Blogs Unigranrio

FÓRUM : POLÍTICA DE COTAS RACIAIS

ENQUETE

A DECISÃO UNÂNIME DO STF A FAVOR DA POLÍTICA DE COTAS RACIAIS, ADOTADAS EM ALGUMAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS NO BRASIL, DIMINUIRÁ OU AUMENTARÁ O PRECONCEITO CONTRA NEGROS E ÍNDIOS ?

PARA SABER MAIS : clique na imagem acima , assista o vídeo e clique  em  LEIA MAIS nos textos abaixo.

Movimento negro considera positiva decisão do STF sobre cotas

Com a decisão unânime do STF (Supremo Tribunal Federal) de validar as cotas raciais nas universidades, o movimento negro quer se preparar para cobrar das instituições de ensino superior a implantação das reservas de vagas.

De acordo o fundador e coordenador da Educafro, frei Davi, a organização vai procurar fundamentação jurídica para pressionar as universidades. A Educafro é uma instituição que tem o objetivo de realizar a inclusão de negros em instituições públicas e privadas de ensino superior.

“É impossível fazer política pública sem considerar a especificidade do povo negro”, disse o coordenador.  LEIA MAIS

STF decide por unanimidade que sistema de cotas é constitucional

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quinta-feira por unanimidade que o sistema de cotas raciais em universidades é constitucional. O presidente do STF, Carlos Ayres Britto, iniciou seu voto –o último dos ministros– por volta das 19h30, antecipando que acompanha o voto do relator Ricardo Lewandowski.

O julgamento, que terminou por volta das 20h, tratou de uma ação proposta pelo DEM contra o sistema de cotas da UnB (Universidade de Brasília), que reserva 20% das vagas para autodeclarados negros e pardos. LEIA MAIS

Agora que você já tem uma opinião sobre o assunto, que tal deixá-la escrita em um post ? vamos lá esse canal foi criado para você.

187 comments to FÓRUM : POLÍTICA DE COTAS RACIAIS

  1. Adriana Damasceno de Mattos
    abril 29th, 2012 às 23:24

    Na minha opnião eu sou a favor que continue a cotas para deficientes físicos e não para pessoas que simplesmente pelo fato de serem negros mereçam previlégios para ingressar na faculdade!! Afinal de contas o fato de ser negro ou branco não implica no valor intelectual de um Homem!!! Eu acho injusto que pelo simples fato de uma pessoa ser negra, tenha o previlégio em uma disputa em que deve prevalecer aquele que obtiver a melhor nota no vestibular ou num concurso publico!! Será que o negro e menos inteligente que o branco??

    Adriana Damasceno de Mattos / matricula: 4107218 / Seminário Integralizador I

  2. Suelen Elias da Veiga-4107485
    abril 30th, 2012 às 0:13

    Cota social na minha opinião é direito, pois existem muitas pessoas que não tem condições de pagar uma instituição para cursar o nivel superior. Mas cota racional na minha opinião é crime, pois existe o preconceito e discrimição social e desigualdade entre as raças.

  3. Suelen Elias da Veiga-4107485
    abril 30th, 2012 às 0:19

    Cota social na minha opinião é direito, pois existem muitas pessoas que não tem condições de pagar uma instituição para cursar o nivel superior. Mas cota racional na minha opinião é crime, pois existe o preconceito e discrimição social e desigualdade entre as raças.

    Nome: Suelen Elias da Veiga
    Matricula: 4107485
    Disciplina:Estagio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  4. Antonio dos Santos Veloso
    abril 30th, 2012 às 6:36

    Na minha opinião o simples critério racial tende a provocar uma perigosa distorção. Diferencia os brasileiros pela cor da pele e não pelos méritos do conhecimento acumulado nos bancos escolares. Logo, talvez mais importante que estabelecer o impreciso regime de cotas raciais é o investimento que cabe ao governo fazer para melhorar a qualidade do ensino público básico, de tal modo que brancos e negros, ricos e pobres alcancem condições iguais de acesso aos níveis de graduação universitária.

    Antonio dos Santos Veloso, 4107446, Estágio Supervisionado Integralizador I / Seminário I.

  5. celio da Fonseca
    abril 30th, 2012 às 8:35

    Sou totalmente contra as cotas raciais nas universidades. Na minha opinião quando se faz separação de uma determinada classe, automaticamente criamos o preconceito. Então, para acabar com as desigualdades sociais e raciais, temos que acabar com a separação que é o começo do PRECONCEITO.

    Nome: Célio da Fonseca Ferreira
    Matrícula: 4107154
    Disciplina: Estágio Supervisionado Integralizador I / seminário I

  6. Camilla Guerra
    abril 30th, 2012 às 9:28

    Quando ouço falar em cotas para negros a primeira pergunta que me vem a mente é: Afinal de contas, não somos todos iguais perante a lei, independentemente da cor ou raça? Na realidade sabemos que não é assim que funciona, mas acredito que as cotas raciais é mais um meio de desigualdade social, pois isso em parte é vantajoso sim, para aqueles que não possui condições financeiras de se inserir em colégios adequados que proporcionem um ensino de qualidade,mas não quer dizer que todas as pessoas de raça negra são de renda baixa, se o ensino não proporciona qualidade, cabe ao governo melhorar e implantar meios que preparem os alunos igualmente para o processo de vestibular, isso implica em várias consequências que gera polêmica, pois a lei constitucional não se cumpre, afinal de contas dessa forma estão separando e nivelando a capacidade racional das raças, o que implica num processo de exclusão social, tanto dos brancos quanto dos negros que determinado por uma esfera de poder são divididos entre branco e preto e consequentemente nesse sistema nos remete a pensar em que o branco é mais inteligente e o preto menos inteligente.

    Aluna: Camilla Gabriely Souza Guerra
    Matrícula:4107483
    Disciplina: Estágio Supervisionado Integralizador I/ Seminário Integrado I

  7. Samuel Benjamim de Figueiredo
    abril 30th, 2012 às 13:19

    Bem a meu ver independentemente de sermos brancos, negros, pardos e indígenas somos seres humanos e devemos de gozar de condições iguais para todos, com algumas restrições para deficientes físicos, mentais, visuais, auditivos e de algumas doenças crônicas como os portadores de câncer e HIV, que sua doença ou deficiência lhe impôs para continuação de sua vida. Agora defendo sim que para dar condições iguais de concorrência para as vagas nas universidades e concursos públicos é necessária uma educação de qualidade para todos e também acesso aos serviços essenciais para o desenvolvimento humano além da educação são: saúde, segurança e lazer. São vergonhosos como os políticos olham para sociedade, que é composta por cidadãos, mas eles entendem que esta é uma forma de se manter no poder por meio dos votos dados a eles em época de eleição, principalmente do grupo que se beneficiará com esta medida de reserva de vagas. Vejo que a proposta é um paliativo para os problemas que acentuam as desigualdades desde a época da escravatura, em detrimento a uma falha que é de caráter estrutural do sistema. É engraçado que um dos ministros do STF fala no vídeo que os EUA tiveram êxito no combate as políticas de segregação racial, mas ele não diz que lá existem estados de negros e brancos, não me surpreenderá se nas universidades os alunos se fragmentem no grupo de brancos e negro-pardos, e no Brasil também, visto em anos atrás a proposta do estado do Rio Grande do Sul de se separar do país. Estamos perdendo gradativamente valores ideológicos, morais, sociais e éticos nativos, visto a “americanização” que nos está sendo impostas pelo sistema, estas pessoas do poder justificar uma medida, com um exemplo norte-americano, creio que os EUA no futuro passarão de um país para um continente. Até quando as mudanças políticas, sociais, comerciais e administrativas serão influenciadas pelos Estados Unidos.
    NOME: Samuel Benjamim de Figueiredo; MATRÍCULA: 4107247; DISCIPLINA: Estagio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  8. Adrielle Cristina dos Santos Mathias
    abril 30th, 2012 às 13:45

    Vou iniciar meu comentário com as palavras do professor Nelson Inocêncio, coordenador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UnB “É preciso [sistema de cotas] até que a gente faça ajustes na sociedade”. Minha opinião parte desse princípio, eu não seria a favor do sistema de cotas das universidades para pessoas negras ou pardas, porém não podemos fechar os olhos para as condições datas a esses indivíduos e exigir deles o mesmo grau de conhecimento para encarar de forma igualitária o vestibular. Essa discussão é ampla e envolve toda a história da sociedade brasileira desdo início da sua civilização onde os negros e índios foram usados como escravos e a partir dai toda a continuação da história dos mesmos seguiu desda forma, sempre com menos oportunidades e muitos preconceitos! Se a sociedade quer que os negros e partos disputem no mesmo nível precisamos pensar na mudança do nosso sistema, onde os que tem dinheiro tem oportunidade de comprar o melhor estudo “o que deveria ser dever do estado, mas essa já é outra discussão” e os que não tem encaram essa péssima condição de ensino oferecida pelo nosso estado e ainda precisa encarar um vestibular desleal, onde ricos estão nas universidades públicas. E o que resta para os mais podres(que em grande parte são esses sujeitos negros e pardos)é arrumar um trabalho “escravo” para custear sua faculdade privada, quando conseguem chegar até o ensino superior. As universidades públicas deveriam ter como critério de escolha a renda da família dos universitários assim, não só os negros e pardos mais como as pessoas com pouca condição financeira, teriam a oportunidade de realizar um ensino superior, mas será que essa é a real vontade dos nossos governantes? tornar o brasil um país de pessoas cultas e críticas acabando com a massa de pessoas de pouca instrução que acaba trocando seu voto por qualquer saco de arroz.

  9. Camilla Guerra
    abril 30th, 2012 às 13:52

    Quando ouço falar em cotas para negros a primeira pergunta que me vem a mente é: Afinal de contas, não somos todos iguais perante a lei, independentemente da cor ou raça? Na realidade sabemos que não é assim que funciona, mas acredito que as cotas raciais é mais um meio de desigualdade social, pois isso em parte é vantajoso sim, para aqueles que não possui condições financeiras de se inserir em colégios adequados que proporcionem um ensino de qualidade,mas não quer dizer que todas as pessoas de raça negra são de renda baixa, se o ensino não proporciona qualidade, cabe ao governo melhorar e implantar meios que preparem os alunos igualmente para o processo de vestibular, isso implica em várias consequências que gera polêmica, pois a lei constitucional não se cumpre, afinal de contas dessa forma estão separando e nivelando a capacidade racional das raças, o que implica num processo de exclusão social, tanto dos brancos quanto dos negros que determinado por uma esfera de poder são divididos entre branco e negros e consequentemente nesse sistema nos remete a pensar em que o branco é mais inteligente e o negro menos inteligente.
    Aluna: Camilla Gabriely Souza Guerra
    Matrícula:4107483
    Disciplina: Estágio Supervisionado Integralizador I/ Seminário Integrado I

  10. Adrielle Cristina dos Santos Mathias
    abril 30th, 2012 às 14:00

    Esqueci de deixar meus dados

    adrielle cristina dos santos mathias
    4107333
    Estagio integralizador- Seminário

  11. Camila Alencar Coelho Neto - 4107639
    abril 30th, 2012 às 14:30

    A cota racial é a coisa mais racista já inventada nos últimos tempos, pois afirma que os negros são incapazes de concorrer a uma vaga regular na faculdade. É fato que as classes sociais mais inferiores possuem um grande número de pessoas de cor negra, mas ainda sim existem recursos hoje em dia que podem ser utilizados a fim de se conseguir uma boa bagagem para passar no vestibular.

  12. Camilla Ramos Amaral
    abril 30th, 2012 às 17:16

    Na minha opinião isso e só mais uma forma de tentar desviar do verdadeiro problema,a precariedade da educação de base no Brasil, se nossos governantes começassem a investir realmente na educação desde o ensino fundamental, crianças e jovens negros, brancos ou índios, chegariam há uma universidade publica ou privada por total merecimento sem precisar de nenhum sistema de cotas.

    Nome: CAMILLA RAMOS AMARAL
    Matricula: 4107243
    Disciplina:Estagio Supervisionado Integralizador I/Seminário I

  13. Ísis Cunha Reis - 4108056
    abril 30th, 2012 às 18:56

    Não sou a favor da cota racial, pois pra mim, uma pessoa não é mais ou menos inteligente e capaz de estudar e passar no vestibular pela sua raça. Negros ou brancos têm a mesma capacidade tanto de aprender quanto de colocar em prática o aprendizado. A mente não funciona pela raça e sim, pelo esforço e a dedicação de cada indivíduo. Se todos são iguais perante à lei, por que não serem iguais perante ao estudo e a capacidade tanto de aprender quanto de passar no vestibular ( pôr em prática o aprendizado)? Só porque a pessoa é negra, não quer dizer que ela é inferior ao branco e não é tão capaz quanto ele. É lógico que ela tem a mesma capacidade e que é igual ao branco! Os negros não gostam que aja destinção pela sua raça (negra) com relação aos brancos, então por que ter privilégios para ingressar numa faculdade? Não faz nenhum sentido! De certa forma, não deixa de ser preconceito deles com eles mesmos ( ou seja, preconceito racial)! Ou apenas estão usando de esperteza (consequentemente inteligência) e querendo ter facilidade no ingresso. Mas a sua raça não os impede de forma alguma a serem iguais aos demais (brancos), basta que se esforcem e se dediquem tanto quanto qualquer outra pessoa de qualquer outra raça! Tudo na vida depende de nós e não das condições nas quais nos encontramos ou das nossas características físicas, quando queremos e buscamos o nosso objetivo, podemos alcançá-lo igualitariamente.

  14. Thiago de Queiroz Maio - 4108054
    abril 30th, 2012 às 19:30

    Eu não concordo com a cota racial, pois todos devem ter os mesmos direitos e deveres dentro de uma sociedade. O fato de uma pessoa ser negra não influência em sua sabedoria. Negros ou brancos tem a mesma capacidade intelectual para aprender e pôr em prática seus conhecimentos, então qual o motivo de existir as cotas para ingressar em faculdades públicas ou particulares? Isso não deixa de ser um preconceito racial. Segundo os políticos a reserva de 20% das vagas em vestibulares é apenas uma etapa para promover a igualdade social. A adoção dessa política fere o princípio da meritocracia, que é a forma mais justa de se ingressar em uma instituição de ensino. Segundo os mesmos, a meritocracia só é considerada justa em relação aos candidatos que tiveram as mesmas oportunidades. Entretanto, eles não vêem ou não querem ver que as oportunidades só não são as mesmas ou parecidas a todos devido o desleixo com a educação pública do país.

  15. Ísis Cunha Reis - 4108056
    abril 30th, 2012 às 19:35

    Não sou a favor da cota racial, pois pra mim, uma pessoa não é mais ou menos inteligente e capaz de estudar e passar no vestibular pela sua raça. Negros ou brancos têm a mesma capacidade tanto de aprender quanto de colocar em prática o aprendizado. A mente não funciona pela raça e sim, pelo esforço e a dedicação de cada indivíduo. Se todos são iguais perante à lei, por que não serem iguais perante ao estudo e a capacidade tanto de aprender quanto de passar no vestibular ( por em prática o aprendizado)? Só porque a pessoa é negra, não quer dizer que ela é inferior ao branco e não é tão capaz quanto ele. É lógico que ela tem a mesma capacidade e que é igual ao branco! Os negros não gostam que aja destinção pela sua raça (negra) com relação aos brancos, então por que ter privilégios para ingressar numa faculdade? Não faz nenhum sentido! De certa forma, não deixa de ser preconceito deles com eles mesmos ( ou seja, preconceito racial)! Ou apenas estão usando de esperteza ( e consequentemente inteligência) e querendo ter facilidade no ingresso. Mas a sua raça não os impede de forma alguma a serem iguais aos demais (brancos), basta que se esforcem e se dediquem tanto quanto qualquer outra pessoa de qualquer outra raça! Tudo na vida depende de nós e não das condições nas quais nos encontramos ou das nossas características físicas, quando queremos e buscamos o nosso objetivo, podemos alcançá-lo igualitariamente.
    Disciplina: Estágio supervisionado integralizador I / Seminário I

  16. Thiago de Queiroz Maio - 4108054
    abril 30th, 2012 às 19:37

    Eu não concordo com a cota racial, pois todos devem ter os mesmos direitos e deveres dentro de uma sociedade. O fato de uma pessoa ser negra não influência em sua sabedoria. Negros ou brancos tem a mesma capacidade intelectual para aprender e pôr em prática seus conhecimentos, então qual o motivo de existir as cotas para ingressar em faculdades públicas ou particulares? Isso não deixa de ser um preconceito racial. Segundo os políticos a reserva de 20% das vagas em vestibulares é apenas uma etapa para promover a igualdade social. A adoção dessa política fere o princípio da meritocracia, que é a forma mais justa de se ingressar em uma instituição de ensino. Segundo os mesmos, a meritocracia só é considerada justa em relação aos candidatos que tiveram as mesmas oportunidades. Entretanto, eles não vêem ou não querem ver que as oportunidades só não são as mesmas ou parecidas a todos devido o desleixo com a educação pública do país.
    Nome: Thiago de Queiroz Maio
    Matricula: 4108054
    Disciplina:Estagio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  17. ELDER A .VALENTIM
    abril 30th, 2012 às 20:05

    A cota social, exclusiva mente para nós negros,é totalmente errado, pois o governo esta subestimando a nossa capacidade, e a nossa inteligencia.nós negros somos feito também de carne e osso. iguais aos brancos,só temos melanina á q os brancos. certo q a maioria da população negra é pobre mais essa estatística já está acabando.fora q muitos filhos de ministros,estão com essas cotas então isso é muito furado.essa história do Enem, as pessoas q tem condições financeira melhor pagam cursinho,primeiro para depois fazer a prova do Enem.

