: 4108752
    Matéria: Seminário II
    Professora: Edeuza

  490. Laerte R. de Oliveira
    novembro 12th, 2012 às 0:18

    “com a larga proletarização dos empregados, assujeitados a um dispositivo maquínico que os priva de iniciativa e de saberes profissionais.”
    Infelizmente eu não posso concordar com o autor, nós não vivemos mais nos anos 60 em que os mais pobres eram oprimidos em regime de plena escravidão pelas industrias, hoje o regime é pela CLT a pessoa quando é contratada ela lê um contrato e aceita um prazo mínimo de experiência para saber se ela vai gostar do emprego ou não isso também é valido para o contratante, eu quero dizer que as duas partes estão de pleno acordo com todos os preceitos estabelecidos no contrato.
    E o trabalhador sabe muito bem a sua jornada de trabalho,
    Com relação as franquia, seja La o qual for o franqueado sabe muito bem no que esta entrando, ele certamente leu um contrato e optou por isso.
    Eu concordo quando o autor citou que marketing transformou-se no controle social, hoje ficou muito fácil comprar algo, é só parcelar no cartão e infelizmente existem pessoas desenfreadas que gastão alem do que podem consumir.
    Aluno: Laerte Rosa de Oliveira
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  491. Flavia Oliveira
    novembro 12th, 2012 às 12:33

    A globalizão trouce grandes beneficios para a sociedade uma grande troca
    cultural entre os povos, na economia o aumento de comércio internacional,
    fazendo com que os países se interligam tormando as distâncias cada vez
    mais curtas de maneira rapida e eficiente.
    Aluno: Flavia dos santos Oliveira-6100455
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  492. Flavia Oliveira
    novembro 12th, 2012 às 13:02

    A globalizão trouxe grandes beneficios para a sociedade uma grande troca
    cultural entre os povos, na economia o aumento de comércio internacional,
    fazendo com que os países se interligam tormando as distâncias cada vez
    mais curtas de maneira rapida e eficiente.
    Aluno: Flavia dos santos Oliveira-6100455
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN 012-42/1

  493. Juliana Sousa
    novembro 13th, 2012 às 10:12

    A burocracia nos diversos setores sociais; as escolas promovem a massificação da cultura, e também faz parte da sociedade de massa, contribuindo acima de tudo para uniformização do pensamento.A publicidade, a propaganda, as tendências culturais e de moda influenciam fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento. Acabando desta forma por anular suas próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, tornando-se indivíduos inertes, cujo significado é sem movimento, sem atividade: massa inerte, Inativo, preguiçoso: espírito inerte. E esta massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado”

    Aluna: Juliana Sousa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801142
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  494. Juliana Sousa
    novembro 13th, 2012 às 10:21

    É notório que a cultura vem crescendo a cada momento, fazendo com que as pessoas fiquem alienadas, perdendo a sua própria identidade. Pois,essa tal cultura se faz para que todos sigam uma mesma idéia, que é introduzida através de propagandas, grupos e os meios de comunicação em geral, tornando as pessoas ignorantes, seguindo obedientemente a tudo que lhes é imposto. E,surpereendentemente se não for seguido, somos julgados por ser diferente e muitas vezes excluídos.
    Então, sem notar, somos levados por essa massa que já está contaminada por alguma ideologia. E,é assim que caminha a nossa humanidade, se tornando cada vez mais escravos,reféns dessa massificação.

    Aluna: Juliana Sousa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801142
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  495. Juliana Sousa
    novembro 13th, 2012 às 10:28

    Cidadania:
    Nos transformamos hoje em uma sociedade consumista onde a única coisa que importa é ter o eletrônico da moda, se vestir de acordo com a moda e viver os modismos, nossos filhos não brincam mais na rua de pique-pega, pique-alto, e outros tantos piques que existiam na minha época, antes os inimigos das nossas crianças eram o boi da cara preta e o velho do saco, hoje são os “amiguinhos” atrás da tela. Estamos cada dia mais, vivendo como robôs em uma era cibernética onde vejo sair da boca de pessoas importantes e políticos, palavras como cidadania, educação e cultura como pura demagogia.
    Ainda existe esperança para nós desde que façamos valer essas palavras e realmente aprendamos a ser cidadãos a pensar um pouquinho mais no próximo, ajudar pessoas e sem demagogia.

    Aluna: Juliana Sousa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801142
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  496. Juliana Sousa
    novembro 13th, 2012 às 10:29

    Cultura Liberal:
    É notório que a cultura vem crescendo a cada momento, fazendo com que as pessoas fiquem alienadas, perdendo a sua própria identidade. Pois,essa tal cultura se faz para que todos sigam uma mesma idéia, que é introduzida através de propagandas, grupos e os meios de comunicação em geral, tornando as pessoas ignorantes, seguindo obedientemente a tudo que lhes é imposto. E,surpereendentemente se não for seguido, somos julgados por ser diferente e muitas vezes excluídos.
    Então, sem notar, somos levados por essa massa que já está contaminada por alguma ideologia. E,é assim que caminha a nossa humanidade, se tornando cada vez mais escravos,reféns dessa massificação.

    Aluna: Juliana Sousa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801142
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  497. Juliana Sousa
    novembro 13th, 2012 às 10:31

    Massificação da Cultura:
    A burocracia nos diversos setores sociais; as escolas promovem a massificação da cultura, e também faz parte da sociedade de massa, contribuindo acima de tudo para uniformização do pensamento.A publicidade, a propaganda, as tendências culturais e de moda influenciam fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento. Acabando desta forma por anular suas próprias noções de singularidade e originalidade, criando blocos humanos desprovidos de personalidade, tornando-se indivíduos inertes, cujo significado é sem movimento, sem atividade: massa inerte, Inativo, preguiçoso: espírito inerte. E esta massa faz sucumbir tudo o que é diferente, egrégio, individual, qualificado e especial. “Quem não for como todo mundo, quem não pensar como todo mundo correrá o risco de ser eliminado”

    Aluna: Juliana Sousa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801142
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  498. Ricardo da Silva
    novembro 14th, 2012 às 1:13

    CIDADANIA

    Ser cidadão não é somente possuir um conjunto de direitos que lhe dê a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu país. Ser um verdadeiro cidadão é ser uma pessoa direita, baseada nos valores éticos e morais de convivência; é exercer a humanidade independente de sua posição social; é respeitar os outros como respeitando a si próprio. O futuro de qualquer povo será o retrato dos cidadãos que o ocupam no presente.

    Aluno: Ricardo da Silva Gomes - 5801205
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  499. Ricardo da Silva
    novembro 14th, 2012 às 1:14

    CULTURA

    Nos dias de hoje, e muito provavelmente mais poderosa pelos dias que hão de vir, a cultura tem exercido uma grande influência sobre as pessoas, manipulando-as sem que estas percebam. As pessoas estão preocupadas com que os outros irão pensar delas caso não se moldem ao chamado “tempos hipermodernos”. A sociedade tornou-se controladora das ações das pessoas, pois estas se sentem vigiadas e avaliadas a todo o momento, por isso, querem estar na moda daquela ou daquele ator, jogador, ídolo etc. Para elas o importante é pensar e agir como a maioria, como forma de aceitação social.

    Aluno: Ricardo da Silva Gomes - 5801205
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  500. Ricardo da Silva
    novembro 14th, 2012 às 1:15

    MASSIFICAÇÃO DA CULTURA

    Analisando algumas consequências geradas por esses “Novos Tempos Hipermodernos”, podemos dizer que as que mais se evidenciam são: a dependência do consumo excessivo, concebido mais em função dos desejos do que das necessidades, e o individualismo, provocado, principalmente, pelo capitalismo e o consumismo, onde o “ter mais” é mais importante do que o “ser mais”.

    Aluno: Ricardo da Silva Gomes - 5801205
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  501. Robson Faria
    novembro 14th, 2012 às 9:07

    Aluno: Robson Faria dos Santos
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801268
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cidadania quer dizer ter direito assim como deveres perante o estado. Entende-se por direito, o acesso, em igualdade, com todos os co-cidadãos à liberdade de expressão, à educação e outros, dentre eles à cultura. Mas o que tem acontecido é a grande desigualdade no acesso à cultura, já que se tornou comércio e com isto, restringindo os que tem menos poder aquisitivo.

  502. Robson Faria
    novembro 14th, 2012 às 9:51

    Aluno: Robson Faria dos Santos
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801268
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cultura liberal. Este termo é bem complexo. Na Declaração Universal dos Direitos Humanos diz que toda pessoa tem a liberdade de opinião e expressão e isto tem dado a chance da pessoa criar e divulgar, ainda mais com o advento da Globalização, torna-se muto mais rápida e muito mais abrangente sua divulgação,sem que haja um controle ou censura prévia.

  503. Robson Faria
    novembro 14th, 2012 às 10:51

    Aluno: Robson Faria dos Santos
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801268
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cultura de massificação tem um aspecto negativo, já que anula a criatividade individual. É aquela que é veiculada principalmente pela mídia, que é a que tem ganhado mais dinheiro com isto. A população no geral fica sem opção, já que tudo é padronizado, comerciais preparados, ou seja, para os que não tem condições econômica para buscar diversidade, só resta ser escravo desta tal de cultura de massificação.

  504. João Pedro Recio Silva
    novembro 14th, 2012 às 15:04

    Aluno: João Pedro Recio Silva
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801377
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Massificação da cultura. Esse termo chamado massificação da cultura tem como principal “culpado” os meios de comunicação, que por meio de sua influência em televisões, rádios, internet, entre outros veículos, conseguem lançar tendências a serem seguidas por grande parte da população, que são tidas como modas a serem usadas por todos, o que faz com que as pessoas que não a sigam sejam “rejeitadas” pela grande maioria, por conta da influência que os poderosos propõem, conseguem controlar as opiniões de uma grande massa. Ou sejam, essa massificação só faz mal a sociedade pois faz com que a população perca o senso de ter suas próprias vontades e preferências.

  505. Marcelli Melo
    novembro 14th, 2012 às 15:30

    Cultura de massificação:
    Hoje em dia, vivemos em mundo, onde a maioria das pessoas não tem personalidade própia, pois nos dizem de maneira indireta tudo o que devemos fazer… A “mídia” é um claro exemplo,pois, de uma maneira indireta, é quem diz como devemos pensar, nos vestir, agir… E podemos presenciar isso no nosso dia a dia, andando na rua, vemos todo mundo igual, mesmo cabelo, mesma roupa, enfim… e tudo isso para não ser “diferente” dos demais. Cada um deveria viver a sua vida como quiser sem se importar com a opinião alheia!!

    Aluno: Marcelli Melo de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801278
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  506. João Pedro Recio Silva
    novembro 14th, 2012 às 15:41

    Cidadania. O conceito de cidadania refere-se, pelo menos em tese, os direitos e deveres que todos as pessoas do Estado têm a cumprir para que assim tudo ocorra como esperado e dentro da Lei, mas todos sabemos que muitas das vezes isso não acontece, pois na sociedade em que vivemos hoje há mais ambição do que conscientização de que precisamos fazer o correto para que haja o bem de todos, e não só o bem próprio. Hoje em dia a corrupção, alienação, e a famosa “malandragem” são exemplos que não devem ser seguidos se quisermos ter uma sociedade limpa no futuro, com o Estado prestando serviços à população. Muitas das vezes nós exigimos cidadania de outras pessoas, mas não percebemos que muitas vezes nós mesmos não a praticamos.

  507. João Pedro Recio Silva
    novembro 14th, 2012 às 15:46

    Cultura Liberal. Esse termo, como o próprio nome sugere, refere-se à liberdade que cada indivíduo tem de expressar sua opinião e vontades diante da sociedade, logicamente que também respeitando o espaços dos outros cidadãos que têm o mesmo direito. Mas não é bem assim que acontece. O que mais vemos é preconceitos de várias pessoas quando a opinião, cultura, religião, ou até opção sexual de outras sejam diferentes da maioria, assim desrespeitando e desmoralizando um direito que todos deveríamos ter.