  18. Viviane Oliveira Adolfo - 4107491
    maio 1st, 2012 às 0:05

    Tenho certeza que o preconceito racial vai aumentar devido a essa aprovação. Sou contra as cotas raciais pois o negro não é menos inteligente que o branco. O que diferencia são as condiçoes de vida que tanto o negro quanto o branco terá.
    Nome: Viviane Oliveira Adolfo
    Matricula: 4107491
    Disciplina:Estagio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  19. Gláucia Soares Salgado
    maio 1st, 2012 às 11:47

    Na minha opinião não deve existir cota para negros e índios em universidades públicas, como também em concursos públicos, em nada deve haver cotas, porque eles devem lutar para terem seu espaço na sociedade e alcançarem seus objetivos da mesma forma que o branco faz, este tipo de benefício só incentiva a discriminação social e racial,favorecendo a exclusão social, será que negros e índios são menos dotados de conhecimento e não tem capacidade de se preparar para um vestibular, isso irá depender de sua classe social e não da sua cor.Gláucia Soares Salgado. mat.4107275.disciplina:estágio supervisionado integralizadorI e seminário integradoI.

  20. Carin Almeida Rodrigues da Silva matricula 4107448 Disciplina: Estagio Supervisionado Integralizador I - Seminario I
    maio 1st, 2012 às 13:20

    Não sou a favor de costas racias, pois isso mostra o quanto nosso pais ainda é racista,apesar se falar tanto que racismo é preconceito. Sabemos que essa votação é uma hipocrisia pois na realidade a historia é bem diferente.

  21. Drielle Barbosa Tomaz - 4107681
    maio 1st, 2012 às 14:59

    Se o ensino público no Brasil fosse de qualidade, não haveria “necessidade” de ser criado uma cota para negros, pois, tanto brancos, pardos, negros, índios, todos teriam a mesma oportunidade, pois nunca se quer ouvi falar que o cérebro de uma pessoa que se considera branca ou outro, fosse mais avançado do que o de uma pessoa que se considera de outra cor. Esta idéia de cotas, significa demonstrar a incapacidade do governo em preparar os jovens para uma universidade e exercerem sua cidadania, incluindo os negros, neste caso, por terem uma história marcada por preconceitos, pobreza. Isso não significa que eles tenham que ser “empurrados” à frente sem o preparo necessário para tal. Se fosse assim, todas as pessoas, de todas as etnias, teriam um modo individual de defender a sua necessidade de ter seu lugar reservado na universidade!O povo precisa de investimento, qualificação e dedicação do governo na educação. ” Não adianta escolher mudar o que colher, se não começar escolher mudar o que plantar”. O que me parece explícito, é a idéia distanciar os negros das outras pessoas, reservando-os diante dos processos, julgando serem incapazes de se inserirem em tais processos e reviverem as lembranças de uma história em que lutaram o tempo todo para mudar e esquecer!!!
    Disciplina: Estágio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  22. Rosiane Leandro Sampaio-4107281
    maio 1st, 2012 às 18:10

    Sou totalmente contra as cotas raciais, isso sim é uma forma de preconceito mascarada, pois o negro tem a mesma capacidade e intelectualidade que o branco tem para passar em um vestibular e o que nos faz alcançar nossos objetivos não é a nossa raça mais sim a determinação e a força de vontade de querer o melhor e isso qualquer pessoa pode ter e alcançar, basta querer. Claro que existem desigualdades e injustiças, porém nada justifica isso. O que deveria ser feito era investir em um ensino público de qualidade que preparasse seus alunos sendo brancos ou negros para serem aprovados em um vestibular, pois a realidade que vemos é outra onde se você estuda em um ótimo e caro colégio consegue ser aprovado em um vestibular e ai então nascem as desigualdades.
    Disciplina: Estágio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  23. Patricia Martins Assunção
    maio 1st, 2012 às 19:19

    No Brasil temos vários tipos de raças, todos somos um pouco de cada uma delas, muitos brancos são descendentes de negros e índios e vice e versa, é difícil rotular as pessoas quando em nosso país temos vários níveis sociais independente de raça. Considero o sistema de cotas injusto quando lutamos contra o preconceito racial, precisamos lutar contra o preconceito e exclusão social.
    Patricia Martins Assunção (graduação em Enfermagem)
    Matrícula 4106816

  24. Priscila da Silva Fortes
    maio 1st, 2012 às 21:13

    Penso que em um pais onde políticas publicas serve somente para arrecadar votos, no momento o público são os negros, sinceramente não sei onde iremos parar. Temos que répensar nossos conceito enquanto cidadãos, temos direito e precisamos fazer com que o mesmo seja nosso pois é dever do estado, se nosso governo primasse por educação, segurança, qualificação, entre outros, não seria necessário as cotas pois o acesso a educação seria automático.
    Disciplina: Seminário Integralizadot

  25. Priscila da Silva Fortes 4104042
    maio 1st, 2012 às 21:15

    Quero reivindicar minha cota pois preencho os requisitos, sou trabalhadora, negra, obesa, sem muitas condições e aí tenho direito a ter direitos

  26. Ingred Louise da Silva Pacifico
    maio 1st, 2012 às 21:28

    Em primeiro lugar, este tipo de favoritismo racial é somente mais uma forma de exclusão mascarada, pois é um jeito de dizer: “Olha fulano, você não tem capacidade intelectual de disputar uma vaga com uma pessoa branca!!! apenas pela sua cor você é um coitado que precisa de uma cota”. Só que nesse momento me sinto também discriminada porque sou branca, também queria entrar na cota! Algumas pessoas chegam a mentir para entrar na cota! ONDE ISSO VAI PARAR? Cabe a governante rever este tipo de ação sem noção.
    nome:ingred louise da silva pacifico
    Matrícula:4105680
    Disciplina:Estagio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  27. Cynthia Coelho de Lima - 4106515
    maio 1st, 2012 às 22:02

    Acho que esse tipo de ação é extremamente errada. Na minha opinião essa não é a melhor maneira para resolver a questão da educação no país. Esse sistema pode ou não ajudar mas com certeza aumenta ainda mais a exclusão social e o problema racial do Brasil. Acho que deveria sim se investir mais na educação básica para que todos tenham as mesmas condições de disputar uma vaga para ingressar no ensino superior. Afinal, vivemos em um país onde as raças se misturam, mas infelizmente a desigualdade social prevalece. Enfim, todos tem a mesma capacidade, o que falta é oportunidade e investimento no setor da educação.

  28. Maria Claudia M Carvalho
    maio 2nd, 2012 às 12:14

    A entrada nos cursos superiores se tornou banalizada. O fato de ser negro em hipotese alguma os tornam melhores que os outros aumentando suas chances ao ingresso. É obvio que não é justo, haja visto que o Governo garante o seu ingresso não proporcionando subsídios para sua permanencia até a conclusão do curso. O Governo deveria investir desde cedo no ensino, proporcionando igualdade de acesso, independente de classe social ou cor da pele.

  29. Marcelo Antunes
    maio 2nd, 2012 às 18:32

    É a pior discriminação que já existiu, poi tenta tapar um erro com outro erro,será que o negro não tem capacidade intelectual de aprender e disputar vagas nas universidades ? o que têm que ser feito é melhorar e MUITO a qualidade do ensino fundamental nas escolas para que os nossos filhos tivessem condições de disputar vagas com igualdade, assim estariam reparando este erro gravíssimo do passado. Daqui a pouco vai existir a cota para vários segmentos da sociedade. Será que já não existe cota para os filhos dos Deputados?

    Nome:Marcelo Antunes
    Matrícula:4101066
    Disciplina:Estágio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  30. Kelly Cristina Drumond de M. Lima 4107495
    maio 2nd, 2012 às 19:41

    Vou começar o meu comentário com uma observação onde eles colocam o negro como uma classe social inferior, quando na verdade os negros são cidadãos como qualquer outro, essa historia de cota para negros só reforça o racismo mascarado pela sociedade, acho que o negro deve concorrer a vagas para faculdade como qualquer outro, pois eles são tão capazes quanto ao branco.

  31. Eliane
    maio 2nd, 2012 às 23:30

    Eliane Crespo da Silva

    Matrícula: 4106616

    Matéria: Seminário I

    Sou contra a cota. Porque todos nos somos capazes de entra em uma universidade Basta estudar já que hoje em dia temos bibliotecas publicas jornais e revistas e outros meios de comunicações. Talvez estejam querendo justificar tantas falhas no ensino. ou então porque a tanto tempo atrais o negro não tinha direito ao estudo.

  32. yoshiharu saito
    maio 3rd, 2012 às 17:06

    Se a cota é destinada as minorias étnicas, quero a minha cota, pois me autodeclaro como a-s-i-á-t-i-c-o, que segundo o ibge não passamos dos 100.000. Portanto numericamente inferiores aos indígenas.

    Porém, jamais meu povo reinvidicou cotas ou privilégios. Preferimos investir na educação e formação de nossas gerações futuras.

  33. Luciene Santos de Oliveira
    maio 3rd, 2012 às 19:44

    Sou a favor de cotas para pobres e carentes pois muitos deles não tiveram a oportumidade e nem condições financeiras de estudar em uma escola privada e com ensino de qualidade e provavelmente não terão condições de custear uma graduação a nível superior, e com seu baixo conhecimento científico, não terão as mínimas chances em universidades públicas. Sou contra a forma de seleção para as cotas ser a etnia, pois é daí que começa a discriminação. Não é a cor que vai determinar a classe social do indivíduo. Então porque classificar de acordo com a raça?

  34. yoshiharu saito
    maio 3rd, 2012 às 23:40

    Os termos “raça” e “racial” já demonstram um erro brutal de toda a discussão, pois tais termos referem-se sempre ao Homo sapiens, logo hominídeos todos somos. Etnia e étnico deveriam ser os termos aplicados a começar pelos ilustríssimos senhores detentores de notável saber que julgaram tal pendenga na instância máxima do direito brasileiro.

    Aliás, a discussão é bem estéril de propostas com poder de permear tal “conquista” nas bases sociais em franca situação de vulnerabilidade em todas suas vertentes. Enquanto luta-se por cotas universitárias, as escolas públicas são loteadas segundo interesses dos poderes estabelecidos.

  35. yoshiharu saito
    maio 3rd, 2012 às 23:43

    Ahhh sim. Desculpem-me. Aluno de gestão ambiental (4º período) e militante dos movimentos sociais organizados da Baixada Fluminense.

  36. amanda dos santos zanuti- 4106503
    maio 3rd, 2012 às 23:59

    Considero o sistema de cota injusto.
    O negro te a mesma capacidade que o branco para prestar um vestibular. Todos nós temos força e determinação quando queremos um futuro melhor.

  37. amanda dos santos zanuti- 4106503
    maio 4th, 2012 às 0:04

    aluna de estágio integralizador I.

  38. Rachel Alves Molinário Garcia
    maio 4th, 2012 às 0:23

    Sou contra a cota racial, pois declara a maior forma de discriminação contra o negro, onde é questionado se ele é menos capacitado que o branco ou o branco é um ser supremo de sabedoria. E também entra a questão do branco pobre, por que ele não merece uma cota? Afinal, muitos pais têm condições de bancar um ensino razoável para seu filho, porém o ensino não o ajuda a passar no vestibular público, onde entraria a aprovação da cota social, que é válida nesses casos. Cabe ao governo investir e fornecer capacitação desde o início da formação educacional, estimulando o indivíduo a estudar, ter opinião, senso crítico e capacidade de acesso ao nível superior sem necessitar de “cursinhos pré-vestibular”. Mas infelizmente nosso governo quer uma população ignorante e manipulável, onde é mais fácil dar cotas e bolsas para que a população se sinta satisfeita.

    Matrícula: 4107255

  39. Liliane Teixeira Santos 4107292
    maio 4th, 2012 às 15:16

    Na verdade o Brasil precisa parar de olhar para os erros cometidos no passado,pois a história de discriminação com as classes e grupos socias menos favorecidos existiu e nenhuma atitude agora poderá apagar essa realidade histórica.
    O que me preocupa é que os erros cometidos não mudam. Parem para pensar o que está sendo feito para melhorar a educação pública. As cotas são apenas uma maquiagem para mascarar um problema social.
    GOVERNANTES O BRASIL PRECISA DE EDUCAÇÃO DE QUALIDADE! COTAS LIMITAM, A EDUCAÇÃO LIBERTA!!!

  40. Rejane Valiati
    maio 5th, 2012 às 6:57

    Bem, não sou a favor de cotas para negros, pois acho que os direitos são iguais ambos, e da mesma forma que o branco pode correr atrás e estudar para conseguir algo bom na vida porque eles também não podem?????? Acho sim que isso deveria ser avaliado pela renda familiar do indivíduo, aí sim entraria como prioridade (cota), pois quantos negros existem ricos e que muita das vezes acabam tomando o lugar de um branco por conta de sua raça, isso ninguém vê né!!!!!!!
    Rejane Valiati
    Matrícula: 4105877
    Seminário Integralizador I

  41. Marco Aurelio - Matrícula 5600636 - Curso Licenciatura em Informática
    maio 5th, 2012 às 10:27

    Assisti ao vídeo e o considero bom, e dele estarei formulando a minha opinião, no entanto, encontrei um vídeo da TV Justiça que considero mais completo pela opinião dos ministros do supremo. Quem desejar assistir acesse: http://www.folhadepapiro.blogspot.com

    Nele destaco algumas opiniões que consideo importante:

    “O Sistema de Cotas trata-se de uma implementação de política que leva a integração social étnica do afrodescendente brasileiro”.(Ministro Luiz Fux)

    “A melhor opção para a sociedade é que todos sejam igualmente livres para ser o que quiser. Como isso não acontece normalmente, essa alternativa de cotas é um processo, uma etapa enquanto não acontecesse esse progresso”.(Ministra Rosa Weber)

    “O Sistema de Cotas é uma política pública para neutralizar os efeitos da discriminação da raça, de gênero e de origem. Também, se refere à discriminação de fato, aquela que de tão enraizada no contexto cultural do nosso povo, não percebemos que ela existe”.(Ministro Joaquim Barbosa)

    Podemos perceber pelo vídeo do fórum e por essas diversas opiniões, que a política de cotas adotada pela UnB - Universidade de Brasília desde 2004, não trata-se de uma ação discriminatória e, sim uma política afirmativa compensatória na questão histórica da raça negra em nosso país. No passado a raça negra chegou ao Brasil através do comércio humano gerado pelos Portugueses, Holandeses e outros. Foram milhares de homens e mulheres africanos que migraram obrigatóriamente para o território brasileiro. Ninguém perguntou a eles se desejavam sair da sua terra Natal e virem para uma terra nova serem escravos de pessoas brancas. Após adquirirem a sua “liberdade” histórica, relatada nos livros de história e escrita na consciência do povo brasileiro, esses homens e mulheres necessitaram iniciar a suas vidas do nada, sendo segregados à espaços geograficamente conquistados pelo desespero de possuírem um abrigo e começarem a desenvolver atividades para a sua sobrevivência. Foram daí que surgiram as “favelas”, termo vocabular hoje considerado perjorativo e que está sendo substituído por “Comunidade”. Relegados injustamente à terceiro plano em nossa história, os negros no Brasil tiveram um papel relevante na construção das nossas cidades, inclusive na nossa economia. Foi da exploração, ou seja mais-valia, do trabalho negro de onde surgiram diversas cidades alavancadas por enormes estruturas geradas pela construção cívil. Até hoje, podemos verificar que a maioria dos operários com mão de obra pouco especializada está relacionada com a raça negra. Isso, se deve, a essa segregação social que a nossa sociedada impôs a estes. Para ilustrar melhor a questão profissional, observamos que somente vemos negros atuando em profissões sem muita valorização no meio social, sem desconsiderar é claro, que toda profissão é digna. No entanto, se observarem no vídeo que recomendei, verão que somente existe um comentário de um ministro negro. Quantos médicos, engenheiros, contadores, arquitetos, empresários negros conhecemos? Podemos contar nos dedos da mão esquerda. Isso, trata-se, de injustiça social. Há, aí, a falta de políticas públicas de inclusão social para negros, por que na verdade, aida eles continuam escravos de uma sociedade segregadora à sua etnia. Ainda é pouco o sistema de cotas. Não está fazendo a verdadeira justiça com a nossa sociedade. Fora os negros resta relacionar aqui os índios, nordestinos, pessoas especiais, pobres em geral, que também sofrem discriminação social. No entanto, a questão da raça negra é prioridade e trata-se, realmente, de se fazer justiça com a nossa história e apagar de vez a triste lembrança da escravidão, mácula perpétua da história do Brasil, que com certeza, nenhum de nós teria desejado que acontecesse, afinal, somos todos brasileiros homens e mulheres de uma sociedade que trabalha para ser livre verdadeiramente um dia.

  42. Diego Antunes Brazileiro
    maio 5th, 2012 às 13:25

    A pior discriminação que existe é da própria raça, pois o racismo vem de pessoas que não se acham adequada, aptas a fazer o que a sociedade pretende a fazer. Os negros tenta tapar um erro um mal julgamento com outros erros, fazendo assim os negro não tendo a capacidade intelectual suficiente de aprender e ter a mesma oportunidade de disputar uma vagas nas universidades publicas. O que o pais têm que fazer é melhorar a qualidade do ensino nas escolas para que todos tenha as mesmas condições de disputar uma vaga com igualdade, assim estariam solucionando o problema da discriminação no brasil.

    nome: diego antunes brazileiro
    matricula: 4105757
    Disciplina:Estágio Supervisionado Integralizador I / Seminário I

  43. Bruno Alessandro
    maio 7th, 2012 às 17:58

    O simples critério racial provoca em muitas vezes uma dirtorção. Diferencia os brasileiros pela cor da pele ou seja lá qual criterio e não pelos méritos do conhecimento acumulado Durante todos os anos escolares. Mais importante que estabelecer esse regime de Cotas Racias é o investimento que cabe ao governo fazer para melhoraria do ensino Publico básico, de forma que brancos e negros, ricos e pobres alcancem condições iguais de acesso aos níveis de graduação universitária.

    Bruno Alessandro Caetano - Aluno de Eng. de Gás e Petroleo - Mat: 5700076 - Codigo da Turma: IEN003-20

  44. Raphael Moraes - mat:5600678 - Licenciatura em informática
    maio 8th, 2012 às 12:18

    A meu ver o sistema de cotas é um erro, pois para sociedade isso não deve existir.
    A época da escravidão já acabou, e hoje em dia existem milhões de cargos importantes preenchidos por negros, e vou mais além, essa Universidade de Brasília deveria ser processada por admitir o uso de cotas de negros e índios para ingresso no ensino superior.
    Devemos entender que somos todos iguais perante nosso Deus, e que temos que ter as mesmas oportunidades em todas as situações.

  45. Marcus Paulo Amorim - Mat: 5600628 - Licenciatura Informática
    maio 9th, 2012 às 9:14

    Não concordo com a política de cotas para estudantes negros!
    Os negros são iguais aos brancos, pardos, amarelos, índios e qualquer outra definição racial.
    Porque os negros devem ser favorecidos por cotas e o restante não? Isso só aumenta ainda mais o racismo. Porque diferenciar os negros?
    O fim do racismo só acontecerá, quando todas as raças tiverem os mesmos direitos e deveres. Nenhum favorecimento deve ser dado a nenhuma das raças!
    Concordo sim com cotas para alunos vindos de escolas públicas e com situação financeira desfavorável (independente da raça), pois não tiveram possibilidade de obter um estudo de alto nível que as escolas particulares podem ofertar.

  46. Veluma de Oliveira Mendes Corrêa
    maio 9th, 2012 às 11:35

    Em minha opinião, a decisão do Supremo, só nos vem a confirmar oficialmente a presença de racismo no Brasil, e a necessidade de medidas que vem se contrapor a esse racismo que marca a sociedade desde o tempo da escravatura onde os negros não tinham voz ativa, nem direitos como cidadãos. Hoje os negros e os indígenas independentes da sua classe social têm capacidade de passar no vestibular. O que muitas vezes elas não têm é um ensino de qualidade desde o maternal até o ensino médio que as capacitem para isso, impossibilitando-os de competir com os demais, que possuem uma renda melhor para conseguir um ensino de qualidade nas redes privadas.
    Com isso, eu sou a favor sim, das cotas sociais, pois todas as raças, independente de ser negro ou branco, sofrem com a desigualdade social e muita vezes com a exclusão social, de não ter uma renda satisfatória e um ensino de qualidade, essa questão sim deveria ser levada em conta pelo Supremo. Só assim o Governo colocaria em prática um dever exclusivamente dele de promover um ensino adequado e de qualidade nas redes públicas, proporcionando assim uma igualdade de conhecimento para todas as classes, capacitando-as a concorrer por uma vaga de vestibular, sem nenhum tipo de desigualdade racial ou social, mas sim de forma igualitária.
    Aluna : Veluma de Oliveira Mendes Corrêa
    Matricula: 4107372
    Disciplina: Estágio Integralizador I - Seminário I

  47. Eliane Deodato Terra da Silva
    maio 9th, 2012 às 13:18

    Não concordo pois isso faz com que de maneira encubada haja o pre conceito, como essas pessoas não tenha capacidade de competir igualitario com as vagas propostas.

  48. Itamar J L Oliveira - Licenciatura em Informatica - 5600016
    maio 9th, 2012 às 15:59

    Hoje em dia se discute o sistema de cotas, porem não se discute uma forma de equiparar as escolas publicas ao nível das escolas particulares mais conceituadas, não é impossível, somente falta vontade politica, não só por parte dos políticos e sim também por parte dos pais, professores e as demais pessoas envolvidas na educação.
    No meu ver, eu acho ridículo termos colégio públicos conceituados serem a maior parte deles na zona central ou zona sul do Rio, tais como Colégio de aplicação da Uerj e da UFRJ.
    Se permitissem esse nivel de estudo aos alunos em geral da rede publica, onde estudam a maior parte dos negros, pobres, nordestinos e demais excluidos, teriam iguais condições de disputar com os demais, não havendo assim qualquer tipo de cota, não prejudicando dessa forma uma boa formação de profissionais.

  49. Janaina Dantas
    maio 9th, 2012 às 16:49

    Aluna Janaina Dantas (7º periodo de enfermagem- Mat: 4107143).
    O que realmente resolverá a desigualdade social no Brasil não será colocar cotas para negros. TODOS deveriam ter acesso a uma educação de qualidade desde o nível fundamental para que a concorrência fosse justa para todos. Pegar um cara que teve uma péssima educação a vida inteira e colocá-lo dentro de uma universidade unicamente por ele ser negro não irá resolver o problema! A questão vai muito além da raça, existem pessoas brancas que possuem condições miseráveis de vida e negros que possuem uma vida confortável. Assim fica muito fácil, eu por ser negra tenho a “regalia” de competir por uma vaga exclusiva enquanto o resto da população precisa competir com todos! se vivemos em uma democracia então deveriam-se criar cotas para brancos, descendetes de orientais, de italianos, de portugueses…. visto que vivemos em um País miscigenado!

  50. Elisangela da Silva Mariano
    maio 10th, 2012 às 10:31

    O próprio nome já diz tudo cotas raciais, separação por raças. A discriminação já começa pelo nome, porém a proposta do governo é não se responsabilizar pela falta de formação adequada para cada aluno, não oferecendo a cada estudante a possibilidade de concorrer digninamente e com competência por uma vaga na universidade, enclusive escolhendo o curso que quer cursar e não tendo que escolher um dos cursos que foram separados. A discriminação começa na entrada da universidade tendo que cursar apenas o que lhe foi separado, depois a convivência com os colegas e por fim um rótulo de um profissonal que não é adequado. Será que essa é a melhor solução para inserir uma pessoa em uma vida acadêmica? Acho que não.
    Elisangela Mariano - 7º período de enfermagem- mat: 4107618

  51. Thamiris dos Santos Gonçalves
    maio 10th, 2012 às 19:38

    Aluna do 7° período de enfermagem- Noite
    Sou contra a cota racial até porque Somos, sem dúvida nenhuma, uma sociedade mestiça, mas o valor dessa mestiçagem é meramente retórico no Brasil. Na cotidianidade, as pessoas são discriminadas pela sua cor, sua etnia, sua origem, seu sotaque, seu sexo e sua orientação sexual. Quando se trata de fazer uma política pública de afirmação de direitos, nossa cor magicamente se desmancha. Mas, quando pretendemos obter um emprego, uma vaga na universidade ou, simplesmente, não ser constrangidos por arbitrariedades de todo tipo, nossa cor torna-se um fator crucial para a vantagem de alguns e desvantagens de outros.
    Todos nós somos iguais!!

  52. Raquel Bezerra da Silva
    maio 10th, 2012 às 21:23

    Isso é puro racismo,será que os negros, índios não tem a capacidade de cursar em uma Universidade? O Governo vem querendo empurrar uma historia de serem “bons” em fornecer cotas raciais e depois eles irão dar algum suporte ou preparo para esse universitário?. Eu sou contra essa cota racial, os negros e índios tem o direito de se expressar que são capaz de inserir dignamente de inclui como cidadãos independemente da desigualdade sociais, culturais e economica em qualquer concurso.
    RAQUEL BEZERRA DA SILVA 7° PERIODO DE ENFERMAGEM- MAT4108022
    MATERIA SEMINARIO INTEGRALIZADOR

  53. Isabel Cristina Caldeira - 5600748 - L. Inf. Prof. Lucimar
    maio 12th, 2012 às 0:34

    Não concordo com a cota racial, somos todos iguais perante a lei e a Deus,concordo de ter cota para os menos favorecido que não teve a oportunidade de estudar numa escola de qualidade.

  54. Thays lacerda
    maio 13th, 2012 às 12:50

    O meu posicionamento em relação as Cotas Raciais é positivo. Acredito que seja necessário a implementação de ações afirmativas para sanar erros passados e ampliar futuras perspectivas.
    Não podemos olvidar que, historicamente, ao negro, foi-lhe negado terra e educação. No momento em que se começou haver leis que aos poucos lhes fornecia liberdade, começando com a lei do ventre, lei dos sexagenários até a lei áurea, foi instaurada, em 1850, uma lei de terras no Brasil, basicamente essa lei dizia que aquisição da terra não seria mais através do instituto das sesmarias e sim do instituto da compra, ou seja, quem possuía riquezas poderia adquirir terras e ampliar seu patrimônio, mas, em contrapartida, quem não tinha riquezas e portanto dinheiro para se adquirir uma propriedade ficaria sem lugar para recostar a cabeça. No momento em que os escravos foram libertos, falava-se em indenização porém essas indenizações não eram para escravos e sim para os ex- proprietários de escravos que, segundo eles, eram os mais prejudicados com essa lei.
    Agora, imaginemos um mundo sem perspectiva de vida, com todos os seus direitos suprimidos e com uma dignidade que, na visão da sociedade branca, inexistia. Imaginou?
    Assim era a vida dos ex-escravos, dos filhos de escravos, restou-lhes ocupar morros, trabalhar em condições sub-humanas, viver em condições precárias e ser sempre descriminalizado.
    Sei que vivemos em uma sociedade meritocrática, só admitimos que alguém chegue a certo nível social se este fizer por merecer, mas, diga-me, quem merece mais que os negros? quem, apesar de tanto dor e sofrimento, se manteve forte, impondo-se diante da sociedade, seja com os quilombos, seja com o pleiteio de seus diretos?
    Não estamos dividindo a sociedade, estamos incluindo-a.
    Thays Lacerda- 3º período de Direito- matríc.: 2208113

  55. Allan Fernandes de Lima
    maio 14th, 2012 às 15:35

    Sou absolutamente contra as cotas raciais nas universidades. Há uma controvérsia muito grande, todos os governos lutam contra o racismo porém quando se faz uma separação por etnia automaticamente criamos um tipo de preconceito.

    Allan Fernandes de Lima - Aluno de Eng. de Petroleo e Gás - Matricula: 5700059 - Turma IEN003-20

  56. Joel Cruz
    maio 14th, 2012 às 15:57

    Acho o sistema de cotas raciais ridículo, pois está-se tentando compensar os negros pelo que sofreram no passado com privilégios agora alem de estimular o preconceito e não é o caminho certo, porem o sistema de cotas por condições financeiras, ou seja, econômicas é válido pois da uma chance as pessoas mais pobres de cursar o nível superior e de se tornarem profissionais de alto nível.
    Aluno de Eng. de Petróleo e Gás - Mat: 5700141 - Código da Turma: IEN003-20

  57. Rebeca Martins Marciano dos Santos
    maio 14th, 2012 às 16:12

    O sistema de cotas sempre será um tema a ser discutido por muito tempo, de um lado temos os que apoiam a cota alegando que ela serve para incluir os negros nas universidades públicas e de outro os que alegam que ela é inconstitucional pois torna alguns com maiores direitos que outros. Pois bem, na minha opinião o sistema de cotas é válido, pois não se deve ser somente negro e sim também carente. O sistema de cotas possibilita que filhos de operários e empregados tenham o mesmo acesso (Possam concorrer de cera forma no mesmo nível) com filhos de pessoas de alta classe, visto que infelizmente no Brasil o ensino básico público é muio ruim.

    Aluna: Rebeca Martins M. dos Santos
    Matricula: 5700903
    Turma: IEN003-20
    Disciplina: Calculo II
    Turno: Noite

  58. Edeusa de Souza - Enfermeira
    maio 14th, 2012 às 21:06

    Parabéns a todos pela participação. Este é um assunto de extrema importância e que tem raízes´muito profundas e que devem ser conhecidas. A necessidade de cotas de qualquer tipo para “inserir” pessoas em qualquer espaço social só evidencia e ratifica uma história de desigualdades de longa data. Se as diferenças fossem eliminadas no início das disputas, se uma educação pública de qualidade fosse oferecida a todos, todos teriam a mesma capacidade de competir por um ensino de qualidade. Entretanto sabemos que a educação é vendida no mercado como qualquer outro produto num sistema excludente que só tem acesso quem pode pagar.

  59. Edeusa de Souza - Enfermeira
    maio 14th, 2012 às 21:12

    Deste modo só resta então “inserir” por meio de cotas o menos favorecido, aquele que não pode comprar um ensino de qualidade. Esta ação diminui os índices de excluídos sociais. Entretanto, após a inclusão na universidade, tem-se que também dar estrutura para a continuidade do ensino. Muito grande é o número de pessoas que são incluídas pelo sistema de cotas que não conseguem concluir seus cursos por falta de estrutura social e econômica.

  60. Dárci Mendes Delphino
    maio 15th, 2012 às 15:50

    Melhor mesmo seria ensino de qualidade para todos e não só para alguns mais favorecidos, salários mais justos para os professores do Estados e Municipios,salas de aulas boas e materiais de ensino de qualidade tanto para alunos como para professores.Se nossos gvernantes pensassem disso não percisariamos de cotas para negros e índis em nosso país.

    Aluna: Dárci Mendes Delphino matricula:5701064
    Turma : IEN 003-20
    Disciplina: Calculo Diferncial II
    Proº : Jorge Kennedy
    Curso: Engenharia de Petróleo e Gás

  61. Fábio Guerra 5600633
    maio 15th, 2012 às 19:39

    o sistema de cotas é assunto extremamente polêmico, são vários fatores envolvidos nessa temática que são tratados de forma totalmente errada. A questão é, como sempre, nunca atacando a causa e sempre tentando fazer remendos nos resultados, a política de cotas nada mais é que, admitir uma desigualdade, que pelo o jeito nunca vai mudar, já que está estabelecido que as diferençãs existem literalmente, ou seja, enquanto administramos cotas o sistema de ensino público fica cada vez mais deficiente! O governo Brasileiro tem vício da política de. “TE DOU UM BOLSA FAMILIA MAS, NÃO TE DOU EMPREGO”.

  62. Josely das Neves da Silva
    maio 17th, 2012 às 14:45

    Não creio que o sistema de cotas raciais possa aumentar o preconceito contra negros, porém não os trata de modo igual. Em minha opinião, negros têm a mesma capacidade que qualquer um de entrar em uma universidade e quando recebem cotas parece que estão mostrando que o negro não tem a mesma capacidade de competir de igual para igual com qualquer outra pessoa a uma vaga em uma universidade e que precisam de ajuda para isso, pois sozinhos não conseguiriam.
    Josely das Neves da Silva - 5801456 - Cálculo Diferencial e Integral II - IEN 003-20 - Engenharia de Produção - Jorge Kennedy.

  63. Suellen Freitas - 5600610 - Licenciatura em Informática - Profª Lucimar
    maio 20th, 2012 às 13:40

    Percebo que este assunto sobre sistema de COTAS RACIAIS é mais uma forma que os governantes encontraram para mascarar a deficiência na educação atual do nosso país. Acredito que as cotas vão favorecer à todos que estão incluídos, porém os mesmos receberão seus ônus. Ou seja, sofrerão da mesma forma um certo preconceito dentro e fora da faculdade. Pois fica explícito que quem pertence ao sistema de cotas raciais é menos capacitado para competir de igual forma perante toda uma sociedade e por isso necessita de um privilégio maior.

  64. Juliane Lima
    maio 21st, 2012 às 12:12

    Sou contra cotas raciais nas universidades, pois isso já implica numa certa forma de racismo. Todos nós somos iguais, independente de cor. E a capacidade do desenvolvimento humano, não está limitado a sua raça, o nível de conhecimento intelectual de cada um está limitado ao seu próprio querer, pois isso, na minha opinião de uma certa forma diferencializa- o mais ainda por precisar de uma cota para conquistar seu espaço.

    Universidade Unigranrio
    Aluna: Juliane Lima da Silva
    Professor: Jorge kenedy
    Matrícula: 5700245
    Turma: IEN003-20
    Curso: Engenharia de petróleo e gás

  65. Sergio Leandro Souza de Queiroz
    maio 21st, 2012 às 14:46

    O Brasil e um pais forte e desenvolvido o suficiente para se preucopar com um sistema de cotas raciais que nao deveriam nem existir pois nos torna diferente, somos todos iquais nAO importa a cor, a raça ou a religiao. Com essa votaçao eles tiram do foco em questao que e o roubo de varios politicos. Temos que lutar pois somos humanos e precisamos de uma politica mas severa para melhora nosso pais.

  66. Hellen Martins
    maio 21st, 2012 às 16:13

    A melhor forma de demonstrar que todos são iguais e tratar todos como iguais. Se todos tiverem acesso a boa educação, formação.. Todos merecem direitos iguais na hora da prestação do vestibular ou qualquer outro concurso. A questão é que infelizmente nem todos tem acesso a educação, fazendo com que muitos sejam desprivilegiados por isso. Porém nesse caso o ideal se fazer seria a criação de cotas para estudantes do ensino público, que pode ter suas exceções, mas ainda não é exemplo de ensino no país,e estudantes sem renda, e não cotas por raças. Diferente da educação, a sua raça não determina a sua capacidade. As cotas para negros parece impor a sociedade o fato de que o negro é submisso, inferior e incapaz, o que definitivamente não é verdade.

    Hellen R.S.Martins 5800975 Cálculo Diferencial e Integral II - IEN 003-20 - Engenharia de Produção - Jorge Kennedy.

  67. Felipe dos Santos
    maio 21st, 2012 às 16:17

    Sou extremamente contra cotas raciais, os políticos se dizem contra o racismo, mas as cotas só estimulam o preconceito. Na minha opinião é um tema polêmico sim, mas deveria ser mais simples e fácil de se resolver sem tanta discussão. Afinal, somo todos igual ou não ?
    (aluno do professor Ludimar Correa, matrícula: 5105764)

  68. kelly cristina bezerra rabelo
    maio 21st, 2012 às 18:12

    Dentro de alguns anos os profissionais colocarão em seus currículos e ao lado do diploma um comprovante de que não entraram na faculdade por causa das cotas. Depois será criada uma lei proibindo que seja informado se o indivíduo entrou na faculdade através de cotas ou não. O mercado passará a adotar o critério que qualquer indivíduo não branco entrou na faculdade por causa das cotas. Quais leis serão criadas depois disso eu não faço a menor ideia, mas é melhor estar preparado para o pior.
    Kelly Cristina Bezerra Rabelo Matricula:5700945 Cód. da turma:IEN 003-20
    Professor: Jorge Kennedy
    Engenharia Petróleo e Gás - Unigranrio

  69. Eduarda Ingrid de almeida Cristo
    maio 23rd, 2012 às 18:55

    Na minha opnião a cota para negros e uma forma de racismo , se todos lutam pela igualdade isso não deveria existir pois independentente da cor somos todos iguais , a cota para deficientes fisicos eu concordo mais para negros não !
    Eduarda ingrid , curso de Quimica- Unigranrio (noite)

  70. PAULO CESAR
    maio 26th, 2012 às 10:24

    não são essas cotas que iram eliminar o preconceito racial ou seja ele qual for, se olharmos com outros olhos, veremos que a cota é um jeito dos governantes taparem os olhos para enxergarem a realidade, somos um país 60% racial, e 100% étnico, essa tal de cota vem para debojar de nossas caras. não somos bobos já fomos. sou contra e sempre serei.. se temos que a acabar com o preconceito primeiro teremos que derrubar o tabu que existe entre nós mesmo, e não confiar em cotas elaboradas por políticos ignorantes…..