  508. Marcelli Melo
    novembro 14th, 2012 às 16:10

    Cidadania:
    Na teoria, “Cidadania é o conjunto de direitos e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive.” Consiste desde o gesto de não jogar papel na rua, não pichar os muros, respeitar os sinais e placas, respeitar os mais velhos… até saber lidar com o abandono e a exclusão das pessoas necessitadas, o direito das crianças carentes e outros grandes problemas que enfrentamos em nosso país. Mas infelizmente na pratica ocorre o contrário..

    Aluno: Marcelli Melo de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801278
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  509. Dulce Abreu
    novembro 14th, 2012 às 23:23

    Com a globalização a informação chega muito rápido a quase todo o mundo, o que é um ponto muito positivo mas que também pode se tornar negativo uma vez, que através de propagandas pessoas se sente atraidas e saem consumindo sem nenhum limite ou preocupação da origem durabilidade e da necessidade real de se te algo. Produtos sem vida útil minima e o que temos hoje, ou seja estamos vivendo um momento em que as pessoas são julgados pelo poder de compra e não pelo carácter.Sem contar a parte marginal que se aproveita dos acontecimentos alheios para por em pratica suas verdadeiras intenções.A chegada das informações cria um certo modismo imbecil, pois temos que ser autênticos sempre, ao máximo que pudermos!

  510. Luciano Soares
    novembro 16th, 2012 às 8:46

    Cidadania e Cultura liberal, são temas que causam polêmica. A sociedade tem uma visão distorcida de que liberal é enfatizar a liberdade de normas culturais.
    Entendem que o indivíduo tem o direito de expressar sua própria identidade, desde que não afete a outrem.
    Todos temos liberdade de escolha, está escrito na Declaração Universal dos Direitos Humanos ” Toda pessoa tem a liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de ter opiniões sem interferência e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.
    Mas até onde pode chegar essa tal liberdade?
    O que fazer, quando a liberdade em demasia tem como desfecho, o isolamento, a marginalização e impede até o direito à própria cidadania?

    Luciano Soares
    Matrícula 5801145
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  511. Luciano Soares
    novembro 16th, 2012 às 8:57

    Massificação da Cultura:
    Nos dias atuais tem se vivido momentos de grande perda de identidade, pois os meios de comunicação, como a mídia tem tentado padronizar um estilo de vida para os indivíduos. Uma reflexão: será mesmo que essa massificação de ideais, vestimentas etc. seria a melhor forma de se viver. Perder sua própria cultura, sua história seria o ideal? Somos colocados todos os dias diante de coisas que nos influenciam a sermos no modelo em que a sociedade impõe, não escolhemos comprar uma roupa por ser bonita, mas sim pela sua marca, e o que nos importa “a marca”? Ela não nos veste, não nos aquece… mas mesmo assim escolhemos as roupas de marca, e sabe por quê? Por que a sociedade nos diz que agindo assim seremos aceitos por ela e que estamos dentro do seu padrão. As escolhas que fazemos não estão relacionadas com o que queremos ou acreditamos, mas sim no que a sociedade nos impõe para sermos “aceitos” por ela. Devemos nos posicionar como indivíduos singulares, com opiniões próprias e principalmente com identidade própria.
    Luciano Soares
    Matrícula 5801145
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  512. Raphael
    novembro 16th, 2012 às 14:02

    Vivemos numa decadente degradação da cultura, onde as pessoas tendem a ter as mesmas qualidades humanas, opiniões, gostos, entre outros. Sob uma ditadura de massificação.
    De acordo com o texto, a sociedade tenta nos impor aspectos e valores, esquecendo dos principios sociais, morais e culturais levando-nos a uma massificação de informações e padrões fazendo com que o Ser humano perca a sua identidade atraves de influências e com isso nos tranformam em verdadeiras “marionetes

    Raphal turra
    Calculo IV
    Professor: jorge kennedy
    5801167
    Engenharia de produçao

  513. Diego Sardinha
    novembro 16th, 2012 às 14:40

    Cultura de massificação:
    E uma cultura produzida para uma população em geral, onde as manifestações de um povo influencia outras camadas mais populosas da população. Geralmente visa o fim comercial, divulgando um anseio pelo consumo e novas modas, para depois usufruir economicamente.

    Diego Sardinha
    Matrícula 5801272
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  514. Diego Sardinha
    novembro 16th, 2012 às 15:29

    Cidadania:
    Nem todos tem a oportunidade de conhecer e viver os conceitos de cidadania, afinal o estado muitas vezes não garantem os direitos desse individuo, direitos como educação de qualidade e acesso a cultura entre outros.

    Diego Sardinha
    Matrícula 5801272
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  515. Diego Sardinha
    novembro 16th, 2012 às 16:28

    Cultura Liberal:
    A frase conhecida “Liberdade de expressão” diz que todos tem direitos de pensar e se expressar como desejam desde que não agridam o direito dos outros. Mas como controlar esse fato com os veículos de comunicação muito mais rápidos como a internet?

    Diego Sardinha
    Matrícula 5801272
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  516. Beatriz Tavares
    novembro 16th, 2012 às 16:53

    i)Cidadania

    Hoje em dia ainda há muito que fazer em relação à questão da cidadania, apesar das extraordinárias conquistas dos direitos. Mesmo assim, a cidadania está muito distante de muitos brasileiros, pois a conquista dos direitos políticos, sociais e civis não consegue esconder o drama de milhões de pessoas em situação de miséria, altos índices de desemprego, da taxa significativa de analfabetos e semianalfabetos, sem falar do drama nacional das vítimas da violência particular e oficial que a cada dia só aumentam.

    Aluna: Beatriz Silva Tavares da Costa 5801315
    Disciplina: Calculo IV- INE 186-40/1
    Professor: Jorge Kenedy

  517. Beatriz Tavares
    novembro 16th, 2012 às 17:03

    ii) Cultura Liberal

    O descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo, gerou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.
    Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos,graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.

    Aluna: Beatriz Silva Tavares da Costa 5801315
    Disciplina: Calculo IV- INE 186-40/1
    Professor: Jorge Kenedy

  518. Beatriz Tavares
    novembro 16th, 2012 às 17:09

    iii) Massificação da cultura

    Entende-se por massificação cultural como manifestações culturais de um determinado povo, geralmente com o objetivo da obtenção de lucro. Divulga-se essa cultura, quase a modo de impingir à população um produto ou um serviço e depois usufrui-se economicamente desse ato .Em linhas gerais, tem-se que a Globalização propiciou melhorias na vida mundial, justamente porque se investiu na eliminação das “distâncias” entre mercados e contingentes populacionais, gerando, por exemplo, o aumento de oportunidades de emprego e o acesso ao conhecimento.

    Aluna: Beatriz Silva Tavares da Costa 5801315
    Disciplina: Calculo IV- INE 186-40/1
    Professor: Jorge Kenedy

  519. Ully Anne
    novembro 16th, 2012 às 17:18

    CIDADANIA
    A sociedade nos obriga, muitas vezes, a ser quem não somos, a vestir o que não gostamos simplesmente para fazermos parte da “moda”, do grupo… para não sermos excluídos.
    É preciso nos posicionarmos perante nossos ideais e ideias e assumir nossas decisões.
    As forças maiores que movem as sociedades querem impor a qualquer preço sua vontade e determinações. Precisamos acordar e usufruir de nossos direitos de cidadãos livres e pensantes.
    ALUNO: Ully Anne Nelken
    MATRÍCULA: 5801131
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  520. Ully Anne
    novembro 16th, 2012 às 17:26

    CULTURA LIBERAL
    Um fluxo de culturas entre as nações foi desencadeado com o descobrimento de novas tecnologias, com o comércio, etc. As pessoas, então, passaram a conhecer diferentes povos, com culturas e ideais diferentes. Isso ocasionou um grande efeito sobre a nação. Com a tecnologia, temos uma grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente, em grande quantidade, e por muitas pessoas. O mundo globalizado exige um cidadão bem informado dos acontecimentos à sua volta, mesmo que tão distante do mesmo.

    ALUNO: Ully Anne Nelken
    MATRÍCULA: 5801131
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  521. Marcelli Melo
    novembro 16th, 2012 às 17:31

    Cultura Liberal:
    Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos: Toda pessoa tem a liberdade de opinião e expressão, este direito inclui a liberdade de ter opiniões sem interferência e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

    Aluno: Marcelli Melo de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801278
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  522. Leonardo Fernandes
    novembro 16th, 2012 às 17:47

    Cidadania:
    Hoje em dia a sociedade, não tem nenhum direito, muito menos o direito de ir e vir, pois convivemos com a violência a cada instante. Não somos capazes de amar ao próximo. Os politicos não tem compaixão com seus eleitores e os eleitores vendes os seus votos. Há muito o que mudar para obtermos a cidadania.

    Aluno: Leonardo Fernandes Nascimento
    Prof: Jorge Kennedy/ IEN186-40 Cálculo IV
    Curso: Engenharia de Produção/ 4° periodo

  523. Yuri Faro
    novembro 16th, 2012 às 17:56

    CIDADANIA
    Infelizmente hoje em dia a Mídia nos obriga, muitas vezes sem percebermos, a ser quem não somos, andarmos conforme algum tipo de “moda” ou a seguir a algum tipo de religião do momento,para que não sejamos excluídos .
    Precisamos ter plena consciência do que somos e fazemos e sermos originas, nós mesmos.
    A sociedade pode tentar nos mudar mais precisamos resistir e sermos melhor que o comum. E em fim exercer nosso papel de ser humano racional.
    ALUNO: Yuri Faro
    MATRÍCULA: 5801130
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  524. Leonardo Fernandes
    novembro 16th, 2012 às 17:57

    Cultura Liberal:
    Todos nós sabemos que temos a liberdade de pensarmos e agirmos da forma que quisermos, porém haverá as consequências. Então temos a liberdade de nos expressar para todos saberem o que pensamos e o que desejamos.

    Aluno: Leonardo Fernandes Nascimento
    Prof: Jorge kennedy/ IEN186-40 Cálculo IV
    Curso: Engenharia de Produção/ 4° periodo

  525. Victor Varessy
    novembro 16th, 2012 às 18:04

    Victor Varessy
    Cidadania:
    Na teoria cidadania, se encaixa nos direitos e deveres dos cidadãos, perante a sociedade que vivemos. Existe uma frase que cita que todo cidadão tem direito de ir e vir, assim como tem direito a educação, lazer entre outros benefícios. Porém percebe – se que a cidadania ainda não é um bem incomum para todos, a desigualdade ainda impera e restringe muitos cidadãos.
    Aluno: Victor Varessy de Azevedo
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801181
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  526. Leonardo Fernandes
    novembro 16th, 2012 às 18:05

    Massificação da cultura:
    Sabemos que a massificação cultural é fazer com que a população siga tal tipo de cultura para obterem algum tipo de lucro ou vantagem. Fazendo com que nós façamos o que a mídia anuncia o modo de agir o modo de se vestir, nós precisamos ter a nossa própria personalidade não o que a mídia quer.

    Aluno: Leonardo Fernandes Nascimento
    Prof: Jorge kennedy/ IEN186-40 Cálculo IV
    Curso: Engenharia de Produção/ 4° periodo

  527. Yuri Faro
    novembro 16th, 2012 às 18:07

    Cultura Liberal:
    A Globalização se tornou um grande instrumento de mudanças nas nações, ou seja uma super mistura de ideias e raças. O comércio(desde a música ao IPAD), o descobrimento de novas tecnologias, desencadeou um fluxo de culturas entre as nações. Isso significa que estamos sendo afetado por milhões de raças diferentes . Seriam esses os efeitos da globalização na cultura, o conhecimento, a tolerância e o respeito entre os povos. Para se ter um bom desenvolvimento pessoal e profissional nos dias de hoje, precisamos ser bem informados, saber as novidades, e permitir com que as novidades positivas influenciem em nosso dia-a-dia
    ALUNO: Yuri Faro
    MATRÍCULA: 5801130
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  528. Victor Varessy
    novembro 16th, 2012 às 18:11

    Cultura de Massificação:
    Como é o nome sugere, a cultura massificada é diretamente relacionada ao que a mídia apresenta a sociedade. Esta é hoje em dia, o principal veículo utilizado por grandes empresas para venderem seus produtos. Sendo assim, a população compra a ideia, e se torna produto do meio, consumindo oque a mídia empoe e deixando a personalidade própria de lado.