    PAULO CESAR MOREIRA DA SILVA, MATRICULA 5150766 TURMA DE QUIMICA NOTURNO, PROFESSOR LUDMAR.

  71. luis joão franco
    maio 28th, 2012 às 16:33

    A educação pública no pais
    ele pedira para confirmar que voçê realmente que fechar a cnota, para uma nação negra e dai frente é só seguir .espero que seja útil.
    matricula: 5801080
    Turma; IEN 003-20
    Proº Jorge Kennedy
    Disciplina: Calculo Diferencial II
    Curso: Eng.de Produção

  72. Santelmo Cardozo
    maio 28th, 2012 às 17:54

    Acredito cotas só deveria ser criada para pessoas com capacidade inferior, que não tenham condições de disputar por igual, e existem pessoas que se enquadram neste quadro e afirmam que não necessitam de cota, pois tem total confiança em si.
    Qualquer pessoa, seja ela de qualquer etnia, tem capacidade de disputar em nível de igualdade. Sendo assim, poderíamos então criar cotas de pobres, cotas para quem estudou em escola pública, etc.
    Em um país onde se fala tanto de igualdade, o sistema de cotas não demonstra isso.
    Santelmo Cardozo - Mat. 5600637 - Lic. Informática - Prof. Lucimar

  73. Lidiane Nunes de Lira - Mat:5600630 - Estágio I - Professora Lucimar
    maio 29th, 2012 às 20:41

    Sou contra essa cota racial, acho que menosprezar os negros, pois eles tem capacidade e inteligência para ingressar numa Universidade através dos seus estudos.Sem precisar de uma “ajudinha” do governo.

    Lidiane Lira - 5600630
    Prof. Lucimar - Lic. Informática

  74. Paulo Fernandes - Professora Lucimar - 5600622
    maio 29th, 2012 às 23:05

    Sinceramente sou contra esse e “qualquer outro tipo de cotas”, se o mundo funcionasse deste jeito não iria existir tantas pessoas com talentos magníficos mesmo sendo negro, branco, deficiente ou não, no caso de deficiência não acho que deveria ter sistema de cotas para ajudar a entrar em universidades ou no mercado de trabalho, mas sim para acesso físico a tais…

    Muitas pessoas vêem isso como motivo de se sentir “menosprezado”, isso não deveria existir, todos têm que pensar como iguais.

  75. Gabriel Santos da Silva
    maio 30th, 2012 às 12:11

    Utilizar um sistema de cotas em que se divide por meios raciais, na minha visão, é a pior forma de preconceito existente. Dizer que uma pessoa Negra tem cota referenciada é dizer que o mesmo não possui capacidade para concorrer a uma vaga com uma pessoa de cor branca. Ao invés de lutarem para facilitar o ingresso dos negros no ensino superior deviamos buscar soluções para a melhoria do Ensino Público o que capacitaria muito mais alunos para este acesso.

    Gabriel Silva.
    Mat: 5600608.
    Prof. Lucimar - Lic. Informática

  76. Ayrton Pedroza de Oliveira Neto Matricula 5600620 - Licenciatura Informática
    maio 30th, 2012 às 22:27

    Sou contra o sistema de cotas racial, deveria ser social independente da cor, credo ou religião.
    Esse tipo de cota só estimula o preconceito Racial. O Brasil é um país de todos ou tem cota para ser brasileiro?

  77. Bianca Azevedo Mat 5600611 - Estágio I - Professora Lucimar
    maio 30th, 2012 às 22:42

    Sou contra a questão de cotas pois indiretamente diz que pessoas que se “enquadram nesses perfis” são incapazes de ter potencial para ingressar em uma Universidade.

  78. Ludmila Oliveira
    junho 3rd, 2012 às 0:53

    Acredito que essa decisão não irá influenciar no aumento de preconceito contra os negros e os índios, pois entendo que essa decisão só aumenta a possibilidades pra alguns cidadãos de crescerem profissionalmente. Mais também acho que essa decisão não deveria se limitar a uma determinada categoria de pessoas mais sim abranger também aos menos favorecidos que não podem custear um ensino superior e aos deficientes físicos.

    Ludmila O. da S. Alberto 5700886/ Cálculo Diferencial e Integral II - IEN 003-20
    Engenharia de Petróleo e Gás
    Jorge Kenedy

  79. Diego sousa da silva
    junho 4th, 2012 às 17:29

    Eu sou contra as cotas raciais nas univercidades. Validar isso é o mesmo que dizer: Sou burro e não tenho capacidade de entrar por conta própria no ensino superior. A questão é: Voltando no tempo (um tempo não muito distante) os negros eram escravisados e depois de sua libertação das correntes eles tiveram apenas a liberdade, mas não oportunidade e isso ainda se reflete até hoje. A maioria dos negros não tem as o portunidades necessárias para um ingresso justo no esnsino superior. Não puderam estudar em uma escola paricular e provávelmete a escola pública em que foi matriculado era precária de muitas formas. Sou a favor sim, de cotas para pessoas com dificuldade econômicas (pobres). Não sou burro, sou pobre, mas tenho capacidade só me faltam oportunidades!

  80. MARCIA CRISTINA MARCOLINO DE SOUZA
    junho 7th, 2012 às 21:27

    A SOCIEDADE BRASILEIRA TEM UMA DÍVIDA ENORME COM O POVO NEGRO, SE A DÍVIDA ESTA SENDO PAGA DIGA-SE DE PASSAGEM TARDIA COM AS COTAS PARA NEGROS. ACHO LOUVÁVEL.

  81. Fernanda Antunes
    junho 9th, 2012 às 15:23

    Sou contra a política de cotas nas Universidades. Porque em minha opinião o que foi criado para inclusão social, somente separa, exclui. Quando essa lei foi criada nos Estados Unidos em 1960 os negros não podiam andar nas ruas que eram mortos, tinham que ter seus direitos garantidos, os tempos são outros. É claro que ainda existe o racismo, mas é em qualquer lugar. Isso é uma coisa que só muda com a educação e moral, que vem de berço. Essa política foi criada como desculpa para se eximirem da culpa por conta do Brasil ter sido um país que usava mão-de-obra escrava. Um negro ou indígena que não teve uma boa base educacional, não terá êxito em uma Universidade pública simplismente por ter sua vaga garantida. Um branco ou pardo que não tem garantia de cotas tem que estudar para passar ou custear com o trabalho sua faculdade. Igualdade para todas as raças, tribos etc.
    Fernanda da Silva Antunes - 4107330

  82. weslley batista
    junho 10th, 2012 às 17:01

    Sou contra pois eu como negro me sinto ofendido.É como estivesse dizendo que não tenho capacidade de alcançar ao nível superior sem ajuda , na verdade o país dar uma educação de péssima qualidade onde quem quer realmente aprender para passar no vestibular deve procura a rede de educação privada ou seja nós negros e estudantes de escolas pública não devemos aceitar um cala boca,devemos dizer não a cotas em universidades públicas e sim para uma reforma na educação brasileira.
    Matricula 6100207
    Curso : engenharia civil / noite

  83. Josué Magalhães da Costa
    junho 10th, 2012 às 17:21

    Nome: Josué Magalhães da Costa.
    Matrícula: 6100073.
    Curso: Engenharia Civil - 1º período - Caxias.

    Na minha opinião, o sistema de cotas raciais para negros e índios é uma forma de discriminação mascarada, pois a cor das pessoas não interfere na capacidade intelectual das mesmas. Assim como um branco tem a capacidade de estudar e passar em uma universidade um negro também tem.
    É certo que antigamente existia um grande preconceito em relação aos negros, mas isso era decorrente dos acontecimentos históricos da época, da mesma forma que antigamente as mulheres também eram discriminadas e hoje podemos ver que estas estão cada vez mais assumindo cargos de destaque nas organizações.
    Discriminação é fazer distinção entre negros e brancos por meio de um sistema de cotas.

  84. Iracema Camurça
    junho 10th, 2012 às 19:25

    Sou totalmente contra as cotas raciais, afinal de contas o negro é incapaz?.Quais resultados estão querendo com as cotas?.Inclusão social talvez, porém o que eu vejo é total exclusão .
    Perante os direitos e deveres de cidadãos somos todos iguais, somos seres racionais e pensantes, o que o governo deveria fazer é melhorar o ensino público de base e com isso formar jovens com opinião e cientes dos seus direitos. Cotas não mudarão as pessoas, não as tornarão mais inteligentes e sim numa massa que dança conforme a música.

  85. Eliane
    junho 10th, 2012 às 21:26

    Na minha opinião isso e só mais uma forma de tentar desviar do verdadeiro problema,a precariedade da educação de base no Brasil, se nossos governantes começassem a investir realmente na educação desde o ensino fundamental, crianças e jovens negros, brancos ou índios, chegariam há uma universidade publica ou privada por total merecimento sem precisar de nenhum sistema de cotas.
    Nome: Eliane Lima
    Matricula: 4107265

  86. Iury Coimbra
    junho 11th, 2012 às 8:51

    O STF por meios das políticas públicas brasileiras tentaram amenizar o preconceito racial, mas acabou trocando os pés pelas mãos. O fato de adotar cotas para negros e índios em algumas Universidades Brasileiras fez com que os próprios negros e índios sejam vistos com menos capacidade intelectual e isso se deve ao fato de que preconceito racial não se acaba desta forma. Há entre os próprios envolvidos rejeição pelas cotas, pois ao cursarem cursos universitários se sentem que estão ali não por sua intectualidade, mas devido as cotas existentes, gerando certa rejeição e discriminação entre a classe envolvida.

    Aluno: Iúry Coimbra Elizeu Matricula 5700628
    Turma: IEN 003-20
    Profº Jorge Kennedy
    Disciplina: Calculo Diferencial II
    Curso: Eng. de Petróleo e Gás

  87. PAULO VITOR DA SILVA GERMANO MAT. 5700916 - ENGENHARIA DE PETROLEO
    junho 11th, 2012 às 16:24

    Acho o sistema de cotas válido, por ser um agregador ao conhecimento e um reparo histórico com negros e índios, mas por outro lado acharia mais justo se fosse cotas sociais, porque como negros podem ser pobres brancos também e tem muitas pessoas de outras raças que são muito pobres. Ainda existirá um dia que nada disso será preciso.

  88. Rodrigo Diniz - 5600680
    junho 13th, 2012 às 17:48

    Não sou a favor das cotas para negros, pois isso querendo ou não acaba discriminando e menosprezando os negros não colocando-os no mesmo patamar que todos os estudantes… Isso é uma jogada para político ganhar voto pois o que existe no cérebro não transparece pela etnia até porque não existe nenhum documento que comprove a pigmentação da pele( apenas um olhar crítico que se diz que você é branco, negro, pardo e etc ); Logo, estudante é estudante indiferente do que for e se for como já ouvi de alguns políticos comentarem que o fator histórico influência e hoje estamos “recompensando” os negros por tudo que eles fizeram pela história do Brasil e mundo, teremos que incluir muito mais pessoas como filhos de ex-guerrilheiros e etc… Resumindo, patamar igual para todos os estudantes !

  89. Rafael Alves
    junho 17th, 2012 às 19:05

    Sou a favor das cotas, não só para negros, mas também para os alunos de escolas públicas,pois devido ao pouco investimento dos nossos governantes em educação o ensino nas escolas públicas são precarias de mais. com o sistema de cotas os alunos de rede pública tem mais oportunidades de ingressarem em uma universidade e de darem melhores condições de vida para sua família.
    Rafael Alves
    Marícula:6100025
    Engenharia Civil (noite)

  90. Gabriel de Oliveira
    junho 19th, 2012 às 9:55

    Eu sou totalmente contra a separação de vagas para pessoas negras, pois assim automaticamente nós estamos sendo preconceituosos, estamos subestimando as pessoas pela cor.É um pensamento bem pequeno porque não tem nada a ver se a pessoa é negra ela é incapaz de ter capacidade para conseguir uma vaga nas universidades, todos somos iguais, independente de cor ou raça.Isso sim que é discriminação racial. Vamos pensar para frente, evoluir esses pensamentos “idiotas”.

    Aluno: Gabriel de Oliveira Fernandes
    Profº: Carlos Soutinho
    Disciplina: Introdução a Engenharia Civil
    Curso: Engenharia Civil.

  91. Andreia R.Almeida
    junho 20th, 2012 às 21:27

    Sou definitivamente contra cotas raciais. O governo adotou essa medida, dizendo que tem o dever moral de ajudar o povo negro e indígena a ter acesso a ascensão social, através da educação,mas o que temos na prática é uma cota de racismo, que trás aos que deveriam ser beneficiados a sensação de que podem menos que as demais raças. Deveriam é conceder uma educação de qualidade a todos, para que possam lutar com igualdade por seu lugar ao sol.

    Andreia R.Almeida - mal 5700919
    Eng Petroleo e gás / IEN 003-20 - Profº Jorge Kenedy

  92. Luiz Felipe de Santana Rosa
    junho 22nd, 2012 às 0:01

    O sistema de cotas nada mais é do que o estado tentando reparar a injustiça que os negros sofreram no passado, até concordo que nóis negros ficamos atrazados em alguns aspectos mas não é com sistemas de cotas que isso se resolverá. O sistema estimula mais ainda o preconceito e a discriminação racial, mostra pra sociedade que os brancos e os negros são diferente e que o branco tem mais capacidade e que o estado tem pena do negro, cabe ao estado promover saúde, educação, emprego e bem-estar social com qualidade para que todos tenhamos as mesmas oportunidades.

    Aluno: Luiz Felipe de Santana Rosa
    Matricula: 6100062
    Curso: Eng Civil Manhã

  93. Matheus Andrade - 6100254
    junho 22nd, 2012 às 1:42

    Cota racial, nada mais é que racismo disfarçado. Concordo com investimentos maiores nas instuições de ensino, na qualidade dos professores e do ensino oferecido; dessa forma, não é necessario achar que o negro e o indio tem menos condições de entrar no ensino superior só pela sua raça.

    Aluno: Matheus dos Santos Vieira Andrade.
    Prof°: Carlos Soutinho.
    Disciplina: Introdução a Engenharia Civil.
    Curso: Engenharia Civil.

  94. Camila S. Saleh
    junho 22nd, 2012 às 8:26

    A cota racial é a coisa mais racista já inventada nos últimos tempos, pois afirma que os negros são incapazes de concorrer a uma vaga regular na faculdade. É fato que as classes sociais mais inferiores possuem um grande número de pessoas de cor negra, mas ainda sim existem recursos hoje em dia que podem ser utilizados a fim de se conseguir uma boa bagagem para passar no vestibular.

  95. Elizangela dos Santos Amaral - 4106962
    julho 3rd, 2012 às 16:06

    Não concordo com a cota, acho que todos tem condições a ingressar na faculdade. O governo poderia melhor a educação no pais, para qualificar e capacitar os alunos. Hoje para nos qualificarmos precisamos nos preparar em instituições particulares, pagando alto por uma educação que é obrigação do governo. Apenas uma cota não vai ajudar este alunos, e os outros custos? Como passagem, livros, xerox etc. Como fazer? Sem tirar a exclusão social que e gerado devido este privilégio.

  96. Paulo Henrique Sabino
    agosto 9th, 2012 às 15:10

    Li acima alguém perguntando? Será que negro é menos inteligente do que branco? É minha amiga, esqueceram de perguntar aos traficantes e comerciantes de escravos de décadas atrás se o branco era melhor do que o negro para submetê-lo a escravidão e humilhação sem a devida dignidade humana… Mas respondo a tua pergunta, negros não são menos inteligentes do que brancos, pois entendo que tudo na vida é questão de oportunidade e dentro da História do Brasil, aprendemos que o negro sempre foi preterido, desde a sua chegada forçada no país para ser explorado pelos brancos donos de terras até os dias atuais… Ouvi o Hélio de La Peña do CASSETA e PLANETA indo contra o sistema de cotas sob alegação de que o filho dele tendo condição financeira para estudar num colégio particular, mesmo assim seria alcançado pelas cotas, o que ele acha injusto… Ora, data vênia,sabemos que a maioria dos estudantes que ocupam vagas nas faculdades públicas são estes estudantes de colégios particulares, que se preparam melhor por estudarem em bons colégios, terem excelentes professores, bons livros, acesso à internet facilitado e etc, são estes na sua maioria, descendentes dos mesmos donos de terras que escravizaram os negros que foram os antepassados dos negros de hoje, e embora tenha se passado tantos anos, socialmente falando, até mesmo pela grande disparidade econômica das duas classes, até a presente época não se conseguiu equilibrar o nível social…O filho do Hélio de La Penã é uma das excessões de um negro que tem condições de estudar num bom colégio, não é uma regra e nem uma constância encontrarmos isto em nossa sociedade, negros com uma condição financeira equilibrada, pois são descendente de uma vida miserável que receberam de herança da injusta escravidão e da falsa abolição, esta última que lhes concedeu liberdade, mas não uma liberdade ampla, talvez a liberdade de não ser mais amarrado num tronco e/ou levar no lombo a reprimenda das chicotadas, mas não a liberdade de ter um pedacinho de terra, que nela tanto trabalhou, para plantar, colher e comer sem ter que continuar dependente do seu antigo ou ainda senhor… Quando vejo pessoas revoltadas com o sistema de cotas, as vejos como pessoas que se vivessem no tempo da escravidão, teriam o mesmo pensamento e atitude daqueles que achavam certo subjugar o negro à escravidão… Sou estudante de universidade privada, pago minhas mensalidades com o suor do meu rosto, não preciso de cotas e nem vou usá-las, mas se colocarmos na balança o que se fez de ruim aos negros neste país e o que se fez de bom, um simples privilégio de cotas seria nada em comparação a tudo que o negro já sofreu e/ou ainda sofre no seio desta sociedade hipócrita e ridícula, onde os filhos de pais abastados passam o tempo todo se preparando nas melhores escolas particulares e no momento de ingressarem numa universidade, concorrem em pé de desigualdade com aqueles que são obrigados a estudarem o ensino fundamental e médio numa falida escola municipal e estadual…Paulo Sabino.

  97. Paulo Henrique Sabino
    agosto 9th, 2012 às 15:44

    Errata: Exceções…

  98. Adeniza
    agosto 9th, 2012 às 16:56

    Não concordo com as cotas raciais. Penso que as cotas devem ser estabelecidas conforme condição sócio-econômica do candidato. Ora, em se considerando o negro socialmente preterido, os negros serão, necessariamente, os mais pobres na sua maioria. A idéia de se tornar efetiva a norma constitucional que determina a igualdade é louvável; a forma de implementação dessa norma com política de cotas para negros em universidades é retrocesso. O Brasil já possui muitos negros ricos, graças a Deus. É justo que estes ricos se beneficiem das cotas só porque são negros? Não se promove justiça com INJUSTIÇA. Não se promove igualdade com discriminação.

  99. Carina Dutra de Melo
    agosto 18th, 2012 às 10:20

    Concordo com a política de cotas,mas apenas para portadores de necessidades especiais.Acredito que os grupos em questão(negros e índios) tem capacidade suficiente para estudar e ingressar nas universidades.Ao invés de criar o beneficio de cotas,os governantes e políticos do Brasil deveriam se empenhar em melhorar o sistema educacional com aulas em período integral nas escolas, voltadas para a aprovação no vestibular,contratar professores qualificados e criar um programa de apoio e incentivo para os estudantes carentes.

  100. Priscilla
    agosto 20th, 2012 às 16:24

    É lamentável que tenha de ser imposta uma lei para que algo natural seja obedecido, preconceito não deveria existir não porque dá cadeia, e sim porque somos iguais,devemos respeitar uns aos outros e que não é a cor da pele que faz a pessoa digna de um convívio social normal como as que são de “raça pura”. Sou a favor das cotas para negros sim! Já que não existe respeito e nem compaixão para com cidadãos que compartilham de um mesmo espaço, principalmente os que recebem discriminação, que se façam valer seus direitos através das leis. E, na minha opinião, quem é contra sofre de um grave mal chamado egoísmo se mostrando ainda mais preconceituoso do que nunca.

  101. Leidiana T weinstein
    agosto 22nd, 2012 às 0:49

    Na minha opinião, o Brasil é um país onde a injustiça socioeducacional é praticada as claras, e problemas como esses ficam a cada dia mais difíceis de serem resolvidos, pois medidas como estas só massageiam o ego de políticos que não conseguem resolver o problema maior.
    Deveríamos pensar em promover a igualdade entre todas as raças dandolhes as mesmas condições de aprendizado desde o começo e não tentar medidas que poderão promover ainda mais o racismo.
    A falta de oportunidades não afeta somente as classes ou raças citadas no texto da lei. Acho que com condições iguais de ensino e oportunidades parelhas, não precisaríamos de nenhuma cota, nem para A nem para B.
    Pois somos todos iguais, Todos somos capazes.

    Aluno: Leidiana teixeira weinstein.
    Prof°: Antônio carlos.
    Disciplina: anatomia aplicada a estética
    Curso: tec. em estética e cosmética

  102. Kássia Martins
    agosto 22nd, 2012 às 13:34

    Na minha opinião não é necessário a criação de cotas, pois somos todos iguais perante a constituição!isso é uma obrigação da sociedade em ter vaga para quem realmente é bom não dependendo de cor ou deficiência. só seria necessário esse tipo de ação afirmativa do governo se na verdade as diferenças etnos-sociais valessem mais do que quem realmente somos. Porque não investir mais na educação? ao invés de cotas somente os que realmente merecem, que estudam , que são interessados, assim seria justo! da forma que está o ensino, ninguém terá a capacidade suficiente para ingressar em uma instituição de ensino que se preze.enquanto a nossa presidenta se preocupa com a copa do mundo, olimpíadas , a nossa educação escorre pelo ralo.
    Kássia Martins - Estética e Cosmética Noite (BARRA DA TIJUCA)

  103. Ronaldo
    agosto 28th, 2012 às 11:08

    Bom Seria bom relatar que se o “negro” se acha incapaz de fazer uma prova e precisa de cota para tentar ingressar em algo , seria bom deixar bem claro que por meio de duvida devera ter cota para pessoas de olhos azuis , pessoas de baixa renda , pessoas pequenas , pessoas grandes , para anões é porque se for assim os anões tem dificuldade para subir os degraus , e sem contar as pessoas altas que batem com as cabeças no entrada da porta de qualquer sala , e assim vai , então quer dizer que quando um negro vai pedir emprego ele também vai querer cota pra concorrer a vaga que é proposto a todos ? fica ai a pergunta , será que eu que sou “branco” vou ter que competir com uma pessoa que se auto denomina incapaz só pelo fato de ser “negro” ?
    Eu apenas acho que cor , raça , etnia e etc não tem nada a ver com a capacidade de cada um ..

    Aluno : Ronaldo Rabello de Sá
    Turma : IEN012-42/1
    Prof : Jorge Kennedy
    Disciplina : Geometria Analitica
    Curso : Engenharia Civil

  104. Luanna
    setembro 1st, 2012 às 10:47

    Sou branca, de olhos verdes, filha de mãe afrodescendente (mulata) com sr Feudal (branco), fui criada somente pela minha mãe que é assalariada ( 01 salário mínimo), estudei a vida toda em escola pública, como fica essa questão, sou marginalizada 02 vezes, por ser ¨pobre¨ e agora por ser branca, onde fica essa igualdade social onde cada vez mais se classifica as pessoas em castas, e no meu caso tenho direito a cota para negro mesmo sendo branca filha de mulata ou foi cair uma outra classe de marginalização por ser branca???? alguém sabe esclarecer onde me enquadro ou vamos criar mais uma classe marginalizada, excluída que não se encaixa como negro, indio…..

  105. Dalton
    setembro 6th, 2012 às 15:15

    Sera que incluir alguém no ensino superior em função da cor de sua pele é algo de bom senso?

    Se você acha que sim, então, também pensa que inteligência ou capacidade são em função da cor da pele, pois é, as vezes o preconceito existe muito mais, dentro de nós mesmos, do que fora, alem do que, pensando desta forma, alimentamos ainda mais o racismo, e este é um circulo tão vicioso, que algumas pessoas chegam a afirmar que o país tem uma divida com os negros por causa da escravidão,

    http://bolsaignorancia.blogspot.com.br/

  106. Monique dos Santos
    setembro 9th, 2012 às 15:45

    Não sou a favor da cota racial, pois ninguém é incapaz de estudar e participar de um vestibular. Todos tem os mesmos direitos na sociedade e não só podem como devem lutar e alcançar seus objetivos, ganhar seus espaços, porque esse benefício só incentiva ainda mais à discriminação. Ao invés de criar cotas raciais, o país deveria investir numa reforma na educação, para que haja futuramente, negros, brancos, índios, enfim, todos igualmente capacitados com uma boa base de ensino para ingressar numa universidade sem precisar de ajuda de ninguém, principalmente do governo. E assim, acabar de vez com esse preconceito de que negros são incapazes de fazer alguma coisa sozinhos.

  107. Jéssica Oliveira
    setembro 12th, 2012 às 17:40

    Não sou a favor de cota racial, e acho o que o governo faz é uma total perda de tempo pois mesmo alguns que utilizem a mesma a grande maioria se prepara pro mercado nas vagas comuns e nao é raro disto acontecer. Em vez que inflingir cotas poupando tempo e desperdiçando verba investiria em outras. minha opiniao pessoal.

  108. Ronnie Leite Ederli
    setembro 18th, 2012 às 13:47

    Lá vou eu criar polêmica de novo, vou tentar ser o mais breve possível. Política de COTAS ? Pelo amor de Deus, os caras brigam por preconceito, por racismo, e querm cotas de estudantes ? Tudo bem sabemos que os primeiros negros, foram trazidos da áfrica, foram sujeitados a um monte de castigos, etc. Que hoje a maioria é pobre, ou mora em comunidades, devido a muitos aocntecimentos no passado. Mas nos dias de hoje ? Muita coisa já mudou, muitos negros, quando querem, chegam a lugares que nenhum branco jamais chegará. Então mais uma vez digo, HIPOCRISIA !!!!! Negros e deficientes físicos, tem que estudar para garantir uma faculdade como qualquer outro. Eles próprios são preconceituosos e racistas. Ou então vamos criar cotas para sapatão, para baixinhos, para gays, e no final de tudo com tantas cotas cria uma para o branco, para índios e amarelos …. Ah Brasil, só nascendo de novo e de preferência sem Preconceito!
    Aluno: Ronnie Leite Ederli
    IEN 18640 - Cálculo IV
    Curso: Engenharia de Produção - Noturno
    Prof. Jorge Kenedy

  109. Márcia Cristina Maia
    setembro 18th, 2012 às 16:21

    Curso de Graduação Tecnológica em Estética primeiro período/turno noite/ unidade Barra da Tijuca
    Professora Rosely Galvão

    Não sou a favor da cota racial para universidades. Acho que temos outros meios de corrigir erros do passado. O primeiro é não se apegar tanto no passado e olhar para o futuro. O passado já passou! Vamos criar condições para que os menos favorecidos tenham mais oportunidades. Digo menos favorecidos e não somente cor racial. Até por que Brasileiro, é uma verdadeira mistura de várias raças. Quem não tem afro descendente nas veias?

  110. Vivian Ferraz
    setembro 20th, 2012 às 11:45

    Tema Política de Cotas Raciais

    Eu sou totalmente contra em existir cotas raciais, nossa é fato, que ao selecionar um cadidato com cota por ele ser de outra raça é deixar claro o nexo “Preconceito”,isso na minha opinião só abre margens para descriminações, somos todos iguais e beneficiar ou prejudicar um ou outro em função de cor,credo,orientação sexual é o fim.

    Vivian Ferraz
    Eng. Civil
    Mat 6100047
    IEN 012-42
    Prof Jorge Kenedy

  111. Vivian Ferraz
    setembro 20th, 2012 às 11:47

    Tema Política de Cotas Raciais

    Eu sou totalmente contra em existir cotas raciais, nossa é fato, que ao selecionar um cadidato com cota por ele ser de outra raça é deixar claro o nexo “Preconceito”,isso na minha opinião só abre margens para discriminações, somos todos iguais e beneficiar ou prejudicar um ou outro em função de cor,credo,orientação sexual é o fim.

    Vivian Ferraz
    Eng. Civil
    Mat 6100047
    IEN 012-42
    Prof Jorge Kenedy

  112. Raquel Almeida do Nascimento
    setembro 20th, 2012 às 15:04

    Creio que os negros do nosso país já passaram por muito, e já superaram muitas coisas também, antigamente podia se afirmar que o negro era prejudicado em relação a estudos, formação, emprego e outros aspectos de cidadania, mas em pleno 2012, com escolas públicas que bem ou mal ajudam na educação de negros e brancos desprovidos de bens financeiros para pagar uma escola particular, bibliotecas públicas e fácil acesso a internet, eu considero desnecessário as cotas raciais existentes. Ninguém deve ser superior ou inferior, o uso de cota declara abertamente que o negro/índio/pardo precisa de ajuda especial para que ele consiga alcançar o objetivo de cursar o ensino superior, e isso é mais uma caridade do que qualquer outra coisa. Para ser igualmente visto pela sociedade, independente da cor da pele, a política de cotas raciais deveria ser descartada, sem favorecidos e desfavorecidos, simplesmente alcançado por esforço individual.

    Engenharia Civil
    IEN 029-20/1
    Prof: Carlos Soutinho.

  113. Leonardo Sousa de Oliveira
    setembro 20th, 2012 às 15:54

    Como comentaram acima, Cota Social sim, devemos apoiar pois realmente muitos não tem condições de estudar em universidades particulares e por conta da educação pública do nosso país ser precária muitos também não conseguem entrar em universidades públicas. Agora Cota Racial não, acaba que “põe” um título a esse grupo, como pessoas inferiores, um negro ou um índio pelas cotas racias é inferior já que ele “não teria a capacidade” de disputar uma vaga com os outros, sou a favor da “competitividade” limpa com direitos iguais, todos temos capacidade de aprender e de ensinar, todos somos serem humanos independente de raça ou cor. Temos todos nós capacidade de disputar por igual.

    Leonardo Sousa de Oliveira
    IEN012-42 / 1 - Geometria Analitica
    Professor(a): Jorge Kenedy

  114. Sergio Menezes
    setembro 22nd, 2012 às 21:16

    Sergio Menezes da Silva
    Matrícula: 6100394 Eng. Civil (noite)
    Turma: ENG029-21/1
    Prof.: Carlos Soutinho

    Por que sou a favor das cotas sociais e raciais

    O correto seria qualificar o ensino básico público, igualando-o ao particular. De fato, esse seria o ideal. Mas tal transformação, levando em consideração aos dados atuais do nosso país e mesmo imaginando investimentos maciços, aliado ao comprometimento dos nossos governantes, levaria várias décadas. Estamos muito longe de começar a mudança, quanto mais concretiza-la. No contexto atual, tal argumento é utópico e seria quase a mesma coisa que cruzarmos os braços.
    A ideia das cotas não é privilegiar e sim minimizar a diferença de oportunidades. Temos escolas particulares que oferecem curso de francês, aula de teatro musicado e até fotografia. Acha realmente justo um estudante vindo de uma escola desestruturada e que diversas vezes nem apresenta professores das matérias básicas, após uma década de diferenças, disputar a vaga em pé de igualdade? Justo definitivamente não é. Digo isso para não utilizar outras palavras mais apropriadas.

  115. Fabio Andrade de Souza
    setembro 23rd, 2012 às 21:28

    Sou a favor de um ensino básico público com qualidade. Penso que a cota racial é uma maneira de disfarçar os problemas que atualmente o Brasil enfrenta com a falta de qualidade no nosso ensino básico público. Seria muito melhor se o Governo priorizasse o ensino de qualidade.

    Fabio Andrade de Souza
    Professor: Jorge Kenedy
    Turma: IEN012-42 / 1 - Eng. Civil
    Matrícula: 610012

  116. Vinicius Dias ( 6100085)
    setembro 24th, 2012 às 22:29

    Além do mais, não foram só os negros que sofreram no passado nas lavouras…depois vieram os imigrantes…esse sistema de cotas é tambem uma forma de preconceito não só com negros mas tambem com quem é branco pois que culpa tem a pessoa de nascer branca ou negra? o negro frequenta a mesma escola publlica que o branco frequenta! agora eles estão querendo dizer que se for posto um negro que é do morro, de escolaridade publica e o branco que vive no mesmo morro e estuda na mesma escola, na hora de um vestibular se os dois tirarem a mesma nota, quem vai sair na frente é o negro? isso é preconceito com ambas as raças… agora uma escolaridade publica digna e de qualidade o governo não investe né? é claro não seria interessante pros nossos governantes que o povo brasileiro passe a ter mais informações, seja mais culto!
    Sera que um dia o o nosso pais vai tomar jeito?!

    Vinicius Dias
    Matricula (6100085)

  117. Vinicius Dias ( 6100085)
    setembro 24th, 2012 às 23:19

    Além do mais, não foram só os negros que sofreram no passado nas lavouras…depois vieram os imigrantes…esse sistema de cotas é tambem uma forma de preconceito não só com negros mas tambem com quem é branco pois que culpa tem a pessoa de nascer branca ou negra? o negro frequenta a mesma escola publlica que o branco frequenta! agora eles estão querendo dizer que se for posto um negro que é do morro, de escolaridade publica e o branco que vive no mesmo morro e estuda na mesma escola, na hora de um vestibular se os dois tirarem a mesma nota, quem vai sair na frente é o negro? isso é preconceito com ambas as raças… agora uma escolaridade publica digna e de qualidade o governo não investe né? é claro não seria interessante pros nossos governantes que o povo brasileiro passe a ter mais informações, seja mais culto!
    Sera que um dia o o nosso pais vai tomar jeito?!

    Vinicius Dias
    Matricula (6100085)
    ENG029-20/1
    TOPOGRAFIA
    Professor(a): Carlos Soutinho

  118. Gisele da Silva Soares
    setembro 25th, 2012 às 9:44

    Tema: Política de cotas raciais

    Que maior prova de descriminação do que uma conta que separa negros, brancos e índios?! Independente de raça ou cor, todos temos capacidade de estudo e as diferenças raciais não influenciam em nosso poder de aprendizagem. Todos lutamos por igualdade racial e isso é o tempo todo falado então por que haver destinação na tentativa de ingressar para uma faculdade pública? Ao invés de aceitarem o sistema de cotas, o que deveria ser feito é a igualdade de estudos, garantindo educação de qualidade nas escolas públicas para brancos e negros, assim as oportunidades seriam as mesmas e não teria que dividir tal ingresso por raças somente para maquiar tal ensino de qualidade que hoje em dia não é oferecido.

    Engenharia Civil
    Matrícula: 6100075
    IEN 012-42
    Prof: Jorge Kenedy
    Geometria analítica

  119. Caio Fernando Manoel Damacena
    setembro 25th, 2012 às 12:33

    Caio Fernando Manoel Damacena
    Matrícula: 6100156
    Turma: ENG029-20/1
    Eng. civil
    Professor: Carlos Soutinho - Topografia

    Sou totalmente contra as cotas raciais, pelo simples fato de que todos nós devemos ser tratados por igual, a própria lei do nosso país afirma que todos nós somos iguais perante a ela, então porque há esse tratamento diferenciado na questão das cotas raciais nas universidades públicas ? cotas é só um meio de o governo tentar corrigir a descriminação e a separação de raças que um dia houve no Brasil. Se o governo realmente quiser ver os seus cidadãos em boas universidades e respectivamente em bons empregos ele deveria focar mais na base de tudo, começando por uma remuneração justa a seus professores da rede pública, do ensino fundamental ao ensino médio, com isso sem sombra de dúvidas o ensino público melhoraria muito e todos os estudantes independente de raça ou classe social poderiam concorrer de igual para igual a uma vaga em uma boa universidade com os estudantes de rede privada de ensino e assim acabaríamos de vez com essa injustiça que são as cotas raciais. Não importa qual a raça ou classe social do cidadão, se é caucasiano, pardo, negro, rico ou pobre o que conta sim é a força de vontade, fé e perseverança.