    Aluno: Victor Varessy de Azevedo
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801181
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  529. Ingrid Silva de Souza
    novembro 16th, 2012 às 18:14

    Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801350
    disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy IEN18640

    Cidadania

    A cidadania é um referencial de conquista da humanidade, através daqueles que sempre lutam por mais direitos. Cidadania pressupõe também deveres, o cidadão tem que ter responsabilidades com a nação, têm de dar sua parcela de contribuição.

  530. Rosana Ribeiro Pontes
    novembro 16th, 2012 às 18:15

    Durante muito tempo fazemos parte de grandes grupos de indivíduos que se dizem e, muitas das vezes, desejam ser iguais entre si. Localizar-se em um pequeno grupo significa se perder de si mesmo. Somos caracterizados por nossa aparência, profissão e potencial de compra. Gostamos de nos alto classificar com tanta intensidade que perdemos a oportunidade de usar todo nosso potencial para estamos realmente unidos por algo maior. Achamos sempre que devemos classificar tudo. Gostamos muito de respostas prontas. Por que passamos tanto tempo “economizando” nossos pensamentos e usando clichês prontos? O nome disso é divisão. O tipo de individuo do grupo x daria esta resposta e eu faço parte deste grupo, então a resposta é essa. Nos dividimos porque queremos os títulos e não queremos arriscar muito. Passamos tanto tempo dizendo que queremos o direito de escolha que quando realmente temos não sabemos quais são as opções. Ser cidadão é fazer parte de uma sociedade diversificada e não fazer parte de um grupo. As rotulações só servem pra dividir e oprimir e essa é a tática mais usada pra formar uma sociedade alienada. Todos nós estamos sufocados pela imagem de adequação que nos vendem.
    Rosana R. Pontes - Mat.: 6100044
    Prof.: Jorge Kenedy
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN012-42

  531. Rosana Ribeiro Pontes
    novembro 16th, 2012 às 18:18

    É interessante observar como a forma de dominação foi moldada para que não percebamos a diferença entre escolhas pessoais e escolhas influenciadas. Nada mais é pessoal agora. Somos um número. Quando a comunicação entre grandes grupos de indivíduos se restringia aos discursos em praça pública, os grandes ditadores usavam a força para diluir a massa. Com o aparecimento da internet e das redes sociais, o meio virtual tornou possível a união de grandes massas. Infelizmente a tática para oprimir foi moldada e o que era evidentemente opressão direta, tornou-se influência cotidiana. Em nossa rotina recebemos enxurradas de informações que nos influenciam nos mais variados campos. Hoje os poderosos se utilizam do sentimento de empatia para justificarem até mesmo o inicio de uma nova guerra. Quem não se comove com os “extremistas” religiosos que pregam o terrorismo. Todos estão contra eles porque há sempre inocentes no campo de confronto dos interesses maiores. Usar a comoção é a forma mais fácil de agregar pessoas aos seus interesses. Tudo é drama porque nos colocamos no lugar dos outros e nos sentimos feridos só de ouvir uma notícia de inocentes mortos em confrontos. Mas será que a intenção é justiça ou usar nosso sentimento para justificar a dominação e agressão?
    Rosana R. Pontes - Mat.: 6100044
    Prof.: Jorge Kenedy
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN012-42

  532. Ingrid Silva de Souza
    novembro 16th, 2012 às 18:22

    Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801350
    disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy IEN18640

    Massificação da Cultura

    Massificação da cultura é uma forma de forçar a população por meio do veiculo mais usado para transmitir novas ideias, produtos, forma de agir, de se vestir, entre outras coisas. Nós devemos ter a personalidade forte e seguir os nossos ideais, não ir pelo o que a mídia quer e as grandes empresas que conseguem movimentar a população ao seu favor.

  533. Victor Varessy
    novembro 16th, 2012 às 18:23

    A internet é um meio precioso na divulgação e proliferação desta cultura. Com a possibilidade de transformação em uma informação global e de fácil acesso a todos, é possível conhecer, novos hábitos e culturas e assim trazer pra si. Todos tem direito de se expressar como pensam, desde que não afetem outras pessoas, e a leis da sociedade.
    Aluno: Victor Varessy de Azevedo
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801181
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  534. Rosana Ribeiro Pontes
    novembro 16th, 2012 às 18:34

    Adoramos “evoluir”, mas sequer sabemos a disferença entre evolução e modernização. Lembro de ter que passar horas vigiando meu filho no berço porque tinha medo que algo acontecesse. Me lembro de passar várias noites acordada quando ele estava doente e também porque ele sempre queria mamar. Isso me traz felicidade por pensar que realmente nos dedicamos a dar atenção um ao outro. Ele tem 11 anos e estamos sempre ligados. Dormimos e acordamos juntos. Todos os dias são especiais ao lado dele e quando estamos longe nada supre a saudade que sinto de olhar pra ele. Quando penso nisso, lembro que há diversas pessoas que não se comunicam tão bem porque há agora uma forma de comunicação que aproxima e distancia as pessoas: o meio virtual. Conheço pessoas que tem milhares de amigos virtuais, mas que são incapazes de ter uma conversa prolongada sobre qualquer se seja o assunto. Evoluir quanto à forma de comunicação não é apenas somar números de amigos e sim pensar que nossos relacionamentos devem ser tão profundos que sejam duradouros. Estamos “modernizando” tanto o que está ao nosso redor que estamos confundindo o que é necessariamente físico. A expressão “ombro amigo” não surgiu do nada. Esta expressão tem muito mais a vez com a capacidade de alguém estar presente do que com a necessidade de ouvir qualquer conselho. Muitas vezes, prefiro ser antiquada e imaginar que o tom de voz de uma pessoa vale muito mais do que o que ela diz e isso não consigo perceber se estou sempre optando pela comunicação à distância. Ser moderno é bom, mas só quando não comprometemos o abraço insubstituível de alguém que amamos.
    Rosana R. Pontes - Mat.: 6100044
    Prof.: Jorge Kenedy
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN012-42

  535. joacir da silva valentim
    novembro 16th, 2012 às 22:15

    cidadania
    Apesar de ter havido uma grande evoluçao na conquista de seus direitos todo cidadao ainda ve que a desigualdade em nosso pais, porque ha muita gente que ainda vive na miseria , no desemprego e muitas das vezes sao escondidos por politicos e governantes que finge que nao existe esse tipo de desigualdade em nosso pais . Nao podemos chamar isso de cidadania num pais onde ha muita desigualdade socail , preconceitos e racismo . os diretos tinham que prevalecer por igual a todos cidadaos.

  536. Larissa Mello
    novembro 18th, 2012 às 8:08

    Cultura Liberal
    Acredito que a globalização não uniformiza culturas,mas sim as diversifica.O comércio,o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo,desencandeou um fluxo de culturas entre as nações.Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos.
    Seriam esses os efeitos da globalização na cultura,o conhecimento,a tolerância e o respeito entre os povos,graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente,em grande quantidade e por muitas pessoas.
    Eng.Produção
    calculo IV
    noite
    Prof. Jorge Kennedy
    4ºperiodo

  537. Larissa Mello
    novembro 18th, 2012 às 8:09

    Cultura de massificação:
    E uma cultura produzida para uma população em geral, onde as manifestações de um povo influencia outras camadas mais populosas da população. Geralmente visa o fim comercial, divulgando um anseio pelo consumo e novas modas, para depois usufruir economicamente.

    Larissa Mello
    Matrícula 5801185
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  538. Larissa Mello
    novembro 18th, 2012 às 8:13

    CIDADANIA
    Infelizmente hoje em dia a Mídia nos obriga, muitas vezes sem percebermos, a ser quem não somos, andarmos conforme algum tipo de “moda” ou a seguir a algum tipo de religião do momento,para que não sejamos excluídos .
    Precisamos ter plena consciência do que somos e fazemos e sermos originas, nós mesmos.
    A sociedade pode tentar nos mudar mais precisamos resistir e sermos melhor que o comum. E em fim exercer nosso papel de ser humano racional.
    Larissa Mello
    Matrícula 5801185
    4º período
    Curso Eng.Produção
    Professor: Jorge Kennedy
    Cálculo IV

  539. Luciano Soares
    novembro 18th, 2012 às 8:22

    CIDADANIA
    Ser cidadão não é somente possuir um conjunto de direitos que lhe dê a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu país. Ser um verdadeiro cidadão é ser uma pessoa direita, baseada nos valores éticos e morais de convivência; é exercer a humanidade independente de sua posição social; é respeitar os outros como respeitando a si próprio. O futuro de qualquer povo será o retrato dos cidadãos que o ocupam no presente.
    Aluno: Luciano Soares - 5801145
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

  540. Larissa Mello
    novembro 18th, 2012 às 8:28

    Cultura Liberal. Esse termo, como o próprio nome sugere, refere-se à liberdade que cada indivíduo tem de expressar sua opinião e vontades diante da sociedade, logicamente que também respeitando o espaços dos outros cidadãos que têm o mesmo direito. Mas não é bem assim que acontece. O que mais vemos é preconceitos de várias pessoas quando a opinião, cultura, religião, ou até opção sexual de outras sejam diferentes da maioria, assim desrespeitando e desmoralizando um direito que todos deveríamos ter.
    Larissa Mello - 5801185
    Eng.Produção
    Prof. Jorge KennedY - Calculo IV - noite

  541. PHILIPPE ANTONIO DE LIMA OLIVEIRA
    novembro 18th, 2012 às 17:04

    Existem várias colocações para cidadania, mas irei destacar algumas, as quais considero as mais importantes. Para que o direito da cidadania seja exercido é necessário que todos sigam regras, que surgem da vontade do povo (geralmente) e são aprovadas pelos políticos nas várias esferas legislativas, a cidadania também é uma via de mão dupla que, para ser respeitada, é preciso respeitar o outro. Dentro da cidadania que nos foi deliberada não podemos ser omissos. Muitos de nós corremos da política em geral, mas ela é necessária. A Cultura Liberal vem do principio do Liberalismo onde a sua doutrina baseada na liberdade individual, nos campos econômico, político, religioso e intelectual, contra as intervenções e atitudes de estabelecer pena do poder estatal. Apesar de diversas culturas e épocas apresentarem indícios das ideias liberais, o liberalismo definitivamente ganhou expressão moderna.
    Nome: Philippe Antonio de Lima Oliveira
    Matricula: 6100519 Campus: I Duque de Caxias Curso: Engenharia Civil Turno: Noite Turma: IEN012-42 / 1 Disciplina: GEOMETRIA ANALITICA Professor(a): Jorge Kenedy

  542. Paulo Vítor de Oliveira
    novembro 19th, 2012 às 9:42

    O advento do homem massa.
    Como sabemos, o homem difere dos outros animais por sua capacidade criadora. Esta massificação do tal, o torna apenas seguidor de um modelo ditatorial, mesmo que sem perceber, os veículos de comunicação acabam introduzindo um modo singular de viver, o qual interfere nos princípios sociais do ser humano e torna-o um escravo, usurpando-lhe o livre arbítrio.

    Nome: Paulo Vítor de Oliveira Soares; Matrícula: 6100487
    Disciplina: Geometria Analítica; Turma: IEN 012-42/1
    Professor: Jorge Kennedy
    Curso: Engenharia Civil - Campus I Duque de Caxias

  543. Rodrigo Lima
    novembro 19th, 2012 às 11:24

    A Globalização está padronizando o mundo na questão cultural e não é por acaso que atualmente estão ocorrendo mudanças significativas no mundo.A mídia é um veículo que possui um grande peso entre as massas e se bem utilizado pode contribuir para avanços e melhorias de uma sociedade uma vez que,são fontes de informação.O mundo globalizado deseja um cidadão bem informado dos acontecimentos que ocorrem no planeta.Para se obter sucesso atualmente deve-se acompanhar as descobertas e aplica-lás no cotidiano,sem que isto interfira nas raízes de cada um.
    NOME: Rodrigo de Souza Lima
    Eng. Civil
    MAT: 6100089
    TURMA: IEN012-42/1 Geometria Analítica
    Prof. Jorge Kenedy

  544. Rodrigo Lima
    novembro 19th, 2012 às 11:30

    O fenômeno da globalização é relativamente recente e tem uma relação direta com os avanços nas áreas de comunicação. Mas esperamos não venha tirar o nosso senso crítico, que possamos reter o que é bom e abstrair o que é ruim, se não quisermos fazer parte do característico grupo do “homem massa” cabe a nós analisar friamente até que ponto recriar uma unica cultura.Não podemos deixar nos influenciar totalmente pela globalização para não nos tornarmos marionetes dela.
    NOME: Rodrigo de Souza Lima
    Eng. Civil
    MAT: 6100089
    TURMA: IEN012-42/1 Geometria Analítica
    Prof. Jorge Kenedy

  545. Alyson Malta do Nascimento Rodrigues
    novembro 19th, 2012 às 11:31

    A massificação faz com que o homem queira consumir mais do que pode, mais do que é necessário, a mídia expõe um produto e o homem vai atrás dele, não porque precisa mas para somente TER e poder expor que tem. A própria mídia muitas das vezes nos obriga a expor algo que não somos, e a ter algo que não podemos ter. Nos faz andar com uma roupa da moda e até se integrar em uma religião do momento. A população precisa enxergar e ser o que ela é não o que a mídia nos obriga parcialmente a ser.