  120. Susy Soares da Silva
    setembro 25th, 2012 às 13:27

    Tudo bem que devemos considerar o fator histórico onde o negro a muito foi marginalizado e a maioria era sim de classes mais pobres, mas também devemos analisar que hoje a realidade não é mais a mesma, eu, por exemplo, sou de família humilde , mas por não sou negra ,então não teria direito a cotas? E convém falar que conheço negros que vivem em uma condição social muito melhor que a minha. Na minha opinião a aprovação de um sistema de cotas por raça é uma das maiores formas de discriminação uma vez que dá a entender que negros são menos capazes intelectualmente que os brancos, o que é um grande erro, infelizmente o único sistema de cotas que eu acho justo hoje é o para alunos de escolas públicas, que não é nada mais nada menos uma forma de amenizar a deficiência que temos no ensino publico hoje, já que se analisarmos as condições do ensino público com o privado perceberemos que a infra-estrutura e ensino oferecidos pelo governo é realmente uma vergonha.

    Engenharia Civil
    Matrícula:6100272
    Prof: Carlos Soutinho
    Topografia

  121. Paulo Cesar Vieira Lopes
    setembro 25th, 2012 às 18:09

    A política de cotas raciais nas universidades públicas destinadas aos negros anda em contra-mão da política de igualdade entre todas as raças, sexo, opção sexual, etc., pois quando definimos que um percentual de vagas num concurso está destinada à uma certa raça, indiretamente estaremos informando que estes são inferiormente capazes de conquistar uma vaga se caso concorrer igualmente com todos.
    O que é necessário fazer é implantar uma política que possibilite a todos terem as mesmas oportunidades de ensino nos níves fundamental e médio para que assim possam concorrer igualmente a uma vaga posteriormente em uma universidade pública. Se caso todos tiverem uma base não estaremos diferenciando ninguém por raça, cor ou sexo e sim estaremos dando as mesmas oportunidades à eles.
    A solução não é diferenciar e sim igualar as bases.

    Paulo César Lopes
    Matr.: 6100437 - Eng. Civil

  122. Claudio Ribeiro
    setembro 26th, 2012 às 9:48

    É impressionante como nós que estamos no século XXI e ainda tem preconceitos com raça, cor, etc. Não deveria existir cotas para negros ou índios e sim pudesse ter uma concorrênia igual, pois somos todos irmãos perante Deus.

    Aluno: Claudio Ribeiro
    5801148
    Engenharia de Produção
    Caxias

  123. Claudio Ribeiro da Silva
    setembro 27th, 2012 às 9:51

    Sou totalmente contra a cota racial, pois todos devem ter os mesmos direitos e deveres dentro de uma sociedade. O fato de uma pessoa ser negra não influência em sua sabedoria. Negros ou brancos tem a mesma capacidade intelectual para aprender e pôr em prática seus conhecimentos, então qual o motivo de existir as cotas para ingressar em faculdades públicas ou particulares? Isso não deixa de ser um preconceito racial. “SOMOS TOTOS IGUAIS PERANTE A LEI” COTA RACIAL “FOOOOOOORA”

    Aluno: Claudio Ribeiro
    Calculo Diferencial e Integral IV
    Profº Jorge Kenedy
    IEN186-40/1
    Matrícula: 5801148
    Engenharia de Produção
    Caxias/Noite

  124. Rian Sardinha
    setembro 27th, 2012 às 19:07

    Não sou a favor da cota racial, pois todos nós temos a mesma capacidade de aprendizado, porque só o negro terá esse privilégio ? Sou a favor de cotas para alunos que cursaram todo o ensino fundamental e médio em escola pública e deficientes físicos e antes de tudo de um ensino básico público com qualidade.
    NOME: RIAN SARDINHA DA ROCHA
    MATRICULA: 5801216
    IEN 18640
    CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO .
    PROFESSOR: JORGE KENEDY
    DUQUE DE CAXIAS / NOITE

  125. Igor Rangel
    setembro 27th, 2012 às 20:56

    Eu sou contra a política de cotas raciais para negros e índios. Fazendo prevalecer a cota para ambos, é como dizer que negros e índios não têm a mesma capacidade que pessoas de cor branca. Assim como um branco tem a capacidade de estudar e passar em uma universidade, um negro e um índio, também têm. Creio que a utilização da cota, é uma forma de preconceito, pois a cota, na minha opinião, afirma que uma pessoa negra ou um índio não possui a capacidade para concorrer à uma vaga com pessoas de cor branca. No tópico do assunto fala: Movimento negro considera positiva decisão do STF sobre cotas. Creio que se isso prosseguir, é um ato dos próprios negros considerarem-se pessoas inferiores do que a de cor branca.

    Falam tanto de sermos todos iguais, que cores não diferem pessoas, que raças não fazem distinção entre pessoas, então qual o motivo de ter cota para pessoas de diferente cor ou etnia ?

    Engenharia Civil - Manhã - Segundo periodo
    Matrícula:6100016
    Prof: Carlos Soutinho
    ENG029-01 / 1 - Topografia

  126. Douglas
    setembro 27th, 2012 às 22:02

    Acredito que, de certo modo, a decisão do STF a favor da política de cotas raciais, adotadas em algumas universidades públicas no Brasil, aumentará o preconceito contra negros e índios, já que o critério a ser usado no ingresso a uma universidade tende ser o da meritocracia. O mérito, sim, é um critério, já os termos “negros” e “índios” não passam de estereótipos. A partir do momento em que uma universidade reserva vagas para esses tipos, ela está, de certa forma, discriminando-os, uma vez que, segundo o artigo 5º da Constituição Federal de 1988, somos todos iguais perante a lei. O ministro Ricardo Lewandowski usou como justificativa para seu voto a favor as seguintes palavras: “o sistema de cotas em universidades cria um tratamento desigual com o objetivo de promover, no futuro, a igualdade”. Porém, eu discordo totalmente dele. Esse tratamento desigual não promoverá, no futuro, a igualdade, pois as pessoas beneficiadas com essa política, teoricamente, não irão se esforçar ao máximo para garantir uma vaga na universidade, tendo em vista que, de certa forma, ela já está garantida.

    Aluno: Douglas Pinto de Oliveira
    Curso: Engenharia Civil (Manhã)
    ENG029-01 / 1 - Topografia
    Professor: Carlos Soutinho

  127. Letícia
    setembro 28th, 2012 às 13:57

    Sou a favor das cotas sociais, pois as mesmas facilitarão o acesso dos alunos em condições financeiras inferiores à Universidade. Já as cotas raciais, na minha opinião, são uma forma de discriminação pois os negros e índios não são menos capazes que os brancos.

    Aluna: Letícia Kohler Barreto
    Matrícula:5801197
    Turma: IEN186-40
    Prof: Jorge Kenedy

  128. Amanda Freitas
    setembro 28th, 2012 às 14:10

    Hoje em dia eu não vejo mais necessidade de haver cotas para negros,
    pois eu não vejo mais discriminação nas escolas em relação aos negros
    hoje em dia eles recebem a mesma educação que os outros, como existem
    muitos negros pobres e com dificuldades também existem as mesmas dificuldades
    para os outros. Hoje em dia, eu não vejo mais essa separação tão radical, quanto já foi um dia.
    Amanda Freitas
    Matemática
    Profº: Jorge Kennedy

  129. Ully Anne
    setembro 28th, 2012 às 14:27

    Na minha opinião, cota racial é crime. O governo, com esta, impõe que todo negro ou pardo não tem condições de desenvolver sozinhos e, com isso, são diferentes de pessoas brancas. Acredito que isso seja tanto um preconceito com os brancos, quanto com os negros e pardos, porque os brancos precisam se esforçar desde pequenos, visando uma vaga em faculdades públicas; enquanto os negros e pardos simplesmente entram nos “20%” que não precisam de esforço algum. As pessoas que aceitam entrar em faculdades públicas pelo sistema de cotas, não têm o direito de reclamar sobre discriminação e preconceito, já que as mesmas estão se discriminando.

    NOME: ULLY ANNE NELKEN - 5801131
    IEN 18640 CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
    PROFESSOR: JORGE KENEDYDUQUE DE CAXIAS / NOITE

  130. Rodrigo Condessa
    setembro 28th, 2012 às 15:21

    Para mim, não há sentido algum ter cotas para pessoas negras e pardas nas universidades ou em qualquer outro lugar. Não é a cor da pele que define a capacidade de uma pessoa, todos temos os mesmas capacidades físicas e intelectuais. Sou a favor sim, das cotas para deficientes, e acho muito mais eficaz, o Governo investir em conscientização para a população sobre o consceito de raça, do que cotas raciais.

  131. Rodrigo Condessa
    setembro 28th, 2012 às 15:23

    Para mim, não há sentido algum ter cotas para pessoas negras e pardas nas universidades ou em qualquer outro lugar. Não é a cor da pele que define a capacidade de uma pessoa, todos temos os mesmas capacidades físicas e intelectuais. Sou a favor sim, das cotas para deficientes, e acho muito mais eficaz, o Governo investir em conscientização para a população sobre o consceito de raça, do que cotas raciais.

    Aluno: RODRIGO CONDESSA
    Calculo Diferencial e Integral IV
    Profº Jorge Kenedy
    IEN186-40/1
    Matrícula: 5801271
    Engenharia de Produção
    Caxias/Noite

  132. Mayara Suelen
    setembro 28th, 2012 às 18:43

    A implantação de cota aumenta e preconceito racial e de classes. O que indica se a pessoa tem capacidade ou não ingressar numa faculdade é seu conhecimento e não sua cor de pele ou sua condição financeira.
    Matricula: 5801225
    CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO .
    PROFESSOR: JORGE KENNEDY
    DUQUE DE CAXIAS / NOITE
    Turma: IEN186-40/1

  133. Thaline Donato
    setembro 29th, 2012 às 0:18

    Sou contra a cota racial, pois acredito que ela só irá aumentar a desigualdade racial. O fato da pessoa ser negra não influencia em sua sabedoria. Negros ou brancos tem a mesma capacidade intelectual para aprender e por em pratica seus conhecimentos.O que faz um candidato a passar no vestibular não é a sua cor, e sim a sua determinação e a sua força de vontade. Ao invés de cota racial ,o que deveria ser feito era investir em um ensino público de qualidade que preparasse seus alunos sendo brancos ou negros para serem aprovados em um vestibular, pois a realidade que vemos é outra , se você estuda em um colégio particular, você tem grandes chances de ser aprovado ,mas se estuda em um colégio público as chances são menores.
    Thaline Donato Mendes
    6100030
    Topografia -ENG029-01
    Prof: Carlos Soutinho

  134. Elena Rodrigues
    setembro 29th, 2012 às 10:37

    Cotas raciais? No Brasil somos todos mestiços. A cor da pele não determina mais a pureza da raça. O sistema de cotas nada mais é que um novo racismo. Eu sou contra as cotas por um simples argumento: elas ferem a própria Constituição Brasileira. Cabe ao Estado promover ações para que todos tenham, de fato, o mesmo direito. As cotas deveriam ser sociais, por condição econômica e não por raça ou cor da pele. Por exemplo: uma pessoa, seja ela branca ou negra, mas que viva em condições de miséria essa sim deveria receber ajuda pelas cotas, para que tenha um futuro melhor. A lei do preconceito é clara, quem cria constrangimentos raciais hoje responde criminalmente. Agora quanto as bolsas e cotas de estudo devem ser por merecimento, competência e necessidade. E mesmo assim ainda não acho que seja a melhor solução porque elas só servem para encobrir as falhas do governo, que não investe em educação de qualidade.

    ELENA R. RODRIGUES
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN 012-12/1
    Profº Jorge kenedy

  135. Cátia Albino
    setembro 29th, 2012 às 12:36

    Não podemos falar de cotas, sem antes citar as condições reais do ensino publico no Brasil. Pois é muito fácil opinar, julgar, comentar não estando nas mesmas condições do negro pobre e carente. Sou “a favor” pois me encontro nas mesmas condiçoes, negra, pobre e carente, e estudei a minha vida toda em escolas públicas, fiz segundo grau a noite num colégio estadual e tendo que trabalhar durante o dia, não seria pretenciosa em achar que tenho o mesmo nível de conhecimento que as pessoas que estudaram em colégios particulares, e que concorrendo a mesma vaga conseguiria, senão existissem as cotas. óbvio que o goveno deveria investir na educaçao pública ao invés de criar submeios para suprir a falta de um ensino de qualidade.
    Aluna: Cátia Albino Mat:610043
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN 012-12/1
    Profº Jorge kenedy

  136. Lohraine Novaes
    setembro 30th, 2012 às 9:53

    Eu sou contra as cotas em universidades para pessoas negras, eu acho totalmente sem noção, não é cor que define a capacidade de um ser, como haverá igualdade? Como não haverá preconceito?, se eles são os primeiros a se discriminarem, a se julgar incapazes, a se colocar inferior a outros. Isso está errado! Igualdade para todos, não importa se é branco, preto, pardo, azul ou amarelo. Porém eu sou a favor, e concordo que haja cotas para aquelas pessoas que realmente precisam, os pobres, carentes e até os deficientes físicos. Mas eu acho que não haveria necessidade nenhuma dessas cotas, se o governo tomasse uma atitude e resolvesse o grande problema que é o Ensino Publico no Brasil, ainda tem a cara de pau de dizer que as crianças são o futuro do Brasil, como? sem estudo? Realmente nosso pais é uma vergonha.

    “Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, sempre vai existir guerra.”
    (Bob Marley)

    Lohraine Novaes - Engenharia Civil (manhã)
    Turma: IEN 012-12/1

  137. Thays Medeiros
    setembro 30th, 2012 às 12:06

    Sou contra cotas para negros. Isso é uma forma de discriminação, todos tem a mesma capacidade de estudar e entrar em uma universidade. Não é a cor que vai decidir sobre sua capacidade intelectual. As cotas não deveriam existir, isso é desigualdade social. O governo deveria investir em educação e não criar vagas para pessoas com certas características físicas. Assim nunca haverá igualdade.
    THAYS MEDEIROS
    G.A IEN012-12
    PROF: JK.

  138. Lohana Lopes
    setembro 30th, 2012 às 14:01

    O objetivo das cotas é corrigir injustiças históricas provocadas pela escravidão na sociedade brasileira. Um dos efeitos desse passado escravocrata é o fato de negros e índios terem menos oportunidades de acesso à educação superior e, consequentemente, ao mercado de trabalho. Porém não se pode querer corrigir um erro do passado, promulgando uma lei, que não atinge e nem resolve o real problema, que é a educação, não há incentivos, nem reparos para anos e anos de uma educação falida. Além do mais, acredito que quando você fornece uma cota pela cor, automaticamente você está discriminando e excluindo, aquele indivíduo e declarando que o mesmo é incapaz. A educação no Brasil, é para os mais ricos, porque para se ter uma educação de qualidade é necessário pagar, porém a maior parte da população é composta por pobres, por isso concordo de haver cotas sociais, mas não concordo que as cotas sejam uma saída muito menos uma forma de minimizar ou reparar a péssima qualidade da educação brasileira.

  139. Lohana Lopes
    setembro 30th, 2012 às 14:03

    O objetivo das cotas é corrigir injustiças históricas provocadas pela escravidão na sociedade brasileira. Um dos efeitos desse passado escravocrata é o fato de negros e índios terem menos oportunidades de acesso à educação superior e, consequentemente, ao mercado de trabalho. Porém não se pode querer corrigir um erro do passado, promulgando uma lei, que não atinge e nem resolve o real problema, que é a educação, não há incentivos, nem reparos para anos e anos de uma educação falida. Além do mais, acredito que quando você fornece uma cota pela cor, automaticamente você está discriminando e excluindo, aquele indivíduo e declarando que o mesmo é incapaz. A educação no Brasil, é para os mais ricos, porque para se ter uma educação de qualidade é necessário pagar, porém a maior parte da população é composta por pobres, por isso concordo de haver cotas sociais, mas não concordo que as cotas sejam uma saída muito menos uma forma de minimizar ou reparar a péssima qualidade da educação brasileira.
    Lohana Lopes P.
    Engenharia Civil manhã
    turma: IEN012-42/1
    matrícula: 6100144
    professor: Jorge Kenedy

  140. Quézia Knup
    setembro 30th, 2012 às 17:04

    Atualmente ouvimos falar muito em preconceito, mas cota racial não seria um tipo de preconceito!?
    Pelo que eu saiba somos todos iguais perante a lei, não importando cor ou raça. Todos somos capazes de lutar frente a frente no conhecimento. Sem que seja preciso haver cota racial para ninguém!
    Quézia Knup
    Engenharia Civil- manhã
    Profº Jorge Kennedy
    turma: IEN012-12/1 geometria analítica

  141. Victor Hugo Caldas
    setembro 30th, 2012 às 18:16

    O sistema de cotas por etnia é algo absurdo. Uma das obrigações de um governo é o governar para todos, sem diferença de tratamento. Uma vez que pessoas sejam tratadas em desigualdade pelo governo isso se torna um tiro no pé, para um país que em que se luta constantemente contra o racismo, não importa cor da pele, o tipo de cabelo na hora de se conseguir uma vaga em uma universidade, mas sim o potencial do aluno para tirar proveito de tal oportunidade para estudar.
    Aluno: Victor Hugo Caldas Soares 6100227
    Prof.: Jorge Kenedy
    IEN 012-12
    Turma: eng. Civil-manhã

  142. MARCIO TRAVASSO
    setembro 30th, 2012 às 21:35

    Isso so mostra a incopetência do governo em dar educação com qualidade para todos,pela quantidade de impostos que pagamos todos deveriam ter os mesmos direitos a estudar sem pagar nada , e assim todos poderiam concorrer em igualdade de condições sem precisar de cotas.

    marcio travasso
    jorge kennedy
    matr. 6100065
    IEN012-42/1
    ENG CIVIL -NOITE

  143. Nieldo Gonçalves
    setembro 30th, 2012 às 22:16

    Segregação não se combate com mais segregação. Dar qualquer tipo de privilegio pela raça do individuo, seja ela negra ou qualquer outra etnia, seria o mesmo que dizer: Uma etnia é melhor ou pior que outra. O que considero correto é uma politica pública eficiente de ensino de base que proporcione condições igualitárias a todos os cidadãos, independente de sua raça ou origem, possibilitando acesso ao verdadeiro sentido da cidadania.
    Aluno: Nieldo Gonçalves
    Curso: Engenharia Civil (Manhã)
    Professor: Jorge Kenedy

  144. Igor Rangel Gomes
    setembro 30th, 2012 às 22:20

    Eu sou contra a política de cotas raciais para negros e índios. Fazendo prevalecer a cota para ambos, é como dizer que negros e índios não têm a mesma capacidade que pessoas de cor branca. Assim como um branco tem a capacidade de estudar e passar em uma universidade, um negro e um índio, também têm. Creio que a utilização da cota, é uma forma de preconceito, pois a cota, na minha opinião, afirma que uma pessoa negra ou um índio não possui a capacidade para concorrer à uma vaga com pessoas de cor branca.
    Falam tanto de sermos todos iguais, que cores não diferem pessoas, que raças não fazem distinção entre pessoas, então qual o motivo de ter cota para pessoas de diferente cor ou etnia ?

    Igor Rangel Gomes 6100016
    Curso: Eng. Civil
    Turma: IEN012-12/1
    Profº Jorge Kenedy

  145. ALINE SENRA
    setembro 30th, 2012 às 23:05

    Quanto mais dividida a população, mais facil de ser manipulada, controlada, explorada. É por isso que esses governantes lutam para nos dividir pela cor da pele, tamanho da conta bancaria, religião, etc… Nesse mundo sonhado por eles, nós todos somos vitimas uns dos outros e só conseguimos viver, comendo as migalhas que eles nos jogam. Além disso a criação de cota oficializa a superioridade racial de um grupo sobre o outro.

    ALINE GOMES SENRA
    MATRICULA: 6100079
    GEOMETRIA ANALITICA
    ENG. CIVIL/MANHÃ
    PROF: JORGE KENEDY
    IEN012-12/1

  146. Leandro Andrade de Carvalho
    outubro 1st, 2012 às 0:09

    Sou totalmente contra as cotas para negros pois somos um país ”igual para todos” , somente por uma pessoa ser negra tem direito de ter uma vaga em uma universidade pública?! Com isso mostra que o país é pre-conceituoso, pois dando esse direito a essas pessoas, mostra que eles não são capazes a disputar uma vaga igual a todos. E o pior de tudo que tira vaga de outros que estudam o ano todo. Se tivesse uma prova separada somente para as pessoas com cotas seria algo mas ”justo”.

    Leandro Andrade de Carvalho
    Prof: Jorge Kenedy
    Eng.Civil - Manhã
    EIN012-12/1 -Geometria Analítica

  147. natalia
    outubro 1st, 2012 às 0:39

    É um assunto polêmico.Se queremos uma sociedade igualitária e livre de qualquer preconceito,como incentivamos este tipo de diferenciação? Isso acabará gerando mais preconceito contra os negros em universidades.Não tardará para começarem a serem chamados de alunos ”cotistas”,e talvez até hostilizados por isso.É puro racismo contra os próprios negros.Em absoluto,eu tenho certeza que o negro tem a mesma capacidade que o branco.

    Aluana: Natália Batista de Menezes
    Pofº:Jorge Kenedy
    Codigo da materia: IEN012-12 / 1

  148. Carmelita Quintão
    outubro 1st, 2012 às 0:39

    É mais fácil criar leis do que investir na educação de base. Temos péssimas escolas públicas onde há professores mal preparados e falta de investimento em instalações adequadas. Com uma educação adequada nos ensinos fundamental e médio, os jovens teriam condições de disputar uma vaga nos mesmos níveis dos que se fizeram em bons colégios particulares, inclusive seria mais digno, pois a sensação que dá é que no sistema de cotas os mesmos tem limitações e por isso necessitam de privilégios.

    GEOMETRIA ANALITICA IEN 012-12/1
    JORGE KENNEDY
    ENGENHARIA CIVIL/MANHA
    6100013

  149. Felipe Duque
    outubro 1st, 2012 às 0:55

    Nunca fui a favor de cotas raciais, negro e branco pra mim é tudo a mesma coisa, cor da pele não influencia nível intelectual, é claro que existem outros fatores com relação a essas leis, eu por exemplo, sou branco e tenho direito a cotas, pois estudei a maior parte do ensino fundamental e médio em instituições publicas, mas mesmo assim ainda sou contra. Cotas deveriam existir apenas para alunos especiais e com algum tipo de dificuldade seja ela qual for.

    Nome: Felipe Queiroz Duque
    Turma: IEN 012-42
    Professor: Jorge Kenedy

  150. Thiago Ribeiro
    outubro 1st, 2012 às 4:18

    Não acho que a criação da lei de cotas irá acabar com o preconceito, muito pelo contrário, acho que isso é uma forma de preconceito “subjetivo” onde está implícito que as pessoas de outras etnias tem uma condição intelectual inferior a quem não é beneficiado pelas cotas. Isso incentiva que as pessoas beneficiadas pelas cotas não se preparem bem o suficiente, já que suas vagas estão garantidas. Todos devem ter acesso à educação isso é uma condição básica da sociedade. deveriam se preocupar em valorizar o professor que formam os futuros vestibulandos para que todos tenham a mesma capacidade de disputar as vagas em universidades independentemente de sua etnia.
    Thiago Ribeiro da Silva
    Prof: Jorge Kenedy
    Eng.Civil - Manhã
    EIN012-12/1

  151. bruna carolina
    outubro 1st, 2012 às 10:18

    a implantaçao de cotas raciais, em universidades, aumenta o preconceito aos negros na forma de ve-lo como alguem sem capacidade e sim apto a ingressar por causa de sua cor, os investimentos deveriam começar no principio aos problemas, ou seja, no ensino fundamental e medio publico que se feito com qualidade torna -se possivel para todos ingressarem em qualquer universidade com as mesma chances de alguem com escolaridade particular, mas uma vez a educaçao de qualidade é base para qualquer pessoa negra, branca, parda e indigena.

    aluna bruna carolina
    tecnolago em estetica
    matricula 0101313
    professor. antonio carlos

  152. Daniel Soares Mesquita
    outubro 1st, 2012 às 14:22

    Essa tal lei de cota é a coisa mais racista e eleitoreira que já vi, me sinto envergonhado ou saber que ainda existe movimentos negros reivindicando isso.

    Daniel S. Mesquita
    Matricula 610087
    Turma de Engenharia civil, segundas n1 n2 n3 n4

  153. Caio Fernando Manoel Damacena
    outubro 1st, 2012 às 17:03

    Caio fernando Manoel Damacena
    Matricula: 6100156
    Turma: IEN012-42/1
    Professor: Jorge Kenedy - Geometria analítica

    Sou totalmente contra as cotas raciais, pelo simples fato de que todos nós devemos ser tratados por igual, a própria lei do nosso país afirma que todos nós somos iguais perante a ela, então porque há esse tratamento diferenciado na questão das cotas raciais nas universidades públicas ? cotas é só um meio de o governo tentar corrigir a descriminação e a separação de raças que um dia houve no Brasil. Todos nós podemos conseguir só ter força de vontade, fé e perseverança.

  154. Giovanna Moraes Carbone
    outubro 2nd, 2012 às 0:36

    Bom, na minha opnião as cotas vão contra a constituição que determina que todo indivíduo é igual perante a lei. Acredito que todos deveriam ser testados pelo valor intelectual e não por sua cor ou raça, o mundo tem mudado bastante e o passado da raça negra já está bem distante da presente situação. Uma lei de cotas que eu acho válida, é a para formados em instituições públicas pois o ensino que o governo põe a disposição dos alunos ainda não pode ser comparado ao de uma instituição particular. Porém chegará uma hora que isso também mudará, portanto acredito que o mais correto a se fazer é não ter cotas nenhuma. MAtrícula : 5800997

  155. Fabiana dos Santos Cunha
    outubro 8th, 2012 às 19:57

    Sou contra as cotas raciais nas universidades, pois independente da cor todos temos capacidade para conquistar uma vaga numa universidade seja pública ou privada. Acho injusto dá privilégios a um determinado grupo por questões raciais, isso acaba gerando um conflito de opiniões, que ao invés de resolver a questão do preconceito acaba aumentando ainda mais, pois a impressão que da é que os cotistas são incapazes de conquistar uma vaga po si só.

  156. Doduglas Fonseca
    novembro 12th, 2012 às 10:50

    A política de cotas raciais talvez seja uma forma de amenizar os grandes problemas no sistema de educação brasileiro, porém ao meu ver ela deveria ser apenas uma medida provisória, o único caminho que realmente resolveria esse grande problema seria uma reforma total dos estatutos e leis que regem o ministério da educação, bem como também deveria ser feito em carácter de urgência uma grande reformulação dos programas de educação, sendo abordados assuntos como estrutura física das escolas, treinamento de professores, inclusão de tecnologias na didática, e várias outras mudanças que proporcionariam não só uma melhor formação mas também diminuiria a evasão escolar, diminuiria o índice de analfabetismo, e consequentemente aumentaria o número de alunos nas escolas, colégios e universidade. Mas isso tudo deve começar com nossas escolhas na hora do voto, pois infelizmente são as pessoas que elegemos através do voto democrático que ficam com a responsabilidade de efetuar essas melhorias e não o fazem, portanto, devemos ter consciência e muito discernimento em nossas escolhas políticas.

    Aluno: Douglas Fonseca Barbosa
    Matrícula: 5801713

  157. Carlos Macgyver Bezerra Alexandre
    novembro 12th, 2012 às 23:36

    MATRICULA: 6100019
    GEOMETRIA ANALITICA
    ENG. CIVIL/MANHÃ
    PROF: JORGE KENEDY
    IEN012-12/1 Sou Contra as cotas raciais ,com isso eles mesmo criam o preconceito ,independente de cor ou de raças ,Cada um tem que conquistar seus proprios méritos com seus proprios esforços ,seja na pública ou privada os direitos tem que ser iguais ,como conquistar a igualdade se as proprias leis são preconceituosas.

  158. Reginaldo Machado Figueiredo
    novembro 19th, 2012 às 13:34

    Primeiramente devemos distinguir os tipos de cotas, porque percebo que as cotas para o ensino público não tem a mesma rejeição que as cotas raciais. Então partindo do presuposto que as cotas reservadas ao ensino público seje relativamente aceita ja que trata se de uma ferramenta que inegavelmente democratizou o acesso ao ensino superior no Brasil ja que o ensino fundamental e o médio público de longe não vinham cumprindo esse papel _de inserção do aluno no ensino superior público. Mesmo sendo este(cotas) um mecanismo insuficiente para resolver integralmente todos os problemas que vive a educação, sou da opinião de que se de todo não cumpre se espelha estes problemas homogêneamente indiscriminando nivel escolar. Para mim esse ponto é o ponto fundamental. A gênese da solução desses problemas esta na discução do ensino público nesse país coisa que não acontece. Se antes voce tinha, como ainda tem, grande parcela dos filhos da classe média em escolas particulares, classe esta que sempre foi o termômetro das discuções, classe formadora de opinião, do outro lado voce tem a incapacidade do ensino fundamental e médio público de iserção servindo como uma forma de segregação.
    Sou inteiramente a favor das cotas raciais.
    Para que eu construa uma reflexão me calço na desconstrução daquilo que é o cerne da posição contrária às cotas que é a igualdade.” Isonomia não é tratar todos iguais e sim tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida de suas desigualdades”. Não que o negro ou o indígena seja capaz ou incapaz de passar no vestibular ou em qualquer outro concurso. Nem é essa a questão, isso não vem ao caso.Trata se de constatar o fosso social em que certas classes se encontram nesse país e como os negros e os indigenas estão “ainda” totalmente inseridos nele. O quanto os negros, por exemplo, ainda hoje são segregados e quanto isso se reflete dentro das instituições no que tanje a proporção individual daqueles que a constitui. E esta uma dívida que temos com esta parcela da população que foi historicamente relegadas a própria sorte depois de um longo período que foi o processo escravista no Brasil. Qual o papel do estado que não a promoção da verdadeira isonomia ao qual citei aqui nesse comentário.

  159. Arthur Pimenta
    novembro 23rd, 2012 às 17:48

    Bom, acho justo cotas para portadores de deficiência, só não sou a favor de cota para negros, acho que a capacidade e intelecto de cada pessoa independe de raça ou cor, muito pelo contrario, isso vai do esforço de cada um, tanto para branco, quanto para os negros, somos seres humanos, e não deveria haver cotas, lutamos tanto pela igualdade racial e colocam esse tipo de barreira entre as raças, tanto negros quanto brancos deveriam ter o mesmo direito.
    Aluno: Arthur Pimenta
    Curso: Engenharia de Produção
    Período: 4º período
    Matrícula: 5800941
    Disciplina: Calculo Diferencial e Integral IV
    Professor: Jorge Kenedy

  160. Carlos Renan
    novembro 25th, 2012 às 18:46

    Hoje em dia ainda vivemos com essa grande bobeira de desigualdae racial, as pessoas tem que entender que não existe diferença de cores, é comprovado cientificamente que somos uma mistura de raça que nos dias de hoje não existe raça pura existe desigualdade socio-economcica mais felizmente como dizem agente é aquilo que queremos ser, quem sabe um dia mudar definitivamente essa historia.
    Carlos Renan de Azevedo
    Matricula: 6100119
    Prof: Jorge Kenedy
    Eng.Civil - Manhã
    EIN012-12/1

  161. Adriana curso de Enfermagem/manhã
    dezembro 2nd, 2012 às 14:02

    Na minha opinião a Cota social é um direito, pois existem muitas pessoas que não tem condições de pagar uma instituição para cursar o nível superior mais em um nível justo, por exemplo pessoas que estudam em escolas publicas deveria ter cota para universidades mais todos concorrendo no mesmo nível independente da cor, sexo , raça, religião e etc. sabemos do abismo que há entre o ensino público e o ensino privado isso nada mais séria que tentar igualar as classes no ensino superior público que na maioria das vezes a maior massa encontra-se de pessoas que estudaram nas melhores escolas e tiveram maiores chances e por isso obtiveram êxito no vestibular . Mas cota racional na minha opinião é crime, pois existe o preconceito e discriminação social e desigualdade entre as raças pois somos todos iguais. A falta de oportunidade e descaso político de uma educação pública de qualidade é que torna o país em um nível cada vez maior de desigualdade social no qual os mais favorecidos levam sempre vantagens sobre os demais.

  162. Tiago Alves dos Santos
    dezembro 2nd, 2012 às 22:36

    Sou completamente a favor do sistema de reserva de cotas para negros e pardos aprovado pelo STF, pois historicamente, o negro sofre e vem sofrendo com o racismo (apesar de nos dias atuais ela estar mais encoberta). Infelizmente as oportunidades não são justas e nem todos têm o direito a esta justiça. Não somente o negro, mas o índio, a mulher, o homossexual, o obeso, o deficiente físico, enfim, todos devem lutar pela a igualdade das oportunidades. Este é um passo primordial para que todos tenham aceso a este direito.

  163. Bang Bang Bang
    dezembro 9th, 2012 às 11:27

    The Bang Bang Club Full Movie Part 1…

    A drama based on the true-life experiences of four combat photographers capturing the final days of apartheid in South Africa….

  164. Dayane de Almeida Xavier
    abril 7th, 2013 às 16:51

    Eu concordo que deverá haver cotas para pessoas que não possuem condições de pagar uma universidade, como por exemplo, a cota que existe para estudantes oriundos de escolas públicas. Colocar cotas para estudantes negros, na minha opinião, é uma discriminação, pois todos são iguais perante a lei, independentemente de raça. Agindo assim, estamos dizendo de certa forma, que o negro não tem condições de estudar e ingressar numa universidade. Eu, por exemplo, sou morena e sempre estudei em escola pública e nunca usei disso para tentar ingressar em uma universidade. E se hoje, eu fosse concorrer, poderia colocar na cota para negros pois não existe a cor morena, ou é branco, negro, pardo,… O tom de pele mais escuro já visto como negro e muitas pessoas estão se beneficiando por esse sistema de cotas e muita das vezes quem realmente precisa acaba não ingressando. O negro é capaz e é dotado de inteligência como qualquer outra pessoa, a exemplo disso podemos observar vários negros nos melhores cargos do mundo, como presidente, oficiais generais, ministros, …

    Disciplina: Ética e Deontologia Jurídica
    Turno: Manhã

  165. Rafael Ribeiro
    abril 11th, 2013 às 20:29

    MATRICULA: 5801316
    ENGENHARIA DE PRODUÇÃO / MANHÃ
    PROF : CARLOS SOUTINHO
    DISCIPLINA : CONTROLE DE QUALIDADE

    SOU CONTRA A COTA PARA NEGROS, APESAR DE TODO O LANCE HISTÓRICO ONDE ELES SOFRERAM, HOJE EM DIA AS COISAS NÃO SÃO MAIS ASSIM! SE FOSSE,TERIA QUE TER COTA PARA MULHERES, PORQUE ANTIGAMENTE TAMBÉM TINHAM MENOS DIREITO QUE OS HOMENS, E ASSIM TUDO SERIA MOTIVO DE COTA. SOU CONTRA, TALVEZ COTA SÓ PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. OU ATÉ MESMO PARA PESSOAS COM MENOS RENDA. É UM FATO QUE AS CLASSES SOCIAIS INFERIORES POSSUEM UM GRANDE NUMERO DE PESSOAS DE COR NEGRA, MAS AINDA EXISTEM PESSOAS BRANCAS TAMBÉM COM MUITO POUCO DINHEIRO E OPORTUNIDADE E ESSES NÃO TEM COTA.
    ACHO QUE A COTA É A COISA MAIS RACISTA QUE PODE EXISTIR, ACABA AFIRMANDO QUE OS NEGROS NÃO SÃO TAO CAPAZES QUANTO OS OUTROS. DAÍ ALGUNS ACHAM BOM A IDEIA DE COTA, MAS VAI FALAR QUE ELES SÃO INFERIORES.. EU SOU CONTRA!