    Alyson Malta
    2º período - Engenharia Civil
    Professor: Jorge Kenedy
    Matéria: Geometria Analítica

  546. Rodrigo Lima
    novembro 19th, 2012 às 11:34

    O texto “Homem- massa” relata o papel que queremos desempenhar na sociedade, envolvendo as áreas culturais e sociais. Sermos iguais uns aos outros, pensarmos iguais para que não venhamos correr o risco de sermos banidos da sociedade.
    Por este motivo, para que não nos tornemos múmias ambulantes como “O Homem Massa” devemos analisar tudo a nossa volta, criticar, pensar em relação ao mundo como um todo, refletir sobre tudo que nos é transmitido.Devemos lembrar que cada ser humano é diferente e que é essa diferença que nos faz melhorar e evoluir, nos fazendo avançar na direção do conhecimento.
    NOME: Rodrigo de Souza Lima
    Eng. Civil
    MAT: 6100089
    TURMA: IEN012-42/1 Geometria Analítica
    Prof. Jorge Kenedy

  547. michelle
    novembro 19th, 2012 às 13:18

    Cidadania: A formação de verdadeiros cidadãos depende de inúmeros fatores,bem como: O respeito ao próximo,conviver de forma pacífica,entre outros.Pregando sempre o valor ético e o direito á liberdade de todo e qualquer cidadão.

  548. michelle
    novembro 19th, 2012 às 13:30

    cultura liberal:
    A ideia de que tudo que está na mídia,tudo que é propagado em massa e ideologias massificadas,estão plantando cidadãos ignorantes que não cultivam dentro de si o senso crítico e assim vão se misturando a massa e virando seres-robôs.
    michelle figueiredo
    engenharia 5801247

  549. michelle
    novembro 19th, 2012 às 13:37

    Massificação cultural:
    O consumo impulsivo,traz a tona o tipo de cidadão que a sociedade está formando,pessoas que compram sem nenhum tipo de racionalização,consomem com o objetivo de se manter em evidência e se anulam para um fim comercial,no qual o “lema” é: para o seu bem-estar é preciso consumir.
    michelle figueiredo
    engenharia 5801247

  550. Raquel
    novembro 19th, 2012 às 14:02

    A Cidadania passou a ser vista de várias formas depois da maior modernização do mundo, antigamente se restringia a direitos e deveres, e o que vemos hoje é uma alteração sofrida na cidadania por razões de mudança de comportamento do indivíduo. Por exemplo: atualmente são criadas leis para proteção de homossexuais, a fim de garantir a eles o direito a cidadania.

    Essa mudança se deve a uma cultura mais liberal, que junto com a globalização vem se espalhando e se desenvolvendo pelo mundo. Antigamente liberdade de expressão era uma coisa impossível de se ver, mas as mudanças em relação às vontades da sociedade, seja ela de mudança política, mudança de costumes forçados ou nas mudanças que dizem respeito à vida sexual, fizeram com que a cultura liberal se tornasse uma forma de expressão mais intensa e poderosa com o passar dos anos.

    É normal ver pessoas que seguem tendências, e acompanham a forma de pensamento que lhes é estipulada pela mídia, sem usar o senso crítico e decidir se é aquilo que lhes faz sentir bem por quem são, ou se simplesmente os faz sentir satisfeitos por serem iguais aos outros em relação ao que possuem. Essas pessoas não se incomodam por agir e pensar igual a todos, não se desafiam a sair do que é comum e julgam e teme todo aquele que lhe parecem diferente em relação a si e a maioria.

    Raquel Almeida
    Eng. Civil
    MAT: 6100035
    TURMA:IEN012-42/1 Geometria Analítica
    Prof: Jorge Kenedy

  551. Bruno Felipe Silva
    novembro 19th, 2012 às 14:28

    Bruno Felipe
    Eng. Produção

    Prof: Kennedy, Cálculo 4

    Cidadania

    A formação da cidadania dos cidadãos começa no berço de suas casas,passa pela escola, faculdade e então ao trabalho. Todos nascemos sem vícios ou mal-hábitos, aprendemos a realizalos por intermédio das pessoas que estão a nossa volta, assim dar bons exemplos de cidadãos honestos, descentes é o melhor caminho para levar uma boa cultura de cidadania àqueles mais novos que procuram se espelhar nos mais velhos, as faculdades e as escolas deveriam prezar mais para com a cidadania de maneira que os alunos que estão a se formar, venham da faculdade com uma boa base e venham saber o que é realmente ser um cidadão de honra descente e honesto.

  552. Bruno Felipe Silva
    novembro 19th, 2012 às 14:45

    Aluno: Bruno Felipe Silva Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801085
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

    A cidadania está diretamente ligada ao conjunto de direitos atrelado aos cidadãos que dá a pessoa o direito de participar ativamente da vida e do governo do seu povo, quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e das tomadas de decisão em conjunto com a sociedade, estebelecendo assim uma posição de inferioridade em relação aos outros cidadãos. Podemos dizer assim, que a cidadenia assume um papel de importância para o homem dentro da sociedade

  553. Bruno Felipe Silva
    novembro 19th, 2012 às 14:56

    Aluno: Bruno Felipe Silva Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801085
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

    Massificação Cultural

    Podemos entender resumidamente que a manifestação cultura de um povo é a manisfestação onde aquilo que é reproduzido para uma uma outra camada mais populosa de uma população muitas das vezes é para atender um fim comercial. Divulga-se essa cultura e depois usufrui economicamente dessa manifestação cultural.

    Assim, podemos entendê-la como um fenômeno onde um grupo qualquer tem a uma mesma determinada influência, crença, valores culturais, rituais etc… é uma forma de se falar a respeito dos efeitos sociais da cultura em massa englobando estudos sobre propaganda e mídia.

  554. Bruno Felipe Silva
    novembro 19th, 2012 às 15:05

    Aluno: Bruno Felipe Silva Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801085
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

    Cultura Liberal

    A cultura liberal tem como foco a defesa da liberdade dos individuos, ou seja, não se opor ao ser humano, isto pode ser considerado bom ou ruim, dependendo do nível de liberdade que o indivíduo quer para si.

    Porém, o que mais chama a atenção é a liberdade que o liberalismo dá ao indivíduo em relação à política e economia.

    A cultura liberal é contra o forte controle do Estado na economia e vida das pessoas.

    Como exemplo básico de cultura liberal temos a Defesa da propriedade privada, Liberdade econômica e a igualdade perante a Lei.

    Esta liberdade pode ser boa ou ruim, dependendo de como o indivíduo tome proveito dela. o ideal é estabelecer parâmetros, pois o indivíduo em si não é capaz de criar seus próprios conceitos e necessita assim, de um controel mais forte do estado e da economia para consigo.

  555. Marcelo da S Leite
    novembro 19th, 2012 às 18:46

    Aluno: Marcelo da silva Leite Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801128
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy
    Cidadania:
    O respeito ao próximo e o cultivo dos bons hábitos de convivência urbana são as bases para a construção de uma sociedade mais justa e solidária. Atitudes simples, mas que nem sempre são colocadas em práticas por todos os cidadãos.

  556. Marcelo da S Leite
    novembro 19th, 2012 às 19:17

    Aluno: Marcelo da silva Leite Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801128
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy
    Cultura liberal:
    A globalização fez um grande mix de cultura, hoje não encontramos um país que tenha integralmente uma cultura própria e sim uma mistura de culturas de vários paíse, por isso é muito importante respeitar a liberdade de cada pessoa.

  557. Marcelo da S Leite
    novembro 19th, 2012 às 19:28

    Aluno: Marcelo da silva Leite Curso: Engenharia de Produção
    Matrícula: 5801128
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy
    Massificação da cultura:
    Ao se desprezar os valores particulares de determinados povos e indivíduos, o reflexo imediato é o desaparecimento da cultura e dos diferenciais étnicos e culturais de dada coletividade.
    Um dos efeitos mais perigosos da massificação é a alienação das pessoas. Pela falta de educação, conscientização e espírito cívico, as pessoas abdicam de suas vozes e direitos, deixando, muitas vezes, que outros decidam em seu nome, culminando em prejuízos como o isolamento, a discriminação e os abusos de todo o género.

  558. Lucas Costa
    novembro 19th, 2012 às 21:56

    Cidadania
    Conjunto de direitos e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive.O conceito de cidadania sempre esteve fortemente “ligado” à noção de direitos, especialmente os direitos políticos, que permitem ao indivíduo intervir na direção dos negócios públicos do Estado, participando de modo direto ou indireto na formação do governo e na sua administração, seja ao votar, seja ao concorrer a um cargo público. No entanto, dentro de uma democracia, a própria definição de Direito, pressupõe a contrapartida de deveres, uma vez que em uma coletividade os direitos de um indivíduo são garantidos a partir do cumprimento dos deveres dos demais componentes da sociedade. Isso é o que deveria ser uma verdadeira democracia que para mim não passa de uma mascara imposta pelos governantes, o povo apenas acredita que todos os direitos nós que escolhemos, mas na verdade somos induzidos, manipulados a escolher o que convém a eles.

    Aluno: Lucas S. C. Costa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801319
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  559. Lucas Costa
    novembro 19th, 2012 às 21:57

    Cultural Liberal
    Uma liberal visão da sociedade que enfatiza a liberdade dos indivíduos de normas culturais. Muitas vezes, é expressa, como o direito à “marcha para a batida de um tambor diferente”. liberais culturais acreditam que a sociedade não deve impor qualquer código específico de comportamento, e eles se vêem como a defesa dos direitos de não-conformistas de expressar a sua própria identidade no entanto que entenderem, desde que não machuque ninguém.

    Aluno: Lucas S. C. Costa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801319
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  560. Lucas Costa
    novembro 19th, 2012 às 21:59

    Massificações da cultura
    Pode se dizer que são as manifestações culturais de um povo, que é reproduzido para uma outra camada mais populosa de uma população, e muitas das vezes é para atender um fim comercial. Divulga-se essa cultura e depois usufrui economicamente dessa manifestação cultural. As escolas, A publicidade, a propaganda, as tendências culturais e de moda promovem a massificação da cultura, e também faz parte da sociedade de massa, contribuindo acima de tudo para uniformização do pensamento, influenciando fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento, tornando-se indivíduos inertes.

    Aluno: Lucas S. C. Costa
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801319
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  561. Rafaela Fabelo
    novembro 20th, 2012 às 12:08

    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1
    Rafaela Braga Fabelo
    Mat 5801212
    CIDADANIA

    A cidadania é um conceito fortemente ligado a “direitos”. Seja ele político, permitindo ao indivíduo participar na formação do governo, seja em sua nacionalidade, para que possa participar nos seus direitos políticos citado anteriormente. Sendo assim, a cidadania é uma combinação do exercício de direitos políticos, civis e sociais, com a liberdade de igualdade e participação na sociedade. Um dos principais desafios do Brasil atual é consolidar uma noção de cidadania cultural, além das convenções que aprisionam as políticas de cultura em algum lugar entre educação, economia e políticas sociais.

  562. Rafaela Fabelo
    novembro 20th, 2012 às 12:11

    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1
    Rafaela Braga Fabelo
    Mat 5801212
    Cultura Liberal

    A cultura abrange vários aspectos tais como: crenças, valores, leis, morais, etc de uma sociedade. Enquanto a globalização envolve diversas multinacionais. Sendo assim a globalização cultural é a troca das várias culturas, de vários países. Apesar da globalização ser ainda um processo incompleto, o número de adeptos tem aumentado, atingindo países considerados improváveis, como a Índia e a China.

  563. Rafaela Fabelo
    novembro 20th, 2012 às 12:15

    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1
    Rafaela Braga Fabelo
    Mat 5801212
    MASSIFICAÇÃO DA CULTURA

    São as manifestações culturais de um povo, divulgando a cultura para uma camada mais populosa da população, a fim de se usufruir economicamente da manifestação dessa cultura. Por se tratar de uma articulação internacional, a massificação cultural sempre estará ligada ao capital industrial e financeiro, uma maneira de totalitarismo em publicidade. Sendo assim, serve a interesses econômicos.

  564. Leandro Andrade
    novembro 20th, 2012 às 13:34

    A propaganda atualmente é o grande pivô do que a sociedade é hoje, pois tudo que ela”diz” é o correto e a grande parte da população é levada por isso. Podendo mostrar o lado tecnológico, a cada instante e lançado um modelo de celular, vídeo-game, computador e entre outros e a sociedade acha que tendo as ”novidades” tecnológicas são grandes pessoas e é pelo contrário são influenciadas a só gastar. Com isto as pessoas se tornam loucas por compras e esquecem do essencial para sua vida dando prioridade a futilidades.

    Aluno: Leandro Andrade
    Prof: Jorge Kenedy
    Turma: Eng. Civil - Manhã
    IEN012-12/1 - GEOMETRIA ANALÍTICA

  565. Wendell Lemos
    novembro 20th, 2012 às 14:47

    A globalização tem nos trazido muitos benefícios, porém neste novo modelo social onde as sociedades interagem com sociedades do mundo inteiro e tão diferentes entre si, devemos evitar que ocorra a perda da “identidade cultural” de determinados grupos e sociedades.
    Devemos estar atentos também ao fato de que, cada vez mais, os efeitos maléficos ocorridos em alguns países, principalmente na esfera econômica, acabam prejudicando o mundo como um todo, seja pela quebra financeira das bolsas de valores, ou pelas revoltas populares causadas pela desigualdade social. Os governos devem cada vez mais procurar manter relações claras e justas entre si e promover o crescimento dos vários grupos, especialmente os mais pobres, de forma mais justa, além de lutar pela globalização também das riquezas, da saúde e da educação.

    ALUNO: WENDELL LEMOS DA SILVA
    MATRÍCULA: 5801295
    CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
    DISCIPLINA: IEN186-40 / 1 – CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    PROF°: JORGE KENEDY
    CAMPUS: CAXIAS
    TURNO: NOITE

  566. João carlos Souza
    novembro 20th, 2012 às 16:12

    Nos dias de hoje podemos dizer que a cidadania é toda a forma de inserção social do cidadão, de como ele atua socialmente, se manisfestando através de várias areas, na cultura, na política, socialmente e etc. O que antigamente era só movimentada pela política, a cidadania desde então é um direito de cada um exercer, desempenhando papéis de conforto, opiniões liberalmente respeitadas. Mas cidadania também são deveres do cidadão, cobrando sim, mas fazendo a nossa parte.

    João Carlos de Souza
    Matrícula:5801143
    calculo 4
    Professor: Jorge Kenedy

  567. GEORGE
    novembro 20th, 2012 às 18:31

    Falar sobre cidadania é falar dos direitos e deveres da sociedade,ou seja,Cidadania significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo está sujeito no seu relacionamento com a sociedade em que vive.
    A maioria da população não conhece todos os seus direitos e deveres ou por falta de conhecimento ou informação.

    ALUNO: GEORGE SIDNEI PINTO DOS SANTOS
    MATRÍCULA: 5801320
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  568. Thaline D.Mendes
    novembro 20th, 2012 às 18:35

    Cidadania

    Podemos entender cidadania como um conjunto de valores sociais que determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão, enfim “Cidadania: direito de ter direito”.Infelizmente esse conceito só é visto na teoria,pois na prática é totalmente diferente. A mídia ao invés de se preocupar com coisas bobas, deveria reforça o conceito de cidadania.
    6100030
    Turma: G.A IEN012-12
    Prof: Jorge Kenedy

  569. Thaline D.Mendes
    novembro 20th, 2012 às 18:39

    Cidadania

    Podemos entender cidadania como um conjunto de valores sociais que determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão, enfim “Cidadania: direito de ter direito”.Infelizmente esse conceito só é visto na teoria,pois na prática é totalmente diferente. A mídia ao invés de se preocupar com coisas bobas, deveria reforça o conceito de cidadania.
    Aluna: Thaline Donato Mendes
    6100030
    Turma: G.A IEN012-12
    Prof: Jorge Kenedy

  570. Thaline D.Mendes
    novembro 20th, 2012 às 18:49

    Massificação da Cultura

    A massificação hoje está relacionada com os meios de comunicação em massa, como o jornal, rádio, internet, músicas e filmes. Um dos efeitos mais perigosos da massificação é a alienação das pessoas. Pela falta de educação, conscientização e espírito cívico (cidadania), as pessoas abdicam de suas vozes e direitos, deixando, muitas vezes, que outros decidam em seu nome, culminando em prejuízos como o isolamento, a discriminação e os abusos de todo o género.
    Aluna :Thaline Donato Mendes
    6100030
    Turma: G.A IEN012-12
    Prof: Jorge Kenedy

  571. GEORGE
    novembro 20th, 2012 às 19:08

    Cultura Liberal

    Existem vários conceitos para cultura, o conceito mais completo é o de que a cultura é um conjunto de ideia, comportamentos e praticas social.
    A cultura liberal está ligada diretamente com a liberdade de expressão, hoje a sociedade está sendo muito influenciada pelos meios de comunicações e com isso não está tendo liberdade de escolha e sim fazendo aquilo que é proposto pela mídia.

    ALUNO: GEORGE SIDNEI PINTO DOS SANTOS
    MATRÍCULA: 5801320
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

  572. GEORGE
    novembro 20th, 2012 às 20:14

    ALUNO: GEORGE SIDNEI PINTO DOS SANTOS
    MATRÍCULA: 5801320
    TURMA: IEN18640 - ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - NOITE
    PROFESSOR: Jorge Kenedy.

    Massificação da cultura

    A massificação cultural é quando a mídia impõe uma conduta a ser seguida, ou seja, tudo aquilo que aliena a sociedade.
    Hoje um dos maiores exemplo de massificação cultural é quando um líder dita as regras daqueles indivíduos e os mesmos não têm direitos de escolhas.

  573. Airam
    novembro 22nd, 2012 às 12:47

    A globalização permite as pessoas de culturas diferentes conhecerem-se umas às outras através da comunicação, nesse conhecimento há uma troca onde a cultura do país mais forte invade a do país “mais fraco”, e a influencia. Há consequências boas quando os modelos copiados trazem benefícios e ruins quando traz malefícios, como por exemplo, já citado acima, a perda da cultura original.

  574. Airam
    novembro 22nd, 2012 às 12:53

    Nossa sociedade “enganosa”, defende “seus valores”, que na verdade não são seus. As pessoas julgam o certo aquilo que dizem pra eles o que é certo, porém, muitos não param pra avaliar ações e reações que podem vir a ocorrer. Eu acho devemos sempre ter o hábito de ler , independendete do que vc lê. A informaçao e o conhecimento nos ajuda, nos tirando da alienação e começando a questionar valores que ja foram perdidos.

    Airam Fernandes
    6100094
    Prof: Jorge Kenedy

  575. Airam
    novembro 22nd, 2012 às 13:01

    Não ficamos mais presos ao passado e nem ao futuro, pois o presente amplia o seu domínio e ambos adquirem nova relevância. O futuro também adquire novos contornos, se revela menos romântico e mais revolucionário utilizando da sobrepotência técnico científico para transformar o porvir. Os riscos ambientais, a preocupação com o planeta assumem lugar de destaque no debate coletivo.

  576. Og de Oliveira Junior
    novembro 22nd, 2012 às 14:02

    MASSIFICAÇÃO DA CULTURAL

    POLITICAMENTE CORRETO, em nome dele modificamos nosso comportamento de acordo com o grupo que estamos inseridos. É isso que esta acontecendo hoje no mundo com a massificação cultural, pessoas acham que suas idéias são próprias, quando na verdade estão inseridas em um contexto de ditadura sócio-cultural em que as pessoas aceitam e assimilam na ilusão, de que estão seguindo seu próprio bom senso, mas estão sendo manipuladas.

    Aluno: Og de Oliveira Junior
    Prof: Jorge Kenedy
    Matrícula: 6100014
    Turma: Engenharia Civil - manhã
    IEN012-12 - Geometria Analítica

  577. fernando
    novembro 22nd, 2012 às 14:08

    No Brasil ainda há muito que fazer em relação à questão da cidadania. Mesmo assim, a cidadania está muito distante de muitos brasileiros, pois a conquista dos direitos políticos, sociais e civis não consegue ocultar o drama de milhões de pessoas em situação de miséria, altos índices de desemprego, da taxa significativa de analfabetos e semianalfabetos, sem falar do drama nacional das vítimas da violência particular e oficial.
    aluno:Fernando Salgado
    matr.: 5801311
    prof.: Jorge Kennedy
    Calculo IV

  578. Og de Oliveira Junior
    novembro 22nd, 2012 às 14:12

    CIDADANIA

    Esteve e sempre estará em permanente construção, faz parte da conquista da humanidade, através dos que buscam mais direitos, maior liberdade, garantia individual e coletiva, não nos deixando levar pelo politicamente correto da ditadura sócio-cultural e não se conformando frente as dominações. No Brasil a cidadania está distante de muitos.

    Aluno: Og de Oliveira Junior
    Prof: Jorge Kenedy
    Matrícula: 6100014
    Turma: Engenharia Civil - manhã
    IEN012-12 - Geometria Analítica

  579. fernando
    novembro 22nd, 2012 às 14:18

    Cultura liberal
    Vivemos em uma cultura completamente diferente do que se vivia a tempos atras, atualmente a cultura é liberal em todos os sentidos, porém ainda existe uma coisa que apesar de o tempo ter passado nao conseguimos mudar em nossa cultura : o preconceito.
    aluno:Fernando Salgado
    matr.: 5801311
    prof.: Jorge Kennedy
    Calculo IV

  580. fernando
    novembro 22nd, 2012 às 14:19

    Massificação da cultura
    Um dos efeitos mais perigosos da massificação é a alienação das pessoas. Pela falta de educação, conscientização e espírito cívico (cidadania), as pessoas abdicam de suas vozes e direitos, deixando, muitas vezes, que outros decidam em seu nome, culminando em prejuízos como o isolamento, a discriminação e os abusos de todo o genero.
    aluno:Fernando Salgado
    matr.: 5801311
    prof.: Jorge Kennedy
    Calculo IV

  581. Og de Oliveira Junior
    novembro 22nd, 2012 às 14:37

    LIBERALISMO CULTURAL

    Liberais culturais acreditam que a sociedade não deve impor qualquer código específico de comportamento, e se veem como defensores dos direitos dos não-conformistas de expressar sua própria identidade como entenderem, desde que não machuque ninguém. Porém estão ferindo a moral, bons costumes, as famílias, em nome do que eles acreditam ser liberdade cultural.

    Aluno: Og de Oliveira Junior
    Prof: Jorge Kenedy
    Matrícula: 6100014
    Turma: Engenharia Civil - manhã
    IEN012-12 - Geometria Analítica

  582. Yuri Faro
    novembro 22nd, 2012 às 16:43

    Massificações da cultura
    A musica, a publicidade, a propaganda, as tendências culturais e tecnológicas divulgam a massificação da cultura, muitas das vezes contribuindo para uniformização do pensamento, influenciando fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento, tornando-se indivíduos inertes e sem pensamento próprio.