  166. Erica C. Silva
    abril 17th, 2013 às 21:07

    Particularmente acho um absurdo qualquer tipo de beneficio em face de etnia racial. Para mim, é uma forma de racismo disfarçada, pois é uma forma de dizer que estes não possuem capacidade para disputar com igualdade referida vaga.
    O problema em questão não é a etnia da pessoa, e sim a má educação dada.
    Acredito ser inconstitucional a politica de cotas raciais haja vista que fere o principio do direito constitucional da igualdade.

    Curso: Bacharel em Direito
    Erica C. Silva - 2208854
    Disciplina: Ética e deontologia
    Duque de Caxias – Manhã

  167. Taiane Rodrigues da Silva
    maio 13th, 2013 às 10:19

    Não acredito que ainda hoje seja preciso o uso de cota, pois mesmo sabem que durante muito tempo a raça negra sofreu vários danos pela sociedade onde eles não obtinham direitos, hoje temos uma lei onde todos tem direitos e deveres. Então essas barreiras foram quebradas. É preciso que o governo saiba investir na educação publica, assim a população vai ter acesso a um ensino de qualidade para competir igualmente nas provas de vestibular. Então só assim vamos estar sendo justos.
    É muito fácil para o governo estabelecer cotas do que fazer um ensino de qualidade.
    Cuidado de Enfermagem em Oncologia 217/01
    Professora: Alessandra Borba
    Aluna: Taiane Rodrigues da Silva 4109257

  168. Maria Lucia Mazzoni Lemos
    junho 16th, 2013 às 22:29

    Quando se tem determinação, força de vontade e desejo de crescimento, não existem barreiras nem discriminação. Hoje encontramos recursos e fácil acesso ao conhecimento. Cotas Raciais demonstra separação entre raças. O homem é dotado de inteligência, pode e deve lutar por seus ideais sem que se faça uso de recursos que o enfraqueça ainda mais e sim se posicionando frente aqueles que o discriminam.

  169. Maria Lucia Mazzoni Lemos
    junho 16th, 2013 às 22:37

    Quando se tem determinação, força de vontade e desejo de crescimento, não existem barreiras nem discriminação. Hoje encontramos recursos e fácil acesso ao conhecimento. Cotas Raciais demonstra separação entre raças. O homem é dotado de inteligência, pode e deve lutar por seus ideais sem que se faça uso de recursos que o enfraqueça ainda mais e sim se posicionando frente aqueles que o discriminam.

    Curso: Estética e Cosmetologia
    Disciplina: Visagismo e Maquiagem
    Professor: Monique Maron

  170. Alexsandro
    agosto 29th, 2013 às 17:38

    Favorecer alguém simplesmente por ser negro é gerar na mente do mesmo que ele só está ali por que é negro e precisa de cuidados especiais, o que não vai retirar dele a sensação do preconceito direcionado. O único favorecimento que deveria existir é o de facilitar nas instituições a entrada de quem quer e precisa estudar, mas não tem condições para isso.

    Colocar os conhecimentos a nível acadêmico presencial mais ao alcance das pessoas.

  171. Felipe Duque
    outubro 2nd, 2013 às 23:30

    TÍTULO: POLÍTICA DE COTAS RACIAIS
    TURMA: Fisica II
    ALUNO: Felipe Queiroz Duque (6100042)
    PROFESSOR: Jorge Kenedy

    Não sou a favor de cotas raciais. O único tipo de cota que sou a favor, é para deficientes. Estudei meu ensino médio em escolas publicas, ou seja, tenho direito de cotas em faculdade, mas mesmo assim, não concordo com isso. Negros e brancos não são diferentes em nada, então por que deveriam ser selecionados diferentemente? Na minha opinião, isso aumenta a distancia entre a igualdade de direitos.

  172. Ana Carla
    outubro 11th, 2013 às 0:23

    Aluna: Ana Carla
    Matricula: 2500686
    Profª: Andréa Queiroz
    Curso: História

    Possivelmente o pré conceito aumentará, porém as cotas são sim necessárias, a forma como é feita que gera todo esse conflito de opiniões. Devemos reconhecer em primeiro lugar que este país tem sim uma dívida de muito tempo com os negros, pois a palavra “libertação” soa muito bonita e até nos remete a uma imagem de uma pomba sendo liberta, aquela imagem do negro erguendo as mãos e quebrando os grilhões, tudo isso seria lindo se realmente tivesse sido assim, no dia 13 de Maio de 1888 foi sancionada a Lei Áurea que dava a liberdade a todos os escravos do país, porém eles foram soltos nas ruas, muitos com a roupa do corpo e sem nenhum vintém nos bolsos, muitos voltaram para as fazendas para trabalhar em troca de comida e moradia os outros ficaram pela cidade oferecendo a unica coisa q possuíam, sua mão de obra que por sinal não valia quase nada, ficavam com os piores trabalhos em troca de miséria, não puderam morar nas cidades então foram ocupar os morros e os lugares mais distantes com condições de vida subumanos, seus oficios os mais simples foram passando para seus filhos o mais importante, a grande preocupação deles era justamente garantir q seus filhos soubessem como garantir o próprio sustento e de pai pra filho os mais humildes trabalhos foram passando de geração em geração e até os dias de hoje ainda não há um número elevado de negros que se destacam no mercado de trabalho o fato é que a formação da sociedade brasileira é bastante complexa, o Brasil é um dos países
    mais desiguais do mundo e uma das causas dessa desigualdade foi o abandono, pelo Estado,dos ex escravos após a abolição, e a descriminação e o pré conceito também contribuirão e contribuem até os dias de hoje.
    Creio que uma boa saída seria um replanejamento total na educação do Brasil, pois muitos dos que conseguem pleitear uma vaga em uma faculdade publica não vem do ensino publico, pois este não tem sequer condição de formar um cidadão.
    Mas enquanto isso não acontece deveríamos nos conscientizar dessa divida e lembrar que infelizmente em muitas áreas os melhores cargos continuam nas mãos do “brancos”. Em quanto existir essa classificação negros, brancos, etc. Devem existir sim as cotas.

  173. Carlos Vinicius F. Ribeiro
    novembro 7th, 2013 às 15:10

    Carlos Vinicius F. Ribeiro
    Curso: História - 4º período
    Matrícula: 2500627
    Disciplina: Estágio Supervisionado I

    Eu penso que o foco da política de inclusão social não deveria ser a política de cotas raciais para ensino superior, mas sim a universalização do ensino básico de qualidade. Eu penso que o, teoricamente, ensino superior é o teto máximo de capital intelectual que se pode conseguir no Brasil, e não só do Brasil. Porém a atenção deveria estar voltada para a educação básica, com escolas públicas e privadas de qualidade, sobretudo as escolas públicas, que possuem maior poder de investimentos do que as privadas. Como o próprio nome diz, a educação básica é que fornece as bases para se chegar preparado no ensino superior correspondendo as expectativas deste nível de ensino e até superando-as. Com o acesso universal à escolas de qualidade, não haverá mais as discrepâncias na qualidade de ensino; consequentemente a etnia, a suposta injustiça com etnias desfavorecidas, será reduzida a zero. O importante na minha visão não está na política de cotas, está no acesso universal ao ensino de qualidade. Desse modo, não existe etnia desfavorecida, mas classes sociais menos abastadas desfavorecidas. O problema esta aí. É claro que historicamente a sociedade brasileira, que o caso que nos interessa aqui, é preconceituosa com o negro e também com o indígena, mas vemos esse preconceito ser reduzido a zero quando o negro ou o indígena é rico ou algo que o valha. Ocorre uma espécie de branqueamento ocasionado pelo poder econômico do cidadão negro ou índio. Portanto a minha proposta na questão do “o quê deve ser feito” é a universalização da educação básica, que consequentemente tornará as oportunidades uma realidade para todos, não havendo aí preconceitos acerca da cor da pele ou de cultura.

  174. Geovane Martins de Oliveira
    novembro 13th, 2013 às 16:06

    Falar se é a favor ou não das cotas para negros é relativamente fácil ,mas devemos entender que nossa sociedade tem uma divida grande com os negros,que mesmo hoje numa sociedade que se diz ser despida de preconceitos,os negros e outras minorias continuam sofrendo então torna-se necessário que de alguma forma o governo busque reparar esses danos e o sistema de cotas pode ser uma forma de tentar igualar a participação de todos nos processo sociais

  175. Luanda Alves
    novembro 17th, 2013 às 17:22

    nome:Luanda Alves
    curso: Artes Visuais/4ºperiodo
    matrícula: 00200598
    professor: Alexandre Sá

    FÓRUM : POLÍTICA DE COTAS RACIAIS
    De acordo com os argumentos do fundador e coordenador da Educafro, frei Davi,e do professor Nelson Inocêncio, coordenador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UnB (Universidade de Brasília),é impossível fazer política pública sem considerar a especificidade do povo negro e que o sistema de cota é necessário até que se faça ajustes na sociedade.Embora eu concorde com esse fato, penso que falar de questões de desigualdade vai muito mais longe do que as questões étnicas, mesmo porque somos um povo miscigenado, sendo assim qualquer um pode se considerar negro e tirar proveito disso. Na verdade penso que é impossível fazer uma política sem considerar a condição social de um povo e que o sistema de cota se faz necessário para os mais desfavorecidos.

  176. lucimeire
    novembro 17th, 2013 às 22:41

    Aluna: Lucimeire
    Curso:Licenciatura em Artes Visuais
    Matrícula: 0200584
    Professores: Alexandre Sá e Cíntia Bonfim

    Comentário sobre:Fórum Políticas de Cotas Raciais

    Não sou contra, mas penso que a maior preocupação não seja da entrada de negros e indígenas nas universidades e sim sua permanência nelas. Acredito que se o governo investir em uma educação preventiva e de qualidade,um dia quem sabe não mais precisará de medidas como esta. Deve-se haver um esforço coletivo para que isso aconteça por parte sim do governo, mas também da sociedade civil, é possível fiscalizar o dinheiro que é distribuídos nas prefeituras para ser aplicado na educação. Eu quero continuar acreditando que o Brasil tem condições de melhorar, inclusive em relação a diversidade do seu povo que a maior riqueza e não deve jamais ser motivo de conflitos e discussões, mas de diálogo e de celebrações. Em quanto isso vamos nos contentando com as cotas.

  177. Nilcilene dos Santos Pessanha
    novembro 18th, 2013 às 19:43

    Curso:Licenciatura em História
    disciplina:Estágio I
    Docente: Cintia Bonfim
    Matricula:2500513

    O correto era ter educação básica para todos, mais já que ainda não conseguimos essa vitória eu acredito que a melhor opção seria a cota social, pois independente de raça ou cor existem muitas pessoas que não tem condições de financiar os seus estudos. Mais a grande questão e como se manterão na universidade sem uma ajuda financeira afinal você estudando consegue uma bolsa, porém e depois como manterá passagem, material, alimentação e qualquer outro gasto necessário. Os negros e nativos precisam ser respeitados não pela sua cor ou origem e sim pelo que representam como pessoas, seres humanos.

  178. Rita de Cássia de Almeida Andrade
    novembro 20th, 2013 às 9:09

    A minha opinião sobre este caso é imparcial. Ter cotas ou não, pra mim não faz diferença; mais o que vai ser a partir daquele ponto. Se todos independente de cor/raça lutam por algo melhor para si, porque deve-se favorecer mesmo que com um percentual menor, há alguns. Não concordo com isso. Daqui a um tempo vão surgir cotas para outras coisas que não tem sentido. Onde está a igualdade racial? Tem que entrar neste meio aí também.
    Curso: Artes Visuais/5ºperíodo
    Mat.: 0200570

  179. Thamyres Ederli
    novembro 26th, 2013 às 16:46

    Acredito que a política de cotas raciais tem vindo para aplacar a distinção racial que foi feita por séculos de escravidão e desrespeito ao nativo. Com essa política indivíduos que sempre tiveram dificuldade de alcançar um diploma por serem de classes baixas como os negros e índios terão uma maior chance já que normalmente estes nem chegavam a concluir o ensino médio devido as péssimas qualidades de vida. Agora eles conquistaram um direito mais do que merecido.

    Matrícula:2500549
    Curso: Historia/6°período
    Prof: Cíntia Bonfim
    Estágio Supervisionado III

  180. Diogo Martins
    novembro 26th, 2013 às 17:26

    DIOGO MARTINS RAMOS
    2500697
    PROFª ANDRÉA SANTOS
    GEO-HISTÓRIA
    2° PERÍODO DE HISTÓRIA

    Sou contra as cotas raciais porque se queremos viver sem preconceito , a cota racial é um exemplo de que ainda há e muito , devemos ser tratados com igualdade , um negro nao é menos inteligente que um branco, devemos ter direitos iguais de brigar por uma vaga nas faculdades , e não consegui-lá só pela cor

  181. Allan Ricardo Batista dos Santos
    novembro 27th, 2013 às 9:37

    Matrícula:5600591
    Curso: Licenciatura em Informática/5°período
    Prof: Cíntia Bonfim Claudia Abreu
    Estágio Supervisionado II
    A questão em si das cotas é igualar a condição entre as pessoas de baixa renda, que em geral na sua maioria são negras e necessário levar em conta também que nem todos possuem condições de educação igual.

  182. thamires A.Queiroz
    dezembro 2nd, 2013 às 12:55

    Thamires A.Queiroz
    Mat:2500587
    Prof°Cintia Bonfim
    Estagio II

    Acho que essa política de cotas também funciona como uma maneira de exclusão, pois é como se o tempo todo a sociedade de falasse que as pessoas são diferentes e por isso devem ser privilegiadas de alguma forma pela sua diferença.

  183. thamires A.Queiroz
    dezembro 2nd, 2013 às 12:58

    Thamires A.Queiroz
    Mat:2500587
    Prof° Cintia Bonfim
    Estagio II
    Não vejo as contas como forma de igualar as condições entre as pessoas e sim como uma forma de afasta-las ainda mais dentro da sociedade.

  184. Vandré Cleiton
    dezembro 5th, 2013 às 8:33

    Não acredito que o negro tenha mais ou menos possibilidade de entrar na universidade em relação à cor da pele, porém fato é que por uma herança histórica de falta de oportunidades para os mesmos, vemos poucos negros nos pátios das universidades. Quem é o inocente que acredita numa percentagem relevante de negros e pobres que podem assumir o sonho de estudar medicina? Trabalhar ou estudar? Essa relação parece bem desigual quando tratamos de uma família de baixa ou alta renda.Qual o inocente também acreditaria que renda não está relacionada a heranças, financeiras , educacionais e de oportunidades? Seria coincidência que ao contrário do que vemos nos pátios das universidades, vemos um número grande de negros em arrastões? Temos ou não que reparar essas desigualdades históricas, nem que seja por um período?

  185. ALEXANDRO SOUZA GONCALVES
    dezembro 6th, 2013 às 6:07

    É facil um governo se levantar ou cair em questão de segundo, porém, o conceito das pessoas em relação a vários assuntos leva séculos para ser mudado. O negro, o índio, ou melhor, o nativo, os deficientes, ou melhor, aquelas pessoas que têm alguma limitação não deveriam ser tratadas com desigualdade, porém, se não tratarmos os “desiguais” com “desigualdades” nunca chegaremos a tratá-los como iguais. Somos todos de uma mesma “raça” a humana. As oportunidades devem ser iguais a todos.

  186. Gabrielle Gomes
    fevereiro 19th, 2014 às 18:36

    A decisão do STF em relação a política das cotas raciais só confirma ainda mais o fato da educação da rede pública Brasileira ser falha. Além disso dar cotas aos negros e índios evidência que o preconceito racial ainda é vivo e fortemente presente no nosso país. Basta ter um pouco de conhecimento histórico para saber que as comunidades carentes foram formadas por escravos na época da escravidão. Por conta disso é evidente que a maioria dos indivíduos que moram em comunidades carente são basicamente constituídos por negros, e essas comunidades tem ligação direta com os quilombos. Por conta disso, a concentração de negros em comunidades carentes juntamente com um sistema público falho faz com que os negros sofram com preconceitos,porém os próprios negros contribui para que o preconceito continue persistente.Mas alguns se perguntariam como assim ? A resposta é simples, todos somos agraciados de inteligência, a cor não interfere no saber, a cota é uma forma de afirmar que ,uma parte da sociedade não têm a capacidade de usufruir ou ter esse ” inteligência ou ser possuidor do saber” e por isso a cota serve como um “empurrão” para que esse grupo consiga ter a chance de tentar se “ajustar” na sociedade. Não só os negros,mais os índios e brancos que também vivem em comunidades carente sofrem da mesma banalidade e hipocrisia criada pelo Governo.O pior é que tem gente que acha que o governo é bom e que quer ajudar esse grupo de pessoas, mas a realidade é outra o fato é que isso foi uma forma que o governo “encontrou” de mascarar um sistema ridículo que foi criado.Com base nisso, acho que as cotas deveriam ser banidas pois independente da cor somos seres pensantes e inteligentes, a culpa do grande número de analfabetos no Brasil não se dá pela raça e sim pelo GOVERNO!

    Gabrielle Gomes Vicente de Queiroz - Matricula: 0101684
    Curso: Superior tecnológico em Estética e cosmetologia
    Disciplina: Anatomia aplicada a Estética
    Campos I/turno Manhã

  187. Marcela Costa
    fevereiro 25th, 2014 às 18:01

    Anatomia aplicada à Estética ( matrícula 0101795) Professor: Antonio Carlos
    O artigo 5 da CF88 diz que :Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza.
    Sou totalmente contra a política de cotas!Considero a forma mais clara,nítida de discriminação!
    Não acredito ser o meio mais fácil de acesso dos índios e negros às universidades.É possível que TODOS tenham acesso ao ensino superior;mas que este seja feito por mérito.Qual a diferença intelectual entre uma pessoa de pele clara e uma de pele negra? Nenhuma! A cor da pele não influi na capacidade de nenhum ser humano.Portanto o mesmo esforço desprendido pelo branco pode ser feito pelo negro;basta que haja força de vontade e coragem para esta conquista!Foi-se o tempo em que os negros eram considerados “menos” que os brancos.Hoje infelizmente ainda existe uma parte ignorante de seres humanos,se é que podem ser chamados assim,que praticam o preconceito mas em sua maioria,isso acabou!
    Somos todos livres e iguais!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>