    Aluno: Yuri Faro
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801130
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  583. Jefferson Nascimento
    novembro 22nd, 2012 às 18:00

    Cidadania:

    Tem como significado: conjunto de direitos e deveres pelo qual, qualquer cidadão está sujeito. Tendo como base em tal conceito, fica evidente que o acesso a educação e a informação é, ou pelo menos deveria ser o caminho mais viável para que as práticas de cooperação, solidariedade e bom senso
    fossem mais frequentes em nosso dia-a-dia, podendo assim ocasionar um bem estar de determinada população. Campanhas publicitárias deveriam ser mais frequentes, para que um simples ato de boa cidadania esteja mais vivo aos olhos da população.

    Aluno: Jefferson Silva do Nascimento
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801231
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  584. Beatriz de Castro
    novembro 22nd, 2012 às 18:03

    Beatriz de Castro 6100083 - Geometria Analítica - Jorge Kenedy- Engenharia Civil
    A cidadania sempre esteve ligada a noção de direitos, especialmente os direitos políticos, que permitiram ao individuo intrvir na direção dos negocios publicos.E a cultura sofre a interferencia do acelerado processo de globalização , mesmo a disseminação da cultura não ocorrendo de maneira igualitária no mundo globalizado, com isso os paises acabam controlando a prdução cultural em massa e acabam insaturando um padrão.

  585. Jefferson Nascimento
    novembro 22nd, 2012 às 18:13

    Cultura Liberal.

    Hoje a cultura de determinados locais está sendo modelada a partir de tendências criadas por por grupos de quaisquer tipos de mídias que conseguem introduzir em um público alvo uma ideia, que acaba sendo aceita e até mesmo seguida por essas pessoas. Com isso é bastante frequente ocorrer constrangimento, de quem não se sujeita a seguir tais costumes, por divergir da mesma ideia. Portanto nossos olhos acabam vendados, e quando caímos na real, já fomos contaminados por tais ideias que a principio não estariam de nosso acordo.

    Aluno: Jefferson Silva do Nascimento
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801231
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  586. Jefferson Nascimento
    novembro 22nd, 2012 às 18:20

    Massificação da cultura:

    Por ocorrer a partir de manifestações culturais, na maioria das vezes é feita para uma denominada ocasião comercial. Ocorre-se um manifesto para que depois possa ser retirado os fatos positivos e o que foi bem aceito em tal manifestação cultural. Pode-se perceber isso, nas tendências que somos sujeitos a seguir, ou seja, modo de se vestir, o que você gosta de fazer ou até mesmo um corte de cabelo que você venha escolher. De forma mesmo que indireta acabamos por seguir um estilo de vida “padronizado”.

    Aluno: Jefferson Silva do Nascimento
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801231
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy/IEN186-40

  587. Cintia Lopes
    novembro 22nd, 2012 às 20:53

    Aluna: Cíntia Lopes de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801180
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cidadania

    Cidadania significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo está sujeito no seu relacionamento com a sociedade em que vive. O termo cidadania vem do latim, civitas que quer dizer “cidade”.
    Este conceito de cidadania está arraigado à noção de direito, precipuamente no que se refere aos direitos políticos, sem os quais o indivíduo não poderá intervir, nos negócios do Estado, onde permite, participar direta ou indiretamente do governo e na consequente administração, através do voto direto para eleger ou para concorrer, a um cargo público da maneira indireta. A cidadania pressupõe direitos e deveres e a serem cumpridos pelo cidadão que serão responsáveis pela sua vivencia em sociedade.
    A cidadania é exercida pelo indivíduo, por grupos e até instituições que através do empoderamento, isto é, através do poder que tem para realizar tarefas sem necessitar de autorização ou permissão de alguém, realizam ações ocasionando mudanças que as levam a evoluir e se fortalecer, participando em comunidades, em políticas sociais, participando ativamente de ONGs através do voluntariado, onde acontecem ações de solidariedade, para o bem da população excluída das condições de cidadania. Estas organizações conseguem complementar o trabalho do Estado, realizando ações onde ele não consegue chegar.

  588. Cintia Lopes
    novembro 22nd, 2012 às 20:57

    Aluna: Cíntia Lopes de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801180
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cultura Liberal

    O liberalismo é uma ideologia com um passado e tradição riquíssimos onde se multiplicam autores, teorias, perspectivas, entre outros e por isso, como é normal, quando somos questionados sobre qual poderia ser uma abordagem literária preferencial ao tema vemo-nos numa posição complicada, não existe uma resposta fácil.
    A essência é transmitir que o liberalismo parte de um processo lógico que valora acima de tudo a liberdade e soberania pessoal
    Sem nenhuma dúvida a globalização não uniformiza culturas, mas as diversifica. O comércio, o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo, desencadeou um fluxo de culturas entre as nações. Isso significa que o indivíduo passou a conhecer mais as raízes de diferentes povos. Seriam esses os efeitos da globalização na cultura, o conhecimento, a tolerância e o respeito entre os povos. Graças a grande circulação de informações que são partilhadas rapidamente, em grande quantidade, e por muitas pessoas. O mundo globalizado deseja um cidadão bem informado dos acontecimentos que ocorrem no planeta. Para se obter sucesso atualmente devem-se acompanhar as descobertas e aplicá-las no cotidiano, sem que isto interfira nas raízes de cada um.

  589. Cintia Lopes
    novembro 22nd, 2012 às 21:00

    Aluna: Cíntia Lopes de Oliveira
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801180
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Massificação da Cultura

    Chama-se cultura de massa toda cultura produzida para a população em geral — a despeito de heterogeneidades sociais, étnicas, etárias, sexuais ou psicológicas — e veiculada pelos meios de comunicação de massa. Cultura de massa é toda manifestação cultural produzida para o conjunto das camadas mais numerosas da população; o povo, o grande público.
    Nos dias atuais tem se vivido momentos de grande perda de identidade, pois os meios de comunicação, como a mídia tem tentado padronizar um estilo de vida para os indivíduos. Uma reflexão: será mesmo que essa massificação de ideais, vestimentas etc. seria a melhor forma de se viver. Perder sua própria cultura, sua história seria o ideal? Somos colocados todos os dias diante de coisas que nos influenciam a sermos no modelo em que a sociedade impõe, não escolhemos comprar uma roupa por ser bonita, mas sim pela sua marca, e o que nos importa “a marca”? Ela não nos veste, não nos aquece… mas mesmo assim escolhemos as roupas de marca, e sabe por quê? Por que a sociedade nos diz que agindo assim seremos aceitos por ela e que estamos dentro do seu padrão.

  590. uillian queiroz
    novembro 22nd, 2012 às 21:04

    Em suma,a globalização está padronizando o mundo na questão cultural e não é por
    acaso que atualmente estão ocorrendo mudanças significativas no mundo,como acabei de relatar no outro comenteria que fiz sobre redes sociais a informatização
    de vinte anos pra cá evoluil cradativamente. o mal da globalização é o impacto
    ambiental que ela provoca de resto é muito bom.
    Uillian lima
    prof: Jorge Kenedy
    matricula;6100476
    engenhari civil

  591. Vinicius Lesniczki
    novembro 22nd, 2012 às 22:24

    A massificação cultural surgiu principalmente devido a grande importancia que fábricas e indústrias passaram a ter. Um reflexo imediato que ela causou, foi o desaparecimento da cultura e diferenciais étnicos de muitos povos. Por muitas vezes causando a alienação de pessoas.

  592. Vinicius Lesniczki
    novembro 22nd, 2012 às 22:29

    Cidadania é o conjunto de direitos e deveres que o indivíduo possui diante da sociedade. Em muitos países, a população infelizmente ainda nao pode usufruir da mesma. E nos países que a população tem esse privilégio, alguns nao usam como deveriam, em muitos casos nao tendo a ciência do quão importante é.

  593. Hugo Alves de Moura
    novembro 22nd, 2012 às 22:35

    Ser cidadão é fazer valer todos os dias não só os direitos como também fazer
    jus e cumprir os deveres para com a sociedade, seja no trabalho ou na
    família. Respeito é bom e todo e qualquer cidadão merece. Vivemos em um
    mundo em que valores da sociedade estão se perdendo mas a cada dia e a cada
    ano, atitudes devem de ser tomados e mudanças devem de ser providenciadas.

    Matricula: 580729
    Jorge Kenedy
    Calculo 4

  594. Vinicius Lesniczki
    novembro 22nd, 2012 às 22:36

    Cultura liberal é contra a forte intervenção do estado na vida das pessoas, tem como uma das principais idéias o cidadão ter o direito de expressar da forma que achar melhor a sua própia identidade, independente de crenças, valores, opçoes e etc; desde que nao interfiram no direito do próximo.

  595. Arthur Pimenta
    novembro 23rd, 2012 às 9:01

    Bom, hoje em dia, muitas pessoas perderam aquela coisa de ser certo, de agir de forma correta em um relacionamento e até mesmo na vida, muitas pessoas não se importam mais com os princípios dos outros, o que era errado ficou certo e o certo se tornou errado, filhos que não respeitam nem o pais, hoje em dia é cada um por si, o filho já nasci querendo mandar.
    Aluno: Arthur Pimenta
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5800941
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  596. Josias Longo Nunes Junior
    novembro 23rd, 2012 às 9:14

    Cidadania significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo está sujeito no seu relacionamento com a sociedade em que vive. É o poder que o cidadão têm de intervir nesse meio, participando de forma ativa para melhoria ou não desse meio de convívio. A cidadania é exercida pelo indivíduo, por grupos e até instituições que através do empoderamento, isto é, através do poder que tem para realizar tarefas sem necessitar de autorização ou permissão de alguém, realizam ações ocasionando mudanças que as levam a evoluir e se fortalecer, participando em comunidades, em políticas sociais, participando ativamente de ONGs através do voluntariado, onde acontecem ações de solidariedade, para o bem da população excluída das condições de cidadania. Estas organizações conseguem complementar o trabalho do Estado, realizando ações onde ele não consegue chegar.

    Aluno: Josias Longo Nunes Junior
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 5º período
    Matrícula: 5801012
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  597. Josias Longo Nunes Junior
    novembro 23rd, 2012 às 9:33

    Cultura Liberal

    Cultura significa cultivar. Genericamente a cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade como membro dela que é. Todos nós temos o direito à liberdade de escolha de nossas culturas. Ao meu ver, a Cultura Liberal segue a linha do liberalismo, que parte do principio de que o homem nasce livre, tem a propriedade, os bens que extrai da natureza ou adquire por via de seu merito ou diligencia e, quando plenamente maduro e consciente, pode fazer sua liberdade prevalecer sobre as reacoes primarias do proprio enstinto e orientar sua vontade para a virtude.
    Uma pessoa madura e livre esta a altura de perseguir sua felicidade a seu modo, porem respeitada uma escala de valores discutido e aprovada por todos, ou seja, ela deve reconhecer sua responsabilidade em relacao ao seu proprio destino e ao objetivo da felicidade coletiva em sua comunidade ou nacao.

    Aluno: Josias Longo Nunes Junior
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 5º período
    Matrícula: 5801012
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  598. Josias Longo Nunes Junior
    novembro 23rd, 2012 às 10:43

    Cidadania
    Ao meu ver, cidadania é o poder que o ser têm de participar de forma ativa na melhoria ou não do ambiente em que se relaciona. Significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo está sujeito no seu relacionamento com a sociedade.
    Todos nós temos direitos e deveres. A forma de utilizar e cumprir nossos direitos e deveres, nos incluem na definição de cidadão.

    Aluno: Josias Longo Nunes Junior
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 5º período
    Matrícula: 5801012
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  599. Josias Longo Nunes Junior
    novembro 23rd, 2012 às 11:09

    Cultura Liberal
    Todos nós temos o direito à liberdade da escolha de nossas culturas e são essas escolhas de crenças, artes , gostos e etc, que definem nossa identidade perante a sociedade em que vivemos. A cultura liberal é isso, a versatilidade das identidades dos indivíduos de uma sociedade.

    Aluno: Josias Longo Nunes Junior
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 5º período
    Matrícula: 5801012
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  600. Josias Longo Nunes Junior
    novembro 23rd, 2012 às 11:18

    Massificação Cultural
    São as manifestações culturais de um povo, que é reproduzido para uma outra camada mais populosa de uma população, e muitas das vezes é para atender um fim comercial. Divulga-se essa cultura e depois usufrui economicamente dessa manifestação cultural.

    Aluno: Josias Longo Nunes Junior
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 5º período
    Matrícula: 5801012
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  601. Flavia Oliveira
    novembro 23rd, 2012 às 11:34

    A sociedade consumista tem origens emocionais, sociais, financeiras e psicológicas. Nas propagandas é usado a neuromarketing que faz o consumidor ser seduzido pelas imagens e com as mensagens subliminares e as escolhas do indivíduo são manipuladas fazendo com que compre o que o comercial mostra deixando de comprar o que seria realmente indispensável, levam as pessoas a gastarem o que podem e o que não podem com a necessidade de suprir a indiferença social e a baixa autoestima.
    Flavia dos santos Oliveira
    prof: Jorge Kenedy
    matricula: 6100455
    engenhari civil

  602. IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    novembro 23rd, 2012 às 12:32

    Realmente eu concordo com o autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas que nos fascinam, as propagandas nos vendem a idéia de um mundo que não existe,e que pra vc se enquadrar neste mundo ficticio,vc tem que ter o carro do ano,a roupa da tendência e por ai vai…de novo no mesmo emaranhado de coisas ditadas pela massificação, temos que aprender com a globalização cultural, mas ao mesmo tempo não sermos fantoches nas mãos da cultura massificadora.
    ALUNA:IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    MATRICULA:5801201
    CURSO:ENGENHARIA DE PRODUÇÃO IV PERÍODO.
    PROFESSOR:JORGE KENNEDY
    DISCIPLINA:CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

  603. IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    novembro 23rd, 2012 às 13:01

    A Globalização barateou os meios de transporte e comunicação dos países do mundo criando a chamada aldeia global. Aproximou pessoas, ou seja, interligou o mundo, levando em consideração aspectos econômicos, sociais, culturais e políticos. Com isso, gerou a fase da expansão capitalista, onde é possível realizar transações financeiras, expandir seu negócio até então restrito ao seu mercado de atuação para mercados distantes e emergentes, sem necessariamente um investimento alto de capital financeiro, pois a comunicação no mundo globalizado permite tal expansão, porém, obtêm-se como consequência o aumento acirrado da concorrência.

    ALUNA:IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    MATRICULA:5801201
    CURSO:ENGENHARIA DE PRODUÇÃO IV PERÍODO.
    PROFESSOR:JORGE KENNEDY
    DISCIPLINA:CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

  604. Jorge Alex
    novembro 23rd, 2012 às 13:35

    Cidadania

    Vejo que muitos querem ter cidadania, e os mesmos não sabem o que isso significa. Acham que ir votar é exercer seu direito de cidadão. Cidadania para mim é você ter opção de escolha der ir ou não votar em alguém.
    Como cidadãos temos direitos e os devereres, que muitos esquecem de exerce-los. Ser honesto, justo e participativo no lugar onde se vive é dever de todos.

    Nome: Jorge Alex G. da Silva
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite - Mat: 5801156
    Prof: Jorge Kenedy

  605. Jorge Alex
    novembro 23rd, 2012 às 13:54

    Cultura Liberal

    O direito à liberdade deve atingir o ser humano num todo, abrangendo o campo político, religioso, ético e econômico, contra qualquer forma de imposição, de escravatura, de preconceito ou privilégio. Sendo que se não houver educação de uma forma geral essa liberdade é confundida utilizada de forma errada. Exemplo desse modelo é o Brasil, onde há liberdade de expressão, informação e até mesmo musical. Ao mesmo tempo que o liberalismo nos proporciona informações valiosas, junto vem informação totalmente descartáveis, principalmente as que são vinculada a imprenssa (Tv, Jornais, Internet e etc).

    Nome: Jorge Alex G. da Silva
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite - Mat: 5801156
    Prof: Jorge Kenedy

  606. Leticia kohler Barreto
    novembro 23rd, 2012 às 13:55

    CIDADANIA

    Nós cidadãos temos direitos e deveres pelos quais, qualquer um está sujeito. Tendo como base este conceito, fica evidente que o acesso a educação e a informação é, ou pelo menos deveria ser o caminho mais viável para práticas que melhorariam em 100% nosso dia-a-dia, como a solidariedade e o bom senso, ocasionando um bem estar de determinada população.

    Aluno: Leticia Kohler Barreto
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801197
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy

  607. Leticia kohler Barreto
    novembro 23rd, 2012 às 14:02

    CULTURA LIBERAL

    A essência é transmitir que o liberalismo parte de um processo lógico que valoriza acima de tudo a liberdade e soberania pessoal das ideias.A globalização não uniformiza culturas, mas as diversifica. O comércio, o descobrimento de novas tecnologias e a migração no mundo, desencadeou um fluxo de culturas entre as nações.

    Aluno: Leticia Kohler Barreto
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801197
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy

  608. Leticia kohler Barreto
    novembro 23rd, 2012 às 14:06

    MASSIFICAÇÃO CULTURAL

    Pode se dizer que são as manifestações culturais de um povo as ideias em comum, muitas das vezes são para atender um fim comercial. Divulga-se essa cultura e depois usufrui economicamente dessa manifestação cultural.A propaganda, as tendências culturais e de moda promovem a massificação da cultura, contribuindo acima de tudo para uniformização do pensamento, influenciando fortemente o estilo de vida das pessoas, que tendem a consumir e usar o que esta em evidencia no momento.

    Aluno: Leticia Kohler Barreto
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801197
    Disciplina: Calculo IV
    Professor: Jorge Kenedy

  609. Jorge Alex
    novembro 23rd, 2012 às 14:15

    Massificação da Cultura

    Cada ano que passa percebo que, mais e mais, a cultura da massificação cultural se torna mais presente em todos os sentidos da nossa vida.
    Somos cobrados a crescer profissionalmente para ganhar status e dinheiro, ter bens, ter opiniões que agradam a maioria, ter um segmento religioso, modo de se vestir, falar outras línguas, e etc. E dependendo da localidade onde mora nem cobrado você é…!E o que queremos fazer de verdade?

    Nome: Jorge Alex G. da Silva
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite - Mat: 5801156
    Prof: Jorge Kenedy

  610. Cinara Trindade
    novembro 23rd, 2012 às 14:29

    Aluna: Cinara de O. Trindade Lima
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801190
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cidadania
    Ser cidadão vai muito além de possuir direitos e deveres, é ser direto e se basear em valores éticos e morais de convivência.
    Hoje fazemos parte de uma sociedade consumista, onde a moda praticamente virou a coisa mais importante. Estamos cada dia mais vivendo em um mundo robotizado.

  611. Cinara Trindade
    novembro 23rd, 2012 às 14:30

    Aluna: Cinara de O. Trindade Lima
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801190
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Cultura Liberal
    Atualmente a cultura tem exercido uma grande influencia sobre as pessoas, manipulando a todo o momento. A globalização diversifica a cultura, o indivíduo passa a conhecer mais as raízes de diferentes povos devido à migração no mundo.

  612. Cinara Trindade
    novembro 23rd, 2012 às 14:31

    Aluna: Cinara de O. Trindade Lima
    Curso: Engenharia de Produção / 4º período
    Matrícula: 5801190
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy - IEN186-40/1

    Massificação da Cultura
    A mídia como um todo vem tentando padronizar um estilo de vida para os indivíduos, causando grande perda de identidade.
    A massificação do homem cresce a cada dia que a sociedade “inventa” alguma coisa, as pessoas mudam suas próprias opiniões para seguirem e aceitarem tudo que lhes são impostos, talvez por medo de serem excluídas da sociedade.

  613. Ramon Nascimento Ribeiro
    novembro 23rd, 2012 às 14:42

    CIDADANIA
    Cidadania é respeitar e participar das decisões da sociedade para melhorar suas vidas e a de outras pessoas. É nunca se esquecer das pessoas que mais necessitam. Ter acesso à cidadania é um direito constitucional de todo cidadão, sendo nosso dever coloca-la em prática.

    Nome: Ramon Nascimento Ribeiro - Matricula: 5801172
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite
    Prof.: Jorge Kenedy

  614. Ramon Nascimento Ribeiro
    novembro 23rd, 2012 às 14:43

    CULTURA LIBERAL
    Liberalismo cultural é uma liberal visão da sociedade que enfatiza a liberdade dos indivíduos. Acredito que a sociedade não deve impor qualquer especificação de comportamento, expressando a sua própria identidade de modo que o entendam, não fazendo mal a ninguém.

    Nome: Ramon Nascimento Ribeiro - Matricula: 5801172
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite
    Prof.: Jorge Kenedy

  615. Ramon Nascimento Ribeiro
    novembro 23rd, 2012 às 14:45

    MASSIFICAÇÃO DA CULTURA
    Cada vez mais o que o mundo me pede não é o que mundo me dá, o mundo pede muito mais coisa do que é capaz de oferecer, e aí a cultura da massificação entra em cena. A culpa não é do mundo se você não consegue adentrar no mundo competitivo do mercado de trabalho, a culpa é sua porque não estudou o bastante, porque não se privou de noites de festa e etc.

    Nome: Ramon Nascimento Ribeiro - Matricula: 5801172
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite
    Prof.: Jorge Kenedy

  616. Jorge Alex
    novembro 23rd, 2012 às 14:54

    Cidadania

    Vejo que muitos querem ter cidadania, e os mesmos não sabem o que isso significa. Acham que ir votar é exercer seu direito de cidadão. Cidadania para mim é você ter opção de escolha der ir ou não votar em alguém.
    Como cidadãos, temos direitos e devereres, deveres que muitos se esquecem de exercê-los. Ser honesto, justo e participativo no lugar onde se vive é dever de todos.

    Nome: Jorge Alex G. da Silva
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite - Mat: 5801156
    Prof.: Jorge Kenedy

  617. Ramon Nascimento Ribeiro
    novembro 23rd, 2012 às 14:59

    Cidadania
    Cidadania é respeitar e participar das decisões da sociedade para melhorar suas vidas e a de outras pessoas. É nunca se esquecer das pessoas que mais necessitam. Ter acesso à cidadania é um direito constitucional de todo cidadão, sendo nosso dever coloca-la em prática.

    Nome: Ramon Nascimento Ribeiro - Matricula: 5801172
    Turma: IEN186-40/1 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
    Período: 4°P Eng. de Produção Noite
    Prof.: Jorge Kenedy

  618. IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    novembro 23rd, 2012 às 15:08

    MASSIFICAÇÃO CULTURAL
    Realmente eu concordo com o autor em relação a massificação cultural, nós somos diariamente bombardeados pelas propagandas que nos fascinam, as propagandas nos vendem a idéia de um mundo que não existe,e que pra vc se enquadrar neste mundo ficticio,vc tem que ter o carro do ano,a roupa da tendência e por ai vai…de novo no mesmo emaranhado de coisas ditadas pela massificação, temos que aprender com a globalização cultural, mas ao mesmo tempo não sermos fantoches nas mãos da cultura massificadora.
    ALUNA:IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    MATRICULA:5801201
    CURSO:ENGENHARIA DE PRODUÇÃO IV PERÍODO.
    PROFESSOR:JORGE KENNEDY
    DISCIPLINA:CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

  619. IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    novembro 23rd, 2012 às 15:13

    GLOBALIZAÇÃO DA CULTURA.
    A Globalização barateou os meios de transporte e comunicação dos países do mundo criando a chamada aldeia global. Aproximou pessoas, ou seja, interligou o mundo, levando em consideração aspectos econômicos, sociais, culturais e políticos. Com isso, gerou a fase da expansão capitalista, onde é possível realizar transações financeiras, expandir seu negócio até então restrito ao seu mercado de atuação para mercados distantes e emergentes, sem necessariamente um investimento alto de capital financeiro, pois a comunicação no mundo globalizado permite tal expansão, porém, obtêm-se como consequência o aumento acirrado da concorrência.
    ALUNA:IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    MATRICULA:5801201
    CURSO:ENGENHARIA DE PRODUÇÃO IV PERÍODO.
    PROFESSOR:JORGE KENNEDY
    DISCIPLINA:CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

  620. Rudson Wellington
    novembro 23rd, 2012 às 15:15

    Cidadania:
    A cidadania é um direito, mas para que possa ser exercida corretamente por todos precisamos da ajuda do governo, que por sua vez parece jogar essa responsabilidade nas mãos da população, ficando assim a cargo de nós fazermos a diferença. Então temos que encarar a realidade, parar de colocar a culpa no governo, pois não adianta e começarmos a fazer a diferença.

    Aluno: Rudson Wellington Ribeiro Mançano
    Matricula: 5801359 / Curso: Engenharia de Produção
    Prof: Jorge Kennedy / IEN186-40 Cálculo IV

  621. Rudson Wellington
    novembro 23rd, 2012 às 15:16

    Cultura Liberal:
    Através de novas tecnologias, da internet de sites de relacionamentos e entre outros que permitam com que a circulação das informações chegue às pessoas de forma rápida e fácil, podemos ficar informados de tudo que acontece no mundo. Essas informações contribuem para expandir o conhecimento tanto pessoal quanto profissional, mas temos que tomar cuidado com os tipos de informações que circulam por esses meios de comunicação, sempre procurando saber se são de fontes confiáveis.

    Aluno: Rudson Wellington Ribeiro Mançano
    Matricula: 5801359 / Curso: Engenharia de Produção
    Prof: Jorge Kennedy / IEN186-40 Cálculo IV

  622. Rudson Wellington
    novembro 23rd, 2012 às 15:16

    Massificação da Cultura
    A Globalização inseriu na população uma mistura de culturas e informações que por sua vez trouxeram novos pensamentos e mudanças enormes, uma delas seria a massificação cultural que é uma forma de alienar pessoas de uma determinada região através de produtos ou serviços para depois obter lucro com isso. Como novos produtos e serviços são criados e modificados constantemente para facilitar a vida, somos atacados por todos os lados e temos que tomar decisões que nos obrigam a comprar uma melhor condição de vida e fazer parte dessa “cultura” para não ficarmos ultrapassados.

    Aluno: Rudson Wellington Ribeiro Mançano
    Matricula: 5801359 / Curso: Engenharia de Produção
    Prof: Jorge Kennedy / IEN186-40 Cálculo IV

  623. WILLIAN BALBINO BADARÓ
    novembro 23rd, 2012 às 15:17

    O Texto o “Homem-Massa” nos faz parar e pensar na grande modernização e desenvolvimento da nossa sociedade.
    É importante destacar que a configuração valorativa do homem-massa não segue parâmetros sociais ou econômicos específicos,mas a análise da existência ou não de uma nobreza de espírito interior.
    O desenvolvimento da indústria promoveu a inserção cada vez mais vertiginosa dos bens culturais no sistema de mercado promovendo assim a vulgarização da arte e das realizações culturais.
    A cultura perde seu poder e valor pela óptica do lucro imediato e da comercialização.Percebemos que a estrutura escolar não favorece o desenvolvimento e sim como instrumento promotor da estagnação das forças criativas dos indivíduos.
    A massa faz sucumbir tudo o que é diferente e individual.
    O ato de despertar da singularidade é considerado prejudicial para a manutenção da ordem pública.
    ” O talento é o maior fantasma para a mediocridade.”

    Prof° Jorge Kenedy IEN186-40
    Engenharia de Produção; Cálculo IV
    Matricula: 5801321

  624. Ivone Braga
    novembro 23rd, 2012 às 15:52

    Cultura Liberal

    Acho que tudo que envolve esse tema, é muito delicado, porque uma cultura liberal, dentro de toda essa globalização e em época de cobrança por preconceito e tal, pode-se fazer alienados da exagerada liberdade ou seja acham que podem tudo. Em toda sua complexidade, a globalização, além de dividir opiniões, também desperta os sentimentos e as paixões mais variados.

    Ivone Meire Braga Cordeiro
    5801201
    Prof.Jorge Kennedy
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV

  625. Gustavo Torres Cunha
    novembro 23rd, 2012 às 15:54

    Acesso a cultura é algo que todos as pessoas deveriam ter direito. A cultura nos faz pensar e repensar como nossa sociedade está convivendo, no mostra como podemos valorizar mais o ser humano em vez de tratarmos os nossos semelhantes com indiferença. A cultura nos ensina a pensar nos nossos direitos e deveres, como tomar atitudes corretas para buscarmos uma vida social mais digna, respeitando os cidadãos. Para reivindicarmos nossos direitos perante o governo e as pessoas que estão tomando a direção do país, devemos ter conhecimento do que queremos para o povo e não só para alguns. Os veículos de comunicação estão a cada dia querendo alienar mais as pessoas e principalmente os jovens.
    Gustavo Torres Cunha
    Matrícula 5801236
    Jorge Kenedy
    Cálculo 4

  626. WILLIAN BALBINO BADARÓ
    novembro 23rd, 2012 às 16:09

    “Hipermassificação e a Destruição do Indivíduo”
    A sociedade se tornou hiperindustrial.
    Agora é o consumidor que é padronizado em seu comportamento pela formatação e fabricação artificial de seus desejos,perdeu também seu “saber-viver”,substituído pelas normas editadas pelas marcas.
    Freud aduz que mesmo dotado pelas tecnologias industriais dos atributos do divino e “por mais que se assemelhe a um deus,o homem hoje não se sente feliz”. É exatamente o que a sociedade hiperindustrial faz dos seres humanos privando-os de individualidade.
    A fábula pós-industrial não compreende que a força do capitalismo contemporâneo repousa sobre o controle simultâneo da produção e do consumo regulando as atividades das massas.

  627. WILLIAN BALBINO BADARÓ
    novembro 23rd, 2012 às 16:12

    Continuação…
    Na sociedade de modulação que são as sociedades de controle,trata-se de condicionar por meio das tecnologias audiovisuais e digitais os tempos da consciência e o inconsciente dos corpos e da mente.
    As capacidades mentais,intelectuais,afetivas e estéticas da humanidade estão massivamente ameaçadas.
    J

  628. Vitória Bárbara - Enfermagem
    novembro 23rd, 2012 às 16:18

    Ao ler esse texto pude abrir meu horizonte ao rever cada ponto por ele citado. “O advento do homem massa” vem contribuir para a formação de nós alunos de qualquer que seja o curso, pois este texto abrange um tema importante para todos os segmentos da sociedade. Após a leitura, consigo enxergar como a massificação prejudica o desenvolvimento pessoal e singular da sociedade. Nela a perda da característica própria de cada pessoa, a perda da potencialidade de cada um, é bastante notório. Não se vê a qualidade individual, mas quer-se pro bem ou pro mal alcançar o objetivo da massa. Empobrece-se assim cada vez mais a existência e legitimação com o nivelamento humano. Essa massa comanda os homens, fazendo-os sempre iguais , sem destacar as diferenças… quanto desperdício!!! Pois sem o diferente, a aprendizagem é nula. E sobre essa questão, entra-se nesta discussão, a massificação do ensino, ponto este, que considero o mais importante para nós, acadêmicos. Tanto alunos quanto professores, precisamos ampliar nossa visão e dizer não “a facilitação de conteúdos didáticos para fazer progredir o estudante”, isso deprime o intelecto do aluno que acaba não se esforçando para alcançar novos patamares. Devemos dizer sim ao ato de despertar a singularidade! “A educação também se massifica ao tirar do aluno a possibilidade de expor o que lhe é singular e promover a uniformização do pensamento.”
    Aluna: Vitória Bárbara de Medeiros Melo
    Matrícula: 4110084
    Curso: Enfermagem
    Período: 4°
    Disciplina: Saúde do Adulto e Idoso I
    Professora: Aline Ramos

  629. IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    novembro 23rd, 2012 às 16:19

    CIDADANIA
    Cidadania vejo como os direitos e deveres do povo.Mas infelizmente hoje em dias,os direitos não são mais respeitados e os deveres corrompidos.Temos que lidar com a corrupção,com o jeitinho brasileiro todo dia.Muito se critica o governo,mas o problema começa no nosso dia dia.Por exemplo:ter vantagem sobre algo na base da troca.
    ALUNA:IVONE MEIRE BRAGA CORDEIRO
    MATRICULA:5801201
    CURSO:ENGENHARIA DE PRODUÇÃO IV PERÍODO.
    PROFESSOR:JORGE KENNEDY
    DISCIPLINA:CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

  630. WILLIAN BALBINO BADARÓ
    novembro 23rd, 2012 às 16:38

    Ao longo da história, o conceito de cidadania foi ampliado, passando a englobar um conjunto de valores sociais que determinam o conjunto de deveres e direitos de um cidadão.Da função de político, o homem passa para a função de consumidor, o que é alimentado de forma acentuada pela mídia. O homem que consome satisfaz as necessidades que outros impõem como necessárias para sua sobrevivência. Isso se mantém até os dias de hoje (ideia de consumo). Para mudar essas ideias, as pessoas devem criar seus próprios conceitos e a escola aparece como um fator fundamental. Cidadania é o exercício pleno dos direitos políticos, civis e sociais, uma liberdade completa que combina igualdade e participação numa sociedade ideal, talvez inatingível. Carvalho entende que esta categoria de liberdade consciente é imperfeita numa sociedade igualmente imperfeita. Neste sentido, numa sociedade de bem-estar social, utópica, por assim dizer, a cidadania ideal é naturalizada pelo cotidiano das pessoas, como um bem ou um valor pessoal, individual e, portanto, intransferível.Ampliando a cidadania além da educação

  631. Laerte Nascimento
    novembro 23rd, 2012 às 16:50

    Cidadania consiste em nos direitos que um cidadão pode ter, vindo de uma decisão política diretamente a uma sociedade, embora entre pessoas, países e políticas diferentes podem mudar alguns conceitos deste termo em relação o que consiste a cidadania. Por conseguinte a cidadania mostra os deveres e direitos de um cidadão supostamente correta.

  632. bruno
    novembro 23rd, 2012 às 16:50

    CIDADANIA:
    Aos meus olhos a cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa posição de inferioridade dentro do grupo social.
    Aluno: BRUNO PAIXAO
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801159
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  633. WILLIAN BALBINO BADARÓ
    novembro 23rd, 2012 às 16:52

    Nos comentários acima desenvolvidos versei sobre diversos assuntos e entendimentos sobre Massificação cultural,cidadania e Destruição do Indivíduo pela hiperindustrialização ou Hipermassificação. Estando aberto a qualquer comentário ou dúvida.

    Prof° Jorge Kenedy
    Curso:Engenharia de Produção
    Disciplina: Calculo IV
    Matricula:5801321

  634. Laerte Nascimento
    novembro 23rd, 2012 às 17:03

    Aluno Laerte Nascimento
    Matrícula: 5801204
    Eng de produção

    Massificação cultural é uma manisfetação polpulacional de uma sociedade lutando por direitos e deveres que não foram adiquiridos, feita por um números de possoas muito grandes, ás vezes educativas e outras vezes não. Feitas diversas vezes por vários motivos de trabalho, etnia, direitos, homosexualidade etc. Dando melhorias a população e outras vezes prejudicando a população e a si mesmo.

  635. bruno
    novembro 23rd, 2012 às 17:03

    CULTURA LIBERAL:
    A cultura liberal pode ser resumida como o postulado do livre uso, por cada indivíduo ou membro de uma sociedade, de sua propriedade,liberdade da escolha de nossas culturas e são essas escolhas de crenças, artes , gostos e etc, ou seja cada um tem o direito do livre arbritrio!
    Aluno: BRUNO PAIXAO
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5801159
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  636. Laerte Nascimento
    novembro 23rd, 2012 às 17:05

    Aluno Laerte Nascimento
    Matrícula: 5801204
    Eng de produção

    Cultura liberal é aquilo aonde todos que pertencem aquela cultura pode desfrutar do que há de melhor. Em diversar regiões existem culturas diferentes, crenças diferentes costumes diferentes e todos tem a liberdade de opinar,a oportunidade única. Muitas das vezes as culturas mudam de acordo com o tempo e o avanços também da nossa tecnologia. É só termina com décadas se terminar.

  637. bruno
    novembro 23rd, 2012 às 17:09

    Massificação Cultural:
    NA minha opiniao são as manifestações culturais de um povo, que é reproduzido para uma uma outra camada mais populosa de uma população, e muitas das vezes é para atender um fim comercial. Divulga-se essa cultura e depois usufrui economicamente dessa manifestação cultural.
    Aluno: BRUNO PAIXAO
    Curs